Your SlideShare is downloading. ×
0
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
RC Módulo1
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

RC Módulo1

2,949

Published on

Pedro e Leonardo

Pedro e Leonardo

Published in: Education, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,949
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
126
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Redes de ComunicaçãoMódulo 1<br />
  • 2. Evolução<br />A comunicação de dados constitui o processo de comunicação de informações em estado binário entre dois ou mais pontos. <br />Às vezes, a comunicação de dados é hoje em dia é transferida entre dois ou mais computadores ou entre computadores e terminais, impressoras ou outros dispositivos periféricos. <br />
  • 3. Código Morse - evolução<br />Um dos desenvolvimentos mais significativos na comunicação de dados aconteceu no Séc. XIX, quando o americano Samuek F. B. Morse inventou o código Morse. Esta invenção foi sem dúvida a mais importante para a evolução da comunicação de dados. Foi a base de todas as comunicações.<br />
  • 4. Código Morse - evolução<br />O código Morse consistia na combinação de &amp;quot;pontos&amp;quot; e &amp;quot;espaço&amp;quot; que representam os caracteres. Alguns caracteres podiam ser transmitidos mais rapidamente, pois dispõem apenas de um símbolo como o &amp;quot;E&amp;quot; e o &amp;quot;T&amp;quot;, enquanto o &amp;quot;Z&amp;quot;, &amp;quot;Q&amp;quot; e &amp;quot;J&amp;quot; são compostos por 4 símbolos.<br />
  • 5. Código Baudot - evolução<br />Assim, o Código Baudot inventado pelo francês JeanBaudot, em 1870, para a perfuração e leitura da fita de papel para utilização em sistemas telegráficos, utilizava um sistema com 5 perfurações que permitia codificar 32 estados diferentes o que era insuficiente para codificar as 26 letras do alfabeto anglo-saxónico e os 10 algarismos, mas que vinha resolver alguns problemas da comunicação. <br />
  • 6. Evolução<br />- O CCITT Internacional Aphabe Nº 2 é um código isolado de cinco bits usado para transmissão de telex;<br />- O EDCDIC, código da IBM de 8 bits para codificação dos caracteres alfa-munéricos usados em computadores, não compatível com o código ASCII, usado principalmente para comunicação síncrona em sistemas ligados a computadores de grande porte.<br />- O código ASCII foi definido pelo ANSI nos Estados Unidos e pela ISO em todo o mundo.<br />
  • 7. ASCII - evolução<br /> O código ASCII (American Standard Code for Information Interchange) foi adoptado pelo governo dos USA porque era utilizável em comunicação de dados. Inicialmente a norma compreendia um código de 7 bit e um bit opcional de paridade que permitia um controlo de validade sobre o código transmitido. <br />Com 7 bit apenas era possível codificar 128 estados diferentes.  O ASCII evoluiu para um &amp;quot;Extended&amp;quot; ASCII que compreende 8 bit permitindo codificar 256 estados diferentes desde 0000 0000 (00 em hexadecimal) até 1111 1111 (FF em hexadecimal).  <br />Um dígito binário é comummente chamado bit. A combinação de vários bit’s (8) permitem transmitir um carácter.<br />
  • 8. Componentes básicos de um sistema de comunicação<br />Um sistema de comunicação de dados pode ser descrito simplesmente em termos de três componentes: o emissor, o canal e o receptor. <br />
  • 9. Componentes básicos de um sistema de comunicação<br />Emissor e Receptor - Designam-se por DTE (Data Terminal Equipment), poderão ser terminais remotos, caixas de multibanco, impressoras etc. <br />Um modem ou um nó de comunicações numa rede local, também pode ser designado - DCE (Data Communications Equipment), equipamento de comunicação de dados. <br />Canal - Meio utilizado tanto pelo emissor como pelo receptor no estabelecimento da comunicação. <br />Distorção, tempo de propagação, ruído - Conjunto de factores que contribuem para a deterioração das mensagens que circulam no canal. <br />
  • 10. Então é fácil pensar num sistema de comunicação de dados entre os ponto A e o ponto B em termos de circuito de dados universal de sete partes, que consiste nos seguintes itens:<br />
  • 11. Componentes básicos de um sistema de comunicação<br />No circuito de dados de sete parte, o DTE pode ser um dispositivo terminal ou parte de um computador, o DCE pode ser um modem se for usado um canal de comunicação analógica.<br />O sistema de comunicação de dados só está preocupado com a transmissão correcta dos dados e não com o seu conteúdo. Tem como papel principal evitar os erros na transmissão. <br />Assim, para que possa ser assegurada essa transmissão correcta existem os Protocolos. <br />Protocolos são regras e procedimentos para comunicações, descritos no papel e aceites pelos fabricantes que projectam produtos e equipamentos informáticos. <br />
  • 12. Modelo de comunicação<br />A mídia de transporte utilizada na comunicação: corresponde ao meio físico empregado para a transmissão das mensagens.<br />Técnicas de codificação e modulação dos sinais: são utilizadas para converter ou modular um sinal digital para um sinal analógico que é basicamente uma onda que vai trafegar na mídia de transporte.<br />Protocolos de comunicação: os protocolos são regras e procedimentos utilizados no sistema de comunicação para permitir a troca de informações entre eles.<br />
  • 13. Transmissão Analógica<br />É o tipo mais comum quando utilizamos como meio de transmissão cabos ou mesmo ar.<br />A transmissão analógica envia a mensagem gerando ondas eléctricas ou electromagnéticas que possuem variação na amplitude do sinal, na frequência e na fase, de acordo com o tipo de modulação utilizado com a variação de amplitude.<br />
  • 14. Transmissão Digital<br />A transmissão digital é baseada no envio pelo canal de comunicação de sinais digitais com um nível finito de amplitude, geralmente dois:0 ou 1.<br />Estes dois níveis no caso da utilização de um cabo como meio de transmissão são níveis de tensão discretos.<br />
  • 15. Modulação<br />Um sinal analógico pode ter um comportamento no qual apresenta infinitos valores de amplitude.<br />Modulação é o processo pelo qual uma onda portadora analógica pode ser alterada isoladamente ou em conjunto com outras ondas, de forma a seguir um padrão uniforme para a transmissão de dados.<br />
  • 16. Tipos de Modulação<br />Os principais tipos de modulação são:<br />Modulação por amplitude, também chamada de ASK(Amplitude ShiftKeying);<br />Modulação por frequência, também chamada de FSK(FrequenceShiftKeying);<br />Modulação por fase, também chamada de PSK(PhaseShiftKeying);<br />Modulação Digital por pulsos, também chamada de PCM(Pulse CodeModulation). Nesse tipo de modulção, o sinal modulado é transmitido por pulsos em intervalos de tempos distintos.<br />
  • 17. ASK: Modulação por amplitude<br />Nesse tipo de modulação a portadora é modulada em amplitude de acordo com o sinal a ser transmitido.<br />FSK: Modulação por frequência<br />A portadora é modulada em frequência de acordo com o sinal a ser transmitido.<br />PSK: Modulação por fase<br />A portadora é modulada por alternância de fase de acordo com o sinal a ser transmitido.<br />
  • 18. PCM: Modulação por código de pulso<br />Cada amostra do sinal a ser transmitido é codificada em pulsos digitais com diferentes níveis de amplitude.<br />Os pulsos são conhecidos como PAM, entretanto existe um espaço entre os pulsos que permite ao receptor da mensagem executar a processo inverso e obter o sinal transmitido.<br />
  • 19. Codificação<br />A codificação é converte sinais digitais seguindo formatos necessários à transmissão e principalmente incluindo no sinal digital o sincronismo de clock indispensável para a transmissão síncrona.<br />
  • 20. Degeneração dos Sinais<br />Atenuação: corresponde àperda da intensidade ou amplitude do sinal transmitido com a distância.<br />Distorção: ocorre pela alteração do sinal devido a uma resposta imperfeita do sistema.<br />Interferência:provocada pela contaminação do sinal transmitido por outros sinais estranhos do mesmo tipo e frequência do sinal transmitido.<br />Ruído: sinal de comportamento aleatório que pode ser gerado internamente ou externamente ao sistema.<br />
  • 21. Transmissão de Sinais<br />Simplex: quando a comunicação ocorre apenas em um sentido.<br />HalfDuplex:nesse caso a comunicação pode ocorrer nos dois sentidos, mas não simultaneamente.<br />Full Duplex:quando se pode transmitir e receber mensagens ao mesmo tempo.<br />
  • 22. Transmissão síncrona: utiliza modems síncronos. Esse tipo de transmissão é mais eficiente, porém necessita de clock de sincronismo e de um meio de transmissão mais confiável em virtude de os dados serem transferidos em blocos.<br />Transmissão assíncrona: utiliza modems assíncronos. É mais adaptável à velocidade e qualidade da linha e não necessita de sincronismo. Devido a overhead de caracteres de controle, é menos eficiente que a transmissão síncrona.<br />
  • 23. Capacidade de Largura de Banda<br />A capacidade de largura de banda deve-se a uma série de factores que afectam a transmissão de dados, eles são:<br />Frequência permitida pela mídia de transmissão<br />Taxa de erro do canal<br />Overhead do protocolo de transporte<br /> A capacidade de largura de banda é caracterizada por:<br />Voiceband<br />Narrowband<br />Broadband<br />
  • 24. Multiplexação<br />As principais técnicas de multiplexação são:<br />FDM (frequencydivisionmultiplexing): multiplexação por divisão de frequência;<br />TDM (timedivisionmultiplexing): multiplexação por divisão de tempo;<br />STDM (statisticaltimedivisionmultiplexing): multiplexação por divisão de tempo estatístico.<br />
  • 25. FDM<br />FDM é baseada na divisão da frequência total de transmissão do canal em vários subcanais.<br />
  • 26. TDM<br />TDM é baseada na divisão do tempo de transmissão do canal em pequenos slots.<br />
  • 27. STDM<br />STDM é a mais moderna, e funciona como a multiplexação TDM, entretanto ela aproveita o facto de que a 10 a 30% do tempo os usuários não estão transmitindo no canal, e usa essa banda livre para enviar dados de outro slot, portanto não há o desperdício de banda, como ocorre com o TDM puro.<br />
  • 28. Trabalho elaborado por:<br />Leonardo Louro nº16(PowerPoint)<br />Pedro Pereira nº22(Perguntas)<br />

×