Poesia na Corda

1,876 views
1,756 views

Published on

Published in: Travel, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,876
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
220
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Poesia na Corda

  1. 1. poesia na corda
  2. 2. PRÉMIO POESIA À MESA 2009 “ POEMAS PEQUENINOS” Sou criança mas já sei Que bonita é a poesia Todo o meu saber darei Neste “Março” d’alegria! Na corda há poesia Na praça! Que boa ideia… Tenho muita primazia Ser de S. João da Madeira. Raquel Nunes Valente Pires Poesia na Corda
  3. 3. PRÉMIO POESIA À MESA 2009 “ ADULTOS” Poesia na corda A dardejar ao vento… Faz-me lembrar agora Poetas do meu tempo. Quem me dera ser poeta Palavras lindas rendilhar E aos “Ecos Urbanos” ir, Com alegria as entregar! Minha mãe é pobrezinha Não tem nada que me dar, Canta-me versos coitadinha E depois fica a chorar! Maria Cândida Nogueira Nunes Poesia na Corda
  4. 4. POEMAS PEQUENINOS CATEGORIA - AMBIENTE 1º PRÉMIO Sou criança e preocupo-me Em ajudar o Ambiente, Proteger a Natureza, É o que importa realmente! Já conhecemos o “Ciclo do papel” E existem muitos mais, Vamos todos reciclar, Com a ajuda dos nossos pais! Vamos separar correctamente, Não há nada que enganar, Procurar os ecopontos, E os resíduos depositar! Vou poupar luz e água, Porque tudo tem um fim, Vou ajudar o Ambiente, E ser fada… perlimpimpim… Vou manter os rios limpos, E as florestas proteger, Os seres vivos que lá habitam, Não podem as suas casas perder! 1º Ano B EB1 Fontainhas Poesia na Corda
  5. 5. 1º PRÉMIO Vivemos no ambiente Da cidade de S. João Devemos ser limpinhos E não pôr lixo no chão Devemos proteger O ar, a água e o chão Para termos saúde, Na cidade de S. João. Carolina, 2º Ano EB1 Casaldelo Poesia na Corda
  6. 6. MENÇÃO HONROSA O vento que sopra no monte Agora faz energia Ajuda o ambiente É tudo o que a gente queria O sol que aquece os espelhos Produz água quentinha Já podemos poupar gás Mesmo para lavar a roupinha Xavier Ricarte Poesia na Corda
  7. 7. MENÇAO HONROSA Um dia fui aos Açores E os olhos ficaram lá Enfeitiçados de amores Pelas hortênsias de lá Daniela Filipa de Araújo EB1 Carquejido Poesia na Corda
  8. 8. MENÇÃO HONROSA Não devemos as árvores cortar para o ambiente não estragar Os rios não devemos sujar para a poluição não se espalhar Vicente EB1 Carquejido Poesia na Corda
  9. 9. POEMAS PEQUENINOS CATEGORIA – ESCOLA 1º PRÉMIO Quando for grande, quero ser, Professora ou Escritora Quando for grande, quero ser Estilista ou Taxista. Quando for grande, quero ser. O que me apetecer. Quando for grande, quero sol, o que der para fazer. Quero ser, Doutora para tratar, Cantora para cantar. Mas na realidade, Quando for grande, quero ser: Pequena, é verdade. Mariana Pinto Poesia na Corda
  10. 10. 1º PRÉMIO O João tem um cão que se chama melão Ana Beatriz, ficas linda quando ris! O Fábio é sábio e cortou o lábio. O Zé Maria caiu à ria quando ia visitar a tia! O Bernardo Pinho foi passear a Espinho. O José Pedro tem um amigo chamado Alfredo. A Ana Rita tem uma fita. A Ana Sofia comprou uma afia, O Xavier comprou uma colher O Rafael andou no carrossel. O André gosta de leite com café. A Lígia tem alergia a magia O Jaques foi ao futebol ver os craques. A Sara fala com a Mara. A Vanessa come da travessa O Francisco tem um disco O Bernardo Xavier come com a colher A Mariana foi para a cama A Bárbara viu o pai a fazer a barba A Andreia brinca com a areia A Professora Elisa fala com a Marisa Fábio Costa Guimarães EB1 Casaldelo Poesia na Corda
  11. 11. MENÇÃO HONROSA Poema de Leitura É muito bom ler Lindos livros de aventura Para os compreender Faço uma boa leitura Leio livros interessantes Pois isso faz bem Cresço em altura E uma experiência também. Filipe, 2º ano EB1 Fontaínhas, Sala 5 Poesia na Corda
  12. 12. MENÇÃO HONROSA Eu gosto da leitura Dá-me muita sabedoria Gosto de ler livros Quando leio dá-me alegria É divertido o livro Ensina-me a escrever Faz-me sonhar Palavras lindas de viver. Daniel- Fontaínhas - 2º ano – sala 5 Poesia na Corda
  13. 13. MENÇÃO HONROSA Somos crianças Cheias de alegria Gostamos de viver No mundo da fantasia Com histórias e poesias Queremos brincar e aprender Aos príncipes e princesas Para todos juntos crescer. Viver em harmonia É o que mais gostamos Seremos felizes Se nos respeitarmos. Jardim de Infância Conde Dias Garcia Poesia na Corda
  14. 14. POEMAS PEQUENINOS CATEGORIA - FAMÍLIA 1º PRÉMIO Quando estou no colo do meu herói Nada me dói. Quando o meu pai me dá carinho Eu faço sempre um beicinho. O meu pai não pode cozinhar, Porque está sempre a trabalhar. No dia a dia, O meu pai tem muita alegria! É tão bom ver-te sorrir, Para esqueceres o cansaço Abraçar-te muito e sentir, O calor, do teu regaço Ana Beatriz Ferreira de Almeida EB1 Casaldelo Poesia na Corda
  15. 15. 1º PRÉMIO Minha mãe trabalha Vai sempre de manhãzinha E quando chega a casa Ainda me dá uma ajudinha! Meu pai é electricista Todos os dias vai trabalhar Leva-nos à escola Para podermos estudar. Meu irmão anda na pré Passa a vida a pintar Meus cadernos só quer Para pintar e estragar! Para escola vou sempre Ler, escrever e contar. Pois tenho de aprender E no futuro pensar! Daniel 4º B EB1 Ribeiros Poesia na Corda
  16. 16. MENÇÃO HONROSA Eu adoro-te mais que tudo és perfeita para mim ainda bem que sou teu filho. O que seria de mim sem ti? Dás-me apoio quando preciso E carinho também dás Ajudas-me a chegar mais alto. És o maior dos tesouros E o melhor que posso ter! Nunca me deixas só estar sempre a apoiar-me E preocupas-te se me aleijo Por isso és minha mãe. E eu o filho que te adora! José Pedro Santos Lima Poesia na Corda
  17. 17. MENÇÃO HONROSA A minha família O meu irmão É muito brincalhão A minha irmã Muito minha amiga Gosto da minha família Todos são muito engraçados Gostam de fazer magia É sempre uma alegria. Bárbara Inês Cunha Pinhos Poesia na Corda
  18. 18. POEMAS PEQUENINOS CATEGORIA - NATUREZA 1º PRÉMIO Passarinhos a chilrear Jardins a florir Com doces perfumes no ar E as crianças a sorrir. Alto no céu a brilhar Na Primavera brinca o sol Sai a formiga para trabalhar Põe os corninhos de fora o caracol. Pingos de orvalho em cada flor A cigarra que canta, era não era Já se sente no ar o calor Que bom que é quando chega a Primavera. João Tomás Martins Pinho Poesia na Corda
  19. 19. 1º PRÉMIO A Primavera está a chegar As árvores estão a florir Não é tempo de zangar É tempo de sorrir. Para a escola vou estudar E com a professora aprender No recreio vou brincar Na biblioteca livros vou ler. Danilo EB1 Carquejido Poesia na Corda
  20. 20. MENÇÃO HONROSA Minha galinha pintada Minha galinha pintada Põe-me três ovos ao dia Se ela me pusesse quatro Melhor conta me faria Catarina EB1 Carquejido Poesia na Corda
  21. 21. MENÇÃO HONROSA Linda macieira, Plantada pela jardineira. Bonita maçã, Que nasceu numa manhã. Que pena, linda pereira, Queimada na lareira Bonita pêra Coberta de cera. Lindo limoeiro, Ser comido por um moleiro. Bonito limão, Derretido no fogão. Linda bananeira, vendida na feira. Rúben Xavier Poesia na Corda
  22. 22. PRÉMIO CRIATIVIDADE O meu dedo Este meu dedo verde Foi a mãe que me deu, Pois plantei um limão E ele logo cresceu. O dedo mais bonito Fica assim bem rosado Pois é do coração e é bem comportado. Gabriel - EB1 Carquejido Poesia na Corda
  23. 23. POEMAS PEQUENINOS CATEGORIA – SENTIMENTOS 1º PRÉMIO Quando estiveres sozinha E ninguém te der bola Despeja as tuas mágoas Num copo de coca-cola. Ruben Miguel Coelho Azevedo EB1 Carquejido Poesia na Corda
  24. 24. POESIA NA CORDA - ADOLESCENTES CATEGORIA – PAIXÃO 1º PRÉMIO Embebida no teu olhar eu estremeço Encarrego-me dos teus prazeres e loucuras Escuto a noite que silencia a tua ausência E apenas escuto a dor e tormenta da saudade Relembro e imagino aqueles momentos Que foram e serão sem limites Aqueles momentos em que gemo de prazer Aqueles momentos em que marcas As minhas coxas… Aí não fico apenas embebida no teu olhar Perco-me também no teu toque Na tua doçura brota… Marco nas tuas costas o que tu sonhas Marco na tua frente o que te pertence… Deslizo a partir do teu peito E percorro numa viagem louca e mística Tudo aquilo que em mim penetras Todas as loucuras e sentimentos Que de ti absorvo Não são apenas palavras Não são apenas desejos que me guiam Inevitavelmente até a ti… São marcas que já foram São momentos que acontecem São concretizações do que virá… E quando a noite se preparar E criar a nossa própria noite Aquela que apenas nós Somos dignamente indignos de receber Aí meu querido amante Meu eterno sedutor A felicidade e excitação, pertencem-nos… Cátia Freitas 912 560 908 Poesia na Corda
  25. 25. POESIA NA CORDA - ADOLESCENTES CATEGORIA – INQUIETUDE 1º PRÉMIO Não sei dizer se há em algum lugar Uma palavra que possa enfim expressar O furor que inunda a minha alma Não sei dizer se há em algum lugar Um sentido que possa enfim explicar O turbilhão que transborda em meu peito Não sei dizer se há em algum lugar Uma voz que possa enfim me falar O motivo da minha inquietude Não sei dizer se há em algum lugar Um desejo que possa enfim realizar O sonho de uma vida inteira Não sei dizer se há em algum lugar Uma prece que possa enfim dissipar O medo que transparece em minha face Não sei dizer se há em algum lugar Um caminho que possa enfim ilustrar O começo de um novo amanhecer (Borboleta) ES João da Silva Correia Poesia na Corda
  26. 26. POESIA NA CORDA - ADULTOS CATEGORIA - DESTINO 1º PRÉMIO Minha mãe chora de pena Por me ver nesta má vida, Mas ninguém, ninguém condena Quem me fez assim perdida. Vivo p’ra aí na viela Como um ente desprezado Ao balcão d’uma taberna Vendo beijos, canto o fado. Dizem os filhos aos pais, Aquela mulher é lama, Mas quantos esses dos quais Procuram a minha cama. Quando me dei em quem quis, Não sabia que viesse, A ter a sorte infeliz De me dar quem quisesse. Ao meu Deus peço perdão Por tantos pecados cometer Já sinto no coração A negra morte aparecer. Maria Cândida Nogueira Nunes Poesia na Corda
  27. 27. MENÇÃO HONROSA Oração Eu queria voar, voar, tão alto Como a ave que vai além, sozinha, Carpir minhas mágoas, em sobressalto, Mitigar, silente, a dor minha Eu queria chegar aos céus num repente P’ra poder usufruir de liberdade Mostrar a todos, a toda a gente, Que só ali encontrarei felicidade. Quisera meu sonho em realidade. Quisera entrar na terra prometida, Encontrar a paz, o amor, a bondade P’ra tornar mais feliz a minha vida. Ó Deus, eu Te quero pedir perdão Do que minh’alma Te fizer sofrer Recolhe, bondoso, a minha oração E que, em sã consciência, possa viver. Carlos Alberto Pereira Dias Poesia na Corda
  28. 28. POESIA NA CORDA - ADULTOS CATEGORIA - SAUDADE 1º PRÉMIO Reflexões Lareira bem acesa, seus estalidos Ali fico parada, a contemplar. Em teu lume se perde meu olhar És eterna saudade, tempos idos! És música em crescendo, sons gemidos A tua luz das tuas brasas, a brilhar E tão impetuosas a estalar Notas soltam, em ritmos já perdidos. Lareira acesa. Doces Emoções! Ruídos despertando os corações Naquele Inverno duro que ameaça Teu forte, aceso lume, a alma quente (Ainda qu’essa alma já doente) Louvo vai-vém dum mundo qu’esvoaça Dorinda Dias Oliveira Poesia na Corda
  29. 29. POESIA NA CORDA - ADULTOS CATEGORIA – MÃE 1º PRÉMIO Quando nasci, nada mudou Nem o sol sorriu Nem a lua chorou. Até as estrelas que existem no céu A ninguém comentaram o que aconteceu. Numa cama deitada Sofrida, cansada Ainda com imensa dor Estavas tu mãe querida Alimentar uma nova vida Com o teu enorme amor. Amor de mãe é assim Tem princípio mas não tem fim E só tu o podes dar, Aconteça o que acontecer Enquanto nesta vida viver A ti mãe, vou sempre amar. Joaquim Almeida Poesia na Corda

×