Your SlideShare is downloading. ×
Nutricia Cares about Training _ DISLIPIDEMIA (Gordura no Sangue)
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Nutricia Cares about Training _ DISLIPIDEMIA (Gordura no Sangue)

655
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
655
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Gordurano SangueFevereiro 2012
  • 2. Gordura - Funções• Fornecem os ácidos gordos essenciais fundamentais para o crescimento e desenvolvimento de crianças e adolescentes e para a manutenção do estado de saúde físico e mental de adultos• São o veículo para a ingestão de vitaminas lipossolúveis (vitaminas A, D, E, K)• Estimulam a secreção da bílis e melhoram o funcionamento da vesícula biliar• Atrasam o esvaziamento gástrico  regulam o trânsito do bolo alimentar• Controlo do apetite (saciedade)  diminuição da quantidade de alimentos consumidos
  • 3. Gordura Alimentar em Excesso• Aumentam o valor energético total consumido diariamente, aumentando os depósitos de gordura corporais, e elevando o risco do aparecimento de excesso de peso e obesidade• Aumentam o risco de aparecimento de diversas doenças como: doenças cardiovasculares, hipertensão arterial, aterosclerose, colesterol sanguíneo elevado, determinados tipos de cancro (cólon, mama, próstata, entre outros)• Dificultam o processo digestivo, originando indisposições e enfartamentos
  • 4. Gordura Alimentar em Excesso• Desregulam o funcionamento da vesícula biliar (especialmente quando são gorduras sobreaquecidas), uma vez que é necessária uma quantidade muito superior de secreções biliares• Alteram o funcionamento da flora intestinal irritando a parede do cólon, aumentando a exposição deste a agentes potencialmente carcinogénicos e favorecendo o aparecimento de lesões estruturais• Quando sobreaquecidas, decompõem-se, dando origem à formação de substâncias tóxicas e cancerígenas altamente prejudiciais à saúde
  • 5. Colesterol• Existe apenas nos alimentos de origem animal• É um dos compostos pertencentes à família dos esteróides• Utilizado pelo organismo para produção de hormonas e vitaminas, formação de sais biliares (digestão) e para a construção das membranas das células• Mesmo que a alimentação habitual contenha baixo teor em colesterol, o fígado consegue produzi-lo nas quantidades diárias necessárias• Ingestão diária  <300mg de colesterol
  • 6. ColesterolO Colesterol é transportado do sangue para o fígado por proteínas  lipoproteínas• “Bom colesterol” (HDL) – Protege as artérias da acumulação de gorduras – Transportam o colesterol em excesso para o fígado• “Mau colesterol” (LDL) – Transportam o colesterol do fígado para o sangue – Deposita-se na parede das suas artérias, tornando-as rígidas e estreitas
  • 7. Colesterol• Ovo (de galinha) gema crua - 1280 mg / 100 g• Camarão cru - 154 mg / 100• Lula crua - 140 mg / 100 g• Manteiga sem/com sal - 230 mg / 100 g• Margarina industrial para pastelaria, com sal - 225 mg / 100 g• Frango Inteiro com pele cru - 99 mg / 100 g• Queijo Azeitão - 88 mg / 100 g• Torta de chocolate e chantilly - 210 mg / 100 g• Maionese caseira, com ovo e azeite - 122 mg / 100 g
  • 8. ColesterolNíveis de colesterol ↔ Risco de desenvolvimento de doença cardiovascular Desejável < 190 mg/dl Moderado ≥ 190 e ≤ 239 mg/dl Elevado > 240 mg/dl LDL  < 130 mg/dl HDL  ≥ 40 mg/dl
  • 9. Aterosclerose• O colesterol em excesso pode acumular-se e depositar-se nas paredes dos vasos sanguíneos (aterosclerose)• Estes depósitos (placas) podem comprometer o fluxo sanguíneo através das artérias, reduzindo-o• O coração pode deixar de receber ao nível das artérias coronárias, a quantidade de oxigénio que necessita para o seu bom funcionamento, podendo causar dor no peito (angina) e outros sintomas de doença arterial coronária• Se a placa romper, um coágulo sanguíneo pode formar-se, bloqueando a passagem do sangue, ou soltar-se e navegar na corrente sanguínea podendo entupir as artérias. Fibra alimentar contribui para a diminuição da absorção do colesterol alimentar
  • 10. Aterosclerose
  • 11. Esteróis Vegetais• Os esteróis vegetais ou fitosteróis são um tipo de gordura, estruturalmente semelhante ao colesterol, mas que ao contrário deste, tem origem vegetal• São elementos essenciais da componente lipídica das plantas e da estrutura das suas membranas celulares• Desempenham um importante papel na diminuição dos níveis de colesterol sanguíneo, contribuindo para a diminuição do risco de doenças cardiovasculares – Bloqueiam parte da absorção do colesterol no intestino, ajudando o organismo a excretá-lo
  • 12. Esteróis Vegetais• Fontes alimentares  hortícolas, legumes, leguminosas secas, óleos vegetais pouco refinados, sementes e frutos oleaginosos• São facilmente removidos durante o processamento alimentar, por isso procure consumir alimentos de origem vegetal pouco processados industrialmente• Se consumir diariamente frutos e vegetais em abundância, não necessitará de recorrer aos produtos industrializados enriquecidos com esteróis vegetais. No entanto, devido à insuficiente ingestão na dieta habitual estes produtos são uma alternativa útil (ex: leite fermentado com esteróis vegetais)
  • 13. Confecção• Quando sobreaquecidas, as gorduras alimentares degradam-se dando origem à formação de compostos prejudiciais à saúde• De acordo com o tipo de preparação culinária deve-se utilizar a gordura que menos se altera• Nunca utilizar a mesma gordura para cozinhar mais do que 2 vezes (ideal  não reutilizar)
  • 14. Confecção* Temperaturas variáveis conforme a gordura - em média aguentam sem se degradarem até aos 140º C.
  • 15. Recomendações• Antes de cozinhar, retire a pele às aves e as gorduras visíveis das carnes• Dê preferência ao peixe e a carnes magras (ex.: aves e coelho, retirando-lhes sempre a pele), em detrimento de carnes vermelhas• Se consumir conservas de peixe, opte por conservas em água ou em molho de tomate• Utilize frigideiras anti-aderentes  pode cozinhar sem adição de gordura preservando o sabor destes alimentos (ex; bifes grelhados, omeletes ou ovos mexidos sem gordura)
  • 16. Recomendações• Limite a gordura usada para o tempero de alimentos no prato, preferindo sempre o azeite a outros molhos• Reduza a quantidade de gordura que usa para cozinhar, preferindo sempre o azeite a outros tipos de gorduras de adição (ex.: óleos, margarinas, manteiga ou banha);• Evite fritar os alimentos  opte por processos que requerem menor quantidade de gordura (ex.: cozer, grelhar ou estufar)• O peixe ultra congelado pode ser uma alternativa segura e perfeitamente aceitável como substituto do peixe fresco• Consuma leite e seus derivados com baixo teor de gordura (meio gordo ou magro)• Use apenas pequenas porções de manteiga ou margarina (1c. de chá) para barrar o pão
  • 17. Recomendações Leia o rótulo dos alimentos que compra, e sempre que a informação nutricional estiver disponível, escolha o produto com menor quantidade de gorduraEvite o consumo regular de:• Rissóis, croquetes, ou pastéis de bacalhau, chamuças e outros salgados• Folhados, quiches, empadas e outras tartes• Produtos de pastelaria (ex.: croissants, bolas de Berlim, etc.)• Produtos de charcutaria e salsicharia• Refeições tipo fast-food• Panados de carne, peixe, queijo ou fiambre;• Batatas fritas e outros aperitivos;• Maionese, mostarda, molhos com natas, etc• Caldos concentrados (ex.: galinha, vaca, marisco, etc.);• Patês (ex.: fígado, atum, etc.);• Chocolates, bombons, snacks de chocolate e gorduraspara barrar de chocolate
  • 18. Recomendações • Marinada  vinho, alho, cebola e especiariasAssar • Coloque a carne/peixe a marinar no frigorífico de um dia para o outro num recipiente fechado • Encha o fundo da assadeira com rodelas de cebola e deite parte da marinada preparada no fundo da assadeira • Coloque a carne ou o peixe na assadeira por cima da cebola, regue-a com a marinada e apenas um fio de azeite. Asse a peça lentamente em forno brando para que esta fique mais tenra. Quando o assado estiver pronto, retire-o para fora da assadeira e rejeite todo o molho que está no fundo.
  • 19. Recomendações Coloque a cebola a estalar, usando o dobro da quantidadeRefogado de cebola que usaria habitualmente, numa mistura de água, com um pouco de azeite, e vá acrescentando água para a cebola não queimar Gratinar Utilize pão ralado ou queijo magro. Se não encontrar à venda queijo magro já ralado, compre queijo magro com antecedência e deixe-o no frigorifico durante alguns dias para que este possa secar. Quando o queijo já estiver mais seco, rale-o num ralador comum
  • 20. RecomendaçõesTemperar • Opte por molhos com reduzido teor em gordura: Saladas use sumo de limão e um pouco de sal, ou experimente fazer um simples molho de iogurte usando iogurte natural não açucarado, temperando-o com uma pitada de sal, pimenta, outras especiarias e ervas a gosto
  • 21. Obrigada!