Drogas na Sociedade
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Drogas na Sociedade

on

  • 9,889 views

 

Statistics

Views

Total Views
9,889
Slideshare-icon Views on SlideShare
9,889
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
88
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Drogas na Sociedade Drogas na Sociedade Presentation Transcript

    • Toxicodependência
      As drogas e as suas consequências
      Trabalho para Cidadania
    • Introdução
      O tema do nosso trabalho é Toxicodependência, que ao longo dos tempos se têm afirmado como uma problemática da nossa sociedade.
      Todo o uso de drogas, lícitas ou ilícitas, têm consequências que em alguns casos podem ser insignificantes e negligenciáveis mas que em outros casos assumem proporções bastante graves. Um simples copo de vinho, ou um charro, podem ser o objecto de uma primeira experiência que pela repetição pode ter efeitos graves num futuro mais ou menos distante, ou mesmo durante o período em que se está sob a sua influência.
      Sérgio Reis
    • Toxicodependência
      Refere-se a um estado de dependência psicológica e/ou física originado pelo consumo repetido de uma substância psicoactiva, caracterizado pela procura e consumo compulsivo, por vezes descontrolado, de drogas que persiste mesmo tendo em conta consequências negativas extremas.
      A procura de drogas torna-se compulsiva em larga medida como resultado dos efeitos dum uso prolongado no funcionamento cerebral e, em consequência, no comportamento.
      Para muitas pessoas, a dependência torna-se crónica, com possíveis recaídas mesmo após longos períodos de abstinência.
      Sérgio Reis
    • Em Portugal
      As drogas ilícitas mais consumidas pelos portugueses são o haxixe, a heroína, a cocaína e o ecstasy.
      Haxixe: é uma pasta de resina obtida a partir do cânhamo. Tem cor castanha e é vendida sob forma de placas "chocolate".Cocaína: obtida a partir das folhas da coca. Tem cor branca e é vendida sobre forma de pó, "Branca".Heroína: Obtida a partir do ópio. Tem cor castanha acinzentada e é vendida sob forma de pó, "Brown".Ecstasy: são comprimidos de anfetaminas vendidas em algumas discotecas.
      Drogas sintetizadas – base livre e crack, ecstasy, LSD, anfetaminas,…
      Drogas naturais – marijuana, heroína, morfina, ópio, tabaco,…
      Sérgio Reis
    • Consequências
      As drogas que viciam rapidamente são: morfina, heroína, crack, cocaína, barbitúricos, etc. O álcool pode também viciar rapidamente uma pessoa mas as suas consequências levam muito tempo para se manifestar.
      Todas elas provocam: alterações do sistema nervoso central, aparelho cardio-respiratório, dilatação das pupilas, diminuição dos reflexos e morte.
      Sérgio Reis
    • Conceitos
      Em relação às toxicodependências é fundamental conhecer vários conceitos:
      Adição: caso particular da dependência caracterizada pela compulsão para consumir determinada substância.
      Dependência: quando a pessoa pára com o consumo duma substância tem sintomas físicos e psíquicos negativos (síndroma de privação).
      Tolerância: o consumo continuado conduz ao aumento de dose da substância para a pessoa sentir o mesmo efeito.
      Carmo Gaspar
    • Consumidor
      É frequente a pessoa consumir mais do que uma substância. Consome preferencialmente determinado produto mas na falta deste, aprende a consumir vários que servem de substitutos.As toxicodependências escondem por vezes doenças psíquicas ou distúrbios de personalidade. No entanto, o consumo de substâncias aditivas conduzem a estas alterações.
      Carmo Gaspar
    • Tipos de Consumidor
      O ocasional: consome esporadicamente, geralmente em encontros sociais.
      Abusa da substancia: usa em quantidades excessivas a substância.
      Dependente: consome para não sentir o síndroma de privação.
      A distinção entre estes dois últimos é, por vezes, difícil, uma pessoa que abusa de substâncias corre o risco de rapidamente se tornar dependente. As causas que levam as pessoas a procurar o consumo de substâncias aditivas são várias.É na adolescência que se inicia geralmente o consumo de substâncias aditivas. No entanto, alguns dependentes iniciaram a partir dos 30 anos.
      Carmo Gaspar
    • Família
      Problema, muitas vezes, começa na própria família, com drogas lícitas como o álcool, tabaco, medicamentos, etc.… que aparecem entre as principais causas de morte evitáveis.
      O combate, pode ser feito pela prevenção reduzindo o consumo e evitando que as pessoas comecem a consumir.
      A fuga a determinados problemas afectivos, de ordem pessoal ou familiar é uma razão comum, tanto nos jovens como nos adultos.
      Liberdade – respeitar os valores e os sentimentos do toxicodependente e evitar criticá-lo a todo o momento.
      Ambiente - reduzindo a influência negativa que possa vir de outros grupos.
      Olga Graça
    • Problemática
      Presentemente, a problemática da droga faz parte do nosso dia a dia.Considera-se importante que os jovens tenham conhecimentos que lhes permitam compreender esta tão complexa problemática, de forma a facilitar a criação de mecanismos de defesa nas situações de risco de consumo.
      A curiosidade, a pressão do grupo e o gosto pelo risco são as principais causas que levam os jovens a experimentar a droga.
      Olga Graça
    • Comportamentos
      Negativos:
      Perseguir para vigiar o toxicodependente.
      Dramatizar os seus primeiros consumos.
      Culpabilizá-lo e recriminá-lo continuamente.
      Fingir que não dá importância ao problema.
      Deixar-se desrespeitar pelo toxicodependente.
      Permitir que o toxicodependente lhe destrua a vida.
      Ceder à chantagem e às ameaças (de que se matará, vai roubar ou prostituir-se se não lhe der dinheiro para a droga).
      Chantagear ou ameaçar o toxicodependente para que ele se trate.
      Fazer dele apenas uma vítima.
      Fazer de si próprio uma vítima dele ou do seu problema.
      Esconder a droga dele ou os seus utensílios.
      Olga Graça
    • Comportamentos
      Positivos:
      Fazer ver-lhe que está disponível para o ajudar a tratar-se (e nunca para o ajudar a comprar droga).
      Dar-lhe afecto e compreensão (mas sempre recusando ajudá-lo a consumir ou a destruir a sua própria vida familiar e profissional).
      Dialogar e reflectir em conjunto.
      Impor um mínimo de regras ou disciplina em casa.
      Aplaudir pequenos sucessos.
      Não acreditar nos "charlatães" que prometem curas numa semana, e pelo contrário, assumir que a recuperação é um processo de meses ou anos ...
      Olga Graça
    • Apoios
      ACEDA – Associação Cristã Evangélica de Apoio Social
      ASSOCIAÇÃO BETEL
      ASSOCIAÇÃO VALE DE ACÓR
      IDT - DRLVT - CENTRO DE RESPOSTAS INTEGRADAS- EQUIPA DE TRATAMENTO DE ALMADA
      Creta-Centro Recuperação p/ Toxicodependentes e Alcoólicos Lda
      R Doutor Jacinto Nunes 12 2775-206 PAREDE ( Cascais )
      Olga Graça
    • Conclusão
      Com este trabalho concluímos que as drogas são substâncias muito prejudiciais á saúde do Homem, e que podem mesmo levá-lo á morte. Existem vários tipos de drogas umas mais fortes, outras menos, mas sendo consumidas, todas elas têm efeitos quer ao nível físico quer ao nível psicológico. Concluímos ainda que o melhor método de prevenção é a abstinência.
    • Webgrafia
      http://www.dianova.pt/index2.php?option=com_content&do_pdf=1&id=16
      http://www.eselx.ipl.pt/saudeseguranca/doenca/toxicodependencia.htm http://www.drogas.misterquim.com/artigos/aspectos-epidemiologicos-da-toxicodependencia-em-portugal/
      http://www.saudepublica.web.pt/05-promocaosaude/055-toxicodependencia/dependencias/tratamentos.htm
    • Elaboração
      Olga Graça
      Carmo Gaspar
      Sérgio Reis