Your SlideShare is downloading. ×
Ilhéus entre os mortos e os feridos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Ilhéus entre os mortos e os feridos

871
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
871
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. ILHÉUS ENTRE OS MORTOS E OS FERIDOS Estas coisas que ainda não de deram para entender. Já fizemos comparações entre Guanambi e Ilhéus, e não paro de me surpreender, com as coisas tão simples já que deveriam ter sido providenciadas por esta Ilhéus. (FOTO: Centro de Ilhéus) Aqui não falo Projeto da Minha Casa Minha Vida, falo do respeito pela informação que o mundo já disponibiliza há muito tempo. GUANAMBI, lá naquele SERTÃO, que parece está fora do MAPA, já descobriu as redes sociais e se conectou ao mundo via Facebook, além de um site de meter a qualquer cidade como ILHÉUS, que parou no tempo literalmente. Têm coisas que não se justificam mais, nem mesmo falta de recursos.
  • 2. O que está faltando mesmo, é que alguns secretários assumam de vez os seus cargos, para os quais foram depositados, confiança do amigo prefeito Jabes Ribeiro e Isaac Albagli. Foto: Centro de Guanambi em 28 de julho de 2013. Cito só os dois porque, encontro neles uma vontade de mudar tudo isto, mas me parece que estão com as mãos atadas, e não querem se desgastar mais ainda, que está errado. Porque soluções têm para estas pequenas coisas, é só ouvir o povo, que quer ajudar e nada cobrar. Enquanto Ilhéus não tem nem site, GUANAMBI sai na frente e interage com seus munícipes, em todas as questões que eles têm direitos de opinarem, reivindicarem, elogiarem, e tudo para uma parceria salutar sem confrontos. (FOTO: Praça Cairu em 14 de agosto de 2013)
  • 3. E tudo isso, num simples FACEBOOK. Criado também para esta finalidade, transferindo para lá o debate do dia-a-dia, e deixando o site oficial para assuntos mais técnicos e de SUPER VALIA. E não presenciando alguns secretários se "enrolando" com os munícipes, de forma individual nos seus FACEBOOK. (FOTO: Praça em Guanambi) Aqueles secretários que ainda não ingeriram a nova tecnologia gratuita vão ficar vendo o BONDE PASSAR. Bonde não, o mundo é outro, vendo o METRÔ PASSAR. E se ainda tiver visão para acompanhar, porque o metrô anda a km por minutos e não a centímetros por dia. E os que já se modernizaram, briguem por isso, lembrem-se o quanto brigaram nas redes sociais, por um site, que Ilhéus teima em virar as costas. Pensem nisso.
  • 4. Apenas o tópico neste momento é este, em razão da oportunidade ter surgido, mas muitos outros tópicos também não se justificam mais, mesmo com poucos recursos, que sabemos perfeitamente, desta cidade destroçada, nos últimos oito anos. Assim penso eu. Acho até que estou pensando demais, ou sonhando demais, porque sonhar agora em Ilhéus é mesmo por pequenas coisas. (Foto: Centro de Guanambi) PARABÉNS POVO SERTANEJO DE FIBRA. Continuem atentos na administração de sua cidade, sem precisar impedir o livre direito de ir e vir, dos demais cidadãos, que aqui em Ilhéus estão acuados, querendo fazer justiça com as próprias mãos. E daí para o VANDALISMO, é questão de se envolverem inocentemente com pessoas, ou grupos, que querem ver o circo pegar fogo. São os aventureiros de Ilhéus, que não têm compromissos com sua cidade acima de tudo. PENSAM exclusivamente no PODER e no DINHEIRO, com se tudo isso fossem levar para a eternidade. Pelo menos aqui na TERRA, serão mais reconhecidos na história da dignidade se forem isentos e batalhadores, com as mãos limpas, por amores a vocês mesmos. E que no futuro seus descendentes não se envergonhem dos seus passados como homem público - José Rezende Mendonça