Entra em vigor lei que torna crime exigência de cheque-caução.
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Entra em vigor lei que torna crime exigência de cheque-caução.

on

  • 856 views

 

Statistics

Views

Total Views
856
Views on SlideShare
856
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
2
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Entra em vigor lei que torna crime exigência de cheque-caução. Entra em vigor lei que torna crime exigência de cheque-caução. Presentation Transcript

  • Boletim informativo do Ministério da Saúde Ano 2 nº 80 Maio 2012 ENTRA EM VIGOR LEI QUE TORNA CRIME EXIGÊNCIA DE CHEQUE-CAUÇÃO Lei aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pela presidenta Dilma Rousseff prevê detenção de três meses a um ano mais multa pela omissão de socorro Entrou em vigor, na última terça-feira (29), a lei que torna crime a exigência de cheque- caução, nota promissória ou mesmo o preenchimento de formulários administrativos como condição para atendimento de uma pessoa em situação de urgência-emergência em um pronto-socorro. A pena é de pagamento de multa e detenção de três meses a um ano. A punição pode dobrar se, em função da falta de atendimento, a vítima tiver lesões corporais graves e, triplicar, em caso de morte. A partir de agora, também passa a ser obrigatória a divulgação de cartaz nas unidades hospitalares alertando para a nova regra. Essa medida reforça o conhecimento da população sobre seus direitos na hora de um atendimento emergencial. Nada pode estar à frente de salvar a vida das pessoas. Estamos dando um passo adiante ao dizer que a simples exigência de qualquer pagamento ou documento antes do atendimento é crime. A assistência ao paciente nas emergências é prioridade absoluta Ministro Alexandre Padilha
  • O QUE MUDA COM A LEI COMO ERA COMO PASSA A SERA prática de exigir cheque-caução poderia ser enqua- A exigência de qualquer garantia, notadamente cheque-drada como omissão de socorro ou negligência, depen- -caução, para o atendimento médico-hospitalar emer-dendo das consequências. Já havia uma resolução da gencial passa a ser enquadrada no código penal comoAnvisa que proibia a prática. No entanto, a exigência crime. Agora, fica estipulada pena de detenção de trêsdo cheque-caução não era considerada crime. meses a um ano e multa. A punição pode ser dobrada em caso de lesão corporal e triplicada em caso de morte.MELHORIAS NA SÁUDE SUPLEMENTAR – O Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) jáatuam na melhoria permanente do atendimento na saúde privada. O cumprimento da garantia dos prazos máximosde atendimento para consultas, exames e cirurgias junto às operadoras de planos de saúde tem fiscalização constante.Aquelas que não cumprirem os prazos definidos pela ANS estão sujeitas a penalidade de multa de R$ 80 mil e R$ 100mil para situações de urgência e emergência. A expectativa do ministério é coibir o crime, que é exigir a cobrança de qualquer pagamento antes que se salve a vida de quem precisa de atendimento. Agora, aquilo que era uma resolução da ANS passa a ser crime previsto pelo Código Penal Ministro Alexandre Padilha