Your SlideShare is downloading. ×
Grafite etnografismo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Grafite etnografismo

3,849
views

Published on

Published in: Education

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,849
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
37
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Etnografismo
  • 2.
    • ETNO - Povo, Nação.
    • GRAFISMO - Modo de escrever, traçar, desenhar.
    • ETNOGRAFISMO: Registro ou representações que identificam um povo ou nação.
    • Em outras palavras ETNOGRAFISMO são as marcas do homem.
  • 3.
    • O homem
    • sempre deixa suas marcas através dos tempos.
    • Em cada época,
    • essas marcas têm características distintas, diferentes.
    • As Pinturas Rupestres e o Grafite são exemplos dessas marcas.
  • 4.
    • O Grafite
    • e a Pichação
    • são coisas bem diferentes.
  • 5.
    • Além de ser considerado arte,
    • o Grafite tem sempre
    • um autor identificado , é realizado num espaço previamente autorizado
    • e o artista planeja sua composição .
    • A pichação
    • é considerado
    • um ato de vandalismo .
  • 6.
    • Os grafiteiros em geral querem manifestar, expressar idéias por meio de imagens ou palavras ligadas à política, ao esporte, aos sentimentos, às brincadeiras.
    • Pode ser uma figura ou um conjunto de letras e palavras, com formas e significados alterados.
    • As letras quebradas e misturadas a setas, curvas, asas, olhos, pés, raios e outros elementos, são mais para serem vistas do que lidas.
  • 7.
    • O Grafite pode ser realizado com diversos materiais: com giz, pincéis, tintas ou, mais comumente, o spray.
    • É usado o recurso de máscaras para repetir imagens.
    • A preocupação estética é inegável
    • e, portanto, os locais escolhidos são estratégicos.
    • Não se grafita em obras, esculturas,
    • mas paredes, muros.
  • 8. Grafite dos gêmeos: Otávio e Gustavo
  • 9. Grafite de Alex Vallauri
  • 10.  
  • 11. Fachada decorada com grafite.
  • 12. Talentos Brasileiros Os Gêmeos : Talento Pioneiro Otávio (na foto, sentado) e Gustavo. Fizeram do muro o trampolim para o mundo das artes e já exportaram suas ideias para Milão, Los Angeles, Londres, Hong Kong, Tóquio e Paris e são representados em Nova York pela galeria Deith Projects. “ Nosso negócio é desenhar, então vendemos ilustrações para jornais, estampas de roupas, tudo o que você pode imaginar.”
  • 13. Talentos Brasileiros Nina : Bonecas Espertas. Carina Arsenio. Casada com Otávio que a incentivou a fazer grafite. Deu seus primeiros passos nos muros da cidade, desenhando bonecas coloridas, de olhos e cílios grandes. Seus traços agora transferidos para telas, madeiras, sedas, bonecas de pano e até pelúcias, já percorreram Alemanha, Grécia, Suécia, França, EUA e Cuba. “ Sucesso a gente tem na galeria. Mas na rua coloco para fora um sentimento. Ás vezes, só quero levar alegria.”
  • 14. Talentos Brasileiros Nunca : Sem Limites. Seus personagens coloridos, inspirados na cultura indígena, atraíram os olhares de muita gente onde morava, inclusive de estrangeiros. Foi assim que surgiram os primeiros convites para desenhar pela Europa. Nunca foi obrigado a transferir seus desenhos das ruas para as telas e também esculturas. “ Eu não posso ser radical a ponto de me negar a fazer uma exposição em uma galeria de arte. Gosto da rua, mas também quero mostrar meu trabalho de forma mais elaborada.”
  • 15. Talentos Brasileiros Speto : Volta ao mundo. Como não ficava longe dos muros, fez do grafite um hobby – para ganhar a vida, criava ilustrações para revistas e livros. Até que, em 2000, foi convidado para fazer grafites durante os shows do Rappa e assinar os cenários da banda. Por três anos, viajou com o grupo. Hoje várias estações de metrô de Londres foram decoradas com outdoors de Speto, criados para a campanha de uma multinacional de cerveja. “ Os grandes artistas estão acabando. O que importa hoje é a galera. Ninguém está aqui para ensinar; estamos trocando uns com os outros.”
  • 16. Talentos Brasileiros Boleta : Novos espaços. Daniel Medeiros. Seus desenhos já estamparam camisetas da Puma e até as paredes do Museu de Arte Contemporânea, na USP, São Paulo. Além de artista e autor de livro, ele também virou empresário. É um dos sócios da “Grafiteira”, que, como diz o nome, é um espaço dedicado à nova arte – de rua e de galeria. “ O grafite é pop. A gente precisava ter um lugar para exibir nossos trabalhos.”
  • 17. Talentos Brasileiros Tikka : O muro como inspiração. Ana Carolina Meszaros. Suas pinturas tentam traduzir o universo feminino. Ela gosta de fazer meninas desproporcionais, com cabeças enormes e corpos miúdos. Esse traço encantou a grife Ellus, para quem produziu outdoors, vestindo suas personagens com roupas da coleção. Também ilustrou um livro para uma rede de cartão de crédito. “ Adoro a proporção dos muros e sinto orgulho criando um desenho maior do que eu.”
  • 18. Talentos Brasileiros T. Freak : Direto dos quadrinhos. Hamilton Yokota. Gostava tanto de desenhar que, aos 13 anos, mandou uma carta e um desenho seu para Maurício de Sousa. O mestre dos quadrinhos infantis tratou logo de contratar o jovem talento. Tudo ia bem até que, em 1995, deu de cara com um trabalho dos Gêmeos. “ Aquilo me encantou”. Aos vinte anos, decidiu pedir demissão para dedicar-se só ao grafite. Passou a conseguir dinheiro com ilustrações para revistas, internet, vinhetas para MTV, capas de CD. “ Fico um pouco nervoso em galerias, mas acho interessante...”
  • 19.
    • Hoje em dia o grafite é bastante popular
    • e tem ajudado muitos jovens a se afastarem da criminalidade
    • e a desenvolverem seus talentos.
    • Essa forma de arte nasceu nas periferias de Nova York, nos Estados Unidos
    • e se espalhou pelo mundo graças ao movimento Hip Hop,
    • e chegou ao Brasil,
    • assim como música Rap e a dança Break que também fazem parte da cultura Hip Hop.
    O Grafite – hoje.
  • 20. HIP-HOP
    • Reuniu três linguagens artísticas que originaram uma manifestação cultural que busca a rua como espaço aberto e de livre acesso.
            • Rap (Música);
            • Grafite (Artes Visuais);
            • Break (Dança).
  • 21.
    • Mas o Hip-Hop não é só música e dança.
    • Eles formam um movimento consciente
    • que organiza reuniões e palestras
    • para ajudar a comunidade a se livrar de tanta pobreza.
    • Eles procuram, através da música, mostrar com suas letras e discursos variados que podem atravessar barreiras do analfabetismo,
    • da miséria, da violência, do preconceito e encontrar
    • a pura beleza do nosso povo.
    • Hip-Hop é um movimento social,
    • um modo de vida.
  • 22.
    • O HIP-HOP brasileiro sofreu influências locais:
    • RAP com um pouco de samba ,
    • BREAK parecido com capoeira
    • GRAFITE com cores muito vivas .
    • O Hip-Hop afirmou-se no Brasil e no mundo com um discurso político a favor dos excluídos, sobretudo dos negros.
    HIP - HOP
  • 23. BREAK
    • É uma dança de movimentos
    • bruscos e sincopados
  • 24.
    • É um gênero musical que se caracteriza por ritmo acelerado e a quase inexistência de melodia e harmonia.
    • O gênero musical RAP possui duas partes:
            • Parte Sonora – DJ (Disc Jóquei)
            • Parte do Texto – MC (Mestre de Cerimônia)
    RAP
  • 25. RAP
    • O RAP só chegou ao Brasil no início dos anos 80,
    • e só ganhou espaço na indústria fonográfica em 1993,
    • com o lançamento do primeiro disco de Gabriel, o Pensador.
  • 26. HIP - HOP
    • Grafite
    • Rap
    • Break