Csu Itr 2 T09 20090806 Port

1,036 views
935 views

Published on

Csu Itr 2 T09 20090806 Port

Published in: Business, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,036
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Csu Itr 2 T09 20090806 Port

  1. 1. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS 01.01 - IDENTIFICAÇÃO 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA , SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS. 35300149769 4 - NIRE Data-Base - 30/06/2009 Sergio Eduardo Zamora PriceWaterhouseCoopers 00287-9 107.092.038-02 01.03 - DIRETOR DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES (Endereço para Correspondência com a Companhia) Décio Burd Av. Brigadeiro Faria Lima, 1.306 01451-914 São Paulo SP Pinheiros 011 3030-3719 - - 011 3819-3991 - - 01.04 - REFERÊNCIA / AUDITOR EXERCÍCIO SOCIAL EM CURSO 01/01/2009 1 - NOME 2 - ENDEREÇO COMPLETO 3 - BAIRRO OU DISTRITO 4 - CEP 5 - MUNICÍPIO 7 - DDD 8 - TELEFONE 9 - TELEFONE 10 - TELEFONE 11 - TELEX 12 - DDD 13 - FAX 14 - FAX 15 - FAX 01.02 - SEDE Avenida Andrômeda, 2000 Alphaville 06473-000 Barueri 011 2108-5250 - - --2108-5291011 SP 1 - ENDEREÇO COMPLETO 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF 6 - DDD 7 - TELEFONE 8 - TELEFONE 9 - TELEFONE 10 - TELEX 11 - DDD 12 - FAX 13 - FAX 14 - FAX 15 - E-MAIL 6 - UF decio@csu.com.br 16 - E-MAIL 2 - BAIRRO OU DISTRITO 1 - INÍCIO 2 - TÉRMINO TRIMESTRE ATUAL 3 - NÚMERO 4 - INÍCIO 5 - TÉRMINO TRIMESTRE ANTERIOR 6 - NÚMERO 7 - INÍCIO 8 - TÉRMINO 31/12/2009 01/04/2009 30/06/2009 01/01/2009 31/03/20092 1 9 - NOME/RAZÃO SOCIAL DO AUDITOR 11 - NOME DO RESPONSÁVEL TÉCNICO 10 - CÓDIGO CVM 12 - CPF DO RESP. TÉCNICO Pág: 106/08/2009 11:14:44
  2. 2. CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS 01.01 - IDENTIFICAÇÃO 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa Data-Base - 30/06/2009 Sem Ressalva 30/06/200831/03/200930/06/2009 01.06 - CARACTERÍSTICAS DA EMPRESA 01.07 - SOCIEDADES NÃO INCLUÍDAS NAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS 1 - ITEM 2 - CNPJ 3 - DENOMINAÇÃO SOCIAL Não Apresentado 6 - TIPO DE CONSOLIDADO Empresa Comercial, Industrial e Outras 1 - TIPO DE EMPRESA Operacional 2 - TIPO DE SITUAÇÃO Privada Nacional 3 - NATUREZA DO CONTROLE ACIONÁRIO 5 - ATIVIDADE PRINCIPAL Número de Ações (Mil) 1 - TRIMESTRE ATUAL 2 - TRIMESTRE ANTERIOR 1 - Ordinárias 2 - Preferenciais 3 - Total Em Tesouraria 4 - Ordinárias 5 - Preferenciais 6 - Total Do Capital Integralizado 48.572 0 48.572 01.05 - COMPOSIÇÃO DO CAPITAL SOCIAL 48.572 0 48.572 113 0 113 0 0 0 1150 - Comunicação e Informática 4 - CÓDIGO ATIVIDADE 3 - IGUAL TRIMESTRE EX. ANTERIOR 48.572 0 48.572 0 0 0 7 - TIPO DO RELATÓRIO DOS AUDITORES Processamento de cartão de crédito 01.08 - PROVENTOS EM DINHEIRO DELIBERADOS E/OU PAGOS DURANTE E APÓS O TRIMESTRE 1 - ITEM 2 - EVENTO 4 - PROVENTO 5 - INÍCIO PGTO. 6 - ESPÉCIE E CLASSE DE AÇÃO 7 - VALOR DO PROVENTO P/ AÇÃO3 - APROVAÇÃO 206/08/2009 11:15:11 Pág:
  3. 3. 7 - QUANTIDADE DE AÇÕES EMITIDAS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS 01.01 - IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM - 01.09 - CAPITAL SOCIAL SUBSCRITO E ALTERAÇÕES NO EXERCÍCIO SOCIAL EM CURSO 1- ITEM 2 - DATA DA ALTERAÇÃO 3 - VALOR DO CAPITAL SOCIAL (Reais Mil) 4 - VALOR DA ALTERAÇÃO (Reais Mil) 5 - ORIGEM DA ALTERAÇÃO 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL (Mil) 8 - PREÇO DA AÇÃO NA EMISSÃO (Reais) . . / - 3 - CNPJ Legislação Societária Divulgação Externa Data-Base - 30/06/2009 01.10 - DIRETOR DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES 1 - DATA 2 - ASSINATURA 29/07/2009 06/08/2009 11:15:13 Pág: 3
  4. 4. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS 01.01 - IDENTIFICAÇÃO Legislação Societária 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS 02.01 - BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 4 - 31/03/20093 - 30/06/2009 Data-Base - 30/06/2009 Divulgação Externa 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 1 Ativo Total 305.633 307.887 1.01 Ativo Circulante 76.005 80.219 1.01.01 Disponibilidades 494 1.490 1.01.02 Créditos 50.278 49.310 1.01.02.01 Clientes 49.768 48.745 1.01.02.02 Créditos Diversos 510 565 1.01.03 Estoques 2.026 2.112 1.01.04 Outros 23.207 27.307 1.01.04.01 Imp. Renda e Contribuições a Compensar 20.132 24.021 1.01.04.02 Imp. Renda e Contr. Social Diferidos 0 0 1.01.04.03 Outros Créditos 3.075 3.286 1.02 Ativo Não Circulante 229.628 227.668 1.02.01 Ativo Realizável a Longo Prazo 62.511 58.359 1.02.01.01 Créditos Diversos 12.179 12.179 1.02.01.01.01 Contas a receber de clientes 14.633 15.506 1.02.01.01.02 Prov. p/ Créditos de Liquidação Duvidosa (2.454) (3.327) 1.02.01.02 Créditos com Pessoas Ligadas 0 0 1.02.01.02.01 Com Coligadas e Equiparadas 0 0 1.02.01.02.02 Com Controladas 0 0 1.02.01.02.03 Com Outras Pessoas Ligadas 0 0 1.02.01.03 Outros 50.332 46.180 1.02.01.03.01 Imp. Renda e Contrib. Social a Compensar 1.882 0 1.02.01.03.02 IR e CS Diferidos s/ outros créditos 9.237 8.154 1.02.01.03.03 IR e CS Diferidos s/ base negativa 10.524 11.527 1.02.01.03.04 Depósitos Judiciais 28.115 25.897 1.02.01.03.05 Outros Créditos 574 602 1.02.02 Ativo Permanente 167.117 169.309 1.02.02.01 Investimentos 184 184 1.02.02.01.01 Participações Coligadas/Equiparadas 0 0 1.02.02.01.02 Participações Coligadas/Equiparadas-Ágio 0 0 1.02.02.01.03 Participações em Controladas 0 0 1.02.02.01.04 Participações em Controladas - Ágio 0 0 1.02.02.01.05 Outros Investimentos 184 184 1.02.02.02 Imobilizado 45.590 48.558 1.02.02.03 Intangível 121.343 120.567 1.02.02.04 Diferido 0 0 06/08/2009 11:15:14 Pág: 4
  5. 5. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS 01.01 - IDENTIFICAÇÃO Legislação Societária 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS 02.02 - BALANÇO PATRIMONIAL PASSIVO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 4 - 31/03/20093 - 30/06/2009 Data-Base - 30/06/2009 Divulgação Externa 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 2 Passivo Total 305.633 307.887 2.01 Passivo Circulante 95.107 106.419 2.01.01 Empréstimos e Financiamentos 46.366 58.047 2.01.01.01 Empréstimos e Financiamentos 36.499 47.393 2.01.01.02 Leasing a pagar 9.867 10.654 2.01.02 Debêntures 0 0 2.01.03 Fornecedores 19.145 22.377 2.01.04 Impostos, Taxas e Contribuições 5.840 5.157 2.01.04.01 Tributos a pagar 4.372 3.710 2.01.04.02 Programa de Recuperação Fiscal - REFIS 1.468 1.447 2.01.05 Dividendos a Pagar 0 0 2.01.06 Provisões 23.756 20.838 2.01.06.01 Salários e Encargos sociais 23.636 20.035 2.01.06.02 Participação de Administradores 0 673 2.01.06.03 Outras 120 130 2.01.07 Dívidas com Pessoas Ligadas 0 0 2.01.08 Outros 0 0 2.02 Passivo Não Circulante 74.023 69.213 2.02.01 Passivo Exigível a Longo Prazo 74.023 69.213 2.02.01.01 Empréstimos e Financiamentos 31.612 29.696 2.02.01.01.01 Empréstimos e Financiamentos 20.032 17.858 2.02.01.01.02 Leasing a pagar 11.580 11.838 2.02.01.02 Debêntures 0 0 2.02.01.03 Provisões 30.414 27.157 2.02.01.03.01 Provisão para contingências 30.414 27.157 2.02.01.04 Dívidas com Pessoas Ligadas 0 0 2.02.01.05 Adiantamento para Futuro Aumento Capital 0 0 2.02.01.06 Outros 11.997 12.360 2.02.01.06.01 Tributos a pagar 1.626 1.711 2.02.01.06.02 Programa de Recuperação Fiscal - REFIS 10.371 10.649 2.03 Resultados de Exercícios Futuros 0 0 2.05 Patrimônio Líquido 136.503 132.255 2.05.01 Capital Social Realizado 129.232 129.232 2.05.02 Reservas de Capital 55 55 2.05.03 Reservas de Reavaliação 0 0 2.05.03.01 Ativos Próprios 0 0 2.05.03.02 Controladas/Coligadas e Equiparadas 0 0 2.05.04 Reservas de Lucro (524) 0 2.05.04.01 Legal 0 0 2.05.04.02 Estatutária 0 0 2.05.04.03 Para Contingências 0 0 06/08/2009 11:15:16 Pág: 5
  6. 6. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS 01.01 - IDENTIFICAÇÃO Legislação Societária 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS 02.02 - BALANÇO PATRIMONIAL PASSIVO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 4 -31/03/20093 -30/06/2009 Data-Base - 30/06/2009 Divulgação Externa 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 2.05.04.04 De Lucros a Realizar 0 0 2.05.04.05 Retenção de Lucros (524) 0 2.05.04.06 Especial p/ Dividendos Não Distribuídos 0 0 2.05.04.07 Outras Reservas de Lucro 0 0 2.05.05 Ajustes de Avaliação Patrimonial 0 0 2.05.05.01 Ajustes de Títulos e Valores Mobiliários 0 0 2.05.05.02 Ajustes Acumulados de Conversão 0 0 2.05.05.03 Ajustes de Combinação de Negócios 0 0 2.05.06 Lucros/Prejuízos Acumulados 7.740 2.968 2.05.07 Adiantamento para Futuro Aumento Capital 0 0 06/08/2009 11:15:16 Pág: 6
  7. 7. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS 01.01 - IDENTIFICAÇÃO Legislação Societária 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS 03.01 - DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 5 - 01/04/2008 a 30/06/20084 - 01/01/2009 a 30/06/20093 - 01/04/2009 a 30/06/2009 Divulgação Externa 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 6 - 01/01/2008 a 30/06/2008 Data-Base - 30/06/2009 3.01 Receita Bruta de Vendas e/ou Serviços 96.861108.612 215.920 185.270 3.02 Deduções da Receita Bruta (6.649)(8.117) (16.082) (12.812) 3.03 Receita Líquida de Vendas e/ou Serviços 90.212100.495 199.838 172.458 3.04 Custo de Bens e/ou Serviços Vendidos (72.145)(75.061) (150.685) (139.090) 3.05 Resultado Bruto 18.06725.434 49.153 33.368 3.06 Despesas/Receitas Operacionais (14.801)(18.516) (35.090) (27.564) 3.06.01 Com Vendas 00 0 0 3.06.02 Gerais e Administrativas (10.027)(14.720) (26.108) (18.903) 3.06.03 Financeiras (4.007)(2.698) (6.894) (8.064) 3.06.03.01 Receitas Financeiras 9721.461 2.730 1.923 3.06.03.02 Despesas Financeiras (4.979)(4.159) (9.624) (9.987) 3.06.04 Outras Receitas Operacionais 1581.537 1.744 2.320 3.06.05 Outras Despesas Operacionais (925)(2.635) (3.832) (2.917) 3.06.05.01 Gastos com reestruturação 0(1.707) (2.416) 0 3.06.05.02 Outras (925)(928) (1.416) (2.917) 3.06.06 Resultado da Equivalência Patrimonial 00 0 0 3.07 Resultado Operacional 3.2666.918 14.063 5.804 3.08 Resultado Não Operacional (17)0 0 (17) 3.08.01 Receitas 00 0 0 3.08.02 Despesas (17)0 0 (17) 3.09 Resultado Antes Tributação/Participações 3.2496.918 14.063 5.787 3.10 Provisão para IR e Contribuição Social (1.491)(3.481) (5.959) (2.793) 3.11 IR Diferido 3601.084 1.440 806 3.12 Participações/Contribuições Estatutárias 0251 0 0 3.12.01 Participações 00 0 0 3.12.02 Contribuições 00 0 0 3.13 Reversão dos Juros sobre Capital Próprio 00 0 0 Pág: 706/08/2009 11:15:18
  8. 8. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS 01.01 - IDENTIFICAÇÃO Legislação Societária 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS 03.01 - DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 5 - 01/04/2008 a 30/06/20084 - 01/01/2009 a 30/06/20093 - 01/04/2009 a 30/06/2009 Divulgação Externa 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 6 - 01/01/2008 a 30/06/2008 Data-Base - 30/06/2009 3.15 Lucro/Prejuízo do Período 2.1184.772 9.544 3.800 PREJUÍZO POR AÇÃO (Reais) LUCRO POR AÇÃO (Reais) NÚMERO AÇÕES, EX-TESOURARIA (Mil) 0,09847 0,19695 0,04361 48.459 48.459 48.572 48.572 0,07823 Pág: 806/08/2009 11:15:18
  9. 9. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS 01.01 - IDENTIFICAÇÃO Legislação Societária 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS 04.01 - DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA - METODO INDIRETO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 4 - 01/01/2009 a 30/06/20093 - 01/04/2009 a 30/06/2009 Data-Base - 30/06/2009 Divulgação Externa 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 5 - 01/04/2008 a 30/06/2008 6 - 01/01/2008 a 30/06/2008 4.01 Caixa Líquido Atividades Operacionais 17.540 39.033 18.964 19.442 4.01.01 Caixa Gerado nas Operações 16.374 32.407 11.386 22.887 4.01.01.01 Lucro Líquido (Prejuízo) do período 4.772 9.544 2.118 3.800 4.01.01.02 Depreciação e amortização 8.960 17.626 8.533 16.951 4.01.01.03 Valor residual dos ativos baixados 16 415 (138) 17 4.01.01.04 Juros e variações monetárias 2.626 4.822 873 2.119 4.01.02 Variações nos Ativos e Passivos 3.073 10.888 9.567 969 4.01.02.01 Contas a receber (150) 793 2.064 (3.208) 4.01.02.02 Estoques 86 67 56 149 4.01.02.03 Depósitos Judiciais (1.425) (3.192) (942) (1.837) 4.01.02.04 Outros Ativos 1.929 4.376 671 (1.958) 4.01.02.05 Fornecedores (3.335) 605 3.225 1.600 4.01.02.06 Salários e encargos sociais 3.601 4.878 (3.405) (3.997) 4.01.02.07 Provisão para contingências 2.834 4.320 741 2.521 4.01.02.08 Outros Passivos (467) (959) 7.157 7.699 4.01.03 Outros (1.907) (4.262) (1.989) (4.414) 4.01.03.01 Juros pagos (1.907) (4.262) (1.989) (4.414) 4.02 Caixa Líquido Atividades de Investimento (6.783) (19.717) (5.277) (10.834) 4.02.01 Aquisição de bens (6.783) (19.717) (5.277) (10.834) 4.03 Caixa Líquido Atividades Financiamento (11.753) (20.420) (12.807) (8.298) 4.03.01 Empréstimos e financiamentos (11.229) (19.896) (12.807) (8.298) 4.03.03 Aquisição de ações em tesouraria (524) (524) 0 0 4.04 Variação Cambial s/ Caixa e Equivalentes 0 0 0 0 4.05 Aumento(Redução) de Caixa e Equivalentes (996) (1.104) 880 310 4.05.01 Saldo Inicial de Caixa e Equivalentes 1.490 1.598 1.794 2.364 4.05.02 Saldo Final de Caixa e Equivalentes 494 494 2.674 2.674 06/08/2009 11:15:21 Pág: 9
  10. 10. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS 01.01 - IDENTIFICAÇÃO Legislação Societária 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS 05.01 - DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO DE 01/04/2009 a 30/06/2009 (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 5 - RESERVAS DE REAVALIAÇÃO 4 - RESERVAS DE CAPITAL 6 - RESERVAS DE LUCRO 7 - LUCROS/ PREJUÍZOS ACUMULADOS 3 - CAPITAL SOCIAL 9 - TOTAL PATRIMÔNIO LÍQUIDO Data-Base - 30/06/2009 Divulgação Externa 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 8 - AJUSTES DE AVALIAÇÃO PATRIMONIAL 5.01 Saldo Inicial 0129.232 55 0 2.968 132.2550 5.02 Ajustes de Exercícios Anteriores 00 0 0 0 00 5.03 Saldo Ajustado 0129.232 55 0 2.968 132.2550 5.04 Lucro / Prejuízo do Período 00 0 0 4.772 4.7720 5.05 Destinações 00 0 0 0 00 5.05.01 Dividendos 00 0 0 0 00 5.05.02 Juros sobre Capital Próprio 00 0 0 0 00 5.05.03 Outras Destinações 00 0 0 0 00 5.06 Realização de Reservas de Lucros 00 0 0 0 00 5.07 Ajustes de Avaliação Patrimonial 00 0 0 0 00 5.07.01 Ajustes de Títulos e Valores Mobiliários 00 0 0 0 00 5.07.02 Ajustes Acumulados de Conversão 00 0 0 0 00 5.07.03 Ajustes de Combinação de Negócios 00 0 0 0 00 5.08 Aumento/Redução do Capital Social 00 0 0 0 00 5.09 Constituição/Realização Reservas Capital 00 0 0 0 00 5.10 Ações em Tesouraria 00 0 (524) 0 (524)0 5.11 Outras Transações de Capital 00 0 0 0 00 5.12 Outros 00 0 0 0 00 5.13 Saldo Final 0129.232 55 (524) 7.740 136.5030 10Pág:06/08/2009 11:15:23
  11. 11. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS 01.01 - IDENTIFICAÇÃO Legislação Societária 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS 05.02 - DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO DE 01/01/2009 a 30/06/2009 (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 5 - RESERVAS DE REAVALIAÇÃO 4 - RESERVAS DE CAPITAL 6 - RESERVAS DE LUCRO 7 - LUCROS/ PREJUÍZOS ACUMULADOS 3 - CAPITAL SOCIAL 9 - TOTAL PATRIMÔNIO LÍQUIDO Data-Base - 30/06/2009 Divulgação Externa 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 8 - AJUSTES DE AVALIAÇÃO PATRIMONIAL 5.01 Saldo Inicial 0129.232 55 0 (1.804) 127.4830 5.02 Ajustes de Exercícios Anteriores 00 0 0 0 00 5.03 Saldo Ajustado 0129.232 55 0 (1.804) 127.4830 5.04 Lucro / Prejuízo do Período 00 0 0 9.544 9.5440 5.05 Destinações 00 0 0 0 00 5.05.01 Dividendos 00 0 0 0 00 5.05.02 Juros sobre Capital Próprio 00 0 0 0 00 5.05.03 Outras Destinações 00 0 0 0 00 5.06 Realização de Reservas de Lucros 00 0 0 0 00 5.07 Ajustes de Avaliação Patrimonial 00 0 0 0 00 5.07.01 Ajustes de Títulos e Valores Mobiliários 00 0 0 0 00 5.07.02 Ajustes Acumulados de Conversão 00 0 0 0 00 5.07.03 Ajustes de Combinação de Negócios 00 0 0 0 00 5.08 Aumento/Redução do Capital Social 00 0 0 0 00 5.09 Constituição/Realização Reservas Capital 00 0 0 0 00 5.10 Ações em Tesouraria 00 0 (524) 0 (524)0 5.11 Outras Transações de Capital 00 0 0 0 00 5.12 Outros 00 0 0 0 00 5.13 Saldo Final 0129.232 55 (524) 7.740 136.5030 11Pág:06/08/2009 11:15:24
  12. 12. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 12 1 Contexto operacional As operações da CSU Cardsystem S.A. ("CSU" ou "Companhia") compreendem a prestação de serviços de processamento de cartões de crédito e de uso múltiplo, a gestão e operacionalização de teleatendimento ("call centers"), a prestação de serviços de cobrança e concessão de crédito e o desenvolvimento e gestão operacional de programas de relacionamento e fidelização. As operações da CSU são administradas em unidades de negócios, a saber: "Cardsystem" (processamento de cartões), "Telesystem" (serviços de "call center"), "Credit&Risk" (análise de crédito e cobrança) e "Marketsystem" (programas de relacionamento e fidelização). 2 Apresentação das Informações Trimestrais e principais práticas contábeis As presentes Informações Trimestrais foram aprovadas pelo Conselho de Administração da Companhia em 28 de julho de 2009. As Informações Trimestrais foram elaboradas e estão sendo apresentadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, com base nas disposições contidas na Lei das Sociedades por Ações e nas normas estabelecidas pela Comissão de Valores Mobiliários - CVM. Na elaboração das Informações Trimestrais é necessário utilizar estimativas para contabilizar certos ativos, passivos e outras transações. As demonstrações financeiras da Companhia incluem, portanto, estimativas referentes à seleção das vidas úteis do ativo imobilizado, provisão para créditos de liquidação duvidosa, provisões necessárias para passivos contingentes, determinações de provisões para imposto de renda e outras similares. Os resultados reais podem apresentar variações em relação às estimativas. 2.1 Alteração na lei das Sociedades por Ações Em 28 de dezembro de 2007, foi promulgada a Lei no. 11.638, alterada pela Medida Provisória - MP no. 449, de 4 de dezembro de 2008, que modificaram e introduziram novos dispositivos à Lei das Sociedades por Ações. Essa Lei e a referida MP tiveram como principal objetivo atualizar a legislação societária brasileira para possibilitar o processo de convergência das práticas contábeis adotadas no Brasil com aquelas constantes nas normas internacionais de contabilidade que são emitidas pelo "International Accounting Standards Board - IASB". A aplicação das referidas Lei e MP é obrigatória para demonstrações financeiras anuais de exercícios iniciados em ou após 1o. de janeiro de 2008.
  13. 13. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 13 2.2 Descrição das principais práticas contábeis adotadas As principais práticas contábeis adotadas na elaboração dessas Informações Trimestrais estão descritas a seguir: (a) Caixa e equivalentes de caixa Caixa e equivalentes de caixa incluem dinheiro em caixa, depósitos bancários, investimentos de curto prazo de alta liquidez e com risco insignificante de mudança de valor e limites utilizados de conta garantida. O saldo utilizado de contas garantidas inclui- se em empréstimos no passivo circulante do balanço, e compõe o saldo de caixa e equivalentes de caixa para fins de demonstração dos fluxos de caixa. (b) Instrumentos financeiros (i) Classificação e mensuração A Companhia classificou todos os seus ativos financeiros como empréstimos e recebíveis. A classificação depende da finalidade para a qual os ativos financeiros foram adquiridos. A administração determina a classificação de seus ativos financeiros no reconhecimento inicial. Empréstimos e recebíveis Incluem-se nesta categoria os empréstimos concedidos e os recebíveis que são ativos financeiros não derivativos com pagamentos fixos ou determináveis, não cotados em um mercado ativo. São incluídos como ativo circulante, exceto aqueles com prazo de vencimento superior a 12 meses após a data de emissão do balanço (estes são classificados como ativos não-circulantes). Os empréstimos e recebíveis da Companhia compreendem os empréstimos a coligadas, contas a receber de clientes, demais contas a receber e caixa e equivalentes de caixa, exceto os investimentos de curto prazo. Os empréstimos e recebíveis são contabilizados pelo custo amortizado, usando o método da taxa de juros efetiva. (ii) Instrumentos derivativos e atividades de hedge Durante os períodos fundos em 30 de junho e 31 de março de 2009, a Companhia não celebrou contratos que possam ser considerados como instrumentos financeiros derivativos. (c) Contas a receber de clientes
  14. 14. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 14 As contas a receber de clientes são avaliadas no momento inicial e deduzidas da provisão para créditos de liquidação duvidosa. A provisão para créditos de liquidação duvidosa é estabelecida quando existe uma evidência objetiva de que a Companhia não será capaz de cobrar todos os valores devidos de acordo com os prazos originais das contas a receber. O valor da provisão é a diferença entre o valor contábil e o valor recuperável. (d) Estoques Os estoques são apresentados pelo menor valor entre o custo e o valor líquido realizável. O custo é determinado usando-se o método da média ponderada móvel. (e) Imposto de renda e contribuição social diferidos O imposto de renda e a contribuição social diferidos são calculados sobre os prejuízos fiscais do imposto de renda, a base negativa de contribuição social e as correspondentes diferenças temporárias entre as bases de cálculo do imposto sobre ativos e passivos e os valores contábeis das demonstrações financeiras. As alíquotas desses impostos, definidas atualmente para determinação desses créditos diferidos, são de 25% para o imposto de renda e de 9% para a contribuição social. Impostos diferidos ativos são reconhecidos na extensão em que seja provável que o lucro futuro tributável esteja disponível para ser utilizado na compensação das diferenças temporárias e/ou prejuízos fiscais, com base em projeções de resultados futuros elaboradas e fundamentadas em premissas internas e em cenários econômicos futuros que podem, portanto, sofrer alterações. (f) Depósitos judiciais Existem situações em que a Companhia questiona a legitimidade de determinados passivos ou ações movidas contra si. Por conta desses questionamentos, por ordem judicial ou por estratégia da própria administração, os valores em questão podem ser depositados em juízo, sem que haja a caracterização da liquidação do passivo. Nessas situações, não havendo a possibilidade de resgate dos depósitos, a menos que ocorra desfecho favorável da questão para a entidade, esses depósitos são atualizados monetariamente e apresentados pelo valor de realização. (g) Ativo imobilizado Demonstrado ao custo original como base de valor de bens adquiridos de terceiros, combinado com o seguinte aspecto:
  15. 15. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 15 . A depreciação do imobilizado é calculada e registrada com base no método linear, considerando taxas que contemplam a vida útil-econômica dos bens, a partir da entrada em operação desses bens (Nota 6). . Ganhos e perdas em alienações são determinados pela comparação dos valores de alienação com o valor contábil e são incluídos no resultado. (h) Ativo intangível (i) Ágio O ágio ou deságio determinado na aquisição de um investimento é calculado como a diferença entre o valor de compra e o valor contábil do patrimônio líquido da empresa adquirida. O ágio oriundo de expectativa de rentabilidade futura é representado pela diferença entre o valor justo dos ativos e passivos e o valor de compra, sendo amortizado no prazo, na extensão e na proporção dos resultados projetados, quando tiver vida útil determinada não superior a dez anos. Para fins de adequação à Lei 11.638/07, a amortização do ágio foi suspensa a partir de janeiro de 2009. (ii) Programas de computador (softwares) Licenças adquiridas de programas de computador são capitalizadas e amortizadas ao longo de sua vida útil estimada, pelas taxas descritas na Nota 7. Os gastos associados ao desenvolvimento ou à manutenção de softwares são reconhecidos como despesas na medida em que são incorridos. Os gastos diretamente associados a softwares identificáveis e únicos, controlados pela Companhia e que, provavelmente, gerarão benefícios econômicos maiores que os custos por mais de um ano, são reconhecidos como ativos intangíveis. Os gastos diretos incluem a remuneração dos funcionários da equipe de desenvolvimento de softwares e a parte adequada das despesas gerais relacionadas. (i) Redução ao valor recuperável de ativos O imobilizado e outros ativos não circulantes, inclusive o ágio e os ativos intangíveis, são revistos anualmente para se identificar evidências de perdas não recuperáveis, ou ainda, sempre que eventos ou alterações nas circunstâncias indicarem que o valor contábil pode não ser recuperável. Quando este for o caso, o valor recuperável é calculado para verificar se há perda. Quando houver perda, ela é reconhecida pelo montante em que o valor contábil do ativo ultrapassa seu valor recuperável, que é o maior entre o preço líquido de venda e o valor em uso de um ativo. Para fins de avaliação, os ativos são
  16. 16. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 16 agrupados no menor grupo de ativos para o qual existem fluxos de caixa identificáveis separadamente. (j) Arrendamento mercantil Os arrendamentos mercantis de imobilizado nos quais a Companhia fica substancialmente com todos os riscos e benefícios de propriedade são classificados como arrendamento financeiro. Os arrendamentos financeiros são registrados como se fossem compras financiadas, reconhecendo no seu início um ativo imobilizado e um passivo de financiamento (arrendamento). O imobilizado adquirido nos arrendamentos financeiros é depreciado pelas taxas definidas na Nota 6. Os arrendamentos mercantis nos quais uma parte significativa dos riscos e benefícios de propriedade fica com o arrendador são classificados como arrendamentos operacionais. Os pagamentos feitos para os arrendamentos operacionais (líquidos de todo incentivo recebido do arrendador) são apropriados ao resultado pelo método linear ao longo do período do arrendamento. (k) Provisões As provisões são reconhecidas quando a Companhia tem uma obrigação presente, legal ou não formalizada, como resultado de eventos passados e é provável que uma saída de recursos seja necessária para liquidar a obrigação e uma estimativa confiável do valor possa ser feita. A Companhia reconhece provisão para contratos onerosos quando os benefícios que se espera auferir de um contrato forem menores do que os custos inevitáveis para satisfazer as obrigações assumidas por meio do contrato. (l) Participação nos lucros e bônus O reconhecimento desta participação é usualmente efetuado quando do encerramento do exercício, momento em que o valor pode ser mensurado de maneira confiável pela Companhia. (m) Empréstimos e financiamentos Os empréstimos tomados são reconhecidos, inicialmente, pelo valor justo, no recebimento dos recursos, líquidos dos custos de transação. Em seguida, os empréstimos tomados são apresentados pelo custo amortizado, isto é, acrescidos de encargos e juros proporcionais ao período incorrido ("pro rata temporis").
  17. 17. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 17 (n) Reconhecimento de receita O resultado é apurado pelo regime contábil de competência. A receita pela prestação de serviços é reconhecida tendo como base a etapa de execução dos serviços realizados até a data-base do balanço, de acordo com porcentagem do total de serviços a serem realizados, na medida em que todos os custos relacionados aos serviços possam ser mensurados confiavelmente. 3 Contas a receber de clientes Os saldos a receber de clientes correspondem basicamente ao faturamento dos serviços prestados, cujo recebimento ocorre principalmente no mês subseqüente, bem como à apropriação proporcional da receita pelos serviços prestados até o final do mês de competência e que serão faturados, conforme cláusulas comerciais. A Companhia possui registrado no ativo realizável a longo prazo o montante de R$11.052 referente à finalização da primeira etapa de projeto firmado com a Caixa Econômica Federal para customização e processamento de cartões de créditos. O referido montante foi faturado mediante conclusão da primeira etapa, conforme previsão contratual. Esse valor encontra-se vencido há longa data em decorrência de processo judicial em vigor entre as partes. (Vide Nota 7 (a)). 4 Estoques 30/06/2009 31/03/2009 Cartões 985 1.074 Materiais adicionais 891 882 Prêmios 150 156 2.026 2.112 5 Partes relacionadas (a) Os saldos e transações realizados com partes relacionadas estão demonstrados nos quadros abaixo:
  18. 18. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 18 Empresa 30/06/2009 30/06/2008 (105) (86) Instituto CSU (i) Despesa (i) Referem-se às doações realizadas para manutenção das atividades do instituto. (b) Remuneração dos administradores O pessoal-chave da administração inclui os conselheiros e diretores e membros do Comitê Executivo. A remuneração paga ou a pagar por serviços de empregados, está demonstrada a seguir: 30/06/2009 30/06/2008 Salários e encargos 755 660 Gratificações 841 274 1.596 934 6 Imobilizado
  19. 19. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 19 Benfeitorias Móveis e em imóveis Comput. utensílios Instalações Equipam. Veículos de terceiros e periféricos Total Saldos em 31 de dezembro de 2008 6.679 3.158 1.388 2.750 2.207 33.161 49.343 Aquisição 53 578 372 66 3.688 4.757 Alienação (89) (55) (77) (169) (390) Depreciação (279) (117) (45) (214) (346) (4.151) (5.152) Saldos em 31 de março de 2009 6.453 3.530 1.715 2.481 1.850 32.529 48.558 Custo total 13.413 5.029 2.160 4.395 11.486 87.607 124.090 Depreciação acumulada (6.960) (1.499) (445) (1.914) (9.636) (55.078) (75.532) Valor residual 6.453 3.530 1.715 2.481 1.850 32.529 48.558 Saldos em 31 de março de 2009 6.453 3.530 1.715 2.481 1.850 32.529 48.558 Aquisição 295 273 294 - 961 402 2.225 Alienação - (6) - - - (4) (10) Depreciação (282) (121) (50) (212) (322) (4.196) (5.183) Saldos em 30 de junho de 2009 6.466 3.676 1.959 2.269 2.489 28.731 45.590 Custo total 13.705 5.294 2.454 4.395 12.447 87.952 126.247 Depreciação acumulada (7.239) (1.618) (495) (2.126) (9.958) (59.221) (80.657) Valor residual 6.466 3.676 1.959 2.269 2.489 28.731 45.590 A depreciação alocada ao custo dos serviços prestados monta a R$ 9.642 no semestre findo em 30 de junho de 2009 (R$ 8.504 em 2008) e a despesas operacionais, R$ 685 (R$ 703 em 2008).
  20. 20. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 20 7 Intangível Sistemas Cessão de de Proces. Sistemas Sistema Outros Software direitos de de Dados Customiz. Microsiga Sistemas Vision Plus uso de software Card 24 Ágios Total Saldos em 31 de dezembro de 2008 1.059 54.254 1.485 - 11.268 17.812 4.140 25.895 115.913 Aquisição - 1.776 434 25 1.137 4.805 - - 8.177 Alienação - - (9) - - - - - (9) Amortização (235) (1.540) (44) - (300) (1.395) - - (3.514) Saldos em 31 de março de 2009 824 54.490 1.866 25 12.105 21.222 4.140 25.895 120.567 Custo total 9.165 78.676 2.033 3.056 28.459 30.314 4.142 36.845 192.690 Amortização acumulada (8.341) (24.186) (167) (3.031) (16.354) (9.092) (2) (10.950) (72.123) Valor residual 824 54.490 1.866 25 12.105 21.222 4.140 25.895 120.567 Saldos em 31 de março de 2009 824 54.490 1.866 25 12.105 21.222 4.140 25.895 120.567 Aquisição - 1.689 81 13 325 2.450 - - 4.558 Alienação - (9) 9 - - (6) - - (6) Amortização (218) (1.598) (51) (1) (307) (1.601) - - (3.776) Saldos em 30 de junho de 2009 606 54.572 1.905 37 12.123 22.065 4.140 25.895 121.343 Custo total 9.165 80.346 2.124 3.069 28.784 32.750 4.142 36.845 197.225 Amortização acumulada (8.559) (25.774) (219) (3.032) (16.661) (10.685) (2) (10.950) (75.882) Valor residual 606 54.572 1.905 37 12.123 22.065 4.140 25.895 121.343 Taxas anuais de amortização - % 20 10,26 (ii) 10 20 10 20 20 10 Os custos com o software Vision Plus estão sendo amortizados por um período de doze anos, refletindo a vida útil remanescente para esse ativo, contados a partir de 1o. de abril de 2007, conforme laudo emitido por peritos avaliadores independentes. Na rubrica "Sistemas customização", são registrados os gastos incorridos na customização dos sistemas (substancialmente os sistemas Vision Plus e Card 24 - vide abaixo) utilizados na prestação de serviços aos clientes. (i) O saldo de ágio na aquisição de investimentos refere-se ao resultado da incorporação do patrimônio líquido da Global Investments do Brasil Participações Ltda., da Marketsystem e da Rail Sul S.A. O ágio está fundamentado pela expectativa de resultados futuros e estava sendo amortizado desde janeiro de 2006 (Global e Marketsystem) e fevereiro de 2006 (Rail Sul S.A.). No entanto, a partir de janeiro de 2009
  21. 21. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 21 as amortizações serão suspensas, conforme orientação do Comitê de Pronunciamento Contábil - OCPC 02. A amortização alocada ao custo dos serviços prestados totaliza R$ 6.850 no semestre findo em 30 de junho de 2009 (R$ 5.363 em 2008) e a despesas operacionais, R$ 449 (R$ 2.393 em 2008). (a) Projeto Caixa Econômica Federal - CEF Trata-se de um projeto de desenvolvimento e implementação de solução integrada de processamento de cartões de crédito iniciado ao final de 2005 e que durante o seu processo de implementação foram detectadas diversas dificuldades em sua implantação o que culminou em meados de 2007 numa demanda judicial entre a CSU e a CEF. Neste momento o projeto encontra-se paralisado, aguardando o entendimento entre as partes e conseqüente retomada visando a sua implementação, ou o ressarcimento judicial dos custos incorridos, o que a administração da Companhia e seus assessores jurídicos classificam como provável. Adicionalmente, a Companhia também entende poder utilizar o software desenvolvido em conexão com este projeto (Card 24) em outros clientes ou projetos internos, suportando desta forma a sua recuperabilidade. 8 Tributos a recuperar – Ativo Circulante Os saldos de impostos e contribuições a compensar são compostos como segue:
  22. 22. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 22 30/06/2009 31/03/2009 Ativo circulante Imposto de renda a compensar 11.076 14.695 Contribuição social a compensar 7.332 8.387 COFINS a compensar 866 237 INSS a compensar 396 226 Outros 462 476 20.132 24.021 Ativo realizável a longo prazo Imposto de renda a compensar 1.882 22.014 24.021 9 Imposto de renda e contribuição social diferidos O imposto de renda e a contribuição social diferidos referem-se a créditos tributários de imposto de renda e contribuição social sobre diferenças temporárias, principalmente relacionada à provisão para contingências, bem como sobre prejuízos fiscais e base negativa de contribuição social que serão utilizados com a geração de lucros tributáveis futuros. Não existem obrigações fiscais diferidas. (a) Composição do imposto de renda e contribuição social diferidos 30/06/2009 31/03/2009 Prejuízos fiscais e base negativa de contribuição social 10.524 11.527 Diferenças temporárias Provisão para contingências 7.630 6.676 Provisão para créditos de liquidação duvidosa 1.266 1.136 Outras provisões 341 342 19.761 19.681 (b) Período estimado de realização
  23. 23. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 23 A expectativa da administração da Companhia é de que esses créditos fiscais diferidos sobre diferenças temporárias serão realizados nos próximos cinco anos sujeito às decisões judiciais correspondentes. Em relação aos prejuízos fiscais e base negativa de contribuição social, a expectativa da administração é de recuperação integral, conforme prazos abaixo: Ano 30/06/2009 31/03/2009 2010 3.157 3.458 2011 3.157 3.458 2012 3.157 3.458 2013 1.053 1.153 10.524 11.527 base negativa de Como a base tributável do imposto de renda e da contribuição social sobre o lucro líquido decorre não apenas do lucro que pode ser gerado, mas também da existência de receitas não tributáveis, despesas não dedutíveis, incentivos fiscais e outras variáveis. Não existe uma correlação imediata entre o lucro líquido da Companhia e o resultado de imposto de renda e contribuição social. Portanto, a expectativa da utilização dos créditos fiscais não deve ser tomada como único indicativo de resultados futuros da Companhia. (c) Reconciliação da despesa com imposto de renda e contribuição social
  24. 24. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 24 30/06/2009 30/06/2008 Lucro antes do imposto de renda, contribuição social e participações 14.063 Imposto de renda e contribuição social às alíquotas nominais (34%) (4.782) (1.967) Despesas indedutíveis (incluindo doações) (98) 116 Crédito tributário sobre amortização de ágio 626 Outros (265) (136) Imposto de renda e contribuição social diferidos no resultado (4.519) (1.987) Corrente (5.959) (2.793) Diferido 1.440 806 (4.519) (1.987) 5.787 (d) Regime Tributário de Transição Para fins de apuração do imposto de renda e da contribuição social sobre o lucro líquido do exercício de 2008, as companhias poderão optar pelo Regime Tributário de Transição - RTT, que permite à pessoa jurídica eliminar os efeitos contábeis da Lei 11.638/07 e da MP 449/08, por meio de registros no livro de apuração do lucro real - LALUR ou de controles auxiliares, sem qualquer modificação da escrituração mercantil. A opção por este regime se dará quando da entrega da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Jurídica - DIPJ do ano-calendário 2008. As Informações Trimestrais do período findo em 30 de junho de 2009 foram elaboradas considerando as melhores estimativas da administração, uma vez que a Companhia optou pelo RTT.. 10 Empréstimos e financiamentos
  25. 25. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 25 30/06/2009 31/03/2009 Passivo circulante Contas garantidas (i) 6.765 4.991 Arrendamento mercantil financeiro (ii) 9.867 10.654 Financiamentos (ii) 29.734 42.402 46.366 58.047 Exigível a longo prazo Arrendamento mercantil financeiro (ii) 11.580 11.838 Financiamentos (ii) 20.032 17.858 31.612 29.696 77.978 87.743 (i) Taxas indexadas ao Certificado de Depósito Interbancário - CDI e com "spread" que varia de 0,10% a 0,60% a.m., sem prazo de vencimento definido. (ii) Taxas indexadas ao CDI e com "spread" de 0,11% a 0,4074% a.m., com vencimento final em 20 de fevereiro de 2013. (a) Os montantes de longo prazo têm a seguinte composição, por ano de vencimento: 30/06/2009 31/03/2009 2010 12.013 18.997 2011 16.414 9.047 2012 3.038 1.508 2013 147 144 31.612 29.696 (b) Em 30 de junho de 2009 e 31 de março de 2009 as contas garantidas são suportadas por recebíveis no montante de R$ 20.000; os financiamentos são garantidos por recebíveis no montante de R$ 52.000; e os contratos de arrendamento mercantil são garantidos pelos próprios bens objeto dos contratos.
  26. 26. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 26 11 Salários e encargos sociais Os saldos de salários e encargos sociais são compostos como segue: 30/06/2009 31/03/2009 Salários a pagar 4.606 3.670 Encargos sociais 3.107 3.087 Provisão de férias 10.632 9.915 Provisão de 13º salário 4.353 2.241 Outros 938 1.122 23.636 20.035 12 Programa de Recuperação Fiscal - REFIS Em Setembro 2006 a Companhia aderiu ao Programa de Parcelamento Excepcional de Débitos para com a Receita Federal (REFIS), visando equalizar e regularizar o passivo fiscal por meio de um sistema especial de pagamento e de parcelamento de suas obrigações fiscais, aprovado pela Secretaria da Receita Federal do Brasil através da MP 303/2006. (a) A movimentação dos valores devidos é demonstrada como segue: Montante Saldo em 31 de dezembro de 2008 12.330 Atualização monetária 126 Pagamentos efetuados (360) Saldo em 31 de março de 2009 12.096 Atualização monetária 103 Pagamentos efetuados (360) Saldo em 30 de junho de 2009 11.839 Passivo circulante 1.468 Passivo não-circulante 10.371 11.839
  27. 27. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 27 (b) A Companhia, mediante o ingresso ao programa de parcelamento excepcional tem a opção pelo parcelamento da divida em 130 meses e 120 meses. Os valores em aberto vêm sendo quitados em parcelas mensais, atualizadas pela Secretaria da Receita Federal do Brasil com vencimento final em junho de 2017 e agosto 2016, respectivamente. O valor desse passivo, em 30 de junho de 2009, monta a R$ 8.793 (130 meses) e R$ 3.046 (120 meses), considerando atualização a taxa de Juros longo prazo (TJLP) e a taxa de juros SELIC, respectivamente. Por ter aderido ao programa, a Companhia obriga-se ao pagamento mensal das parcelas como condição essencial para permanência no programa. O parcelamento será rescindido quando: verificada a inadimplência do sujeito passivo por dois meses consecutivos ou alternados. A rescisão do parcelamento independerá de notificação prévia e implicará exigibilidade imediata da totalidade do débito confessado e ainda não pago. 13 Provisão para contingências e depósitos judiciais (a) Nas datas das informações trimestrais de 30 de junho de 2009 e de 31 de março de 2009: 30/06/2009 31/03/2009 30/06/2009 31/03/2009 Contingências tributárias 23.232 21.685 28.200 25.767 Contingências trabalhistas e previdenciárias 4.122 3.461 2.025 1.390 Reclamações cíveis 761 751 189 28.115 25.897 30.414 27.157 Depósitos judiciais Provisão para contingências (b) A movimentação da provisão está demonstrada a seguir:
  28. 28. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 28 30/06/2009 31/03/2009 Saldo no início do trimestre 27.157 25.154 Adições 4.019 1.973 Baixas (1.041) (440) Estornos (143) (47) Atualizações monetárias 422 517 Saldo no fim do trimestre 30.414 27.157 (c) Natureza das contingências A Companhia é parte envolvida em processos trabalhistas, cíveis, tributários e outros em andamento, e está discutindo essas questões tanto na esfera administrativa como na judicial, as quais, quando aplicáveis, são amparadas por depósitos judiciais. As provisões para as eventuais perdas decorrentes desses processos são estimadas e atualizadas pela administração, amparada pela opinião de seus consultores legais externos. . Tributárias - correspondem a divergências de interpretação em relação à autoridade fiscal, principalmente em relação ao Programa de Integração Social - PIS e Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social - COFINS. . Contingências trabalhistas e previdenciárias - consideram o estágio atual dos processos em andamento em caso de perdas prováveis. . Ações cíveis - São relacionadas a fraudes ocorridas em processos operacionais de cartão de crédito. (d) Perdas possíveis A Companhia tem ações de naturezas tributária, cível e trabalhista, envolvendo riscos de perda classificados pela administração como possíveis, com base na avaliação de seus consultores jurídicos, para as quais não há provisão constituída, conforme composição e estimativa a seguir:
  29. 29. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 29 30/06/2009 31/03/2009 Tributárias 2.255 2.206 Cíveis 2.477 2.456 Trabalhistas 25.750 24.146 30.482 28.808 14 Compromissos A Companhia tem como suas principais atividades os serviços de processamento de cartões, de teleatendimento, de análise de crédito e cobrança de títulos e de relacionamento e fidelização de clientes. Para viabilizar tais atividades, a Companhia celebrou contratos de aluguel e de fianças bancárias, agrupados e caracterizados conforme segue: (a) Contratos de aluguel Em 30 de junho de 2009 e 31 de março de 2009, os contratos de aluguéis vigentes possuem o prazo de dois anos renováveis. Os pagamentos anuais futuros estimados de aluguéis são os seguintes: Ano 30/06/2009 31/03/2009 2009 6.256 7.640 2010 10.821 10.822 2011 11.379 11.381 28.456 29.843 (b) Fianças bancárias Em 30 de junho de 2009 e 31 de março de 2009, com base nos contratos vigentes, as fianças bancárias apresentam as seguintes composições:
  30. 30. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 30 Modalidade 30/06/2009 31/03/2009 Fianças bancárias garantindo Contratos de aluguel (i) 5.607 4.262 Processos Judiciais (ii) 4.718 4.635 Contratos de prestação de serviços (iii) 4.706 5.189 15.031 14.086 (i) Caução cedida por instituições financeiras para garantir o pagamento dos contratos de locação de imóveis. (ii) Caução cedida por instituições financeiras para substituir depósitos judiciais em processos movidos contra a Companhia. (iii) Caução cedida por instituições financeiras para garantir o pagamento de contratos de prestação de serviço a clientes. 15 Patrimônio líquido (a) Capital subscrito O capital subscrito é composto por 48.571.597 ações ordinárias. (b) Dividendos De acordo com as disposições estatutárias, aos acionistas é assegurado um dividendo mínimo anual de 25% do lucro líquido, ajustado nos termos da legislação societária, sujeito à aprovação da Assembléia Geral de Acionistas. (c) Ações em Tesouraria Em 02 de junho de 2009, o Conselho de Administração da Companhia deliberou o Programa de Recompra de Ações que autoriza a aquisição de ações de emissão própria, sem redução do capital social, para manutenção em tesouraria e posterior alienação ou cancelamento. O Conselho de Administração entendeu ser oportuna a aquisição de ações da Companhia considerando a condição conjuntural de mercado e o preço das ações em Bolsa, assim como a disponibilidade de recursos em caixa. A critério da Diretoria, podem
  31. 31. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 31 ser adquiridas até 800.000 ações ordinárias de emissão da Companhia, correspondentes a 4,4% das ações em circulação no mercado. Em 30 de junho de 2009, a Companhia mantinha 113.300 ações ordinárias em tesouraria a um custo médio ponderado de R$ 4,67 por ação, sendo o custo mínimo R$ 4,63 e o máximo R$ 4,69. Este montante correspondia a 0,6% das ações em circulação no mercado e a 0,2% do capital total. De acordo com a legislação vigente, o montante de ações em tesouraria é limitado ao saldo de Reserva de Lucros, desconsiderando a Reserva Legal. Com base no balanço patrimonial de 30 de junho de 2009, este limite representava R$ 7.352 mil. 16 Instrumentos financeiros Os principais instrumentos financeiros ativos e passivos da Companhia em 30 de junho de 2009 e 31 de março de 2009 estão descritos a seguir, bem como os critérios para sua valorização e avaliação: (a) Disponibilidades, aplicações financeiras, contas a receber de clientes, outros ativos circulantes e contas a pagar Os valores contabilizados aproximam-se dos de realização. (b) Risco de crédito A política de vendas da Companhia considera o nível de risco de crédito a que está disposta a se sujeitar no curso de seus negócios. A diversificação de sua carteira de recebíveis, a seletividade de seus clientes, assim como o acompanhamento dos prazos de financiamento de vendas por segmento de negócios e limites individuais de posição são procedimentos adotados a fim de minimizar eventuais problemas de inadimplência em seu contas a receber. (c) Risco de mercado A Companhia está exposta a riscos de mercado decorrente de suas atividades. Esses riscos de mercado envolvem principalmente a possibilidade de mudanças nas taxas de juros, que podem afetar adversamente o valor dos ativos e passivos financeiros ou o fluxo de caixa futuro, bem como os resultados da Companhia. O risco de mercado é a perda potencial decorrente de mudanças adversas nas taxas de juros e nos preços de mercado. (d) Risco com taxa de juros
  32. 32. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 06.01 - NOTAS EXPLICATIVAS 06/08/2009 11:15:34 Pág: 32 A exposição da Companhia a riscos das taxas de juros está relacionada principalmente à variação do CDI sobre seus empréstimos e financiamentos e contratos de arrendamento mercantil. As taxas de juros e vencimentos sobre esses contratos estão apresentadas na Nota 10. A Companhia considera que os riscos de volatilidade dos juros são minimizados, uma vez que são remunerados apenas por CDI. O valor estimado de mercado foi calculado com base no valor presente do desembolso futuro de caixa, usando taxas de juros que estão disponíveis à Companhia para a emissão de débitos com vencimentos e termos similares. O valor de mercado dos financiamentos aproxima-se dos valores contabilizados. (e) Derivativos Durante os trimestres findos em 30 de junho de 2009 e 31 de março de 2009, a Companhia não celebrou contratos que possam ser considerados como instrumentos financeiros derivativos. 17 Seguros A Companhia possui um programa de gerenciamento de riscos com o objetivo de delimitar os riscos, buscando no mercado coberturas compatíveis com seu porte e suas operações. As coberturas foram contratadas por montantes consideradas suficientes pela administração para cobrir eventuais sinistros, considerando a natureza da sua atividade, os riscos envolvidos em suas operações e a orientação de seus consultores de seguros. Em 30 de junho de 2009 e 31 de março de 2009, a Companhia possuía as seguintes principais apólices de seguro contratadas com terceiros: Ramos 30/06/2009 31/03/2009 Seguro compreensivo empresarial 178.002 178.002 Execução de prestação de serviços 6.512 6.141 Responsabilidade civil 8.084 9.202 Seguro de veículos 4.200 4.422 Importâncias seguradas * * *
  33. 33. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 33 Lucro líquido da CSU CardSystem cresce 125,3% no 2T09 São Paulo, 29 de julho de 2009 – CSU CardSystem S.A. (BOVESPA: CARD3 e PORTAL: CSURY) anuncia hoje seus resultados do segundo trimestre de 2009 (2T09). As informações financeiras e operacionais a seguir, exceto onde indicado em contrário, são apresentadas em legislação societária (BRGAAP) e em milhões de reais (R$), e as comparações referem-se ao primeiro trimestre de 2009 (1T09) e ao mesmo período do ano anterior (2T08). As demonstrações 2T09 seguem os novos padrões contábeis brasileiros (lei 11.638) publicados em 28 de março de 2008. As demonstrações do 2T08 seguem os padrões da data de publicação, pois não há ajustes a serem realizados com impacto relevante ao resultado da empresa. Contato RI Décio Burd Diretor de RI Tel.: (55 11) 3030-3821 Email: investidorescsu@csu.com.br Site: www.csu.com.br/ri Teleconferência de Resultados do 2T09 Sexta feira, 31 de julho de 2009 Português 11h00 (horário de Brasília) 10h00 (horário de Nova Iorque) Tel: (55 11) 4688-6341 Código: CSU Inglês 13h00 (horário de Brasília) 12h00 (horário de Nova Iorque) Tel: +1 (786) 924-6977 Código: CSU Receba no email informações sobre a csu. Envie seu contato para Investidorescsu@csu.com.br DDEESSTTAAQQUUEESS • Crescimento de 30,0% no EBITDA do 2T09. O valor do EBITDA do 2T09 foi de R$ 20,5 milhões, aumento de 30,0% quando comparado com R$ 15,8 milhões do mesmo período de 2008. • Evolução de 40,8% do Lucro Bruto. A CSU encerrou o 2T09 com lucro bruto de R$ 25,4 milhões. O montante é 40,8% superior ao valor apresentado no 2T08. Melhoras operacionais justificam o desenvolvimento apresentado. • Resultado líquido fechou o 2T09 em R$ 4,8 milhões. O resultado representa aumento de 125,3% em relação aos R$2,1 milhões alcançados no mesmo trimestre do ano anterior. • Redução de 20,9% no endividamento. Em 12 meses, a empresa reduziu o endividamento em quase 21%. Na comparação com o trimestre anterior houve também uma melhora no perfil da dívida. • Cadastramento de cartões chega a 1,4 milhões no trimestre. O numero de novos cartões cadastrados fechou o trimestre em 1,4 milhões, demonstrando estabilidade na emissão de novos cartões. • Base de cartões fecha o trimestre com 21,6 milhões de cartões. A base de cartões da empresa segue crescendo a taxa de 2 dígitos e fechou o segundo trimestre com 21,6 milhões de cartões cadastrados.
  34. 34. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 34 PRINCIPAIS INDICADORES 2T09 2T08 Var. % 1T09 Var. % Receita Bruta (R$ milhões) 108,6 96,9 12,1% 107,3 1,2% CardSystem 55,7 43,4 28,3% 54,9 1,6% MarketSystem 6,5 6,6 -0,4% 7,5 -13,0% CSU.Contact 38,7 36,1 7,4% 38,6 0,5% Credit & Risk 7,6 10,8 -29,6% 6,4 19,4% Receita Líquida (R$ millões) 100,5 90,2 11,4% 99,3 1,2% Lucro Bruto (R$ milhões) 25,4 18,1 40,8% 23,7 7,2% Margem Bruta (%) 25,3% 20,0% 5,3 p.p. 23,9% 1,4 p.p. EBITDA (R$ milhões) 20,5 15,8 30,0% 20,5 0,3% Lucro (Prejuízo) Líquido (R$ milhões) 4,8 2,1 125,3% 4,8 0,0% PRINCIPAIS INDICADORES Acumulado 09 Acumulado 08* Var. % Receita Bruta (R$ milhões) 215,9 185,1 16,6% CardSystem 110,6 83,8 31,9% MarketSystem 14,1 13,2 6,7% CSU.Contact 77,3 65,7 17,7% Credit & Risk 14,0 22,4 -37,6% Receita Líquida (R$ millões) 199,8 172,4 16,0% Lucro Bruto (R$ milhões) 49,2 33,4 47,3% Margem Bruta (%) 24,6% 19,4% 5,2 p.p. EBITDA (R$ milhões) 41,0 30,8 33,1% Lucro (Prejuízo) Líquido (R$ milhões) 9,5 3,8 151,2% *Diferença de R$ 156 mil na Receita Bruta Total acumulada em 2008 referente a uma multa contratual no 1T08 Cenário Macroeconômico: No segundo trimestre de 2009 percebemos uma leve recuperação da economia global a qual foi fortemente abalada pela crise mundial em meados de 2008. O crescimento da massa dos rendimentos reais permitiu o aumento no consumo das famílias e sustentou a evolução do comércio durante o período. SSEETTOORREESS DDEE AATTUUAAÇÇÃÃOO PPRRIINNCCIIPPAAIISS IINNDDIICCAADDOORREESS
  35. 35. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 35 Outro sinal de recuperação da economia foi o crescimento constante da produção industrial. Observamos cinco meses consecutivos de alta puxada principalmente pelo setor automotivo, de medicamentos e metalurgia (fonte: IBGE). Por outro lado, o nível de emprego teve queda (0,5% em relação a maio do ano anterior) em 17 dos 18 setores avaliados pelo IBGE. A redução da taxa básica de juros abaixo dos 10% e a manutenção do corte de impostos em produtos industrializados duráveis e de valor agregado mostrou a clara intenção do governo em manter a economia aquecida através do consumo direto. A leve alta do ICC revelou um maior otimismo quanto ao cenário econômico atual. Isso evidencia que o apetite pelo consumo voltou a crescer no mercado (fonte: FGV). Meios Eletrônicos de Pagamentos: No dia 30 de junho encerrou-se o prazo para o mercado apresentar críticas e sugestões ao relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamento elaborado pelo Bacen e pelas Secretarias de Direito Econômico e de Acompanhamento Econômico. As críticas serão avaliadas e utilizadas na redação da versão final do relatório que será publicado até 30 de setembro de 2009. Espera-se, como resultado do estudo, que o Governo atue de alguma forma para reduzir os valores cobrados dos lojistas e consumidores para utilizar o cartão. No final de maio*, segundo a ABECS, existiam 535 milhões de cartões no mercado, montante que representa crescimento de 12% em 12 meses. Enquanto os cartões de Private Label variaram 16,5% em 12 meses, os cartões de crédito evoluíram 15,2%. Em termos absolutos, o número de cartões Private Label no mercado é de 183 milhões, enquanto o total de cartões de Crédito é 129 milhões.
  36. 36. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 36 Segundo dados da Febraban, no período de oito anos, o volume de cheques compensados diminuiu 48%, enquanto o volume de transações com cartões de crédito multiplicou-se em cinco vezes. No entanto o volume financeiro transacionado com cheque permanece superior. Em 2008 enquanto R$322 bilhões foram transacionados com cartões de crédito, R$1,05 trilhões eram realizados por meio de cheques. O crescimento do mercado de meios eletrônicos de pagamento continuou com tendência de alta, seja pela evolução do comércio eletrônico ou pela substituição do dinheiro e cheque pelos cartões magnéticos. As informações acima mostram que ainda há muito espaço para desenvolvimento desse mercado. * até 28/07/2009 a informação mais atualizada disponível é referente a maio. 91 105 128 157 183 59 71 91 112 129 2005 2006 2007 2008 2009 Evolução dos Cartões do Mercado Private Label Crédito Call Center O mercado de Call Center apresentou no segundo trimestre continuidade da tendência de crescimento dos trimestres anteriores. O setor já vem apresentando há quase 1 ano evolução constante na casa de 10% ao ano. A expectativa da ABT para o ano de 2009 é que essa tendência continue, resultando em um total de 80000 novas posições ao longo do ano.
  37. 37. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 37 O crescimento mencionado foi suportado pelo decreto lei n° 6.523 que regulamenta a lei 8.078/90, e que entrou em vigor em 1 dezembro de 2008 que ajudou a sustentar a demanda pelos serviços. As empresas contratantes aumentaram a demanda por serviços de atendimento buscando atender aos níveis de serviços exigidos pelo decreto. Além disso, a maior complexidade desencadeada pelos novos padrões deve gerar novos movimentos de terceirização e aumento da demanda até o final de 2010. CardSystem A base de cartões da empresa terminou o trimestre com 21,6 milhões de cartões, montante que representa crescimento de 22% em 12 meses. Comparando com o mercado a evolução de base de cartões permaneceu 10 pontos percentuais acima aos dados publicados pela ABECS em maio. AAMMBBIIEENNTTEE DDEE NNEEGGÓÓCCIIOOSS
  38. 38. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 38 9,9 10,1 14,2 17,7 21,6 2005 2006 2007 2008 2009 Evolução da Base de Cartões Os cartões Flex, produto desenvolvido pela CSU especialmente para clientes não bancários, continuaram apresentando desempenho excepcional e aumentaram consideravelmente sua participação da base da CSU. Esses cartões, representavam 13% da base do total de cartões no final do segundo trimestre de 2009. 2% 98% Junho de 2008 Cartões Flex Cartões Não Flex 13% 87% Junho de 2009 Cartões Flex Cartões Não Flex A emissão de cartões seguiu em alta no período. Durante o 2T09 foram emitidos 1,4 milhões de novos cartões. Espera-se um aumento sazonal da emissão nos últimos dois trimestres do ano, além do recrudescimento da oferta de crédito, Cartões Flex na base CSU  (Final de Junho) 
  39. 39. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 39 referindo uma melhora das expectativas dos agentes econômicos em relação à recuperação do mercado. 1,4  1,7  1,6  1,3  1,4  2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 Emissão de Cartões na Base da CSU O crescimento do número de cartões faturados foi 25,8% entre 2T09 e 2T08. Esse aumento foi resultado principalmente da emissão de cartões que, conforme comentado anteriormente, permaneceu em alta nos últimos 12 meses. 14,7 16,0 16,4 18,0 18,5 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 Cartões Faturados CSU   (em milhões) A forma de apuração do volume de cartões faturados foi objeto de alteração de conceito no 2T09. A mudança teve por objetivo um apontamento mais preciso dos cartões faturados em clientes cuja receita está atrelada ao volume de contas. O conceito utilizado a partir deste trimestre reflete exatamente o número de cartões vinculados à contas efetivamente faturadas.
  40. 40. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 40 CardSystem (em milhões) 2T09 2T08 Var.% 1T09 Var.% Número de cartões (média do período): 21,5 18,0 19,2% 20,6 4,2% Cartões de crédito 17,2 13,1 31,5% 16,4 5,1% Cartões private label 4,2 4,9 -13,7% 4,2 0,7% Número de cartões (final): 21,6 17,7 22,0% 20,8 3,8% Cartões de crédito 17,5 13,2 32,6% 16,6 5,4% Cartões private label 4,1 4,5 -8,9% 4,2 -2,4% MarketSystem A área comercial da MarketSystem, foi fortalecida pela contratação de executivos focados em prospectar novos clientes e consolidar nossos atuais. O novo modelo organizacional foi estruturado para aumentar a exposição da marca no mercado e tornar empresa a “top-of-mind” no Brasil. Durante o segundo trimestre, prevaleceu o crescimento orgânico do portfólio, que alcançou 2,8 milhões de contas administradas. Esse montante representa crescimento de 30% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. 1,84  1,90  1,98  2,03  2,12  2,34  2,38  2,65  2,80  2T07 3T07 4T07 1T08 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 Contas Gerenciadas na MarketSystem  (em milhões) . MarketSystem 2T09 2T08 Var.% 1T09 Var.% Contas Gerenciadas 2,8 2,1 33,3% 2,6 7,7%
  41. 41. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 41 CSU.Contact / Credit&Risk Durante o primeiro trimestre, foi lançada a nova marca CSU.Contact com o propósito de revolucionar o mercado de contact center no País e gerar benefícios para os clientes em termos de qualidade e custo. A CSU.Contact não apenas utilizará parte da estrutura transferida da antiga CSU Telesystem, que já vinha sendo reformulada desde o ano passado, como inaugurará, em agosto, Alphaview, a Cidade do Contact Center, um dos maiores sites da América Latina. A nova topologia nacional de operação da CSU contará com uma rede de multisites estrategicamente escolhidos e espelhados, garantindo maior segurança e performance. A Cidade do Contact Center possui 25 mil m² de ambientes operacionais em um terreno de 32 mil m², nos quais a companhia reuniu o melhor em sistemas, infra- estrutura, know how, segurança e gestão diferenciada de recursos humanos. O objetivo é melhorar a qualidade de vida dos atendentes, garantir nível de serviço diferenciado e reduzir os custos das operações. No final de junho a CSU.Contact e a Credit&Risk operavam com as condições descritas na tabela abaixo. Número de PAs 2009 Operação Disponível Treinamento Total CSU.Contact (final do período): 2.865 387 373 3.625 Credit&Risk (final do período): 344 3 0 347 Total 3.209 390 373 3.972
  42. 42. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 42 Geração de Receitas 57 64 76 68 83 93 92 78 90 93 81 78 87 91 86 88 97101 105 107109 2T 3T 4T 1T 2T 3T 4T 1T 2T 3T 4T 1T 2T 3T 4T 1T 2T 3T 4T 1T 2T Receita Bruta Trimestral (em milhões) 2004 2005 2006 2007 2008 2009 A composição da receita da CSU revela o constante e excelente momento pelo qual o mercado de meios eletrônicos de pagamento vem passando. O gráfico abaixo mostra que a participação da unidade CardSystem ganhou mais representatividade na receita total da companhia durante os últimos 12 meses. DDEESSEEMMPPEENNHHOO FFIINNAANNCCEEIIRROO CCOOMMPPOOSSIIÇÇÃÃOO DDAA RREECCEEIITTAA
  43. 43. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 43 CardSystem 44,8% MarketSystem 6,8% CSU.Contact 37,2% Credit&Risk 11,1% 2T08 CardSystem 51,3% MarketSystem 6,0% CSU.Contact 35,7% Credit&Risk 7,0% 2T09 2T09 % Total 2T08 % Total Var.% 1T09 % Total Var.% Cardsystem 55.729 51,3 43.438 44,8 28,3% 54.862 51,1 1,6% Marketsystem 6.545 6,0 6.570 6,8 -0,4% 7.523 7,0 -13,0% CSU.Contact 38.732 35,7 36.056 37,2 7,4% 38.554 35,9 0,5% Credit & Risk 7.606 7,0 10.797 11,1 -29,6% 6.369 5,9 19,4% Total 108.612 100,0 96.861 100,0 12,1% 107.308 100,0 1,2% Composição da Receita Bruta - R$ mil 2T09 % Total 2T08 % Total Var.% 1T09 % Total Var.% CardSystem / MarketSystem 62.274 57,3 50.008 51,6 24,5% 62.385 58,1 -0,2% CSU.Contact / Credit & Risk 46.338 42,7 46.853 48,4 -1,1% 44.923 41,9 3,1% Total 108.612 100,0 96.861 100,0 12,1% 107.308 100,0 1,2% Composição da Receita Bruta - R$ mil Acumulado 09 % Total Acumulado 08* % Total Var. % Cardsystem 110.591 51,2 83.846 45,3 31,9% Marketsystem 14.068 6,5 13.190 7,1 6,7% CSU.Contact 77.287 35,8 65.675 35,5 17,7% Credit & Risk 13.975 6,5 22.404 12,1 -37,6% Total 215.920 100,0 185.114 100,0 16,6% Acumulado 09 % Total Acumulado 08* % Total Var. % CardSystem / MarketSystem 124.659 57,7 97.036 52,4 28,5% CSU.Contact / Credit & Risk 91.262 42,3 88.078 47,6 3,6% Total 215.920 100,0 185.114 100,0 16,6% *Diferença de R$ 156 mil na Receita Bruta Total acumulada em 2008 referente a uma multa contratual no 1T08 CardSystem / MarketSystem A receita da unidade CardSystem teve crescimento de quase 30% na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior. A evolução do número de Composição da receita  (por unidade de negócios) 
  44. 44. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 44 cartões faturados, além do crescimento mais expressivo em contratos com um mix de serviços mais amplo, refletindo em uma maior receita por cartão faturado. CSU.Contact / Credit&Risk A CSU.Contact encerrou o segundo trimestre de 2009 com leve crescimento quando comparado com o mesmo período de 2008. O indicador está alinhado com o aumento do escopo de serviço com alguns clientes e da média de minutos falados pelos atendentes. A receita recorrente da unidade evoluiu 7% frente ao mesmo período do ano anterior. Em contrapartida, a receita da Credit&Risk teve uma queda devido as posições de atendimento transferidas para a CSU.Contact com o objetivo de atender uma demanda pontual de clientes. A relação entre receitas líquidas e brutas seguiu as mesmas características dos períodos anteriores. Todas as unidades apresentam redução de ISS, com alíquotas variando de acordo com o município de prestação de serviços. 2T09 % Total 2T08 % Total Var.% 1T09 % Total Var.% Cardsystem 51.310 51,1 40.281 44,7 27,4% 50.513 50,8 1,6% Marketsystem 5.995 6,0 6.185 6,9 -3,1% 6.900 6,9 -13,1% CSU.Contact 36.140 36,0 33.653 37,3 7,4% 36.045 36,3 0,3% Credit & Risk 7.050 7,0 10.093 11,2 -30,1% 5.885 5,9 19,8% Total 100.495 100,0 90.212 100,0 11,4% 99.343 100,0 1,2% Composição da Receita Líquida - R$ mil Acumulado 09 % Total Acumulado 08 % Total Var. % Cardsystem 101.823 51,0 77.738 45,1 31,0% Marketsystem 12.895 6,5 12.333 7,2 4,6% CSU.Contact 72.185 36,1 61.364 35,6 17,6% Credit & Risk 12.935 6,5 20.867 12,1 -38,0% Total 199.838 100,0 172.302 100,0 16,0% RREECCEEIITTAA LLÍÍQQUUIIDDAA
  45. 45. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 45 2T09 % Total 2T08 % Total Var.% 1T09 % Total Var.% CardSystem / MarketSystem 57.306 57,0 46.466 51,5 23,3% 57.413 57,8 -0,2% CSU.Contact / Credit&Risk 43.190 43,0 43.746 48,5 -1,3% 41.930 42,2 3,0% Total 100.495 100,0 90.212 100,0 11,4% 99.343 100,0 1,2% Composição da Receita Líquida - R$ mil Acumulado 09 % Total Acumulado 08 % Total Var. % CardSystem / MarketSystem 114.718 57,4 90.071 52,3 27,4% CSU.Contact / Credit&Risk 85.120 42,6 82.231 47,7 3,5% Total 199.838 100,0 172.302 100,0 16,0% 2T09 2T08 Var.% 1T09 Var.% CardSystem / Marketsystem 35.596 29.948 18,9% 36.544 -2,6% CSU.Contact / Credit & Risk 39.465 42.197 -6,5% 39.080 1,0% Total 75.061 72.145 4,0% 75.624 -0,7% Custo dos Serviços Prestados - R$ mil Acumulado 09 Acumulado 08 Var. % CardSystem / Marketsystem 72.140 57.639 25,2% CSU.Contact / Credit & Risk 78.545 81.295 -3,4% Total 150.685 138.934 8,5% CardSystem / Marketsystem O aumento dos custos das unidades de processamento de meios de pagamento e marketing de fidelização está em linha com o crescimento da receita das unidades nos últimos 12 meses. Como é possível observar na tabela abaixo, a participação por item se alterou muito pouco no período. O investimento em upgrade tecnológico das centrais de processamento, CPD´s, e desenvolvimento de sistemas também é notada no aumento da depreciação/amortização. Isso reflete o esforço continuo na manutenção do “state of the art” de seus sistemas e parque tecnológico. Frente ao mesmo trimestre de CCUUSSTTOOSS DDOOSS SSEERRVVIIÇÇOOSS PPRREESSTTAADDOOSS
  46. 46. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 46 2008 esse investimento aumentou em aproximadamente R$ 1 milhão a linha depreciação/Amortização. Também com variação percentual na casa de duas dezenas está a linha expedição, que frente ao 2T08 variou 23,9%. A CSU em linha com seus conceitos de oferecer soluções completas, e responsável pela emissão e delivery de cartas, faturas e cartões para diversos clientes, de forma que os aumentos de custos registrados neste grupo, estão em linha com os aumentos na base de cartões e de receita registrados no período. 2T09 %RL 2T08 %RL Var. % 1T09 %RL Var. % Recursos Humanos 10.482 18,29 8.624 18,56 21,5% 10.173 17,72 3,0% Expedição 11.033 19,25 8.907 19,17 23,9% 11.544 20,11 -4,4% Comunicação 1.727 3,01 1.726 3,71 0,1% 1.581 2,75 9,3% Prédios 1.045 1,82 849 1,83 23,1% 1.019 1,77 2,6% Depreciação/Amortização 4.414 7,70 3.447 7,42 28,1% 4.157 7,24 6,2% Custo Produtos Entregues 2.966 5,18 2.633 5,67 12,7% 4.017 7,00 -26,2% Outros 3.929 6,86 3.763 8,10 4,4% 4.054 7,06 -3,1% Total Custo dos Serviços 35.596 62,12 29.948 64,45 18,9% 36.544 63,65 -2,6% Acumulado 09 %RL Acumulado 08 %RL Var. % Recursos Humanos 20.654 18,00 16.714 18,56 23,6% Expedição 22.577 19,68 16.984 18,86 32,9% Comunicação 3.308 2,88 3.226 3,58 2,5% Prédios 2.064 1,80 1.719 1,91 20,1% Depreciação/Amortização 8.571 7,47 6.754 7,50 26,9% Custo Produtos Entregues 6.983 6,09 5.186 5,76 34,7% Outros 7.983 6,96 7.056 7,83 13,1% Total Custo dos Serviços 72.140 62,88 57.639 63,99 25,2% Custo por componentes - CardSystem / MarketSystem - R$ mil Custo por componentes - CardSystem / MarketSystem - R$ mil CSU.Contact / Credit&Risk Os custos nas unidades de Contact Center tiveram uma redução de 6,5% frente ao mesmo período do ano anterior. A reorganização geográfica das operações CSU.Contact permitiram a empresa otimizar gastos com recursos humanos sem influenciar os níveis de serviço. No 2T08 essa linha representava quase 65% da receita líquida das unidades, participação que foi reduzida para aproximadamente 62,5% no 2T09.
  47. 47. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 47 Destaque para Comunicação cuja queda é resultado da conjugação de fatores como os incentivos fiscais em telefonia (ICMS) no novo site de Recife e a redução de prestação de serviços de contact center ativos. 2T09 %RL 2T08 %RL Var. % 1T09 %RL Var. % Recursos Humanos 27.030 62,58 28.378 64,87 -4,7% 26.803 63,92 0,8% Comunicação 1.533 3,55 2.368 5,41 -35,3% 1.382 3,30 10,9% Prédios 3.246 7,52 3.231 7,39 0,5% 3.204 7,64 1,3% Depreciação/Amortização 3.969 9,19 3.701 8,46 7,2% 3.953 9,43 0,4% Outros 3.687 8,54 4.520 10,33 -18,4% 3.738 8,92 -1,4% Total Custo dos Serviços 39.465 39,27 42.197 96,46 -6,47% 39.080 93,20 1,0% 0 93% Acumulado 09 %RL Acumulado 08 %RL Var. % Recursos Humanos 53.833 63,24 53.764 65,38 0,1% Comunicação 2.915 3,42 5.232 6,36 -44,3% Prédios 6.450 7,58 6.625 8,06 -2,6% Depreciação/Amortização 7.921 9,31 7.376 8,97 7,4% Outros 7.425 8,72 8,299 10,08 -10,4% Total Custo dos Serviços 78.545 92,28 81.295 98,85 -3,4% Custo por componentes - CSU.Contact / Credit&Risk - R$ mil A companhia apresentou aumento de mais de 40% no lucro bruto. Os fatores que, em conjunto, contribuíram para esse resultado foram: O crescimento da receita e a melhora da margem bruta por ganhos de escala na unidade CardSystem; e a redução de custos e conseqüente melhora operacional nas unidade de Contact Center. No acumulado dos seis primeiros meses, o lucro bruto ultrapassou R$ 49,0 milhões resultado 47,9% superior do mesmo período de 2008. A margem bruta do semestre ficou cinco pontos percentuais acima do registrado no ano passado. LLUUCCRROO BBRRUUTTOO
  48. 48. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 48 2T09 % / RL 2T08 % / RL Var. % 1T09 % / RL Var. % CardSystem 19.646 38,3 14.239 35,3 38,0% 19.051 37,7 3,1% MarketSystem 2.064 34,4 2.280 36,9 -9,5% 1.818 26,3 13,6% CSU.Contact 2.670 7,4 1.613 4,8 65,5% 2.021 5,6 32,1% Credit&Risk 1.054 15,0 (65) (0,6) 1734,2% 829 14,1 27,2% Total 25.434 25,3 18.067 20,0 40,8% 23.719 23,9 7,2% Lucro Bruto por Unidade de Negócio - R$ mil 2T09 % / RL 2T08 % / RL Var. % 1T09 % / RL Var. % Cardsystem / Marketsystem 21.710 37,9 16.518 35,5 31,4% 20.869 36,3 4,0% CSU.Contact / Credit&Risk 3.725 8,6 1.549 3,5 140,5% 2.850 6,8 30,7% Total 25.434 25,3 18.067 20,0 40,8% 23.719 23,9 7,2% Lucro Bruto por Unidade de Negócio - R$ mil Acumulado 09 % / RL Acumulado 08 % / RL Var. % CardSystem 38.697 38,0 28.029 36,1 38,1% MarketSystem 3.882 30,1 4.403 35,7 -11,8% CSU.Contact 4.692 6,5 849 1,4 453,0% Credit&Risk 1.883 14,6 88 0,4 2049,0% Total 49.153 24,6 33.368 19,4 47,3% Acumulado 09 % / RL Acumulado 08 % / RL Var. % CardSystem/MarketSystem 42.579 37,1 32.432 36,0 31,3% CSU.Contact/Credit&Risk 6.575 7,7 936 1,1 602,4% Total 49.153 24,6 33.368 19,4 47,3% As despesas gerais e administrativas da empresa tiveram aumento de 46,8% no 2T09 quando comparado com o mesmo trimestre de 2008. Tivemos um aumento de R$ 1,3MM em relação ao 2T08 em função de novas contratações realizadas pela empresa visando reforçar a área comercial e algumas diretorias da empresa. No 2T09 foram gastos R$ 1,2 MM com a promoção da nova marca CSU.Contact em veículos de grande circulação e midia dirigida. Além disso tivemos provisões de contingências tributárias e trabalhistas. DDEESSPPEESSAASS OOPPEERRAACCIIOONNAAIISS
  49. 49. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 49 Em outras despesas (receitas) operacionais tivemos a apuração de créditos fiscais de períodos anteriores de R$ 1,3MM. Por outro lado, as despesas financeiras da empresa sofreram redução de quase 33% em 12 meses. O montante de R$ 2,7 milhões desembolsados no período é o menor valor publicado desde a abertura de capital em 2006. A queda é resultado da redução do endividamento da empresa em conjunto com a queda na taxa básica de juros. Lembrando que a correção das dívidas da empresa são indexadas à taxa média de CDI. As despesas operacionais totais aumentaram em 12,2% no trimestre. O resultado está em linha com o crescimento das unidades da CSU. 2T09 %RL 2T08 %RL Var. % 1T09 %RL Var. % Gerais e administrativas 14.720 14,6 10.027 11,1 46,8% 11.387 11,5 29,3% Despesas financeiras líquidas 2.698 2,7 4.007 4,4 -32,7% 4.196 4,2 -35,7% Outras despesas (receitas) operacionais (609) -0,6 767 0,9 -179,5% 282 0,3 -316,1% Total Despesas Operacionais 16.809 16,7 14.800 16,4 13,6% 15.865 16,0 6,0% Gastos com reestruturação 1.707 - 709 Total Desp. Operacionais Ajustadas 18.516 18,4 14.800 16,4 25,1% 16.574 16,7 11,7% Acumulado 09 %RL Acumulado 08 %RL Var. % Gerais e administrativas 26.108 13,1 18.903 11,0 38,1% Despesas financeiras líquidas 6.894 3,4 8.064 4,7 -14,5% Amortização do diferido - 0,0 1.867 1,1 -100,0% Outras despesas (receitas) operacionais (327) -0,2 (1.269) -0,7 -74,2% Total Despesas Operacionais 32.675 16,4 27.564 16,0 18,5% Gastos com reestruturação 2.416 - Total Desp. Operacionais Ajustadas 35.090 17,6 27.564 16,0 27,3% Despesas operacionais - R$ mil Como já mencionado anteriormente, em decorrência da melhora geral dos resultados das unidades CSU, o EBITDA ajustado foi 30% superior ao do mesmo trimestre de 2008 e estável frente ao 1T09. O EBITDA da unidade CardSystem segue crescendo de maneira consistente e em linha com a evolução da receita da unidade. Espera-se que a possível EEBBIITTDDAA
  50. 50. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 50 contratação de novos clientes possa acelerar o crescimento da unidade no final de 2009. As unidades CSU.Contact e Credit&Risk apresentaram melhora na rentabilidade, como já comentado anteriormente.A aplicação da nova marca CSU.Contact e o início das operações no novo site Alphaview devem alavancar o seu crescimento e melhorar a rentabilidade das operações. 2T09 % / RL 2T08 % / RL Var. % 1T09 % / RL Var. % Cardsystem / Marketsystem 18.685 32,6 15.265 32,9 22,4% 18.420 32,1 1,4% CSU.Contact / Credit&Risk 1.848 4,3 536 1,2 244,6% 2.045 4,9 -9,6% Total EBITDA 20.534 20,4 15.801 17,5 30,0 20.465 20,6 0,3% Acumulado 09 % / RL Acumulado 08 % / RL Var. % Cardsystem / Marketsystem 37.106 32,3 30.688 34,1 20,9% CSU.Contact / Credit&Risk 3.893 4,6 113 0,1 3339,4% Total EBITDA 40.999 20,5 30.801 17,9 33,1 O lucro líquido do segundo trimestre de 2009, foi 125,3% superior ao apresentado no segundo trimestre de 2008 e igual ao 1T09. Considerando o numero total de ações, (48.571.597), a empresa acumula R$ 0,20 de lucro por ação no primeiro semestre de 2009. 2T09 2T08 1T09 Lucro (Prejuizo) Líquido 4.772 2.118 4.772 Resultado Líquido - R$ mil O endividamento líquido da empresa sofreu redução de 20,9% em 12 meses, terminando o período em R$ 77,5 milhões. Essa queda ocorreu principalmente EENNDDIIVVIIDDAAMMEENNTTOO LLUUCCRROO LLÍÍQQUUIIDDOO
  51. 51. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 51 pela opção da companhia de não rolar dividas até o final do 1T09 a fim de evitar os altos spreads cobrados pelos bancos durante o período de crise internacional. No segundo trimestre de 2009 a empresa optou por alongar o prazo médio de sua dívida. No período, foram renegociados R$ 23,0 milhões em empréstimos e financiamentos para um prazo médio de 30 meses a uma taxa de CDI mais 3,4% ao ano. Esse movimento colaborou para a redução do endividamento de curto prazo que caiu de R$ 58,0 milhões para R$ 46,4 milhões em um trimestre. A empresa foi beneficiada pela queda na taxa básica de juros que aconteceram em 2009, pois todas suas dívidas são em reais e indexadas à taxa média de CDI. 2T09 2T08 1T09 Curto prazo 46,4 47,3 58,0 Empréstimos e Financiamentos 36,5 29,7 47,4 Leasing 9,9 17,6 10,7 Longo prazo 31,6 53,3 29,7 Empréstimos e Financiamentos 20,0 44,7 17,9 Leasing 11,6 8,6 11,8 Dívida Bruta 78,0 100,6 87,7 (-) Disponibilidades 0,5 2,7 1,5 Dívida (Caixa) Líquida 77,5 98,0 86,3 Endividamento - R$ milhões O CAPEX da companhia retornou para o patamar de R$ 6,8 milhões, montante próximo do mínimo esperado para manter o negócio em crescimento. CCAAPPEEXX
  52. 52. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 52 Do total investido no trimestre, aproximadamente 68% são investimentos recorrentes em desenvolvimento e customizações de softwares utilizados no negócio de meios de pagamentos. Esses investimentos são necessários para manter o Vision Plus, software responsável pelo processamento de cartões, atualizado e para garantir a posição de liderança da empresa no setor. O Projeto Alphaview recebeu 21% do total dos investimentos. A empresa montou um complexo que será um novo conceito em estrutura operacional de call centers. O novo site, apelidado de “cidade do call center”, tem capacidade para abrigar até 8.000 posições de atendimento, além de possuir um centro de convivência e serviços para os atendentes. Os 10% remanescentes estão divididos em móveis e benfeitorias realizadas nas unidades da CSU. 2T09 2T08 Var. 1T09 Var. Sistemas (SW e HW) 5,3 4,4 53,9% 12,4 -45,5% Outros 1,5 0,8 87,5% 0,5 192,0% Capex 6,8 5,3 28,2% 12,9 -47,5% Investimentos - R$ milhões O Índice Bovespa em Junho recuou parte da evolução alcançada durantes os meses de abril e maio. Em linhas gerais, durante o trimestre, as sessões responderam positivamente aos dados econômicos publicados no período e reverteram partes das perdas ocasionadas pela crise. Isso inspira confiança a respeito do futuro do mercado Brasileiro. MMEERRCCAADDOO DDEE CCAAPPIITTAAIISS
  53. 53. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 53 No trimestre, as ações CARD3 fecharam o 2T09 em R$ 3,65, valorização de 34,8%. Frente ao Ibovespa, os papéis da CSU superaram a variação da carteira teórica do índice que no mesmo período valorizou-se 26,1%. Os índices de ações dos quais a CSU participa são o IGC (Índice de Governança Corporativa) e o ITAG (Índice de Tag Along). Durante o segundo trimestre, ambos apresentaram variação superior ao índice Ibovespa, sendo que o IGC teve alta de 30,9% e o ITAG alta de 27,5% respectivamente. A valorização da CARD3 ficou acima de ambos os índices. A companhia lançou em meados de junho o seu programa de recompra de ações, com o qual pretende recomprar oitocentas mil ações (4,42% das ações em circulação), em até doze meses. O programa tem como objetivo a manutenção do plano de Stock Options e remuneração de funcionários de acordo com desempenho e permanência na companhia. Na Bovespa a CARD3 pertence ao padrão Novo Mercado, nível em que estão listadas as empresas com destacado comprometimento com as melhores práticas de governança e que mantém apenas ações ordinárias. A CSU também oferece Tag along de 100% a todos os seus acionistas – mecanismo que confere o direito de inclusão em eventual oferta pública de alienação de controle ao preço igual pago para as ações ordinárias integrantes do bloco de controle. A CSU mantém Políticas de Negociação de Ações e de Divulgação de Informações, além do Código de Ética, que estabelece as normas de conduta no relacionamento com todas as partes interessadas: colaboradores, clientes, fornecedores, parceiros, comunidades e governos. GGOOVVEERRNNAANNÇÇAA CCOORRPPOORRAATTIIVVAA
  54. 54. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 54 O Conselho de Administração, hoje composto por 8 membros, sendo 4 independentes, conta com o apoio Comitê de Controladoria, responsável por monitorar os riscos de negócios da Companhia, acompanhar as práticas contábeis e de transparência das informações, analisar potenciais conflitos de interesses em transações envolvendo partes relacionadas, bem como assessorar o Conselho de Administração nas deliberações sobre essas matérias a apresentação de relatórios específicos. Em abril de 2008 foi instalado um Conselho Fiscal baseado nos moldes da Lei nº 6.404/76 e na Instrução CVM no. 324 de 19/01/2000. Ao todo são seis conselheiros sendo três titulares e três suplementes, destes seis, dois conselheiros, (um titular e um suplente) foram eleitos por meio dos acionistas minoritários. O conselho fiscal tem por objetivo agregar valor ao acionista por meio da fiscalização e opiniões sobre as matérias de sua competência como relatório anual financeiro, balanços e demonstrativos e outros. O Comitê de Controladoria é composto por dois membros escolhidos dentre os conselheiros de Administração. Na área de Relações de Investidores (RI), a CSU mantém um site de RI, onde as informações são permanentemente atualizadas e são realizadas teleconferências para a divulgação dos resultados trimestrais. Para 2009 está prevista reunião pública com analistas e encontros com profissionais da comunidade financeira no Brasil e no exterior. SSOOBBRREE AA CCSSUU
  55. 55. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 55 A CSU é a empresa independente líder no mercado brasileiro de administração de cartões de crédito para terceiros, em termos de volume de cartões de crédito administrados. A Companhia administra todos os diversos tipos de meios eletrônicos de pagamento existentes e conta com uma base de mais de 20 milhões de cartões, com administração contratada incluindo cartões de crédito, cartões Private Label, etc. Adicionalmente aos seus serviços de administração de cartões, a CSU presta serviços especializados relacionados à Call Centers, serviços de suporte para análise e aprovação de crédito e cobrança, desenvolvimento e gestão de programas de fidelização para diferentes clientes dos mais diversos setores. Estas atividades são desenvolvidas por meio de suas quatro Unidades de Negócios criadas estrategicamente para esse fim: (i) CardSystem (voltada para a administração full service de cartões); (ii) CSU.Contact (serviços de Call Center); (iii) Credit&Risk (análise de crédito e cobrança); e (iv) MarketSystem (programas de fidelização). A Companhia está vinculada à arbitragem na Câmara de Arbitragem do Mercado (CAM). Esse é um foro criado pela BOVESPA para resolver disputas societárias e do mercado de capitais. A CAM possui mecanismos próprios, que proporciona maior agilidade e economia para além dos árbitros especializados nas matérias a serem decididas. Qualquer interessado, investidor ou empresa, que seja ou não uma companhia aberta, pode utilizar esta estrutura. OOUUTTRRAASS IINNFFOORRMMAAÇÇÕÕEESS SSOOBBRREE AA CCSSUU
  56. 56. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Divulgação Externa CVM - COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ITR - Informações Trimestrais Legislação Societária EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS DATA-BASE - 30/06/2009 02004-4 CSU CARDSYSTEM S/A 01.896.779/0001-38 07.01 - COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE 06/08/2009 11:16:24 Pág: 56 ABECS: Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviço Administradora de Cartões: Empresa como a CSU, a qual realiza a administração operacional de Cartões em regime de terceirização, englobando todo o ciclo operacional dos Cartões, desde a autorização de operações, até o processamento dos Cartões, a administração de faturas, o suporte técnico e operacional, a cobrança, prevenção a fraudes, o controle operacional e contábil, o desenvolvimento, manutenção de sistemas e o atendimento a portadores de necessidades especiais, (Call Center) CardSystem: Unidade de Negócios da CSU responsável pela administração de Cartões Cartões: Diferentes meios eletrônicos de pagamento na modalidade de cartões de crédito, débito, cartões de Private Label, cartões híbridos e vouchers de pagamentos. Cartão de crédito: Com bandeira (Visa, Mastercard ou American Express) e atrelado a uma linha de crédito. Cartão Private Label: Utilizado por grandes marcas, principalmente no setor varejista. Cartão híbrido (FLEX): Une a funcionalidade do cartão de crédito com o cartão Private Label. Destinado ao atendimento de nichos de mercado, em que se busca agregar valor adicional diferenciado para o usuário por meio de serviços conjuntos do banco emissor e da organização parceira que tem sua marca impressa no cartão junto com a marca do banco emissor. GGLLOOSSSSÁÁRRIIOO DDEE TTEERRMMOOSS DDOO SSEETTOORR

×