CIRURGIAS PLÁSTICAS
CORPORAIS E FACIAIS
CIRURGIA PLÁSTICA
“A cirurgia plástica se desenvolveu em
consequência do desejo e não da
necessidade, pois na maioria das ...
LIPOASPIRAÇÃO
• INDICAÇÃO: Lipodistrofia;
• 1977 – Lipoaspiração Clássica - Cânulas
conectadas a aparelhos com alto poder ...
LIPOASPIRAÇÃO
LIPOASPIRAÇÃO
• Cânulas de 2 – 6 cm entre o
subcutâneo e a pele;
• Conteúdo de amarelo –
laranja;
• Gordura até 7% do peso...
LIPOASPIRAÇÃO
1. Observa-se o aspecto da região;
2. Demarcação das áreas com o paciente de pé;
3. Lipoaspiração;
4. Aspect...
LIPOENXERTIA
• Enxerto de gordura autóloga;
• INDICAÇÃO: Atrofia de glúteos,
seqüela de trauma, flacidez e seqüelas
pós-ci...
ABDOMINOPLASTIA
• Dermolipectomia Abdominal;
• INDICAÇÕES:
- Pacientes c/ moderada – acentuada
flacidez cutânea;
- Gordura...
ABDOMINOPLASTIA
• CONTRA - INDICAÇÕES:
- Flacidez tecidual mínima;
- Indivíduos muito obesos;
- Mulheres q/ desejam ter fi...
ABDOMINOPLASTIA
1. Aspecto de flacidez em região infra-umbilical;
2. Extensão do deslocamento subcutâneo;
3. Contenção da ...
ABDOMINOPLASTIA
• PÓS-OPERATÓRIO:
- Não estender o
tronco – 15 dias;
- Cinta 45 – 60 dias;
- Evitar exposição
solar por 60...
MAMOPLASTIA
• OBJETIVOS:
- Manter a fisiologia glandular;
- Garantir boa forma em longo prazo;
- Reduzir a extensão das ci...
MAMOPLASTIA
• DENOMINAÇÕES CIRÚRGICAS:
- T invertido;
- Y invertido;
- I ou vertical;
- L;
- Periareolar;
- Implante de pr...
MAMOPLASTIA
• PARA UMA BOA CICATRIZ:
- Características hereditárias (quelóides);
- Cicatrização adequada;
- Repouso relati...
MAMOPLASTIA DE REDUÇÃO
• Quanto < desejar a mama, > será a cicatriz;
• Cicatriz em T invertido e L → mamas
grandes, pesada...
MAMOPLASTIA DE REDUÇÃO
MAMOPLASTIA DE AUMENTO
• PRÓTESES:
- Salina ou Gel de Silicone
MAMOPLASTIA DE AUMENTO
• CARACTERÍSTICAS DA PRÓTESE:
- Boa tolerabilidade por parte do receptor;
- Qualidade da resposta i...
MAMOPLASTIA DE AUMENTO
• COLOCAÇÃO DA PRÓTESE:
MAMOPLASTIA DE AUMENTO
• INDICAÇÃO:
- Mamas reduzidas;
- Mamas caídas;
- Ptose;
- Traumas.
MAMOPLASTIA DE AUMENTO
• CONTRA - INDICAÇÕES:
- Não aceitação da limitação
social no POI;
- Não aceitação da
presença de c...
MAMOPLASTIA DE AUMENTO
• PÓS - OPERATÓRIO:
- Não é “doloroso”;
- Não mobilizar as mamas
por 30 – 45 dias;
- Usar sutiã pós...
REJUVENESCIMENTO FACIAL
• Ritidoplastia (Lifting) - rugas e flacidez
tecidual;
• INDICAÇÕES
- Rugas → periorais, periocula...
REJUVENESCIMENTO FACIAL
REJUVENESCIMENTO FACIAL
REJUVENESCIMENTO FACIAL
• INCISÕES
REJUVENESCIMENTO FACIAL
• PÓS-OPERATÓRIO
- ↓ atividade física;
- Retorno ao trabalho é precoce;
- Evitar mobilizar o pesco...
BLEFAROPLASTIA
• Cirurgia plástica
das pálpebras
- Blefarocálase (peso +
pele em pálpebras
superiores);
- Bolsas Inferiore...
BLEFAROPLASTIA SUPERIOR
• Cirurgia plástica das pálpebras superiores
- Anestesia local ou geral;
- Marca-se o excesso a se...
BLEFAROPLASTIA SUPERIOR
• Cirurgia plástica das pálpebras superiores
DEMARCAÇÃO DO LOCAL
BLEFAROPLASTIA INFERIOR
• Cirurgia plástica das pálpebras inferiores
- Retirada de bolsas em pálpebras inferiores.
- TÉCNI...
BLEFAROPLASTIA INFERIOR
• Cirurgia plástica das pálpebras inferiores
RINOPLASTIA
RINOPLASTIA
• Cirurgia plástica do nariz
- Trabalho delicado;
- Incisões internas
• PROCEDIMENTOS:
- ↓ asas nasais;
- Afin...
RINOPLASTIA
• PÓS-OPERATÓRIO
- Tampão nasal por 24 –
72 hs;
- Curativos adesivos - 7
dias;
- Fita adesiva antialérgica
– 7...
COMPLICAÇÕES PÓS-CIRURGICA
- Alopécia – ausência de cabelo após ritidoplastia;
- Alterações do relevo cutâneo – ondulações...
TTO. FISIOTERAPÊUTICO
• PRÉ-OPERATÓRIO
- Retrações musculares;
- Deformidades articulares;
- Desvios posturais;
- Cirurgia...
TTO. FISIOTERAPÊUTICO
• OBJETIVOS DA FISIOTERAPIA
- ↓ o tempo de repouso;
- Prevenir aderências;
- Restaurar a funcionalid...
TTO. FISIOTERAPÊUTICO
• CONDUTAS FISIOTERAPÊUTICAS
- Drenagem Linfática → s/ risco*;
- Massoterapia → usada na fase de mat...
TTO. FISIOTERAPÊUTICO
• CONDUTAS FISIOTERAPÊUTICAS
- Calor → usado na fase de ploriferação,
melhora a qualidade do tec. ci...
TTO. FISIOTERAPÊUTICO
• CONDUTAS FISIOTERAPÊUTICAS
- US → cicatrizante, alcance da força tensil,
prevenção de cicatrizes h...
TTO. FISIOTERAPÊUTICO
• CONDUTAS FISIOTERAPÊUTICAS
- Vacuoterapia → usar c/ cautela, ↓ fibroses.
- Laser (InGaAlP) → antii...
POSSIBILIDADES DE TTO.
FISIOTERAPÊUTICO
Fase Imediata (após 3 dias)
- DLM;
- Uso constante de roupas compressivas;
- TENS ...
POSSIBILIDADES DE TTO.
FISIOTERAPÊUTICO
A partir do 21° dia P.O.
- LTF
- Alongamentos passivos;
- US
- Massagem local (clá...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Cirurgia plastica

5,368
-1

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
5,368
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
452
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cirurgia plastica

  1. 1. CIRURGIAS PLÁSTICAS CORPORAIS E FACIAIS
  2. 2. CIRURGIA PLÁSTICA “A cirurgia plástica se desenvolveu em consequência do desejo e não da necessidade, pois na maioria das vezes o paciente faz porque quer e não porque precisa.” (BORGES, 2007)
  3. 3. LIPOASPIRAÇÃO • INDICAÇÃO: Lipodistrofia; • 1977 – Lipoaspiração Clássica - Cânulas conectadas a aparelhos com alto poder se sucção; • Suprimiu cicatrizes extensas; • Retorno rápido às atividades; • CONTRA-INDICAÇÃO: Excesso de pele;
  4. 4. LIPOASPIRAÇÃO
  5. 5. LIPOASPIRAÇÃO • Cânulas de 2 – 6 cm entre o subcutâneo e a pele; • Conteúdo de amarelo – laranja; • Gordura até 7% do peso corporal; • Cintas por 30 dias; • Silhueta após o 18º dia.
  6. 6. LIPOASPIRAÇÃO 1. Observa-se o aspecto da região; 2. Demarcação das áreas com o paciente de pé; 3. Lipoaspiração; 4. Aspecto pós-operatório.
  7. 7. LIPOENXERTIA • Enxerto de gordura autóloga; • INDICAÇÃO: Atrofia de glúteos, seqüela de trauma, flacidez e seqüelas pós-cirúrgicas; • LOCAIS: Subcutâneo, Intermuscular e Intramuscular; • OBJETIVO: contorno corporal natural e simétrico; • Compressão com cintas; • S/ drenagem.
  8. 8. ABDOMINOPLASTIA • Dermolipectomia Abdominal; • INDICAÇÕES: - Pacientes c/ moderada – acentuada flacidez cutânea; - Gordura localizada; - Diástase Abdominal; - Abaulamento e hérnias.
  9. 9. ABDOMINOPLASTIA • CONTRA - INDICAÇÕES: - Flacidez tecidual mínima; - Indivíduos muito obesos; - Mulheres q/ desejam ter filhos; - Problemas de saúde q/ sejam empecilhos p/ uma abordagem cirúrgica.
  10. 10. ABDOMINOPLASTIA 1. Aspecto de flacidez em região infra-umbilical; 2. Extensão do deslocamento subcutâneo; 3. Contenção da diástase do reto-abdominal; 4. Tração da pele e tecido gorduroso para baixo; 5. Retirada do excesso, criação da cicatriz umbilical e aspecto final.
  11. 11. ABDOMINOPLASTIA • PÓS-OPERATÓRIO: - Não estender o tronco – 15 dias; - Cinta 45 – 60 dias; - Evitar exposição solar por 60 dias.
  12. 12. MAMOPLASTIA • OBJETIVOS: - Manter a fisiologia glandular; - Garantir boa forma em longo prazo; - Reduzir a extensão das cicatrizes; - Assegurar a sensibilidade das mamas.
  13. 13. MAMOPLASTIA • DENOMINAÇÕES CIRÚRGICAS: - T invertido; - Y invertido; - I ou vertical; - L; - Periareolar; - Implante de prótese Redução de mama c/ média ou grande hipertrofia Redução de mama pequena ou moderada Aumento da mama
  14. 14. MAMOPLASTIA • PARA UMA BOA CICATRIZ: - Características hereditárias (quelóides); - Cicatrização adequada; - Repouso relativo em relação a mov. dos braços; - Assegurar a sensibilidade das mamas.
  15. 15. MAMOPLASTIA DE REDUÇÃO • Quanto < desejar a mama, > será a cicatriz; • Cicatriz em T invertido e L → mamas grandes, pesadas ou muito caídas;
  16. 16. MAMOPLASTIA DE REDUÇÃO
  17. 17. MAMOPLASTIA DE AUMENTO • PRÓTESES: - Salina ou Gel de Silicone
  18. 18. MAMOPLASTIA DE AUMENTO • CARACTERÍSTICAS DA PRÓTESE: - Boa tolerabilidade por parte do receptor; - Qualidade da resposta inflamatória; - Não absorção pelo organismo; - Apresentação de uma boa textura, resultando numa aparência natural.
  19. 19. MAMOPLASTIA DE AUMENTO • COLOCAÇÃO DA PRÓTESE:
  20. 20. MAMOPLASTIA DE AUMENTO • INDICAÇÃO: - Mamas reduzidas; - Mamas caídas; - Ptose; - Traumas.
  21. 21. MAMOPLASTIA DE AUMENTO • CONTRA - INDICAÇÕES: - Não aceitação da limitação social no POI; - Não aceitação da presença de cicatriz; - Pacientes com alteração pulmonar, DM e tabagista.
  22. 22. MAMOPLASTIA DE AUMENTO • PÓS - OPERATÓRIO: - Não é “doloroso”; - Não mobilizar as mamas por 30 – 45 dias; - Usar sutiã pós-cirúrgico por 2 – 3 meses; - Armações de metal após 6 meses;
  23. 23. REJUVENESCIMENTO FACIAL • Ritidoplastia (Lifting) - rugas e flacidez tecidual; • INDICAÇÕES - Rugas → periorais, perioculares, região frontal, região nasal e região cervical; - Ptose → região palpebral, porção lateral de sobrancelhas, ângulo labial; - Outras → Depressão do sulco nasolabial, queda da ponta nasal, ↑ de pregas submandibulares e etc.
  24. 24. REJUVENESCIMENTO FACIAL
  25. 25. REJUVENESCIMENTO FACIAL
  26. 26. REJUVENESCIMENTO FACIAL • INCISÕES
  27. 27. REJUVENESCIMENTO FACIAL • PÓS-OPERATÓRIO - ↓ atividade física; - Retorno ao trabalho é precoce; - Evitar mobilizar o pescoço nos 1ºs 07 dias.
  28. 28. BLEFAROPLASTIA • Cirurgia plástica das pálpebras - Blefarocálase (peso + pele em pálpebras superiores); - Bolsas Inferiores.
  29. 29. BLEFAROPLASTIA SUPERIOR • Cirurgia plástica das pálpebras superiores - Anestesia local ou geral; - Marca-se o excesso a ser excisado; - Executa-se a cirurgia; - Pele é suturada; - Usar compressas geladas por 48 horas; - Retirada dos pontos entre o 2º e o 5º dia; - Não corrige distorções causadas por rugas dinâmicas → Botox e/ou laser.
  30. 30. BLEFAROPLASTIA SUPERIOR • Cirurgia plástica das pálpebras superiores DEMARCAÇÃO DO LOCAL
  31. 31. BLEFAROPLASTIA INFERIOR • Cirurgia plástica das pálpebras inferiores - Retirada de bolsas em pálpebras inferiores. - TÉCNICAS: Transcutânea e Transconjuntival.
  32. 32. BLEFAROPLASTIA INFERIOR • Cirurgia plástica das pálpebras inferiores
  33. 33. RINOPLASTIA
  34. 34. RINOPLASTIA • Cirurgia plástica do nariz - Trabalho delicado; - Incisões internas • PROCEDIMENTOS: - ↓ asas nasais; - Afinar e projetar a ponta; - Afinar o nariz como um todo; - Giba óssea no dorso.
  35. 35. RINOPLASTIA • PÓS-OPERATÓRIO - Tampão nasal por 24 – 72 hs; - Curativos adesivos - 7 dias; - Fita adesiva antialérgica – 7 dias; - Não se expor ao sol por 2 meses
  36. 36. COMPLICAÇÕES PÓS-CIRURGICA - Alopécia – ausência de cabelo após ritidoplastia; - Alterações do relevo cutâneo – ondulações; - Cicatrizes hipertróficas e queloideanas; - Cicatrizes aderentes ou deprimidas; - Deiscência na sutura; - Hematomas; - Seroma; - Infecções; - Necrose cutâneo-gordurosa; - Lesões Nervosas - Embolia pulmonar.
  37. 37. TTO. FISIOTERAPÊUTICO • PRÉ-OPERATÓRIO - Retrações musculares; - Deformidades articulares; - Desvios posturais; - Cirurgias plásticas realizadas anteriormente; - Condições circulatórias; - Manutenção da mobilidade articular e muscular; - Orientações para as pacientes.
  38. 38. TTO. FISIOTERAPÊUTICO • OBJETIVOS DA FISIOTERAPIA - ↓ o tempo de repouso; - Prevenir aderências; - Restaurar a funcionalidade; - Acelerar a recuperação
  39. 39. TTO. FISIOTERAPÊUTICO • CONDUTAS FISIOTERAPÊUTICAS - Drenagem Linfática → s/ risco*; - Massoterapia → usada na fase de maturação; - Liberação Tecidual Funcional (LTF) → previne e trata fibroses e aderências (Exceto: mama);
  40. 40. TTO. FISIOTERAPÊUTICO • CONDUTAS FISIOTERAPÊUTICAS - Calor → usado na fase de ploriferação, melhora a qualidade do tec. cicatricial, trata fibroses e aderências; Compressas Mornas. - Frio → usado na fase inicial p/ conter o edema; + Bandagem Fria (2º DPO) + Compressa Gelada (Cirurgias Faciais).
  41. 41. TTO. FISIOTERAPÊUTICO • CONDUTAS FISIOTERAPÊUTICAS - US → cicatrizante, alcance da força tensil, prevenção de cicatrizes hipertróficas e quelóides; Pulsátil, 3 MHz, <0,5Wcm². - Eletroterapia → melhora da função vascular periférica, cicatrizante. Ex: Microcorrentes, Galvânica, Russa, TENS.
  42. 42. TTO. FISIOTERAPÊUTICO • CONDUTAS FISIOTERAPÊUTICAS - Vacuoterapia → usar c/ cautela, ↓ fibroses. - Laser (InGaAlP) → antiinflamatório, analgésico e antiedematoso. + prático, > potência, < tempo de aplicação. - Cinesioterapia → prevenção e tto de aderências e fibroses; cuidado c/ limitações cicatriciais; Face = mímica.
  43. 43. POSSIBILIDADES DE TTO. FISIOTERAPÊUTICO Fase Imediata (após 3 dias) - DLM; - Uso constante de roupas compressivas; - TENS ou compressas frias. Fase Tardia ( após 7 – 20 dias) - DLM; - US; - Massagem de fricção sobre a cicatriz; - LTF e/ou Liberação Miofascial.
  44. 44. POSSIBILIDADES DE TTO. FISIOTERAPÊUTICO A partir do 21° dia P.O. - LTF - Alongamentos passivos; - US - Massagem local (clássica) - Mobilização da prótese; - Corrente Russa - Vacuoterapia (após 120 dias).
  1. Gostou de algum slide específico?

    Recortar slides é uma maneira fácil de colecionar informações para acessar mais tarde.

×