Redes

3,370 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
3,370
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
15
Actions
Shares
0
Downloads
193
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Redes

  1. 1.  Quando dois ou mais computadores se ligam entre si, inicia-se uma rede. Uma rede implica um “servidor”, uma máquina que gere relações entre si e as outras e executa ordens. O conceito de rede foi um importante passo em frente no modo como realizamos o nosso trabalho e mudou definitivamente a gestão da informação. A possibilidade de poder aceder a uma outra máquina aumenta as vantagens daquela em que nos encontramos.
  2. 2.  Ring (anel)  Bus (barramento linear)  Star (estrela)
  3. 3. A topologia de rede em anel consiste em estações conectadas através de um circuito fechado, em série, formando um circuito fechado (anel). O anel não interliga as estações diretamente, mas consiste de uma série de repetidores ligados por um meio físico, sendo cada estação ligada a estes repetidores. É uma configuração em desuso.
  4. 4.  Vantagens ◦ Acesso igual para todos os computadores ◦ Boa performance em redes de muito tráfego ◦ Falha num cabo não afecta o resto da rede (se for anel lógico)  Desvantagens ◦ Cablagem e conectores muito caros ◦ Falha num cabo afecta o resto da rede (se for anel físico)
  5. 5. No modelo de conexão denominado rede em bus, também conhecido como barramento -, todos os computadores são ligados em um mesmo barramento físico de dados. Apesar de os dados não passarem por dentro de cada um dos nós, apenas uma máquina pode “escrever” no barramento num dado momento. Todas as outras “escutam” e recolhem para si os dados destinados a elas. Quando um computador estiver a transmitir um sinal, toda a rede fica ocupada e se outro computador tentar enviar outro sinal ao mesmo tempo, ocorre uma colisão e é preciso reiniciar a transmissão.
  6. 6.  Vantagens ◦ A falha de um computador não afecta a rede inteira (topologia passiva) ◦ Ligação de cabos é fácil ◦ Cabo e conectores de baixo custo  Desvantagens ◦ Falha num cabo afecta toda a rede ◦ Difícil descobrir o cabo com o erro
  7. 7. Na topologia de rede designada por Rede em estrela, toda a informação deve passar obrigatoriamente por uma estação central inteligente, que deve conectar cada estação da rede e distribuir o tráfego para que uma estação não receba, indevidamente, dados destinados às outras. É neste aspecto que esta topologia difere da topologia barramento: uma rede local que use um hub não é considerada como estrela, pois o tráfego que entra pela porta do hub é destinado a todas as outras portas. Porém, uma rede que usa switches, apenas os dados destinados àquele nó são enviados a ele. As redes em estrela, que são as mais comuns hoje em dia, utilizam cabos de par trançado e uma switch como ponto central da rede.
  8. 8.  Vantagens ◦ É fácil adicionar novos computadores ◦ Monitorização e gestão centralizada  Desvantagens ◦ Falha no dispositivo central afecta toda a rede ◦ Tipicamente é o que usa mais quantidade de cabo
  9. 9. Concentrador (também chamado HUB) em linguagem de informática é o aparelho que interliga diversas máquinas (computadores) que pode ligar externamente redes TAN, LAN, MAN e WAN. O Hub é indicado para redes com poucos terminais de rede, pois o mesmo não comporta um grande volume de informações passando por ele ao mesmo tempo devido sua metodologia de trabalho por broadcast, que envia a mesma informação dentro de uma rede para todas as máquinas interligadas. Devido a isto, sua aplicação para uma rede maior é desaconselhada, pois geraria lentidão na troca de informações.
  10. 10.  Um switch, que pode ser traduzido como comutador, é um dispositivo utilizado em redes de computadores para reencaminhar quadros (ou tramas em Portugal, e frames em inglês) entre os diversos nós. Possuem diversas portas, assim como os concentradores (hubs) e a principal diferença entre o comutador e o concentrador é que o comutador segmenta a rede internamente, sendo que a cada porta corresponde um segmento diferente, o que significa que não haverá colisões entre pacotes de segmentos diferentes — ao contrário dos concentradores, cujas portas partilham o mesmo domínio de colisão.
  11. 11. HUB SWITCH
  12. 12. As redes peer-to-peer, normalmente, não permitem um grande número de utilizadores ao mesmo tempo (até cerca de uma dezena de estações de trabalho), ao passo que uma rede do tipo cliente-servidor pode permitir o funcionamento de centenas ou mesmo milhares de computadores ao mesmo tempo. Numa rede cliente-servidor existe um ou mais computadores que desempenham funções especiais, que consistem em prestar serviços aos outros computadores da rede; um computador que desempenha essas funções chama-se servidor (server) e os outros computadores ou postos de trabalho que utilizam esses serviços são chamados clientes.
  13. 13. Numa rede do tipo peer-to-peer (ou de parceiro-a- parceiro) não existe uma diferenciação entre servidores e clientes, pois todos os computadores estão, à partida, em pé de igualdade uns para com os outros (quanto à possibilidade de partilharem e acederem à informação e aos recursos uns dos outros). No entanto, é possível introduzir restrições de acesso, através de passwords e da partilha ou não partilha dos recursos. A principal característica de uma rede peer-to-peer é a possibilidade de qualquer computador poder partilhar os seus recursos com qualquer outro computador da rede e, reciprocamente, aceder aos recursos partilhados em outros computadores.
  14. 14. Outra das principais distinções que se faz ao nível das redes de computadores é a que tem a ver com a sua abrangência geográfica: redes de área local ou LANs (Local Area Networks) - Quando o alcance de uma rede não ultrapassa algumas dezenas ou centenas de metros, normalmente dentro de um edifício. redes de área alargada ou WANs (Wide Area Networks) - Quando a área de abrangência de uma rede se estende por toda uma região, várias regiões, vários países ou até a totalidade do globo (como é o caso da Internet).
  15. 15. TCP/IP- 4 camadas  Aplicação-protocolos, ex:http, ftp.  Transporte-onde a informação é enviada e recebida através de protocolos como o TCP E O UDP.  Rede-camada de internet onde é adicionada a informação do IP aos Datagramas.  Fisica (acesso à rede)-camada de ligação onde é defenida o modo como a informação a ser transpostada na rede.
  16. 16. OSI-7 camadas  Aplicação-é onde oferece os serviços de rede às aplicaçoes baseados em protocolos.  Apresentação-apresentação de dados(conversoes de formatos entre maquinas).  Sessão-estabelece a comunicaçao entre a origem e o destino.  Trasnporte-liga processos em computadores diferentes(cria o conceito de ligação).  Rede- fornece o endereço global na rede(cria o conceito de pacote de dados [datagramas]).  Ligação de dados- agrupa os bits para a transmissao.  Física- Hardware que compoe a rede(transforma os bits em sinais digital/analogicos) A/D ou D/A.
  17. 17. O cabo coaxial é um tipo de cabo condutor usado para transmitir sinais. Este tipo de cabo é constituído por diversas camadas concêntricas de condutores e isolantes, daí o nome coaxial. O cabo coaxial é constituído por um fio de cobre condutor revestido por um material isolante e rodeado duma blindagem. Este meio permite transmissões até frequências muito elevadas e isto para longas distâncias. VANTAGENS: O cabo coaxial possui vantagens em relação aos outros condutores utilizados tradicionalmente em linhas de transmissão por causa de sua blindagem adicional, que o protege contra o fenômeno da indução, causado por interferências elétricas ou magnéticas externas. Essa blindagem constitui-se de uma malha metálica (condutor externo) que envolve um condutor interno isolado.
  18. 18. Os cabos coaxiais são usados em diferentes aplicações:  Ligações de áudio  Ligações de rede de computadores  Ligações de sinais radio freqüência de rádio e TV - (Transmissores/receptores) A: revestimento de plástico B: tela de cobre C: isolador dialétrico interno D: núcleo de cobre
  19. 19. Fibra óptica é um filamento de vidro ou de materiais poliméricos com capacidade de transmitir luz. Tal filamento pode apresentar diâmetros variáveis, dependendo da aplicação, indo desde diâmetros ínfimos, da ordem de micrômetros (mais finos que um fio de cabelo) até vários milímetros. VANTAGENS: - Dimensões Reduzidas - Capacidade para transportar grandes quantidades de informação ( Dezenas de milhares de conversações num par de Fibra); - Atenuação muito baixa, que permite grandes espaçamentos entre repetidores, com distância entre repetidores superiores a algumas centenas de quilómetros. - Imunidade às interferências electromagnéticas; - Matéria-prima muito abundante; - Custo Cada vez mais baixo;
  20. 20.  Uma característica importante que torna a fibra óptica indispensável em muitas aplicações é o facto de não ser susceptível à interferência electromagnética, pela razão de que não transmite pulsos elétricos, como ocorre com outros meios de transmissão que empregam o fios metálicos, como o cobre.
  21. 21.  O cabeamento por par trançado (Twisted pair) é um tipo de fiação na qual dois condutores são enrolados ao redor dos outros para cancelar interferências eletromagnéticas de fontes externas e interferências mútuas (linha cruzada ou, em inglês, crosstalk) entre cabos vizinhos VANTAGENS: -Fácil instalação -Simplicidade -Fisicamente flexivel, leve -Fácilmente conectado
  22. 22.  São usados nas linhas telefonicas, devido à sua relativa simplicidade e baixo custo, conjuntamente com boas caracteristicas de transmissão.
  23. 23. Trabalho Realizado por: Nuno Sousa nº19

×