Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Dinâmicas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply
Published

 

Published in Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • excelente
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • Excelente! Pretendo utilizá-las em reuniões de pais e mestres na escola.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • Very good!
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
37,200
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
299
Comments
3
Likes
2

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO COORDENADORIA DA BAÍA DA ILHA GRANDE PROJETO AUTONOMIA Na linguagem das dinâmicas A TEIA AMIZADE Lembrando que, para fazer uma boa dinâmica, os participantes deverão estar sempre em círculo. Cada membro do grupo deve se apresentar, dizer o nome, de onde veio e em que atua. Depois que todos se apresentarem, o líder pega um rolo de barbante nas mãos e pede a cada participante para escolher um dos presentes de quem se lembre do nome e todas as suas descrições e lhe jogue o cordão, até ir formando uma teia. Depois que todos estiverem participado com a teia montada, fazer algumas perguntas como: O que observaram? O que sentiram? E qual o significado daquela teia? O que aconteceria se um deles soltasse seu fio? Etc. Material: Um rolo (novelo) de barbante Tempo aproximado: 30 minutos Finalidade: Apresentar os participantes, desinibir, facilitar o autoconhecimento, promover a integração do grupo. Socializar os participantes que ainda não se conhecem. E tirar de lição que todos somos importantes na imensa teia que é a vida; ninguém pode ocupar o seu lugar. “Gostaria de trabalhar sobre mim mesma para, pouco a pouco, ser melhor.” Na linguagem das dinâmicas A MANCHA Pedir que os participantes observem tudo o que sera feito. Pegar um tecido branco e pintar uma pequena mancha do lado. Passar entre os participantes mostrando este pano branco e perguntando o que eles estão vendo. Em seguida, deixar que os participantes falemdo que imaginam ser aquela mancha no tecido branco.
  • 2. Depois que todos tiverem falado, o líder diz que assim como o pano, é também a nossa vida. As pessoas podem ter 90% de qualidades, que só enxergamos os defeitos. É como aquela mancha, que no tecido é tão pequena, e todos nós a vimos primeiro. Não notamos que o pano era bonito, branco, todo em cuidado, assim é a nossa vida. Ler como exemplo a leitura da janela suja. Material: Tecido branco com uma pequena mancha do lado. Cópia da história. Tempo aproximado: 30 minutos. Finalidade: Fazer que os participantes comecem a ver as pessoas com mais respeito, no sentido qualidade/defeito. Esta dinâmica leva à reflexão, abrindo espaço para que as pessoas falem do assunto sob diferentes visões. “O homem não morre quando deixa de viver, mas, sim, quando deixa de amar.” Na linguagem das dinâmicas O BALÃO DOS PROBLEMAS Distribuir um balão a cada participante. Pedir que eles pensem em um problema e assoprem. Pensem numa dificuldade e assoprem novamente e assim sucessivamente. Vai colocando tudo que é dificuldade e problema dentro do balão. Depois que o balão estiver bem cheio, amarrá-lo, e trocar com o colega do lado. Pedir que todos juntos estourem os problemas, causando a maior explosão. Material: Balões coloridos Tempo aproximado: 30 minutos Finalidade: Encerramento de reuniões e encontros. Lembrando que os problemas por si só não têm valor. Mas nossos problemas e dificuldades ao lado do sofrimento de Jesus Cristo são muito mais valorizados. “Não é quando sofremos que somos mais parecidos com Deus, mas quando amamos.”
  • 3. Na linguagem das dinâmicas AS TRÊS MISTURAS O líder coloca três copos d’água no meio do círculo onde estão os participantes, e pega três comprimidos efervescentes. O primeiro coloca perto de um dos copos, o segundo coloca com o papel dentro do outro copo e o terceiro abre e coloca dentro do copo. E compare os participantes com aquelas ocasiões, pergunta em qual situação daquelas eles estão vivendo naquele momento. E diz que o que está de fora do copo representa aquelas pessoas que nem procuram saber de nenhum curso e não querem nenhum aperfeiçoamento. O segundo, aqueles que vão quando são convocados, mas nada os interessa... E o terceiro, as que estão procurando sempre mais. O líder pode ressaltar que este representa todos os presentes naquele curso. Material: Três copos d’água Três comprimidos efervescentes Tempo aproximado: 30 minutos Finalidade: Mostrar que sempre devemos procurar aprender mais, com interesse e amor. Todos nós temos um potencial, basta saber aproveitá-lo. “O importante não é o que a vida fez conosco, mas o que estamos fazendo com o que a vida nos fez.” Na linguagem das dinâmicas A FELICIDADE 1. Ler o texto com todos os participantes. Com um fundo musical adequado com o momento. 2. Cada um lê em voz baixa, murmurando. 3. Falar sobre o que mais marcou no texto. 4. Buscar o que há de comum na história pra nossa vida. Em que podemos mudar? 5. Escrever o que tiramos da história pra nossa vida. Em que podemos mudar? 6. Ler a segunda história. Não falar nada, deixando os participantes alguns minutos em silêncio.
  • 4. Material: Letra da história Folha de papel ofício Caneta Tempo aproximado: 20 minutos Finalidade: Levar as pessoas à reflexão sobre a vida. Estamos dando valor no que temos? Estamos felizes com o que temos? Esta dinâmica contribui para o desenvolvimento de expressão verbal. Lembrando que se você, hoje, está triste, pode haver alguém mais feliz que você. Mas também, há alguém mais triste que você. Na linguagem das dinâmicas À PROCURA DO HOMEM FELIZ Há muito tempo atrás, num reino, viva um rei que estava muito doente. E seu povo, preocupado com o rei que era muito bom, trouxe um velho sábio, pra que curasse o rei. Depois que o sábio viu o rei, disse aos seus empregados: Para que o rei fique curado precisam encontrar a camisa do homem feliz. Só com essa camisa o rei ficará curado. Assim saiu todos os soldados do reino à procura do homem feliz. Perguntavam a um: você é feliz? E logo a pessoa reclamava e contava todos os seus problemas. Assim, notavam que aquela pessoa não era feliz. Perguntava a outro, dizia a mesma coisa, tendo sempre um problema que não deixava que eles fossem felizes. Até que um dia, encontraram um homem que estava feliz. Perguntaram a ele: “o senhor é feliz?” o pobre homem respondeu: “sim, eu sou muito feliz”. “O senhor tem alguma coisa que lhe aborreça?” Ele respondeu: “não, nada nessa vida me aborrece. Sempre estou muito feliz com tudo o que Deus me dá”. Então, viram que aquele homem era feliz perguntaram: “o senhor poderia nos emprestar uma camisa para que o rei a vista, pois ele está muito doente e só será curado com a camisa de um homem feliz”. E o homem lhes respondeu com muita felicidade: “eu não posso emprestar uma camisa, pois não tenho nenhuma pra vestir”. “Quanto maior o desafio, mais apaixonante é a vida.” Na linguagem das dinâmicas
  • 5. À PROCURA DO HOMEM FELIZ Na China, há muito tempo atrás, vivia um homem que era muito feliz. Perguntavam-se as pessoas: “qual será o segredo de tanta felicidade?” Os que conheciam, faziam de tudo para descobrir o seu mistério. Até que um dia, foram perguntar-lhe. O homem que era muito feliz respondeu-lhes, simplesmente, catando: “Quando estou de pé, quero estar de pé; Quando ando, quero andar; Quando escuto, quero escutar; Quando vejo, quero ver; Quando sonho há, mergulho profundamente no sonho.” Ninguém entendeu nada. “Escute aqui”. Gritou um deles. “O que você está nos dizendo, também fazemos. Mas, por que você é tão feliz?” A resposta foi a mesma de antes: “Quando estou de pé, quero estar de pé...” Então, desanimados, o deixaram de lado. A não ser algumas pessoas que continuaram meditando o que tinham escutado. “Você diz quando está de pé quer estar de pé; quando anda, quer andar... O que há nisso de especial, que a gente também não faça ou não gostaria de fazer?” Finalmente, o homem feliz deu-lhes a explicação, sempre cantando: “Quando vocês estão de pé, querem andar; quando andam querem escutar; quando escutam querem ver; quando vêem querem destruir; quando comem querem beber; quando bebem, mergulham em sonhos; quando sonham não sabem sonhar; mas têm medo de perder tempo; quando amam, cobiçam; e o que possuem, querem fazer aumentar.” “É mais fácil encontrarmos a felicidade num lugar humilde do que entre os lugares luxuosos.” Na linguagem das dinâmicas O SEGREDO DE SER FELIZ É: “Falar as palavras certas, nas horas certas para as pessoas certas.” Por conta de falar sobre felicidade, não poderia deixar de constar nesse livro algumas considerações sobre o gesto aconchegante de um ABRAÇO. Algumas Verdades terapêuticas sobre o abraço:  Fala uma linguagem universal.  Abraçados, nós nos ajudamos uns aos outros.  O abraço fala por você, quando as palavras saírem com dificuldade.  O abraço traduz a linguagem do coração.
  • 6.  Ele significa confiança, segurança, amizade.  A tecnologia ergue barreiras, o abraço as derruba.  Para viver bem, são necessários quatro abraços por dia.  Para manter-se gente, gostar mais de si mesmo são necessários oito abraços por dia.  E para estar de bem com a vida e sempre feliz, são necessários dez abraços por dia.  Então, abrace, abrace sempre... E seja feliz. “Um abraço carinhoso nos faz sentir Deus mais presente.” Na linguagem das dinâmicas RELAÇÕES HUMANAS  As seis palavras mais importantes: Admito que o erro foi meu.  As cinco palavras mais importantes: Você fez um bom trabalho.  As quatro palavras mais importantes: Qual a sua opinião?  As três palavras mais importantes: Faça o favor.  As duas palavras mais importantes: Muito Obrigado!  A palavra menos importante: Eu “É importante ter muitos amigos mas, acima de tudo, é importante ser amigo de muitos.” Na linguagem das dinâmicas NÃO SE DEVE...  Odiar todas as rosas, porque uma te espetou.  Entregar todos os teus sonhos, porque um deles não se realizou.  Perder a fé em todas as orações, porque uma delas não foi atendida.  Desistir de todos os esforços, porque um deles fracassou.  Condenar todas as amizades, porque uma te traiu.  Descrer de todo o amor, porque um deles não te foi fiel.
  • 7.  Jogar fora todas as chances de ser feliz, orque uma tentativa não de certo. Guardar para a vida “Na tua caminhada não cometa nenhuma dessas loucuras, lembrando que sempre há uma nova chance... Uma força que não temos como explicar que sempre estará nos fortalecendo. Basta sermos perseverantes e procuramos ser mais felizes a cada dia. A glória não consiste em jamais cair, mas em erguer-se toda vez que se estiver no chão!” Na linguagem das dinâmicas ESPERANÇA DE MUDANÇA O líder coloca no centro da sala um copo com água, e explica aos participantes que, quando nascemos éramos como aquela água cristalina, pura sem nenhum problema sem qualquer dificuldade. Mas, com o tempo, a nossa pureza foi desaparecendo; com os problemas do mundo, caímos em muitas tentações etc... Com o conta-gotas na mão pede que cada participante pingue na água o iodo símbolo de impurezas e assim por diante. No fim afirma que na esperança de mudanças, naquele momento, tudo vai ficar limpo novamente. Com outro conta-gotas, pinga água sanitária na água. E como um toque de mágica a água que estava suja com o iodo ficará cristalina novamente. Material: Dois conta-gotas Iodo Água sanitária Copo transparente com água Tempo aproximado: 40 minutos Finalidade: Levar os participantes a analisarem seus problemas e a enxergarem que, na maioria das vezes, somos nós, o maior problema. “A felicidade é alva como a neve, não podemos alcançá-la com as mãos sujas.”
  • 8. Na linguagem das dinâmicas HISTÓRIA COLETIVA Com os participantes em círculo, o líder inicia uma história, escrevendo em um papel ofício, e vai passando um pelo outro com enredo estimulante. Começar tocar uma música. Quando o líder parar com a música, o papel tem que ser passado para o próximo participante, e ele continua com a história. E assim vai formando uma história com a colaboração de todos. No fim, o líder lê a história para que todos ouçam. Material: Folha de papel ofício Caneta Música Tempo aproximado: 20 minutos Finalidade: Levar os participantes a sentirem que o trabalho em equipe sempre é o melhor com ajuda de todos. Fazer que os participantes usem a imaginação e desenvolvam a fantasia e reflexão quanto ao entrosamento do grupo. Testar a rapidez de todos. “Quem é atencioso no ouvir, é sábio no falar; quem é dócil no servir, sempre é comedido no mandar.” Na linguagem das dinâmicas RELAXAMENTO COM DESENHO Entregar aos participantes folhas de papel ofício e caneta ou lápis. Pedir que desenhem o que lhes vier à cabeça, lembrando que não coloquem nome em seus desenhos que passem para o papel o que estiver sentindo naquele momento. Depois que todos tiverem desenhado, recolher os desenhos e entregar novamente a pessoas diferentes para que olhem e analisem o que foi desenhado, escrevendo no verso do papel, somente adjetivos otimistas que levantem o astral do artista. O líder recolhe novamente e entrega aos participantes, trocando sempre, para que ninguém fique com o próprio desenho. Todos devem mostrar o desenho, ler o que o colega escreveu no verso e devolver ao artista que desenhou.
  • 9. Material: Folha de papel ofício Caneta Música de terapia Tempo aproximado: 40 minutos Finalidade: Levantar a auto-estima dos participantes, desinibindo-os e descontraindo-os. É uma maneira de dizer o que se está sentindo sem usar palavras, apenas, por meio dos desenhos. “O homem que trabalha com as mãos é trabalhador; o que trabalha com as mãos e a cabeça é um artesão; mas, o homem que trabalha com as mãos, a cabeça e o coração é um artista.”