• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
10  Essência de luz
 

10 Essência de luz

on

  • 2,161 views

Jornal da Casa de Padre Pio

Jornal da Casa de Padre Pio

Statistics

Views

Total Views
2,161
Views on SlideShare
2,141
Embed Views
20

Actions

Likes
0
Downloads
3
Comments
0

2 Embeds 20

http://casadepadrepio.blogspot.com 13
http://www.casadepadrepio.blogspot.com 7

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    10  Essência de luz 10 Essência de luz Document Transcript

    • Associação Espiritualista Holocêntrica Cultural e Assistencial - Padre Pio de Pietrelcina Rio de Janeiro:: abril/ maio 2010 :: nº 10 Editorial Luiz Augusto de Queiroz | Foto: José Caldas O Cristo ressuscitado é um sinal luminoso, não de uma esperança localizada em um tempo distante e indefinido. Tampouco é a expressão de um ato excludente, relativo somente à figura do Messias, apartando o resto da humanidade e reservado aos crentes que aguardam o Juízo Final, mor- rem e dormem para ressuscitar um dia! Nada disso! O Sinal é sim a expressão de um modelo que, se seguido, faculta de forma irrestrita a cada criatura a entrada nesse mesmo estado de Vida Permanente. Essa vida não cessa, e mesmo a morte do corpo se mostra nada mais do que uma porta a ser transposta e, portanto, jamais o final de coisa alguma. Mas, o Rabi de Nazaré nos quer mos- trar uma categoria de entendimento ainda mais libertadora sobre o que seja a Vida Eterna. Quer nos mostrar que vida eterna é transcender à simples sobrevivência da alma em outros planos mais sutis. É o ato de Foi buscar pescadores, mas tam- Ressurgir Vivo de um sono permanente equi- bém Mateus, que era rico coletor de impos- valente à morte, que nos tem dominado há tos. Acolheu tanto Zaqueu quanto a mulher muitas Eras, quer estejamos “vivos” num cor- cananéia. Foi a festas, a banquetes e a casas po físico ou “vivos” num corpo astral. paupérrimas do mesmo modo. Nessa morte, somos galhos que não dão Jamais condenou ninguém e amou a fruto algum. Ainda que nos acreditemos vi- todos indistintamente. vos, o Cristo ressuscita, após mostrar em cada Ele nos ensinou, principalmente, que é dia da sua passagem pelo mundo como de- a Luz Infinita o grande manancial de onde vemos fazer para atingir essa Vida Plena e tudo vem e para onde tudo volta e, por- superabundante. E atenção: ao contrário do tanto, é só Ela, a que chamou de Espírito, que se acredita, o Cristo jamais fez apologia que devemos buscar, e tudo o mais, natu- ao sofrimento compulsório, nem nos propôs ralmente, virá! uma estrada de apequenamento espiritual ou Quando vamos aproveitar a Primeira material. Ao contrário, demonstrou equilíbrio Lição? PP Divino em cada atitude, sendo como o Sol que brilha sobre todos. 1
    • Índice Editorial ................................................................ 01 Grupos da Casa de Padre Pio Sabedoria dos Grandes Mestres Sobre o GDS ........................................................... 12 Madre Teresa De Calcutá......................................... 03 Meditação Conversando com você Meditando .............................................................. 13 Memória nossa de cada dia..................................... 04 Cabalá, vivendo em luz Bhagavad-Gita, canção divina Universos Paralelos.................................................. 14 Depoimentos dos alunos ........................................... 05 Para Refletir Ciência e espiritualidade nas empresas Terra Fértil ............................................................... 15 Profissional: Ser ou Saber? ...................................... 06 Aconteceu Confraria Aquariana ............................................... 16 Coluna Livre Show da Sala Baden Powell .................................... 16 Lembrando o 13 de maio ........................................ 07 Poesia, linguagem da alma Astrologia e Autoconhecimento Elegia de Duíno ...................................................... 17 Gêmeos .................................................................. 08 Dúvidas e Questões Mediunidade e Espiritualidade Perguntas dos leitores ............................................. 18 Processos de desobsessão ....................................... 10 Prece...................................................................... 20 Práticas Mediúnicas Psicografia .............................................................. 11 EXPEDIENTE Essência da Luz é uma publicação da Associação Espiritualista Holocêntrica Cultural e Assistencial - Padre Pio Pietrelcina CNPJ 04.772.688/0001-89 | Periodicidade bimestral | Distribuição interna e gratuita | Tiragem 500 exemplares Rua Assunção, 297 - Botafogo - Rio de Janeiro - RJ - Brasil CEP 22251-030 Telefone: 2286-7760 Site: www.padrepio.org.br | Blog: www.casadepadrepio.blogspot.com E-mail: contato@padrepio.org.br / essenciadaluz@globo.com Presidente da Casa: Lucia Pires Vice-presidente da Casa: Luiz Augusto de Queiroz Coordenação: Rosa Carmen Sá de Alverga Projeto gráfico e diagramação: Bruno Chefer e Raquel Reis Revisão Editorial: Daisy Elísio Apoio: Marcello Braga AS INFORMAÇÕES FORNECIDAS NOS ARTIGOS, ASSIM COMO REFERÊNCIAS, SÃO DE INTEIRA RESPONSABILIDADE DOS AUTORES. 2 Essência da Luz uma publicação bimestral da Casa de Padre Pio
    • Sabedoria dos Grandes Mestres MADRE TERESA DE CALCUTá , (27/08/1910 – 05/09/1997) O dia 10 de setembro de 1946 foi definitivo para mudar o rumo da vida de Madre Teresa, pois foi quando ela re- cebeu a inspiração que marcaria completamente a sua vida e a sua vocação. Esta inspiração lhe ocorreu durante uma viagem de trem ao noviciado do Himalaia, local para o qual estava se dirigindo para se curar de uma tuberculose que havia adquirido. Naquele trem, com os seus trinta e seis anos, ela percebeu no seu interior um chamado para que renunciasse a tudo e seguisse a Cristo nos subúrbios, servindo-Lhe através dos mais pobres dos pobres. Após cerca de quase 20 anos na Índia, já não conseguia mais se omitir diante da tão de- gradante e desesperadora situação a que todos os pobres e excluídos de Calcutá eram submetidos. Foi quando compre- endeu que Deus desejava isso dela... Isso, na prática, significava que a Irmã Teresa seguiria sendo uma religiosa (tendo que continuar cumprindo os votos de pobreza, obediência e castidade), mas a partir de então, sob a obediência do Arcebispo de Calcutá. Assim, no dia 19 de agosto de 1948, por amor aos pobres, ela renuncia à segurança e ao conforto de sua antiga congregação, à tranqüilidade em que vivia, para dedicar o resto de sua vida ao próximo. PP Alguns pensamentos de Madre Teresa ”O importante não é o que se dá, mas o amor “Amar, ser verdadeiro, deve custar - deve ser árduo - deve com que se dá.” esvaziar-nos do ego.” “Sei que o meu trabalho é uma gota no oceano, “A pior calamidade para a humanidade não é a guerra ou mas sem ele, o oceano seria menor.” o terremoto. É viver sem Deus. Quando Deus não existe, se admite tudo. Se a lei permite o aborto e a eutanásia, não nos “Um coração feliz é o resultado inevitável de surpreende que se promova a guerra! Um país que permite um coração ardente de amor.” o aborto é um país muito pobre, porque tem medo de uma “Temos medo da guerra nuclear e dessa nova criança, e o medo é sempre uma grande pobreza.” enfermidade que chamamos Aids, mas matar “Não é bastante para nós dizer: “eu amo a Deus”, mas eu crianças inocentes não nos assusta”. também tenho que amar a meu próximo. O apóstolo São “O amor, para ser verdadeiro, tem de doer. Não basta dar João diz que você é um mentiroso, se disser que ama a Deus o supérfluo a quem necessita, é preciso dar até que isso e não ama a seu próximo. Como você pode amar a Deus nos machuque.” que você não vê, se você não ama a seu próximo a quem você vê, a quem você toca, com quem você convive. Eu devo estar “Nunca compreenderemos o quanto um simples disposto a dar tudo para não machucar outras pessoas e, de sorriso pode fazer.” fato, fazer o bem a elas.” “Todas as nossas palavras serão inúteis se não brotarem do “Quando a paz reina em um lar, ali se encontram também fundo do coração. As palavras que não dão luz aumentam a alegria, a unidade e o amor. Como se pode levar uma vida a escuridão.” familiar normal sem paz e sem unidade? “Como Jesus, pertencemos ao mundo inteiro, vivendo não Nesse sentido, a oração de São Francisco é muito atual. Não para nós mesmos, mas para os outros. A alegria do Senhor é vivemos nas mesmas circunstâncias, mas o que Francisco pedia a nossa força.” responde perfeitamente às necessidades da nossa época. Em “É fácil amar os que estão longe. Mas nem sempre é fácil amar Calcutá, rezamos essa oração todos os dias, depois da comu- os que vivem ao nosso lado.” nhão. Penso em todos os homens e mulheres que necessitam de amor: “Senhor, fazei-nos dignos de ser instrumentos da “Buscando a face de Deus em todas as coisas, em todas as verdadeira paz, que é a vossa paz”. pessoas, em todos os lugares, durante todo o tempo, e vendo a Sua mão em cada acontecimento - isso é contemplação no Ama-me por amor somente. coração do mundo.” Porque pode mudar isso tudo, em si mesmo, ao perpassar “Qualquer ato de amor, por menor que seja, é um trabalho do tempo, ou para ti unicamente. pela paz.” Ama-me por amor do amor, e assim me hás de querer por toda a eternidade.” 3
    • Conversando com você Memória Nossa de Cada Dia Beth Dias Vivemos neste planeta há séculos e sécu- los. Vidas boas, vidas ruins, vidas significativas N ós, que frequentamos a Casa de Padre e outras nem tanto. Temos muitas chances Pio, sempre recebemos bons textos. Al- para evoluir, mas travamos em algum lugar guns bons, outros brilhantes. e voltamos. Exatamente como os textos que Hoje recebi um, maravilhoso; logo depois, não apresentam nenhuma novidade e que nos alguém observou que o texto deveria ficar ex- causam aquele feliz espanto infantil quando posto na Casa e que todos deveriam seguir, nos deparamos com o novo. etc e tal. Você quer uma resposta? Eu também. Tal- Concordo plenamente. São coisas ditas e vez haja várias, até nos próprios textos. reditas de uma beleza e verdade incríveis. Ge- Já pensei num recurso que é o de imprimir ralmente nada é rebuscado, filosófico em ex- o texto que nos agrada e colar em algum lugar cesso ou intelectualizado. São sabedorias que bem visível. Afinal de contas, não é assim que estão ao nosso alcance... logo ali. acontece com nossas vidas? Nosso espírito se E a pergunta que vem: E por que esquece- expressa em um corpo físico e ficamos expos- mos? Por que sempre nos encantamos, e de tos ao mundo, bem visíveis. Mas erramos de preferência refletimos quando os recebemos, novo. Sem desistir, nos reimprimimos e nos mas logo depois estamos fazendo alguma expomos de novo. E isto continua até o mo- bobagem exatamente contrária ao que le- mento em que este texto e esta experiência de mos? vida deixam de ser só isto e algo maior se in- ternaliza. É o exato instante em que passamos a ser e a fazer naturalmente o que está escrito nos textos. Nos tornamos UM. Somos UM. Não existirá mais nenhuma ação que seja desligada do nosso Ser Superior. O coração se expandirá e seremos por inteiro. Fácil, não? Difícil mesmo, mas jamais im- possível. Desistir é como desistir da vida. Mas temos que quebrar os ciclos viciados do car- ma. E enquanto isto não acontece, mas você me promete que irá tentar, pode ir colando os papéis pelas paredes. Em todas elas. No espelho também é mui- to bom. Um belo dia, as paredes desa- parecerão, os espelhos irão refletir só uma essência. E a memória será de um doce e plácido lugar. PP Luz, Paz e Alegria para você! 4 Essência da Luz uma publicação bimestral da Casa de Padre Pio
    • Bhagavad-Gita, canção divina Depoimentos dos Alunos Marcelo Patury M eu nome é Marcelo. Dou au- las sobre a Bhagavad-Gita na Casa de Padre Pio todas as quartas-feiras, de 19h30 às 21h. Nesta edição, em vez de eu escrever sobre a Gita, pedi que as pessoas que frequentam nossos estudos o fizessem. Deixei-os livres para escreverem o que quisessem. Leia com introspecção, veja como este Conhecimento Milenar tem o po- der de transformar nossas vidas em um instrumento precioso no caminho da Transcendência. E, se você achar que também merece isto, basta aparecer numa quarta-feira, sentar, assistir e deixar Deus agir em você. sorte de encontrar uma pessoa que se dedi- cava a explicar e transmitir a Bhagavad-Gita Flávia Braga: a outras pessoas. Foi quando iniciei as aulas Hoje, sei lidar com as dificuldades. Consigo com o Marcelo Patury na Casa de Padre Pio. dar soluções espirituais aos meus problemas, Identifiquei-me de imediato tanto com ele aparentemente materiais. Tenho clareza do quanto com a forma com que ele transmite o que realmente tenho que aprender com todos ensinamento, uma forma bastante original e os conflitos em minha vida, sejam eles profis- única. Isso me possibilitou uma transformação sionais, financeiros, emocionais, físicos, etc. ainda maior, pois este Livro é melhor incorpo- Não fico mais tentando convencer as pes- rado quando alguém O transmite. Eu conside- soas que, ao agir, tenho sempre boas inten- ro a Bhagavad-Gita um veículo, uma forma de ções. Agora, simplesmente ajo e assumo a despertar a consciência para a necessidade e a responsabilidade pelos resultados. Não deixo importância que existe em cada momento da que a opinião dos outros, e nem mesmo os vida. Já há muito tempo sinto que a Gita faz laços afetivos, me impossibilitem de agir. Vejo parte de mim e o conhecimento transcenden- que não tenho controle sobre os resultados tal adquirido durante as aulas é meu combus- de minhas ações, mas posso sim analisar a tível, fazendo toda diferença no dia-a-dia. situação e ver uma maneira de resolvê-la que não me agrida. Esse verso da Gita faz muita Adriana Saavedra: diferença para mim: “Agora estou confuso Há quase um ano, faço parte do grupo. quanto ao meu dever e perdi toda a compos- Mesmo com uma dedicação mínima, sinto tura devido à reles fraqueza. Nesta condição, uma melhora enorme no meu bem-estar. So- estou Lhe pedindo que me diga com certeza mente indo aos encontros, ouvindo, repen- o que é melhor para mim. Aqui estou, Seu sando e praticando os conceitos é que hoje discípulo e uma alma rendida a Você. Por fa- me tornei capaz de vivenciar a paz e a felicida- vor, instrua-me.” de verdadeiras, mesmo em uma sociedade tão conflituosa como a nossa. Espero continuar Dani Budista: aprendendo e evoluindo cada vez mais com o Conheci a Bhagavad-Gita no ano 2000 e estudo da Bhagavad-Gita. PP posso dizer que minha vida se divide em antes e depois da Gita. Apenas a leitura individual (Continua no próximo número) do Livro gerou uma grande transformação interna em mim. A partir daí, muitas coisas aconteceram na minha vida, mas eu nunca perdi o Livro como referência. Surpreenden- temente, há mais ou menos dois anos, tive a 5
    • Ciência e Espiritualidade nas empresas Profissional : Ser ou Saber? Emmanuel Lopes Passos A ciência contempo- rânea limita-se a garantir a possibili- dade de proceder constan- temente a novas observa- ções, a novas experiências (não existem as teorias cor- e às interpretações dos da- respondentes), mas é possível dos empíricos e dos resul- pressupor neles a existência tados da investigação em de um tipo de organização geral. Seguindo essa linha, intrínseca ao conhecimento apresentamos adiante um envolvido, embora não se te- resumo de alguns resultados das observações nha fácil acesso a essa organização. feitas ao longo de nossas atividades de consul- Neste sentido, a idéia desse artigo é tra- toria em diversas empresas. zer um conhecimento estruturado relativo ao As “leis” científicas adquirem validade, em homem-profissional, pois se há uma forma todos os campos da análise e da interpreta- intrínseca de organização no domínio do co- ção, da matemática às ciências sociais, através nhecimento factual especializado, há também de estudos de probabilidades e da elaboração um equivalente quando se trata do homem- de normas. profissional. Ciência não se reduz a observar atos e a O mérito do especialista está em desenvol- tentar correlacioná-los (o ser humano se re- ver uma aguçada capacidade de observação laciona com a realidade por intermédio da em relação a uma área específica do conheci- percepção dos órgãos sensores). Entretanto, é mento, de modo a obter conclusões corretas preciso fazer conjecturas sobre os fatos e so- sobre essa área. bre possíveis interligações, para além do que O desenvolvimento do homem-profissional é perceptível pelos sentidos, de modo que se opera-se em duas linhas: saber e ser, as quais possam criar conceitos e tais fatos serem com- devem avançar juntas! Se uma ultrapassar de- preendidos e explicados através da construção mais a outra, o seu desenvolvimento dentro de leis e teorias. e fora da empresa não se fará regularmente, Todavia, não há limitação para formulação pois, cedo ou tarde, deverá deter-se. O grau do de conjecturas sobre o mundo real empresarial. saber de um homem-profissional será sempre Quando bem formuladas, tais conjecturas de- em função do grau do seu ser. vem ser testadas e, em caso de sucesso, abrem- As pessoas, grupos e empresas, em geral, se novas perspectivas, bem como novos proble- ainda identificam este “saber” e reconhecem mas, iniciando outro ciclo, em busca de melhor a possibilidade de haver níveis diferentes de compreensão da realidade. Diversos ramos do saber mais ou menos elevado. Mas não apli- conhecimento científico, surgidos até hoje, são cam isso ao ser. Para elas, o ser denota sim- aplicados com sucesso nas empresas. plesmente a existência em contraponto com Neste contexto, as técnicas computacio- a não-existência. nais têm valor inestimável, desde a teoria da Não imaginam e não compreendem que o computação, muito anterior aos computado- ser pode situar-se em níveis diferentes e incluir res, que trata de problemas computáveis e várias categorias. É exatamente isto o que não não-computáveis, passando pelo cálculo ma- percebem, não compreendem que o SABER temático puro e simples até o surgimento da depende do SER, e a qualidade de ser pode inteligência artificial, técnicas que tornaram aumentar inclusive os resultados empresariais e possível simular e experimentar diversas “con- melhorar a qualidade geral de suas atividades. PP jecturas” e aferir os respectivos resultados, Quem sabe não queiram compreender... contribuindo assim para a solução de proble- mas gerais. (Este artigo está sendo apresentado em Há diversos ramos especializados do co- duas partes, sua complementação será publi- nhecimento humano que ainda não se re- cada na próxima edição do Essência da Luz.) vestem de um caráter plenamente científico 6 Essência da Luz uma publicação bimestral da Casa de Padre Pio
    • Coluna Livre Lembrando o 13 de maio... Adelaide Hortencia Falando um pouquinho sobre ‘Leis’ ... Que tal um pouco de SABEDORIA e TO- LERÂNCIA? Salve YORIMÁ! Yorimá é a Potência do Verbo Ilumi- nado, Potência da Lei Sagrada, Ordem Iluminada da Lei. Quem ainda não se sentiu acolhido, pro- tegido, escutado e apaziguado em seus me- dos e aflições mais íntimas, quando sentado em frente a uma dessas chamadas ‘entidades’ tão amorosas, com sua fala baixa mas firme e Por isso, a HIGIENE do corpo, da alma e do que oferece aquele abraço amigo? Afinal, eles espírito é fundamental! são os SENHORES DAS EXPERIÊNCIAS. Lembra daquele coração apertado? Mansidão e segurança, justiça com com- Como será que estamos olhando e sentin- paixão... do o mundo ao nosso redor e até mais dis- Assim, consigo descrever esse arquétipo tante? tão respeitado e estimado por tantos, os nos- Eles, com suas mensagens, seus ritmos su- sos Pretos-Velhos. aves, suas rezas e benzimentos, são profundos Lembra daquele seu coração apertado? conhecedores da mente e do comportamento Pois são eles que lidam com as nossas ques- humano, estando cientes de todas as nossas tões tão humanas, ‘trabalhando’ diretamente virtudes assim como das nossas mazelas. com o nosso universo. Então e novamente, que tal um pouco de E atire a primeira pedra, quem já não teve SABEDORIA e TOLERÂNCIA? sua ‘roseira balançada’ diante das dificuldades apresentadas pelos ventos da vida. Pelos ven- Salve Vovó Maria de Guiné! tos da vida ou criadas por nós mesmos, com Salve Pai Joaquim das Almas! nossos pensamentos e dúvidas e as mais varia- Salve Pai Congo de Aruanda! das cargas emocionais? Salve Vovó Maria Conga! Salve os Pretos-Velhos! PP 7
    • Astrologia e Autoconhecimento O signo de Gêmeos “Sentir tudo de todas as maneiras, viver tudo de todos os lados, ser a mesma coisa de todos os modos possíveis, ao mesmo tempo...” (Assim falou Fernando Pessoa, geminiano, poeta e astrólogo.) assim tentando arrumar e discriminar as coi- Rosa Carmen Sá de Alverga sas, sejam no plano concreto ou no abstrato. O Curioso e ligado em toda espécie de conhe- Sol entrou no signo de Gêmeos à 1h00 cimento que possa adquirir, busca constante- do dia 21 de Maio de 2010. Primeiro mente aprender o que há de novo no mundo; signo da trilogia do elemento ar (os seu interesse pelo saber (o novo e o antigo outros dois são Libra e Aquário), regido por também) o leva a muitas leituras, a escrever e Mercúrio, o signo de Gêmeos representa o a fazer vários cursos pela vida afora. início da comunicação. Portanto, é essencial- Basicamente inquieto, difícil de ficar para- mente mental, tem a ver com o pensamento, do ou calado, o geminiano pula de um assun- a linguagem, os estudos, a leitura, a escrita, a to para o outro e de um lugar para o outro necessidade de conectar pessoas, fatos e tro- sem cansar. Pelo lado mais positivo, costuma car ideias. ser uma pessoa jovial, alegre, expansiva, fluen- Gêmeos rege a casa 3 do Zodíaco, o setor te, brincalhona. Possui muita facilidade para das comunicações, das pequenas viagens, dos participar de debates, discussões e frequente- estudos básicos e também dos irmãos, primos, mente sair deles vitorioso, pois gosta muito e vizinhos, colegas de estudos em geral. Refere- se diverte em estabelecer polêmicas. se, assim, a toda forma de comunicação e rela- No campo físico, Gêmeos rege a respiração cionamentos e tudo o que promova a ligação e é através do ar que tudo entra em contato entre coisas e pessoas, formando laços sociais, em nosso mundo, porque todos respiramos desde os parentes não escolhidos até os afetos o mesmo ar, dos humanos aos animais e às que escolhemos. Portanto, fala principalmente plantas. Sendo assim, as relações na Terra do ambiente mais próximo que nos circunda. criam uma corrente que se estende por todos Mercúrio rege também os transportes de todo os lados. Apesar de o geminiano estar ainda tipo, desde um simples elevador a um sofisti- mais ligado ao ambiente mais próximo, seu cado avião ou um foguete espacial. movimento energético inicia o caminho que A conhecida e falada duplicidade do Gê- leva à ligação com o Cosmos, que o Sagitário meos, na realidade, indica que ele é um signo (seu oposto e complemento) deseja, busca e maleável e flexível, possuindo melhores con- pode atingir. dições para viver bem as polaridades da vida: Versátil e inconstante, o geminiano pode o Yin e o Yang, o bem e o mal, sabendo que fazer muitas coisas ao mesmo tempo. Possui nada possui só um lado e devemos ter noção talento para ser um bom professor, jornalista, da existência dos dois pólos. O problema é a escritor, ator, vendedor e tudo o mais que exija dificuldade de unirmos os dois. facilidade de contato com o público. O geminiano busca a ordem e a lógica em Além disso, poderá possuir dotes artísticos, tudo; bastante hábil intelectualmente, vive com habilidades para trabalhos manuais de sempre pensando, dissecando, analisando e 8 Essência da Luz uma publicação bimestral da Casa de Padre Pio
    • vários tipos. Portanto, tendem a ser versáteis, Tudo depende das minhas habilidades, se são talentosos e bastante inteligentes. artísticas, professorais, jornalísticas ou se dese- O mau uso da energia geminiana pode jo trabalhar minha espiritualidade. Preciso es- tornar a pessoa fechada, pouco comunicativa, tar, de alguma forma, em contato com meus isolando-se de todos. No lado mais negativo semelhantes. De perto ou de longe necessito pode ter um comportamento superficial, sem me comunicar, minha curiosidade é ilimitada. se aprofundar em nada, torna-se tolo, fofo- Quero estar sempre estudando, aprendendo e queiro, maldoso e mentiroso. Tende à falsidade passando adiante o que me foi passado. Adap- e à infidelidade. Pode comportar-se de maneira to-me bem a novos ambientes e às novas situ- fria, insensível e desagradável, falando demais, ações e quando estou alegre, sou divertido e ininterruptamente, sendo incapaz de ouvir os engraçado. Com muito bom humor, conquis- outros e se interessar pelo que eles dizem. to pela vivacidade e pela palavra bem dita. Às Em um nível superior, os geminianos bus- vezes falo demais e ouço pouco, posso achar cam realizar a conexão entre os dois hemisfé- que sei mais que os outros e, como sou versátil rios cerebrais, almejando realizar a integração no saber, me perco nas minhas certezas. Pos- entre ambos. Devemos lembrar que, na Mito- so fazer fofocas e intrigas ou ser vítima delas. logia, Mercúrio (para os romanos), ou Hermes Nesses momentos de desentendimentos sinto (para os gregos), era o mensageiro entre Júpi- medo e me retraio. Muitas vezes é difícil lidar ter e os homens, isto é, fazia a ligação entre com os sentimentos. Se fico muito sensível, o os mortais e a divindade ou, poderíamos dizer, barulho e o movimento externo me incomo- entre a mente comum e a mente superior. Os dam ou me assustam e me fecho no silêncio. dois (Mercúrio e Júpiter) regem, respectiva- Mas sei que preciso estar aberto ao mun- mente, os signos de Gêmeos e de Sagitário, do e a todas as possibilidades que sempre que se completam, como todos os opostos. surgem em minha vida. O ar que respiro é o Um ser humano nascido sob o signo de meu elemento, sou como um pássaro num Gêmeos nos falaria assim, sobre si mesmo: vôo incessante por todos os lados do espaço Ficar parado? Nem pensar! Aliás, pensar celeste. Mensageiro e tradutor entre o Ho- sim e muito, o tempo todo, pois, se “pen- mem Comum e o Homem Superior que coa- so, logo existo”. Mas, se existo, tenho que bitam em todos nós, vivo em busca da unida- me movimentar e isto pode me levar a novos de e da liberdade. PP lugares, a incríveis descobertas, a emoções desconhecidas. E não é só meu pensamen- ESTAMOS NUM MOMENTO MERCURIAL DE to e minhas pernas que detestam ficar para- LIGAÇÃO – COMUNICAÇÃO – SOCIABILI- dos, minhas mãos também precisam se sentir DADE E DE UNIÃO DA DUALIDADE ocupadas, criando, construindo, escrevendo, abanando, cumprimentando ou abençoando. 9
    • Mediunidade e Espiritualidade Processos de desobsessão Nelson Soares Fluidoterapia A obsessão, como todas as enfermidades, Submeter o paciente portador da obsessão pode ser curada através de tratamen- a um tratamento fluídico-energético, através tos especializados. Para se tratar dessa do passe espírita. São momentos em que as enfermidade espiritual, são necessários alguns energias, perdidas pela ação da enfermidade procedimentos terapêuticos: espiritual, poderão ser repostas, e o obsedado, ficando livre dos fluidos malsãos de que estava Conscientização impregnado, poderá pensar e tomar decisões Deve-se conscientizar o paciente da situ- com maior liberdade. A água fluidificada é ação de enfermo em que se encontra, para também um poderoso recurso no tratamento que, com sua força de vontade, possa ajudar- das obsessões. se na cura. Nenhum tratamento surtirá efeito se não contar com a vontade de quem precisa dele. Reeducação É preciso orientar o assistido sobre a necessidade de melho- ria de sua conduta na vida di- ária. Que se esforce para evitar os vícios mais grosseiros e que procure controlar suas más ten- dências. Sem essa mudança de postura e de visão, dificilmente ficará livre das más influências, que predispõem aos processos obsessivos. Importante lembrar que os bons exemplos vindos de quem ministra a instrução é uma das grandes armas na luta contra a obsessão. Evangelização Reequilíbrio familiar Enfatizar sempre ao enfermo a necessidade Sempre que possível, a equipe responsável de observar os ensinos morais do Evangelho pelo tratamento do enfermo deverá orientar de Jesus, roteiro seguro para a libertação dos moralmente sua família que, em muitos ca- males do Espírito. Orientar a necessidade da sos, está envolvida direta ou indiretamente na frequência regular à casa espírita, até que sua problemática obsessiva. Além disso, o apoio enfermidade seja curada ou esteja sob contro- e a compreensão dos familiares no processo le. Estimular o hábito da prece, o mais podero- de cura desta grave enfermidade espiritual é so auxílio no tratamento de obsedados. fundamental. Intercâmbio espiritual Tratamento médico Orientar moralmente o Espírito obsessor Nos casos em que o processo obsessivo nas reuniões mediúnicas, evocando-o em apresentar-se com grave comprometimento médiuns preparados para esta tarefa, aconse- psíquico, o paciente deverá receber assistência lhando-o a seguir outro caminho que não o da de um profissional habilitado, que lhe despen- vingança, da mentira ou dos prazeres inferio- derá os cuidados necessários. É importante res. Este trabalho de esclarecimento deve ser enfatizar que não podemos interferir nas pres- feito por pessoas com experiência e conheci- crições médicas, tampouco suspender medica- mento da ciência espírita, a fim de atingir os mentos por conta própria. resultados esperados. 10 Essência da Luz uma publicação bimestral da Casa de Padre Pio
    • Ascendência moral Para se conseguir bons resultados nas tare- fas de desobsessão, é preciso que a equipe de “Quando o Espírito imundo tem saído do atendimento tenha ascendência moral sobre o homem, anda por lugares secos, buscando Espírito obsessor; isso só é possível cultivando uma vida moral sadia. O falar sem exemplifica- repouso; e, não o achando, diz: ‘Tornarei ção transforma-se em letra morta. Jesus expul- para minha casa donde saí.’ E, chegando, sava os maus Espíritos apenas com o uso de sua autoridade moral. Disse que poderíamos acha-a varrida e adornada. Então vai, e leva fazer o mesmo. consigo outros sete Espíritos piores do que ele, e, entrando, habitam ali; e o último estado “Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua desse homem é pior do que o primeiro.” transformação moral e pelos esforços que faz (Lucas, cap. 11, 24 - 26) para dominar suas más inclinações.” (Allan Kardec, Evangelho Segundo o Espiritismo, (Continua no próximo número) PP cap. XVII, item 4) Práticas Mediúnicas Psicografia Filhos do coração, O aprendizado do amor é tarefa a ser realizada a cada dia, nas pe- quenas coisas. O dia oferece, em suas 24 horas, inumeráveis oportu- nidades de aprendizado para aque- les que têm olhos de ver. Do momento em que desperta- mos àquele em que nos dirigimos para novo desligamento do corpo, através do sono, incontáveis são as pequenas provas para desenvolver- mos a compaixão, a tolerância, a pa- ciência, o não julgamento, o auxílio, a simpatia, a fraternidade, a simpli- cidade, a solidariedade e a alegria – Despertai vossas consciências, mas com ingredientes fundamentais para fomentar, em amor a vós mesmos! cada coração, esse aprendizado. A vida só irá Autoamor, autoperdão, autoaceita- ensinar àquele que desejar aprender. ção fazem parte desse processo, pois só Muitas vezes, em nome do orgulho que ain- poderemos dar amor, quando tivermos da acalentamos, deixamos passar as oportuni- construído os alicerces em nós e por nós dades com reações desarrazoadas, ao invés de mesmos. buscarmos o aprendizado que a oportunidade Abraço vossos corações com amor e luz, oferece de calar, renovar, transformar, modifi- Ermance Dufaux PP car padrões arraigados de comportamento. O único mal, filhos, que devemos temer (Mensagem psicografada na reunião do é aquele que trazemos em nós, de forma in- GDS, na Casa de Padre Pio, em 02/03/2010) consciente, em nossos corações e guarida em nossas ações. 11
    • Grupos da Casa de Padre Pio Sobre o GDS Luiz Augusto de Queiroz O GDS (Grupo de Desenvolvimento da Santidade) é o grupo dedicado à educação mediúnica da Casa de Padre Pio. Fiel aos princípios traçados por Kardec na codificação, o grupo almeja que cada um de seus partícipes esteja cônscio de que mediunidade é um dom natural das criaturas, e que, quando compreendida em seu maior significado, é instrumento de crescimento interno. É fonte geradora de Luz. Falamos de santidade no seu significado mais amplo. Santo ou São é o que é inteiro, integrado, individuado. O Santo, de qualquer religião, é sempre um médium, pois abre os canais da alma para o Mundo Maior; o inverso não é obrigatoriamente verdadeiro, nem todo médium é santo. Aí mora o grande desafio, não queremos desenvolver mediunidade como um fim em si mesmo. Queremos, isso sim, desenvolver a nossa santidade e, para tanto, usar a me- diunidade como ferramenta de serviço, expressando o nosso movimento permanente de Buscar Viver em Deus! Emmanuel Lopes Passos GDS -Grupo de Desenvolvimento da Santidade (A redescoberta da nos- sa Divindade) O grupo se reúne todas as terças-feiras para, em conjunto, estudar e debater um livro previamente escolhido pela Coordenação Espiritual da Casa. O que se espera desse estudo é que a cada dia saibamos mais sobre o verdadeiro significado e o valor da espiritualidade e que incorporemos esse conhecimento no nosso dia-a-dia. A referência bibliográfica é sempre sugerida pelos coordena- dores de acordo com as necessidades do grupo. Exemplos : Obras de Kardec, Autobiografia de um Yogue (Yogananda), Reforma Intima sem Martírio, pelo espírito de Ermance Dufaux (Van- derlei S. de Oliveira), A Arte da Proteção Psíqui- ca, Missionários da Luz, pelo espírito de André Luiz (Chico Xavier). O estudo é divido em 3 partes: Parte 1: Perguntas so bre os capítulos do por cada participante livro escolhido, que . deve ter sido lido em Parte 2: Trabalho de casa concentração e interi mediúnica de cada orização, visando de componente (psico senvolver a percepç procurando manter grafia, psicofonia, vid ão o pensamento eleva ência, incorporação), Parte 3: Aberto para do e em prece. sempre relatos sobre experiê O encerramento do ncias individuais ref s trabalhos é realiza erentes ao encontro. bros do grupo. do através de uma pre ce feita por um dos mem- 12 Essência da Luz uma publicação bimestral da Casa de Padre Pio
    • Meditação Meditando Rose Lane Romero A palavra meditação vem do Latim, medi- tare, que significa voltar-se para o cen- tro, no sentido de desligar-se do mundo exterior e voltar a atenção para dentro de si. A meditação consiste na prática de focar a atenção no seu centro, frequentemente for- malizada em uma rotina específica. A meditação reúne uma série de atributos e importante do corpo, que corre atra- característicos. O primeiro deles é um modelo vés do pescoço próximo à mandíbula, afeta o de respiração que varia em função dos objeti- coração, pulmões, zona intestinal e músculos vos. O simples fato de respirar de uma ou outra das costas. As disciplinas meditativas orientais maneira modifica o tipo e a quantidade de pep- asseguram que os sons exercem uma enorme tídeos produzidos no cérebro. Respirar devagar influência sobre o sistema energético sutil que e profundamente ajuda a relaxar, enquanto a governa o funcionamento do organismo. respiração abdominal rápida (respiração de Finalmente, as técnicas meditativas in- fogo) potencializa a liberação dos hormônios cluem a concentração mental. Ao meditar, o adrenalina e noradrenalina (também favorece pensamento racional, que tem lugar no córtex os padrões elétricos alfa e beta no cérebro). cerebral, começa um diálogo tranquilo com os As posturas corporais e os movimentos, centros emocionais do sistema límbico, o hi- inclusive posições exatas de mãos e dedos, pocampo e a amídala. Isto libera um dilúvio de favorecem a circulação de energia e, secunda- neurotransmissores calmantes que aliviam o riamente, a circulação sanguínea, no sentido corpo inteiro. Assim, passa-se a um esquema desejado. Geralmente o objetivo da postura – cerebral relaxado, onde dominam as ondas de um asana do yoga, ou de um movimento alfa e o sistema nervoso parassimpático, que de tai chi – é enviar energia a uma glândula do protagoniza a resposta de relaxamento. Quan- sistema endócrino ou a um órgão concreto. do o sistema parassimpático se vê favorecido, Além disso, as posturas ajudam a tomar cons- envia mais sinais nervosos aos órgãos e glân- ciência das diferentes partes do corpo. dulas do sistema imunológico, que por sua vez Em algumas técnicas meditativas, se reali- segregam seus próprios agentes bioquímicos zam mantras ou sons com padrões vibratórios em todo o corpo. Quando isto ocorre, criam- específicos capazes de estimular glândulas hor- se as condições ideais para a autocura. Cen- monais, especialmente as situadas na cabeça e trar a atenção na área determinada do corpo no pescoço. Demonstrou-se que cantar certos que se deseja beneficiar pode dirigir as forças mantras estimula o nervo vago, o mais simples curativas do organismo até essa zona. PP 13
    • Cabalá, vivendo em Luz Universos Paralelos Dave Brykman A Ciência, nas últimas décadas, muito tem explorado teorias so- bre “Universos Paralelos”, onde resumidamente se pro- põe que a cada vez que uma possibilidade física (evento) é potencializada, o universo divide-se em inúmeras ex- pressões de realidade. Atri- buindo-se assim um número infinito de possíveis resulta- dos, cada qual sendo separa- do no seu próprio universo. Em princípio, esta idéia acordo com o poder da nossa vontade autên- pode parecer bastante complicada e comple- tica. É justamente nesse ponto que a Caba- xa, mas vamos ilustrar para ficar mais claro. lá desvenda o paradoxo do “Determinismo Um motorista que sofra um acidente e não versus Livre-Arbítrio”, ou seja, somos nós morra por um triz, por exemplo, pode sentir- que escolhemos o nosso destino ou já está se aliviado pela sua sorte de sair ileso, mas em tudo escrito, predeterminado? um universo paralelo ele pode ter morrido. Em Imagine que você decidiu ir a um cinema outro universo, ele nem saiu de casa naquele desses mais modernos chamados “multiplex”, dia porque preferiu ler um livro. Ainda num onde existem várias salas de projeção, uma ao outro universo, pode ter se ferido gravemen- lado da outra. Compra um ingresso, senta-se te no acidente e irá se recuperar lentamente para assistir o filme. Logo percebe que o filme após ser tratado no hospital. E por aí vai, o é muito ruim. Sai então no meio da sessão, número de cenários e consequências possíveis passa para uma outra sala e assiste a outro é praticamente infinito. filme. Este agora é muito melhor. Seu livre-arbítrio nessa situação foi escolher Diferentes versões de sua vida estão a que filme queria assistir. Não tinha nenhum simultaneamente passando neste controle sobre o filme em si. Este já estava pre- determinado. O roteiro já estava todo escrito exato momento em infinitas salas de previamente. A vida é como um filme e a reali- projeção que são os universos parale- dade é como um cinema “multiplex”. Diferentes versões de sua vida estão si- los. Não temos a capacidade de alte- multaneamente passando neste exato mo- rar o filme que assistimos, mas temos mento em infinitas salas de projeção que a capacidade de trocar de cinema são os universos paralelos. Não temos a ca- pacidade de alterar o filme que assistimos, mas temos a capacidade de trocar de cine- Duas perguntas evidentes que pode- ma, trocar de universo. mos fazer num primeiro momento são: “É Cada novo universo criado apresenta um possível adivinhar qual é o melhor cenário filme progressivamente melhor de sua vida à (universo) para cada um de nós, diante de medida em que você evolui espiritualmente. tantas opções?” E ainda: “É possível esco- Perceba que a questão não é tentar mudar o lhermos conscientemente qual destas in- mundo que o rodeia. Na verdade ninguém tem finitas possibilidades é a mais apropriada a capacidade de fazer isso sozinho, o máximo para as nossas vidas?” que você pode fazer é mudar a si mesmo. To- A Cabalá responde positivamente a ambos das as mudanças que desejamos no mundo e questionamentos. Tanto podemos saber o que em nós somente são conseguidas quando tro- é melhor ou mais adequado para nós, quanto camos de universo. podemos escolher nosso próprio destino de 14 Essência da Luz uma publicação bimestral da Casa de Padre Pio
    • Compreenda que sua vida, hoje, é uma la mais sintonizada conosco, onde podemos história projetada dentro de um cinema que encontrar as melhores virtudes possíveis. já foi filmado de acordo com suas próprias Enfim, o principal aprendizado que pode- escolhas e ações na vida; se você não fizer mos levar disso tudo é que o nosso destino na nada, nenhum esforço consciente de trans- verdade já foi escrito por nós mesmos, através formação, irá permanecer no mesmo filme de todos os nossos pensamentos, emoções até o final da sessão (vida). A única alterna- e ações até o presente momento. Mas a boa tiva, portanto, é mudar de sala e escolher a nova é que podemos modificar isso a qualquer história que está mais sintonizada com seus instante, reescrevendo nosso destino infinitas propósitos e metas genuínas, e ainda, com a vezes, bastando para isso simplesmente trans- sua energia vibratória e afinidades espirituais formar nossa maneira de ser, nossos hábitos, mais refinadas. É a sua consciência que dita nossa conduta de vida. Esse é o verdadeiro em qual realidade paralela você quer estar e livre-arbítrio. Só depende de nós. PP habitar no agora. Esse é o nosso verdadei- ro livre-arbítrio, escolher a realidade parale- Chaim ve’Shalom (Vida e Paz!) Para Refletir Terra Fértil Claudia Baldo de Camargo Engravidar? Maternidade? Do que es- tamos falando? Onde estou nesta cadeia geracio- Escolhas... nal? Casar, ter fi- Escolher vem do coração, conversa de entra- lhos, netos? nhas do feminino. Quando penso em As imagens cobram, demandam, ditam. engravidar, sinto o Sei que tenho um prazo de validade, meu cor- útero como Terra po, minha vida, tudo. Fértil? Tão corrido. Ele é capaz de nutrir, Corpo e mente separados, estrada bifurcada. acalentar, estando Onde estou agora? disponível, dando e doando. Plano de carreira, MBA, metas a executar. Sendo um continente almofadado, necessário Hoje mulher, ontem menina. para o enraizamento? Meu olhar segue a linha da vida. Avó, mãe, filha apontam a outra estrada. Sou mulher e é na intimidade do meu ser que encontro as respostas para as minhas Afinal de contas, ser mulher é ter filho? escolhas. São tantos os atributos, papéis múltiplos a Respiro fundo e me acolho, pulsante, criativa, cumprir. cheia de vida. Conto com técnicas avançadas que manipu- A terra fértil pode tornar-se solo fecundo, in- lam uma ampulheta que dentro de mim não vólucro seguro para então gerar. se renova, apenas vira, são meus hormônios. A união do desejo com o ato faz com que exis- Posso ter isto ou aquilo, mas nem tudo posso ta ética na opção. e quero SER. Escolher ser mãe me envolve em um termo de Surpreendo-me quando toco a minha delica- compromisso eterno e contínuo. deza feminina, tão íntima e pessoal. Serei a partir deste momento eu e o outro por toda a vida. Escolher...Optar... Ser mulher é ser do sexo feminino? É uma Sigo feliz, pude escolher! quetão de gênero? 15
    • Aconteceu CONFRARIA AQUARIANA Rosa Carmen Sá de Alverga N o dia 28 de Janeiro passado, o quarto Encontro da Confraria Social, realizado mensalmente com o in- tuito de ajudar a nossa Casa, foi abrilhantado por uma homenagem aos aniversariantes do signo de Aquá- rio. Além do cardápio, como sempre saboroso, a animação das pessoas presentes esteve bem além da conta... dança- mos, pulamos, brincamos, rimos e cantamos em ritmo car- navalesco (inclusive o parabéns!), numa prévia dessa festa, e não faltaram máscaras e lantejoulas! A alegria de todos foi contagiante e deu o tom da noite, inesquecível para os que participaram e curtiram o Alto Astral do evento. As fotos ao lado são uma bela lembrança daquele momento. Aquarianos presentes: Luiz Augusto de Queiroz – Silvia Dias – Vera Rivero – Regina Dias – Claudio Castilho – Rosa Car- men Alverga – Elizabeth Vasconcellos – Mirian Valente Valeu Ação Social! Valeu Pessoal da Casa de Padre Pio! DUETO MARCOS NIMRICHTER E MAURO SENISE Daisy Elísio E mbalados pela melodia do piano e do saxofone de dois artistas brilhantes, numa noite de chuva in- tensa, assistimos ao show beneficente da Casa de Padre Pio, realizado na Sala Baden Powell em Copaca- bana, no dia 25 de fevereiro deste ano. Durante cerca de uma hora e meia de intenso de- leite, percorrendo um repertório que incluiu clássico e popular, a plateia pode perceber o diálogo praze- roso e repleto de cumplicidade estabelecido entre os músicos. Caros Marcos e Mauro, parabéns! Recebam o nosso carinhoso agradecimento! 16 Essência da Luz uma publicação bimestral da Casa de Padre Pio
    • Poesia, a linguagem da Alma Elegia de Duíno Primeira Elegia Quem se eu gritasse, ouvir-me-ia na Ordem dos Anjos? E mesmo que um deles me apertasse, de repente, ao seu coração, eu padeceria perante a sua existência mais forte. Pois o belo Muitas estrelas nada é mais que o começo do Terrível que queriam que tu as percebesses. Avolumou-se ainda suportamos, uma onda e o admiramos porque, sereno, desdenha vinda do passado; então, destruir-nos. ao passares por uma janela aberta, Todo Anjo é terrível. um violino se entregava. E assim me contenho e retenho o apelo Tudo isso era missão do meu soluço sombrio. Ai, a quem podemos Mas, será que a cumpriste? dirigir-nos? Aos anjos não, nem aos homens; Não estavas sempre distraído pela espera, e os animais astutos já notaram como se tudo te ansiasse? que nós não somos confiáveis Vozes, vozes. Ouve coração meu, como só neste mundo definido. Resta-nos, talvez, os santos ouviam, quando um uma árvore qualquer na encosta, que revemos chamado intenso todos os dias; resta-nos a estrada de ontem os elevava do chão; eles, porém, e a mimada fidelidade de algum hábito permaneciam ajoelhados, que gostou de nós e conosco ficou e não impossíveis criaturas, sem desviarem a atenção: nos abandona. eles assim escutavam. Não que possas escutar a Voz de Deus, Ó, e a noite, a noite, quando o vento, longe disto. Ouve, porém, a voz do vento, pleno de espaço a incessante mensagem que se forma do mundo, roça nossa face... do Silêncio. Não o sabes ainda? Lança o vazio dos teus braços aos espaços que respiramos; Reiner Maria Rilke (Elegias de Duíno), talvez que os pássaros sintam o ar mais vasto em seu vôo mais íntimo. trechos selecionados. Sim, as primaveras precisavam de ti. 17
    • Dúvidas e questões Perguntas dos Leitores P. Faz diferença para os espíritos acre- ditarem ou não na vida após a morte? Cabe ressaltar que o uso dessas essências (Ivan Alverga) deve ser acompanhado por um profissio- nal qualificado. Precisamos agir com elas da R. Faz toda a diferença. O conhecimento mesma forma que fazemos quando tomamos da vida após a morte, como um prolonga- um remédio, que deve ser usado sempre com mento da existência da vida na Terra, colabo- orientação do médico. ra e muito no auxílio prestado pelos amigos Namastê. (Marcitta Ayres, Enfermeira e espirituais quando da desencarnação. Muitos Aromoterapeuta) espíritos desencarnam e não se dão conta de que mudaram de dimensão, ficando aturdidos P. A passagem pelo Umbral é necessá- e muito perturbados quando não são vistos e ria para todos os espíritos após o desen- atendidos por aqueles que deixaram no pla- carne? (Ethel Davidson) no físico. Quando temos o conhecimento das leis que regem a vida espiritual, ao passarmos R. Não. Conforme o próprio nome diz, o pelo estado da morte do corpo, naturalmente Umbral é uma “porta de entrada” para ou- passaremos por um estado de “perturbação tra dimensão da vida, mas para uma região espiritual”, conforme é colocado pelo Espíritos aonde os espíritos encontram-se numa sin- Superiores nas questões 163 e 164 de O Livro tonia de desarmonia espiritual. Muitos de dos Espíritos. Esse estado assemelha-se àque- nós desenvolvemos ao longo do dia “estados le que passamos quando dormimos fora de umbralinos de ser”, acalentando emoções casa e ao acordarmos pela manhã ficamos um e sentimentos que nos sintonizam com essa pouco confusos: - Onde estou? Aonde dormi? região, tais como: ressentimentos, revoltas, Que lugar é esse? inconformismos, raivas, mágoas, desânimo, Quando temos a consciência de que esse tristeza. Ao desencarnarmos, por uma ques- lugar pode não ser mais a nossa “casa física”, tão de sintonia vibratória, somos atraídos para ou seja, o corpo, teremos consciência de que essa região. Emmanuel diz que “céu e infer- desencarnamos e com o conhecimento dos re- no é questão de direcionamento espiritual”. cursos necessários para permitir que o auxílio A direção quem dá somos nós, todos os dias, nos chegue como a prece e a confiança no por escolha. (Danielle Monjardim, advogada e Amor de Deus que nos ampara sempre, esse divulgadora da Doutrina Espírita no estado do estado de perturbação pode ser de pouca du- Rio de Janeiro) ração. (Danielle Monjardim) P. Onde se situa a fronteira entre a Fé P. A Aromoterapia pode tratar a Ansie- e a consciência divina? Essa fronteira exis- dade? (Daisy Elísio) te? (José Caldas) R. Com certeza, sim! A escritora Shirley Pri- R. José, essa é uma pergunta muito com- ce, em seu livro Aromoterapia e as Emoções, plexa, difícil e principalmente, fazendo parte descreve muito bem todos as nossas emoções da seara divina, talvez só Ele possa respon- e sua correlação com os óleos essenciais, in- der... Como é uma questão instigante, fica clusive citando casos clínicos tratados com a em suspenso para todos pensarem e cada um Aromoterapia. encontrar sua própria resposta e, quem sabe, Aromas que trabalham o chacra cardía- transpor a fronteira, caso ela exista. co, podem ajudar muito na ansiedade. Um Aceitamos respostas dos leitores para exemplo muito bom é a Sinergia (combina- publicarmos no próximo número do jornal. ção) de Rosa, Calêndula e Manjericão, que (A Coordenação) quando também colocado topicamente no chacra cardíaco (no meio do peito) tem um efeito excelente. 18 Essência da Luz uma publicação bimestral da Casa de Padre Pio
    • P. Gostaria de saber se existe alguma P. O que podemos esperar da leitura de orientação quanto à abordagem do usu- um mapa astrológico? (Rosângela Silveira Silva) ário do sistema de saúde pública em rela- ção à diversidade religiosa? (Rosa Carmen) R. Um mapa natal astrológico representa o caminho da nossa vida, com seus atalhos, suas facilidades e dificuldades, seus altos e baixos, mas principalmente, nos revelando todas as nuances da nossa personalidade. A interpreta- ção dos signos e dos aspectos mostra a com- plexidade do ser humano. Daí a importância da Astrologia para o auto-conhecimento. Às vezes, pode parecer que há muita in- coerência, o que se diz aqui não combina ali adiante, e isto pode nos deixar confusos. Por isso, digo quase sempre “pode ser” antes das informações dadas sobre o mapa. R. Sim, até porque existem alguns pro- É claro que não vivemos nem somos tudo blemas a serem resolvidos nessa área. Antes que o mapa indica, mas é bom sabermos que de mais nada, é preciso preparar as equipes possuímos todas essas possibilidades, tudo de saúde no sentido de respeitar as crenças isso faz parte de nós, somos seres de uma ri- e credos diversos das pessoas que buscam as queza imensa e assim podemos realizar gran- unidades de saúde. Inicia-se um trabalho de des mudanças através de boas e positivas reflexão sobre várias questões ligadas à diver- transformações. Alguns aspectos, às vezes, sidade religiosa que impactam na qualidade são vividos por nós através de outras pesso- do atendimento da população. Exemplifican- as com as quais nos relacionamos, isto é, não do essas situações: os agentes comunitários seremos nós a agir, mas receberemos a ação de saúde, que atuam no local de residência de outros contra nós (ou a nosso favor, se for dos pacientes, cadastrando as famílias e levan- algo bom). tando seus problemas de saúde, costumam Não podemos dizer que é fácil enfrentar os evitar os terreiros onde há moradores. Além perigos das estradas da vida e fazer mudan- disso, as pessoas que buscam atendimento ças. O mapa astrológico é apenas um caminho vestidas com trajes de religiões afro-brasileiras a mais, além de outros. Para ser trilhado tam- são discriminadas nas unidades, e os sacer- bém precisa, como todos os outros existentes, dotes dessas mesmas religiões, usualmente, da nossa plena vontade, de muita coragem não têm o acesso facilitado aos hospitais onde para enfrentarmos nossas sombras (que têm os pacientes que as professam se encontram de tudo, inclusive um lado bom e bonito) e de internados, ao contrário do que ocorre com conseguirmos usar de muita sinceridade co- padres e pastores. Sem estabelecer o respeito nosco mesmos. (Rosa Carmen Sá de Alverga) mútuo entre profissionais de saúde e usuários não é possível acolher esse paciente e criar um ambiente propício à abordagem de suas quei- xas, sofrimentos e vulnerabilidades. A promo- ção da saúde tem estabelecido parcerias para facilitar o diálogo, valorizando as várias visões de mundo das religiões e sua experiência no acolhimento às pessoas em sofrimento. Uma iniciativa bem sucedida é a “Caravana do Axé- terreiros de portas abertas para a saúde, cul- tura e cidadania”, que tem realizado oficinas itinerantes e levado ações de saúde aos terrei- ros do Rio, aproximando a população do seu NOTA: Esta nova seção servirá aos leitores que entorno, tentando vencer preconceitos e resis- desejem fazer perguntas, colocar questões, fazer tências, em última análise, objetivando garan- comentários, buscar esclarecimentos sobre assun- tir o direito humano à saúde para todos. tos de seu interesse, sejam espirituais, sejam sobre Com esse intuito foi criado um cartão saúde, meditação e dúvidas em geral, que poderão com a imagem aqui reproduzida e um suges- ser comentadas e/ou respondidas por profissio- tivo slogan: “Respeitar o Sagrado em todas nais das respectivas áreas. Envie seu e-mail para as Crenças e Credos é promover a Saúde e a essenciadaluz@globo.com Paz”. (Rosa Maria Polari de Alverga, Médica Pediatra da Secretaria Municipal de Saúde) 19
    • Prece ORAÇÃO EM FORMA DE POEMA Rabindranath Tagore F oi apenas ontem que cheguei à tua terra, Senhor, nu e sem nome, com um grito choroso. Hoje minha voz é alegre, e tu ficas de lado, abrindo espaço para que eu possa tornar plena a minha vida. Mesmo quando te ofereço minhas canções, tenho a secreta es- perança de que os homens venham até mim e me amem por causa delas. Senhor, como gostas de descobrir que eu amo este mundo para onde me trouxeste! Antes eu me sentava sozinho num canto de minha casa, pensando que ela era pequena demais para qualquer hóspede. Agora que a ale- gria impetuosa escancara suas portas, percebo que em minha casa há lugar para Ti e para o mundo inteiro. Antes eu andava na ponta dos pés, com mil cuidados, enfeitado e perfumado. Agora que o remoinho da alegria me atira pelo chão, dou gargalhadas e rolo por terra, a teus pés, como criança. O mundo pertence a Ti desde sempre e para sempre. Contudo, não precisas de nada, meu Rei, e não encontras prazer em tua riqueza. É como se ela não existisse. Por isso, pouco a pouco, tu vais entregando a mim o que te pertence, e assim, vais conquistando teu reino em mim. Dia a dia, compras a alvorada de meu coração, e assim encontras teu amor, esculpido na imagem de minha vida. Deste canções aos pássaros, e os pássaros te devolveram canções. A mim deste apenas a voz, e me pediste mais. Então eu canto. Fizeste leves teus ventos, e eles voam rápido a teu serviço. Minhas mãos, porém, tu as encheste de peso para que eu mesmo as aliviasse e, por fim, ganhasse completa liberdade para te servir. Criaste tua terra, encheste suas sombras com résteas de luz, e de- pois repousaste entre elas, abandonando-me no chão com as mãos vazias para criar teu céu. A todas as coisas tu dás. A mim só pedes. A colheita de minha vida amadurece ao sol e à chuva, até que eu ceife mais do que semeaste, alegrando teu coração. Sim, tu és o Senhor do celeiro dourado. Que eu nunca peça para ficar livre dos perigos, e sim coragem para enfrentá-los. Que eu nunca mendigue a paz para minha dor, e sim coração forte para dominá-la. Senhor, concede que eu não seja tão covarde para pedir tua miseri- córdia apenas em meu triunfo. Permite-me encontrar o aperto de tua mão dentro de meu fracasso. Mantém-me à tua porta sempre, esperando por teus desejos. Dei- xa-me caminhar em teu Reino, aceitando teu chamado. Não permitas que eu me afunde e desapareça no fundo da languidez; que minha vista se desgaste, se rasgue na penúria das coisas supérfluas. Não per- mitas que eu me disperse pelos caminhos, ansiando por muitas coisas, nem que eu prenda meu coração ao jugo da multidão. Faz-me levantar a cabeça, cheio de coragem e orgulho de ser teu servo. 20 Essência da Luz uma publicação bimestral da Casa de Padre Pio