Your SlideShare is downloading. ×
0
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede.

3,313

Published on

Palestra proferida no II Fórum Baiano de Arquivos e Bibliotecas Públicas do Estado da Bahia. O tema da exposição foi o cenário da Biblioteca Pública no Brasil no contexto das novas tecnologias e …

Palestra proferida no II Fórum Baiano de Arquivos e Bibliotecas Públicas do Estado da Bahia. O tema da exposição foi o cenário da Biblioteca Pública no Brasil no contexto das novas tecnologias e redes sociais.

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,313
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Tema: Cenário da Biblioteca Pública no Brasilno contexto das novas tecnologias e redes sociais Biblioteca Pública: insights para se reinventar no balanço da rede. Prof. Dr. Fernando Modesto fmodesto@usp.br Salvador – Ba. 2012
  • 2. Esclarecimentos quanto ao total de slides desta apresentaçãoDiferente da apresentação original realizada no II Fórum Baiano, o atual conteúdodisposto na web foi acrescido de alguns slides contendo informações enriquecidas, ede slides desdobrados para melhor compreensão e leitura. Fernando Modesto
  • 3. SUMÁRIO Dados Estatísticos: fragmentos para reflexão Biblioteca Pública: conceitos e dados; Fragmentos para estimular a reflexão Na ambiência das Redes: algumas reflexões Comentários sobre a atividade do bibliotecário e a realidade tecnológica (conclusões).
  • 4. Empresas - BrasilCom 10 ou mais funcionários têm computadores e acesso àinternet (99% e 98%).60% das empresas possuem um site ou página na internet e quase atotalidade dessas empresas (93%) os utiliza para oferecer informaçõesinstitucionais. O cenário econômico tem contribuído para o crescimento regular da infraestrutura tecnológica das empresas brasileiras. (Alexandre Barbosa – Cetic). Business Information As Bibliotecas Públicas podem atuar nesta setor? Que tipo de apoio podem oferecer às empresas locais? Fonte: 7ª Pesquisa TIC Empresa 2011 – Cetic.br – Comitê Gestor da Internet no Brasil
  • 5. Internet - Brasil Que impactos têm sobre a Biblioteca Pública?82,4 milhões de usuários , considerando todos os ambientes(casa, trabalho, lan houses, escolas etc.), segundo Ibope Nielsen.Pop. de 194 mi de habitantes (IBGE )- apenetração da web de cerca de 42,4%.Representa um crescimento de 5% em relação aos78,2 mi registrados no final do primeiro trimestre de2011. Comparação. Estados Unidos possuem cerca de 221 milhões de usuários de internet – 158 mi estão cadastrados no Facebook, o que garante à rede social penetração de cerca de 71% na região. Brasil possui cerca de 48 milhões de pessoas cadastradas no Facebook. Aguiari, Vinicius. Brasil atinge marca de 82,4 mi de internautas. INFO Online, 11 de junho de 2012. http://info.abril.com.br/noticias/internet/brasil-atinge-marca-de-82-4-de-internautas-11062012-27.shl
  • 6. Internet - Brasil Em março de 2012, a telefonia celular no Brasil rompeu a barreira dos 250 milhões de linhas ativas, totalizando 250,8 milhões Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o País chegou a 128 acessos para cada 100 habitantes.0800 para Smartphones Internet 800Ministério das Comunicações  Projeto piloto para acesso gratuito a páginas da internetpara usuários de smartphone. Alguma BP explora serviço baseado emEmpresas Particulares celular ou telefonia móvel?Órgãos PúblicosCriam páginas de domínio público, terminados pela extensão .800.brAtravés de celulares, o usuário acessa a página de graça, seja ele cliente de banda largamóvel pré ou pós-paga.O custo do acesso atualmente cobrado do cliente, é transferido para a empresa donado website 0800. Fonte: Governo testa 0800 para smartphones. Jornal Folha de São Paulo, 13/07/2012. p. B4
  • 7. Internet - Brasil 99 milhões de computadores em uso, o que representa cerca de um equipamento para cada dois habitantes. Computadores dobrou nos últimos quatro anos. Em 2012, devem ser vendidos mais 17,9 milhões de unidades. A pesquisa estima que, em seis anos, teremos um computador por habitante.O percentual de computadores por habitante (cerca de 51%) coloca o país acima da médiamundial (42%). 23ª Pesquisa Anual de Tecnologia da Informação (TI)/ Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Escola de Administração de Empresas de São Paulo, da Fundação Getulio Vargas (FGV). http://migre.me/9Q2n0EUA População 311 milhões(http://www.census.gov/population/www/popclockus.html) PCs 164 milhõesCenso dos EUA, em 2009, pouco mais de 30% das famíliasnão têm uma ligação à Internet em casa.)
  • 8. Tendênciahttp://www.mdurwin.com/2011/03/global-v-us-statistics-mobile-social-network-pc-ownership/
  • 9. Mercado editorial - Brasil Cresceu em 2011, estimado em R$ 4,2 bilhões, tendo aumentado 2,63% em 2010. Vendidos (2011), 469.468.841 exemplares - dos quais 283.984.382 para o mercado e 185.484.459 para o Governo.O brasileiro comprou mais livros em 2011.O volume de vendas ao mercado cresceu 8,3%,Se incluir as vendas para o governo, o crescimento fica em torno dos 13%.O preço do livro caiu 4,42%, tendência registrada desde 2004.Produção: 58.192 títulos (2011); 54.754 títulos (2010).(2011): do total, 20.405 foram em primeira edição; 37.787 reimpressões; 4.686títulos traduzidos, e 53.506 de autores brasileiros.Fonte: Pesquisa da Fipe (Fundação de Pesquisas Econômicas), encomendada pela CBL e SNEL atualiza os números deprodução e venda do mercado editorial brasileiro. http://migre.me/9Q2LSMercado editorial brasileiro cresce pouco e preço do livro diminui. http://migre.me/9RwwD
  • 10. Fundação Biblioteca Nacional  Programa de Acervos de BibliotecasCompra de 1.899.402 livros para cerca de 2,5 mil bibliotecas de 1,7 mil municípiosde todo o país. Entre os autores mais escolhidos estão os clássicos Machado de Assis, CelsoAntunes, José de Alencar e William Shakespeare. Os temas mais escolhidosforam literatura brasileira, educação e literatura portuguesa.FBN entrega 1,89 milhão de livros a 2,5 mil bibliotecas públicas. PublishNews -13/08/2012 - http://www.publishnews.com.br/telas/noticias/detalhes.aspx?id=69764
  • 11. Mercado editorial - GlobalAlguns números555 milhões webSitesComparação:1, 052, 803 títulos de livros publicados em 2009 288, 355 tradicionalmente publicado 764, 448 autopublicadoWorldcat: 271, 271, 335 registrosInclui material não livro e provavelmente incluiregistro de artigos de FirstSearch e OAIster129, 864, 880 livros Total de livros = estimativado GoogleTendência clara: recursos não-tradicionais estão subindo a uma taxa fenomenal quandocomparado aos recursos tradicionais. Fonte: http://blog.jweinheimer.net/2012/06/reality-check-what-is-it-that-public.html
  • 12. Biblioteca Pública ao conhecimento, educação, informação e lazerMissão: oferecer condições para os cidadãos encontrarem a liberdade, prosperidade, desenvolvimento individual e social;contribuir para integração social, preservação da memória e respeito ao meio ambiente. Disponibilizar tipos vários de informação e conhecimento, em variadas mídias e suportes, baseado na igualdade para acesso aos cidadãos em geral e a grupos especiais; Condições para o auto-didatismo; Objetivo: Educação formal e contínua; Prestar informação em vários níveis Informação de utilidade pública Espaços à cultura, ensino, estudo e pesquisa e lazer. Público em geral, Atenção às diversidade de gêneros,Público – alvo: Grupos específicos crianças, jovens, idosos, deficientes, imigrantes, estudantes, profissionais e empregados de setores produtivos diversos, entre outros. pesquisa sócio-econômica da comunidade-alvo;Estratégia: integração com agências paralelas; identificação de propósitos dos segmentos reais e potenciais. Macedo, N. D.; Modesto, F. Equivalências: do serviço de referência convencional a novos ambientes de redes digitais em bibliotecas. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, Nova Série, v.1, n.1, p.38-72, 1999.
  • 13. Biblioteca Pública híbridaÉ aquela que possui coleções impressas e digitais, que facilita o acesso a essas coleções efornece serviços de informação e programas de capacitação híbridos(presencial, semipresencial, mediados por TICs, em ambientes virtuais deaprendizagem, etc.), ou seja, uma capacitação informacional (alfabetizaçãoinformacional), a fim de atender as diferentes necessidades e perfis de usuários.Pinto, M.; Uribe Tirado, A. Las bibliotecas públicas híbridas en el marco de la Alfabetización Informacional. Revista Española deDocumentación Científica, No Monográfico, p. 136-168, 2012. http://redc.revistas.csic.es/index.php/redc/article/view/747/828Marca a convivência da biblioteca tradicional com uma nova concepçãode biblioteca. Macedo, N. D.; Modesto, F. Equivalências: do serviço de referência convencional a novos ambientes de redes digitais em bibliotecas. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, Nova Série, v.1, n.1, p.38-72, 1999.
  • 14. HyperBiblioteca Não competir com o mundo.encontra o seu usuário e a sua comunidade no seu entorno. Implementa novas formasde comunicação e atração desse público, explorando intensamente a informação de/emsua localidade.Não requer grande elaboração, nem recursos e equipamentos caros e custosos. Tambémnão estoura o orçamento para chegar ao público mais digital.Conhecer hábitos da comunidadeVisitar o vizinhoConversar com as pessoas (captar ideias e sugestões)Circular pelos pontos de frequência das pessoasIr aos postos de inclusão digital e lan-houseElaborar projetos pilotos (das informações que deseja passar às pessoas e comunidadedo entorno) Modesto, F. Internet, biblioteca e comunidade acadêmica: Conhecimento, usos e impactos: pesquisa com três universidades paulistas (UNESP, UNICAMP e USP). São Paulo, 2001. Tese (Doutorado) – ECA/USP.
  • 15. Considerações Genéricas Nem tudo está inventadoDesenvolver estratégia efetiva de promoção é mais dificil na atualidade. A sociedade mais heterogenea. Usuários demandam revindicações mais sofisticadas, que resultam na oferta de múltiplos serviços e produtos pelo mercado. Os setores de consumo possuem produtos e serviços para satisfazer praticamente todas as necessidades.Os usuários das bibliotecas têm mais opções do que antes, e menos tempo queem qualquer outra época para dedicar-se à busca de informação ou ao consumocultural.Philip Kotler, Fernando Trías de Bes,.Marketing lateral: nuevas técnicas para encontrar las ideas más rompedoras. Madrid: Pearson,2004.
  • 16. Considerações Genéricas Nem tudo está inventado Biblioteca Pública pode apostar: na manutenção do sistema atual de serviços gratuitos (consulta ou empréstimo, Internet, informação elaborada “sob demanda"), que respondam a uma parte significativa da população. buscar segmentos inéditos de público ampliando os serviços, ou com todo o tipo de pequenos detalhes que ajudem a se perceber como um equipamento baseado na qualidade, no rigor, na pró-atividade e no servicio público. Opções que permitam fidelizar grupos de usuários. Aspecto que auxiliam as bibliotecas a apresentarem estatísticas de uso que sejam a inveja do resto dos equipamentos municipais. Carme Fenoll Clarabuch; Ciro Llueca Fonollosa. Cincuenta ideas para sorprender desde la biblioteca pública. BID, n. 17, desemble 2006. http://www2.ub.edu/bid/consulta_articulos.php?fichero=17fenol2.htm
  • 17. Considerações Genéricas Nem tudo está inventadoOportunidade de criar uma biblioteca diferente, NÃO cópia de bibliotecaexistente.Baseada em conteúdos, serviços e facilidades que só podem ser entreguesna web ou que estão melhor entregues na web“. Isso é uma "mudançacultural“. Alden, C. Libraries begin uncertain new chapter. The Guardian, n. 22, Feb. 2006. http://books.guardian.co.uk/departments/referenceandlanguages/story/0,1715274,00.htmlCriar novos serviços, tema quente na biblioteconomiaExplorar novas tecnologias web.Que é tudo sobre repensar os serviços de biblioteca baseadona reavaliação das necessidades do usuário e as título de Biblioteca 2.0oportunidades produzidas pelas TICs.Qual recurso subutilizados ou inexplorado que as bibliotecas possuem e, que, com aaplicação de tecnologia web, poderia devolvê-las ao papel central na vida das comunidadeslocais por elas servidas?Como realizar uma "mudança cultural" nos serviços da biblioteca pública?Chowdhury, G. ; Poulter, A.; McMenemy, D. Public Library 2.0: Towards a new mission for public libraries as a “network of communityknowledge”. Online Information Review, vol. 30 n.4, p.454-460, 2006.
  • 18. Inclusão DigitalHá bilhões de pessoas que nunca fizeram uma busca noGoogle, nunca viram um vídeo no Youtube, nunca usaramserviço na nuvem e nunca jogaram Angry Bird.A Rede ainda está restrita a 2 bilhões dos 7 bilhões de pessoasdo planeta e que é preciso agir para evitar a consolidação de umacasta digital. Eric Schimit (Presidente do Conselho do Google) Quem tentar restringir a web vai falhar, diz executivo do Google. Folha de São Paulo, 29/02/2012. p. B3 Biblioteca Pública é uma força particular a inclusão digital Inclusão Informacional Ser uma política da área
  • 19. Biblioteca Pública  Centro de Aprendizagem e Informação
  • 20. Como o sistema de Bibliotecas Públicas em conjunto com asbibliotecas cooperantes enfrentam a situação?
  • 21. Biblioteca Pública  mundo em mudançaDevido aos cortes orçamentários, mudanças demográficas, salto do impresso ao digital,com os meios de comunicação buscando freneticamente novas fontes de ingresso, atingidospela recessão e os novos desafios que determinam os direitos autorais, o certo é que asbibliotecas do século 21 não tem um futuro de fácil predição. Começamos a aceitar quenão iremos voltar a um mundo baseado no impresso, nem tão pouco a uma situação naqual possamos contar com recursos suficientes das administrações; começamos tambéma oferecer serviços a distância a usuários que não nos visitam presencialmente, e estamosassumindo um papel e uma responsabilidade na alfabetização digital, a orientaçãosobre os direitos de autor e o assessoramento na edição científica.O bibliotecário sabe que estamos ante um novo mundo e que haverá mais mudanças nohorizonte, porém a reseliência é algo mais do que reconhecer o inevitável e imprecindíveldas grandes mudanças: é adaptar-se de modo inteligente a essas mudanças para poderseguir avançando. Munro, K. Resiliencia frente a sostenibilidad: el futuro de las bibliotecas. Bibliotecas 2029. http://bibliotecas2029.wordpress.com/2012/07/24/resiliencia/
  • 22. Bibliotecas Públicas – Nordeste - Brasil Infraestrutura64% dos municípios  uma biblioteca aberta (1198 bibliotecas em 1155municípios).27% dos casos - BP ainda estão em implantação ou reabertura e em 9% estãofechadas, extintas ou nunca existiram.2,23 bibliotecas por 100 mil habitantes, enquanto a média brasileira é 2,67.A região lidera em frequência ao local: 2,6 vezes por semana, superior à médiabrasileira (1,9).População que mais utiliza o equipamento para pesquisas escolares (75%) – acimada média nacional (65%).Bibliotecas funcionam : segunda à sexta (99%), sábados (6%), domingos (1%).A maioria dos Gestores: mulheres (82%) e quase metade tem nível superior (48%).28% têm computador com acesso à internet esomente 18% oferecem este serviço para opúblico. Primeiro Censo Nacional das Bibliotecas Públicas Municipais, Ministério da Cultura, 2009
  • 23. Bibliotecas Públicas - EUA99% oferecem acesso público e gratuito aos computadores e a Internet.64% são a única fonte de acesso gratuito à Internet na comunidade.86% oferecem conexão Wi-Fi.87% oferecem capacitação em informática, Internet e outros recursosinformacionais, como por exemplo buscar emprego.A proliferação de livros eletrônicos marca uma mudança nas bibliotecaspúblicas:67% oferecem acesso à livros eletrônicos, com aumento de 30% desde2007.De outra parte, crise financeira:60% tiveram reduzidos seus orçamentos no ano fiscal 2010,20% em 2009, e 16% das bibliotecas diminuiram as horas defuncionamento. Hoffman, Judy [et al.]. "Public library funding & technology access study 2010-2011". American libraries magazine: Digital supplement. Summer 2011. 102 p. <http://viewer.zmags.com/publication/857ea9fd#/857ea9fd/1>. [Consulta: 09/02/2012].
  • 24. ServiçosPadronizados
  • 25. Biblioteca Pública é espaço de criação e não de invencionices.Ela necessita adotar padrões internacionais para se interligar aoutras e, assim, ampliar o horizonte de informação do seupúblico. Serviços Padronizados
  • 26. EPrint DSpace – CDSWare – www.eprints.org www.dspace.org http://cdsware.cern.ch Desenvolvido pela empresa HP Desenvolvido, mantido e utilizado pelo e a biblioteca do MIT. Distribuído sob licença GNU CERN (European Laboratory for Particle Physics). Greenstone – (Open Source).http://www.greensto VT ETD-ds – ne.org/ http://scholar.lib.vt.edu/E TD-db Desenvolvido pela Virginia Polytechnic Evergreen – Institute e a State University (EUA) http://open-ils.org/ Software Koha WordPress - Livre http://koha-community.org/ http://pt-br.wordpress.com/ Drupal - Joomla! - http://www.drupal.com. http://www.joomla.com.br/ br/ ABCD – Editoração de Revistas - SEERhttp://bvsmodelo.bvsalud.org/ Public Knowledge Project (Open http://www.ibict.br/secao.ph Journal Systems) da p?cat=SEER/Revistas Universidade British Columbia Software para a construção e gestão de BIBLIVRE – http://www.pkp.ubc.ca/ojs/ publicação eletrônica .http://www.biblivre.org.br/joomla/ Recursos para a biblioteca se informatizar
  • 27. Biblioteca Pública - Mobile TendênciasBiblioteca – acesso Internet Necessidade atual da BibliotecaLei nº 12.682 de 09.07.2012 , Dispõe sobre a elaboração e o arquivamento de documentosem meios eletromagnéticos.Art. 4º As empresas privadas ou os órgãos da Administração Pública direta ou indireta que utilizarem procedimentosde armazenamento de documentos em meio eletrônico, óptico ou equivalente deverão adotar sistema de indexaçãoque possibilite a sua precisa localização, permitindo a posterior conferência da regularidade das etapas do processoadotado.
  • 28. Tendências Redes Sociais http://www.cronopios.com.br/http://www.librarything.com/forlibraries/ http://www.olis.ri.gov/pubs/plstandards/websites.php Public Library Website Guidelines http://www.libraryworld.com/ http://www.quelibroleo.com/ http://biblios.net/ http://www.ustream.tv/ http://www.lecturalia.com/ http://intellectconnect.com/http://www.podcast.com/ http://www.ecaths.com/
  • 29. WEB SOCIAL As dez chaves da web social1. O navegador como ferramenta2. A cooperação como método3. A interoperabilidade como fundamento4. A simplicidade como pauta5. O etiquetado como sistema6. A participação como sentido7. A experimentação como norma8. A variedade como realização9. A personalização como possibilidade10. O desinteresse como base Merlo-Vega, J. A. Las diez claves de la web social. http://www.thinkepi.net/las-diez-claves-de-la-web-social
  • 30. Interface de busca de catálogos de biblioteca
  • 31. Universo da busca é simples
  • 32. http://www.isoco.com/Buscadores  inteligência Artificial  Serviço deAtendimento Virtual ao Cliente.
  • 33. AMAZON VS. Catálogo da Bibliotecahttp://www.amazon.com/• Amazon - Registro padronizado
  • 34. The Queens Libraryhttp://www.queenslibrary.org/
  • 35. Scottsdale Public Libraryhttp://library.scottsdaleaz.gov/
  • 36. http://www.librarything.com/author/bradburyray Exemplos de catalogação socialhttp://openlibrary.org/authors/OL24137A/Ray_Bradbury
  • 37. Reuso de Registro Usuário faz consistência dos dados (interação)http://catalog.loc.gov/
  • 38. R Nunca como agora as pessoas tiveram a possibilidade de estarem conectadas entre elas. A Internet proporciona que gente deE destintos lugares, com interesse em comum, possam se conhecer e estabelecer contatos, As redes sociais são a ferramenta queD facilitam a conexão. Porém, as redes sociais não são algo nascido com a internet. Elas têm existido desde que existe os seresE humanos. Nas redes importa a pessoa e os grupos que Interação; pertença, também que posicionamento ela temS Compartilhamento; dentro do grupo. O melhor Postura para o Cooperação; posicionamento, maior capacidade são também Ambiente formas de atrair novas conexões eO Colaboração, Crowdsourcing intercomunicar com grupos distintos.C No mundo social, não só as pessoas que decidem. São também as plataformas.I (David Carr – colunista de mídia, New York Times)A Envolver as pessoas a participar da comunidade.L Biblioteca Convidá-las a contribuir com conteúdos e fazer uso desses conteúdos. /Bibliotecário Oferecer opções aos usuários de não serem leitores passivos, mas produtores de conteúdos compartilhados.
  • 39. Acessível fora da rede, Interação com os usuários, Comunicação não invasiva. Aplicações frequentes disponíveis em redes: Integrar canais RSS para publicar notícias automaticamente; Aplicações de busca bibliográficas – criar para o próprio catálogo; Mensagem instantânea na página. útil para oferecer referência on-line. Recomendação e destaque de recursos (livros).Margaix-Arnal, D. Las bibliotecas universitárias y Facebook: cómo y por quéestar presentes. El professional de la información, Barcelona, v.17, n.16,p.589-601, nov./dic.2008.
  • 40. Redes Sociais Oportunidades -- Biblioteca Captar novos usuários entrePossibilidade de marketing público potencial Obter contatos Fidelizar usuários profissionais Otimizar recursos Reivindicar uma imagem de atualidadeAmpliar os canais de comunicaçãocom os usuários Custo mínimo – perfil na rede é gratuito Reforçar os mecanismos de avaliação dos serviçosGarcia Gimenez, D. Redes sociales: posibilidades de Facebook para las Bibliotecaspúblicas. BID: textos universitaris de biblioteconomia i documentació, n. 24, Juny
  • 41. http://www.facebook.com/BibliotecaNacionaldeChileFacebook  é uma vitrine, sem conteúdo melhor não usar.
  • 42. http://www.biblioredes.cl/contenidos-locales
  • 43. http://www.biblioredes.cl/contenidos-locales
  • 44. http://migre.me/9SBOW
  • 45. http://migre.me/9SBOW
  • 46. Biblioteca Pública de Murcia Ferramentas sociais Programas de leitura Interatividade com usuáriohttp://www.bibliotecaregional.carm.es/Biblioteca/faces/indexp.jsp
  • 47. http://www.bibliotecaregional.carm.es/Biblioteca/faces/indexp.jsp
  • 48. http://audiogalaxy.com/ Rede se integra às redes sociais. Divulgar músicas locais. Criar um repositório no computador da biblioteca. Transmissão por streaming.
  • 49. Serviço de referência virtualhttp://meetings.io/ Programa digital de orientação informacional Trabalho colaborativo interbiblioteca
  • 50. http://mailvu.com/index.htm Testar no Serviço de Referência
  • 51. A Biblioteca precisa inovar-se de ideias que encante o público. Podem ser digitais, analógicas ou manuais.DESDE QUE CADASTREI A BIBLIOTECA NO TWITTER , EU TENHO ASENSAÇÃO DE ESTAR SENDO SEGUIDO.
  • 52. Biblioteca Pública precisa manter: Senso da realidade brasileira. Esforço na disseminação da cidadania.Usar serviços tradicionaisUsar serviços baseados na InternetPara a melhoria e o bem estar da sociedade.Envolver-se com propostas outras que não sórestritas às questões técnicas: saúdepública, transporte, educação, agricultura etc.
  • 53. Biblioteca Pública - resgatar sua função – Ambiente das Redes e Tecnologias Usuários Analfabetos Espaço multidisciplinar Usuários Alfabetizados Usuários Tradicionais Usuários com necessidades especiais Usuários Hi-tech Usuários remotos Biblioteca PúblicaServiços tradicionais Biblioteca 2.0Serviços especiais InterativaServiços de aprendizagem CooperativaInclusão digital ColaborativaServiços Digitais Biblioteca Social –Usabilidade /Acessibilidade Agregadora/Produtora/Promotora/FormadoraPolítica de Preservação de documentos digitais.
  • 54. Estratégia de Marketing para os Serviços
  • 55. Estratégia de Marketing para os Serviços A biblioteca cria um serviço de renovação do empréstimo por correio eletrônico, mas cancela a renovação por telefone. Desenvolve serviços que mais atrapalham do que ajudam os seus usuários. É necessário avaliar antes e depois a pertinência.
  • 56. Biblioteca tradicional Biblioteca híbrida Bibliotecários Três motivos para a Biblioteca Hyper Pública não mudar. Biblioteca Encontra a sua comunidade no seu entorno.http://www.flickr.com/
  • 57. Uma pergunta que diz muito da valorização da Biblioteca Pública pelo poder públicolocal é:O Prefeito, ou Secretário da Cultura, ou da Educação está registrado como usuário daBiblioteca? Ele faz uso dos serviços prestados pela BP?É a mesma situação dos hospitais públicos que todo político promete construir, asvezes constrói, mas se adoce corre para o serviço de saúde de Hospitais famosos deSão Paulo. O SUS é pro povão.
  • 58. Perfil Profissional • ERA DIGITAL Ser pró-ativo, estar alerta e pronto  Visionário para predizer a demanda para colaborar com público. de futuros serviços e atuar de maneira prospectiva no Ser educador no mundo da desenvolvimento dos mesmos. informação.  Aproveitar as tecnologias como uma ferramenta de ajuda para Ter como missão a organização da informação, a orientação e lograr o objetivo principal que é a capacitação do usuário. Satisfação do Usuário. Criar e implementar novos e melhores serviços para facilitar o acesso a informação. Atualização permanente em administração e informática . Simón, V. I.; Hernandez, A. Web 2.0 y gestión digital em bibliotecas. Jornada sobre la Biblioteca Digital Universitária, 7. Rosario, 5 y 6 de
  • 59. Muito Obrigado ! Fernando Modesto fmodesto@usp.brhttp://www.ofaj.com.br/
  • 60. José Fernando Modesto da Silva http://www.eca.usp.br/prof/fmodestoNatural de Campinas/SP. Bacharel e Mestre emBiblioteconomia e Documentação pela PontifíciaUniversidade Católica de Campinas – PUCCamp. Doutor emComunicação pela Escola de Comunicações e Artes daUniversidade de São Paulo – ECA/USP. Pós-Doutorado pelaUniversidade Carlos III de Madrid, Espanha. Professor deBiblioteconomia na USP. Alguns textos publicados em:http://www.ofaj.com.br (2012) Fernando Modesto

×