• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Análise do Ciclo de Vida de Computadores
 

Análise do Ciclo de Vida de Computadores

on

  • 2,819 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,819
Views on SlideShare
2,818
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
23
Comments
0

1 Embed 1

http://www.mefeedia.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Análise do Ciclo de Vida de Computadores Análise do Ciclo de Vida de Computadores Document Transcript

    • UNIVERSIDADE POSITIVO MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO AMBIENTAL AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA DOS COMPUTADORES E OPROLONGAMENTO DA VIDA ÚTIL COMO ALTERNATIVA AMBIENTAL CURITIBA Junho 2010
    • MIRIELI A. ZANETTI AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA DOS COMPUTADORES E OPROLONGAMENTO DA VIDA ÚTIL COMO ALTERNATIVA AMBIENTAL Dissertação apresentada como requisito parcial para a obtenção do título de Mestre em Gestão Ambiental do curso de mestrado Profissional em Gestão Ambiental, Universidade Positivo (UP). Orientador: Prof. Paulo R. Janissek Co-Orientador: Prof. Maurício Dziedzic CURITIBA Junho 2010
    • AGRADECIMENTOS Em primeiro lugar agradeço a Deus que me deu inspiração e força para a realização domestrado e pelas oportunidades de crescimento e experiências que tenho vivido. Ao Prof. Paulo Janissek, meu orientador, por me acompanhar e auxiliar, com suasabedoria, experiência, recomendações, carinho e paciência durante o mestrado e a realizaçãodeste trabalho. Ao Prof. Maurício Dziedzic, co-orientador deste trabalho e coordenador do curso, porsuas importantes contribuições, orientação e confiança em mim depositados. Registro minha gratidão à Universidade Positivo pela oportunidade concedida com abolsa integral para a realização do Mestrado. Aos membros da banca, Profa. Selma Cubas, Prof. Klaus Dieter e Prof. GeorgeKaskantis, por suas valiosas sugestões para a melhoria deste trabalho. Ao Programa de Mestrado em Gestão Ambiental da Universidade Positivo pelaoportunidade, seriedade e qualidade, traduzidas nos seus professores e funcionários, emespecial às funcionárias, Juliane Poletto e Gislaine Otto que sempre estavam dispostas emajudar com toda a dedicação possível. A todos os colegas do curso: Damaris, Guilherme, Noele, Adriana e Viviane pelassuas contribuições com conhecimentos, apoio e amizade ao longo das disciplinas. Queroagradecer especialmente à amiga Alessandra Tulio, pelos momentos alegres e difíceis quepassamos juntas. Agradeço de forma especial às minhas amigas Meri, Rafaela e Sirlei pelos momentosde descontração, pela força, paciência, conselhos, preocupação com o meu bem estar, peloombro amigo nos momentos difíceis e pela torcida para que esta etapa fosse concretizada. Também agradeço a valiosa colaboração da amiga Simone pela disposição em meajudar sempre que precisei de um auxílio operacional e ao amigo Anderson sempre disposto aacompanhar o desenvolvimento do trabalho e me ajudar a organizar as idéias. Minha gratidão ao amigo Charles Dalla Costa, pelo incentivo, pela compreensão eajuda nas horas de ausência no trabalho, pela amizade e pelas nossas ricas discussões sobre apesquisa e outros temas. Também agradeço à Positivo Informática pelas informações e visitas disponibilizadaspara que este estudo fosse viabilizado e principalmente aos colegas do projeto ACV que hojesão meus queridos amigos, o casal John Smith (Mário) e Pocahontas (Fernanda) e o JúlioNeto com toda a sua experiência. Também agradeço de forma especial a Prof.ª Cíntia, pelos
    • ensinamentos, pelas críticas e sugestões e principalmente pelas palavras de conforto eincentivo. Aos funcionários e colegas da Universidade Positivo, que de uma forma ou de outrame ajudaram na construção deste trabalho e pelas informações disponibilizadas que foram degrande valia para este estudo. Minha gratidão também se estende àquelas pessoas mais importantes em minha vida,minha família: Aos meus pais, Angelo e Sueli, que me ensinaram a ter disciplina, esforço e dedicaçãodesde as mais simples tarefas às mais importantes. Que me ouviram chorar e desabafar e quesempre tinham palavras de conforto e incentivo. Obrigada pelo apoio e amor incondicional. Aos meus queridos irmãos Adriângela e Gustavo, pela ajuda, companheirismo edescontração. Vocês são muito especiais e tornam a minha vida muito mais feliz! Também quero agradecer a Márcia, Poliana, Luciano e Maurício pelo incentivo,carinho e torcida para que este objetivo fosse alcançado! Ao meu esposo Romulo, pelo amor e paciência nos momentos de ausência, que forammuitos. Pelas críticas, por me ajudar a expandir os horizontes, por questionar as minhas idéiase descobertas fazendo com eu as aprimore, por contribuir com sua criatividade econhecimento na elaboração deste trabalho. E principalmente, por me levar a acreditar que euposso ser muito maior do que penso que sou. De uma forma geral, agradeço a todos que me fizeram acreditar que no final tudo dariacerto! “Se enxerguei mais longe foi porque me apoiei nos ombros de gigantes” (Sir Isaac Newton)
    • RESUMOAs evoluções tecnológicas têm gerado preocupação ambiental sob a ótica holística do ciclo devida dos computadores. Estes por sua vez, têm se destacado devido aos impactos ocasionadospela significativa produção e a breve vida útil. Estima-se para os computadores um tempomédio de vida de dois a quatro anos, contribuindo para o incremento na geração de resíduos.Esta rápida obsolescência é decorrente de inovações tecnológicas e fatores sociais, como acriação de novas necessidades e desejos. Em todo o ciclo de vida dos computadores sãoconsumidos recursos naturais como água e energia, além de serem gerados outros impactosrelacionados às substâncias tóxicas presentes na composição destes produtos. Assim, devemser encontradas alternativas que minimizem os problemas gerados, visto que a eliminaçãototal do problema é altamente improvável. O objetivo do presente trabalho é analisar osimpactos ambientais dos computadores através da metodologia de Análise do Ciclo de Vida,utilizando o programa computacional SimaPro®, e propor alternativas para minimizá-los.Uma das alternativas detalhadas no trabalho é o gerenciamento de computadores naUniversidade Positivo (UP), executado para maximizar a vida útil dos computadoresexistentes. Em decorrência do programa de gerenciamento de computadores que visa areutilização, ocorre a redução da aquisição de equipamentos novos, evitando também ageração de resíduos. O estudo ACV indicou que impactos ambientais significativos sãogerados na fase de utilização, decorrentes da utilização de energia elétrica e da geração deresíduos provenientes das peças dos computadores. Os resultados indicaram que, parasituações de uso diversificado e em grande número, é possível maximizar a vida útil dosequipamentos de informática sem prejudicar o desempenho, pela classificação e configuraçãoespecíficas para atender as necessidades, classificadas na UP em três níveis de desempenho.Como conseqüências da aplicação do programa, a vida útil foi estendida para seis anos, aaquisição de equipamentos novos no período estudado (2005 – 2009) foi apenas 50% donúmero total de computadores, e foi possível evitar a geração de 28 t de resíduos eletrônicos.Ao final do ciclo, grande parte dos equipamentos de informática é doada para associaçõesbeneficentes ou vendida a preço simbólico para funcionários. Assim, além dos ganhosambientais, é possível contabilizar ganhos econômicos e sociais.Palavras Chave: computadores, ciclo de vida, impactos ambientais, gerenciamento,prolongamento da vida útil.
    • ABSTRACTTechnological evolution has raised an environmental concern, in particular when a product’slife cycle is considered. The environmental impact of computers is of special importance inthis regard, due to their significant production and short life time. The average life time of acomputer is between two and four years, with this short period caused being due to fasttechnological innovation and social aspects, such as market-induced needs and desires.During the full life cycle of a computer, non-renewable-resources, water, and energy areconsumed. Additional impacts arise due to the disposal of toxic substances present in theproduct’s composition. Thus, alternatives must be sought which minimize the environmentalproblems, since their full elimination is almost impossible. The aim of the present work is toaccess a computer’s environmental impact using life cycle analysis (LCA) methodology. TheLCA studies were carried out with the help of the SimaPro™ software package. A criticalreview of available alternatives to reduce the impact of computers is also presented. TheUniversidade Positivo (UP) computer management program, developed to increase the usefullifetime of computers is presented as a case study. The aim of this program is to reduce theacquisition of new equipment, and, as a consequence, avoid electronic waste generation. TheLCA indicates that significant environmental impacts are generated during the use of acomputer, due to the electricity demand. The UP computer management program is analternative to reduce the impacts on the production and disposal phase. The results indicatethat it is possible to increase the equipment lifetime, ensuring the adequate equipmentperformance, according with the specific needs. As consequence, the computer average timewas extended to 6 year, the new equipments acquisition represents only 50% of the totalnumber in the period evaluated (2005 – 2009) and 28 t. of electronic waste were avoided. Atthe end of cycle, computer and related equipments are donated for social institutions or sell tothe employers at symbolic price. In addition to reduce environmental impacts and exploitationof resources, economic and social benefits are achieved.Key words: computers, life cycle, environmental impacts management, lifetime extension.
    • LISTA DE ILUSTRAÇÕESFigura 1 - A evolução dos computadores 20Figura 2 - Estratégias do eco-projeto 23Figura 3 - Quatro níveis do eco-projeto 24Figura 4 - Etapas do ciclo de vida dos produtos 25Figura 5 - Estrutura da avaliação do ciclo de vida 28Figura 6 - Inventário do ciclo de vida 29Figura 7 - Representação gráfica da árvore de processos fornecido pelo programa 32 SimaProFigura 8 - Os dois grupos da ISO 14000: produtos e sistemas de gestão ambiental 36Figura 9 - Rota dos resíduos provenientes de computadores na sua destinação 43 final – Situação brasileiraFigura 10 - Os componentes que fazem parte de um computador e os materiais 47 presentes na sua composiçãoFigura 11 - Estágios do ciclo de vida de um computador 55Figura 12 - Identificação das etapas da ACV de maior impacto ambiental e as 56 pontuações atribuídas a cada uma delasFigura 13 - Pontuações aos impactos ambientais causados pelos componentes de 57 um computador nas três principais categorias de danos: saúde humana, ecossistema e recursosFigura 14 - Pontuações aos impactos ambientais causados pelos componentes da 59 CPUFigura 15 - Pontuações aos impactos ambientais causados pelos componentes do 59 monitor CRTFigura 16 - Pontuações aos impactos ambientais causados pelos componentes do 60 monitor LCDFigura 17 - Esquema representativo da metodologia ACV aplicada ao trabalho 63 desenvolvidoFigura 18 - Visão Macro ACV: Representação esquemática do Ciclo de Vida de 84 um Computador, indicando o impacto ambiental relativo às principais etapas: Manufatura (fabricação/montagem), distribuição, utilização (usuário) e final da vida útilFigura 19 - Principais contribuições de impacto ambiental das partes de um 85 computador utilizando monitor CRT 15”Figura 20 - Principais contribuições de impacto ambiental das partes de um 85 computador utilizando monitor LCD 15”
    • Figura 21 - Figura 21 – Principais contribuições de impacto ambiental dos componentes 86 do desktop (CPU)Figura 22 - Etapa de utilização e suas contribuições às três principais categorias de 87 impactos no ciclo de vida do computadorFigura 23 - Etapa de utilização e suas contribuições de impactos ambientais aos 88 fatores de caracterizaçãoFigura 24 - Impactos ambientais na etapa de final da vida útil em relação às opções 89 de destinação finalFigura 25 - Alternativas para calços e embalagens usadas pelas empresas HP e 93Figura 26 - ItautecFigura 27 - Informações da HP sobre seu programa de reciclagem de produtos 95Figura 28 - Educação ambiental - perguntas e respostas da Dell 95Figura 29 - Fluxograma dos processos de aquisição, reutilização e destinação dos 99 computadores da UPFigura 30 - Quantidades de computadores novos, reutilizados e removidos no 101 período de 2005-2009 da UPFigura 31 - Médias (%) em relação ao total dos computadores que sofreram 102 alterações no período de 2005-2009 para as alternativas de reuso, remoção e aquisição de novos computadores na UPFigura 32 - Relação entre a taxa de crescimento do número de computadores e a 102 taxa de crescimento do número de alunos no período de 2004 a 2009Figura 33 - Pontuação atribuída às três principais categorias de impactos: danos à 106 saúde humana, qualidade do ecossistema e utilização dos recursos resultantes da comparação entre um computador com a vida útil estendida e um computador que não teve sua vida útil estendida sendo substituídoFigura 34 - Calculadora de impactos ambientais relacionada ao consumo de 111 energia
    • LISTA DE TABELASTabela 1 - Percentual da composição e índice de reciclabilidade dos materiais 50 presentes em um computadorTabela 2 - Dados toxicológicos das substâncias perigosas na composição de um 52 computador e seus limites permissíveis para a saúde humanaTabela 3 - Pontuação atribuída às principais contribuições de impactos causadas 58 pelas partes de um computadorTabela 4 - Listagem dos resíduos gerados no ano de 2008 na fábrica da Positivo 75 Informática e suas respectivas massasTabela 5 - Resultados obtidos com a coleta de dados durante o inventário para 76 posterior abastecimento do programa SimaProTabela 6 - Composição e massa de uma Placa de Circuito Impresso - PCB 77Tabela 7 - Composição e massa de um Teclado 78Tabela 8 - Composição e massa de um Disco Rígido - HD 78Tabela 9 - Composição e massa de um Monitor CRT 15” 80Tabela 10 - Composição e massa de um Monitor LCD 15” 81Tabela 11 - Comparação entre as médias das massas (g) obtidas com as pesagens 82 na fábrica e as massas (g) apresentadas pela literaturaTabela 12 - Comparação entre as massas (g) de um computador fabricado em 1998 e 83 outro fabricado em 2008 e as diferenças observadasTabela 13 - Algumas características dos laboratórios de informática da UP (dados 96 de 2009)Tabela 14 - Aquisições, reutilizações e remoções de computadores na UP no 100 período de 2005 a 2009Tabela 15 - Simulação das quantidades de resíduos provenientes de computadores 104 removidos e reutilizados no período de 2005 a 2009Tabela 16 - Média das tensões dos computadores com monitor CRT e LCD 107Tabela 17 - Dados para o cálculo do consumo de energia com monitores CRT e 108 LCDTabela 18 - Estimativas do consumo de energia entre PCs com monitor CRT e PCs 109 com monitor LCD e as diferenças de consumo, custos e emissões
    • LISTA DE QUADROSQuadro 1 - Caracterização das categorias de impacto do método EcoIndicator’99 34Quadro 2 - Breve descrição das etapas do ciclo de vida 37Quadro 3 - Substâncias presentes na composição de um computador e seus 51 possíveis danos à saúde humanaQuadro 4 - Substâncias restritas, valor máximo de concentração por material 53 homogêneoQuadro 5 - Representação resumida da estruturação do trabalho 62Quadro 6 - Alternativas mitigadoras aos impactos nas diferentes etapas da ACV 90Quadro 7 - Possíveis substituições às substâncias RoHS 92Quadro 8 - Alguns destaques e exemplos de ações sócio-ambientais 94Quadro 9 - Estudo técnico dos requisitos recomendáveis de hardware 97
    • LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLASABNT – Associação Brasileira de Normas TécnicasABINEE - Associação Brasileira da Indústria de Elétricos e EletrônicosACV – Análise do Ciclo de VidaATSDR – Agência Americana de Registro de Substâncias Tóxicas e de DoençasCETESB - Companhia Ambiental do Estado de São PauloCDI - Comitê para a Democratização da InformáticaCONAMA – Conselho Nacional do Meio AmbienteCPU - Unidade central de processamentoCRT - Tubos de raios catódicosDC - Corrente ContínuaDfE - Projeto para o Meio AmbienteDI – Departamento de InformáticaEPA - Agência de Proteção Ambiental AmericanaFEP – Ficha de Expedição de ProdutoFGV - Fundação Getúlio VargasGANA - Grupo de Apoio à Normalização AmbientalIPC – Normas para Fabricação e Montagem de Placas de Circuito ImpressoISO – Organização Internacional para PadronizaçãoLCD - Tela de Cristal LíquidoLCI - Inventário do Ciclo de VidaMRI – Instituto de Pesquisa de Midwest (EUA)NBR – Normas BrasileirasPC – Computador PessoalPCI – Placa de Circuito ImpressoPNUMA - Programa das Nações Unidas para o Meio AmbienteREEE – Resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicosROHS - Restrição do Uso de Substâncias PerigosasSETAC – Sociedade de Química e Toxicologia AmbientalSGA - Sistema de Gestão AmbientalUNCED - Conferência das Nações Unidas de Meio Ambiente e DesenvolvimentoUP – Universidade PositivoWEEE - (Diretiva de) Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos
    • SUMÁRIO1. INTRODUÇÃO 141.2 OBJETIVOS 171.2.1 Objetivo Geral 171.2.2 Objetivos Específicos 172. REVISÃO DE LITERATURA 182.1 HISTÓRICO DA EVOLUÇÃO DOS COMPUTADORES 182.2 OS COMPUTADORES E AS QUESTÕES AMBIENTAIS 212.2.1 Eco-projeto 212.2.1.1 Estratégias e Práticas do Eco-projeto 222.2.1.2 Os Quatro Níveis do Eco-projeto 242.3 DEFINIÇÃO E METODOLOGIA DA ANÁLISE DO CICLO DE VIDA 252.3.1 Histórico da Análise do Ciclo de Vida – ACV 272.4 A FERRAMENTA SIMAPRO 312.4.1 A Base de Dados Ecoinvent 322.4.2 O método EcoIndicator’99 322.5 A SÉRIE DE NORMAS ISO 14000 342.5.1 A ACV na Família da Norma ISO 14040 362.6 ETAPAS DO CICLO DE VIDA DE COMPUTADORES 372.7 OPÇÕES DE TRATAMENTO AO FINAL DA VIDA ÚTIL DE 38 COMPUTADORES2.7.1 Gerenciamento dos Resíduos de Computadores na Comunidade Internacional 41 e no Brasil2.7.2 Implicações Sociais e Políticas Sobre o Gerenciamento de Resíduos 43 Eletrônicos2.8 LOGÍSTICA REVERSA 442.9 A REUTILIZAÇÃO COMO MEIO DE PROLONGAR A VIDA ÚTIL DOS 45 COMPUTADORES2.10 OS MATERIAIS PRESENTES NA COMPOSIÇÃO DE UM 46 COMPUTADOR E SEUS PERIFÉRICOS
    • 2.10.1 A Composição de um Computador e seus Possíveis Danos à Saúde Humana 492.11 A DIRETIVA RoHS 532.12 IMPACTOS AMBIENTAIS NO CICLO DE VIDA DE UM COMPUTADOR 542.12.1 Identificação dos Impactos Ambientais nas Etapas do Ciclo de Vida de um 55 Computador3. METODOLOGIA 623.1 ESCOPO E OBJETIVOS DO TRABALHO 643.1.1 Local do Estudo ACV 643.1.2 Local do Estudo de Caso 643.2 ANÁLISE DO INVENTÁRIO: COLETA E TRATAMENTO DOS DADOS 653.2.1 Coleta e Tratamento dos Dados – ACV 653.2.2 Coleta e Tratamento dos Dados – Estudo de Caso 694. RESULTADOS E DISCUSSÃO 724.1 ANÁLISE DO CICLO DE VIDA DOS COMPUTADORES 724.1.1 Dados Utilizados 724.1.2 Composição e Massa dos Componentes de um Computador 764.1.2.1 Pesagens dos Componentes de um Computador para Obtenção da Massa 824.1.3 Avaliação dos Impactos pelo Programa SimaPro 834.1.3.1 Ciclo Completo 834.1.3.2 Desdobramento das Etapas do Ciclo de Vida de um Computador 844.1.4 Avaliação de Melhoria: Análise das Alternativas 904.1.4.1 Alternativas para Substituição de Materiais nos Computadores 914.1.4.2 Alternativas para embalagens e calços 924.1.4.3 Ações Socioambientais das Fabricantes de Computadores 934.2 PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DOS COMPUTADORES DA UP 964.2.1 Dados Utilizados 964.2.2 Dados Relevantes 964.2.3 Detalhamento Sistemático do Programa de Gerenciamento de Computadores 97 da UP4.2.4 Contabilização dos Ganhos 99
    • 4.2.4.1 Contabilização dos Ganhos Ambientais do Programa 1034.2.4.2 Contabilização dos Ganhos Sociais e Econômicos do Programa 1044.2.5 Validação da Reutilização como Alternativa Indicada 1054.2.6 Sugestões de Melhoria ao Programa de Gerenciamento de Computadores da 107 UP4.2.6.1 Ferramenta de Apoio à Educação Ambiental: Calculadora de Impactos 110 Ambientais5. CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES 112REFERÊNCIAS 115ANEXO I 124ANEXO II 128ANEXO III 130ANEXO IV 132ANEXO V 134ANEXO VI 192
    • 141 INTRODUÇÃO As evoluções tecnológicas, mais especificamente aquelas relacionadas aos sistemas deinformação e seus recursos, têm gerado grande preocupação ambiental devido, principalmente,aos impactos ocasionados pela significativa produção e a breve vida útil dos equipamentos, queapesar de projetados inicialmente como bens de consumo duráveis, têm se tornado obsoletomuito rapidamente, provocando grande incremento na geração de resíduos (WIDMER et al.,2005). Estimativas de entidades de defesa do meio ambiente e de empresas de consultorialigadas ao setor de informática mostram que, em países desenvolvidos, o tempo médio de vidade um computador é de aproximadamente dois anos, antes da troca por um modelo mais novo.No Brasil, a troca não é tão constante, pois estudos apontam que os computadores são mantidospor até quatro anos nas empresas e por uma média de cinco anos pelos consumidoresdomésticos (COTTA et al., 2008). Mas a tendência é a redução desses prazos, devido ao aumento nas vendas dos produtoseletrônicos, influenciado por uma prática de marketing global baseada na lógica do mercadocaptalista: criar novas necessidades e desejos (COOPER, 2005; KOTLER, 2006). Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Elétricos e Eletrônicos (ABINEE,2009), no terceiro trimestre de 2009 o mercado brasileiro de Computadores Pessoais (PC’s)movimentou dois milhões de unidades, registrando crescimento de 8,5% em comparação aomesmo período do ano anterior e três milhões no quarto trimestre de 2009, apesar da crisefinanceira global. No total foram 11,2 milhões de computadores vendidos no ano de 2009,apresentando uma queda de 6,4% em relação ao fechamento nas vendas de 2008. De acordocom as previsões da ABINEE (2009), em 2011, é possível que 15,8 milhões de unidades sejamcomercializadas. Os desktops devem representar 45% do mercado, ao passo que os notebooksresponderão pelos 55% restante. A chamada obsolescência planejada na indústria da tecnologia da informação ocorre deforma sinérgica entre os setores do hardware e do software, pois novos programas comoaplicativos ou sistemas operacionais requerem configurações mais robustas e avançadas comorequisitos mínimos para o seu funcionamento. Desta forma, a obsolescência do hardware éimpulsionada por upgrades de softwares cada vez mais sofisticados de forma a sucateá-los esubstituí-los por modelos mais novos a fim de garantir as margens de lucro para ambos os
    • 15setores. Isso acaba por gerar toneladas de resíduos eletrônicos e conseqüentemente, problemasambientais difíceis de serem solucionados (SANDBORN, 2007). Este consumo exagerado que proporciona a rápida substituição e obsolescência dosprodutos, tem contribuído para a aceleração da degradação ambiental, seja através dosurgimento de novos produtos, tornando os atuais rapidamente ultrapassados, ou através danecessidade real de substituição. Em conseqüência deste processo, ocorre a contínua extraçãode matéria-prima para a produção de bens que serão descartados muito antes de terem esgotadoseus recursos de uso. Entretanto, pouca atenção tem sido dada às conseqüências da degradaçãoambiental decorrente dessa lógica e uma possível reversão deste quadro requer uma profundarevisão nos valores que regem a sociedade (RODRIGUES, 2007). As preocupações ambientais também se estendem aos impactos gerados pelos resíduosde eletroeletrônicos que são descartados sem tratamento adequado. Este tipo de resíduo énocivo ao meio ambiente e à saúde humana, pois apresentam metais pesados e outrassubstâncias perigosas na sua composição, que se não tratados de forma adequada, podemcomprometer o solo, as águas superficiais e subterrâneas, além de afetar a flora e a fauna.Porém, não somente o descarte prematuro ocasiona danos ambientais, mas todo o ciclo de vidados equipamentos eletroeletrônicos, pois nos processos envolvidos, desde a extração dematérias primas, produção e uso destes bens, até seu descarte, são consumidos recursos naturaisnão renováveis, água e energia, gerando impactos relacionados às emissões de substânciastóxicas em todas as etapas (WIDMER et al., 2005; TURNER; CALLAGHAN, 2006). Contudo, a mesma publicidade global que por um lado gera novas necessidades edesejos, tem contribuído para fomentar uma nova necessidade: a de produtos sustentáveis. Sersustentável nunca esteve tão em voga, o que influencia a decisão de compra dos novosconsumidores, aqueles preocupados com as questões socioambientais. Desta forma, cria-se umanova consciência coletiva, forçando o mercado a atender essas novas exigências, tornando asustentabilidade um critério competitivo (COOPER, 2005). Diante deste panorama, merecem destaque as ações da iniciativa pública e privada quepossibilitam a diminuição do problema, tendo em vista que a solução completa é improvávelem curto prazo, pois a utilização de equipamentos eletroeletrônicos continuará a sua tendênciade crescimento. As soluções viáveis são a produção mais limpa, o prolongamento da vida útil, autilização de materiais e tecnologias que permitam o reaproveitamento e/ou a reciclagem doscomponentes ao final da vida útil e a orientação ao consumo ambientalmente responsável quemotive a escolha desses produtos. Portanto, torna-se evidente a necessidade de se avaliar não
    • 16somente uma parte do problema, mas, toda a cadeia: concepção, produção, uso, final da vidaútil. Além disso, vem ganhando força uma visão holística dos impactos ambientaisdecorrentes de todas as fases do processo (ciclo de vida), em conseqüência do desenvolvimentode ferramentas e metodologias voltadas à avaliação e redução destes danos. Uma dasmetodologias utilizadas é a Análise do Ciclo de Vida (ACV), que contempla todo o processo defabricação do produto, desde a retirada da matéria prima até a destinação final após o uso. Estasquestões ambientais são incorporadas às estratégias de negócios das organizações e estudosreferentes ao ciclo de vida dos produtos podem ser utilizados como ferramentas de apoio àcompetitividade e tomadas de decisão (RODRIGUES, 2007). O panorama discutido anteriormente indica que é necessário conhecer e compreender osproblemas ocasionados pelos computadores. A análise do ciclo de vida identifica os impactosambientais decorrentes de todas as etapas, possibilitando apresentar alternativas para minimizá-los. Vale ressaltar que o impacto ambiental avaliado neste trabalho é aquele que traz danos aomeio ambiente e à saúde humana. Desta forma, foi realizada a ACV dos computadores para identificar os problemas eimpactos (adversidades, danos) ambientais relacionados. Os dados necessários foram obtidosde referencial bibliográfico e de visitas à fábrica da Positivo Informática. Como propostaprática para reduzir os impactos causados tanto na extração de materiais não renováveis, quantona geração de resíduos, a reutilização foi considerada a mais efetiva e válida, em consonânciacom a Diretiva Européia (CE, 2004). O programa de gerenciamento dos computadores daUniversidade Positivo, que promove a reutilização dos computadores e permite a extensão desua vida útil, é detalhado e apresentado como estudo de caso. A seguir são apresentados os capítulos de revisão de literatura, a metodologia decondução do estudo, resultados e discussão e conclusões do trabalho. No capítulo 2, que trata da revisão de literatura, é apresentado um quadro da evoluçãodos computadores e as questões ambientais associadas como a rápida obsolescência, aproblemática da geração de resíduos – situação atual no Brasil e na comunidade internacional eas opções de tratamento destes resíduos, a composição química destes equipamentos e ospossíveis efeitos danosos sobre a saúde humana e o meio ambiente. Também são apresentadosos conceitos da Análise do Ciclo de Vida, como definição, utilização, normatização, fases emétodo de valoração, além das normatizações da série ISO 14040, a ferramenta computacionalSimaPro e o método de avaliação de impactos ambientais – EcoIndicator’99, e os possíveisdanos ambientais decorrentes do ciclo de vida de um computador.
    • 17 No capítulo 3, referente à metodologia aplicada no estudo, são informadas asconsiderações feitas durante a execução do trabalho e o detalhamento de cada etapa realizadapara a obtenção dos resultados que são apresentados no capítulo 4. Neste capítulo sãomostrados os resultados obtidos durante a coleta de dados (inventário), entre os quais aidentificação e quantificação dos aspectos ambientais, a avaliação dos dados através do métodoEcoIndicador’99 e apresentação de alternativas para a minimização dos danos ambientaisoriginados no ciclo de vida de um computador. Também é apresentada e detalhada a alternativaambiental proposta neste trabalho, o prolongamento da vida útil dos computadores como objetodo estudo de caso. Finalmente do capítulo 5 são apresentadas as conclusões do trabalho esugestões de estudos futuros.1.2 OBJETIVOS1.2.1 Objetivo Geral Utilizar a metodologia de Análise do Ciclo de Vida (ACV) para avaliar os impactosambientais relacionados aos computadores, e apresentar o programa de gerenciamento doscomputadores da Universidade Positivo (UP) como uma alternativa para minimizá-los.1.2.2 Objetivos Específicos Realizar a análise do ciclo de vida dos computadores, considerando todas as etapas; Identificar as etapas de maior impacto e apresentar alternativas para a minimizaçãodestes impactos; Apresentar as soluções ambientais dos principais fabricantes de computadores; Sistematizar o programa de gerenciamento dos computadores da UP; Quantificar os ganhos econômicos, sociais e ambientais decorrentes deste programa.
    • 182 REVISÃO DE LITERATURA2.1 HISTÓRICO DA EVOLUÇÃO DOS COMPUTADORES Assim como em outras áreas, os computadores começaram como aparelhosrudimentares, que eram capazes de desempenhar apenas tarefas muito simples. A capacidade dearmazenamento e velocidade veio muito mais tarde. Conhecer a evolução dos computadorespermite um melhor entendimento sobre as mudanças que ocorreram no decorrer dos 64 anos dehistória da computação. Segundo dados do Museu da História dos Computadores - Computer History Museum(2010), no início os computadores eram mecânicos e realizavam cálculos através de um sistemade engrenagens, acionado por manivelas. Esse tipo de sistema, comum na forma de caixasregistradoras, predominou até o início da década de 70, quando as calculadoras portáteis sepopularizaram. A evolução dos computadores foi dividida em cinco etapas, chamadas gerações. Umexemplo típico da primeira geração marcada pelo uso de válvulas foi o Eniac, construído em1946, o qual pesava cerca de 30 toneladas e possuía 18 mil válvulas, as quais deveriam sersubstituídas anualmente, pois apesar de seus inúmeros ventiladores, a temperatura ambientechegava aos 67 ºC (CERQUEIRA, 2004; COMPUTER, 2010). A segunda geração de computadores ocorreu com a substituição das válvulas portransistores, os quais dominaram o mercado entre os anos de 1950 e início de 1960. Umexemplo desta geração foi o Univac, construído em 1952, e o primeiro equipamento vendidoem massa: 46 unidades, custando cerca de a U$ 1.000.000,00 cada. Outro modelo desta geraçãofoi o IBM 650, o qual pesava 900 kg, com uma fonte de alimentação que pesava cerca de 1350kg a um custo de US$ 500.000 (CERQUEIRA, 2004). A terceira geração teve início após 1958, com a introdução dos circuitos integrados, osquais utilizavam silício, o que permitiu a miniaturização de componentes eletrônicos, reduzindoo peso, tamanho e o preço dos computadores, além de melhorar o desempenho e confiabilidade.Um exemplo desta geração foi o Apple II lançado em 1977, apresentando uma arquiteturaradical para os modelos anteriores, pois apresentava gráficos coloridos, placa de som, teclado emouse (COMPUTER, 2010). Em 1968, surgiu a primeira versão do mouse que se conhece hoje, feito de madeira.Todavia, somente em 1982 foi possível utilizá-lo domesticamente, quando a empresa Applelançou o famoso sistema de "apontar e clicar” (CERQUEIRA, 2004; COMPUTER, 2010).
    • 19 Na década de 80, teve início a quarta geração de computadores, marcada pelolançamento dos primeiros microprocessadores fabricados pela Intel, dando início à era doschips. Em 1981 a empresa IBM lançou o primeiro microcomputador, o IBM PC – 5150 quepesava cerca de 12 kg, acompanhado de monitor CRT de fósforo verde. Devido a este modelo,a expressão “computador pessoal” passou a ser incorporado a todos os outros computadorescriados na seqüência. No Brasil, um modelo desta geração bastante conhecido, foi o TK – 85.Comercializado em 1983, tratava-se de um modelo simples que pesava 500 gramas somentecom um teclado embutido e sem monitor (COMPUTER, 2010). A quinta geração teve início nos anos 90, marcado pela comercialização dos modelosPentium, cujo nome tem raiz grega "pent", que significa "cinco". Os primeiros modelos destageração foram comercializados em 1993, pesando 25 kg, incluindo o monitor modelo CRT.Outros modelos surgiram para competir com os produtos Intel, como o AMD K6 II em 1998,que, porém, utilizavam praticamente os mesmos recursos. Praticamente uma década depois, os modelos lançados em 2008, apresentavammudanças significativas em relação aos seus antecessores, como melhor desempenho, menorcusto e peso. Devido à utilização de monitores LCD tornaram-se mais leves, utilizando cadavez menos materiais para sua fabricação (CERQUEIRA, 2004; COMPUTER, 2010). A Fig. 1ilustra esta evolução.
    • 20Figura 1 - A evolução dos computadores (Adaptado de CERQUEIRA, 2004; COMPUTER, 2010).
    • 212.2 OS COMPUTADORES E AS QUESTÕES AMBIENTAIS Cooper (2005) afirma que o desenvolvimento tecnológico inseriu na sociedade, além denovos padrões de conforto e comportamento, novos e graves problemas ambientais. O setor datecnologia da informação destaca-se pela crescente inserção dos seus produtos na sociedade,além da velocidade de obsolescência e conseqüente descarte, gerando os resíduos deequipamentos eletrônicos (REE). Os problemas ambientais associados aos computadores são duplamente evidenciados:consumo de energia e utilização de materiais altamente tóxicos, o que torna a sua produção,utilização e descarte ambientalmente impactantes (LEE et al., 2004). Infelizmente, a disposiçãoem aterros é apenas o primeiro passo de uma seqüência perigosa de eventos envolvendo adecomposição e lixiviação dos materiais que compõe estes equipamentos. Exemplos incluemchumbo, fósforo, cromo entre outros (BRENNAN et al., 2002; SILVA et al., 2002). Estudos têm sido conduzidos envolvendo os problemas ambientais relacionados com osresíduos eletrônicos e as alternativas existentes para minimizá-los (WILLIAMS; KUEHR,2003; AHLUWALIA; NEMA, 2007). Entre algumas alternativas, tem se pesquisado ocomportamento de consumidores e empresas que ainda não priorizam a extensão da vida útildos computadores, resistindo à reutilização e reaproveitamento de produtos de segunda mão(HICKEY; FITZPATRICK, 2008). Além dessas alternativas, tem sido apontado o desenvolvimento de produtos desde a suaconcepção com menor consumo de energia, facilidade de reciclagem de materiais, reutilizaçãode componentes de equipamentos obsoletos, substituição de materiais tóxicos por outros menosnocivos (HERSH, 1998; LEE et al., 2004) e a garantia de que a saúde humana e ambiental nãosejam comprometidas durante os tratamentos do final de vida, através da política e da educaçãopública (NAGEL; MEYER, 1999). Todas estas ações fazem parte de projetos “verdes” onde,em sua maioria, são abordadas por intermédio da sistemática da Análise do Ciclo de Vida.2.2.1 Eco-projeto Projeto para o Meio Ambiente (Design for Environmental - DfE) é o termo utilizadopara designar o desenvolvimento de produtos sustentáveis desde a sua concepção até a suadisposição final. Alguns dos termos utilizados para o Projeto para o Ambiente são ProjetoVerde (Green Design), Projeto Sustentável (Sustainable Design), Projeto do Ciclo de Vida
    • 22(Life Cycle Design), Engenharia do Ciclo de Vida (Life Cycle Engineering) e também ProjetoLimpo (Clean Design). Embora os termos possam ser diversificados, os significados destestermos usualmente se referem às atividades que têm os mesmos objetivos: a redução oueliminação dos impactos ambientais em todo o ciclo de vida através de melhorias na concepçãode produtos. Neste trabalho adota-se o termo Eco-projeto, por ser mais utilizado na produçãocientífica nacional. Segundo Handfield et al. (1997), devido às exigências do mercado, legislações esociedade, nos últimos anos as empresas começaram a se preocupar com as questõesambientais não somente do processo produtivo, mas com todo o ciclo de vida dos produtos,contemplando os aspectos ambientais em todos os estágios de desenvolvimento de um produtotornando-os eco eficientes através do Eco-projeto, onde os benefícios ambientais oueconômicos devem ser considerados e valorizados. É nas fases de concepção e desenvolvimento que se definem, em média, entre 80 e 90%dos custos ambientais e econômicos do ciclo de vida dos produtos, e conseqüentemente, dosimpactos ambientais (DESIGN COUNCIL, 1997). Não existe um método único para se implementar o Eco-projeto, mas há uma normaISO (Organização Internacional para Normalização) que trata da integração deste conceito noprocesso de desenvolvimento de produtos (ISO 14062, 2002). Como fatores que influenciam aimplementação do Eco-projeto, Boks (2006) citou: i) Pressão externa de requisitos legais; ii) Influências econômicas internas; iii) Percepção e valorização do consumidor; iv) Disponibilidade de novas tecnologias.2.2.1.1 Estratégias e Práticas do Eco-projeto Segundo Manzini; Vezzoli (2005) são cinco as estratégias do Eco-projeto, relacionadasàs etapas do ciclo de vida do produto conforme mostra a Fig. 2:
    • 23Figura 2 - Estratégias do Eco-projeto (Adaptado de MANZINI; VEZZOLI, 2005). As estratégias do Eco-projeto podem ser expressas como (MANZINI; VEZZOLI,2005): a) Escolha de recursos e processos de baixo impacto ambiental; b) Minimização de recursos: redução do uso de materiais e de energia; c) Otimização da vida útil: concepção de produtos que permitam o prolongamento da vida útil e que sejam facilmente reparáveis; d) Extensão da vida útil dos materiais: concepção do produto visando a valorização dos materiais descartados, através da reinserção na cadeia produtiva; e) Facilidade na desmontagem: concepção do produto visando a facilidade de desmontagem e a separação de peças e materiais. Segundo Schischke et al. (2005), tais estratégias podem promover algumas vantagenscompetitivas para as empresas que as adotam, além daquelas relacionadas com a redução doscustos promovida pela minimização no consumo de materiais e energia e na geração deresíduos, como uma imagem positiva que diferencia a empresa no mercado perante aconcorrência e a opinião pública. Além disso, promovem uma reação em cadeia, uma vez queestas empresas acabam influenciando todos os seus contatos, promovendo melhorias junto aosseus fornecedores, exigindo destes a aplicação dos princípios de gestão ambiental ecertificações ambientais de seus produtos.
    • 24 Porém, o mais importante a ser destacado é que o Eco-projeto desempenha papelprimordial nas novas políticas ambientais, cujos instrumentos têm como objetivo principalpromover alterações no projeto dos produtos como forma de prevenir e reduzir ao máximo osimpactos ambientais em todas as etapas do ciclo de vida dos produtos (SCHISCHKE et al.,2005).2.2.1.2 Os Quatro Níveis do Eco-projeto O modelo “Quatro Níveis” (Four Steps) mostra como os melhoramentos ambientaispodem ser realizados em quatro etapas, em que cada uma se caracteriza por maiores epotenciais benefícios ambientais e um maior grau de inovação exigido para o processo dedesign, conforme mostra a Fig. 3 (CHARTER; CHICK, 1997). É importante ressaltar que as escalas de tempo apresentadas na ilustração podem serdiferenciadas para cada setor industrial, pois alguns setores são considerados maisconservadores onde as mudanças ocorrem mais lentamente, enquanto que outros como os datecnologia da informação, as mudanças têm se apresentando num espaço de tempo cada vezmais curto e num ritmo acelerado.Figura 3 – Quatro níveis do Eco-projeto (CHARTER; CHICK,1997). Sobre os quatro níveis Charter; Chick (1997) descrevem: Nível 1 (Melhoria do produto): melhoria de produtos existentes, levando-se em consideração as questões relacionadas aos atuais métodos de minimização de impactos e cuidados ambientais;
    • 25 Nível 2 (Re-desenho do produto): otimização da qualidade dos produtos já existentes. Não está relacionada às alterações dos conceitos propriamente ditos; porém, à substituição de determinados componentes. A reutilização de componentes, de matérias-primas e a minimização do consumo de energia nas diversas fases do ciclo de vida caracterizam esta fase; Nível 3 (Inovação funcional ou introdução de funções alternativas): este tipo de alteração não se limita a produtos existentes, mas se caracteriza pelo modo como as funções são executadas; Nível 4 (Inovação em sistemas sustentáveis): o surgimento de novos produtos e serviços exige a introdução de alterações na infra-estrutura das organizações. Substituição dos produtos por outros com maior eficiência ambiental, exigindo menor consumo de energia e de materiais.2.3 DEFINIÇÃO E METODOLOGIA DA ANÁLISE DO CICLO DE VIDA Diante da necessidade de preservar os recursos naturais ou garantir a sua reposiçãoatravés de práticas sustentáveis, como o desenvolvimento de novas tecnologias ou substitutosmais eficientes para materiais esgotáveis, é necessário o desenvolvimento de ferramentas e oumetodologias que possibilitem implementar estas práticas (MOURA, 2000). Dentre as metodologias consideradas mais apropriadas está a Análise do Ciclo de Vida(ACV), internacionalmente designada por Life Cycle Assessment (LCA), que considera todas asetapas do ciclo de vida de um produto ou processo, desde a extração e processamento dematérias-primas, fabricação, embalagem, transporte, distribuição, utilização, reuso oureciclagem, até sua disposição final (MANZINI; VEZZOLI, 2005), como pode ser observadona Fig. 4 que ilustra o ciclo de um produto genérico. Também deve ser considerado que emtodas as etapas ocorre o consumo de energia.Figura 4 - Etapas do ciclo de vida dos produtos (Adaptado de MANZINI; VEZZOLI, 2005).
    • 26 Para efeito deste trabalho será adotada a definição segundo a Norma ISO 14040 (2006): A Análise de Ciclo de Vida é uma técnica para determinar os aspectos ambientais e impactos potenciais associados a um produto: juntando um inventário de todas as entradas e saídas relevantes do sistema, avaliando os impactos ambientais potenciais associados a essas entradas e saídas, e interpretando os resultados das fases de inventário e impacto em relação com os objetivos de estudo. A análise do ciclo de vida torna-se importante para as organizações, quando se tornaparte das estratégias de negócios impulsionada pelas legislações, pela exigência dosconsumidores cada vez mais conscientes das questões ambientais, ou pura e simplesmente porpressões competitivas do mercado (ANDRADE, 2006). A ACV permite, ainda, a identificação de oportunidades de melhorias ambientais empontos mais específicos de um processo de produção. Melhorias como na redução da geraçãode resíduos, no consumo de água e principalmente energia, bem como a reutilização ereciclagem dos produtos (SETAC, 1993). Outra vantagem é que a ACV também pode ser utilizada como uma ferramentafacilitadora na tomada de decisões, interagindo com o planejamento estratégico, definindoprioridades no projeto e ou no re-projeto de produtos ou processos (ISO, 2006); além disso,permite uma possível antecipação às legislações futuras, além de atuar como ferramenta demelhoria contínua nos sistemas de gestão ambiental da família ISO 14000 (CHEHEBE, 1998). O processo de ACV é bastante complexo, mas alguns modelos podem ser utilizadosjuntamente com outras ferramentas como auditorias e instrumentos de quantificação deimpactos ambientais. São características exclusivas à ACV a avaliação de todo o ciclo de vida ea comparação entre produtos (SETAC, 1993). Manzini; Vezzoli (2005) apontam algumas das possíveis aplicações da metodologiaACV: Planejar estratégias ambientais no desenvolvimento de produto ou processo; Projetar sustentavelmente um produto e ou processo; Dar apoio à tomadas de decisão; Comparar produtos; Desenvolver auditorias ambientais e minimizar a geração de resíduos e emissões; Contribuir no desenvolvimento de estratégias de marketing; Contribuir na definição de critérios para rotulagem ambiental; Contribuir na elaboração de políticas públicas.
    • 27 Também existem alguns autores que fazem críticas, como Cooper (2005) que ressaltaque a complexidade da ACV pode gerar dificuldades no entendimento e aplicação dametodologia e conseqüentemente na coleta dos dados.2.3.1 Histórico da Análise do Ciclo de Vida – ACV A Análise do Ciclo de Vida surgiu na década de 60, motivada pelas recentespreocupações sobre a possível falta de recursos naturais e energia, incentivando a elaboração deprojetos para quantificar e reduzir o uso destes recursos e os impactos ao meio ambiente(SETAC, 1993). A Sociedade de Química e Toxicologia Ambiental (SETAC) foi a primeiraentidade a se preocupar com as questões ambientais de forma sistematizada, definindo a ACVcomo uma abordagem holística para avaliar os impactos ambientais de um produto do berço aotúmulo (SETAC, 1993). O desenvolvimento do primeiro método de cálculo de impacto ambiental que se temnotícia foi realizado por pesquisadores do Instituto de Pesquisa de Midwest (MRI) nos EstadosUnidos em 1965, a serviço da Coca-Cola, quando foram confrontados com um desafio:comparar diferentes tipos de embalagens de refrigerante para a determinação de qual delasapresentava índices mais adequados de emissão para o meio ambiente e menor consumo derecursos (ANDRADE, 2006). Este estudo, conhecido como Análise do Perfil dos Recursos Ambientais, quantificou ouso de matérias primas e combustíveis, relacionando as cargas ambientais geradas na produçãopara cada uma das alternativas. Era a origem da ACV com enfoque em estudos de impactoambiental, que a partir deste ponto inicial se desenvolveu em escala mundial a partir dos anos90, tanto em termos de metodologia como em suas aplicações (ANDRADE, 2006). A análise do ciclo de vida foi desenvolvida de forma a evidenciar as crescentesnecessidades das empresas que procuravam agregar aspectos ambientais no desenvolvimentode produtos e também em programas de melhoria contínua procurando atender as exigênciasdos consumidores, da sociedade como um todo e da legislação (RODRIGUES, 2007). Segundo SETAC (1993), a metodologia da ACV é composta de quatro fases,contemplando a definição do objetivo e escopo, a análise do inventário e avaliação de impacto,e posterior interpretação. Tais fases podem ser observadas na Fig. 5.
    • 28Figura 5 – Estrutura da avaliação do ciclo de vida (Adaptado de ISO, 2006). Definição do Escopo e Objetivos: Na fase de definição de objetivos é estabelecida arazão principal para a condução do estudo, sua abrangência e o público-alvo a que os resultadosse destinam. Já na definição do escopo, são fixadas as limitações e os critérios a seremutilizados. Em linhas gerais, a série de normas ISO 14040 (ISO, 2006) estabelece que oconteúdo mínimo do escopo de um estudo de ACV deve referir-se a três dimensões: início efim do estudo (a extensão da ACV), quantos e quais subsistemas incluir e o nível de detalhes doestudo, ou seja, a profundidade da ACV (SEO; KULAY, 2006). Análise de Inventário: Também chamada de Inventário do Ciclo de Vida, é nesta faseque é realizada a coleta dos dados, ou seja, o processo de quantificação das entradas e saídas detodas as etapas do ciclo de vida do produto, o que inclui a utilização de matérias primas eenergia e suas saídas provenientes dos processos produtivos, como a geração de resíduos e/oumateriais, como pode ser observado na Fig. 6. De acordo com Ferreira (2004), é a fase maistrabalhosa da ACV e dela depende a confiabilidade dos resultados obtidos nas outras fases.
    • 29Figura 6 - Inventário do ciclo de vida (CURRAN, 1996). Avaliação de Impactos: A Avaliação do Impacto do Ciclo de Vida (AICV) é uma faseque busca identificar, caracterizar e avaliar, quantitativa e qualitativamente, os impactosambientais. Nesta fase faz-se uma avaliação da magnitude e significância dos impactosambientais, baseada nos resultados obtidos na análise do inventário. Neste caso, algumasavaliações podem ser realizadas apenas pelos resultados obtidos na fase do inventário. Porém, aavaliação de impactos deve ser realizada quando forem detectados quaisquer problemasambientais. Dados do inventário podem ser transformados em categorias de impactos sobre asaúde humana, a qualidade do meio ambiente e a utilização de recursos. Também permite queos resultados obtidos nesta fase sejam classificados e caracterizados. Alguns exemplos de problemas ambientais a serem avaliados quanto aos seus impactos(CHEHEBE, 1997): • Exaustão de recursos não renováveis; • Aquecimento global; • Redução da camada de ozônio; • Toxicidade para a população; • Ecotoxicidade; • Acidificação; • Oxidantes fotoquímicos. De acordo com a norma NBR ISO 14.042 (ABNT, 2004) a AICV é composta deelementos obrigatórios e opcionais, da seguinte forma: Seleção de Categorias de Impacto: Segundo Chehebe (1997), consiste na escolha edefinição de categorias de impacto. Uma categoria de impacto representa um problema
    • 30ambiental específico. As categorias de impacto mais comumente utilizadas são aquecimentoglobal, redução da camada de ozônio, acidificação, utilização de recursos naturais e uso dosolo. Classificação dos Resultados Inventariados: Na etapa de classificação, todas assubstâncias são organizadas e separadas em categorias de impacto, conforme o efeito queprovocam sobre o ambiente. O resultado é o perfil ambiental do sistema segundo suacontribuição para esgotamento dos recursos, aquecimento global, danos à camada de ozônio,acidificação, toxicidade, eutrofização, entre outras (PRE CONSULTANTS, 2006; ISO, 2006). Caracterização dos impactos: Diferentemente da classificação, este é um processoquantitativo, pois é através da caracterização que são realizados os cálculos dos resultados dosindicadores para cada categoria de impacto e/ou dano para indicar a intensidade de seus efeitos.Numa possível comparação, quando todos os efeitos de um produto são maiores que os deoutro, é fácil notar qual deles é o mais agressivo ao ambiente. No entanto, é muito mais comumque um produto apresente pontuação maior em determinadas classes e menor em outras. Nessecaso, a interpretação dos dados é função de dois fatores (CURRAN, 1996; CHEHEBE, 1997): • Normalização: Tem como objetivo permitir a comparação dos resultados das diferentes categorias de impacto, através da divisão por um valor de referência (CURRAN, 1996). Tolle (1997), explica que diferentemente da caracterização, que apenas permite comparar os efeitos individualmente, a normalização possibilita obter uma noção do quadro geral do impacto causado por todo o sistema; ou seja, visualizar o todo e não uma parte do problema, devido à possibilidade de confrontar cada efeito calculado com o valor total conhecido para aquela determinada classe de impacto. • Ponderação ou Valoração: Classificada como qualitativa ou semi-quantitativa, consiste em organizar as categorias de impacto e/ou danos em grupos semelhantes, convertendo os resultados dos indicadores de cada uma das categorias a uma escala comum, através de fatores numéricos (ISO, 2006). Apesar de a normalização facilitar a visualização dos resultados, ainda não permite que se obtenha um resultado final, pois, até então, os diferentes efeitos ambientais são considerados como de igual importância. Cabe à ponderação atribuir valores à pontuação dita normalizada, permitindo representar a importância e a gravidade relativa de cada efeito, chegando-se a um resultado final, um indicador (CURRAN, 1996; ISO, 2006).
    • 31 Interpretação: Esta etapa tem o objetivo de avaliar e interpretar os dados obtidos como intuito de sugerir mudanças e buscar melhorias para diminuir os danos ao meio ambiente emtodo o processo da ACV, compreendendo (CURRAN, 1996; CHEHEBE, 1997): 1º) Identificação das questões ambientais mais significativas baseadas nos resultados da análise do inventário; 2º) Avaliação, que pode incluir a verificação da integridade, sensibilidade e consistência; 3º) Conclusão, incluindo recomendações e relatório sobre as questões ambientais significativas.2.4 A FERRAMENTA SIMAPRO O SimaPro é uma ferramenta computacional metodológica desenvolvida pela PRe-Consultants, que auxilia na coleta de dados e interpretação dos resultados, buscando soluçõespara problemas ambientais globais no ciclo de vida de um produto (GOEDKOOP;SPRIENSMA, 2001). O programa apresenta algumas características gerais como: proteção de dados,flexibilidade, análise do impacto, comparação dos resultados e apresentação gráfica dosresultados. Além disso, o SimaPro possui uma base de dados de materiais e processosacoplados com ferramentas de cálculo dos impactos, chamada de inventário (SCHISCHKE etal., 2005). Neste programa, o ciclo de vida pode ser entendido e representado como uma árvore deprocessos em que cada caixa representa um processo, com fluxos de entrada e saída ambientaisdefinidos. A partir da montagem da árvore de processos e de informações sobre cada processo épossível construir o inventário de todos os fluxos ambientais de entradas e saídas associados aociclo do produto em questão (PRE CONSULTANTS, 2006). A Fig. 7 é um exemplo da hierarquia das caixas de processos, com os fluxos de entradase saídas definidos gerados pelo programa SimaPro.
    • 32 Figura 7 - Representação gráfica da árvore de processos fornecido pelo programa SimaPro (PRE CONSULTANTS, 2006). 2.4.1 A Base de Dados Ecoinvent Segundo Goedkoop; Spriensma (2001), o SimaPro dispõe de uma vasta base de dados, aEcoinvent, a qual disponibiliza informações sobre 2500 processos inventariados válidos para ascondições suíças e européias, tais como sistema de energia, metais, embalagens, tecnologia deinformação e comunicação, eletrônica, engenharia mecânica, materiais de construção, produtosquímicos, insumos agrícolas, sistema de transporte, tratamento e disposição de resíduos. Além disso, este conjunto de inventários caracteriza-se pela sua qualidade,uniformidade e consistência, possibilitando a harmonização e a atualização dos inventários deciclo de vida para serem utilizados nos estudos de ACV, sendo integrado às principaisferramentas computacionais específicas para análise do ciclo de vida, como o SimaPro(FRISCHKNECHT et al., 2007). 2.4.2 O método EcoIndicator’99 Métodos para a avaliação de impactos têm sido desenvolvidos com o objetivo de facilitar a interpretação dos dados, os quais são usualmente disponibilizados por vários programas de apoio à análise do ciclo de vida como o SimaPro, cabendo citar alguns exemplos como o Eco-indicator 99 – utilizado neste estudo e disponibilizado no SimaPro, o CML method 92, o Ecopoints 97 e o EPS 2000 dentre outros (LUO et al., 2000; SILVA, 2005). Segundo Silva (2005), no método Eco-indicator 99 a pontuação fornecida baseia-se na metodologia de avaliação de impactos, onde os dados da planilha de inventário são transformados em pontuações de danos. Num vocabulário mais simplista, o método EcoIndicator’99, atribui uma pontuação a cada impacto, permitindo uma comparação entre eles: quanto maior a pontuação, maior o
    • 33impacto, além de oferecer uma perspectiva sobre as maneiras de procurar superá-los. Noentanto, o exercício não é simples: baseando-se em pesquisas científicas, para cada impacto éatribuído um peso específico e possui uma abordagem orientada para os danos referentes àscondições européias. Neste método, os impactos são organizados em três categorias de danos (GOEDKOOP;SPRIENSMA, 2001): Danos à Saúde Humana: Nesta categoria estão incluidos o número e a duraçãodos efeitos, fatalidades e incapacitações advindas de causas ambientais aos seres humanos. Oindicador, ou seja, os danos para a saúde humana são expresso em DALY, ou seja, Anos deVida Ajustados (Disability Adjusted Life Years), que é uma unidade usada pela OrganizaçãoMundial de Saúde (OMS) e pelo Banco Mundial. Danos à Qualidade do Ecossistema: os danos sobre a qualidade dosecossistemas incluem os efeitos sobre a completa e irreversível extinção de espécies, bem comoo reversível ou irreversível desaparecimento de espécies de uma determinada região durante umperíodo de tempo. Esta definição não é tão homogênea como a da Saúde Humana, envolvendoaspectos como a ecotoxicidade, acidificação, eutrofização e o uso e transformação do solo. Oindicador é expresso em PDF, ou seja, Fração dos Potencialmente Desaparecidos, se referindoàs espécies de plantas. Danos aos Recursos: Os danos sobre os recursos são quantificados em relação àenergia necessária para atuais e futuras extrações de recursos minerais e combustíveis fósseis.O uso de recursos bióticos e minerais como argila, areia, entre outros, estão inclusos nestacategoria. O indicador é expresso em MJ, ou seja, exigência de energia adicional paracompensar a menor quantidade de minério no futuro. A estrutura do Eco-indicator 99 baseia-se no conceito de eco indicadores, que envolve acaracterização dos efeitos ambientais, a avaliação dos danos ambientais sobre a saúde humana,a qualidade dos ecossistemas e a degradação dos recursos naturais. Em linhas gerais, o cálculodos efeitos ambientais passa por três estágios: classificação e caracterização; normalização, evaloração (GOEDKOOP; SPRIENSMA, 2001). O Eco-indicador é expresso em pontos (Pts). Para materiais esta unidade funcional é oquilograma. Por fim, interessa conhecer as categorias ambientais do método EcoIndicator’99,sintetizadas no Quadro 1 (CAMPBELL, 1998).
    • 34 Categoria Descrição ambiental O desenvolvimento de doenças cancerígenas é favorecido por diversas intervenções ambientais, como a radioatividade, a radiação ultravioleta,Carcinogênicos emissões e certos compostos químicos. Esta categoria indica a probabilidade que um individuo, exposto a 1 μg/m³ de uma determinada substância (por exemplo, arsênio), tem de desenvolver câncer.Efeitos Respiratórios Estudos epidemiológicos demonstram que diversas substâncias orgânicas,Orgânicos e inorgânicas e material particulado estão relacionados a efeitos danosos aoInorgânicos sistema respiratório em humanos. São os danos à saúde humana relacionados às emissões rotineiras deRadiação substâncias radioativas ao meio ambiente. Avalia a diminuição do ozônio na estratosfera, o que provoca uma menorCamada de Ozônio absorção da radiação ultravioleta, aumentando a sua incidência na superfície e provocando o aumento de doenças humanas e desequilíbrios no ecossistema. Expressa os danos causados em espécies expostas à concentração de substâncias tóxicas. Os efeitos são calculados com base em dados deEcotoxicidade toxicidade para organismos terrestres e aquáticos como microorganismos, plantas, algas, anfíbios, moluscos, crustáceos, peixes e plantas.O uso, ocupação e Visa calcular os efeitos locais da ocupação e conversão do solo de uma áreatransformação do natural em um complexo industrial, agrícola ou populacional e a influênciasolo dos danos sobre o decréscimo de espécies. A adição de nutrientes à água ou ao solo aumenta a produção de biomassa. Na água, isso conduz a uma redução na concentração de oxigênio dissolvido, oEutrofização que afeta diversos organismos. Tanto no solo como na água, pode conduzir a alterações indesejáveis no número de espécies no ecossistema. A deposição ácida, resultante da emissão de óxidos de nitrogênio e enxofreAcidificação para a atmosfera, solo ou para a água pode conduzir a mudanças na acidez da água e do solo, com efeitos tanto sobre a fauna quanto sobre a flora. Avalia o aumento da temperatura global devido à emissão de gases de efeitoAlterações de estufa para a atmosfera. Esta categoria está relacionada a anos de vidaClimáticas perdidos, destruição de recifes de corais, mudanças no ecossistema, etc.Combustíveis A categoria leva em consideração a descoberta de petróleo e a sua extração.Fósseis A categoria é expressa na massa total de minério utilizada dividida pela massaMinerais total de minério disponível. Seus efeitos estão relacionados à disponibilidade de recursos.Quadro 1 - Caracterização das categorias de impacto do método EcoIndicator’99 (CAMPBELL, 1998).2.5 A SÉRIE DE NORMAS ISO 14000 A Organização Internacional para Normalização – International Organization forStandardization (ISO) é uma organização não-governamental sem fins lucrativos com oobjetivo de oferecer soluções que venham ao encontro das necessidades das empresas e dasociedade, tornando os processos mais eficientes, seguros e limpos. Com sede em Genebra, naSuíça, a ISO foi estabelecida com a missão de promover o desenvolvimento da normalização
    • 35de atividades correlatas em todos os países do mundo. Os trabalhos da ISO resultam emacordos internacionais que são publicados como normas internacionais (ISO, 2006). A abreviação ISO não surgiu por ser a abreviatura do nome da organização e sim por sera derivação do vocábulo grego “ISOS” que significa igual. As séries ISO 9000 e ISO 14000estão entre as mais conhecidas normas internacionais passíveis de certificação: a primeira, emqualidade, e a segunda, em meio ambiente. Além de facilitar o intercâmbio internacional debens e de serviços, promovem a cooperação nas esferas intelectual, científica, tecnológica eeconômica (ISO, 2006). O Brasil é membro fundador da ISO, e nela se faz representar pela AssociaçãoBrasileira de Normas Técnicas (ABNT), a qual promove a elaboração de normas técnicas emdiversos campos de atividade (ABNT, 2001). Durante a Conferência das Nações Unidas de Meio Ambiente e Desenvolvimento(UNCED-Rio92), popularmente chamada de ECO’92, realizada no Brasil, na cidade do Rio deJaneiro, em junho de 1992, as discussões acerca do desenvolvimento sustentávelimpulsionaram decisivamente a proposta da criação junto à ISO de um grupo especial paraestudar a elaboração de normas de gestão ambiental (ABNT, 2001). Em 1993, a ISO estabeleceu um comitê técnico para desenvolver a série de normasinternacionais de gestão ambiental, o qual dividiu o trabalho a ser desenvolvido em sete grupos,sendo um destinado especificamente à análise de ciclo de vida e coordenado pela França. Estesgrupos de trabalho procuravam identificar normas para a formação de sistemas degerenciamento ambiental de forma a permitir que as organizações pudessem identificar osproblemas nos sistemas produtivos que não comprometessem o desempenho ambiental (ABNT,2001). Segundo Andrade (2006), a ISO 14000 pode ser decomposta em dois grupos deconjuntos de normas: um para a organização e outro para o produto (Fig.8). Sobre isso, Lora(2002) afirma que a necessidade do grupo de normas voltadas para o produto se deve pelaprecariedade da avaliação que se realiza nas empresas, pois os produtos podem ter impactosambientais negativos nas diferentes fases do seu ciclo de vida.
    • 36Figura 8 - Os dois grupos da ISO 14000: produtos e sistemas de gestão ambiental (VALLE, 2004).2.5.1 A ACV na Família da Norma ISO 14040 As normatizações da série ISO 14000 estabelecem as diretrizes da gestão ambientalcorporativa. Em se tratando de Análise do Ciclo de Vida, as normas referentes ao assunto são a14040, 14041, 14042 e 14043, cujas idéias principais são brevemente descritas (ISO, 2006): 14040 - Princípios e Práticas Gerais: Publicada em 1997, estabelece que a ACV deve incluir a definição do objetivo e o escopo do trabalho, inclusive suas abrangências e limitações, a análise do inventário, a análise de impacto mencionando o método a ser utilizado para o cálculo do impacto ambiental do produto, e finalmente a interpretação dos resultados. 14041 - Análise do Inventário do Ciclo de Vida do Produto: Publicada em 1998, trata da fase de coleta e quantificação de todas as variáveis, ou seja, entradas e saídas envolvidas no estudo a ser realizado. 14042 - Avaliação de Impactos: Publicada em 2000, trata da fase onde são avaliados os dados coletados na fase anterior, quanto ao seu impacto no meio ambiente, na saúde humana, e na utilização de recursos.
    • 37 14043 – Interpretação ou Avaliação de Melhorias: Publicada em 2000, define um procedimento sistemático para identificar, qualificar, conferir e avaliar as informações dos resultados do inventário do ciclo de vida, facilitando a sua interpretação. Ou seja, tem como objetivo principal reduzir os impactos ambientais através da identificação de diferentes opções para uma melhora ambiental do processo ou produto.2.6 ETAPAS DO CICLO DE VIDA DE COMPUTADORES Conforme apresentado anteriormente, a ACV é considerada uma metodologia bastantecomplexa, onde as bem definidas limitações do estudo são de grande importância para osucesso do mesmo. Com a finalidade de auxiliar na determinação destes limites, o Quadro 2apresenta uma breve descrição das etapas do ciclo de vida de um computador. A maioria dos estudos de ACV considera a extração de materiais inclusa na fase de manufatura de produtos. Alguns estudos já realizados para análise do ciclo de vida de outros produtos mostram que a etapa de manufatura, seja deManufatura materiais ou do próprio produto, é bastante expressiva no que diz respeito ao consumo de energia, água, geração de resíduos sólidos e emissões atmosféricas (FAVA et al., 1993; CURRAN, 1996; DUAN et al., 2009). A etapa de distribuição (transporte) torna-se o conector entre todas as etapasDistribuição do ciclo de vida do produto (SEO; KULAY, 2006; DUAN et al., 2009). Nesta etapa é considerado o consumo de energia elétrica e suas possíveis emissões. Uma CPU típica com monitor CRT consome 130 Watts de energia elétrica. Isto implica que um computador com uma configuração consideradaUtilização padrão, que fica ligado oito horas por dia, durante cinco dias na semana, pode consumir até 250 kWh de energia elétrica, que na maior parte do mundo é derivada de combustíveis fósseis. Entre os destinos possíveis, podem ser citados a recuperação da função do produto ou de seus componentes (reutilização), valorização dos materiais ou de seu conteúdo energético (reciclagem e/ou tratamento) ou ainda pode-seFinal da optar por não recuperar, encaminhando-o diretamente para a disposição final -Vida Útil aterros (IPU, 1998; LUIZIO, 2004; COOPER, 2005; RODRIGUES, 2007). Lee et al. (2004) afirmam que o descarte prematuro dos computadores implica no início de um novo ciclo de consumo de materiais e energia, gerando novas emissões e resíduos em todas as outras etapas do ciclo de vida.Quadro 2 - Breve descrição das etapas do ciclo de vida (FAVA et al., 1993; CURRAN, 1996; DUAN etal., 2009).
    • 382.7 OPÇÕES DE TRATAMENTO AO FINAL DA VIDA ÚTIL DE COMPUTADORES Seguem descritas as principais opções de tratamento aos resíduos provenientes daspeças dos computadores: Reutilização - extensão da vida útil: Segundo Crowe et al. (2003), as partes podem serreutilizadas para a mesma função anterior ou para uma nova atribuição. Em alguns casos podeocorrer processo de remanufatura, o que significa passar por processos que possibilitem que oproduto seja utilizado como novo (LUIZIO, 2004). Segundo Rodrigues (2007), entre asestratégias para a redução da geração de resíduos, discute-se a questão do prolongamento davida útil dos bens duráveis como forma de desaceleração dos ciclos de produção, consumo edescarte. O reuso, portanto, pode ser entendido como uma opção sustentável na fase dedescarte, uma vez que o equipamento que tenha sido reparado ou remanufaturado deixaria acondição de resíduo, passando a ter uma segunda vida útil. Rodrigues (2007) também afirmaque o reuso de equipamentos pode ocorrer por intermédio de: • Repasse informal do equipamento obsoleto dentro de uma mesma organização, entre familiares ou através de doações a terceiros (indivíduos, organizações sociais etc.); • Venda a empresas privadas que compram os equipamentos pós-consumo para consertá-los e revendê-los; • Remanufatura: existem empresas que se dedicam a consertar os equipamentos usados que passam por processos de reformulação, envolvendo a desmontagem de componentes e revisão, adquirindo a condição e desempenho de equipamentos novos. Reciclagem: É caracterizada por uma série de processos que vão desde a coleta especialaté a pré-produção dos materiais reciclados. A presença de substâncias tóxicas noscomputadores dificulta a recuperação dos materiais que possuem valor econômico, como, porexemplo, os metais raros e preciosos, presentes em pequenas quantidades nos componentes,que associada à dificuldade de desmontagem, torna muitas vezes a recuperação de materiaisinviável, além dos riscos de contaminação ambiental das pessoas que os manejam. Asprincipais preocupações ambientais são referentes às emissões e à geração de resíduos ( IPU,1998; GREEN ELECTRONICS COUNCIL, 2009; WILLIAMS; KUEHR, 2003). De acordo comCrowe et al. (2003), o processo de reciclagem dos computadores consiste em: desmontagem;segregação de metais ferrosos, não-ferrosos e de plásticos; reciclagem e recuperação demateriais com maior valor econômico; tratamento e disposição de resíduos perigosos. Devido a
    • 39reciclagem envolver outras fases de trabalho, optou-se por descrevê-la mais detalhadamente(LUIZIO, 2004; CROWE et al., 2003; GREEN ELECTRONICS COUNCIL, 2009):• Armazenamento: Os diferentes equipamentos são pesados à chegada. Verifica-se aproveniência da carga e o tipo de material que a compõe, preenchendo uma guia deacompanhamento do resíduo. O material é descarregado em local específico dependendendo desuas características;• Desmanufatura: Os diferentes materiais que entram na unidade são separados nas suasdiferentes categorias (ferrosos, vidros, plásticos, etc) e desmontados. – Os materiais separadosdevem ser armazenados em recipientes apropriados para posterior recuperação, tratamento oueliminação.• Trituração e separação: Os diferentes materiais são levados até o triturador paramoagem e posterior separação. Na sequência, o material moído passa por esteiras equipadascom ímãs que fazem a separação das frações ferrosas.• Granulação dos diferentes materiais: o material é transportado através de esteira paradois granuladores em seqüência, cuja função é reduzir ainda mais a dimensão das partículaspara permitir uma boa separação entre os metais não ferrosos, plásticos e outros;• Separação dos materiais não ferrosos e plásticos: Os materiais provenientes dosegundo granulador são transportados para as mesas de separação gravimétrica onde ocorre aseparação entre partículas de densidade elevada e baixa, respectivamente cobre e alumínio etambém mistura de plásticos com cobre. O resultado desta primeira gravimetria é o cobre fino,completamente separado. Já na segunda etapa da gravimétrica são separados o cobre e oalumínio dos plásticos. Os diferentes materiais não ferrosos obtidos na separação sãoarmazenados;• Aspiração e eliminação de poeiras: A total aspiração e minimização de poeirasmelhora as condições de trabalho para os operadores;• Qualidade: Todas as fases do processo de reciclagem devem ser monitoradas porprofissionais da qualidade. Esta atividade visa controlar os seguintes aspectos: o Correta separação dos materiais; o Qualidade dos granulados finais; o Avaliação dos produtos nocivos que necessitam de tratamento posterior;
    • 40 Valorização energética: Corresponde à recuperação do valor energético dos resíduos,através do processo de incineração (LUIZIO, 2004). Trata-se de um método de tratamento deresíduos que consiste na incineração destes, gerando combustão, onde a energia caloríficaresultante é transformada em energia elétrica. Apresenta como principais vantagens a reduçãosignificativa do volume de resíduos e a utilização da energia produzida pelos materiaiscombustíveis (CROWE et al., 2003). Porém, segundo Crowe et al. (2003), são muitas asdesvantagens da incineração dos resíduos provenientes dos eletrônicos, devido à suacomposição altamente heterogênea e de poder calorífico bem diferenciado. Crowe et al. (2003)também aponta outro fator importante que está relacionado à alta concentração de metaispesados nestes equipamentos, onde os resíduos provenientes da incineração devem ser enviadospara aterros especiais e os gases da combustão devem ter tratamentos especiais, o que podetornar o processo economicamente inviável. Incineração: A incineração de resíduos é bastante utilizada nos países industrializados,devido à escassez de áreas para aterro e também à possibilidade de recuperação de energia. Aincineração deste tipo de material gera tanto emissões, quanto resíduos. Devido à variedade desubstâncias contidas nestes produtos poderão ocorrer efeitos nocivos específicos durante aincineração. Um exemplo disso ocorre com o cobre, que funciona como catalisador, e aumentao risco de formação de dioxinas quando os retardadores de chama contidos nos plásticos daspeças dos computadores são incinerados. Este aspecto é especialmente preocupante uma vezque a incineração de retardadores de chama bromados mesmo a baixas temperaturas pode levarà produção de dibenzodioxinas polibromadas (PBDD) e dibenzofuranos polibromados (PBDF)extremamente tóxicos (LUIZIO, 2004; GREEN ELECTRONICS COUNCIL, 2009; WILLIAMS;KUEHR, 2003); Disposição final: Componentes ou materiais que não são recuperados ou valorizadosatravés das opções anteriores são encaminhados a um local de destinação final: aterros deresíduos urbanos ou, lixões. O perigo maior se concentra nos aterros não controlados, devido aorisco de lixiviação de metais e outras substâncias químicas para o solo e lençóis subterrâneos,ou então a evaporação de substâncias perigosas (GREEN ELECTRONICS COUNCIL, 2009).
    • 412.7.1Gerenciamento dos Resíduos de Computadores na Comunidade Internacional e no Brasil Na China o sistema de reciclagem não se presta exclusivamente aos resíduoseletrônicos. Um problema grave naquele país é a prática ilegal de recebimento dos despejosvindos de países ricos, principalmente dos Estados Unidos, que justifica o envio de seuscomputadores obsoletos com o propósito da inclusão digital. Tal prática, na verdade, trata-se deuma atividade mal intencionada, pois é uma forma barata de “resolver” a questão (CROWE etal., 2003). Uma vez que os computadores se encontram sob a responsabilidade de um novo país, osproblemas que os acompanham passam a pertencer também a este país (BEIRIZ, 2005). Semlegislação própria e subsídios para tratar de um resíduo caro e tóxico, este acaba sendoreciclado com métodos primitivos causando graves problemas ambientais e na saúde dapopulação. Conforme descreve Carrol (2008), o desmantelamento dos componentes é feito deforma manual, geralmente por crianças e mulheres sem nenhuma proteção. O que tem valorcomercial é vendido e o restante acaba sendo queimado, agravando a situação. Na Índia, a maior parte dos resíduos provém dos fabricantes e, da mesma forma que naChina, o trabalho é manual sem qualquer proteção e ferramentas específicas, geralmenteenvolvendo mulheres e crianças. O destino também é o mesmo: o que não pode ser vendido équeimado a céu aberto ou depositado em aterros (CARROL, 2008). O procedimentoinadequado adotado nestes países para recuperar os metais, faz com que componentes tóxicoscomo o cádmio e o mercúrio contaminem água, solo e ar. Os países da União Européia, por sua vez, decidiram implementar medidas destinadas aprevenir a produção destes resíduos e a fomentar a reutilização, reciclagem e outras formas devalorização, com vista à redução da quantidade e, ao mesmo tempo, melhoria dos resultadosambientais dos agentes econômicos envolvidos na gestão desses resíduos. Estas medidas fazemparte da diretiva WEEE (Waste Electrical and Electronic Equipment), doravante denominadoResíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos, que torna os fabricantes responsáveis pelo ciclode vida dos seus produtos, arcando com os custos de coleta seletiva, transporte, tratamento ereciclagem destes resíduos (CE, 2004). A diretiva também obriga as indústrias a agirem em duas frentes: reduzir a toxicidadedos produtos e desenvolver métodos para um pós-uso eficaz. Os fabricantes são responsáveispor seu produto até o fim da vida útil e devem garantir um processo de reciclagem limpo eeficiente (CE, 2004).
    • 42 Nos Estados Unidos, a diversidade de iniciativas políticas sobre REEEs (Resíduos deEquipamentos Eletroeletrônicos), reforça a complexidade da relação entre Federação-estado.Alguns estados estão mais adiantados com a legislação local, proibindo o aterramento eincineração desses resíduos ou elaborando políticas sobre a responsabilidade estendida doprodutor, incluindo uma taxa de eliminação paga antecipadamente pelos consumidores nomomento da aquisição de novos produtos (SHEEHAN; SPIEGELMAN, 2005). No Japão, um alto índice de inovações foi registrado na produção de eletrônicos e notratamento de resíduos antes mesmo da promulgação das diretivas européias. A produção deeletrônicos com solda livre de chumbo data do início dos anos 90 e teve êxito graças à criaçãode uma rede de inovação que cobre instituições diversas, como universidades, institutos depesquisa e associações industriais. Estas inovações incluem medidas para a redução dosimpactos ambientais através da redução de substâncias perigosas, eficiência no uso de recursose reciclabilidade, eficiência energética, redução do uso de materiais através da miniaturização eo prolongamento da vida útil do produto via reuso de componentes (BEIRIZ, 2005). No Brasil, pesquisas realizadas por algumas organizações não governamentais como oInstituto Metareciclagem e o Comitê para a Democratização da Informática (CDI, 2009),revelam que parte dos resíduos eletrônicos ainda é enviada para aterros e lixões. Há tambémuma deficiência adicional, representada pelas oportunidades de reciclagem que ainda sãodesperdiçadas. O destino do resíduo especial também depende da política de cada município, e, namaior parte do país, existem falhas no tratamento e na disposição final (CDI, 2009). De acordocom Jordão (2010), apenas 10% dos computadores comercializados são devolvidos aosfabricantes, ONG’s ou pontos de coleta. Estes são sucateados, doados ou vendidos paraempresas especializadas em resíduos eletrônicos, as quais realizam a desmontagem, a moagemdos materiais passíveis de reciclagem e posterior venda para fornecedores de matéria-prima. Ainda segundo Jordão (2010), quanto às partes de um computador que possuemcomponentes eletrônicos como placas-mãe, estas são enviadas à Europa para reciclagem eseparação dos metais presentes na composição. Esta atividade não é realizada no Brasil por nãopossuir tecnologia adequada. Esta rota percorrida pelo resíduo eletrônico pode ser observada naFig.9.
    • 43Figura 9 – Rota dos resíduos provenientes de computadores na sua destinação final – Situação brasileira(Adaptado de JORDÃO, 2010).2.7.2 Implicações Sociais e Políticas Sobre o Gerenciamento de Resíduos Eletrônicos A Comunidade Européia preocupa-se com resíduos contendo substâncias perigosasdesde os anos 70 e promulgou, em 2003, dois regulamentos importantes para tratar doproblema: a Diretiva 2002/96/CE sobre Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos (WEEE) ea Diretiva 2002/95/CE sobre a Restrição do Uso de Substâncias Perigosas (Restriction ofHazardous Substances - RoHS) (CE, 2004). Essas exigências incorporam a responsabilidade doprodutor (produtor, distribuidor ou importador) e têm impactos globais. Em vigor desde 2006, a Diretiva Européia sobre Resíduos de EquipamentosEletroeletrônicos (WEEE) tem como objetivo prevenir e diminuir os resíduos de uma lista deequipamentos eletroeletrônicos selecionados segundo o estágio corrente de análise científica.Fundamenta-se nos princípios do poluidor-pagador, da precaução e da responsabilidadeestendida do produtor. A responsabilidade do produtor está associada às etapas de coletaseletiva, tratamento, recuperação e reciclagem (GREEN ELECTRONICS COUNCIL. 2009). A Convenção de Basiléia aborda o controle de movimentos transfronteiriços de resíduosperigosos e seu depósito, regulamentando internacionalmente a circulação internacional deresíduos perigosos entre os países signatários. Este acordo surgiu no início de 1981 sob osauspícios do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), em Montevidéu,e em seguida, na reunião do Cairo sobre gerenciamento seguro de resíduos perigosos. Em 1989,foi adotada e reconhecida como um documento de referência mundial. A Convenção deve ser um instrumento que represente o esforço internacional paraeliminar o trânsito de resíduos com periculosidade ambiental (ZIGLIO, 2005).
    • 44 No Brasil ainda não há uma legislação específica para tratamento e gerenciamento deresíduos perigosos - apenas ações isoladas de estados e municípios. No tocante às normasambientais sobre resíduos perigosos destacam-se as provenientes do CONAMA que devem serrespeitadas enquanto leis federais. Mais especificamente, pode-se citar a Resolução nº 257 paraa destinação de pilhas, baterias e lâmpadas (CONAMA, 1999). Recentemente, o Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) decidiu realizarestudos e regulamentar o descarte de resíduos eletrônicos. Esta regulamentação será estruturadaatravés da ajuda de três grupos formados por fabricantes, importadores e distribuidores;transportadores e recicladores; governo, meio acadêmico e organizações não governamentais.Depois de concluídos os trabalhos no segundo semestre de 2010, os estudos serão enviadospara a Câmara Técnica e uma vez aprovada, finalmente será votada no Plenário do Conselho(AGÊNCIA BRASIL, 2010). No estado do Paraná, foi aprovada no ano de 2008, a Lei Estadual 18.851/08, que obrigaas empresas produtoras, distribuidoras e as que comercializam equipamentos de informática acuidarem da destinação final dos equipamentos comercializados por elas no final de sua vidaútil, dando-lhes uma destinação adequada. Os fabricantes devem emitir nota de entrada dosresíduos, sendo uma das vias encaminhada à Secretaria Estadual de Meio Ambiente paracontrole e fiscalização. Além disso, as empresas devem promover campanhas educativasesclarecendo os usuários sobre os riscos para o meio ambiente se estes materiais foremlançados em locais impróprios (OBSERVATÓRIO DA INDÚSTRIA, 2008).2.8 LOGÍSTICA REVERSA O aumento da preocupação com o meio ambiente vem criando importância nareutilização dos materiais e conseqüentemente na formação de um ciclo que passa peloconsumidor e chega novamente no fornecedor. O gerenciamento desse caminho inverso dosmateriais, ou seja, o retorno do produto é chamado de logística reversa (STOCK, 1998,DYCKHOOF et al., 2004). Leite (2003) comenta que a Logística Reversa surge como importante ferramenta nogerenciamento integrado dos resíduos sólidos e possibilita que os materiais, antes depositadosem aterros sanitários ou em lixões, sejam reintroduzidos na cadeia de produção. Tambémafirma que, depois de algumas evoluções nos conceitos, tornou-se uma área da logística
    • 45empresarial que administra os fluxos e as informações correspondentes ao retorno dos bens nafase pós-venda ou pós-consumo. Muitos a vêem como uma forma de obtenção de lucro direta e indireta. Devido à recentee maior atenção dada à preocupação com o meio ambiente, as empresas estão adquirindo umanova visão de marketing social, ambiental e principalmente de responsabilidade empresarial,por terem consciência que, mesmo involuntariamente, acabam poluindo e causando danos aomeio-ambiente (LEITE, 2003). Portanto, o objetivo estratégico desta logística é agregar valor a um produto que não émais utilizado pelo usuário original, mas que possui condições de ser reutilizado, ou a umproduto descartado por ter atingido o fim de sua vida útil. Desta forma, a Logística Reversaacrescenta três movimentações potenciais à logística da cadeia de suprimentos: a reutilizaçãodos produtos, a recuperação de produtos e a reciclagem de materiais – que podem significar aredução de recursos em um sistema e representar um caminho para retorno e reuso de resíduosgerados. Essa é uma importante ferramenta no gerenciamento integrado dos resíduos sólidospermitindo a reintrodução dos materiais na cadeia de produção (LEITE, 2003). Dowlatshahi (2000) cita como determinante do sucesso de uma cadeia reversa, além dosobjetivos estratégicos, os objetivos operacionais, envolvendo a execução prática dos processosao longo da cadeia reversa: análise custo/benefício, transporte, estoque, gerenciamento desuprimentos, remanufatura/reciclagem e embalagem. O aumento da consciência ambiental dos consumidores e as tendências legislativasambientais impelem as empresas a serem cada vez responsáveis por todo o ciclo de vida do seuproduto. Desta forma o desenvolvimento da Logística Reversa é um atraente incentivo para asustentabilidade dos recursos, permitindo que mais bens e serviços sejam produzidos aliados amenor impacto sobre o meio ambiente (LEITE, 2003).2.9 A REUTILIZAÇÃO COMO MEIO DE PROLONGAR A VIDA ÚTIL DOSCOMPUTADORES As políticas ambientais orientadas para o produto estão focadas na etapa de fim de vidados produtos, exigindo sistemas de elevada qualidade para a sua reutilização e reciclagem. Aomesmo tempo em que os destinos convencionais, como a incineração e deposição em aterro, serevelam cada vez menos apropriados, devido ao aumento dos seus custos e às imposições legais(SPIES; WUCKE, 2004).
    • 46 Segundo Spies e Wucke (2004), a reutilização e o conseqüente prolongamento da vidaútil dos eletrônicos, de uma forma geral, constituem uma importante opção uma vez que refletediretamente sobre o consumo de recursos naturais na produção de novos equipamentos. Fonseca (2007) reforça o conceito sustentável da reutilização de computadores,afirmando que esta prática deve constituir-se como o principal fator de sustentabilidade, poisvai além da dimensão ambiental: aborda uma natureza social. Também justifica a prática,comentando que a reutilização e a deposição responsável de equipamentos ao fim de sua vidaútil, têm de modo gradual, sido alvo de um crescente interesse por parte dos agenteseconômicos, governamentais e do público em geral. Mas poderá a vida útil de um computador ser prolongado? Segundo Fonseca (2007),embora constitua uma questão recentemente abordada, os impactos ambientais gerados em todoo ciclo de vida de um computador superestimando sua utilização para um período de dez anos,obviamente são menores do que aqueles que necessitam ser substituídos após cinco anos, porexemplo. Lee et al. (2004) justifica a vantagem ambiental do prolongamento da vida útil docomputador quando afirma que o descarte prematuro dos computadores implica no início deum novo ciclo de consumo de materiais e energia, gerando novas emissões e resíduos em todasas etapas deste novo ciclo. Segundo o art. 7.1 da diretiva européia para os REEE (CE, 2004), a reutilização deequipamentos constitui-se como uma prioridade, devendo constituir a opção adequada a umapolítica ambiental sustentável, apresentando simultaneamente uma dimensão social relevante.Além disso, promove o prolongamento da vida útil dos computadores ao aprovar em maio de1999 a Diretiva 1999/44/CE, que trata dos aspectos relativos à venda e garantia de bens deconsumo, estabelecendo que o prazo mínimo de garantia a partir da data de aquisição é de doisanos. Entre os direitos dos consumidores consta o direito de devolução, reparação ousubstituição dos computadores que apresentarem defeitos dentro do prazo estabelecido naDiretiva (PARLAMENTO EUROPEU, 1999). Esse dispositivo legal torna-se importante àmedida que contribui na redução do ritmo do consumo e descarte (RODRIGUES, 2007).2.10 OS MATERIAIS PRESENTES NA COMPOSIÇÃO DE UM COMPUTADOR E SEUSPERIFÉRICOS Os computadores, de uma forma geral, consistem em três componentes principais quepodem ser observadas na Fig. 10, bem como suas respectivas composições que em termosgerais são caracterizadas pela presença de metais ferrosos e não-ferrosos, vidro e plástico.
    • 47Figura 10 – Os componentes que fazem parte de um computador e os materiais presentes na suacomposição (Adaptado de WHITE et al., 2002). Conforme observado na Fig. 10, os três principais componentes de um computador sãocaracterizadas por: Unidade Central de Processamento (CPU), Dispositivos Periféricos eMonitor: Unidade Central de Processamento (CPU): gabinete, placas de circuitos impressos,chips, condensadores, capacitores, resistências, relês, sensores e conectores, pilhas e baterias,cabos, meios de armazenamento de dados volátil e não volátil (disco rígido, memórias, etc.) eunidade de entrada e saída de dados (leitores, gravadores de mídias); Dispositivos periféricos: teclado, mouse e conectores elétricos como cabos e fontes; Monitor: neste trabalho serão considerados apenas os monitores que possuem tubos deraios catódicos (Cathode Ray Tubes - CRT) e os que possuem tela de cristal líquido (LiquidCrystal Display - LCD), para os quais existem tecnologias diferenciadas: • Modelo CRT: a transmissão da imagem neste modelo é a mais antiga e sua tecnologia é baseada na emissão de um fluxo de elétrons através de um tubo chamado cinescópio. O fluxo percorre o tubo até colidir com uma máscara rente à tela, chamada de “máscara de fósforo”. Apesar da denominação, essa máscara contém preponderantemente outros elementos químicos como o chumbo na forma de pó que pode chegar à massa de um quilograma, com a finalidade de evitar a radiação produzida pelo feixe de elétrons (PRADO et al., 2006); • Modelo LCD: esta tecnologia é bem mais sofisticada, não necessitando de um tubo para produção das imagens, gerando dessa forma, dentre outros benefícios, uma
    • 48 grande redução do tamanho do monitor. É composto de uma série de filtros, que trabalham com o intuito de direcionar a luz polarizada produzida em seu interior; entre esses filtros existem as moléculas de cristal líquido que permitem orientar a luz por toda a superfície da tela. A luz produzida em seu interior, com o objetivo de gerar as imagens, é geralmente formada por um conjunto de lâmpadas fluorescentes, com uma durabilidade de 20 mil a 50 mil horas em média (PRADO et al., 2006). Para se chegar à composição de um computador é necessário também quantificar amassa referente a cada uma dos componentes, para posterior identificação e interpretação dospossíveis impactos ambientais significativos relacionados. Estas quantificações são obtidasatravés da fase de inventário durante análise do ciclo de vida do produto (IPU, 1998; MCC,1998). Para este estudo foi definida uma configuração básica a partir de um computadorgenérico do ano de 1998 (IPU, 1998; MCC, 1998): Gabinete: - Placa Mãe modelo PCI; - Processador Intel Pentium IV; - Pente de Memória; - HD IDE; - Gabinete Mini-torre Vertical; Monitor: - CRT de 15”; Periféricos: - Teclado com 102 teclas; - Mouse Óptico; Com base nas informações obtidas em diferentes estudos (IPU, 1998; MCC, 1998; USEPA, 2001, WILLIAMS; KUEHR, 2003; EUROPEAN COMMISSION. 2003; EUGSTER,2008), o peso total de um computador genérico com a configuração acima descrita é deaproximadamente 23 kg, contabilizando gabinete (CPU), monitor CRT 15”, mouse e teclado. As quantificações dos materiais utilizados na composição deste equipamento estãolistadas na Tab. 1, a qual os apresenta com suas respectivas massas em gramas (kg), bem comoo seu percentual de composição em relação à massa total do computador. Também sãorelacionados os percentuais de reciclabilidade de cada item indicando as possibilidades dereciclagem ao final da vida útil e a sua localização do equipamento. Os dados foram tabuladosde forma a evidenciar as massas dos materiais em ordem decrescente. A composição de um computador é extremamente complexa (Tab. 1). Dentre osmateriais utilizados, muitos deles são extremamente tóxicos como os metais pesados: chumbo,
    • 49mercúrio, arsênio, cádmio e cromo. Nos componentes plásticos, a fim de se prevenir incêndiosprovocados pelo calor gerado no funcionamento do equipamento, encontram-se retardantes dechama bromados (PBB e PBBE), substâncias halogenadas, bifenilas policloradas (PCBs) ecloreto de polivinila (PVC), os quais geram dioxinas e furanos quando incinerados e tambémconsiderados extremamente tóxicos (SOCOLOF et al., 2001; CROWE et al., 2003; LEE et al.,2004; MOHITE, 2005). Todavia, também são utilizados metais preciosos e raros como: ouro,prata, platina, tálio, berílio, gálio, índio, selênio, zinco e bário (WIDMER et al., 2005).2.10.1 A Composição de um Computador e seus Possíveis Danos à Saúde Humana Devido à grande diversidade e quantidade de substâncias tóxicas incorporadas aoscomputadores, algumas delas podem trazer riscos à saúde humana devido aos efeitostoxicológicos em diferentes níveis de contaminação quando em contato físico com um serhumano, seja no momento da fabricação ou no descarte. No caso da destinação em aterros, os resíduos de computadores poderão causar sériosproblemas ambientais e à saúde humana, pois as águas ácidas que se encontram com frequênciaem aterros dissolvem quantidades significativas de íons chumbo, como por exemplo, o chumboproveniente do vidro dos tubos de raios catódicos (CROWE et al., 2003). Os plásticos contendoretardantes de chama à base de bromo como os PBB e PBDE apresentam-se 200 vezes maissolúveis nos lixiviados de aterro do que em água destilada, podendo desta forma atingir umnível considerável de dispersão no ambiente (CE, 2000). Além disso, a possível ocorrência de incêndios destes materiais pode promoveremissões de metais e de outras substâncias químicas, tais como dioxinas e furanos queapresentam um elevado nível de toxicidade. E quando determinados dispositivos sãodestruídos, como por exemplo, os monitores LCD podem ocorrer a liberação do mercúrio, queé volátil e extremamente tóxico (CE, 2000). Segundo informações contidas no Banco de Informações toxicológicas da ATSDR(2006), as substâncias consideradas mais relevantes estão apresentadas no Quadro 3,relacionando algumas formas de exposição e contato e os seus respectivos riscos à saúdehumana, por serem considerados tóxicos na maioria das vezes carcinogênicos ebiocumulativos. Na Tab. 2, podem ser encontradas informações divulgadas pelo Setor deToxicologia Humana e Saúde Ambiental da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo
    • 50(CETESB, 2007), sobre dados toxicológicos das substâncias perigosas encontradas em umcomputador modelo desktop e os limites permissíveis para a saúde humana.Tabela 1 – Percentual da composição e índice de reciclabilidade dos materiais presentes em umcomputador (MMC, 1998; EUROPEAN COMMISSION. 2003). Eficiência Massa em Massa do Material de Relação ao Localização noComponentes 1 Computador Reciclagem Computador Computador (kg) (%) (%) Sílica 5,9224 0 25,749 Vidro Plástico 5,4726 20 23,793 Cabos e gabinetes Ferro 4,8729 80 21,186 Gabinete, CRT Alumínio 3,3735 80 14,667 Gabinetes, conectores, CRT Cobre 1,6493 90 7,171 CRT, PCI, condutores Chumbo 1,4993 5 6,519 CRT, PCI (soldas) Zinco 0,5248 60 2,282 CRT, PCI Estanho 0,2399 70 1,043 CRT, PCI Níquel 0,2024 80 0,880 Gabinete, CRT, PCI Bário 0,0075 0 0,033 Painel de vidro CRT Manganês 0,0075 0 0,033 Gabinete, CRT, PCI Prata 0,0045 98 0,020 PCI, conectores, condutores Tântalo 0,0037 0 0,016 Capacitores/PCI Berílio 0,0037 0 0,016 PCI, conectores Titânio 0,0037 0 0,016 Gabinete Cobalto 0,0037 85 0,016 Gabinete, CRT PCI Antimônio 0,0022 0 0,010 Gabinete, CRT, PCI Cádmio 0,0022 0 0,010 Bateria, chip, semicondutores Bismuto 0,0015 0 0,007 Placas de circuito impresso Cromo 0,0015 0 0,007 Gabinete/proteção corrosão Mercúrio 0,0005 0 0,002 Bateria, termostatos, sensores Germânio 0,0004 0 0,002 Placas de circuito impresso Índio 0,0004 60 0,002 Placas de circuito impresso Ouro 0,0004 99 0,002 PCI, conectores, condutores Rutênio 0,0004 80 0,002 Placas de circuito impresso Selênio 0,0004 70 0,002 Placas de circuito impresso Gálio 0,0003 0 0,001 Placas de circuito impresso Arsênio 0,0003 0 < 0,001 Placas de circuito impresso Paládio 0,0001 95 < 0,001 PCI, conectores Vanádio < 0,0001 0 < 0,001 Tubos de raios catódicos Nióbio < 0,0001 0 < 0,001 Gabinete Térbio < 0,0001 0 < 0,001 Tubos de raios catódicos Ródio < 0,0001 50 < 0,001 CRT, PCI Platina < 0,0001 95 < 0,001 PCI, conectores, condutores Total (kg) 23,80
    • 51 Substância Uso e Exposição Possíveis Danos à Saúde Humana Usado pela indústria eletrônica na fabricação de semicondutores. A Taxas elevadas de contaminação podem levar à morte. Em taxasArsênio exposição pode ocorrer nos postos de trabalho e proximidades de aterros menores com exposições prolongadas, pode causar doenças de controlados. pele. Usado pela indústria eletrônica na fabricação de componentes. O contato Carcinogênico, pode causar danos aos pulmões.Berílio pode ocorrer nos postos de trabalho na extração ou processamento da substância em matéria-prima, ou durante a reciclagem. A exposição pode ocorrer nos locais de trabalho que o utilizam como Carcinogênico e bioacumulativo pode causar envenenamento,Cádmio matéria-prima (soldas metálicas, baterias, revestimentos ou plásticos). Na danos aos ossos, rins e também causar irritação no aparelho fundição e refino, pode ocorrer a liberação de particulados no ar. digestivo. A exposição pode ocorrer através de contato com o material em aterros, Pode causar danos ao sistema nervoso e sanguíneo. podendo lixiviar com as águas ácidas e contaminar solos e águas Bioacumulativo produz níveis elevados de toxicidade aguda eChumbo subterrâneas, favorecendo sua ingestão. Também pode ocorrer através da crônica em seres humanos, plantas, animais e microrganismos. emissão de particulados na fabricação de equipamentos ou na reciclagem, absorvido pela respiração dos trabalhadores. O mercúrio metálico é usado em produtos como lâmpadas fluorescentes Níveis elevados de mercúrio podem danificar o cérebro encontradas nos monitores LCD. A exposição pode ocorrer através de (causando tremores, perda da memória, etc.) os rins e o feto emMercúrio inalação do ar contaminado, uma vez que o mercúrio é volátil, ou pela formação. É considerado extremamente tóxico e ingestão de água ou alimento contaminado. bioacumulativo. Conhecidos como retardantes de chamas, são adicionados aos plásticos dos São bioacumulativos e sua eliminação é lenta, se alojando nosPBDEs - eletrônicos para evitar a propagação do fogo. Adicionados aos plásticos pulmões, pele, estômago e corrente sanguínea. PodemDifenil éteres usados em monitores, cabos e condutores, têm a finalidade de prevenir permanecer no tecido adiposo por aproximadamente 30 anos.polibromados incêndios e são resistentes à altas temperaturas. Estão divididos em diversas São transmitidos para fetos através da placenta e podem afetar oe classes de compostos, incluindo os halogenados orgânicos (bromados e desenvolvimento do cérebro e em crianças a partir do leitePBB – clorados), compostos de fósforo, nitrogênio e alguns inorgânicos. A materno.Bifenilas exposição pode ocorrer na fabricação, reciclagem e incineração de peçasPolibromadas plásticas podendo liberar dioxinas e furanos.PCB – Podem ser usados nos eletrônicos como isolantes. Sua exposição pode Podem causar problemas de pele e imunológicos. Além deBifenil ocorrer através da liberação desta substância em locais de depósito de causar problemas de ordem neurocomportamental em crianças.Policlorado resíduos perigosos e eliminação indevida de resíduos.Quadro 3 - Substâncias presentes na composição de um computador e seus possíveis danos à saúde humana (ATSDR, 2006).
    • 52Tabela 2 - Dados toxicológicos das substâncias perigosas na composição de um computador e seus limites permissíveis para a saúde humana (CETESB,2007). Dados toxicológicos – limites permissíveis para saúde humana Valor de Valor Intervenção Bioacumulacão Referência deSubstância Saúde Ocupacional - Condições no Carcinogenicidade para Águas Água Potável em Plantas e Qualidade Local de Trabalho à Humanos Subterrâneas Animais para Solos (8) (8) -1 -1 Chumbo 0,01 mg.L (1) - - Chumbo 6,2988 mg.k 5 mg.L-1 0,2 mg.L-1 Alumínio (cor, sabor e 15 mg.m-3 de ar (5) Não Alumínio 14,1723 mg.k-1 80 mg.L-1 cheiro) (1) 0,3 mg.L-1 Ferro - - Ferro 20,4712 mg.k-1 80 mg.L-1 (cor) (1) 0,1 mg.m-3 de ar – compostos orgânicos; Estanho - Estanho 1,0078 mg.k-1 70 mg.L-1 2,0 mg.m-3 de ar – compostos inorgânicos (5) -1 Cobre 2,0 mg.L (1) 0,1 mg.m-3 de ar (5) - Cobre 6,9287 mg.k-1 90 mg.L-1 -3 -3 0,5 mg.m (bário solúvel); 10 mg. m Bário 0,7 mg.L-1 (1) na poeira e 5 mg.m-3 de sulfato de Sim Bário 0,0315 mg.k-1 0 mg.L-1 bário na fração respirável (5) -1 Níquel 0,1 mg.L (2) 1 mg.m-3 de ar (4) Não Níquel 0,8503 mg.k-1 80 mg.L-1 Em peixes e outros 1 mg.m-3 – cloreto de zinco e Zinco 5 mg.L-1 (1) organismos, não em Zinco 2,2046 mg.k-1 60 mg.L-1 5 mg.m – óxido de zinco (2) -3 plantas 0,05 mg.m – poeira de pentóxido de -3 Vanádio vanádio e 0,1 mg.m-3 de fumaça de Não em animais Vanádio 0,0002 mg.k-1 0 mg.L-1 pentóxido de vanádio (5) Berílio 2 mg.m-3 de ar (5) Não Berílio 0,0157 mg.k-1 0 mg.L-1 -1 Titânio - - Titânio 0,0157 mg.k 0 mg.L-1 -1 -3 -1 Manganês 0,1 mg.L (1) 5 mg.m de ar (5) Sim para plantas Manganês 0,0315 mg.k 0 mg.L-1(5) Occupational Safety and Health Administration – OSHA(6) Nuclear Regulatory Commission – USA(7) World Health Organization (WHO)(8) CETESB – Valores orientadores para solo e água subterrânea no Estado de São Paulo – 2005
    • 532.11 A DIRETIVA RoHS A Restrição do Uso de Substâncias Perigosas (Restriction of Hazardous Substances -RoHS) é uma Diretiva da União Européia (2002/95/EC) que estabelece a restrição ao uso decertas substâncias consideradas nocivas na fabricação de produtos eletroeletrônicos. Em vigordesde julho de 2006, estabelece que as empresas que não se adaptaram às normas destadiretiva não podem comercializar seus produtos na Europa e nem em outros países queestejam seguindo a diretiva estabelecida, a menos que estejam dentro de uma lista de exceções(Lee et al., 2004.; DIMITRAKAKIS et al., 2009). Esta diretiva visa à preservação da saúde humana e do meio ambiente em relação àssubstâncias nocivas pelo contato ou exposição prolongada. As substâncias abordadas econsideradas perigosas pela diretiva RoHS são (STVC, 2005; DIMITRAKAKIS et al., 2009): Metais pesados: • Chumbo (Pb); • Mercúrio (Hg); • Cromo Hexavalente ou Cromo VI (Cr VI); • Cádmio (Cd); Retardantes de chamas: • Bromobifenilas (PBB); • Éteres de Bromobifenilas (PBDE); As concentrações máximas das substâncias presentes dentro das proporções sugeridaspela Diretiva RoHS estão listadas no Quadro 4. Substâncias Limite Aplicações Soldas, cabos elétricos, fios, plásticos,Chumbo (Pb) 0,1% (10-3 mg.kg-1) componentesMercúrio (Hg) 0,1% (10-3 mg.kg-1) Chaves, monitor LCD, relaysCádmio (Cd) 0,01% (10-3 mg.kg-1) Cabos elétricos, fios, pontos de contatoCromo hexavalente 0,1% (10-3 mg.kg-1) Tratamentos de superfície(Cr VI)Polibromobifenil Plásticos, placas de circuito impresso 0,1% (10-3 mg.kg-1)(PBB) (antichamas)Polibromo difenil éter Plásticos, borracha, placas de circuito impresso 0,1% (10-3 mg.kg-1)(PBDE) (antichamas)Quadro 4 – Substâncias restritas, valor máximo de concentração por material homogêneo (OFFICIALJOURNAL OF THE EUROPEAN UNION, 2003).
    • 54 Entende-se como materiais homogêneos algumas substâncias simples, como, porexemplo, o plástico que reveste determinados componentes (encapsulamento), ou a solda doscontatos em um circuito integrado. Um componente eletrônico como um transistor oucapacitor não é classificado como material, mas sim composto de diversos materiaishomogêneos (STVC, 2005).2.12 IMPACTOS AMBIENTAIS NO CICLO DE VIDA DE UM COMPUTADOR De acordo com a Resolução CONAMA no 001/86, art. 1o, o termo impacto ambientalé definido como toda alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meioambiente, causada por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividadeshumanas que, direta ou indiretamente afetam a saúde, o bem estar da população e a qualidadedo meio ambiente, podendo proporcionar ônus (danos) ou benefícios socioambientais(BRASIL, 1986). A crescente produção e consumo de produtos associados à tecnologia da informaçãotraz consigo uma série de impactos ambientais (danos) que podem ser observados em todas asetapas do ciclo de vida destes produtos, que vão desde a extração da matéria prima até omomento do descarte quando o ciclo teoricamente se encerra, como mostra a Fig. 11 (IPU,1998; DUAN et al., 2009). Pode-se notar na Fig. 11 que este esquema representa o ciclo do tipo fechado: ao finalda vida útil é realizada a desmontagem e triagem dos materiais, re-inserindo-os na cadeia einiciando um novo ciclo de vida.
    • 55Figura 11 - Estágios do ciclo de vida de um computador (Adaptado de WILLIAMS; KUEHR, 2003). Se por um lado ocorre o desenvolvimento de novas tecnologias e conseqüentemente osimpactos ambientais associados, por outro lado, é visível o desenvolvimento de métodos paramelhor compreender e enfrentar os impactos ambientais causados pelas etapas ACV como amanufatura, onde grandes quantidades de recursos naturais são necessárias, pela etapa deutilização que consome consideráveis montantes de energia elétrica e pela etapa de descarteque representa o escoamento destes produtos, podendo representar impactos graves sobre asaúde humana e para o ecossistema (TEKWAWA et al., 1997; SOCOLOF et al., 2001;CROWE, 2003).2.12.1 Identificação dos Impactos Ambientais nas Etapas do Ciclo de Vida de umComputador De acordo com vários autores (IPU, 1998; GREEN ELECTRONICS COUNCIL,2009; WILLIAMS; KUEHR, 2003, DUAN et al., 2009), os resultados da avaliação dosimpactos do ciclo de vida completo de um computador, como mostrado na Fig. 12, permitemobservar que a manufatura (incluindo a extração e transformação de matérias-primas, aprodução componentes e a montagem de computadores) e a utilização geramsignificativamente mais impactos do que as demais etapas.
    • 56 50 40 30 20 Pt 10 0 Montagem Distribuição Utilização Final Vida Útil -10 -20 Saúde Humana Ecossistema RecursosFigura 12 – Identificação das etapas da ACV de maior impacto ambiental e as pontuações atribuídas acada uma delas (DUAN et al., 2009). Como pode ser observado na Fig. 12, do total de aproximadamente 43 pontosatribuídos pelo método EcoIndicator99 para a etapa de manufatura (incluindo as outrasetapas inseridas nesta), mais de um quarto está associado à categoria de dano ao uso dosrecursos naturais, devido ao alto consumo de recursos fósseis e extração de matérias-primas,resultando em um impacto total dos danos aos recursos que é de cerca de 40% no caso damanufatura, comparado à etapa de utilização, com apenas cerca de 27% no uso dos recursos. Por sua vez, a etapa de distribuição contribui muito poucos aos impactos em relação àsdemais. A pontuação negativa apresentada na Fig. 12, na etapa Final da Vida Útil,denominada “créditos”, se refere à reinserção na cadeia dos materiais reciclados nesta etapaevitando desta forma a extração e tratamento de novos materiais e suas respectivas emissões,minimizando os impactos decorrentes desta etapa e trazendo benefícios significativos(HISCHIER et al., 2005). Porém, segundo Hischier et al. (2005), mesmo que este percentualde reciclagem não ocorresse, ainda assim esta etapa seria menos impactante que as etapas deutilização e manufatura. Desta forma faz-se necessário um maior detalhamento de cada uma das etapas a fim demelhor compreendê-las: Manufatura: é a etapa que representa o segundo maior risco ao meio ambiente, poissão considerados a extração das matérias-primas e seu processamento, a produção doscomponentes e finalmente a montagem dos computadores (IPU, 1998; HIKWAMA, 2005;DUAN et al., 2009).
    • 57 Williams; Kuehr (2003), num estudo desenvolvido para a Universidade das NaçõesUnidas, apresentam dados relativos à produção de um computador modelo desktop incluindoum monitor CRT 17’, com um peso aproximado de 23 kg, concluindo que são necessárioscerca de 290 kg de combustíveis fósseis para fornecimento de energia, 22 kg de produtosquímicos e uma tonelada e meia de água. Assim, uma visão mais detalhada desta primeira etapa se faz necessária, distinguindo-se inicialmente os diversos componentes que pertencem a um computador modelo desktop equais os impactos gerados na manufatura destes, com destaque para os mais significativos. Para a identificação dos impactos relacionados aos componentes de um computador,neste trabalho foram consideradas a CPU (unidade central de processamento - Pentium IV),teclado, mouse, além de contemplar uma comparação entre os monitores modelo CRT e LCD,ambos de 15”. Os resultados (Fig. 13) mostram que a maior contribuição aos impactos ambientais éatribuída ao desktop (CPU) com 22 pontos, quando comparado ao monitor CRT, responsávelpela segunda maior contribuição com 18 pontos e o monitor LCD na terceira colocação com13 pontos, enquanto que o teclado e o mouse são de menor importância. Por este motivo, aCPU e os monitores requerem um maior detalhamento. 25 20 15 Pt 10 5 0 Desktop CRT 15 LCD 15 Teclado Mouse óptico Saúde Humana Ecossistema RecursosFigura 13 – Pontuações aos impactos ambientais causados pelos componentes de um computador nastrês principais categorias de danos: saúde humana, ecossistema e recursos (DUAN et al., 2009). Ainda na Fig. 13, pode ser obtido o impacto de cada componente com relação a cadacategoria de impacto. Para a saúde humana, o desktop (CPU) apresenta a maior contribuiçãode impactos com nove pontos, pois a quantidade material tóxico presente na placa-mãe é
    • 58maior do que a contida nos dois modelos de monitores, com seis pontos e cinco pontos,respectivamente. Os danos aos recursos também são maiores para o desktop (oito pontos) doque o CRT (seis pontos), pois a produção de uma placa-mãe consome uma quantidade muitomaior de materiais e recursos e energia, trazendo consequências negativas ao meio ambiente.Porém, o CRT apresenta uma pontuação bastante próxima. Esta situação decorre da massa dosmonitores CRT de 15”, 15 kg e da energia utilizada na sua fabricação (IPU, 1998;HIKWAMA, 2005; DUAN et al., 2009). Na Tab. 3 cada categoria de impacto, correspondente ao gráfico da figura 13 foidividida nas suas subcategorias. (CAMPBELL, 1998; IPU, 1998).Tabela 3 – Pontuação atribuída às principais contribuições de impactos causadas pelas partes de umcomputador (CAMPBELL, 1998; IPU, 1998).Contribuições - Impactos por Elemento CPU Monitor CRT Teclado EmbalagensAquecimento Global 38% 58% 1% 3%Acidificação 40% 57% 1% 1%Enriquecimento de Nutrientes 40% 57% 2% 1%Eventos Fotoquímicos 41% 55% 1% 3%Resíduos a Granel 43% 54% 1% 2%Resíduos Perigosos 49% 50% 1% 0%Escória e Cinzas 39% 60% 1% 0%Energia Primária - Materiais 13% 48% 15% 25%Energia Primária - Processos 41% 59% 0% 0% Exceto quando se faz a avaliação comparativa com monitories CRT, que estão sendoprogressivamente substituído, o maior impacto ambiental é ocasionado pela CPU. Assim, aFig. 14 mostra os impactos ambientais decorrentes dos diversos componentes da CPU. Dentreos seus componentes, a fabricação da placa-mãe corresponde a aproximadamente 50% detodos os impactos causados (HIKWAMA, 2005; DUAN et al., 2009).
    • 59 14 12 10 8 6 Pt 4 2 0 Saúde Humana Ecossistema RecursosFigura 14 – Pontuações aos impactos ambientais causados pelos componentes da CPU (DUAN et al.,2009). A Fig. 15 mostra os componentes de um monitor CRT, sendo o tubo de imagens(cinescópio), as partes eletrônicas e o gabinete, responsáveis por mais de 80% dos impactosambientais relacionadas ao equipamento. O tubo CRT apresenta uma maior pontuação emcomparação aos demais itens, em função do vidro utilizado na tela do monitor, devido à suaelevada massa em relação aos componentes eletrônicos (IPU, 1998; HIKWAMA, 2005;DUAN et al., 2009). 8 7 6 5 Pt 4 3 2 1 0 Tubo CRT Componentes Gabinete Cabos Embalagem Eletrônicos Saúde Humana Ecossistema RecursosFigura 15 – Pontuações aos impactos ambientais causados pelos componentes do monitor CRT(DUAN et al., 2009). A Fig. 16 apresenta os impactos ambientais causados pelos componentes do monitorLCD, onde o módulo apresenta a maior contribuição de danos ao meio ambiente, com cercade 60% do total de impactos, devido ao uso de lâmpadas fluorescentes e revestimentosdiversos (IPU, 1998; HIKWAMA, 2005; DUAN et al., 2009).
    • 60 8 7 6 5 4 Pt 3 2 1 0 Módulo LCD Componentes Gabinete Embalagem Eletrônicos Saúde Humana Ecossistema RecursosFigura 16 – Pontuações aos impactos ambientais causados pelos componentes do monitor LCD(DUAN et al., 2009). Distribuição: a etapa de distribuição é considerada aquela de menor impacto, mesmolevando em consideração as emissões resultantes do uso dos diferentes meios de transporte.Utilizando o método EcoIndicator 99, é possível observar (Fig. 12) que em relação às demaisfases do ciclo de vida do produto, esta é a que causa menos impacto ao meio ambiente, àsaúde humana e à utilização de recursos (IPU, 1998; HIKWAMA, 2005; DUAN et al., 2009;SIMAPRO 7, 2009). Utilização: é considerada a etapa de maior impacto por alguns autores (IPU, 1998;HIKWAMA, 2005; DUAN et al., 2009) devido ao consumo de energia elétrica, que nestaetapa é significativamente maior do que nas outras etapas do ciclo de vida do produto,considerando cinco anos de vida útil (Duan et al., 2009). Isso se deve ao fato de nesta etapaserem contempladas as formas de geração da energina elétrica utilizada (hidrelétricas,térmicas, entre outas), processamento e distribuição de energia, e também os impactosambientais e sociais negativos resultantes da instalação das usinas, sobre solo, água, ar e biotae consequente emissões (IPU, 1998; HIKWAMA, 2005). Todavia, o impacto gerado nesta etapa não está somente nas formas de geração deenergia e suas respectivas matrizes, mas sim na energia consumida, que depende daquantidade de horas de utilização e da eficiência energética dos componentes de umcomputador. O consumo de energia para o monitor CRT é de 70 W, e de 60 W para a unidadecentral de processamento (CPU), aproximadamente, resultando em um consumo total de 130Watts. Como o tempo de vida útil de um computador é de cerca de quatro anos (para bases decálculos, somente a “primeira” vida útil do computador é considerada), se utilizado oito horaspor dia, 365 dias por ano (HIKWAMA, 2005), no total ele é utilizado durante 11680 horas
    • 61durante sua vida útil. Portanto a energia total consumida ao longo da vida útil é deaproximadamente 1518 MWh. Quanto maior o número de horas de utilização, maior será oconsumo de energia e seus respectivos impactos. Final da Vida Útil: estudos realizados sobre o final da vida útil dos computadoresindicam que esta etapa requer um estudo em particular, relacionando todos os impactosenvolvidos nas diferentes alternativas de descarte e toda a logística envolvida no processo,bem como as diferentes opções de tratamento (IPU, 1998; GREEN ELECTRONICSCOUNCIL, 2009). Por este motivo, é assumida nestes estudos como sendo uma etapa incerta,em especial quanto à fração do computador que é reciclada, sendo provavelmentesuperestimada na maioria dos casos. Devido a estas incertezas, a maioria dos estudos assume o padrão europeu para cálculodos cenários de disposição, onde 63% dos PCs são enviados para aterros, 22% paraincineração e 15% para reciclagem. O mesmo padrão é assumido para as embalagens (IPU,1998; GREEN ELECTRONICS COUNCIL, 2009; WILLIAMS; KUEHR, 2003, DUAN etal., 2009). Ainda segundo este padrão, no caso da reciclagem dos resíduos eletrônicos,representando uma situação média de reciclagem nos países da União Européia, os metaisresultantes destes resíduos são enviados para recuperadoras, onde materiais como aço,alumínio, cobre, chumbo, zinco, prata e ouro são valorizados. A recuperação é de 97% paraaço, 95% para alumínio e 100% para os outros metais. Porém, os metais aqui nãomencionados são perdidos no processo de recuperação. Outros materiais como o vidro e oóxido de silício são depositados em aterros de resíduos perigosos (IPU, 1998; HIKWAMA,2005).
    • 623 METODOLOGIA Para a realização deste trabalho, foi realizada pesquisa de natureza aplicada sendo aabordagem qualitativa e quantitativa, com objetivo exploratório e na forma de um estudo decaso. A metodologia utilizada neste trabalho está representada resumidamente no Quadro 5.Fases da PesquisaDefinição do Quais os problemas ambientais dos computadores e como minimizá-los?problemaEstratégias: Análise do Ciclo de Vida Estudo de Caso Sistematizar o programa deObjetivos: Realizar o ciclo de vida dos computadores gerenciamento dos computadores da UPEscopo Todos os computadores da UP – período Ciclo completo do computador(delimitação): 2005 a 2009 Literatura Registros históricos (Departamento de Biblioteca do programa SimaPro Informática)Coleta de Dados – Histórico da fábrica (entradas e saídas) Banco de dados patrimonialInventário: Balanço de massa dos componentes Banco de dados sistema acadêmico Perfil de utilização e destinação final Consumo de energia dos equipamentos Relativização do inventário (entradas e Totalizações e classificações, Medidas deTratamento dos saídas) por computador consumo – médias e estatísticasdados: Avaliação através do método EcoIndicator’99 do programa SimaPro ACV computador com impactos Detalhamento ambientais (Fig. 18, p. 84) sistemático do programa de gerenciamento (Fig. 29, p. 99)Resultados: Identificação dos maiores impactos Contabilização dos ganhos: sociais, Análise crítica das alternativas econômicos e ambientais existentes: literatura e fabricantes de Sugestões de melhorias – computadores. desdobramentos do programaQuadro 5 - Representação resumida da estruturação do trabalho. A Fig. 17 apresenta uma representação da metodologia ACV aplicada ao trabalhodesenvolvido.
    • 63 ACV Resultados e Discussão T T T Final da Manufatura Distribuição Utilização Vida Útil Reuso Reciclagem Incineração Aterro Estudo Identificação de de alternativa específica Caso Quais são os ganhos com o programa de reutilização Coleta de dados - Inventário dos computadores da UP?T - transporteFigura 17 – Esquema representativo da metodologia ACV aplicada ao trabalho desenvolvido
    • 643.1 ESCOPO E OBJETIVOS DO TRABALHO O trabalho foi realizado em duas fases. Na primeira foi realizado o estudo ACV doscomputadores fabricados pela Positivo Informática no ano de 2008, contemplando quatroetapas: manufatura, distribuição, utilização e final da vida útil. Na segunda fase foi realizada asistematização do programa de gerenciamento dos computadores da Universidade Positivo,contemplando todos os computadores do campus no período de 2005 a 2009.3.1.1 Local do Estudo ACV A Positivo Informática é uma empresa com sede na Cidade de Curitiba, possuiatividade econômica voltada à área de informática, na integração de microcomputadores,comercialização de softwares e periféricos. Trata-se de uma empresa de montagem decomputadores, que integra as peças, ou seja, os componentes são manufaturados por terceiros. A Positivo Informática possui três filiais, localizadas em Curitiba, Manaus e Ilhéus. Asvisitas à fábrica para este estudo foram realizadas na filial de Curitiba, sede João Bettega, quepossui a área de produção (linhas de montagem), recebimento de materiais e expedição deprodutos.3.1.2 Local do Estudo de Caso A Universidade Positivo localiza-se no bairro Campo Comprido, no município deCuritiba, PR. É uma Instituição de ensino superior, que em 2009 oferecia 26 cursos degraduação, um doutorado, quatro cursos de mestrado, além de cursos de especialização deextensão. A Universidade está inserida em uma área de 422,4 mil m2, contendo seis blocosdidáticos, uma biblioteca, o prédio da reitoria, um centro esportivo e 52 laboratórios deinformática, distribuídos nos blocos didáticos.
    • 653.2 ANÁLISE DO INVENTÁRIO: COLETA E TRATAMENTO DOS DADOS3.2.1 Coleta e Tratamento dos Dados – ACV Os dados obtidos durante o inventário foram de fundamental importância para aalimentação do SimaPro e posterior avaliação dos impactos negativos. Estes foram obtidosatravés de diferentes naturezas, conforme descrição prévia na representação esquemática daestrutura do trabalho (Quadro 5, p. 62), tais como: Literatura: a partir de pesquisa exploratória e revisão bibliográfica de estudos etrabalhos publicados para a compreensão da metodologia ACV, estudos específicos sobre aACV de computadores e informações sobre a composição e massa dos componentes de umcomputador, os quais estão reunidos nas Tabelas 6 a 10, e referem-se a um computador comuma configuração típica do período 1998-2005. Programa SimaPro: a biblioteca do programa disponibilizou informações sobre aextração de recursos, matriz energética e composição dos computadores. Estas informaçõesforam utilizadas no momento da execução dos cálculos para obtenção das contribuições deimpactos nas diferentes etapas do ciclo de vida de um computador. As simulações realizadas,bem como os projetos criados no programa, encontram-se salvaguardados na base de dadosdo SimaPro, no computador onde a ferramenta está instalada. A utilização da ferramenta computacional SimaPro, além da avaliação (danos) dosimpactos, permitiu a obtenção da ACV de um computador. Suas contribuições de impactosforam calculadas através do método EcoIndicator 99, que tem a finalidade de atribuirpontuações aos impactos identificados a fim de escaloná-los. Desta forma, os resultados apresentados pelo SimaPro, possuem como unidade dereferência uma pontuação (Pt) que nada mais é do que um peso atribuído a cada impacto oqual é pontuado pelo método para facilitar a visualização e compreensão do dano. Ou seja,quanto maior a pontuação, maior o impacto. Histórico da fábrica: através de visitas à fábrica da Positivo Informática, na sede JoãoBettega, em Curitiba, foi possível realizar uma análise do processo fabril sob a ótica da ACV,identificando os segmentos de atuação, os processos existentes, os modelos de equipamentose a organização dos documentos e relatórios pertinentes aos processos.
    • 66 Os dados sobre o consumo de água e energia e demais insumos utilizados para amontagem dos computadores (entradas), a geração de resíduos sólidos por tipo e massa(saídas), bem como o número de computadores produzidos e o número de funcionárioscontratados no período (2007 – 2008), foram disponibilizados através de permissão de acessoaos registros históricos da fábrica, os quais estão detalhados no ANEXO 1 deste trabalho (p.124), nas Tabelas 1 a 6. Também foram obtidos dados sobre os meios de transporte dosmateriais até a fábrica e as distâncias percorridas, bem como dos canais de distribuição doscomputadores comercializados. As informações referentes à etapa de manufatura, as quais envolvem o consumo deágua e energia e a geração de resíduos foram organizadas em planilhas eletrônicas doprograma Excel e referenciadas por ano, dos quais foram extraídas as médias de consumo doperíodo e relativizadas pelo número de computadores produzidos e pelo número defuncionários contratados, ambas com relação ao período investigado. Da mesma forma, foram tratados os dados obtidos sobre os meios de transporte e asdistâncias percorridas pelos materiais, peças e componentes até a fábrica e as distâncias até ospontos de vendas referentes à etapa de distribuição. Também foram considerados os perfis deutilização e destinação final dos computadores. Na sequência um maior detalhamento destasinformações:a) Etapa de Manufatura:• Energia Elétrica: o consumo de energia na etapa de manufatura engloba toda aenergia consumida da rede (Copel) pela fábrica. Durante a alimentação do SimaPro, foiconsiderado que a energia utilizada nesta etapa é proveniente de uma matriz energéticaeuropéia denominada UCPTE. A opção pela matriz energética européia foi devido a obtençãode resultados de impactos ambientais muito elevados ao se escolher a matriz energéticabrasileira no banco de dados do programa SimaPro. Seria esperado que a matriz brasileira, por ter uma grande participação de energiaconsiderada “limpa” proveniente de hidrelétrica fosse menos impactante. No entanto, aoselecionar no banco de dados do programa a energia do Brasil, obtem-se como resultado umimpacto muito alto, superior a 90% de todo o ACV. É possível que haja algum equívoco nabase de dados ou na forma de cálculo, e um questionamento foi realizado junto à empresadesenvolvedora do programa. Porém, até a escrita deste trabalho, não foi obtido resposta.
    • 67• Água: a água não está diretamente relacionada à etapa de produção (manufatura), noentanto, o consumo ocorre nas atividades da empresa e, portanto, deve ser considerada noACV.• Geração de Resíduos: foi elaborada uma listagem contendo os resíduos gerados nafábrica, dentre os quais os computadores obsoletos da própria empresa, aqueles sem consertoque retornavam das assistências técnicas e os devolvidos por consumidores através dalogística reversa, não foram incluídos. Os resíduos considerados foram organizados de acordo com o ano de geração (2008) eas suas respectivas massas (kg) em ordem decrescente, ou seja, do resíduo que apresenta omaior volume para o menor. Estas informações também foram relativizadas pelo número decomputadores produzidos e pelo número de funcionários contratados, ambos de acordo com operíodo analisado. Os resíduos considerados foram o papel, o papelão, metais, plásticos, isopor, entreoutros. Conforme pode ser observado na Tab. 4 (p. 72), os resíduos gerados em maiorquantidade são aqueles provenientes de embalagens de componentes usados na montagem dosequipamentos, como o papelão e o poliuretano (PU), este último utilizado para a confecçãodos calços dos computadores.• Transporte de insumos e distâncias percorridas: de acordo com o local de origemdos componentes e materiais através da checagem dos dados dos fornecedores, foi possívelcalcular a carga transportada e a distância percorrida. Foi considerado que o frete da China atéo Brasil, mais precisamente o porto de Paranaguá, o transporte é feito por navio do tipotransoceânico e para o transporte do porto até à fábrica em Curitiba, o transporte é rodoviáriofeito por caminhão de até 28 t, percorrendo uma distância de 100 km.• Balanço de massa dos componentes: obtenção dos dados referentes à massa de umcomputador, através da coleta de dados in loco por intermédio de pesagem dos componentes,para três exemplares de cada peça antes do processo da montagem. Para a obtenção da massa foram utilizados dois tipos de balança: uma eletrônicadisponível na fábrica, modelo TOLEDO 3400/1 com precisão de 0,001g e pesagem máximade 25 kg, e uma balança de precisão disponibilizada pela Universidade Positivo, modelo BELMARK UZ10A com precisão de 0,00001g e pesagem máxima de 210,00000 g. As informações obtidas através das pesagens dos componentes de um computadorforam organizadas em planilhas eletrônicas do programa Excel contendo o peso atribuído a
    • 68cada uma das peças, sendo averiguados três exemplares de cada uma. Tais informações estãodetalhadas no ANEXO II (p. 128), Tab. 7. Posteriormente foi gerada uma média dos trêsexemplares e comparado com a literatura.b) Etapa de Distribuição:• Meios de transporte e distâncias percorridas: os dados referentes à distribuiçãoforam estimados de acordo com as informações de saída dos produtos da fábrica e a massa decarga transportada, considerando como origem a sede da fábrica em Curitiba e a cidade deSão Paulo como destino nacional dos produtos, sendo o transporte do tipo rodoviário porcaminhão de até 28 t. Através das sugestões de rotas do Google Maps (http://maps.google.com.br), foramobtidas as distâncias médias percorridas. O momento de transporte da distribuição foi obtidomultiplicando-se a distância percorrida pelo peso do computador. Por exemplo, a distânciarodoviária de Curitiba a São Paulo é de aproximadamente 408 km e a massa do computadorconsiderada é de 15 kg, incluindo a embalagem. As distâncias percorridas foram analisadas de acordo com as notas fiscais dosmateriais disponibilizadas pelo almoxarifado e relativizadas pelo número de computadoresproduzidos no período.c) Etapa de Utilização:• Perfil de utilização: O perfil de utilização dos computadores foi definido como sendooito horas ao dia, 270 dias ao ano, durante quatro anos. Também foi considerado que aenergia consumida por um computador com monitor LCD de 15’’ corresponde a uma médiade 119 Wh. Este perfil foi considerado para a fase de utilização no estudo ACV e nassimulações realizadas no estudo de caso sobre o consumo de energia dos computadores daUniversidade Positivo.d) Etapa Final da Vida Útil:• Padrão adotado: devido à falta de informações acerca da destinação final, a maioriados estudos pesquisados para este trabalho assume o padrão europeu para cálculo dos cenáriosde disposição, onde 63% dos PCs são enviados para aterros, 22% para incineração e 15% parareciclagem. Este mesmo padrão é assumido neste trabalho, tanto para os computadores ao
    • 69final da vida útil, quanto em relação às embalagens (IPU, 1998; GREEN ELECTRONICSCOUNCIL, 2009; WILLIAMS; KUEHR, 2003, DUAN et al., 2009).3.2.2 Coleta e Tratamento dos Dados – Estudo de Caso Para obtenção dos dados referentes ao estudo de caso, foram utilizadas informaçõesdisponibilizadas pela Universidade Positivo e pelos registros históricos do Departamento deInformática (DI), responsável pelo parque tecnológico da Instituição. Tendo em vista acomplexidade, a variedade e o grande número destes equipamentos, e principalmente o focodo trabalho, somente os computadores foram abordados, não sendo incluídos outrosequipamentos como projetores multimídia e impressoras. Além da pesquisa in loco, foramanalisadas planilhas, documentos financeiros, planejamentos de compras e bancos de dadosdos sistemas de estoque e patrimonial para obtenção de informações sobre movimentação(rotatividade) dos computadores no campus. Uma vez identificada uma alternativa específica para contribuir na minimização dosimpactos através de uma prática realizada na UP, os dados necessários ao Estudo de Casoforam levantados e posteriormente tratados de forma a se evidenciar os ganhos ambientais,sociais e econômicos do programa de gerenciamento de computadores estudado. Valeressaltar que as informações foram organizadas e detalhadas para posterior alimentação eutilização por parte dos interessados, uma vez que o programa já existia, poréminformalmente, apenas visando a questão econômica. O detalhamento da coleta e tratamento dos dados para o estudo de caso seguiuconforme descrição prévia na representação esquemática da estrutura do trabalho: Registros Históricos DI: foram disponibilizados para consulta os dados deplanejamento anual de compras de equipamentos de informática e seus respectivos custos(U$) relacionados às novas aquisições de computadores que ocorreram no período de 2005 a2009. Além de planilhas de análise técnica das necessidades tecnológicas dos diferentesusuários, bem como as listagens anuais sobre as quantidades de computadores remanejadosinternamente – aqueles considerados em boas condições de uso, ou seja, a destinação internadada a cada computador movimentado no período analisado. Outras informações foram obtidas como: o número de computadores vendidos afuncionários, as doações executadas e as vendas de equipamentos sucateados à empresasespecializadas em resíduo tecnológico realizadas no período (remoções). Com base nestes
    • 70dados, obtiveram-se informações acerca da taxa de crescimento no número de computadoresno campus no período analisado (2005 – 2009). Os dados sobre o número de computadores novos adquiridos, os reutilizados noprograma e os removidos foram organizados em planilhas eletrônicas da ferramenta Excel,por ano (2005 – 2009) e calculada a taxa de crescimento do número de computadores e asporcentagens em relação ao total de computadores existentes movimentados no período, osquais foram relativizados pelo número de alunos matriculados no período. As destinações (doação, vendas a funcionários ou vendas à recicladoras) dadas aosremovidos também foram contabilizadas e através do número total de removidos ereutilizados, foi possível averiguar a geração de resíduos de computadores da UP,multiplicando-se o número total de removidos do período pela massa de um computador. Para contabilizar os ganhos ambientais do programa, foi simulado o total deremovidos somados aos reutilizados, multiplicando-se pela massa de um computador eobtendo-se a diferença entre os dois resultados Também foi realizado um levantamento sobre o número de computadores alocados emambientes de uso acadêmico, como salas de aula e laboratorios e aqueles alocados emambientes administrativos, para uso de funcionários e professores, suas respectivasconfigurações técnicas e o modelo de monitor utilizado (CRT ou LCD), contabilizando asparcelas de computadores que utilizavam até 2009 monitores CRT (53%) e LCD (47%)respectivamente. Estas informações contribuíram para posterior cálculo do consumo de energia doscomputadores da UP no ano de 2009. Como contribuição ao programa, foi desenvolvida umacalculadora de impactos ambientais a ser utilizada como ferramenta de educação ambientalbaseada em modelos existentes na rede mundial de computadores referente a outros produtos,a qual foi adaptada para os cálculos no uso e consumo de energia pelos computadores. Consumo de energia dos equipamentos: para obtenção dos perfis de consumo deenergia, foram realizadas medições da tensão de 20 computadores da UP, sendo dez commonitores CRT e dez com monitores LCD. O detalhamento das medições estão disponíveis naTab. 8, no ANEXO 3 deste trabalho (p. 130). As tensões foram obtidas atráves doequipamento Wattímetro, modelo analógico da marca Engro, Série 71, com alcance de 120Wa 3000W, o qual permitiu obter dados sobre o consumo de energia dos monitores em modonormal de uso, desligado e no modo stand by (modo de economia de energia). Comocomplemento foi utilizado um estudo realizado na Universidade de Campinas – UNICAMP,
    • 71por (MAIOLLA et al., 2007), que verificou o consumo de energia dos computadores nocampus. Banco de dados patrimonial: o acesso ao banco de dados patrimonial onde sãoregistradas todas as informações de controle referentes aos ativos da Universidade foi degrande importância para a comparação com os dados disponibilizados nos controles do DI afim de se averiguar as reais entradas de novos ativos, as transferências realizadasinternamente (rotatividade) e as baixas no controle, referentes aos computadores removidos. As informações disponibilizadas pelo banco de dados patrimonial foram lançadas emplanilhas eletrônicas da ferramenta Excel e posteriormente organizado por ano e filtradosomente aquelas consideradas relevantes. Desta forma, foi possível contabilizar as inclusões,as transferências e as baixas de patrimônio para posterior comparação com os dadosdisponibilizados pelo DI. Os relatórios das entradas e baixas do controle patrimonial daUniversidade estão disponíveis nos ANEXOS V e VI deste trabalho (p. 134 e 192), nasTabelas 10 – 19. Banco de dados do sistema acadêmico: através do acesso ao sistema acadêmico, foipossível obter informações referentes ao número total de alunos matriculados anualmente noperíodo analisado (2005 - 2009). Os dados sobre o número de alunos matriculados no período foram organizados porano em planilhas eletrônicas da ferramenta Excel e posteriormente relativizados pelo númerode computadores e também calculada a taxa de crescimento do número de alunos por ano, noperíodo analisado.
    • 724 RESULTADOS E DISCUSSÃO Para a melhor compreensão dos resultados obtidos no presente estudo, nesse item asinformações serão apresentadas e organizadas da seguinte forma: primeiramente, serãofornecidas informações relacionadas ACV dos computadores, apresentando os dados quealimentaram o SimaPro de acordo com a descrição na metodologia, como as informaçõesreferentes ao consumo de energia elétrica, água e geração de resíduos relativizadas porcomputador produzido, o transporte destes materiais até a fábrica e as distâncias percorridas,além do balanço de massa dos componentes de um computador, bem como os materiaispresentes na composição destes componentes. Num segundo momento, seguem informaçõessobre os impactos da ACV de um computador e os seus desdobrametnos. Na seqüência sãoapresentados dados sobre alternativas para minimização dos impactos, obtidas através derevisão bibliográfica e das páginas da internet das fabricantes de computadores. E por último,são apresentados dados levantados no Estudo de Caso, sobre o número de computadoresexistente na Universidade, a sua distribuição e o número de computadores movimentados noperíodo de 2005 a 2009 no programa de gerenciamento destes equipamentos na UP, osganhos ambientais, sociais e econômicos, além de um desdobramento do programa comosugestão de melhoria sobre o consumo de energia elétrica dos computadores da UP no ano de2009, os custos associados e possíveis emissões.4.1 ANÁLISE DO CICLO DE VIDA DOS COMPUTADORES4.1.1 Dados Utilizados Os resultados obtidos após tratamento das informações levantadas durante o inventáriosão detalhados na sequência, de acordo com a etapa ACV a que pertencem e apresentados deforma resumida na Tab. 5, mostrando as entradas (insumos) e saídas (resíduos) do processo esuas respectivas quantidades, lembrando que todos os dados foram relativizados por umaunidade de computador e posteriormente inseridos no programa SimaPro para a obtenção dociclo de vida de um computador.
    • 73a) Etapa de Manufatura: Energia Elétrica: a média do consumo de energia elétrica considerada neste trabalhofoi 2, 628 kWh por computador produzido no ano de 2008. Água: a média do consumo de água considerada neste trabalho foi de 0, 272 m3 porcomputador produzido pela Positivo Informática no ano de 2008. Geração de Resíduos: a Tab. 4 apresenta uma listagem dos principais materiaisresiduais gerados na fábrica no ano de 2008, os quais foram relativizados pelo número decomputadores produzidos neste mesmo ano.Tabela 4 – Listagem dos resíduos gerados no ano de 2008 na fábrica da Positivo Informática e suasrespectivas massas. Média/ComputadorMaterial (Resíduo) Total 2008 (t) Produzido 2008 (t)Papelão 1.466 0,8186Poliuretano (PU) – calços 827 0,4616Plástico Flexível 129,24 0,072Madeira 50,70 0,028Plástico Rígido 16,58 0,009Metais 11,26 0,006Papel 6,46 0,003Borra de Solda 2,84 0,001Fios e Cabos 2,61 0,001Espuma 2,60 0,001Isopor 1,69 0,0009Total 2.516,98 1,402 Nos estudos utilizados como referência a este trabalho não foram encontradasevidências e informações a respeito da energia e água consumida no processo de fabricaçãode um computador. Também não ocorrem informações sobre a geração de resíduosprovenientes do processo. Estas informações são de extrema importância para a construção deum ciclo de vida e também para posterior averiguação e repetição dos resultados. Duan et al.(2009) confirma esta observação quando comenta que compreender a relevância ambiental detodas as entradas e saídas, conhecê-las e quantifificá-las é fundamental para a posterioravaliação dos impactos no ciclo de vida de um computador.
    • 74 Transporte de insumos e distâncias percorridas: a distância percorrida pelosinsumos até sua chegada na fábrica, foi de aproximadamente 19.525 km, com uma carga de15 kg (insumos por computador) resultando em uma capacidade de transporte de 292.875kg.km-1. O estudo realizado por Duan et al. (2009) considera que os insumos são transportadosdentro do próprio território chinês, onde 80% é feito por transporte rodoviário e 20% portrem, respectivamente.b) Etapa de Distribuição: a distância rodoviária de Curitiba a São Paulo é deaproximadamente 408 km e a massa do computador considerada neste trabalho é de 15 kg,incluindo a embalagem. Portanto, a capacidade de transporte do caminhão para o computadoré de 6.120kg.km-1. As informações referentes a esta etapa podem variar de acordo com a regiãoconsiderada no momento do desenvolvimento do estudo. No caso do trabalho de Hikwama(2005) sobre o ciclo de vida de computadores, foi considerado que a capacidade de transportenesta etapa é de 174 t.km-1. Esse resultado foi obtido ao assumir as distâncias percorridas pornavio da Malásia até Brisbane na Austrália, aproximadamente 6000 km, e o término dopercurso foi realizado por caminhão (28t) até South Queensland, também na Austrália, onde oestudo foi realizado. Em contrapartida, o estudo realizado por Eugster (2008) para o Laboratório FederalSuiço, considerou a distribuição a partir da China para outros mercados, tendo como destino aÁsia, Europa e América do Norte, a uma distância média de transporte de 1269 km porunidade de computador. Não foram fornecidas informações sobre as distâncias percorridas naetapa de distribuição no estudo realizado pela Comunidade Européia (IPU, 1998).c) Etapa de Utilização: o perfil de utilização adotado neste trabalho considerou que oconsumo de um computador durante sua vida útil é de 1028 kWh. Esta etapa é considerada por outros estudos (IPU, 1998; HIKWAMA, 2005;EUGSTER, 2008; DUAN et al., 2009) a mais impactante, por apresentar maior participaçãono consumo de energia e, conseqüentemente, nas emissões atmosféricas (CO2e). Porém, oresultado obtido nesta etapa, depende em grande parte, da matriz energética do país, ouregião, onde o equipamento será utilizado. Os estudos de ACV de computadores utilizados como referência para este trabalhoutilizaram à matriz energética européia denominada UCPTE, a mesma utilizada neste
    • 75trabalho. Mesmo o estudo desenvolvido por Hikwama (2005) na Austrália e o desenvolvidopor Duan et al. (2009) na China, utilizaram a matriz energética européia. Desta forma, ao seutilizar a mesma matriz energética, os resultados alcançados neste estudo são semelhantes aosresultados alcançados por outros autores (IPU, 1998; HIKWAMA, 2005; EUGSTER, 2008;DUAN et al., 2009). Hikwama (2005) considera que o computador é usado durante 8h/dia, 240 dias/ano,durante cinco anos. Para o estudo de Duan et al. (2009) foi considerado como perfil deutilização: 40% do tempo de uso no trabalho (escritório) e 60% de uso doméstico(residencial).d) Etapa Final da Vida Útil: neste trabalho foi assumido o cenário padrão europeu dedestinação final, onde 63% dos resíduos provenientes de eletroeletrônicos são destinados aaterros, 22% são incinerados e os restantes 15% são reciclados (IPU, 1998; EUGSTER, 2008;DUAN et al., 2009). Este mesmo cenário europeu de destinação final foi utilizado na maioria dos estudosde ACV desenvolvidos e utilizados neste trabalho como referência. Apenas o estudodesenvolvido por Hikwama (2005) utilizou estatísticas diferenciadas, onde 30% doscomputadores são reciclados e 70% são enviados para aterros. Porém, mesmo utilizandooutros dados estatísticos, o resultado obtido por Hikwama (2005) na etapa de final de vida útilficou com menos de três por cento nas contribuições de impactos, semelhantes aos outrosestudos. Neste sentido, mesmo que o índice de reciclagem deste cenário proposto sejarelativamente baixo quando comparado às outras duas opções, o fato de ocorrer umtratamento durante a reciclagem permite uma boa gestão de substâncias tóxicas resultandonuma redução de um ônus de aproximadamente 75 a 80% dos impactos ambientaisrelacionados, permitindo um benefício global que envolve todas as etapas (IPU, 1998). Com relação à incineração de materiais, embora este recurso reduza o volume domaterial disposto e ocorra uma filtragem dos particulados provenientes deste processo,mesmo assim apresenta impactos ambientais associados às emissões atmosféricas e, portanto,deve ser analisada com cautela. Na sequência, a Tab. 5 apresenta os dados obtidos no inventário:
    • 76Tabela 5 – Resultados obtidos com a coleta de dados durante o inventário para posterior abastecimentodo programa SimaPro. Dados Gerais Quantidade Unidade Etapa / Observação /Insumos (por computador) 2,628 kWh Manufatura Energia 1028 kWh Utilização Água 0,272 m3 Manufatura Resíduos 12,9 kg Manufatura -1 1500 kg.km Manufatura Transporte -1 6120 kg km Distribuição Destinação aterro 63 %Destinação incineração 22 % Final da Vida ÚtilDestinação reciclagem 15 % É importante ressaltar que os dados apresentados na Tab. 5 podem variar à medida queocorrem mudanças no processo produtivo e, portanto, não podem ser considerados fixos eatemporais. Além disso, dependem de uma série de fatores como a produção anual, uma vezque foram relativizados pelo número de computadores produzidos em 2008, do tipo dematerial utilizado e das mudanças ocorridas no processo. Da mesma forma podem variar ostipos de resíduos gerados, bem como seu volume e massa, as distâncias percorridas, o tipo detransporte utilizado e um novo mapeamento da destinação final. Por estes motivos, oinventário deve ser atualizado no caso da repetição ou averiguação deste estudo.4.1.2 Composição e Massa dos Componentes de um Computador Tendo em vista que os impactos ambientais são influenciados pelas substânciasquímicas utilizadas no produto torna-se, portanto, significativo o conhecimento sobre ascomposições e as respectivas massas, as quais podem ser observadas na Tab. 3 (Cap. 2, p. 50). O detalhamento da composição e massa (g) dos componentes de um computador podeser observado nas Tab. 6, 7, 8, 9 e 10. As informações disponibilizadas nas Tabelas 6 – 10, de uma forma geral, apresentamquais são os materiais presentes na composição de um computador, cuja soma desteselementos configura a massa de cada um dos componentes. Assim, torna-se possível mensurarquais os elementos mais significativos, quais deles podem e devem ser substituídos pelasfabricantes de computadores, e o quanto cada um destes componentes representa na massa
    • 77total de um computador. O conhecimento da composição dos componentes é de fundamentalimportância para a avaliação dos impactos no ciclo de vida de um computador, onde osmateriais de maior potencial de danos podem ser identificados, conforme afirma Eugster(2008). Esta observação também é compartilhada por WILLIAMS; KUEHR (2003), ondeafirmam que é através do conhecimento da composição de um computador que os fabricantespodem estruturar futuros projetos e se adequar às legislações.Tabela 6 - Composição e massa de uma Placa de Circuito Impresso - PCB (MCC, 1998; IPU, 1998) Massa (g) Circuito ImpressoComposição (PCB) 1 unidadeÓxido de Silicone, Vidro e cerâmicas 114,219Fibra de Vidro 105,708Cobre 79,102Epoxy 73,010Bromo - Tetrabromobisphenol (TBBPA) 47,927Epoxy com Tetrabromobisphenol (TBBPA) 31,354Ferro 18,812Alumínio 11,646Chumbo 4,255Níquel 4,479Zinco 1,657Prata 0,264Ouro 0,224Cromo 0,134Paládio 0,045Berílio 0,036Cádmio 0,002TOTAL 492,88 A placa mãe (PCB) é considerada a maior contribuinte na geração de impactosambientais em relação aos demais componentes de uma CPU (gabinete), devido à grandequantidade de materiais presentes na sua composição, na sua grande maioria consideradostóxicos e de difícil desmontagem e reaproveitamento. Ela é composta por várias camadas desilicone e fibras de vidro entrepostas por cobre e outros metais. Na sua superfície, sãoencontrados pontos de soldas à base de chumbo, estanho e prata. Nos contatoseletroeletrônicos, o ouro é utilizado devido à sua resistividade elétrica e maior resistência àcorrosão. Estes dados condizem com aqueles apresentados em outros estudos (IPU, 1998;WILLIAMS; KUEHR, 2003; HIKWAMA, 2005).
    • 78Tabela 7 – Composição e massa de um Teclado (MCC, 1998; IPU, 1998) Massa (g) TecladoComposição 1 unidadeABS 519,85Cobre 30,60PVC 25,05Óxido de Silicone, Vidro e cerâmicas 12,76Fibra de Vidro 11,82Epoxy 8,17Tetrabromobisphenol (TBBPA) 5,33Epoxy com Tetrabromobisphenol (TBBPA) 3,52TOTAL 617,11 O teclado por sua vez apresenta grande índice de reciclabilidade devido à grandequantidade de plástico tipo ABS na sua composição, cerca de 529 gramas, sendo que o seupeso total é de 617 gramas. Entretanto, ainda cabem melhorias quanto à eliminação do PVC,considerado elemento de grande toxicidade.Tabela 8 - Composição e massa de um Disco Rígido - HD (MCC, 1998; IPU, 1998) Massa (g) Disco Rígido (HD)Composição 1 unidadeAlumínio 354,73Aço 62,64Óxido de Silicone, Vidro e cerâmicas 7,62Fibra de Vidro 7,05Cobre 5,28Epoxy 4,87Bromo - Tetrabromobisphenol (TBBPA) 3,20Epoxy com Tetrabromobisphenol (TBBPA) 2,09Ferro 1,25Plástico (ABS) 0,86Níquel 0,30Chumbo 0,28Zinco 0,11Prata 0,02Ouro 0,01Cromo 0,01Paládio 0,01Berílio 0,01Cádmio 0,01TOTAL 450,33
    • 79 O disco rígido é composto, segundo Hikwama (2005), de uma camada plásticaprotetora dos componentes internos que são uma placa de circuito impresso e discos rígidos,os quais são compostos basicamente de ligas de alumínio sendo responsável pela maiorporcentagem na massa de um HD, com 354 gramas. Segundo o estudo realizado pelacomunidade européia (IPU, 1998), essa grande quantidade de alumínio contribui para a suareciclabilidade. O monitor CRT por sua vez, além de apresentar uma massa muito maior em relaçãoaos demais componentes de um computador, também apresenta os elementos de maiorcontribuição de impactos, causando danos tanto ao ecossistema, à saúde humana e à utilizaçãodos recursos devido à grande quantidade de materiais presentes na sua composição. Estes porsua vez, considerados extremamente tóxicos, como é o caso do chumbo comprimido no vidroutilizado para evitar a radiação emitida pelo cinescópio. Segundo Hikwama (2005), há cerca de um quilograma de chumbo insolúvelencapsulado na matriz de vidro de cada CRT, representando aproximadamente 27% doconteúdo da tela. Além disso, o monitor CRT é caracterizado pela grande quantidade deplásticos contendo retardadores de chamas presentes na sua composição, o que impede areciclagem, pois não há como separá-los e reaproveitá-los, conforme explica o estudodesenvolvido pela comunidade européia para a determinação das diretivas acerca de resíduoseletroeletrônicos (IPU, 1998). Em contrapartida, o monitor LCD, além de apresentar uma menor massa, o querepresenta menor utilização de recursos e matéria-prima, cerca de 10 kg a menos do que oCRT, consomem menos energia e não ocorre emissão de radiação, diferentemente do CRTque pode trazer danos à saúde humana durante a utilização e também no descarte ou noprocesso da reciclagem. Porém, na composição do LCD também ocorre a utilização de retardantes de chamasbromados, fósforo e principalmente o mercúrio, cuja principal característica é a suavolatibilidade, conforme explica Prado et al. (2006). O mercúrio em forma de vapor à baixapressão está presente nos painéis de cristal líquido, nos tubos fluorescentes embutidos atrás datela. A parte interna da lâmpada fluorescente é revestida com fósforo. Segundo Williams;Kuehr (2003) são estes elementos que podem trazer danos à saúde humana e ao meioambiente. A composição e massa dos monitores CRT e LCD podem ser observadas nas Tab. 9 e10, respectivamente:
    • 80Tabela 9 - Composição e massa de um Monitor CRT 15” (MCC, 1998; IPU, 1998) Massa (g) Monitor CRT 15’Composição 1 unidadeAreia 3.301,11Cobre 2.534,3ABS 2.337,89Embalagem 1.421,44Chumbo (Óxido de) 755,42Sódio (Carbonato de) 689,21Bromo - Tetrabromobisphenol (TBBPA) / Octa/Deca - PBDE 494,32Aço 478,80Potássio (Óxido de) 456,36Caolin 378,74SrO 352,55BaO 319,82Fe2O3 288,96Óxido de Silicone, Vidro e cerâmicas 219,76Cálcio (Carbonato de) 147,75Ferrite 136,53Epoxy com Tetrabromobisphenol (TBBPA) 99,13Aço Inoxidável 73,19Alumínio 60,60Fibra de Vidro 59,10Óxido de zircônio (ZrO2) 43,02Magnésio (Óxido de) 42,08Epoxy 41,05Zinco (Sulfato de) 38,34Ferro 25,25Óxido de antimônio III (Sb2O3) 23,38Titânio (dioxido de) 17,77Resina Fenólica de papel 11,22Níquel 6,17Estanho 5,22Ítrio (Sulfito óxido de) 0,94Prata 0,36Ouro 0,28Cromo 0,19Paládio 0,07Berílio 0,05Cádmio 0,03Sílica (Borosilicato-vidro) 0,03Tungstênio (cabo de) 0,03TOTAL 15.500,00
    • 81Tabela 10 - Composição e massa de um Monitor LCD 15” (MCC, 1998; IPU, 1998) Massa (g)Composição Monitor LCD 15 1 unidadeAço 1.640,8Vidro 383,4Cabos 151,7Alumínio (suporte) 87,0Pigmento de filtro de cor 24,2Alcool Polivinil (PVA) 5,6Cristais liquidos para 15" LCD 1,5Lâmpada fluorescente de catodo frio (Mercúrio) 1,1Transistores metálicos 1,1Camada de alinhamento Poliamida 0,4Outros (adesivos, espaçadores) 1,9 Estanho 14,7Soldas Chumbo 9,8 Policarbonato (PC) 334,7 PMMA 290,1 Stireno-butadeno copolímero 234,7Plásticos Polietileno (PEE) 194,5 Trifenil Fosfato 59,9 Tereftalato de Etileno (PET) 38,3 Óxido de Silicone, vidro e cerâmicas 57,30 Cobre 38,45 Ferrite 35,11 Epoxy com Tetrabromobisphenol 25,85 Alumínio 15,80 Fibra de Vidro 15,41 Poliestireno 11,70 PVC 11,70 Epoxy 10,70 Bromo - Tetrabromobisphenol 6,97PCB e componentes Ferro 6,58 Resina Fenólica de papel 2,93 Chumbo 1,51 Nickel 1,61 Prata 0,09 Zinco 0,59 Ouro 0,07 Cromo 0,05 Paládio 0,02 Berílio 0,01 Cádmio 0,01TOTAL 3.717,9
    • 824.1.2.1 Pesagens dos Componentes de um Computador para Obtenção da Massa Durante a fase de inventário, foram realizadas pesagens dos componentes de umcomputador, a fim de se observar as possíveis mudanças ocorridas ao longo do tempo quantoàs massas apresentadas na literatura e confrontar as informações para validação do estudo. Todavia, depois de obtidas as médias das massas de três exemplares de cadacomponente, foi possível observar que os resultados alcançados apresentam variaçõesmínimas daquelas apresentadas pela literatura (MCC, 1998; IPU, 1998). Da mesma forma foipossível observar que os estudos de ACV utilizados como referências neste trabalho,utilizaram as mesmas fontes para obtenção das massas e composições. As médias das massas de cada componente de um computador, obtidas como resultadodas pesagens, podem ser observadas na Tab. 11, a qual apresenta os resultados obtidos e osvalores indicados pela literatura (MCC, 1998; IPU, 1998) possibilitando uma comparação.Tabela 11 – Comparação entre as médias das massas (g) obtidas com as pesagens na fábrica e asmassas (g) apresentadas pela literatura (MCC, 1998; IPU, 1998). Massa (g) Massa (g) Componente Literatura Pesagens Placa Circuito Impresso (PCB) 492,88 492,8 Teclado 617,11 615,00 Disco Rígido (HD) 450,33 455,33 Monitor CRT 15” 15.500,00 15.497,00 Monitor LCD 15” 3.717,00 3.710,00 Com a finalidade de se averiguar possíveis mudanças na massa de um desktop,também foi realizada uma pesagem dos componentes de um computador do ano de 1998,modelo AMD K6 II 400 MHz, com gabinete tipo torre vertical e comparado a outro modelofabricado em 2008, com processador Celeron D 440 GHz, também com gabinete torrevertical. Outras configurações estão detalhadas na Tab. 12, contendo os componentes, suasrespectivas massas e as diferenças (%) observadas.
    • 83Tabela 12 – Comparação entre as massas (g) de um computador fabricado em 1998 e outro fabricadoem 2008 e as diferenças observadas.Componentes Descrição Massa Descrição Massa Diferença Desktop 1998 (kg) 1998 2008 (kg) 2008 (%) Vertical Vertical Gabinete 7,3000 7,1680 -1,81 Mini-torre Mini-torre AMD K6 II - 400 Celeron D Processador 0,0216 0,0237 9,72 MHZ 440 2 GHZ Cooler Padrão 0,0942 Padrão 0,2760 192,99 Memória 2 x 128 MB 0,1713 1 x 1 GB 0,1697 - 0,97 HD 4.3GB 0,5280 160 GB 0,4640 - 12,12 Placa Captura Placa Vídeo Trident 3D 4 MB 0,0787 0,0523 - 33,55 TV Floppy Disk 1.44 MB 0,4050 Não tem 0,0000 - 100,00 Leitor de Não tem 0,0000 Padrão 0,1610 100,00 Cartão Leitor de CD Rom 52x 0,8500 DVD RW 0,6930 - 18,47 Mídias Fonte AT 250W 1,0120 ATX 300W 0,9590 -5,24 Via Placa-Mãe 0,4580 Positivo 0,4800 4,80 VT82C598MVPPlaca de Rede Realtek 0,0440 Integrada 0,0000 - 100,00 Placa Fax Não tem 0,0000 56 Kbps 0,0410 100,00 Modem Total 3,6628 3,3197 - 9,4 Os resultados da comparação entre os dois modelos de computadores com uma décadade diferença na data de fabricação mostram que o modelo de 2008 é cerca de 9% mais levequando comparado ao modelo fabricado em 1998.4.1.3 Avaliação dos Impactos pelo Programa SimaPro4.1.3.1 Ciclo Completo A Fig. 18 apresenta uma visão macro da ACV, contemplando todas as etapas do ciclode vida de um computador e suas contribuições (%) aos impactos ambientais.
    • 84Figura 18 – Visão Macro ACV: Representação esquemática do Ciclo de Vida de um Computador,indicando o impacto ambiental relativo às principais etapas: Manufatura (fabricação/montagem),distribuição, utilização (usuário) e final da vida útil. Os resultados obtidos através do programa SimaPro permitiram observar que as etapasde maior contribuição de impactos são as etapas de utilização e manufatura, nesta mesmaordem. A etapa de distribuição contribui muito pouco aos impactos, enquanto que a etapafinal da vida útil apresenta resultados inferiores a três por cento, devido aos benefíciosambientais promovidos pela reciclagem. Estes resultados mostram-se semelhantes aos obtidos por Hikwama (2005), onde aetapa de utilização também foi considerada a mais impactante, com 68,3% das contribuiçõesde impactos e a segunda maior contribuinte é a etapa de manufatura com 35, 8%. O final davida útil é apresentado com menos de três por cento das contribuições de impactos. Os resultados obtidos também estão em concordância com a análise realizada porDuan et al. (2009), onde as etapas de utilização e manufatura são aquelas que apresentam umamaior contribuição de impactos, respectivamente. O estudo realizado pela comunidadeeuropéia (IPU, 1998) compartilha dos demais resultados, apresentando a etapa de utilizaçãocom 70% das contribuições de impactos.4.1.3.2 Desdobramento das Etapas do Ciclo de Vida de um Computadora) Etapa de manufatura: nesta etapa os impactos estão associados aos componentes deum computador e a sua fabricação. As Fig. 19 e 20 mostram as contribuições para as cargasambientais provenientes dos componentes, onde a espessura da linha representa acontribuição para a carga ambiental de um processo, subconjunto ou uma etapa. Para efeitosde comparação, foram construídas duas “árvores” de processos sendo que a primeira (Fig. 19)utiliza um monitor CRT de 15”, enquanto a segunda (Fig. 20) utiliza um monitor LCD de 15”.
    • 85 1p Computador 100% - 1p 1p 1p 1p CPU Teclado Padrão Mouse ótico, com cabo Monitor CRT 15’ 43,2% 4,78% 0,869% 51,1%Figura 19 – Principais contribuições de impacto ambiental das partes de um computador utilizandomonitor CRT 15”. 1p Computador 100% - 1p 1p 1p 1p CPU Teclado Padrão Monitor LCD 15’ Mouse ótico, com cabo 53,5% 5,92% 39,5% 1,08%Figura 20 – Principais contribuições de impacto ambiental das partes de um computador utilizandomonitor LCD 15”. Os resultados obtidos neste estudo mostram (Fig. 19) que ao se comparar os demaiscomponentes de um computador com um monitor CRT, os maiores danos são causados poreste equipamento com cerca de 51% dos impactos ambientais enquanto que o desktop (CPU)contribui com aproximadamente 43% dos impactos. O teclado e o mouse têm umacontribuição inexpressiva em relação às outras partes, de cerca de 6% e 1% na geração dosimpactos, respectivamente. Porém, não são compatíveis com os resultados alcançados por Duan et al. (2009), ondeos resultados alcançados em seu estudo demostram que as maiores contribuições de impactosestão relacionadas à CPU e o CRT aparece com a segunda maior contribuição. Todavia, oestudo de Duan et al. (2009) considera para efeitos de análise em seu estudo que ocomponente de vídeo (monitor) é composto por 50% CRT e 50% LCD. O mesmoprocedimento é realizado por Eugster (2008). Em contrapartida, os resultados descritos peloestudo da comunidade européia (IPU, 1998) apontam o monitor CRT como o componente demaior impacto.
    • 86 Porém, ao se considerar um monitor LCD, os resultados são diferentes, como mostra aFig. 20 (p. 85), onde os maiores impactos, neste caso, são causados pelo desktop (CPU) comcerca de 53%, enquanto que os impactos causados pelo LCD ficam na casa dos 40%. Nestecaso, os impactos do monitor LCD são menores devido à menor massa e menor consumo deenergia tanto na produção quanto na utilização. A Fig. 21 apresenta os resultados obtidos ao analisar o desktop (CPU) isoladamente,onde a placa-mãe é responsável por mais de 50% das contribuições aos impactos, seguida dafonte com 11% e do gabinete e CD Rom com 8% nas contribuições aos impactos. Conclusãosemelhante é encontrada no estudo desenvolvido por Eugster (2008), onde comenta quedevido à contribuição de impactos da placa-mãe, este componente pode ser considerado omais importante, a partir do ponto de vista ambiental. Leitor Peças plásticas Embalagem Disquete 3% 1% Cabos 4% 5% HD 6% Gabinete 8% Placa-mãe 54% Cd Rom 8% Fonte 11%Figura 21 – Principais contribuições de impacto ambiental dos componentes do desktop (CPU).b) Etapa de Distribuição: Na Fig. 18 (p. 84) é possível observar que os impactosgerados durante a distribuição dos produtos são inferiores às demais etapas, com menos de umpor cento. Comparados às outras etapas, os impactos causados pela distribuição são mínimos.Esta observação é similar àquelas realizadas pelos autores dos estudos utilizados comoreferência para este trabalho. Eugster (2008) comenta que esta etapa não apresenta nenhumarelevância para o sistema analisado.c) Etapa de Utilização: Os resultados alcançados ao se adotar o perfil de utilizaçãodescrito anteriormente demonstram que os impactos desta etapa representam mais de 55% em
    • 87relação às outras etapas, sendo esta a de maior contribuição aos impactos ambientais,conforme pode ser observado na Fig. 18 (p. 84). A Fig. 22 apresenta as pontuações atribuídas às três principais categorias de impactos:saúde humana, ecossistema e recursos naturais. Os resultados mostram que as maiorescontribuições estão relacionadas à saúde humana com 28,5 pontos devido às emissões departiculados provenientes do processo de geração de energia. A utilização de recursos naturaisocupa a segunda colocação com 11,2 pontos e por último, a qualidade do ecossistema com7,37 pontos. 45 40 35 30 25 Pt 20 15 10 5 0 Saúde Humana Ecossistema RecursosFigura 22 – Etapa de utilização e suas contribuições às três principais categorias de impactos no ciclode vida do computador. Entretanto, cabe ressaltar que a matriz energética utilizada foi a européia, o que podeter influenciado no resultado. Pois, a queima de combustíveis fósseis para a geração deenergia pode causar danos à saúde humana, através da respiração de inorgânicos (Fig. 23, p.88), devido à liberação de particulados no processo de geração e distribuição de energia, com18,95 pontos. A segunda maior pontuação se deve à utilização de recursos, como os combustíveisfósseis, com 10,45 pontos, o qual é utilizado na geração de energia da matriz escolhida. Aterceira maior pontuação decorre do uso do solo para a extração dos materiais ou implantaçãode usinas para geração de energia com 6,15 pontos, conforme pode ser observado na Fig. 23,que detalha os danos em relação aos fatores de caracterização.
    • 88 22 20 18 16 14 12 Pt 10 8 6 4 2 0 Energia - Uso do ComputadorFigura 23 – Etapa de utilização e suas contribuições de impactos ambientais aos fatores decaracterização. Embora seja recomendável a realização de novos testes com a matriz energéticabrasileira, os resultados condizem com aqueles apresentados em outros estudos (IPU, 1998;HIKWAMA, 2005; EUGSTER, 2008; DUAN et al., 2009). Duan et al. (2009) comenta que oimpacto da fase de utilização é dominado a partir das emissões para a atmosfera, além doconsumo de combustíveis fósseis - indicadores claros para um elevado consumo destassubstâncias. O grande impacto se deve às emissões de dióxido de enxofre (SO2), diretamenteligada ao fato de que o mix de eletricidade utilizada no estudo é gerado principalmente apartir de usinas termelétricas que utilizam carvão como combustível.c) Etapa Final da Vida Útil: os resultados alcançados ao se adotar o cenário europeu dedisposição final descrito previamente durante a coleta de dados, demonstram que os impactosdesta etapa devido à reciclagem não são significativos em relação às etapas de manufatura eutilização, conforme pode ser observado na Fig. 18 (p. 84). A Fig. 24 apresenta o detalhamento da etapa de final da vida útil, contendo as trêsopções de destinação final consideradas neste trabalho, onde a reciclagem aparece com umacontribuição de 0%, uma vez que os resultados desta opção são considerados benefíciosambientais reduzindo os impactos negativos das outras duas opções. Por este motivo apontuação desta etapa é reduzida.
    • 89 Final da Vida Útil 2,071% - Resíduos Disposição Resíduos Computador 2,026% 0,0446% Aterro Reciclagem Incineração 0,03566% 0% 0,008965%Figura 24 – Impactos ambientais na etapa de final da vida útil em relação às opções de destinaçãofinal. Estes dados encontram suporte nos estudos utilizados como referências para estetrabalho, quando Duan et al. (2009) comenta que ao final da vida útil, a produção de matérias-primas secundárias e conseqüente evasão de extração mineral através das substituições, podecompensar os impactos ambientais negativos da reciclagem ou qualquer atividade derecuperação e resultar em benefícios ambientais. Também comenta que os impactos negativosda reciclagem podem ocorrer devido à atividade realizada de forma inadequada ou peloprocesso de eliminação de materiais. Eugster (2008) afirma que as baixas contribuições de impactos desta etapa, sãodevidos aos tratamentos dados no final da vida útil que levam à benefícios ambientais. Aindacomplementa que isso se deve ao fato de que a reciclagem leva à recuperação de materiais,principalmente dos metais preciosos que podem ser reinseridos no ciclo, evitando novasextrações e novo consumo de energia em todas as etapas. Porém, devido à baixa contribuição de impactos desta etapa, o incentivo à adoção dealternativas de tratamento podem ser questionadas. Neste caso, a reciclagem e a reutilizaçãode recursos são justificadas por Williams; Kuehr (2003), quando afirmam que a disposiçãofinal de resíduos proveniente de computadores, de uma forma geral implica em desperdício derecursos naturais, além da contaminação do solo e de recursos hídricos . Tais evidênciasmotivam a reutilização de componentes, a recuperação da energia e a reciclagem dosmateriais.
    • 904.1.4 Avaliação de Melhoria: Análise das Alternativas Identificados os principais impactos dentre as diferentes etapas da ACV decomputadores, também se faz necessário apontar algumas medidas mitigadoras. No Quadro 6,estão citadas algumas ações que envolvem todas as etapas e que podem contribuir de formaexpressiva na redução dos impactos causados por estes equipamentos. • Implantação de sistemas de gerenciamento ambiental; • Utilização do Eco-projeto desde a concepção dos produtos; • Redução no uso de materiais visando diminuir a massa e o volume dos produtos e com isso reduzir embalagens e meios de transporte;Etapa de • Redução no consumo de energia elétrica e na geração de resíduos;Manufatura: • Adoção das Normas RoHS, substituindo substâncias perigosas; • Adoção de materiais alternativos para embalagens como plástico e papelão reciclável e substituição de calços de isopor por calços de material biodegradável como polpa de papel reciclável e isopor vegetal1; • Adoção de frotas de veículos ajustados para redução das emissões, inspeçõesEtapa de constantes e uso de biocombustíveis;Distribuição: • Redução de volume das embalagens a fim de se reduzir o número de veículos para as entregas. • Desenvolvimento de campanhas educativas para conscientização dos consumidores sobre os impactos desta etapa; • Implantação nos computadores de programas mais eficientes de gerenciamento de energia e configuração de fábrica para economia de energia quando inativo;Etapa de • Racionalização do número de horas de uso e desligamento do monitor eUtilização: computador quando finalizado o uso para redução no consumo de energia; • Prolongamento da vida útil do equipamento através de melhorias com peças e programas a fim de se evitar o descarte prematuro e contrato de manutenção e garantia extendida • Descarte adequado do equipamento ao final da sua vida útil, através de doações ou devolução para o fabricante para reciclagem. • Implantação de programas de logística reversa pelas fabricantes/montadoras a fim de destinar o equipamento obsoleto para tratamento adequado; • Implantação de pontos de coleta para facilitar a devolução por parte dos consumidores;Etapa Final da • Reaproveitamento das peças que estejam em boas condições de uso através deVida Útil: programas sociais; • Incentivo na criação de cooperativas na comunidade para reuso de peças e equipamentos, contribuindo para a inclusão digital, geração de empregos e aperfeiçoamento técnico.Quadro 6 – Alternativas mitigadoras aos impactos nas diferentes etapas da ACV.1 O isopor vegetal, patenteado como Bioespuma é uma espuma de poliuretano biodegradável, obtida a partir de produtos naturais r enováveis- basicamente derivados de vegetais, como cana-de-açúcar, soja e mamona - e do petróleo (apenas 30% de sua composição). Essesingredientes são tratados por rotas químicas tradicionais que não utilizam microrganismos e se transformam no poliol - grupos funcionaishidroxilas - que dá origem ao produto. Todos os materiais que formam a espuma são biodegradáveis que se degradam em dois anos napresença do oxigênio e em torno de três anos em ambientes sem oxigênio. Em ambientes que favoreçam o desenvolvimento demicroorganismos a decomposição pode ocorrer em até seis meses (FAPESP, 2007).
    • 91 O objetivo da avaliação de melhoria é identificar alternativas que possam contribuir naredução dos impactos causados pelos computadores. Exemplos de alternativas que possamcontribuir de uma forma global podem ser citadas, como é o caso da substituição de materiaisperigosos na manufatura. Esta sugestão está em concordância com o estudo de Duan et al. (2009),o qual comenta que as substâncias perigosas mesmo em pequenas quantidades, têm potencial paracausar graves danos ambientais. Sobre as substâncias perigosas, Eugster (2008) também comentaque embora a Diretiva RoHs esteja em vigor, ainda teremos problemas com os resíduos perigososainda dentro de uma década. Outro exemplo de alternativa indicada por Hikwama (2005), Duan et al. (2009) e porWilliams; Kuehr (2003), é a melhoria contínua sobre a eficiência energética, cujos resultadosse refletem na etapa de utilização. O estudo realizado pela comunidade européia (IPU, 1998), recomenda há mais de umadécada a extensão da vida útil e a utilização dos princípios do Eco-projeto, cujos efeitosrepresentam ganhos ambientais em todas as etapas da ACV.4.1.4.1 Alternativas para Substituição de Materiais nos Computadores É evidente que a maioria das substâncias RoHS são perigosas, mas a escolha dossubstitutos deve ser cuidadosamente considerada, pois algumas substituições podem causarmais impacto do que as substâncias originais. Como exemplo, pode-se citar as soldas livres dechumbo, com base em estanho e prata que são claramente menos tóxicas para os sereshumanos, mas a prata pode causar impactos significativos, levando em conta os impactosderivados da sua extração e por ser tóxica para alguns organismos aquáticos, bem como ocianeto que é utilizado na refinação de prata e tem causado sérios danos à saúde dostrabalhadores podendo levar à morte por envenenamento (STVC, 2005; DIMITRAKAKIS,2009). Kester (2009) comenta que as soldas comuns têm chumbo e estanho numa composiçãode 63% estanho (Sn) e 37% de chumbo (Pb) e que pode ser substituído por uma nova ligametálica a base de prata, estanho e cobre. Desta forma, o Conselho dos Produtores de Solda(SPVC), um grupo mundial de fabricantes, padronizou a composição SnAg 3.0 Cu 0.5 como aliga de escolha. Há outras variações como SnAgCu com 3 a 4% de prata e 0,5 a 0,7% decobre. Com relação à substituição dos retardantes de chamas (PBB e PBDE), as escolhasdevem ser cuidadosamente consideradas, pois a incineração descontrolada dos plásticos, com
    • 92ou sem retardadores de chama bromados, pode emitir substâncias tóxicas e cancerígenas(CPA, 2009). Existem alguns esforços para encontrar alternativas sustentáveis de substituição destassubstâncias. O Quadro 7 lista as substâncias consideradas perigosas e suas possíveissubstituições: Substituído por uma composição contendo estanho eChumbo (Pb): cobre nas porcentagens: 99,3% Sn e 0,7% Cu;Cádmio (Cd): Substituído por substâncias permitidas, como o Lítio;Cromo Hexavalente (Cr6+): Substituído por Cromo trivalente (Cr3+);Bromobifenilas (PBB): Substituídas por Decabromodifenil Éter; Substituídos por plástico contendo material ABSÉteres de Bromobifenilas (PBDE): reciclado;Quadro 7 – Possíveis substituições às substâncias RoHS (MONEZI et al., 2007; ARANHA NETO,2009).4.1.4.2 Alternativas para embalagens e calços Preocupações com as embalagens e calços ocorrem não somente pelos impactoscausados, mas também devido às exigências do mercado e legislações, daí o interesse nodesenvolvimento de embalagens sustentáveis que geram ganhos econômicos, pois implicamem diminuição com os custos de frete no transporte dos produtos e, por conseqüência,reduzem os danos socioambientais decorrentes da emissão de CO 2. Exemplo disso são algumas empresas fabricantes e comercializadoras de produtos deinformática de grande porte no mercado nacional e internacional que estão adotando oconceito de embalagem sustentável e passaram a incorporá-la aos seus negócios com afinalidade de consolidar a imagem de uma empresa verde como estratégia de marketing e deganho ambiental. Alguns exemplos podem ser observados nas Fig. 25 e 26 divulgadas nas páginas deinternet de algumas fabricantes de computadores, como alternativas à redução da geração deresíduos e seus respectivos impactos. A Fig. 25 apresenta uma opção adotada pela empresa HP, baseada em conceitos deEco-protejo, cuja embalagem é uma bolsa apropriada para o transporte do equipamento pelousuário, produzida com material 100% reciclável, reduzindo em 97% o material deembalagem que posteriormente seria descartado (HP ECO SOLUÇÕES, 2009).
    • 93 Outro exemplo de redução de calços e embalagens pode ser observado na Fig. 26 queapresenta imagens de um projeto da Itautec para redução na massa e volume deacondicionamento de produtos e consequentemente o número de veículos para as entregas,além da utilização de produtos recicicláveis e reciclados para a confecção das embalagens(ITAUTEC – PROJETO EMBALAGENS, 2008).Figuras 25 e 26 – Alternativas para calços e embalagens usadas pelas empresas HP e Itautec(ITAUTEC – PROJETO EMBALAGENS, 2008; HP ECO SOLUÇÕES, 2009).4.1.4.3 Ações Socioambientais das Fabricantes de Computadores Com base nos resultados de uma pesquisa realizada nas páginas da internet defabricantes de computadores, cujo objetivo foi obter informações a respeito de iniciativassocioambientais destas empresas, foi elaborado o Quadro 8, contendo uma breve descriçãodessas ações, que podem contribuir positivamente na imagem ambiental destas empresas.
    • 94 Ações Exemplos, destaques, comentários Responsabilidade social: Lenovo: Contribui com suporte tecnológico a projetos A pesquisa buscou informações sociais. Também realiza leilões de seus equipamentos, cuja divulgadas em páginas de internet de renda é revertida para organizações não governamentais que empresas do setor, pertinentes a promovam o esporte ou a educação, entre outros. ações adotadas no que diz respeito a Itautec: As ações sociais da empresa vão desde cursos benefícios à comunidade que promovem a inclusão digital de seus funcionários e circunvizinha da empresa, a seus familiares, a patrocínio de projetos sociais, recebendo em colaboradores ou à sociedade em 2005 o prêmio “Balanço Social”, fruto de suas ações na geral. comunidade. Desenvolvimento de produtos Algumas empresas desenvolvem produtos sustentáveis ou (computadores) ou processos de de acordo normas ambientais. São poucas, porém, as menor impacto ambiental: empresas no Brasil que divulgam estas iniciativas. As A pesquisa buscou informações sobre informações sobre o desenvolvimento de novas tecnologias produtos “verdes”, cuja fabricação “verdes” dizem respeito à substituição de substâncias possui algumas características que nocivas por outras consideradas menos perigosas para a alegam torná-lo ambientalmente saúde humana e o meio ambiente e com um menor sustentável. consumo de energia. Educação Ambiental: Fornecimento de respostas a perguntas freqüentes dos Objetivou identificar ações que consumidores sobre programas de reciclagem, composição envolvam o desenvolvimento de dos produtos, política ambiental, responsabilidade projetos e instrução voltados para a ambiental, vantagens ambientais entre produtos, conscientização sobre economia e legislações, entre outros. uso racional de recursos, mudanças Campanhas educativas visando a conscientização dos de hábitos e os impactos ambientais consumidores sobre a importância de reutilizar e reciclar causados pela ausência destas equipamentos de informática a fim de prolongar sua vida práticas. útil. Logística Reversa: HP USA/BR: Ambas trazem informações sobre a O objetivo foi observar o reciclagem de produtos obsoletos. Promove campanha de comportamento das fabricantes de troca, onde o equipamento antigo é destinado à reciclagem computadores sobre a participação e serve de desconto na aquisição de um novo, incluindo em programas de reciclagem informações sobre pontos de coleta. adotando os preceitos de logística Dell Internacional: incentiva a doação de reversa. equipamentos antigos. Se a opção for a reciclagem, a empresa recolhe o equipamento - independente da marca – e se responsabiliza pelo tratamento. Positivo Informática: o equipamento obsoleto pode ser entregue na sede da empresa em Curitiba, ou nas assistências técnicas autorizadas.Quadro 8 - Alguns destaques e exemplos de ações sócio-ambientais. Exemplos destas ações podem ser encontradas nas páginas da internet de algumasfabricantes de computadores como HP, Apple, Itautec, Positivo Informática e Lenovo. As Fig.27 e 28 exemplificam tais iniciativas:
    • 95 Reciclagem de Produtos HP – Hardware Informações da Empresa Sustentabilidade e Reciclagem Reciclagem Desenvolvimento de Produtos HP HP Eco Solutions Reciclagem de Equipamentos Reciclagem de BateriasFigura 27- Informações da HP sobre seu programa de reciclagem de produtos (HP - RECICLAGEMDE PRODUTOS, 2009). Dentre as alternativas mitigadoras apontadas pela HP, podem ser encontrados váriosserviços e informações interessantes aos consumidores. Com uma linguagem acessível, aempresa divulga através ações como o programa de reciclagem e logística reversa. Tendo em vista que um dos maiores problemas ambientais relacionados aoscomputadores é a falta de informação, algumas iniciativas como a da empresa Dell,promovem a conscientização dos usuários sobre os danos ambientais associados através daeducação ambiental, conforme exemplificado na Fig. 28. MEIO AMBIENTE Perguntas Freqüentes sobre a Dell e o Meio Ambiente Institucional Reciclagem Produtos Perguntas Freqüentes sobre a Reciclagem Dell P: O que posso fazer com meu computador Dell antigo? P: Como a Dell assume responsabilidade por seus produtos no final de sua vida útil? P: Como devo descartar as baterias velhas do meu notebook? P: Meu sistema foi exposto a um produto químico potencialmente nocivo. Posso reciclá-lo com a Dell? P: Por que devo reciclar hardware de computador? P: A Dell incentiva os funcionários a reciclar? P: Eu acabo de comprar um novo computador Dell e gostaria de reciclar a embalagem. O que devo fazer?Figura 28 – Educação ambiental - perguntas e respostas da Dell. (DELL - PERGUNTASFREQUENTES, 2009).
    • 964.2 PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DOS COMPUTADORES DA UP4.2.1 Dados Utilizados Segundo dados coletados, o campus da universidade possuía em dezembro de 2009um total de 2.556 computadores, distribuídos em aproximadamente 52 laboratórios deinformática (1670 computadores), 183 salas de aula (183 computadores) e demais ambientescomo biblioteca e ambientes administrativos (703 computadores). Algumas características como o número de laboratórios, número de computadores porlaboratório e área física, estão descritas na Tab. 13.Tabela 13 - Algumas características dos laboratórios de informática da UP (dados de 2009). Área Física Nº PCs / Ambiente Nº Laboratórios / Nº Total (m2) (média) Ambiente Computadores 65-84 12 11 132 94 36 26 936 105-120 26 8 208 155-160 30 5 150 155-160 72 2 144 220 100 1 100 40 1 183 183 - 1 703 703 Total 25564.2.2 Dados Relevantes O programa de gerenciamento de computadores da UP visa a reutilização dosequipamentos através de remanejamentos internos entre diferentes ambientes e usuários,sendo realizado mediante estudo técnico prévio em relação ao padrão tecnológico doscomputadores, associados às exigências técnicas dos softwares utilizados por cada um dos 26cursos de graduação ofertados pela instituição. Para esta finalidade, um relatório de planejamento de hardware e software, bem comoseus requisitos técnicos, é redigido anualmente. Através deste planejamento são tomadas asdecisões de compra e remanejamento de computadores para os diversos cursos. Na grande maioria das vezes, as mudanças realizadas ocorrem principalmente devidoaos softwares serem atualizados pelos fabricantes com uma freqüência muito alta, fazendo
    • 97com que a evolução do hardware também deva acompanhar todos os requisitos de uso. Osfabricantes de software disponibilizam aos consumidores uma configuração que seriaconsiderada recomendável para sua utilização. Porém, na maioria dos casos, a execução dosprogramas torna-se extremamente lenta, pois vários programas são executadossimultaneamente, exigindo uma maior capacidade do equipamento. Desta forma, as escolhas sobre a configuração dos computadores na UP são baseadasnos relatórios técnicos, e a aquisição de computadores novos é feita com base nadisponibilidade de mercado. Para exemplificar o estudo técnico realizado pelo Departamento de Informática daUniversidade, o Quadro 9 mostra quais são os requisitos recomendáveis de hardware deacordo com a indicação dos fabricantes dos softwares. Requisitos recomendáveis de Nível de hardware para os Configuração instalada por Exemplos de Utilização computador na UP Softwares softwares utilizados - Processador 64 bits (Core 2 - Windows XP - Processador Core 2 Quad Duo, Quad ou superior) - Unigraphics - 4 GB de RAM 1 - 2 GB de RAM (memória) - Solid Egde - HD 160GB - 80 GB de HD - Catia - Placa de Vídeo com 1GB - Placa de Vídeo com 256MB - 3D Studio - Processador 32 bits (Celeron, - Windows XP - Processador Pentium IV Pentium IV ou Dual Core) - Corel Draw - 2 GB de RAM 2 - 1 GB de RAM (memória) - Photoshop - 80 GB de HD - 40 GB de HD - Indesign - Placa de Vídeo de 256MB - Placa de Vídeo com 64MB - Illustrator - Processador 32 bits (Celeron, - Windows XP - Processador Celeron N2* Pentium IV ou Dual Core) - Office 2007 3 - 2 GB de RAM - 1 GB de RAM (memória) - Visio 2007 - 160 GB de HD - 40 GB de HD - Internet Explorer 7Quadro 9 – Estudo técnico dos requisitos recomendáveis de hardware.*Celeron Nova Geração: Equivalente a um Processador Pentium IV 1.8GHz4.2.3 Detalhamento Sistemático do Programa de Gerenciamento de Computadores da UP A metodologia desenvolvida pelo Departamento de Informática é baseada em níveisde organização e distribuição dos equipamentos. Os computadores são divididos em trêsníveis hierárquicos:
    • 98 Nível alto de exigência: são os computadores que executam programas robustos e queprecisam de um excelente desempenho do equipamento, tais como processamento, memória earmazenamento. Estes computadores são utilizados principalmente nos cursos de engenharia,arquitetura e desenho industrial. Nível moderado de exigência: são os computadores que necessitam de umaconfiguração e desempenho convencionais (médios), pois os programas utilizados não exigemmuito do hardware e das configurações disponíveis. Estes computadores são utilizados, porexemplo, nos cursos de administração, direito e ciências biológicas. Nível básico de exigência: são os computadores com a configuração mais “simples”ou de menor desempenho, que não necessitam de programas específicos, utilizando oscomputadores apenas como ferramentas de trabalho na confecção de planilhas eletrônicas,redação de textos e acesso ao correio interno e internet. São exemplos de usuários destescomputadores as secretárias, recepcionistas, funcionários administrativos e da biblioteca. O reuso dos computadores é praticado entre os diferentes níveis de utilização, poiscomputadores que não atendem mais os usuários que demandam máquinas com altodesempenho são remanejados para aplicações com demanda moderada (intermediários).Ainda é possível, e efetivamente praticado para muitos computadores, uma terceirareutilização, quando os computadores passam de usuários intermediários para usuários (oulaboratórios) cujas necessidades são atendidas por computadores com configuração básica. A partir do segundo ano de utilização, os computadores de alto desempenho recebemas devidas melhorias (atualizações) a fim de substituírem os computadores de médiodesempenho, e estes por sua vez, os de baixo desempenho. Finalmente, após seis anos de uso,no mínimo, os computadores são descartados, e, após receberem baixa de patrimônio, sãodoados a escolas e ONGs, ou vendidos a preços simbólicos para funcionários objetivando ainclusão digital, ou então são vendidos para recicladoras. Enquadram-se neste último casoaqueles computadores obsoletos que já passaram por todos os níveis de utilização e que nãomais possuem as condições mínimas de uso para permanecerem no programa, e que devido aproblemas técnicos não podem ser doados ou vendidos para funcionários e, portanto, sãovendidos para empresas de reciclagem especializadas em eletroeletrônicos. As peças provenientes de computadores obsoletos e removidos, desde que estejam emboas condições de uso e que sejam compatíveis com os demais equipamentos, são
    • 99reaproveitadas e reutilizadas em outros equipamentos ainda em uso. O método descrito éilustrado pelo fluxograma da Fig. 29.Figura 29 - Fluxograma dos processos de aquisição, reutilização e destinação dos computadores daUP.4.2.4 Contabilização dos Ganhos Através do programa de gerenciamento de computadores da UP, de acordo com osdados para o período de 2005 a 2009, é possível realizar o prolongamento da vida útil doscomputadores de quatro a seis anos. Esta alternativa além de reduzir o descarte de REEE,
    • 100permite uma economia significativa de recursos devido à redução do número de aquisições deequipamentos novos. Os resultados obtidos através deste programa podem ser analisados na Tab. 14, queapresenta para o período de 2005 a 2009, as aquisições, as reutilizações e as baixas (remoção)dos computadores no campus, as médias do período e as porcentagens em relação ao númerototal de computadores, bem como os potenciais usuários assumidos neste estudo, os alunos.Tabela 14 - Aquisições, reutilizações e remoções de computadores na UP no período de 2005 a 2009. Computadores Total de Taxa de CrescimentoAno Alunos Novos Reutilizados Removidos Computadores Computadores Alunos Número acumulado (anos anteriores) 14002005 9583 286 124 72 1614 - 5,72006 9574 539 153 324 1829 13,3 5,62007 9476 499 319 344 1984 22,9 4,52008 10210 524 163 356 2152 33,3 12,62009 10762 710 421 306 2556 58,4 18,7 Total no Período 2558 1180 1402 5140(movimentaçãocomputadores) % em relação ao total movimentado 49,8 23,0 27,3 100,0 pelo programa no período Através dos dados da Tab. 14 é possível observar que dentro do período analisado, dototal de computadores existentes na Universidade, a renovação no parque tecnológico foi de50%, enquanto que os reutilizados no programa foram 23% e a taxa de removidos na casa dos27%. A reutilização além de postergar o descarte de equipamentos, reduziu a demanda pornovas aquisições. Estes dados encontram suporte nas palavras de Cooper (2005), o qual comenta que anão geração ou a redução dos resíduos, a qual deve ser a primeira das prioridades dos três Rs:reduzir, reutilizar e reciclar. Além disso, o programa de gestão teoricamente não prejudica o desempenho dasmáquinas e as necessidades dos usuários de acordo com os requisitos técnicos recomendáveis,pois estes recebem novas máquinas ou atualizações em média a cada 2 anos. Este é o tempode vida médio para computadores comerciais de acordo com alguns estudos (COTTA et al.,
    • 1012008; CDI, 2009). Porém, não foram realizados questionários de satisfação com os usuáriosdos computadores reutilizados. A Fig. 30 apresenta esses mesmos dados da Tab. 14 de forma gráfica: Removidos 2556 1400 Remanejados 1200 2152 Novos 1000 1989 Total 1829 Número de Computadores 800 1614 600 400 200 0 -200 -400 2005 2006 2007 2008 2009 -600Figura 30 - Quantidades de computadores novos, reutilizados e removidos no período de 2005-2009da UP. Na Fig. 30 é possível observar a linha de tendência da taxa de crescimento no númerode computadores da UP no período analisado, partindo de 1614 computadores em 2005 paraum total de 2556 computadores em 2009. As barras negativas indicam o número decomputadores removidos do campus neste mesmo período, subtraindo-se do total decomputadores que permaneceram. A Fig. 31 apresenta o percentual das médias entre os computadores que sofreramalguma alteração no período de 2005-2009 para as alternativas de reuso (23%), remoção(27%) e aquisição de novos computadores (50%) na UP.
    • 102 % do total % do Total Reutilizados Removidos 23% 27% % do Total Novos 50%Figura 31 – Médias (%) em relação ao total dos computadores que sofreram alterações no período de2005-2009 para as alternativas de reuso, remoção e aquisição de novos computadores na UP. A Fig. 32 apresenta uma relação entre o número total de computadores e o númerototal de alunos matriculados na UP no período analisado. O programa de reutilização permitiu diminuir a aquisição de computadores novos,mas, no período, o número total de computadores teve uma taxa de aumento maior do que onúmero total de alunos, demonstrando que a Universidade se encontrava numa fase deexpansão e desenvolvimento. Segundo dados da Tab. 14 (p. 100), é possível observar que a taxa de crescimento decomputadores ao longo do período foi de 60%, enquanto que a taxa de crescimento de alunosfoi de 20%. Ou seja, em 2005 existiam cerca de seis alunos por computador e em 2009, cercade quatro alunos por computador. Todavia, não foram realizados testes estatísticos dedemanda por laboratório a fim de verificar a real necessidade desta disponibilização. 12 2,8 Total Alunos 2,6 Total de computadores (x 1.000) Total de Computadores 2,4 Número de Alunos (x 1.000) 10 2,2 2,0 8 1,8 1,6 6 1,4 1,2 4 1,0 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010Figura 32 – Relação entre a taxa de crescimento do número de computadores e a taxa de crescimentodo número de alunos no período de 2004 a 2009.
    • 103 Os resultados obtidos com o gerenciamento dos computadores da UP não possuemcorrespondência encontrada na literatura. A comparação destes resultados com novos estudospermitiriam extrapolar a compreensão do quanto esses resultados são generalizáveis ouespecíficos do caso. Sobre o prolongamento da vida útil, cujo programa de gerenciamento da UP permiteum ganho de quatro a seis anos na vida útil de um computado, Cooper (2005) discute o papelpotencial da extensão da vida útil dos bens duráveis domésticos na redução da utilização derecursos e destaca que o tema tem atraído relativamente pouco interesse de pesquisadores atéo momento, permanecendo ainda confusa a discussão sobre se a comunidade acadêmica oconsidera central ou periférico para a sustentabilidade. O autor (COOPER, 2005) comenta que o aumento da produtividade dos materiaispode ser alcançado pela extensão da vida útil do produto, maior durabilidade intrínseca, peladisponibilização e melhoria dos serviços de manutenção, reparo e atualização e pelo usocuidadoso. Defende ainda, que uma maior atenção deve ser dada aos tempos de vida dosprodutos, no sentido de se avançar em direção a uma sociedade sustentável, uma vez que umimportante determinante da produtividade de recursos é o tempo e sua possível extensão, comque o recurso é utilizado.4.2.4.1 Contabilização dos Ganhos Ambientais do Programa O programa de gerenciamento, além de promover o aumento da vida útil doscomputadores de quatro a seis anos, também propiciou não somente a economia de recursosao se evitar em 50% as aquisições de novos computadores, como também contribuiu para anão geração de resíduos. Ao se multiplicar a massa de um computador pelas quantidades de computadoresremovidos no período, obtem-se a massa dos resíduos gerados pelo programa no períodoanalisado. O ANEXO IV (p. 132) mostra um maior detalhamento desta simulação na Tab. 9. A Tab. 15 demonstra de forma resumida a quantidade de resíduos evitada peloprograma de reutilização de computadores.
    • 104Tabela 15 - Simulação das quantidades de resíduos provenientes de computadores removidos ereutilizados no período de 2005 a 2009. Massa Materiais Massa Materiais Anos Removidos + Diferenças (kg) Removidos (kg) Reutilizados (kg) 2005 1.714 1.715 1 2006 7.712 11.354 3.642 2007 8.188 15.781 7.593 2008 8.474 12.353 3.880 2009 7.284 17.304 10.021 Total 33.371 61.458 - 28.087 A simulação apresentada na Tab. 15 mostra que no período de 2005 a 2009, apossibilidade de geração de resíduos provenientes dos computadores removidos da UP foi deaproximadamente 33 toneladas. Enquanto que a possibilidade de geração de resíduosprovenientes dos computadores removidos mais os reutilizados, praticamente dobrariaultrapassando 61 toneladas. Isto significa que através da reutilização houve uma redução considerável na geraçãode resíduos. Ou seja, a UP evitou que aproximadamente 28 toneladas de resíduos fossemdescartadas no período de 2005 a 2009.4.2.4.2 Contabilização dos Ganhos Sociais e Econômicos do Programa Os resultados obtidos com estas avaliações mostram que os ganhos vão além da esferaambiental, uma vez que 90% dos computadores removidos do campus são vendidos a custosmínimos aos funcionários, ou então são doados para escolas e ONGs. Os ganhos econômicos podem ser avaliados pelo capital que a Universidade deixou deinvestir na aquisição de computadores novos através da reutilização, que no período somamum total de 1180 equipamentos, onde o custo (U$) médio do período (2005 – 2009) naaquisição de um novo foi de aproximadamente U$ 700,00. Ou seja, a UP deixou de gastar U$826.000,00, somente evitando novas aquisições. Com relação aos ganhos sociais, algumas questões pertinentes devem serquestionadas, como é o caso da possibilidade da inclusão digital. Crowe et al. (2003) comentaque esta prática pode ser interpretada como uma forma simplista e mal intencioanda deresolver a questão dos resíduos provenientes de computadores. Sobre a inclusão digital, Cruz (2004) em seu estudo sobre a influência das empresasnesta questão, afirma que a inclusão digital não deve se restringir somente ao acesso às
    • 105tecnologias e a seu uso. Ela se relaciona à motivação e à capacidade para a utilização dastecnologias da informação de forma crítica e empreendedora. Também afirma que a inclusãodigital deve favorecer a apropriação da tecnologia de forma consciente, que torne o indivíduocapaz de decidir quando, como e para que utilizá-la. Do ponto de vista de uma comunidade, a inclusão digital significa aplicar astecnologias a processos que contribuam para o fortalecimento de suas atividades econômicas,de sua capacidade de organização, do nível educacional e da auto-estima de seus integrantes,de sua comunicação com outros grupos, de suas entidades e serviços locais e de sua qualidadede vida (CRUZ, 2004). Também explica que a inclusão digital não se resume à disponibilidade decomputadores, mas à capacitação das pessoas para o uso efetivo dos recursos tecnológicospermitindo usufruir de seus recursos de maneira plena (CRUZ, 2004). Frente a estas afirmações, este estudo questiona a ação social adotada pela UP aorepassar os seus computadores obsoletos aos funcionários ou outras organizações. Se por umlado exercita a responsabilidade social e proporciona a aquisição de tecnologias econhecimento através de cursos de capacitação internos aos funcionários de baixa renda, poroutro lado não fornece subsídios técnicos e assistência quando da aquisição do equipamento etambém não informa sobre as possibilidades de um descarte adequado.4.2.5 Validação da Reutilização como Alternativa Indicada Com a finalidade de fundamentar o programa de reutilização de computadores feito naUP, foi realizada uma análise comparativa no programa SimaPro, considerando duasalternativas: a) Um computador é utilizado por dois anos, depois é atualizado sendo substituído o HD e a placa-mãe e utilizado por mais dois anos; b) Um computador é utilizado por dois anos e eliminado. Um novo é adquirido neste ponto e usado por mais dois anos; Para ambas as alternativas foram consideradas o mesmo período de utilização, oitohoras diárias, 270 dias ao ano, totalizando quatro anos. Também foi considerada a mesmaalternativa de destinação final para as duas alternativas: 50% aterro e 50% reciclagem. A Fig. 33 apresenta os resultados desta simulação, onde as maiores contribuições deimpactos são relacionadas à segunda opção.
    • 106 2,5 2 1,5 MPt 1 0,5 0 Saúde Humana Ecossistema Recursos Computador Vida Útil Extendida Computador SubstituídoFigura 33 – Pontuação atribuída às três principais categorias de impactos: danos à saúde humana,qualidade do ecossistema e utilização dos recursos resultantes da comparação entre um computadorcom a vida útil extendida e um computador que não teve sua vida útil extendida sendo substituído. O resultado obtido no programa SimaPro ao simular dois diferentes cenários, onde oprimeiro visa a reutilização, ao se estender a vida útil de um computador; e o segundo, trata daeliminação de um computador ao final de dois anos de vida útil, sendo substituído por outrocomputador, é apresentado na Fig. 33, onde as maiores contribuições de impactos nas trêscategorias de danos, saúde humana, qualidade do ecossistema e utilização de recursos, sãoatribuídas ao computador que é substituído. Ou seja, segundo a simulação realizada no programa, a extensão da vida útil apresentamenores contribuições de impactos do que a substituição de um computador, pois ao se optarpor esta alternativa, se esta adicionando um novo e completo computador, enquanto que naprimeira alternativa somente são adicionados dois novos componentes. Neste caso é considerado uma menor quantidade de recursos e um menor consumo deenergia na produção destes componentes, quando comparado ao consumo de energia para seproduzir um equipamento completo. Esta mesma simulação foi realizada pelo estudo de ACV de computadores realizadapela comunidade européia (IPU, 1998), ao validar os resultados obtidos no estudo e aofornecer sugestões de melhorias. Os resultados da comparação deste trabalho são condizentes com os resultados obtidospelo IPU (1998), quando observa que a introdução desta alternativa (extensão) ao projeto,resulta em melhorias de 10 a 15% em todas as etapas com a redução de impactos e 15 a 50%
    • 107com relação aos recursos utilizados, exceto na produção e distribuição de energia da etapa deutilização. Sobre o consumo de energia na etapa de utilização ao se reutilizar um computador,Duan et al. (2009) comenta que esta alternativa pode resultar numa eficiência energéticareduzida durante a utilização, pois tornam-se desatualizados em relação a novos produtosprojetados para uma melhor eficiência energética. Neste sentido, Fonseca (2007) comenta que outro argumento que se opõe àreutilização é o fato de que os maiores impactos ambientais são gerados durante a etapa deutilização e que a reutilização implica no uso de equipamentos obsoletos, na maioria dasvezes com eficiência energética reduzida, que continuam em funcionamento por vários anos.4.2.6 Sugestões de Melhoria ao Programa de Gerenciamento de Computadores da UP: Conforme abordado anteriormente, o prolongamento da vida útil de computadores nãoconstitui a única alternativa para a redução dos impactos no ciclo de vida de um computador.A redução no consumo de energia é considerada uma das alternativas mais importantes,porque reflete benefícios ambientais na etapa de maior contribuição de impactos, a utilização. Desta forma, este trabalho se propôs a apresentar os cenários de consumo de energiadurante a utilização dos computadores na UP no ano de 2009 e apresentar dados comparativosentre o consumo de monitores CRT e LCD, os custos oriundos desta utilização e as possíveisemissões de CO2e de ambos os modelos. A intenção é apresentar as vantagens ambientais eeconômicas ao se utilizar um equipamento que possua uma melhor eficiência energética. Os dados obtidos sobre o consumo médio dos computadores e seus respectivosmonitores, são apresentados na Tab. 16.Tabela 16 - Média das tensões dos computadores com monitor CRT e LCD. Tensão Monitor Tensão Monitor Tensão Monitor Modo Economia de Equipamento Ligado (W) Desligado(W) Energia (W) (Média 10 PCs) (Média 10 PCs) (Média 10 PCs) PC + CRT 129 60 70 PC + LCD 100 60 64,5 Com as informações apresentadas nas Tab. 16 e 17, foram realizados cálculos doconsumo de energia do total de computadores da UP utilizando 2009 como ano base. Deste
    • 108total, foram levantados quantos possuem monitores CRT e quantos possuem monitores LCD,a fim de se observar o real consumo de energia, uma vez que apresentam potências (kW)diferenciadas e, portanto, o cálculo deve ser de acordo com estes dados. Segundo o levantamento no período analisado, o número de computadores commonitores CRT representava 53% (1347 unidades) de todo o parque tecnológico da UP,enquanto que os computadores com monitores LCD representavam 47% (1209 unidades).Estes valores encontram-se discriminados na Tab. 17, cujos cálculos são efetuados com oauxílio das equações a, b, c e d. Enquanto que a Tab. 18 apresenta os resultados dessa análise,listando os custos (R$), as emissões de CO2e e um número possível de árvores que poderiamser plantadas para minimizar os impactos decorrentes da etapa de utilização.Tabela 17 - Dados para o cálculo do consumo de energia com monitores CRT e LCD. Fator de Custo Energia Total emissão Fixação Horas Dias médio Dados Consumida de PCs anual médio de kg de Uso /Ano (R$) (wh) 2009 2009 CO2e/árvore kwh (tCO2e/kwh)PC + CRT 130 1347 0,0000246 8 270 338 0,35PC + LCD 100 1209 Para os cálculos de consumo de energia dos computadores da UP em 2009, utilizou-se: CE=(A*EC*HU*DA)/1000 (1)Sendo, CE = Consumo de Energia em kWh A = Total de PCs que utilizam monitores CRT EC = Energia consumida pelo computador HU = Horas de utilização do computador pelo usuário DA = Quantidade de dias ao ano em que o computador é utilizado Para os cálculos das emissões de CO2e associados à utilização dos computadores daUP em 2009, utilizou-se: ECO2e=(CE*FE) (2) ECO2e = Total de emissões de CO2e em toneladas CE = Consumo de Energia em kWh FE = Fator de emissão de CO2e referente ao ano de 2009
    • 109 Para os cálculos dos custos em R$ associados ao consumo de energia doscomputadores da UP em 2009, utilizou-se: CR=(CE*P) (3) CR = Custos em Reais (R$) associados ao consumo de energia em 2009 CE = Consumo de Energia em kWh P = Preço em Reais (R$) do kW Para os cálculos das compesações através da fixação em kg de CO2e por árvoreplantada, associados ao consumo de energia dos computadores da UP em 2009, utilizou-se: FCO2e=(CE*FF)/1000 (4) FCO2e = Fixação em kg de CO2e por árvore CE = Consumo de Energia em kWh FF = Fator de fixação em 2009 Os resultados da Tab. 18 mostram que existe uma diferença considerável (117.093kWh.ano) no consumo de energia entre os dois modelos de monitores, quando comparados osresultados obtidos entre os totais de computadores que possuem monitores CRT com aquelesque possuem LCD de acordo com o período analisado. Esta diferença no consumo também se reflete nos custos, cerca de R$ 41.000,00 eaproximadamente três toneladas de emissões de CO2e a menos entre os modelos comparados.Estes resultados apontam o monitor LCD como a alternativa mais indicada devido à melhoreficiência energética, menor massa e, conseqüente, menor utilização de matérias-primas, alémde representar, em longo prazo, uma economia financeira pelo menor consumo de energia.Tabela 18 - Estimativas do consumo de energia entre PCs com monitor CRT e PCs com monitor LCDe as diferenças de consumo, custos e emissões. Descrição PC + Monitor CRT PC + Monitor LCD Diferenças de ConsumokWh/ano 378.237 261.144 117.093R$/ano 132.383,16 91.400,40 40.982,76tCO2e 9,30 6,42 2,88Nº Árvores 127.844 88.267 39.578
    • 110 Estes resultados são similares aos obtidos por um estudo realizado na Universidade deCampinas – UNICAMP, que afirma que a configuração de um monitor implica diretamentesobre um menor consumo de energia, no caso os monitores LCD (MAIOLLA et al., 2007). Oestudo também propõe o desligamento completo do computador e monitor quando nãoutilizado, ao final do expediente do campus, por exemplo. Neste sentido, é recomendável que em trabalhos futuros seja contabilizado o númerode computadores que permanecem ligados no período noturno na UP, depois de encerradas asatividades do campus, o que não foi contabilizado neste trabalho. A devida configuração para modo de economia de energia também pode contribuir deforma significativa na redução do consumo de energia em ambas alternativas.4.2.6.1 Ferramenta de Apoio à Educação Ambiental: Calculadora de Impactos Ambientais A Calculadora de Impactos Ambientais relacionada ao consumo de energia doscomputadores da UP foi desenvolvida inicialmente como uma ferramenta de apoio aoscálculos sobre o consumo de energia e que poderá ser utilizada como uma alternativa naeducação ambiental e conscientização de alunos, professores e funcionários. Para desenvolvê-la, foram observados outros modelos existentes, como odesenvolvido pela Volvo de Portugal, que mostra uma calculadora de impacto ambiental nafabricação de seus caminhões, com enfoque para o ciclo de vida do produto. Por intermédio da calculadora, o usuário pode informar quantas horas diárias utilizaseu computador pessoal e, com base nesta informação, conhecer o consumo total anual deenergia elétrica, o custo envolvido e sua responsabilidade ambiental em função do impactodecorrente deste uso. A ferramenta prevê o fornecimento de informações sobre a pegadaambiental que cada usuário de computadores gera, em termos de emissões de CO ²e por kWh, aquantidade de resíduo eletrônico, bem como o valor de fixação de CO 2 por árvore a fim demitigar os impactos causados. O modelo desenvolvido pode ser observado na Fig. 34.
    • 111 Calculadora de Impacto Ambiental Preencha os campos abaixo com os números que refletem melhor o seu ambiente Qual o número de computadores utilizados? 1 Média de consumo de um PC (média 119 watts/h ) 130 Na utilização de um computador, qual o número de dias de funcionamento? 270 Na utilização de um computador, qual o número de horas de funcionamento? 8 Durante a utilização dos computadores apresentados, o consumo anual em quilowatts será de: 280,80 Eletricidade custa normalmente entre R$ 0,25 e R$ 0,35 por kWh 0,35 O gasto anual de energia para um computador + monitor em Reais será de: R$ 98,28Impacto ambiental em 1 ano Emissões de dióxido de carbono em toneladas (CO2): 0,01 Valor de fixação de CO2 por árvore (compensação de emissões de CO2) 95 Toneladas de lixo-eletrônico geradas no final do ciclo de vida: 0,02Fatores de conversão e especificações Toneladas de CO2 por kWh (2009) 0,0000246 Fixação de kg CO2 / árvore 338 Peso médio de um PC em kg 23Figura 34 – Calculadora de impactos ambientais relacionada ao consumo de energia.
    • 1125 CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES O uso da metodolodia ACV aplicado ao ciclo de vida dos computadores permitiuidentificar os impactos ambientais causados em todas as etapas do ciclo. O estudo foirealizado com auxílio do programa computacional SimaPro construído especificamente paraesta finalidade. Os resultados obtidos neste trabalho permitem concluir que a etapa de utilização é a demaior impacto (56,48%), seguida da manufatura (41,39%), final da vida útil (2,071%) e porúltimo, a distribuição (0,060%), evidenciando assim a necessidade de ações que contribuampara a minimização dos impactos principalmente na etapa de utilização. O principal impactonesta fase decorre da utilização de energia, sendo a redução do consumo de energia aprincipal estratégia de minimização. Entre as alternativas para a redução do consumo de energia, este trabalho recomenda afabricação de computadores e monitores com melhor eficiência energética e uma ampla eefetiva conscientização dos consumidores sobre os danos causados ao utilizar oscomputadores de forma indiscriminada devido ao consumo de energia. Esta redução tambémé possibilitada através da configuração dos equipamentos para permitir acionar um modo deeconomia de energia quando ficam sem utilização acima de um tempo pré-estabelecido. Os resultados também indicam a necessidade de se aprimorar os processos e osprodutos na etapa de manufatura, através do projeto sustentável de computadores (Eco-projeto). Projetos ecológicos visam um menor uso de materiais, diminuindo massa e volume econtribuindo igualmente para a redução das embalagens e transporte na fase de distribuição.Visam ainda produzir equipamentos que permitam melhorias contínuas e a facilidade deposterior desmontagem, gerando ganhos ambientais pela utilização eficiente e racional,prolongamento da vida útil e recuperação dos recursos, como matéria-prima e energia pelareciclagem destes materiais. Verifica-se ainda que a reciclagem é uma das alternativas dedestinação final que gera ganhos ambientais ao invés de impactos, devido a recuperação demetais e menor consumo de energia utilizado no processo,conforme afirma Duan et al.(2009). Cabe ressaltar que a substituição de resíduos perigosos como o chumbo e osretardadores de chamas indicados pela Diretiva RoHs na manufatura é uma alternativa quecontribui não somente à minimização dos impactos ambientais, mas também para a reduçãodos danos causados à saúde humana.
    • 113 O trabalho também apresenta a reutilização de computadores, objeto do estudo decaso, como uma das alternativas para se minimizar os danos causados ao longo do ciclo devida dos computadores e obter ganhos ambientais, sociais e econômicos. Como resultado, o programa de gerenciamento dos computadores da UP foi detalhadoe sistematizado, pois o programa existente era totalmente informal e sem um viés ambiental.O detalhamento permitiu a contabilização do número de computadores no campus daUniversidade, a rotatividade destes equipamentos entre diferentes níveis de utilização e asjustificativas técnicas que viabilizam tais movimentações através do entendimento dasistemática do processo de remanejamento interno de computadores. Os resultados obtidos permitem concluir que o programa propicia o prolongamento davida útil dos computadores, de 2 para 6 anos, ao se reutilizar cerca de um quarto do total decomputadores movimentados no período (2005 – 2009), reduzindo assim a aquisição decomputadores novos em 50%. Evitando a demanda por novas aquisições, foi possível umaeconomia de aproximadamente U$ 826.000,00, e a redução de 28 t na geração de resíduoseletrônicos. A inclusão digital de funcionários e comunidade faz parte dos ganhos sociais, pois90% dos computadores removidos do campus no período analisado foram doados ourepassados a funcionários. Cabe salientar que o programa não contempla o consumo de energia na utilização doscomputadores da Universidade, sendo este aspecto uma oportunidade de melhoria. Um dospontos a serem melhorados no programa é a conscientização, pois desta forma, os usuáriospoderão participar mais ativamente quando informados sobre o consumo, os custos e asemissões resultantes deste consumo. Como sugestão para atingir este objetivo, foidesenvolvida uma calculadora de impactos ambientais para a promoção da educaçãoambiental aos ususários dos computadores da UP. Outra oportunidade identificada foi a substituição gradual dos monitores CRT para omodelo LCD que se apresentou como uma alternativa ambiental e economicamente viável,permitindo, com base nos dados de 2009, uma possível economia de 117.093 kWh.ano.Somente a redução de consumo corresponde a uma economia de R$ 41.000,00 e a emissãoequivalente a 2,88 t de CO2e seria evitada. Os resultados deste trabalho não esgotam o tema, mas apontam a necessidade de quemais trabalhos sejam desenvolvidos. Entre os temas que são sugeridos para futuras pesquisas,podem ser destacados os seguintes:
    • 114Continuidade dos estudos de ACV para complementar o trabalho e incluir novastecnologias, como os monitores LED;Validação dos resultados obtidos na ACV dos computadores utilizando uma matrizenergética Brasileira;Comparação do método de reutilização da UP com métodos aplicados em outrasorganizações;Averiguação, diversificação e continuidade do estudo realizado sobre o consumo deenergia dos computadores da UP;Análise detalhada das alternativas de final de vida dos computadores, e uma avaliação dosimpactos e oportunidades ambientasi advindas dos principais processos existentes.
    • 115REFERÊNCIASASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT -. Gestão Ambiental:Avaliação do ciclo de vida - princípios e estrutura – NBR ISO14040. Rio de Janeiro – RJ.ABNT. 10 p., 2001.ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT -. Gestão Ambiental –Avaliação do Ciclo de Vida – Avaliação do Impacto do Ciclo de Vida: NBR ISO 14042.Rio de Janeiro, 2004.ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA NACIONAL DEELETROELETRÔNICOS - ABINEE –. Panorama Econômico e desempenho Setorial,2007. Disponível em: <http://www.abinee.org.br/informac/arquivos/pan2007.pdf >. Acessoem: 20 set. 2008.ABRAMS, F. Materials Declaration. Apresentação pelo IPC Association connectingelectronics industries. Disponível em:<http://members.ipc.org/committee/drafts/28_d_MaterialsDeclarationRequest.asp>. Acessoem: 27 jul. 2009.AGÊNCIA BRASIL. Setores vão ajudar a estruturar regra para o descarte de resíduoseletroeletrônicos, 2010. Disponível em:<http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2010/01/28/materia.2010-01-28.0381968023/view>. Acesso em: 29 jan. 2010.AHLUWALIA, P.; NEMA, K. A life cycle based multi-objective optimization model forthe management of computer waste. Resources Conservation and Recycling. V. 51 n. 4,2007.ANDRADE, R. F. G. Evidenciação dos Gastos Ambientais do Ciclo de Vida do Produto:uma Aplicação do Custeio Baseado em Atividades na Indústria Eletrônica. 2006.Dissertação (Mestrado) - Escola de Engenharia de São Carlos - Universidade de São Paulo,São Carlos, 2006.ARTONI, C. O Lado B da Tecnologia. Revista Galileu, Seção Meio Ambiente setembro,2005. Disponível em: <http://revistagalileu.globo.com/Galileu/0,,ESD875-1707-0,00.html >.Acesso em: 19 nov. 2007.ARANHA NETO, E. A. C. Solda estanho-chumbo - aplicações na eletrônica, 2009.Disponível em: < http://www.eletrica.ufpr.br>. Acesso em: 11 jan. 2010.AGENCY FOR TOXICY SUBSTANCES AND DISEASY REGISTRY - ATSDR –. 2006.Disponível em: <http://www.atsdr.cdc.gov/toxfaq.html>. Acesso em: 03 mai. 2009.BEIRIZ, F. A. S. Gestão Ecológica de Resíduos Eletrônicos – Proposta de ModeloConceitual de Gestão. 2005. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal Fluminense,Niterói, 2005.
    • 116BRASIL. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução n.001, de 23 de janeiro de 1986.Dispõe sobre critérios básicos e diretrizes gerais para o Relatório de Impacto Ambiental,RIMA. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 17 fev. 1986.BRENNAN, B.; ISAAC, H.; ARNOLD, C. Recycling of Acrylonitrite-Butadene-Styrene(ABS) and High-Impact Polystyrene (HIPS) from waste computer equipment. Journal ofApplied Polymer Science. 86, 2002.CARROLL, C. Lixo High-Tech. Revista National Geographic - Brasil, Edição 94, Ed.Abril, Janeiro, 2008.CAMPBELL, C. A Guide to Determining the World’s Endowment and Depletion of Oil,Março de 1998. Disponivel em http://www.hubbertpeak.com/campbell/guide.htm . Acessoem: 12 ago. 2009.COMITÊ DE DEMOCRATIZAÇÃO DA INFORMÁTICA - CDI –. Lixo Eletrônico eSustentabilidade. Disponível em:< http://www.cdi.org.br/>. Acesso em 10 jul. 2009.COMISSÃO EUROPÉIA - CE –. Diretiva 2002/96/CE do Parlamento Europeu. JornalOficial da União Européia, 2004. Disponível em: < http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=OJ:L:2003:037:0024:0038:pt:PDF > Acessoem: 15 fev.2009.CERQUEIRA, A. A evolução da informática. Sorocaba, 2004.<http://www.scribd.com/doc/6806849/Diego-Andrade-Cerqueira-A-EvoluCAo-Da-InformAtica-Desde-Os-sEculos-Passados-AtE-Os-Dias-de-Hoje >. Acesso em: 02 jul. 2009.COMPANHIA DE TECNOLOGIA EM SANEAMENTO AMBIENTAL - CETESB –, Setorde Toxicologia Humana e Saúde Ambiental. Produtos perigosos do computador, Projeto TIVerde 2007. Disponível em<http://www.cetesb.sp.gov.br/noticentro/2008/06/16_ti_verde.pdf>. Acesso em: 02 abr. 2009.CHARTER, M.; CHICK, A. The Journal of Sustainable Product Design Issue 1. 1997.Editorial Notes. Journal of Sustainable Product Design 1(3):5-6.CHEHEBE, J. R. Análise do ciclo de vida de produtos: ferramenta gerencial da ISO14000.Rio de Janeiro: Qualitymark. CNI, 1997. 120 p.COMPUTER History Museum. A Linha do tempo da história do computador. Disponívelem: < www.computerhistory.org>. Acesso em: 12 mar. 2010.Resolução CONAMA – CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. Resolução 257,1999.COOPER, T. Slower Consumption. Journal of Industrial Ecology, Vol. 9 nº 1-2,Massachusetts Institute of Technology and Yale University, 2005.COTTA, T. P.; GUARITA, A.; IMBROSI, D. Riscos do lixo eletrônico. Disponível em <http://www.secom.unb.br/bcopauta/meioambiente17.htm >. Acesso em: 23 ago. 2008.
    • 117CLEAN PRODUCTION ACTION - CPA –. Greening Consumer Electronics – movingaway from bromine and chlorine. 2009.CROWE, M.; ELSER, A.; GOPFERT, B.; MERTINS, L.; MEYER, T.; SCHMID, J.;SPILLNER, A.; STROBEL, R. Waste from electrical and electronic equipment (WEEE):Quantities, dangerous substances and treatment methods. Europe Environment Agency,2003.CRUZ, R. O que as empresas podem fazer pela inclusão digital. São Paulo: Instituto Ethos,2004.CURRAN, A. Environmental life-cycle assessment. New York: McGraw-Hill. 1996.DELL - PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE A DELL E O MEIO AMBIENTE: Sobre aReciclagem Dell. Disponível em:<http://www1.la.dell.com/content/topics/global.aspx/corp/environment/pt/faqs?c=br&cs=brdhs1&l=pt&s=dhs&~tab=2>. Acesso em: 15 ago. 2009.DEPARTAMEMENTO DE ENERGIA DOS ESTADOS UNIDOS. Energy Use of SomeTypical Home Appliances. 2005. Disponível em:<http://www.eere.energy.gov/consumerinfo/factsheets/ec7.html>. Acesso em: 11 de out.2009.DESIGN COUNCIL. More for Less: Design for Environmental Sustainability. The DesignCouncil, London, 1997.DIAS, E. G.C.S. Avaliação de impacto ambiental de projetos de mineração no Estado deSão Paulo: a etapa de acompanhamento. Tese (Doutorado em Engenharia Mineral) -Universidade de São Paulo, 2001.DIMITRAKAKIS, E.; JANZ, A.; BILITEWSKI, B.; GIDARAKOS, E. Determination ofheavy metals and halogens in plastics from electric and electronic waste. WasteManagement 29, 2009.DOWLATSHAHI, S. Developing a theory of reverse logistics. Interfaces. v. 30, n. 3, 2000.DUAN, H.; EUGSTER, M.; HISCHIER, R.; STREICHER-PORT, M.; LI, J. Life cycleassessment study of a chinese desktop personal computer. Science Total Environment 407,2009.DYCKHOFF, H.; LACKES, R.; REESE, J. Supply Chain Management and ReverseLogistics. Berlin, Springer, 2004.EUGSTER, M. A Life Cycle Assessment Study of Desktop PC Systems. Technology andSociety Lab (TSL), Empa – Swiss Federal Laboratories for Materials Testing and ResearchSt. Gallen, Switzerland, 2008.EUROPEAN COMMISSION. Directorate General Environment: Study on ExternalEnvironmental Effects Related to the Life Cycle of Products and Services – Appendix 2,Case Studies, 2003.
    • 118FAVA, J.; CONSOLI, F.; DENISON, R.; DICKSON, K.; MOHIN, T.; VIGON, B. Aconceptual framework for life-cycle impact assessment. Pensacola FL: Society ofEnvironmental Toxicology and Chemistry (SETAC), 1993.FAPESP – FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE SÃO PAULO.Isopor Vegetal Substitui Plásticos. 2007. Disponível em: <http://www.bv.fapesp.br/namidia/noticia/8778/isopor-vegetal-substitui-plasticos/>. Acessoem: 12 nov. 2009.FERREIRA, J. V. R. Gestão ambiental: Análise de ciclo de vida dos produtos. InstitutoPolitécnico de Viseu, 2004.FIKSEL, J. Design for Environment. New York: Mc Graw Hill, 1996.FONSECA, C. da, Ecodesign e a Reutilização de Computadores. Dissertação (Mestrado) –Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, Porto, Portugal, 2007.FRISCHKNECHT, R.; JUNGBLUTH N; ALTHAUS, H.; DOKA, G.; DONES, R.; HECK,T.; HELLWEG, S.; HISCHIER, R.; NEMECEK, T.; REBITZER, G.; SPIELMANN, M.Overview and Methodology. Ecoinvent report Nº. 1, v2.0, 2007.GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.GOEDKOOP, M.; SPRIENSMA, R. The Eco-indicator ‘99. A damage oriented methodfor life cycle impact assessment. Methodology Report, 3 ed. Pré Consultants BV, 2001.Disponível em:< www.pre.nl>. Acesso em: 20 ago. 2009.GREEN ELECTRONICS COUNCIL. Closing the Loop Electronics Design to EnhanceReuse/Recycling Value – Final Report, 2009.HANDFIELD, R.; WALTON, S.; SEEGERS, L.; MELNIK, S. Green Value ChainPractices in the Furniture Industry. Journal of Operations Magement, Vol. 2, No. 5, 1997.HERSH, M. A. A survey of systems approaches to green design with illustrations fromthe computer industry. IEEE Transactions on Systems Man and Cybernetics Part C-Applications and Reviews. V. 28 n. 4, 1998.HICKEY, S.W.; FITZPATRICK, C. Combating adverse selection in secondary PCmarkets. Environmental Science & Technology. V. 42, n. 8, 2008.HINZ, R. T. P.; VALENTINA, L. V. D.; FRANCO, A. C. Sustentabilidade ambiental dasorganizações através da produção mais limpa ou pela Avaliação do ciclo de vida. Estudos oTecnológicos, Vol. 2. n 91-98.HIKWAMA, B. P. Life cycle assessment of a personal computer. [USQ Project](Unpublished), 2005.HISCHIER, R.; WAGER, P.; GAUGLHOFER, J. Does WEEE recycling make sense froman environmental perspective? The environmental impacts of the Swiss take-back and
    • 119recycling system for waste electrical and electronic equipment (WEEE). EnvironmentalImpact Assess. Rev.:25(5):525–39, 2005.HOSSAIN, K.A.; KHAN, F.I.; HAWBOLDT, K. Sustainable development of processfacilities: State-of-the-art review of pollution prevention frameworks. Journal ofHazardous Materials, V. 150, n. 1, 2008.HP ECO SOLUÇÕES – DESING DE PRODUTOS PARA O MEIO AMBIENTE. Disponívelem: <http://h20331.www2.hp.com/hho/cache/605859-0-0-225-121.html>. Acesso em: 12 dez.2009.HP - RECICLAGEM DE PRODUTOS – HARDWARE. Sustentabilidade e Reciclagem.Disponível em:<http://www.hp.com/country/br/pt/companyinfo/globalcitizenship/reciclagem_hardware.html>. Acesso em: 15 ago 2009.INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA - IBICT –Inventário do ciclo de vida para competitividade ambiental da indústria brasileira.Brasília, 2005. Disponível em: < http://acv.ibict.br/publicacoes/projeto/ICV.pdf >. Acessoem: 24 ago. 2008.IPU & ATLANTIC CONSULTING. LCA Study of the Product Group PersonalComputers in the EU Eco-label Scheme. LCA Study Version 1.2, 1998.INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION - ISO –. ISO 14062.Environmental management -- Integrating environmental aspects into product designand development, 2002.INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION - ISO -. ISO 14040.Environmental Management - Life Cycle Assessment - Principles and Framework.Geneva: ISO, 2006.ITAUTEC – PROJETO EMBALAGENS: Redução de Insumos sob a Ótica Ambiental.2008. Disponível em:< http://www.itautec.com.br/iPortal/pt-BR/5dd07384-bc40-407d-b938-b25537a729c3.htm>. Acesso em: 16 de Nov. 2009.JORDÃO, P. A Rota do Lixo: Iniciativas de reciclagem e uma nova lei podem reduzir oimpacto nocivo do descarte de eletrônicos. Revista Info Exame, abr. 2010. Seção Tendências– Planeta Verde. No 290.KAWAMOTO, K.; KOOMEY, J.G.; NORDMAN, B.; BROWN, R.E.; PIETTE, M.A.Electricity used by office equipment and network equipment in the US. 2002.KESTER. Solder Alloy Selection. Disponível em: <http://www.kester.com/en-us/leadfree/lfsfaq_alloyselection.aspx>. Acesso em: 09 dez. 2009.KOTLER, P.; KELLER, K. Administração de Marketing: A bíblia do marketing. 12. ed.,São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.
    • 120LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Fundamentos de metodologia científica. 4. ed.São Paulo: Atlas, 2001.LEE, C. H.; CHANG, C. T.; FAN, K. S.; CHANG, T. C. An overview of recycling andtreatment of scrap computers. Journal of Hazardous Materials. B114: 93-100, 2004.LEITE, P. R. Logística Reversa - Meio ambiente e Competitividade. São Paulo: PrenticeHall, 2003.LUIZIO, M. Gestão de equipamentos elétricos e eletrônicos – Proposta para um modelode gestão de REEE em Portugal. Originalmente apresentada como dissertação paraobtenção do título de Licenciatura em Engenharia Ambiental, Instituto Nacional Técnico,2004.LUO, Y.; WIROJANAGUD, P.; CAUDILLl, R. Comparison of major environmentalperformance metrics and their application to typical electronic products. ProceedingsInternational Symposium on Electronics & Environment, 2000.MAIA, G.; VIEIRA, F. Marketing Verde: Estratégias para produtos ambientalmentecorretos. 2006.MAIOLA, R.; SESTE, R.; BARBIERI, R. Avaliação do Desperdício de Energia pelosComputadores Ociosos da FEEC/UNICAMP. Revista Ciências do Ambiente On-LineVolume 3, Número 1, 2007.MANZINI, E.; VEZZOLI, C. O desenvolvimento de produtos sustentáveis: Os requisitosambientais dos produtos industriais. São Paulo: Editora da universidade de São Paulo, 2005.MICROELECTRONICS AND COMPUTER TECHNOLOGY CORPORATION - MCC –.Computer Industry and Technology Profile. EPA 744-R-98-005, 1998.MOHITE, B. E. Disassembly Analysis, Material Composition Analysis andEnvironmental Impact Assessment of Computer Disk Drives. Originalmente apresentadacomo dissertação de mestrado, Texas Tech University. USA, 2005.MONEZI, C. A.; VITORIANO, R. S.; STIPKOVIC, M. A. Soldagem Branda por Induçãocom Adição de Liga de Estanho Isenta de Chumbo. 2007.MOURA, L. A. A. de. Economia Ambiental: gestão de custos e investimentos. São Paulo:Editora Juarez de Oliveira, 2000.NAGEL, C.; MEYER, P. Caught between ecology and economy: end-of-life aspects ofenvironmentally conscious manufacturing. Computer and Industrial Engineering. London,v.36, 1999.NIERENBERG, D.; GARCÉS, L. Produção Animal Industrial – A Próxima Crise Globalda Saúde? World Society for the Protection of Animals (WSPA). Human Health SummaryPortugal, 2004.
    • 121OBSERVATÓRIO DA INDÚSTRIA. Destino Nobre para o Lixo Eletrônico. RevistaBimestral de Análise e Informação do Sistema FIEP. Setembro/Outubro, 2008. Ano 05, Nº23. Disponível em:<http://publishing.yudu.com/Library/Ay3qw/RevistaObservatrioda/resources/11.htm>.Acesso em: 24 mar. 2009.OFFICIAL JOURNAL OF THE EUROPEAN UNION. DIRECTIVE 2002/95/EC OF THEEUROPEAN PARLIAMENT AND OF THE COUNCIL of 27 January 2003 on therestriction of the use of certain hazardous substances in electrical and electronicequipment, 2003.OLIVEIRA, E. B. de. Marketing Ambiental: Conceitos e uma nova orientação, 2006.PARLAMENTO EUROPEU, Directiva 1999/44/CE do Parlamento Europeu e doConselho de 25 de Maio de 1999: Relativa a certos aspectos da venda de bens de consumo edasgarantias a ela relativas. Disponível em <http//eur-lex.europa.eu/smartapi/cgi/sga_doc> .Acesso em: 04 nov. de 2009.PAZETO, L. Marketing Ambiental – Ferramenta de construção e sinergia para asustentabilidade corporativa. Disponível em: <http://www.peabirus.com.br/redes/form/post?topico_id=6696#_ednref1 >. Acesso em: 19 jul.2009.PRADO, A.P.; BRACHER, L. M.; GUIDI, M. H. S. Estudo comparativo de três tecnologiasde televisores em termos de impactos ambientais. Revista Ciência do Ambiente. Campinas,Unicamp, v.2, n.2, 2006.RODRIGUES, A. C. Impactos Socioambientais dos Resíduos de Equipamentos Elétricose Eletrônicos: Estudo da Cadeia Pós-Consumo no Brasil. Santa Bárbara d’ Oeste, SP:[s,n], 2007. Dissertação (Mestrado) - Universidade Metodista de Piracicaba, Programa de PósGraduação em Engenharia de Produção, UNIMEP, 2007.SANDBORN, P. Software Obsolescence – Complicating the Part and TechnologyObsolescence Management Problem. IEEE Trans on Components and PackagingTechnologies, Vol. 30, No. 4, pp. 886-888, 2007.SCHISCHKE, K.; HAGELUKEN, M.; STEFFENHAGEN G. An introduction to EcodesignStrategies – Why, what and how? Fraunhofer Institut Zuwerlassigkeit Mikrointegration,Berlin, 2005.SETAC - Society of Environmental Toxicology and Chemistry, Guidelines for Life-CycleAssessment: A Code of Practice, SETAC, Brussels, 1993.SEO, E.; KULAY, L. Avaliação do Ciclo de Vida: Ferramenta Gerencial para Tomada deDecisão. Revista de Gestão Integrada em Saúde do Trabalho e Meio Ambiente. V.1, n.1,Art 4, 2006.SILVA, B. D.; OLIVEIRA, F. C.; STERGIOU, T. Resíduos Eletroeletrônicos no Brasil,Santo André, 2002.
    • 122SOCOLOF, M. L.; OVERLY J. G.; KINCAID L. E.; GEIBIG J. R. Desktop ComputerDisplays: A Life Cycle Assessment: Technical Report (EPA/744-R-01-004a and EPA/744-R-01-004b [appendices]), 2001.SHEEHAN, B.; SPIEGELMAN H. Extended Responsibility Policies in the United Statesand Canada: History and Status, Governance and Sustainability: The case of IntegratedProduct Policy. Cap. 14 Edited by Dirk Scheer and Frieder Rubik Greenleaf Publishing Ltda.,Sheffield, U.K, 2005.SPIES, S.; WUCKE, A. Electronic Waste in Developing Countries – Recycling,Responsability, Revenue? Proceedings of the Electronics Goes Green Conference, Berlin,Germany, 2004.STOCK, J. Reverse Logistics Programs. Council of Logistics Management,Florida:University of South,1998.Silicon Valley Toxics Coalition - STVC -. Clean Computer Campaign. 2005. Disponívelem: <http://www.svtc.org/cleancc/greendesign/ecolabel.htm>. Acesso em: 11 de jan. 2010.TEH LU, L. Balancing the life cycle impacts of notebook computers: Taiwan’s experience.Science Direct. 2005.TEKWAWA, M.; MIYAMOTO, S.; INABA, A. Life cycle assessment: an approach toenvironmentally friendly PCs. Electronics and the environment. Proceedings of the IEEEinternational symposium. San Francisco, CA, U.S.A; 1997.TOLLE, D. A. Regional scaling and normalization in LCIA: development and application ofmethods. International Journal of Life Cycle Assessment, V. 2, n. 4, 1997.UGAYA, C. M. Le. Análise do Ciclo de Vida: Estudo de Caso para Materiais eComponentes Automotivos no Brasil – Campinas, SP: [s.n.], 2001.United States Environmental Protection Agency - US EPA -. Electronics: A NewOpportunity for Waste Prevention, Reuse, and Recycling. 2001. Disponível em: <http://www.epa.gov/epr>. Acesso em:13 agos. 2008.United States Environmental Protection Agency - US EPA -. Desktop Computer Displays ALife-Cycle Assessment. 2001. Disponível em: <http://www.epa.gov/epr>. Acesso em: 15 out.2008.VEIT, H. Reciclagem de Cobre de Sucatas de Placas de Circuito Impresso. TeseDoutorado em Engenharia de Minas, Metalúrgica e Materiais. Universidade Federal do RioGrande do Sul, Porto Alegre, 2005.VENZKE, C. A Situação do Ecodesign em Empresas Moveleiras da Região de BentoGonçalves - RS: Análise das Posturas e Práticas Ambientais. Dissertação - (Mestrado emAdministração), Programa de Pós-graduação em Administração, UFRGS. Porto Alegre, 2002.WIDMER, R. et al. Global perspectives on e-waste, Environmental Impact AssessmentReview, Volume 25, n. 5. Elsevier, 2005.
    • 123WILLIAMS, E.; KUEHR, R. Computers and Environment. Understanding and managingtheir impact. Publicações acadêmicas, Eficiência na Indústria e séries de ciência. Dordrecht,NL, 2003.YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.ZIGLIO, L. A. L. Convenção de Basiléia e o destino dos resíduos industriais no Brasil.São Paulo, SP: 2005.
    • 124 ANEXO IACOMPANHAMENTO DO CONSUMO DE ENERGIA, ÁGUA E GERAÇÃO DE RESÍDUOS DA FABRICANTE DE COMPUTADORES
    • 125Tabela 1 – Acompanhamento do consumo de energia elétrica pela fabricante de computadores no ano de 2007e a relativização do consumo de energia porcomputador produzido no período. ENERGIA ELÉTRICA / COMPUTADOR PRODUZIDO - ANO 2007 MESES JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ TOTAL MédiaMáquinas Prod. 74484 73831 125187 118295 132757 126375 105038 94432 124663 145988 171674 136729 1429453 119.121Energia Anexo 6480 5790 5790 8670 7230 7950 10110 12272 13710 10830 12270 10110 111212 9267,667Energia JB 5200 183319 217674 192320 230712 201028 192272 177402 170096 192195 242481 268105 287270 2554874 212906,2Energia AF 44772 52686 46028 59066 49573 51460 50066 56134 63200 59250 66727 66317 665279 55439,92Energia Total 234571 276150 244138 298448 257831 251682 237578 238502 269105 312561 347102 363697 3331365 277613,8Média 2007 3,15 3,74 1,95 2,52 1,94 1,99 2,26 2,53 2,16 2,14 2,02 2,66 2,33 2,33Tabela 2 – Acompanhamento do consumo de energia elétrica pela fabricante de computadores no ano de 2008e a relativização do consumo de energia porcomputador produzido no período. ENERGIA ELÉTRICA / COMPUTADOR PRODUZIDO - ANO 2008 MESES Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez TOTAL MédiaMáquinas Prod. 110.804 92.476 117.890 141.551 140.851 166.742 163.517 129.681 137.957 154.470 147.374 110.248 1.613.561 119.121Energia JB 5200 267104 304260 302597 343799 337744 329241 335960 385224 361515 437771 438830 394200 4238245 353187,1Energia Anexo 10080 6480 6480 6480 8640 7920 8640 10080 8640 7920 9360 7200 97920 8160Energia AF 63714 63304 66554 67711 56689 63602 63954 66681 66383 69071 63553 63459 774675 64556,25Energia Total 340898 374044 375631 417990 403073 400763 408554 461985 436538 514762 511743 464859 5110840 425903,3Média 2008 3,08 4,04 3,19 2,95 2,86 2,40 2,50 3,56 3,16 3,33 3,47 4,22 3,17 3,58Tabela 3 – Acompanhamento do consumo de água pela fabricante de computadores no ano de 2007e a relativização do consumo de água por computadorproduzido no período. ÁGUA / COMPUTADOR PRODUZIDO - ANO 2007 MESES JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ TOTALMáquinas Prod. 74484 73831 125187 118295 132757 126375 105038 94432 124663 145988 171674 136729 1.429.453Água Total 2003 2244 2061 2569 2611 2067 2189 2088 2022 2200 2361 2268 26.683Consumo Água JB Sanepar 2007 395 493 393 899 863 609 558 464 432 104 743 491 6.444Consumo Água JB Poço 2007 1215 1253 1200 1171 1220 981 1068 1067 1057 1532 1026 1280 14.070Limite do Poço 1404 1404 1404 1404 1404 1404 1404 1404 1404 1404 1404 1404 1404Consumo Água 2007 1610 1746 1593 2070 2083 1590 1626 1531 1489 1636 1769 1771 20514Água/PC Produzido 2007 0,026892 0,030394 0,016463 0,021717 0,019668 0,016356 0,020840 0,022111 0,016220 0,015070 0,013753 0,016588 0,236070
    • 126Tabela 4 – Acompanhamento do consumo de água pela fabricante de computadores no ano de 2008e a relativização do consumo de água por computadorproduzido no período. ÁGUA / COMPUTADOR PRODUZIDO - ANO 2008 MESES JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ TOTALMáquinas Prod. 110.804 92.476 117.890 141.551 140.851 166.742 163.517 129.681 137.957 154.470 147.374 110.248 1.613.561Água Total 2578 2304 2620 2497 2896 2544 4049 3768 3068 7542 3779 3800 41145Consumo Água JB Sanepar 2008 1444 1447 1064 798 1249 999 1995 2056 1442 5290 1823 1843 21450Consumo Água JB Poço 2008 677 653 993 1195 1144 1040 1530 1152 1000 1387 1448 1458 13677Limite do Poço 1404 1404 1404 1404 1404 1404 1404 1404 1404 1404 1404 1404 16848Consumo Água 2008 2121 2100 2057 1993 2393 2039 3525 3208 2442 6677 3271 3301 35127Água/ PC Produzido 2008 0,023266 0,024915 0,022224 0,01764 0,020561 0,015257 0,024762 0,029056 0,022239 0,048825 0,025642 0,034468 0,308855Tabela 5 – Acompanhamento da geração de resíduos pela fabricante de computadores no ano de 2007e a relativização entre cada resíduo gerado porcomputador produzido no período. Resíduos por máquina produzida - 2007Meses Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov DezNº Máquinas 74484 73831 125187 118295 132757 126375 105038 94432 124663 145988 171674 136729Metal x Nº Máqs 0,009 0,004 0,011 0,015 0,007 0,000 0,014 0,013 0,000 0,003 0,007 0,005Isopor x Nº Máqs 0,001 0,008 0,008 0,002 0,004 0,005 0,000 0,002 0,000 0,002 0,001 0,000Fios x Nº Máqs 0,004 0,054 0,052 0,003 0,005 0,002 0,002 0,030 0,013 0,024 0,026 0,022Madeira x Nº Máqs 0,175 0,108 0,096 0,135 0,166 0,119 0,081 0,026 0,000 0,012 0,029 0,015Plástico Rígido x Nº Máqs 0,031 0,031 0,026 0,020 0,021 0,015 0,019 0,011 0,009 0,019 0,017 0,009Plástico Flexível x Nº Máqs 0,119 0,123 0,063 0,079 0,084 0,079 0,079 0,098 0,084 0,076 0,069 0,079Papelão x Nº Máqs 0,966 0,978 0,914 0,981 1,019 1,011 0,990 1,014 0,987 0,978 0,971 0,920Papel x Nº Máqs 0,012 0,004 0,006 0,005 0,005 0,005 0,004 0,005 0,003 0,002 0,004 0,002KG/MÁQ 1,316 1,311 1,176 1,239 1,310 1,236 1,189 1,199 1,096 1,118 1,125 1,052
    • 127Tabela 6 – Acompanhamento da geração de resíduos pela fabricante de computadores no ano de 2008 e a relativização entre cada resíduo gerado porcomputador produzido no período. Resíduos por máquina produzida - 2008 Meses Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov DezNº Máquinas 110937 92706 118353 141776 149389 179526 189450 152315 217144 185274 144329 110248Metal x Nº Máqs 0,009 0,006 0,014 0,009 0,011 0,001 0,004 0,006 0,007 0,006 0,004 0,001Isopor x Nº Máqs 0,001 0,001 0,000 0,001 0,001 0,001 0,001 0,001 0,001 0,001 0,002 0,001Fios x Nº Máqs 0,005 0,002 0,003 0,001 0,002 0,001 0,001 0,001 0,001 0,002 0,001 0,000Madeira x Nº Máqs 0,016 0,022 0,152 0,085 0,003 0,007 0,004 0,021 0,018 0,032 0,006 0,002Plástico Rígido x Nº Máqs 0,008 0,009 0,008 0,009 0,008 0,008 0,008 0,013 0,009 0,012 0,009 0,010Plástico Flexível x Nº Máqs 0,074 0,078 0,072 0,081 0,075 0,074 0,073 0,072 0,050 0,065 0,077 0,094Papelão x Nº Máqs 0,995 0,921 0,975 0,938 0,814 0,780 0,754 0,837 0,624 0,807 0,870 0,723Papel x Nº Máqs 0,005 0,003 0,003 0,004 0,005 0,004 0,004 0,006 0,005 0,002 0,001 0,001KG/MÁQ 1,114 1,041 1,228 1,126 0,921 0,877 0,848 0,956 0,714 0,927 0,969 0,834
    • 128 ANEXO IIMASSAS DOS COMPONENTES DE UM COMPUTADOR OBTIDAS ATRAVÉS DE PESAGENS NA FABRICANTE DE COMPUTADORES
    • 129Tabela 7 – Massa (g) dos componentes de um computador obtidas através de pesagens in loco nafabricante de computadores no ano de 2009. Embalagem Embalagem Embalagem Peso 1 Peso 2 Peso 3 Massa dos Componentes 1 2 3 de um Computador Descrição do Material Código Pedido HDD - Disco Rígido Massa Material (g) Massa Embalagem (g) 25.813 188.202 Modelo 1 479,000 462,000 452,000 8,092 7,949 8,063 26.770 188.210 Modelo 2 414,000 354,000 412,000 3,112 3,094 3,066 26.679 186.077 Modelo 3 473,000 473,000 475,000 0,028 0,027 0,026 Código Pedido Placa Mãe 26.340 188.202 Modelo 1 477,000 481,000 482,000 14,312 14,261 14,191 24.396 188.210 Modelo 2 484,000 484,000 483,000 13,803 13,960 14,915 26.340 16.077 Modelo 3 480,000 485,000 481,000 14,635 14,438 14,009 Código Pedido Controladora de Vídeo 20.380 188.202 Modelo 1 42,610 57,675 58,051 4,574 4,649 4,605 188.210 Modelo 2 Onboard Onboard Onboard 186.077 Modelo 3 Onboard Onboard Onboard Código Pedido CD-Rom 26.273 188.202 Modelo 1 692,000 692,000 697,000 3,438 3,460 3,202 26.273 188.210 Modelo 2 696,000 692,000 696,000 3,020 3,194 3,255 29.929 186.077 Modelo 3 675,000 677,000 675,000 3,262 3,430 3,328 Código Pedido Gabinete 27.642 188.202 Modelo 1 4.230,000 4.309,000 4.187,000 25.694 188.210 Modelo 2 4.202,000 4.203,000 4.201,000 20.097 186.077 Modelo 3 3.450,000 3.482,000 3.545,000 Código Pedido Teclado Modelo 1 559,000 567,000 568,000 0,005 0,006 0,005 Modelo 2 671,000 683,000 670,000 0,101 0,109 0,108 Modelo 3 615,000 610,000 611,000 0,102 0,108 0,108 Código Pedido Memória 27.805 188.202 Modelo 1 16,966 17,019 17,125 24.625 188.210 Modelo 2 16,847 17,029 16,605 27.805 186.077 Modelo 3 16,616 16,867 16,892 Código Pedido Cooler 27.312 188.210 Modelo 1 278,000 275,000 277,000 38,181 37,777 38,074 27.312 188.202 Modelo 2 288,000 279,000 278,000 38,323 38,480 38,360 29.263 186.077 Modelo 3 231,000 232,000 232,000 4,881 4,598 4,589 Código Pedido Processador 24.321 188.210 Modelo 1 23,797 23,864 23,746 27.982 186.077 Modelo 2 23,580 23,749 23,681 24.321 188.202 Modelo 3 23,585 23,517 23,774 Código Pedido Mouse Modelo 1 85,000 86,000 86,000 0,001 0,002 0,002 Modelo 2 86,000 86,000 85,000 0,022 0,022 0,022 Código Pedido Modem 16.814 188.202 Modelo 1 42,410 41,392 41,464 2,395 2,484 2,407 16.814 188.210 Modelo 2 39,746 41,489 41,043 3,175 4,480 3,197 16.814 186.077 Modelo 3 41,402 41,680 40,945 5,169 4,774 4,893 Código Pedido Fonte 30.602 188.202 Modelo 1 964,000 957,000 958,000 2,659 2,650 2,678 25.855 188.210 Modelo 2 879,000 958,000 881,000 2,310 2,490 2,491 30.602 186.077 Modelo 3 961,000 961,000 952,000 2,550 2,430 2,529 Código Pedido Cabos 26.821 188.202 Modelo 1 44,945 44,874 44,899 1,020 1,018 1,010 23.706 188.202 Modelo 2 14,995 15,088 15,017 0,798 0,783 0,806 26.821 188.210 Modelo 3 44,980 44,940 42,029 1,012 1,009 1,013 Código Pedido Diversos Lacres 0,648 0,654 0,654 26.280 188.210 Leitor de Cartão 161,000 160,000 162,000 1,013 0,567 1,280 Mouse Pad 19,000 17,000 17,000 188.202 Parafuso 2,345 2,346 1,996 0,165 0,150 0,156 Caixa de Som 440,000 448,000 440,000 0,008 0,006 0,009 188.202 Clipe Plástico 2,314 2,314 2,304
    • 130 ANEXO IIIMEDIÇÃO DAS TENSÕES ELÉTRICAS DE 20 COMPUTADORES COM MONITORES CRT E LCD NA UNIVERSIDADE POSITIVO
    • 131Tabela 8 – Medição da tensão em Watts de 20 computadores da UP em 2009, sendo 10 computadores com monitores CRT e 10 computadores commonitores LCD e as respectivas médias, utilizando o equipamento Wattímetro para obtenção dos resultados. Tensão Tensão Tensão Monitor PC + CRT Monitor ON Monitor OFF Modo Stand By 1 130 60 70 2 130 60 70 3 140 70 70 4 130 60 70 5 130 60 70 6 130 60 70 7 130 60 70 8 120 60 70 9 130 60 70 10 120 60 70 Média 129 61 70 Tensão Tensão Tensão Monitor PC + LCD Monitor ON Monitor OFF Modo Stand By 1 100 60 65 2 100 60 64 3 100 60 65 4 100 60 65 5 100 60 65 6 100 60 64 7 100 60 65 8 100 60 64 9 110 70 64 10 100 60 65 Média 101 61 64,6
    • 132 ANEXO IV SIMULAÇÃO DAS QUANTIDADES DE RESÍDUOS PROVENIENTES DOSCOMPUTADORES DA UP REMOVIDOS E REUTILIZADOS NO PERÍODO DE 2005 A 2009 DE ACORDO COM A COMPOSIÇÃO DE UM COMPUTADOR
    • 133Tabela 9 –Simulação das quantidades de resíduos provenientes dos computadores removidos e reutilizados na UP de acordo com a composição ( 2005 a 2009) Ano 2005 Ano 2006 Ano 2007 Ano 2008 Ano 2005 Massa Material Ano 2006 Massa Material Ano 2007 Massa Material Ano 2008 Massa Material Ano 2009 Massa Total Massa Total Proveniente Massa Massa Material x PCs Removidos + Massa Material x PCs Removidos + Massa Material x PCs Removidos + Massa Material x PCs Removidos + Massa Material x Proveniente dos dos PCs Removidos + Materiais Materiais de Nº PCs Removidos Reutilizados Nº PCs Removidos Reutilizados Nº PCs Removidos Reutilizados Nº PCs Removidos Reutilizados Nº PCs Removidos PCs Removidos Reutilizados um PC (kg) (kg) (kg) (kg) (kg) (kg) (kg) (kg) (kg) (kg) 2005 - 2009 (Kg) 2005 - 2009 (Kg)Sílica 5,922 426,41 1.160,80 1.918,87 2.825,00 2.037,31 3.926,57 2.108,38 3.073,74 1.812,26 8.303,24 15.291,70Plástico 5,473 394,03 1.072,64 1.773,13 2.610,45 1.882,59 3.628,35 1.948,26 2.840,30 1.674,63 7.672,63 14.130,33Ferro 4,873 350,85 955,09 745,55 2.324,37 1.676,28 3.230,73 1.734,75 2.529,03 1.491,11 5.998,54 12.581,82Alumínio 3,374 242,89 661,21 1.093,02 1.609,17 1.160,49 2.236,65 1.200,98 1.750,86 1.032,30 4.729,69 8.710,45Cobre 1,649 118,75 323,26 534,37 786,71 567,35 1.093,48 587,15 855,98 504,68 2.312,30 4.258,45Chumbo 1,499 107,95 293,87 485,79 715,19 515,77 994,07 533,77 778,16 458,80 2.102,08 3.871,31Zinco 0,525 37,78 102,86 170,03 250,32 180,52 347,93 186,82 272,36 160,58 735,74 1.354,97Estanho 0,240 17,27 47,02 77,73 114,43 82,52 159,05 85,40 124,50 73,41 336,33 619,40Nickel 0,202 14,57 39,67 65,58 96,55 69,63 134,19 72,06 105,05 61,94 283,77 522,60Bário 0,007 0,54 1,47 2,43 3,58 2,58 4,97 2,67 3,89 2,29 10,51 19,36Manganês 0,007 0,54 1,47 2,43 3,58 2,58 4,97 2,67 3,89 2,29 10,51 19,36Prata 0,004 0,32 0,88 1,46 2,15 1,55 2,98 1,60 2,33 1,38 6,31 11,62Tântalo 0,004 0,27 0,73 1,21 1,78 1,29 2,48 1,33 1,94 1,14 5,24 9,65Berílio 0,004 0,27 0,73 1,21 1,78 1,29 2,48 1,33 1,94 1,14 5,24 9,65Titânio 0,004 0,27 0,73 1,21 1,78 1,29 2,48 1,33 1,94 1,14 5,24 9,65Cobalto 0,004 0,27 0,73 1,21 1,78 1,29 2,48 1,33 1,94 1,14 5,24 9,65Antimônio 0,002 0,16 0,44 0,72 1,07 0,77 1,48 0,80 1,16 0,68 3,14 5,78Cádmio 0,002 0,16 0,44 0,72 1,07 0,77 1,48 0,80 1,16 0,68 3,14 5,78Bismuto 0,001 0,11 0,29 0,49 0,72 0,52 0,99 0,53 0,78 0,46 2,10 3,87Cromo 0,001 0,11 0,29 0,49 0,72 0,52 0,99 0,53 0,78 0,46 2,10 3,87Mercúrio 0,001 0,04 0,10 0,17 0,25 0,18 0,35 0,19 0,27 0,16 0,73 1,35Germânio 0,000 0,03 0,07 0,12 0,18 0,13 0,25 0,14 0,20 0,12 0,53 0,98Índio 0,000 0,03 0,07 0,12 0,18 0,13 0,25 0,14 0,20 0,12 0,53 0,98Ouro 0,000 0,03 0,07 0,12 0,18 0,13 0,25 0,14 0,20 0,12 0,53 0,98Rutênio 0,000 0,03 0,07 0,12 0,18 0,13 0,25 0,14 0,20 0,12 0,53 0,98Selênio 0,000 0,03 0,07 0,12 0,18 0,13 0,25 0,14 0,20 0,12 0,53 0,98Gálio 0,000 0,02 0,06 0,10 0,15 0,11 0,21 0,11 0,16 0,09 0,43 0,80Arsênio 0,000 0,02 0,06 0,10 0,15 0,11 0,21 0,11 0,16 0,09 0,43 0,80Paládio 0,000 0,01 0,01 0,02 0,03 0,02 0,05 0,03 0,04 0,02 0,10 0,18Vanádio 0,000 0,00 0,01 0,02 0,02 0,02 0,03 0,02 0,02 0,01 0,07 0,12Európio 0,000 0,00 0,01 0,02 0,02 0,02 0,03 0,02 0,02 0,01 0,07 0,12Nióbio 0,000 0,00 0,01 0,02 0,02 0,02 0,03 0,02 0,02 0,01 0,07 0,12Ítrio 0,000 0,00 0,01 0,02 0,02 0,02 0,03 0,02 0,02 0,01 0,07 0,12Térbio 0,000 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00Ródio 0,000 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00Platina 0,000 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00TOTAL 23,802 1.713,77 4.665,27 7.711,98 11.353,75 8.188,03 15.781,00 8.473,66 12.353,45 7.283,54 33.370,98 61.457,83
    • 134 ANEXO VRELATÓRIOS DO SISTEMA PATRIMONIAL DA UP CONTENDO OS REGISTROS DE ENTRADA DE COMPUTADORES NO CAMPUS NO PERÍODO DE 2005 A 2009
    • 135Tabela 10 – Relatório do Sistema Patrimonial contendo os registros de entrada de computadores na UPno ano de 2005, contendo o tipo do material, a data de entrada e o destino do ativo. REGISTROS EFETUADOS - RELATÓRIO SISTEMA PATRIMONIAL 2005 Material Data Entrada Destino1 Computador 20-jul-05 Estoque - DI2 Computador 20-jul-05 Estoque - DI3 Computador 20-jul-05 Estoque - DI4 Computador 20-jul-05 Estoque - DI5 Computador 20-jul-05 Estoque - DI6 Computador 20-jul-05 Estoque - DI7 Computador 20-jul-05 Estoque - DI8 Computador 20-jul-05 Estoque - DI9 Computador 20-jul-05 Estoque - DI10 Computador 20-jul-05 Estoque - DI11 Computador 20-jul-05 Estoque - DI12 Computador 20-jul-05 Estoque - DI13 Computador 20-jul-05 Estoque - DI14 Computador 20-jul-05 Estoque - DI15 Computador 20-jul-05 Estoque - DI16 Computador 20-jul-05 Estoque - DI17 Computador 20-jul-05 Estoque - DI18 Computador 20-jul-05 Estoque - DI19 Computador 20-jul-05 Estoque - DI20 Computador 20-jul-05 Estoque - DI21 Computador 20-jul-05 Estoque - DI22 Computador 20-jul-05 Estoque - DI23 Computador 20-jul-05 Estoque - DI24 Computador 20-jul-05 Estoque - DI25 Computador 20-jul-05 Estoque - DI26 Computador 20-jul-05 Estoque - DI27 Computador 20-jul-05 Estoque - DI28 Computador 20-jul-05 Estoque - DI29 Computador 21-jul-05 Estoque - DI30 Computador 21-jul-05 Estoque - DI31 Computador 21-jul-05 Estoque - DI32 Computador 21-jul-05 Estoque - DI33 Computador 21-jul-05 Estoque - DI34 Computador 21-jul-05 Estoque - DI35 Computador 21-jul-05 Estoque - DI36 Computador 21-jul-05 Estoque - DI37 Computador 21-jul-05 Estoque - DI38 Computador 21-jul-05 Estoque - DI39 Computador 21-jul-05 Estoque - DI40 Computador 21-jul-05 Estoque - DI41 Computador 21-jul-05 Estoque - DI42 Computador 21-jul-05 Estoque - DI
    • 13643 Computador 21-jul-05 Estoque - DI44 Computador 21-jul-05 Estoque - DI45 Computador 21-jul-05 Estoque - DI46 Computador 21-jul-05 Estoque - DI47 Computador 21-jul-05 Estoque - DI48 Computador 21-jul-05 Estoque - DI49 Computador 21-jul-05 Estoque - DI50 Computador 21-jul-05 Estoque - DI51 Computador 21-jul-05 Estoque - DI52 Computador 21-jul-05 Estoque - DI53 Computador 21-jul-05 Estoque - DI54 Computador 21-jul-05 Estoque - DI55 Computador 21-jul-05 Estoque - DI56 Computador 21-jul-05 Estoque - DI57 Computador 21-jul-05 Estoque - DI58 Computador 21-jul-05 Estoque - DI59 Computador 21-jul-05 Estoque - DI60 Computador 21-jul-05 Estoque - DI61 Computador 21-jul-05 Estoque - DI62 Computador 21-jul-05 Estoque - DI63 Computador 21-jul-05 Estoque - DI64 Computador 21-jul-05 Estoque - DI65 Computador 21-jul-05 Estoque - DI66 Computador 21-jul-05 Estoque - DI67 Computador 21-jul-05 Estoque - DI68 Computador 21-jul-05 Estoque - DI69 Computador 21-jul-05 Estoque - DI70 Computador 21-jul-05 Estoque - DI71 Computador 21-jul-05 Estoque - DI72 Computador 21-jul-05 Estoque - DI73 Computador 21-jul-05 Estoque - DI74 Computador 21-jul-05 Estoque - DI75 Computador 21-jul-05 Estoque - DI76 Computador 21-jul-05 Estoque - DI77 Computador 21-jul-05 Estoque - DI78 Computador 21-jul-05 Estoque - DI79 Computador 21-jul-05 Estoque - DI80 Computador 21-jul-05 Estoque - DI81 Computador 21-jul-05 Estoque - DI82 Computador 21-jul-05 Estoque - DI83 Computador 21-jul-05 Estoque - DI84 Computador 21-jul-05 Estoque - DI85 Computador 21-jul-05 Estoque - DI86 Computador 21-jul-05 Estoque - DI87 Computador 21-jul-05 Estoque - DI88 Computador 21-jul-05 Estoque - DI
    • 13789 Computador 21-jul-05 Estoque - DI90 Computador 21-jul-05 Estoque - DI91 Computador 21-jul-05 Estoque - DI92 Computador 21-jul-05 Estoque - DI93 Computador 21-jul-05 Estoque - DI94 Computador 21-jul-05 Estoque - DI95 Computador 21-jul-05 Estoque - DI96 Computador 21-jul-05 Estoque - DI97 Computador 21-jul-05 Estoque - DI98 Computador 21-jul-05 Estoque - DI99 Computador 21-jul-05 Estoque - DI100 Computador 21-jul-05 Estoque - DI101 Computador 29-jul-05 Estoque - DI102 Computador 29-jul-05 Estoque - DI103 Computador 29-jul-05 Estoque - DI104 Computador 29-jul-05 Estoque - DI105 Computador 29-jul-05 Estoque - DI106 Computador 1-ago-05 Estoque - DI107 Computador 1-ago-05 Estoque - DI108 Computador 1-ago-05 Estoque - DI109 Computador 1-ago-05 Estoque - DI110 Computador 1-ago-05 Estoque - DI111 Computador 1-ago-05 Estoque - DI112 Computador 1-ago-05 Estoque - DI113 Computador 1-ago-05 Estoque - DI114 Computador 1-ago-05 Estoque - DI115 Computador 1-ago-05 Estoque - DI116 Computador 1-ago-05 Estoque - DI117 Computador 1-ago-05 Estoque - DI118 Computador 1-ago-05 Estoque - DI119 Computador 2-ago-05 Estoque - DI120 Computador 2-ago-05 Estoque - DI121 Computador 2-ago-05 Estoque - DI122 Computador 2-ago-05 Estoque - DI123 Computador 2-ago-05 Estoque - DI124 Computador 2-ago-05 Estoque - DI125 Computador 2-ago-05 Estoque - DI126 Computador 3-ago-05 Estoque - DI127 Computador 3-ago-05 Estoque - DI128 Computador 3-ago-05 Estoque - DI129 Computador 3-ago-05 Estoque - DI130 Computador 3-ago-05 Estoque - DI131 Computador 3-ago-05 Estoque - DI132 Computador 3-ago-05 Estoque - DI133 Computador 3-ago-05 Estoque - DI134 Computador 3-ago-05 Estoque - DI
    • 138135 Computador 3-ago-05 Estoque - DI136 Computador 4-ago-05 Estoque - DI137 Computador 4-ago-05 Estoque - DI138 Computador 4-ago-05 Estoque - DI139 Computador 4-ago-05 Estoque - DI140 Computador 4-ago-05 Estoque - DI141 Computador 4-ago-05 Estoque - DI142 Computador 4-ago-05 Estoque - DI143 Computador 4-ago-05 Estoque - DI144 Computador 4-ago-05 Estoque - DI145 Computador 4-ago-05 Estoque - DI146 Computador 4-ago-05 Estoque - DI147 Computador 4-ago-05 Estoque - DI148 Computador 4-ago-05 Estoque - DI149 Computador 4-ago-05 Estoque - DI150 Computador 4-ago-05 Estoque - DI151 Computador 4-ago-05 Estoque - DI152 Computador 4-ago-05 Estoque - DI153 Computador 4-ago-05 Estoque - DI154 Computador 4-ago-05 Estoque - DI155 Computador 4-ago-05 Estoque - DI156 Computador 5-ago-05 Estoque - DI157 Computador 5-ago-05 Estoque - DI158 Computador 5-ago-05 Estoque - DI159 Computador 5-ago-05 Estoque - DI160 Computador 5-ago-05 Estoque - DI161 Computador 5-ago-05 Estoque - DI162 Computador 9-ago-05 Estoque - DI163 Computador 9-ago-05 Estoque - DI164 Computador 9-ago-05 Estoque - DI165 Computador 9-ago-05 Estoque - DI166 Computador 9-ago-05 Estoque - DI167 Computador 9-ago-05 Estoque - DI168 Computador 10-ago-05 Estoque - DI169 Computador 10-ago-05 Estoque - DI170 Computador 10-ago-05 Estoque - DI171 Computador 10-ago-05 Estoque - DI172 Computador 10-ago-05 Estoque - DI173 Computador 10-ago-05 Estoque - DI174 Computador 10-ago-05 Estoque - DI175 Computador 10-ago-05 Estoque - DI176 Computador 10-ago-05 Estoque - DI177 Computador 10-ago-05 Estoque - DI178 Computador 10-ago-05 Estoque - DI179 Computador 10-ago-05 Estoque - DI180 Computador 10-ago-05 Estoque - DI
    • 139181 Computador 10-ago-05 Estoque - DI182 Computador 10-ago-05 Estoque - DI183 Computador 10-ago-05 Estoque - DI184 Computador 10-ago-05 Estoque - DI185 Computador 10-ago-05 Estoque - DI186 Computador 10-ago-05 Estoque - DI187 Computador 10-ago-05 Estoque - DI188 Computador 10-ago-05 Estoque - DI189 Computador 10-ago-05 Estoque - DI190 Computador 10-ago-05 Estoque - DI191 Computador 10-ago-05 Estoque - DI192 Computador 10-ago-05 Estoque - DI193 Computador 10-ago-05 Estoque - DI194 Computador 26-set-05 Estoque - DI195 Computador 27-set-05 Estoque - DI196 Computador 4-out-05 Estoque - DI197 Computador 4-out-05 Estoque - DI198 Computador 4-out-05 Estoque - DI199 Computador 4-out-05 Estoque - DI200 Computador 4-out-05 Estoque - DI201 Computador 7-out-05 Bege-Informática 02202 Computador 8-out-05 Marrom-Clinica Odontológica 03203 Computador 8-out-05 Marrom-Clinica Odontológica 03204 Computador 13-out-05 Amarelo-Sala de aula205 Computador 28-out-05 Reitoria-DI206 Computador 28-out-05 Reitoria-DI207 Computador 5-dez-05 Eng.01-Dinâmica de máquinas208 Computador 5-dez-05 Eng.01-Téc.Inj. à Diesel209 Computador 14-dez-05 Amarelo-DI210 Computador 14-dez-05 Amarelo-DI211 Computador 14-dez-05 Amarelo-DI212 Computador 14-dez-05 Amarelo-DI213 Computador 14-dez-05 Amarelo-DI214 Computador 14-dez-05 Amarelo-DI215 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE216 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE217 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE218 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE219 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE220 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE221 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE222 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE223 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE224 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE225 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE226 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE
    • 140227 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE228 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE229 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE230 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE231 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE232 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE233 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE234 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE235 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE236 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE237 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE238 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE239 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE240 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE241 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE242 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE243 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE244 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE245 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE246 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE247 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE248 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE249 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE250 Computador 23-dez-05 Eng.01-Lab.de CAE251 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02252 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02253 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02254 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02255 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02256 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02257 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02258 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02259 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02260 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02261 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02262 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02263 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02264 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02265 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02266 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02267 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02268 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02269 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02270 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02271 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02272 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02
    • 141273 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02274 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02275 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02276 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02277 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02278 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02279 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02280 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02281 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02282 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02283 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02284 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02285 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02286 Computador 30-dez-05 Vermelho-Lab.Informática 02Tabela 11 – Relatório do Sistema Patrimonial contendo os registros de entrada de computadores na UPno ano de 2006, contendo o tipo do material, a data de entrada e o destino do ativo. REGISTROS EFETUADOS - RELATÓRIO SISTEMA PATRIMONIAL 2006 Material Data Entrada Destino1 Computador 3-jan-06 Azul-Estudio de Rádio2 Computador 3-jan-06 Azul-Central de Jornalismo3 Computador 3-jan-06 Azul-Central de Jornalismo4 Computador 4-jan-06 Vermelho-Lab.Sist.Distribuídos5 Computador 4-jan-06 Vermelho-Lab.Sist.Distribuídos6 Computador 4-jan-06 Vermelho-Lab.Sist.Distribuídos7 Computador 4-jan-06 Vermelho-Lab.Sist.Distribuídos8 Computador 4-jan-06 Vermelho-Lab.Sist.Distribuídos9 Computador 4-jan-06 Vermelho-Lab.Sist.Distribuídos10 Computador 4-jan-06 Vermelho-Lab.Sist.Distribuídos11 Computador 4-jan-06 Vermelho-Lab.Sist.Distribuídos12 Computador 4-jan-06 Vermelho-Lab.Sist.Distribuídos13 Computador 4-jan-06 Vermelho-Lab.Sist.Distribuídos14 Computador 4-jan-06 Vermelho-Lab.Sist.Distribuídos15 Computador 4-jan-06 Vermelho-Lab.Sist.Distribuídos16 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM17 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM18 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM19 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM20 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM21 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM22 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM23 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM24 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM25 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM26 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM
    • 14227 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM28 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM29 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM30 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM31 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM32 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM33 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM34 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM35 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM36 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM37 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM38 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM39 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM40 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM41 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM42 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM43 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM44 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM45 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM46 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM47 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM48 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM49 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM50 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM51 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAM52 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD53 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD54 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD55 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD56 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD57 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD58 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD59 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD60 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD61 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD62 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD63 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD64 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD65 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD66 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD67 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD68 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD69 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD70 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD71 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD72 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD
    • 14373 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD74 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD75 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD76 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD77 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD78 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD79 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD80 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD81 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD82 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD83 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD84 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD85 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD86 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD87 Computador 11-jan-06 Eng.01 - Lab.de CAD88 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.789 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.790 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.791 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.792 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.793 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.794 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.795 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.796 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.797 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.798 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.799 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7100 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7101 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7102 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7103 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7104 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7105 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7106 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7107 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7108 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7109 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7110 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7111 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7112 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7113 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7114 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7115 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7116 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7117 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7118 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7
    • 144119 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7120 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7121 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7122 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7123 Computador 12-jan-06 Amarelo-Lab.Info.7124 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1125 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1126 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1127 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1128 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1129 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1130 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1131 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1132 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1133 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1134 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1135 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1136 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1137 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1138 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1139 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1140 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1141 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1142 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1143 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1144 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1145 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1146 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1147 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1148 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1149 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1150 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1151 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1152 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1153 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1154 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1155 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1156 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1157 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1158 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1159 Computador 13-jan-06 Vermelho-Lab.Info.1160 Computador 20-jan-06 Amarelo-Estoque do DI161 Computador 31-jan-06 Amarelo-Auditório 01162 Computador 31-jan-06 Amarelo-Auditório 02163 Computador 3-fev-06 Reitoria-Coord.Pub.Adjunta164 Computador 8-fev-06 Reitoria-Secretaria Geral
    • 145165 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2166 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2167 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2168 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2169 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2170 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2171 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2172 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2173 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2174 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2175 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2176 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2177 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2178 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2179 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2180 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2181 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2182 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2183 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2184 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2185 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2186 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2187 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2188 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2189 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2190 Computador 14-fev-06 Bege-Lab.de Informática 2191 Computador 15-fev-06 Vermelho-Des.Indl.-Atelier 2192 Computador 15-fev-06 Vermelho-Des.Indl.-Atelier 2193 Computador 15-fev-06 Vermelho-Des.Indl.-Atelier 2194 Computador 15-fev-06 Vermelho-Des.Indl.-Atelier 2195 Computador 15-fev-06 Vermelho-Des.Indl.-Atelier 2196 Computador 15-fev-06 Vermelho-Des.Indl.-Atelier 1197 Computador 15-fev-06 Vermelho-Des.Indl.-Atelier 1198 Computador 15-fev-06 Vermelho-Des.Indl.-Atelier 1199 Computador 15-fev-06 Vermelho-Des.Indl.-Atelier 1200 Computador 15-fev-06 Vermelho-Des.Indl.-Atelier 1201 Computador 15-fev-06 Vermelho-Des.Indl.-Atelier 4202 Computador 15-fev-06 Vermelho-Des.Indl.-Atelier 4203 Computador 15-fev-06 Vermelho-Des.Indl.-Atelier 4204 Computador 15-fev-06 Vermelho-Des.Indl.-Atelier 4205 Computador 15-fev-06 Vermelho-Des.Indl.-Atelier 4206 Computador 15-fev-06 Vermelho-Des.Indl.-Atelier 4207 Computador 15-fev-06 Vermelho-Escritório Modelo208 Computador 17-fev-06 Azul-Agência de Publicidade209 Computador 17-fev-06 Azul-Agência de Publicidade210 Computador 17-fev-06 Azul-Agência de Publicidade
    • 146211 Computador 17-fev-06 Azul-Lab.Mercadológico212 Computador 17-fev-06 Azul-Lab.Mercadológico213 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel214 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel215 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel216 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel217 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel218 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel219 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel220 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel221 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel222 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel223 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel224 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel225 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel226 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel227 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel228 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel229 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel230 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Lóg.Programavel231 Computador 22-fev-06 Vermelho-Lab.Telecomunicações232 Computador 31-mar-06 Bege-Atelier de Arq. 05 & 06233 Computador 19-abr-06 Reitoria-secretarias NCET234 Computador 26-abr-06 Bege-Lab.Inf.01-Direito235 Computador 2-mai-06 Amarelo-DI236 Computador 9-mai-06 Reitoria-Secretaria Geral237 Computador 9-mai-06 Reitoria-Secretaria Geral238 Computador 9-mai-06 Reitoria-Secretaria Geral239 Computador 9-mai-06 Reitoria-Secretaria Geral240 Computador 9-mai-06 Reitoria-Secretaria Geral241 Computador 9-mai-06 Reitoria-Secretaria Geral242 Computador 12-mai-06 Reitoria-Coord.Ciências Contábeis243 Computador 17-mai-06 HU244 Computador 17-mai-06 HU245 Computador 17-mai-06 HU246 Computador 17-mai-06 HU247 Computador 17-mai-06 HU248 Computador 17-mai-06 HU249 Computador 17-mai-06 HU250 Computador 17-mai-06 HU251 Computador 17-mai-06 HU252 Computador 17-mai-06 HU253 Computador 17-mai-06 HU254 Computador 17-mai-06 HU255 Computador 17-mai-06 HU256 Computador 17-mai-06 HU
    • 147257 Computador 17-mai-06 HU258 Computador 17-mai-06 Amarelo-DI259 Computador 17-mai-06 Amarelo-DI260 Computador 22-mai-06 Bege-Salas de aula do 2º piso261 Computador 24-mai-06 Amarelo-Estoque do DI262 Computador 25-mai-06 Azul-CEPEJOR263 Computador 25-mai-06 Amarelo-Estoque do DI264 Computador 25-mai-06 Amarelo-Estoque do DI265 Computador 25-mai-06 Amarelo-Estoque do DI266 Computador 5-jun-06 Azul-Lab.de Fotomicroscopia267 Computador 5-jun-06 HU268 Computador 11-jul-06 Amarelo-Lab.Info.5269 Computador 12-jul-06 Bl.Eng.01-Lab.Tecnica de Injeção Diesel270 Computador 12-jul-06 Vermelho-Incubadora271 Computador 12-jul-06 Amarelo-Lab.Info.06272 Computador 18-jul-06 Almoxarifado Central273 Computador 20-jul-06 Amarelo-Estoque do DI274 Computador 17-ago-06 Amarelo-Concentradores275 Computador 17-ago-06 Bege-Atelier de Arq. 07 & 08276 Computador 17-ago-06 Bege-Atelier de Arq. 07 & 08277 Computador 29-ago-06 Vermelho-Auditório 02278 Computador 29-ago-06 Vermelho-Auditório 01279 Computador 31-ago-06 Azul-Lab.Informática 02280 Computador 31-ago-06 Azul-Lab.Informática 02281 Computador 12-set-06 Vermelho-Sala Profs.Eng.Elétrica282 Computador 12-set-06 Vermelho-Sala Profs.Eng.Elétrica283 Computador 12-set-06 Vermelho-Sala Profs.Eng.Elétrica284 Computador 13-set-06 Vestibular285 Computador 13-set-06 Vestibular286 Computador 13-set-06 Vestibular287 Computador 13-set-06 Vestibular288 Computador 13-set-06 Vestibular289 Computador 13-set-06 Vestibular290 Computador 13-set-06 Vestibular291 Computador 13-set-06 Vestibular292 Computador 13-set-06 Vestibular293 Computador 13-set-06 Vestibular294 Computador 13-set-06 Vestibular295 Computador 13-set-06 Vestibular296 Computador 13-set-06 Vestibular297 Computador 13-set-06 Vestibular298 Computador 13-set-06 Vestibular299 Computador 13-set-06 Vestibular300 Computador 13-set-06 Vestibular301 Computador 13-set-06 Vestibular302 Computador 13-set-06 Vestibular
    • 148303 Computador 13-set-06 Vestibular304 Computador 13-set-06 Vestibular305 Computador 13-set-06 Vestibular306 Computador 13-set-06 Vestibular307 Computador 13-set-06 Vestibular308 Computador 13-set-06 Vestibular309 Computador 13-set-06 Vestibular310 Computador 13-set-06 Vestibular311 Computador 13-set-06 Vestibular312 Computador 13-set-06 Vestibular313 Computador 13-set-06 Vestibular314 Computador 13-set-06 Vestibular315 Computador 13-set-06 Vestibular316 Computador 13-set-06 Vestibular317 Computador 21-set-06 Amarelo-Clin.Psicologia318 Computador 5-out-06 NPJ319 Computador 24-out-06 Marrom-NCQD320 Computador 14-nov-06 Informática-Vestibular321 Computador 29-nov-06 Bege-Central de Equipamentos322 Computador 29-nov-06 Bege-Central de Equipamentos323 Computador 29-nov-06 Marrom-Central Analítica 01324 Computador 29-nov-06 Reitoria-Coord.Odontologia325 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI326 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI327 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI328 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI329 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI330 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI331 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI332 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI333 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI334 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI335 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI336 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI337 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI338 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI339 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI340 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI341 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI342 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI343 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI344 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI345 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI346 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI347 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI348 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI
    • 149349 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI350 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI351 Computador 14-dez-06 Amarelo-Estoque do DI352 Computador 14-dez-06 CIAA353 Computador 14-dez-06 CIAA354 Computador 14-dez-06 CIAA355 Computador 14-dez-06 CIAA356 Computador 14-dez-06 CIAA357 Computador 14-dez-06 CIAA358 Computador 14-dez-06 CIAA359 Computador 14-dez-06 CIAA360 Computador 14-dez-06 CIAA361 Computador 14-dez-06 CIAA362 Computador 14-dez-06 CIAA363 Computador 14-dez-06 CIAA364 Computador 14-dez-06 CIAA365 Computador 14-dez-06 CIAA366 Computador 14-dez-06 CIAA367 Computador 14-dez-06 CIAA368 Computador 14-dez-06 CIAA369 Computador 14-dez-06 CIAA370 Computador 14-dez-06 CIAA371 Computador 14-dez-06 CIAA372 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI373 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI374 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI375 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI376 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI377 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI378 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI379 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI380 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI381 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI382 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI383 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI384 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI385 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI386 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI387 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI388 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI389 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI390 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI391 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI392 Computador 15-dez-06 Amarelo-Estoque do DI393 Computador 15-dez-06 CIAA394 Computador 15-dez-06 CIAA
    • 150395 Computador 15-dez-06 CIAA396 Computador 15-dez-06 CIAA397 Computador 15-dez-06 CIAA398 Computador 15-dez-06 CIAA399 Computador 15-dez-06 CIAA400 Computador 15-dez-06 CIAA401 Computador 15-dez-06 CIAA402 Computador 15-dez-06 CIAA403 Computador 15-dez-06 CIAA404 Computador 15-dez-06 CIAA405 Computador 15-dez-06 CIAA406 Computador 15-dez-06 CIAA407 Computador 15-dez-06 CIAA408 Computador 15-dez-06 CIAA409 Computador 15-dez-06 CIAA410 Computador 15-dez-06 CIAA411 Computador 15-dez-06 CIAA412 Computador 15-dez-06 CIAA413 Computador 15-dez-06 CIAA414 Computador 15-dez-06 CIAA415 Computador 15-dez-06 CIAA416 Computador 15-dez-06 CIAA417 Computador 15-dez-06 CIAA418 Computador 15-dez-06 CIAA419 Computador 15-dez-06 CIAA420 Computador 15-dez-06 CIAA421 Computador 15-dez-06 CIAA422 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI423 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI424 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI425 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI426 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI427 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI428 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI429 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI430 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI431 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI432 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI433 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI434 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI435 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI436 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI437 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI438 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI439 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI440 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI
    • 151441 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI442 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI443 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI444 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI445 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI446 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI447 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI448 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI449 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI450 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI451 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI452 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI453 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI454 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI455 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI456 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI457 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI458 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI459 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI460 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI461 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI462 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI463 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI464 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI465 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI466 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI467 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI468 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI469 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI470 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI471 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI472 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI473 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI474 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI475 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI476 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI477 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI478 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI479 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI480 Computador 19-dez-06 Amarelo-Estoque do DI481 Computador 20-dez-06 CIAA482 Computador 20-dez-06 CIAA483 Computador 20-dez-06 CIAA484 Computador 20-dez-06 CIAA485 Computador 20-dez-06 CIAA486 Computador 20-dez-06 CIAA
    • 152487 Computador 20-dez-06 CIAA488 Computador 20-dez-06 CIAA489 Computador 20-dez-06 CIAA490 Computador 20-dez-06 CIAA491 Computador 20-dez-06 CIAA492 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação I493 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação I494 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação I495 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação I496 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II497 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II498 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II499 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II500 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II501 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II502 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II503 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II504 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II505 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II506 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II507 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II508 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II509 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II510 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II511 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II512 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II513 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II514 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II515 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II516 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II517 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II518 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II519 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II520 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II521 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II522 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II523 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II524 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II525 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II526 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II527 Computador 28-dez-06 Vermelho-Computação II528 Computador 22-dez-06 Creche Vila Sandra529 Computador 22-dez-06 Creche Vila Sandra530 Computador 22-dez-06 Creche Vila Sandra531 Computador 22-dez-06 Creche Vila Sandra532 Computador 22-dez-06 Creche Vila Sandra
    • 153533 Computador 22-dez-06 Amarelo-Estoque do DI534 Computador 22-dez-06 Amarelo-Estoque do DI535 Computador 22-dez-06 Amarelo-Estoque do DI536 Computador 22-dez-06 Amarelo-Estoque do DI537 Computador 22-dez-06 Amarelo-Estoque do DI538 Computador 22-dez-06 Amarelo-Estoque do DI539 Computador 22-dez-06 Amarelo-Estoque do DITabela 12 – Relatório do Sistema Patrimonial contendo os registros de entrada de computadores na UPno ano de 2007, contendo o tipo do material, a data de entrada e o destino do ativo. REGISTROS EFETUADOS - RELATÓRIO SISTEMA PATRIMONIAL 2007 Material Data Entrada Destino1 Computador 3-jan-07 Reitoria-Marketing2 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.013 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.014 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.015 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.016 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.017 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.018 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.019 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0110 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0111 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0112 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0113 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0114 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0115 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0116 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0117 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0118 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0119 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0120 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0121 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0122 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0123 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0124 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0125 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0226 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0227 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0228 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0229 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0230 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0231 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0232 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0233 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.02
    • 15434 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0235 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0236 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0237 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0238 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0239 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0240 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0241 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0242 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0243 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0244 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0245 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0246 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0247 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0248 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0249 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0150 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0351 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0352 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0353 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0354 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0355 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0356 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0357 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0358 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0359 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0360 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0361 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0362 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0363 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0364 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0365 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0366 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0367 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0368 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0369 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0370 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0371 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0372 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0373 Computador 4-jan-07 NPJ-Lab.Info.0374 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0175 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0176 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0177 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0178 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0179 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.01
    • 15580 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0181 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0182 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0183 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0184 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0185 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0186 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0187 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0188 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0189 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0190 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0191 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0192 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0193 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0194 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0195 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0196 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0197 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0198 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.0199 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.02100 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.02101 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.02102 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.02103 Computador 4-jan-07 Azul-Lab.Info.02104 Computador 5-jan-07 CIAA105 Computador 5-jan-07 CIAA106 Computador 5-jan-07 CIAA107 Computador 5-jan-07 CIAA108 Computador 5-jan-07 CIAA109 Computador 5-jan-07 CIAA110 Computador 5-jan-07 CIAA111 Computador 8-jan-07 CIAA112 Computador 8-jan-07 CIAA113 Computador 8-jan-07 CIAA114 Computador 8-jan-07 CIAA115 Computador 8-jan-07 CIAA116 Computador 8-jan-07 CIAA117 Computador 8-jan-07 CIAA118 Computador 8-jan-07 CIAA119 Computador 8-jan-07 CIAA120 Computador 8-jan-07 CIAA121 Computador 8-jan-07 CIAA122 Computador 8-jan-07 CIAA123 Computador 8-jan-07 CIAA124 Computador 9-jan-07 Eng.01-Dinâmica de máquinas125 Computador 9-jan-07 Amarelo-Estoque do DI
    • 156126 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02127 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02128 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02129 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02130 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02131 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02132 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02133 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02134 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02135 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02136 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02137 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02138 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02139 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02140 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02141 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02142 Computador 11-jan-07 Azul-Lab.Info.02143 Computador 16-jan-07 Amarelo-Sala Projetos144 Computador 16-jan-07 Amarelo-Sala Projetos145 Computador 16-jan-07 Amarelo-Sala Projetos146 Computador 16-jan-07 Amarelo-Sala Projetos147 Computador 16-jan-07 Amarelo-Sala Projetos148 Computador 18-jan-07 Reitoria-DI149 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI150 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI151 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI152 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI153 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI154 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI155 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI156 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI157 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI158 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI159 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI160 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI161 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI162 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI163 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI164 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI165 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI166 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI167 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI168 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI169 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI170 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI171 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI
    • 157172 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI173 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI174 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI175 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI176 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI177 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI178 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI179 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI180 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI181 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI182 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI183 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI184 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI185 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI186 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI187 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI188 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI189 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI190 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI191 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI192 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI193 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI194 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI195 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI196 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI197 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI198 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI199 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI200 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI201 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI202 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI203 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI204 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI205 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI206 Computador 19-jan-07 Amarelo-Estoque do DI207 Computador 23-jan-07 Amarelo-DI208 Computador 25-jan-07 Amarelo-Estoque do DI209 Computador 25-jan-07 Amarelo-Estoque do DI210 Computador 25-jan-07 Reitoria-Central de Estágio211 Computador 25-jan-07 Amarelo-Estoque do DI212 Computador 25-jan-07 Amarelo-Estoque do DI213 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI214 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI215 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI216 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI217 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI
    • 158218 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI219 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI220 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI221 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI222 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI223 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI224 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI225 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI226 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI227 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI228 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI229 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI230 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI231 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI232 Computador 30-jan-07 Amarelo-Estoque do DI233 Computador 6-fev-07 CIAA234 Computador 6-fev-07 CIAA235 Computador 6-fev-07 CIAA236 Computador 6-fev-07 CIAA237 Computador 6-fev-07 CIAA238 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01239 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01240 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01241 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01242 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01243 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01244 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01245 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01246 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01247 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01248 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01249 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01250 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01251 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01252 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01253 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01254 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01255 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01256 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01257 Computador 6-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01258 Computador 14-fev-07 Amarelo-Estoque do DI259 Computador 14-fev-07 Azul-Lab.Info.02260 Computador 14-fev-07 Azul-Lab.Info.02261 Computador 14-fev-07 Azul-Lab.Info.02262 Computador 14-fev-07 Azul-Lab.Info.02263 Computador 14-fev-07 CIAA
    • 159264 Computador 8-fev-07 Amarelo-Estoque do DI265 Computador 8-fev-07 Amarelo-Estoque do DI266 Computador 8-fev-07 Amarelo-Estoque do DI267 Computador 8-fev-07 Amarelo-Estoque do DI268 Computador 8-fev-07 Amarelo-Estoque do DI269 Computador 8-fev-07 Amarelo-Estoque do DI270 Computador 9-fev-07 Amarelo-Estoque do DI271 Computador 9-fev-07 Amarelo-Estoque do DI272 Computador 9-fev-07 Amarelo-Estoque do DI273 Computador 9-fev-07 Amarelo-Estoque do DI274 Computador 9-fev-07 Amarelo-Estoque do DI275 Computador 9-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01276 Computador 9-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01277 Computador 9-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01278 Computador 9-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01279 Computador 9-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01280 Computador 9-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01281 Computador 9-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01282 Computador 9-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01283 Computador 9-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01284 Computador 9-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01285 Computador 9-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01286 Computador 9-fev-07 Bege-Atelier de Arq.01287 Computador 13-fev-07 CIAA288 Computador 13-fev-07 CIAA289 Computador 13-fev-07 CIAA290 Computador 13-fev-07 CIAA291 Computador 13-fev-07 CIAA292 Computador 13-fev-07 CIAA293 Computador 13-fev-07 CIAA294 Computador 13-fev-07 CIAA295 Computador 13-fev-07 CIAA296 Computador 13-fev-07 CIAA297 Computador 13-fev-07 CIAA298 Computador 13-fev-07 CIAA299 Computador 13-fev-07 CIAA300 Computador 13-fev-07 CIAA301 Computador 13-fev-07 CIAA302 Computador 13-fev-07 CIAA303 Computador 13-fev-07 CIAA304 Computador 13-fev-07 CIAA305 Computador 13-fev-07 CIAA306 Computador 13-fev-07 CIAA307 Computador 16-fev-07 CIAA308 Computador 12-abr-07 Eng.02-Lab.Projetos309 Computador 12-abr-07 Eng.02-Lab.Projetos
    • 160310 Computador 19-abr-07 Amarelo-Estoque do DI311 Computador 2-mai-07 Amarelo-Estoque do DI312 Computador 2-mai-07 Reitoria-Sala dos Servidores313 Computador 2-mai-07 Reitoria-Sala dos Servidores314 Computador 2-mai-07 Reitoria-Sala dos Servidores315 Computador 2-mai-07 Reitoria-Sala dos Servidores316 Computador 2-mai-07 Reitoria-DI317 Computador 22-mai-07 Amarelo-Estoque do DI318 Computador 14-jun-07 HU-Laboratório de Análises Clínicas319 Computador 14-jun-07 HU-Laboratório de Análises Clínicas320 Computador 21-jun-07 Biblioteca-4º Pavimento321 Computador 29-jun-07 Azul-Central de Jornalismo322 Computador 29-jun-07 Azul-Central de Jornalismo323 Computador 29-jun-07 Azul-Central de Jornalismo324 Computador 29-jun-07 Azul-Central de Jornalismo325 Computador 17-jul-07 Hospital Universitário326 Computador 17-jul-07 Hospital Universitário327 Computador 19-jul-07 Amarelo-Estoque do DI328 Computador 19-jul-07 Amarelo-Estoque do DI329 Computador 19-jul-07 Amarelo-Estoque do DI330 Computador 19-jul-07 Amarelo-Estoque do DI331 Computador 19-jul-07 Hospital Universitário332 Computador 19-jul-07 Hospital Universitário333 Computador 19-jul-07 Hospital Universitário334 Computador 19-jul-07 Hospital Universitário335 Computador 19-jul-07 Hospital Universitário336 Computador 19-jul-07 Hospital Universitário337 Computador 19-jul-07 Hospital Universitário338 Computador 19-jul-07 Hospital Universitário339 Computador 19-jul-07 Hospital Universitário340 Computador 19-jul-07 Hospital Universitário341 Computador 19-jul-07 Hospital Universitário342 Computador 26-jul-07 Hospital Universitário343 Computador 9-ago-07 Reitoria-Assessora Técnica344 Computador 16-ago-07 Hospital Universitário345 Computador 16-ago-07 Hospital Universitário346 Computador 16-ago-07 Hospital Universitário347 Computador 16-ago-07 Hospital Universitário348 Computador 16-ago-07 Hospital Universitário349 Computador 20-ago-07 Amarelo-Gabinete dos Professores350 Computador 22-ago-07 Eng.01-Audio Visual351 Computador 28-ago-07 Azul-Audio Visual352 Computador 30-ago-07 Marrom - Audio Visual353 Computador 5-set-07 Vestibular354 Computador 5-set-07 Vestibular355 Computador 5-set-07 Vestibular
    • 161356 Computador 5-set-07 Vestibular357 Computador 5-set-07 Vestibular358 Computador 5-set-07 Vestibular359 Computador 5-set-07 Vestibular360 Computador 5-set-07 Vestibular361 Computador 5-set-07 Vestibular362 Computador 5-set-07 Vestibular363 Computador 5-set-07 Vestibular364 Computador 5-set-07 Vestibular365 Computador 5-set-07 Vestibular366 Computador 5-set-07 Vestibular367 Computador 5-set-07 Vestibular368 Computador 5-set-07 Vestibular369 Computador 5-set-07 Vestibular370 Computador 5-set-07 Vestibular371 Computador 5-set-07 Vestibular372 Computador 5-set-07 Vestibular373 Computador 5-set-07 Vestibular374 Computador 5-set-07 Vestibular375 Computador 5-set-07 Vestibular376 Computador 5-set-07 Vestibular377 Computador 5-set-07 Vestibular378 Computador 5-set-07 Vestibular379 Computador 5-set-07 Vestibular380 Computador 5-set-07 Vestibular381 Computador 5-set-07 Vestibular382 Computador 5-set-07 Vestibular383 Computador 17-set-07 Hospital Universitário384 Computador 8-out-07 Externo-Juizado385 Computador 8-out-07 Externo-Juizado386 Computador 8-out-07 Externo-Juizado387 Computador 8-out-07 Externo-Juizado388 Computador 8-out-07 Externo-Juizado389 Computador 8-out-07 Externo-Juizado390 Computador 8-out-07 Externo-Juizado391 Computador 8-out-07 Externo-Juizado392 Computador 8-out-07 Externo-Juizado393 Computador 8-out-07 Externo-Juizado394 Computador 13-nov-07 Eng.02-Escritorio Modelo Eng.Civil395 Computador 13-nov-07 Eng.02-Canteiro Experimental396 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI397 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI398 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI399 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI400 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI401 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI
    • 162402 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI403 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI404 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI405 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI406 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI407 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI408 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI409 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI410 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI411 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI412 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI413 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI414 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI415 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI416 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI417 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI418 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI419 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI420 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI421 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI422 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI423 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI424 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI425 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI426 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI427 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI428 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI429 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI430 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI431 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI432 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI433 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI434 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI435 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI436 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI437 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI438 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI439 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI440 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI441 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI442 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI443 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI444 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI445 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI446 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI447 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI
    • 163448 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI449 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI450 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI451 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI452 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI453 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI454 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI455 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI456 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI457 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI458 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI459 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI460 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI461 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI462 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI463 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI464 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI465 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI466 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI467 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI468 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI469 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI470 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI471 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI472 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI473 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI474 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI475 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI476 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI477 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI478 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI479 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI480 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI481 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI482 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI483 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI484 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI485 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI486 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI487 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI488 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI489 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI490 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI491 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI492 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI493 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI
    • 164494 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI495 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI496 Computador 27-dez-07 Amarelo-Estoque do DI497 Computador 27-dez-07 Reitoria-Coordenação de Medicina498 Computador 28-dez-07 Biblioteca-Subsolo 01499 Computador 28-dez-07 Pós-Coord.Estudos aplicadosTabela 13 – Relatório do Sistema Patrimonial contendo os registros de entrada de computadores na UPno ano de 2008, contendo o tipo do material, a data de entrada e o destino do ativo. REGISTROS EFETUADOS - RELATÓRIO SISTEMA PATRIMONIAL 2008 Material Data Entrada Destino1 Computador 28-jan-08 Teatro2 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI3 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI4 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI5 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI6 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI7 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI8 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI9 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI10 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI11 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI12 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI13 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI14 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI15 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI16 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI17 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI18 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI19 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI20 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI21 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI22 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI23 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI24 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI25 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI26 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI27 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI28 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI29 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI30 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI31 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI32 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI33 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI34 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI
    • 16535 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI36 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI37 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI38 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI39 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI40 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI41 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI42 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI43 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI44 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI45 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI46 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI47 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI48 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI49 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI50 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI51 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI52 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI53 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI54 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI55 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI56 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI57 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI58 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI59 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI60 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI61 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI62 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI63 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI64 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI65 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI66 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI67 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI68 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI69 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI70 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI71 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI72 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI73 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI74 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI75 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI76 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI77 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI78 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI79 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI80 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI
    • 16681 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI82 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI83 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI84 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI85 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI86 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI87 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI88 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI89 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI90 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI91 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI92 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI93 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI94 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI95 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI96 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI97 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI98 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI99 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI100 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI101 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI102 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI103 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI104 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI105 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI106 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI107 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI108 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI109 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI110 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI111 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI112 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI113 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI114 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI115 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI116 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI117 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI118 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI119 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI120 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI121 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI122 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI123 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI124 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI125 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI126 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI
    • 167127 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI128 Computador 16-jan-08 Amarelo-Estoque do DI129 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI130 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI131 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI132 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI133 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI134 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI135 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI136 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI137 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI138 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI139 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI140 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI141 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI142 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI143 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI144 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI145 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI146 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI147 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI148 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI149 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI150 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI151 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI152 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI153 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI154 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI155 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI156 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI157 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI158 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI159 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI160 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI161 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI162 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI163 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI164 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI165 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI166 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI167 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI168 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI169 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI170 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI171 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI172 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI
    • 168173 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI174 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI175 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI176 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI177 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI178 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI179 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI180 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI181 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI182 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI183 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI184 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI185 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI186 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI187 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI188 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI189 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI190 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI191 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI192 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI193 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI194 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI195 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI196 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI197 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI198 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI199 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI200 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI201 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI202 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI203 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI204 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI205 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI206 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI207 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI208 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI209 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI210 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI211 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI212 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI213 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI214 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI215 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI216 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI217 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI218 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI
    • 169219 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI220 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI221 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI222 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI223 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI224 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI225 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI226 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI227 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI228 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI229 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI230 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI231 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI232 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI233 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI234 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI235 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI236 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI237 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI238 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI239 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI240 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI241 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI242 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI243 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI244 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI245 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI246 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI247 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI248 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI249 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI250 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI251 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI252 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI253 Computador 24-jan-08 Amarelo-Estoque do DI254 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI255 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI256 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI257 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI258 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI259 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI260 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI261 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI262 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI263 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI264 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI
    • 170265 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI266 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI267 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI268 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI269 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI270 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI271 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI272 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI273 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI274 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI275 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI276 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI277 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI278 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI279 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI280 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI281 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI282 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI283 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI284 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI285 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI286 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI287 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI288 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI289 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI290 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI291 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI292 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI293 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI294 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI295 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI296 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI297 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI298 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI299 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI300 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI301 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI302 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI303 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI304 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI305 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI306 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI307 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI308 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI309 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI310 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI
    • 171311 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI312 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI313 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI314 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI315 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI316 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI317 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI318 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI319 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI320 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI321 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI322 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI323 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI324 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI325 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI326 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI327 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI328 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI329 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI330 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI331 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI332 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI333 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI334 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI335 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI336 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI337 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI338 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI339 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI340 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI341 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI342 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI343 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI344 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI345 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI346 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI347 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI348 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI349 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI350 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI351 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI352 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI353 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI354 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI355 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI356 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI
    • 172357 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI358 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI359 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI360 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI361 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI362 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI363 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI364 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI365 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI366 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI367 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI368 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI369 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI370 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI371 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI372 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI373 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI374 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI375 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI376 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI377 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI378 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI379 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI380 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI381 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI382 Computador 25-jan-08 Amarelo-Estoque do DI383 Computador 28-jan-08 Reitoria-Expocuritiba384 Computador 28-jan-08 Reitoria-Expocuritiba385 Computador 28-jan-08 Reitoria-Expocuritiba386 Computador 28-jan-08 Reitoria-Expocuritiba387 Computador 28-jan-08 Reitoria-Expocuritiba388 Computador 28-jan-08 Reitoria-Expocuritiba389 Computador 28-jan-08 Reitoria-Expocuritiba390 Computador 28-jan-08 Reitoria-Expocuritiba391 Computador 28-jan-08 Reitoria-Expocuritiba392 Computador 28-jan-08 Reitoria-Expocuritiba393 Computador 28-jan-08 Reitoria-Expocuritiba394 Computador 28-jan-08 Reitoria-Expocuritiba395 Computador 15-fev-08 Amarelo - Estoque do DI396 Computador 15-fev-08 Amarelo - Estoque do DI397 Computador 28-fev-08 Amarelo-Estoque do DI398 Computador 28-fev-08 Amarelo-Estoque do DI399 Computador 6-mar-08 Amarelo-Estoque do DI400 Computador 6-mar-08 Amarelo-Estoque do DI401 Computador 6-mar-08 Amarelo-Estoque do DI402 Computador 6-mar-08 Amarelo-Estoque do DI
    • 173403 Computador 19-mai-08 CEUP-Bar-Café404 Computador 19-mai-08 Biblioteca-Tea Room405 Computador 19-mai-08 Pós-Cantina406 Computador 20-mai-08 Reitoria-Corredor407 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças408 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças409 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças410 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças411 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças412 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças413 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças414 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças415 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças416 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças417 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças418 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças419 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças420 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças421 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças422 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças423 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças424 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças425 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças426 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças427 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças428 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças429 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças430 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças431 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças432 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças433 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças434 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças435 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças436 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças437 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças438 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças439 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças440 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças441 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças442 Computador 23-mai-08 Enup-Lab.de Finanças443 Computador 23-mai-08 Vermelho-Des.Indl.Atelier 02444 Computador 23-mai-08 Vermelho-Des.Indl.Atelier 02445 Computador 23-mai-08 Vermelho-Des.Indl.Atelier 02446 Computador 23-mai-08 Vermelho-Des.Indl.Atelier 02447 Computador 23-mai-08 Vermelho-Des.Indl.Atelier 02448 Computador 23-mai-08 Vermelho-Des.Indl.Atelier 02
    • 174449 Computador 23-mai-08 Vermelho-Des.Indl.Atelier 02450 Computador 23-mai-08 Vermelho-Des.Indl.Atelier 02451 Computador 3-jun-08 Reitoria-Depto.Pessoal452 Computador 4-jun-08 NPJ453 Computador 19-jun-08 Biblioteca-PMDA454 Computador 17-jul-08 Bl.Eng.01-Lab.de CAE455 Computador 29-jul-08 Hospital Universitário456 Computador 29-jul-08 Hospital Universitário457 Computador 29-jul-08 Hospital Universitário458 Computador 29-jul-08 Amarelo-Estoque do DI459 Computador 29-jul-08 Amarelo-Estoque do DI460 Computador 29-jul-08 Amarelo-Estoque do DI461 Computador 29-jul-08 Amarelo-Estoque do DI462 Computador 29-jul-08 Amarelo-Estoque do DI463 Computador 29-jul-08 Amarelo-Estoque do DI464 Computador 29-jul-08 Amarelo-Estoque do DI465 Computador 29-jul-08 Amarelo-Estoque do DI466 Computador 29-jul-08 Amarelo-Estoque do DI467 Computador 29-jul-08 Amarelo-Estoque do DI468 Computador 29-jul-08 Amarelo-Estoque do DI469 Computador 29-jul-08 Amarelo-Estoque do DI470 Computador 29-jul-08 Vermelho-Lab.de Telecomunicações471 Computador 29-jul-08 Vermelho-Lab.de Telecomunicações472 Computador 29-jul-08 Vermelho-Lab.de Telecomunicações473 Computador 29-jul-08 Vermelho-Lab.de Telecomunicações474 Computador 29-jul-08 Vermelho-Lab.de Telecomunicações475 Computador 29-jul-08 Vermelho-Lab.de Telecomunicações476 Computador 29-jul-08 Vermelho-Lab.de Telecomunicações477 Computador 29-jul-08 Vermelho-Lab.de Telecomunicações478 Computador 29-jul-08 Vermelho-Lab.de Telecomunicações479 Computador 29-jul-08 Vermelho-Lab.de Telecomunicações480 Computador 29-jul-08 Vermelho-Lab.de Telecomunicações481 Computador 29-jul-08 Vermelho-Lab.de Telecomunicações482 Computador 29-jul-08 Vermelho-Lab.de Telecomunicações483 Computador 11-ago-08 Eng.02-Gabinete dos Professores484 Computador 19-ago-08 Amarelo-Estoque do DI485 Computador 19-ago-08 Amarelo-Estoque do DI486 Computador 19-ago-08 Amarelo-Estoque do DI487 Computador 20-ago-08 Reitoria-Sala dos Concentradores488 Computador 20-ago-08 Reitoria-Sala dos Concentradores489 Computador 20-ago-08 Reitoria-Coord.Design Proj.Visual490 Computador 28-ago-08 Vestibular491 Computador 28-ago-08 Vestibular492 Computador 28-ago-08 Vestibular493 Computador 28-ago-08 Vestibular494 Computador 28-ago-08 Vestibular
    • 175495 Computador 28-ago-08 Vestibular496 Computador 28-ago-08 Vestibular497 Computador 28-ago-08 Vestibular498 Computador 28-ago-08 Vestibular499 Computador 28-ago-08 Vestibular500 Computador 28-ago-08 Vestibular501 Computador 28-ago-08 Vestibular502 Computador 28-ago-08 Vestibular503 Computador 28-ago-08 Vestibular504 Computador 28-ago-08 Vestibular505 Computador 28-ago-08 Vestibular506 Computador 28-ago-08 Vestibular507 Computador 28-ago-08 Vestibular508 Computador 28-ago-08 Vestibular509 Computador 28-ago-08 Vestibular510 Computador 28-ago-08 Vestibular511 Computador 28-ago-08 Vestibular512 Computador 28-ago-08 Vestibular513 Computador 28-ago-08 Vestibular514 Computador 28-ago-08 Vestibular515 Computador 28-ago-08 Vestibular516 Computador 28-ago-08 Vestibular517 Computador 28-ago-08 Vestibular518 Computador 28-ago-08 Vestibular519 Computador 28-ago-08 Vestibular520 Computador 29-set-08 Amarelo-Estoque do DI521 Computador 29-set-08 Amarelo-Estoque do DI522 Computador 30-set-08 Hospital Universitário523 Computador 30-set-08 Hospital Universitário524 Computador 29-out-08 Reitoria-Diretoria AdministrativaTabela 14 – Relatório do Sistema Patrimonial contendo os registros de entrada de computadores na UPno ano de 2009, contendo o tipo do material, a data de entrada e o destino do ativo. REGISTROS EFETUADOS - RELATÓRIO SISTEMA PATRIMONIAL 2009 Material Data Entrada Destino1 Computador 13-jan-09 Amarelo-Estoque do DI2 Computador 13-jan-09 Amarelo-Estoque do DI3 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI4 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI5 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI6 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI7 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI8 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI9 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI10 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI
    • 17611 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI12 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI13 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI14 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI15 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI16 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI17 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI18 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI19 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI20 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI21 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI22 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI23 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI24 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI25 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI26 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI27 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI28 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI29 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI30 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI31 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI32 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI33 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI34 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI35 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI36 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI37 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI38 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI39 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI40 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI41 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI42 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI43 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI44 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI45 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI46 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI47 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI48 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI49 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI50 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI51 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI52 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI53 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI54 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI55 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI56 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI
    • 17757 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI58 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI59 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI60 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI61 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI62 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI63 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI64 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI65 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI66 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI67 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI68 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI69 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI70 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI71 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI72 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI73 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI74 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI75 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI76 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI77 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI78 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI79 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI80 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI81 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI82 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI83 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI84 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI85 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI86 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI87 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI88 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI89 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI90 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI91 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI92 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI93 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI94 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI95 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI96 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI97 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI98 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI99 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI100 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI101 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI102 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI
    • 178103 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI104 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI105 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI106 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI107 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI108 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI109 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI110 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI111 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI112 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI113 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI114 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI115 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI116 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI117 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI118 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI119 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI120 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI121 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI122 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI123 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI124 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI125 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI126 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI127 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI128 Computador 26-jan-09 Amarelo-Estoque do DI129 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI130 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI131 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI132 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI133 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI134 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI135 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI136 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI137 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI138 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI139 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI140 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI141 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI142 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI143 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI144 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI145 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI146 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI147 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI148 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI
    • 179149 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI150 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI151 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI152 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI153 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI154 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI155 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI156 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI157 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI158 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI159 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI160 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI161 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI162 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI163 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI164 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI165 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI166 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI167 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI168 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI169 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI170 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI171 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI172 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI173 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI174 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI175 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI176 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI177 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI178 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI179 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI180 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI181 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI182 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI183 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI184 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI185 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI186 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI187 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI188 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI189 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI190 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI191 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI192 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI193 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI194 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI
    • 180195 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI196 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI197 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI198 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI199 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI200 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI201 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI202 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI203 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI204 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI205 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI206 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI207 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI208 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI209 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI210 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI211 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI212 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI213 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI214 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI215 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI216 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI217 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI218 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI219 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI220 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI221 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI222 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI223 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI224 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI225 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI226 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI227 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI228 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI229 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI230 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI231 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI232 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI233 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI234 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI235 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI236 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI237 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI238 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI239 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI240 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI
    • 181241 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI242 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI243 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI244 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI245 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI246 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI247 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI248 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI249 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI250 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI251 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI252 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI253 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI254 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI255 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI256 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI257 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI258 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI259 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI260 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI261 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI262 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI263 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI264 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI265 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI266 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI267 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI268 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI269 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI270 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI271 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI272 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI273 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI274 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI275 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI276 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI277 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI278 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI279 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI280 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI281 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI282 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI283 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI284 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI285 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI286 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI
    • 182287 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI288 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI289 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI290 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI291 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI292 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI293 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI294 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI295 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI296 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI297 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI298 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI299 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI300 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI301 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI302 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI303 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI304 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI305 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI306 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI307 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI308 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI309 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI310 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI311 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI312 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI313 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI314 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI315 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI316 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI317 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI318 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI319 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI320 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI321 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI322 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI323 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI324 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI325 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI326 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI327 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI328 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI329 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI330 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI331 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI332 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI
    • 183333 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI334 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI335 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI336 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI337 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI338 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI339 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI340 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI341 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI342 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI343 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI344 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI345 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI346 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI347 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI348 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI349 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI350 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI351 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI352 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI353 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI354 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI355 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI356 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI357 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI358 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI359 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI360 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI361 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI362 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI363 Computador 3-fev-09 Amarelo-Estoque do DI364 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI365 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI366 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI367 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI368 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI369 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI370 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI371 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI372 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI373 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI374 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI375 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI376 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI377 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI378 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI
    • 184379 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI380 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI381 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI382 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI383 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI384 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI385 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI386 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI387 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI388 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI389 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI390 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI391 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI392 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI393 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI394 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI395 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI396 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI397 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI398 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI399 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI400 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI401 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI402 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI403 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI404 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI405 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI406 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI407 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI408 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI409 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI410 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI411 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI412 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI413 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI414 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI415 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI416 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI417 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI418 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI419 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI420 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI421 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI422 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI423 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI424 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI
    • 185425 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI426 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI427 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI428 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI429 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI430 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI431 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI432 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI433 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI434 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI435 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI436 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI437 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI438 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI439 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI440 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI441 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI442 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI443 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI444 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI445 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI446 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI447 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI448 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI449 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI450 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI451 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI452 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI453 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI454 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI455 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI456 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI457 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI458 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI459 Computador 9-fev-09 Amarelo-Estoque do DI460 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável461 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável462 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável463 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável464 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável465 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável466 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável467 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável468 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável469 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável470 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável
    • 186471 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável472 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável473 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável474 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável475 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável476 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável477 Computador 7-fev-09 Vermelho-Lab.Lógica Programável478 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02479 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02480 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02481 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02482 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02483 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02484 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02485 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02486 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02487 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02488 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02489 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02490 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02491 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02492 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02493 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02494 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02495 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02496 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02497 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02498 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02499 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02500 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02501 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02502 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02503 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02504 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02505 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02506 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02507 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02508 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02509 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02510 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02511 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02512 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02513 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02514 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02515 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02516 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02
    • 187517 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02518 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02519 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02520 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02521 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02522 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02523 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02524 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02525 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02526 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02527 Computador 13-fev-09 CTUP-Lab.Info.02528 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI529 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI530 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI531 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI532 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI533 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI534 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI535 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI536 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI537 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI538 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI539 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI540 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI541 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI542 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI543 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI544 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI545 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI546 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI547 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI548 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI549 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI550 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI551 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI552 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI553 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI554 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI555 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI556 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI557 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI558 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI559 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI560 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI561 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI562 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI
    • 188563 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI564 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI565 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI566 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI567 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI568 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI569 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI570 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI571 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI572 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI573 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI574 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI575 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI576 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI577 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI578 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI579 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI580 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI581 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI582 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI583 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI584 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI585 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI586 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI587 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI588 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI589 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI590 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI591 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI592 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI593 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI594 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI595 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI596 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI597 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI598 Computador 13-fev-09 Amarelo-Estoque do DI599 Computador 16-fev-09 Vermelho-Lab.Info.Indl.600 Computador 16-fev-09 Vermelho-Lab.Info.Indl.601 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI602 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI603 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI604 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI605 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI606 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI607 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI608 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI
    • 189609 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI610 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI611 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI612 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI613 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI614 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI615 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI616 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI617 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI618 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI619 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI620 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI621 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI622 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI623 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI624 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI625 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI626 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI627 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI628 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI629 Computador 16-fev-09 Amarelo-Estoque do DI630 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI631 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI632 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI633 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI634 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI635 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI636 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI637 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI638 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI639 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI640 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI641 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI642 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI643 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI644 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI645 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI646 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI647 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI648 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI649 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI650 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI651 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI652 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI653 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI654 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI
    • 190655 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI656 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI657 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI658 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI659 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI660 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI661 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI662 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI663 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI664 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI665 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI666 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI667 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI668 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI669 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI670 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI671 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI672 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI673 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI674 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI675 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI676 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI677 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI678 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI679 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI680 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI681 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI682 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI683 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI684 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI685 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI686 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI687 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI688 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI689 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI690 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI691 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI692 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI693 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI694 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI695 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI696 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI697 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI698 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI699 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI700 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI
    • 191701 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI702 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI703 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI704 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI705 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI706 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI707 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI708 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI709 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI710 Computador 20-fev-09 Amarelo-Estoque do DI
    • 192 ANEXO VIRELATÓRIOS DO SISTEMA PATRIMONIAL DA UP CONTENDO OS REGISTROS DE BAIXA DOS COMPUTADORES NO PERÍODO DE 2005 A 2009
    • 193Tabela 15 – Relatório do Sistema Patrimonial contendo os registros de baixa dos computadores da UPno ano de 2005, contendo o tipo do material e a data de baixa do ativo. BAIXAS EFETUADAS - RELATÓRIO SISTEMA PATRIMONIAL 2005 Material Data Baixa Observação1 Computador 20-abr-05 Obsoleto2 Computador 20-abr-05 Obsoleto3 Computador 20-abr-05 Obsoleto4 Computador 20-abr-05 Obsoleto5 Computador 20-abr-05 Obsoleto6 Computador 20-abr-05 Obsoleto7 Computador 20-abr-05 Obsoleto8 Computador 20-abr-05 Obsoleto9 Computador 20-abr-05 Obsoleto10 Computador 20-abr-05 Obsoleto11 Computador 20-abr-05 Obsoleto12 Computador 20-abr-05 Obsoleto13 Computador 20-abr-05 Obsoleto14 Computador 20-abr-05 Obsoleto15 Computador 20-abr-05 Obsoleto16 Computador 20-abr-05 Obsoleto17 Computador 20-abr-05 Obsoleto18 Computador 20-abr-05 Obsoleto19 Computador 20-abr-05 Obsoleto20 Computador 20-abr-05 Obsoleto21 Computador 20-abr-05 Obsoleto22 Computador 20-abr-05 Obsoleto23 Computador 20-abr-05 Obsoleto24 Computador 20-abr-05 Obsoleto25 Computador 21-jul-05 Obsoleto26 Computador 21-jul-05 Obsoleto27 Computador 21-jul-05 Obsoleto28 Computador 21-jul-05 Obsoleto29 Computador 21-jul-05 Obsoleto30 Computador 21-jul-05 Obsoleto31 Computador 21-jul-05 Obsoleto32 Computador 21-jul-05 Obsoleto33 Computador 21-jul-05 Obsoleto34 Computador 21-jul-05 Obsoleto35 Computador 21-jul-05 Obsoleto36 Computador 21-jul-05 Obsoleto37 Computador 21-jul-05 Obsoleto38 Computador 21-jul-05 Obsoleto39 Computador 21-jul-05 Obsoleto40 Computador 21-jul-05 Obsoleto41 Computador 21-jul-05 Obsoleto42 Computador 21-jul-05 Obsoleto
    • 19443 Computador 21-jul-05 Obsoleto44 Computador 21-jul-05 Obsoleto45 Computador 8-ago-05 Obsoleto46 Computador 8-ago-05 Obsoleto47 Computador 8-ago-05 Obsoleto48 Computador 8-ago-05 Obsoleto49 Computador 8-ago-05 Obsoleto50 Computador 8-ago-05 Obsoleto51 Computador 8-ago-05 Obsoleto52 Computador 8-ago-05 Obsoleto53 Computador 31-ago-05 Obsoleto54 Computador 31-ago-05 Obsoleto55 Computador 31-ago-05 Obsoleto56 Computador 31-ago-05 Obsoleto57 Computador 31-ago-05 Obsoleto58 Computador 31-ago-05 Obsoleto59 Computador 31-ago-05 Obsoleto60 Computador 31-ago-05 Obsoleto61 Computador 31-ago-05 Obsoleto62 Computador 31-ago-05 Obsoleto63 Computador 31-ago-05 Obsoleto64 Computador 31-ago-05 Obsoleto65 Computador 31-ago-05 Obsoleto66 Computador 31-ago-05 Obsoleto67 Computador 31-ago-05 Obsoleto68 Computador 31-ago-05 Obsoleto69 Computador 31-ago-05 Obsoleto70 Computador 31-ago-05 Obsoleto71 Computador 31-ago-05 Obsoleto72 Computador 26-set-05 ObsoletoTabela 16 – Relatório do Sistema Patrimonial contendo os registros de baixa dos computadores da UPno ano de 2006, contendo o tipo do material e a data de baixa do ativo. BAIXAS EFETUADAS - RELATÓRIO SISTEMA PATRIMONIAL 2006 Material Data Baixa Observação1 Computador 16-jan-06 Obsoleto2 Computador 16-jan-06 Obsoleto3 Computador 16-jan-06 Obsoleto4 Computador 16-jan-06 Obsoleto5 Computador 16-jan-06 Obsoleto6 Computador 16-jan-06 Obsoleto7 Computador 16-jan-06 Obsoleto8 Computador 16-jan-06 Obsoleto9 Computador 16-jan-06 Obsoleto10 Computador 16-jan-06 Obsoleto
    • 19511 Computador 16-jan-06 Obsoleto12 Computador 16-jan-06 Obsoleto13 Computador 16-jan-06 Obsoleto14 Computador 16-jan-06 Obsoleto15 Computador 16-jan-06 Obsoleto16 Computador 16-jan-06 Obsoleto17 Computador 16-jan-06 Obsoleto18 Computador 16-jan-06 Obsoleto19 Computador 16-jan-06 Obsoleto20 Computador 16-jan-06 Obsoleto21 Computador 16-jan-06 Obsoleto22 Computador 16-jan-06 Obsoleto23 Computador 16-jan-06 Obsoleto24 Computador 16-jan-06 Obsoleto25 Computador 16-jan-06 Obsoleto26 Computador 16-jan-06 Obsoleto27 Computador 16-jan-06 Obsoleto28 Computador 16-jan-06 Obsoleto29 Computador 16-jan-06 Obsoleto30 Computador 16-jan-06 Obsoleto31 Computador 16-jan-06 Obsoleto32 Computador 16-jan-06 Obsoleto33 Computador 16-jan-06 Obsoleto34 Computador 16-jan-06 Obsoleto35 Computador 16-jan-06 Obsoleto36 Computador 16-jan-06 Obsoleto37 Computador 16-jan-06 Obsoleto38 Computador 16-jan-06 Obsoleto39 Computador 16-jan-06 Obsoleto40 Computador 16-jan-06 Obsoleto41 Computador 16-jan-06 Obsoleto42 Computador 16-jan-06 Obsoleto43 Computador 16-jan-06 Obsoleto44 Computador 16-jan-06 Obsoleto45 Computador 16-jan-06 Obsoleto46 Computador 26-jan-06 Obsoleto47 Computador 26-jan-06 Obsoleto48 Computador 26-jan-06 Obsoleto49 Computador 26-jan-06 Obsoleto50 Computador 26-jan-06 Obsoleto51 Computador 26-jan-06 Obsoleto52 Computador 26-jan-06 Obsoleto53 Computador 26-jan-06 Obsoleto54 Computador 26-jan-06 Obsoleto55 Computador 26-jan-06 Obsoleto56 Computador 26-jan-06 Obsoleto
    • 19657 Computador 26-jan-06 Obsoleto58 Computador 26-jan-06 Obsoleto59 Computador 26-jan-06 Obsoleto60 Computador 26-jan-06 Obsoleto61 Computador 26-jan-06 Obsoleto62 Computador 26-jan-06 Obsoleto63 Computador 26-jan-06 Obsoleto64 Computador 26-jan-06 Obsoleto65 Computador 26-jan-06 Obsoleto66 Computador 26-jan-06 Obsoleto67 Computador 26-jan-06 Obsoleto68 Computador 26-jan-06 Obsoleto69 Computador 26-jan-06 Obsoleto70 Computador 26-jan-06 Obsoleto71 Computador 26-jan-06 Obsoleto72 Computador 26-jan-06 Obsoleto73 Computador 26-jan-06 Obsoleto74 Computador 26-jan-06 Obsoleto75 Computador 26-jan-06 Obsoleto76 Computador 26-jan-06 Obsoleto77 Computador 26-jan-06 Obsoleto78 Computador 26-jan-06 Obsoleto79 Computador 26-jan-06 Obsoleto80 Computador 26-jan-06 Obsoleto81 Computador 26-jan-06 Obsoleto82 Computador 26-jan-06 Obsoleto83 Computador 26-jan-06 Obsoleto84 Computador 26-jan-06 Obsoleto85 Computador 26-jan-06 Obsoleto86 Computador 26-jan-06 Obsoleto87 Computador 26-jan-06 Obsoleto88 Computador 26-jan-06 Obsoleto89 Computador 26-jan-06 Obsoleto90 Computador 26-jan-06 Obsoleto91 Computador 26-jan-06 Obsoleto92 Computador 26-jan-06 Obsoleto93 Computador 26-jan-06 Obsoleto94 Computador 26-jan-06 Obsoleto95 Computador 26-jan-06 Obsoleto96 Computador 26-jan-06 Obsoleto97 Computador 26-jan-06 Obsoleto98 Computador 26-jan-06 Obsoleto99 Computador 26-jan-06 Obsoleto100 Computador 26-jan-06 Obsoleto101 Computador 26-jan-06 Obsoleto102 Computador 30-jan-06 Obsoleto
    • 197103 Computador 30-jan-06 Obsoleto104 Computador 31-jan-06 Obsoleto105 Computador 31-jan-06 Obsoleto106 Computador 31-jan-06 Obsoleto107 Computador 31-jan-06 Obsoleto108 Computador 31-jan-06 Obsoleto109 Computador 31-jan-06 Obsoleto110 Computador 31-jan-06 Obsoleto111 Computador 31-jan-06 Obsoleto112 Computador 31-jan-06 Obsoleto113 Computador 31-jan-06 Obsoleto114 Computador 31-jan-06 Obsoleto115 Computador 31-jan-06 Obsoleto116 Computador 31-jan-06 Obsoleto117 Computador 31-jan-06 Obsoleto118 Computador 31-jan-06 Obsoleto119 Computador 31-jan-06 Obsoleto120 Computador 31-jan-06 Obsoleto121 Computador 31-jan-06 Obsoleto122 Computador 31-jan-06 Obsoleto123 Computador 31-jan-06 Obsoleto124 Computador 31-jan-06 Obsoleto125 Computador 31-jan-06 Obsoleto126 Computador 31-jan-06 Obsoleto127 Computador 31-jan-06 Obsoleto128 Computador 31-jan-06 Obsoleto129 Computador 31-jan-06 Obsoleto130 Computador 31-jan-06 Obsoleto131 Computador 31-jan-06 Obsoleto132 Computador 31-jan-06 Obsoleto133 Computador 31-jan-06 Obsoleto134 Computador 31-jan-06 Obsoleto135 Computador 31-jan-06 Obsoleto136 Computador 31-jan-06 Obsoleto137 Computador 31-jan-06 Obsoleto138 Computador 31-jan-06 Obsoleto139 Computador 31-jan-06 Obsoleto140 Computador 31-jan-06 Obsoleto141 Computador 31-jan-06 Obsoleto142 Computador 31-jan-06 Obsoleto143 Computador 31-jan-06 Obsoleto144 Computador 31-jan-06 Obsoleto145 Computador 31-jan-06 Obsoleto146 Computador 31-jan-06 Obsoleto147 Computador 31-jan-06 Obsoleto148 Computador 31-jan-06 Obsoleto
    • 198149 Computador 31-jan-06 Obsoleto150 Computador 31-jan-06 Obsoleto151 Computador 31-jan-06 Obsoleto152 Computador 31-jan-06 Obsoleto153 Computador 31-jan-06 Obsoleto154 Computador 31-jan-06 Obsoleto155 Computador 31-jan-06 Obsoleto156 Computador 31-jan-06 Obsoleto157 Computador 31-jan-06 Obsoleto158 Computador 31-jan-06 Obsoleto159 Computador 31-jan-06 Obsoleto160 Computador 31-jan-06 Obsoleto161 Computador 31-jan-06 Obsoleto162 Computador 31-jan-06 Obsoleto163 Computador 31-jan-06 Obsoleto164 Computador 31-jan-06 Obsoleto165 Computador 31-jan-06 Obsoleto166 Computador 31-jan-06 Obsoleto167 Computador 31-jan-06 Obsoleto168 Computador 31-jan-06 Obsoleto169 Computador 31-jan-06 Obsoleto170 Computador 31-jan-06 Obsoleto171 Computador 31-jan-06 Obsoleto172 Computador 31-jan-06 Obsoleto173 Computador 31-jan-06 Obsoleto174 Computador 31-jan-06 Obsoleto175 Computador 31-jan-06 Obsoleto176 Computador 31-jan-06 Obsoleto177 Computador 31-jan-06 Obsoleto178 Computador 31-jan-06 Obsoleto179 Computador 31-jan-06 Obsoleto180 Computador 31-jan-06 Obsoleto181 Computador 31-jan-06 Obsoleto182 Computador 31-jan-06 Obsoleto183 Computador 31-jan-06 Obsoleto184 Computador 31-jan-06 Obsoleto185 Computador 31-jan-06 Obsoleto186 Computador 31-jan-06 Obsoleto187 Computador 31-jan-06 Obsoleto188 Computador 31-jan-06 Obsoleto189 Computador 31-jan-06 Obsoleto190 Computador 31-jan-06 Obsoleto191 Computador 31-jan-06 Obsoleto192 Computador 31-jan-06 Obsoleto193 Computador 31-jan-06 Obsoleto194 Computador 31-jan-06 Obsoleto
    • 199195 Computador 31-jan-06 Obsoleto196 Computador 31-jan-06 Obsoleto197 Computador 31-jan-06 Obsoleto198 Computador 31-jan-06 Obsoleto199 Computador 31-jan-06 Obsoleto200 Computador 31-jan-06 Obsoleto201 Computador 31-jan-06 Obsoleto202 Computador 31-jan-06 Obsoleto203 Computador 31-jan-06 Obsoleto204 Computador 31-jan-06 Obsoleto205 Computador 31-jan-06 Obsoleto206 Computador 31-jan-06 Obsoleto207 Computador 31-jan-06 Obsoleto208 Computador 31-jan-06 Obsoleto209 Computador 31-jan-06 Obsoleto210 Computador 31-jan-06 Obsoleto211 Computador 31-jan-06 Obsoleto212 Computador 31-jan-06 Obsoleto213 Computador 31-jan-06 Obsoleto214 Computador 31-jan-06 Obsoleto215 Computador 31-jan-06 Obsoleto216 Computador 31-jan-06 Obsoleto217 Computador 31-jan-06 Obsoleto218 Computador 31-jan-06 Obsoleto219 Computador 31-jan-06 Obsoleto220 Computador 31-jan-06 Obsoleto221 Computador 31-jan-06 Obsoleto222 Computador 31-jan-06 Obsoleto223 Computador 31-jan-06 Obsoleto224 Computador 31-jan-06 Obsoleto225 Computador 31-jan-06 Obsoleto226 Computador 31-jan-06 Obsoleto227 Computador 31-jan-06 Obsoleto228 Computador 31-jan-06 Obsoleto229 Computador 31-jan-06 Obsoleto230 Computador 31-mar-06 Obsoleto231 Computador 31-mar-06 Obsoleto232 Computador 31-mar-06 Obsoleto233 Computador 31-mar-06 Obsoleto234 Computador 31-mar-06 Obsoleto235 Computador 31-mar-06 Obsoleto236 Computador 31-mar-06 Obsoleto237 Computador 13-abr-06 Obsoleto238 Computador 13-abr-06 Obsoleto239 Computador 13-abr-06 Obsoleto240 Computador 13-abr-06 Obsoleto
    • 200241 Computador 13-abr-06 Doação242 Computador 20-abr-06 Obsoleto243 Computador 17-mai-06 Obsoleto244 Computador 17-mai-06 Obsoleto245 Computador 17-mai-06 Doação246 Computador 1-jun-06 Obsoleto247 Computador 20-jun-06 Doação248 Computador 20-jun-06 Doação249 Computador 3-jul-06 Obsoleto250 Computador 3-jul-06 Obsoleto251 Computador 3-jul-06 Obsoleto252 Computador 3-jul-06 Obsoleto253 Computador 3-jul-06 Obsoleto254 Computador 3-jul-06 Obsoleto255 Computador 3-jul-06 Obsoleto256 Computador 3-jul-06 Obsoleto257 Computador 3-jul-06 Obsoleto258 Computador 3-jul-06 Obsoleto259 Computador 3-jul-06 Obsoleto260 Computador 3-jul-06 Obsoleto261 Computador 3-jul-06 Obsoleto262 Computador 3-jul-06 Obsoleto263 Computador 3-jul-06 Obsoleto264 Computador 3-jul-06 Obsoleto265 Computador 3-jul-06 Obsoleto266 Computador 3-jul-06 Obsoleto267 Computador 3-jul-06 Obsoleto268 Computador 3-jul-06 Obsoleto269 Computador 3-jul-06 Obsoleto270 Computador 3-jul-06 Obsoleto271 Computador 3-jul-06 Obsoleto272 Computador 3-jul-06 Obsoleto273 Computador 3-jul-06 Obsoleto274 Computador 3-jul-06 Obsoleto275 Computador 3-jul-06 Obsoleto276 Computador 3-jul-06 Obsoleto277 Computador 3-jul-06 Obsoleto278 Computador 3-jul-06 Obsoleto279 Computador 3-jul-06 Obsoleto280 Computador 3-jul-06 Obsoleto281 Computador 3-jul-06 Obsoleto282 Computador 3-jul-06 Obsoleto283 Computador 3-jul-06 Obsoleto284 Computador 3-jul-06 Obsoleto285 Computador 3-jul-06 Obsoleto286 Computador 3-jul-06 Obsoleto
    • 201287 Computador 3-jul-06 Obsoleto288 Computador 3-jul-06 Obsoleto289 Computador 3-jul-06 Obsoleto290 Computador 3-jul-06 Obsoleto291 Computador 3-jul-06 Obsoleto292 Computador 4-jul-06 Obsoleto293 Computador 4-jul-06 Obsoleto294 Computador 4-jul-06 Obsoleto295 Computador 4-jul-06 Obsoleto296 Computador 4-jul-06 Obsoleto297 Computador 13-jul-06 Obsoleto298 Computador 13-jul-06 Obsoleto299 Computador 13-jul-06 Obsoleto300 Computador 13-jul-06 Obsoleto301 Computador 13-jul-06 Obsoleto302 Computador 13-jul-06 Obsoleto303 Computador 13-jul-06 Obsoleto304 Computador 18-jul-06 Obsoleto305 Computador 8-ago-06 Obsoleto306 Computador 24-ago-06 Obsoleto307 Computador 24-ago-06 Obsoleto308 Computador 24-ago-06 Obsoleto309 Computador 12-set-06 Obsoleto310 Computador 12-set-06 Obsoleto311 Computador 29-set-06 Obsoleto312 Computador 29-set-06 Obsoleto313 Computador 31-out-06 Obsoleto314 Computador 27-nov-06 Obsoleto315 Computador 13-dez-06 Doação316 Computador 15-dez-06 Doação317 Computador 15-dez-06 Doação318 Computador 15-dez-06 Doação319 Computador 15-dez-06 Doação320 Computador 15-dez-06 Doação321 Computador 15-dez-06 Doação322 Computador 15-dez-06 Doação323 Computador 15-dez-06 Obsoleto324 Computador 15-dez-06 ObsoletoTabela 17 – Relatório do Sistema Patrimonial contendo os registros de baixa dos computadores da UPno ano de 2007, contendo o tipo do material e a data de baixa do ativo. BAIXAS EFETUADAS - RELATÓRIO SISTEMA PATRIMONIAL 2007 Material Data Baixa Observação1 Computador 12-jan-07 Obsoleto2 Computador 12-jan-07 Obsoleto
    • 2023 Computador 12-jan-07 Obsoleto4 Computador 12-jan-07 Obsoleto5 Computador 12-jan-07 Obsoleto6 Computador 12-jan-07 Obsoleto7 Computador 12-jan-07 Obsoleto8 Computador 12-jan-07 Obsoleto9 Computador 12-jan-07 Obsoleto10 Computador 12-jan-07 Obsoleto11 Computador 12-jan-07 Obsoleto12 Computador 12-jan-07 Obsoleto13 Computador 12-jan-07 Obsoleto14 Computador 12-jan-07 Obsoleto15 Computador 12-jan-07 Obsoleto16 Computador 28-mar-07 Obsoleto17 Computador 28-mar-07 Obsoleto18 Computador 28-mar-07 Obsoleto19 Computador 28-mar-07 Obsoleto20 Computador 25-mai-07 Doação21 Computador 25-mai-07 Doação22 Computador 25-mai-07 Doação23 Computador 25-mai-07 Doação24 Computador 25-mai-07 Doação25 Computador 25-mai-07 Doação26 Computador 25-mai-07 Doação27 Computador 25-mai-07 Doação28 Computador 25-mai-07 Doação29 Computador 25-mai-07 Doação30 Computador 25-mai-07 Doação31 Computador 25-mai-07 Doação32 Computador 27-jul-07 Obsoleto33 Computador 27-jul-07 Obsoleto34 Computador 18-out-07 Furto35 Computador 17-dez-07 Obsoleto36 Computador 17-dez-07 Obsoleto37 Computador 17-dez-07 Obsoleto38 Computador 17-dez-07 Obsoleto39 Computador 17-dez-07 Doação40 Computador 17-dez-07 Doação41 Computador 17-dez-07 Obsoleto42 Computador 17-dez-07 Obsoleto43 Computador 17-dez-07 Obsoleto44 Computador 17-dez-07 Obsoleto45 Computador 17-dez-07 Obsoleto46 Computador 17-dez-07 Obsoleto47 Computador 17-dez-07 Obsoleto48 Computador 17-dez-07 Obsoleto
    • 20349 Computador 17-dez-07 Obsoleto50 Computador 17-dez-07 Obsoleto51 Computador 17-dez-07 Obsoleto52 Computador 17-dez-07 Obsoleto53 Computador 17-dez-07 Obsoleto54 Computador 17-dez-07 Obsoleto55 Computador 17-dez-07 Obsoleto56 Computador 17-dez-07 Obsoleto57 Computador 17-dez-07 Obsoleto58 Computador 17-dez-07 Obsoleto59 Computador 17-dez-07 Obsoleto60 Computador 17-dez-07 Obsoleto61 Computador 17-dez-07 Obsoleto62 Computador 17-dez-07 Obsoleto63 Computador 17-dez-07 Obsoleto64 Computador 17-dez-07 Obsoleto65 Computador 17-dez-07 Obsoleto66 Computador 17-dez-07 Obsoleto67 Computador 17-dez-07 Obsoleto68 Computador 17-dez-07 Obsoleto69 Computador 17-dez-07 Obsoleto70 Computador 17-dez-07 Obsoleto71 Computador 17-dez-07 Obsoleto72 Computador 17-dez-07 Obsoleto73 Computador 17-dez-07 Obsoleto74 Computador 17-dez-07 Obsoleto75 Computador 17-dez-07 Obsoleto76 Computador 17-dez-07 Obsoleto77 Computador 17-dez-07 Obsoleto78 Computador 17-dez-07 Obsoleto79 Computador 17-dez-07 Obsoleto80 Computador 17-dez-07 Obsoleto81 Computador 17-dez-07 Obsoleto82 Computador 17-dez-07 Obsoleto83 Computador 17-dez-07 Obsoleto84 Computador 17-dez-07 Obsoleto85 Computador 17-dez-07 Obsoleto86 Computador 17-dez-07 Obsoleto87 Computador 17-dez-07 Obsoleto88 Computador 17-dez-07 Obsoleto89 Computador 17-dez-07 Obsoleto90 Computador 17-dez-07 Obsoleto91 Computador 17-dez-07 Obsoleto92 Computador 17-dez-07 Obsoleto93 Computador 17-dez-07 Obsoleto94 Computador 17-dez-07 Obsoleto
    • 20495 Computador 17-dez-07 Obsoleto96 Computador 17-dez-07 Obsoleto97 Computador 17-dez-07 Obsoleto98 Computador 17-dez-07 Obsoleto99 Computador 17-dez-07 Obsoleto100 Computador 17-dez-07 Obsoleto101 Computador 17-dez-07 Obsoleto102 Computador 17-dez-07 Obsoleto103 Computador 17-dez-07 Obsoleto104 Computador 17-dez-07 Obsoleto105 Computador 17-dez-07 Obsoleto106 Computador 17-dez-07 Obsoleto107 Computador 17-dez-07 Obsoleto108 Computador 17-dez-07 Obsoleto109 Computador 17-dez-07 Obsoleto110 Computador 17-dez-07 Obsoleto111 Computador 17-dez-07 Obsoleto112 Computador 17-dez-07 Obsoleto113 Computador 17-dez-07 Obsoleto114 Computador 17-dez-07 Obsoleto115 Computador 17-dez-07 Obsoleto116 Computador 17-dez-07 Obsoleto117 Computador 17-dez-07 Obsoleto118 Computador 17-dez-07 Obsoleto119 Computador 17-dez-07 Obsoleto120 Computador 17-dez-07 Obsoleto121 Computador 17-dez-07 Obsoleto122 Computador 17-dez-07 Obsoleto123 Computador 17-dez-07 Obsoleto124 Computador 17-dez-07 Obsoleto125 Computador 17-dez-07 Obsoleto126 Computador 17-dez-07 Obsoleto127 Computador 17-dez-07 Obsoleto128 Computador 17-dez-07 Obsoleto129 Computador 17-dez-07 Obsoleto130 Computador 17-dez-07 Obsoleto131 Computador 17-dez-07 Obsoleto132 Computador 17-dez-07 Obsoleto133 Computador 17-dez-07 Obsoleto134 Computador 17-dez-07 Obsoleto135 Computador 17-dez-07 Obsoleto136 Computador 17-dez-07 Obsoleto137 Computador 17-dez-07 Obsoleto138 Computador 17-dez-07 Obsoleto139 Computador 17-dez-07 Obsoleto140 Computador 17-dez-07 Obsoleto
    • 205141 Computador 17-dez-07 Obsoleto142 Computador 17-dez-07 Obsoleto143 Computador 17-dez-07 Obsoleto144 Computador 17-dez-07 Obsoleto145 Computador 17-dez-07 Obsoleto146 Computador 17-dez-07 Obsoleto147 Computador 17-dez-07 Obsoleto148 Computador 17-dez-07 Obsoleto149 Computador 17-dez-07 Obsoleto150 Computador 17-dez-07 Obsoleto151 Computador 17-dez-07 Obsoleto152 Computador 17-dez-07 Obsoleto153 Computador 17-dez-07 Obsoleto154 Computador 17-dez-07 Obsoleto155 Computador 17-dez-07 Obsoleto156 Computador 17-dez-07 Obsoleto157 Computador 17-dez-07 Obsoleto158 Computador 17-dez-07 Obsoleto159 Computador 17-dez-07 Obsoleto160 Computador 17-dez-07 Obsoleto161 Computador 17-dez-07 Obsoleto162 Computador 17-dez-07 Obsoleto163 Computador 17-dez-07 Obsoleto164 Computador 17-dez-07 Obsoleto165 Computador 17-dez-07 Obsoleto166 Computador 17-dez-07 Obsoleto167 Computador 17-dez-07 Obsoleto168 Computador 17-dez-07 Obsoleto169 Computador 17-dez-07 Obsoleto170 Computador 17-dez-07 Obsoleto171 Computador 17-dez-07 Obsoleto172 Computador 17-dez-07 Obsoleto173 Computador 17-dez-07 Obsoleto174 Computador 17-dez-07 Obsoleto175 Computador 17-dez-07 Obsoleto176 Computador 17-dez-07 Obsoleto177 Computador 17-dez-07 Obsoleto178 Computador 17-dez-07 Obsoleto179 Computador 17-dez-07 Obsoleto180 Computador 17-dez-07 Obsoleto181 Computador 17-dez-07 Obsoleto182 Computador 17-dez-07 Obsoleto183 Computador 17-dez-07 Obsoleto184 Computador 17-dez-07 Obsoleto185 Computador 17-dez-07 Obsoleto186 Computador 17-dez-07 Obsoleto
    • 206187 Computador 17-dez-07 Obsoleto188 Computador 17-dez-07 Obsoleto189 Computador 17-dez-07 Obsoleto190 Computador 17-dez-07 Obsoleto191 Computador 17-dez-07 Obsoleto192 Computador 17-dez-07 Obsoleto193 Computador 17-dez-07 Obsoleto194 Computador 17-dez-07 Obsoleto195 Computador 17-dez-07 Obsoleto196 Computador 17-dez-07 Obsoleto197 Computador 17-dez-07 Obsoleto198 Computador 17-dez-07 Obsoleto199 Computador 17-dez-07 Obsoleto200 Computador 17-dez-07 Obsoleto201 Computador 17-dez-07 Obsoleto202 Computador 17-dez-07 Obsoleto203 Computador 17-dez-07 Obsoleto204 Computador 17-dez-07 Obsoleto205 Computador 17-dez-07 Obsoleto206 Computador 17-dez-07 Obsoleto207 Computador 17-dez-07 Obsoleto208 Computador 17-dez-07 Obsoleto209 Computador 17-dez-07 Obsoleto210 Computador 17-dez-07 Obsoleto211 Computador 17-dez-07 Obsoleto212 Computador 17-dez-07 Obsoleto213 Computador 17-dez-07 Obsoleto214 Computador 17-dez-07 Obsoleto215 Computador 17-dez-07 Obsoleto216 Computador 17-dez-07 Obsoleto217 Computador 17-dez-07 Obsoleto218 Computador 17-dez-07 Obsoleto219 Computador 17-dez-07 Obsoleto220 Computador 17-dez-07 Obsoleto221 Computador 17-dez-07 Obsoleto222 Computador 17-dez-07 Obsoleto223 Computador 17-dez-07 Obsoleto224 Computador 17-dez-07 Obsoleto225 Computador 17-dez-07 Obsoleto226 Computador 17-dez-07 Obsoleto227 Computador 17-dez-07 Obsoleto228 Computador 17-dez-07 Obsoleto229 Computador 17-dez-07 Obsoleto230 Computador 17-dez-07 Obsoleto231 Computador 17-dez-07 Obsoleto232 Computador 17-dez-07 Obsoleto
    • 207233 Computador 17-dez-07 Obsoleto234 Computador 17-dez-07 Obsoleto235 Computador 17-dez-07 Obsoleto236 Computador 17-dez-07 Obsoleto237 Computador 17-dez-07 Obsoleto238 Computador 17-dez-07 Obsoleto239 Computador 17-dez-07 Obsoleto240 Computador 17-dez-07 Obsoleto241 Computador 17-dez-07 Obsoleto242 Computador 17-dez-07 Obsoleto243 Computador 17-dez-07 Obsoleto244 Computador 17-dez-07 Obsoleto245 Computador 17-dez-07 Obsoleto246 Computador 17-dez-07 Obsoleto247 Computador 17-dez-07 Obsoleto248 Computador 17-dez-07 Obsoleto249 Computador 17-dez-07 Obsoleto250 Computador 17-dez-07 Obsoleto251 Computador 17-dez-07 Obsoleto252 Computador 17-dez-07 Obsoleto253 Computador 17-dez-07 Obsoleto254 Computador 17-dez-07 Obsoleto255 Computador 17-dez-07 Obsoleto256 Computador 17-dez-07 Obsoleto257 Computador 17-dez-07 Obsoleto258 Computador 17-dez-07 Obsoleto259 Computador 17-dez-07 Obsoleto260 Computador 17-dez-07 Obsoleto261 Computador 17-dez-07 Obsoleto262 Computador 17-dez-07 Obsoleto263 Computador 17-dez-07 Obsoleto264 Computador 17-dez-07 Obsoleto265 Computador 17-dez-07 Obsoleto266 Computador 17-dez-07 Obsoleto267 Computador 17-dez-07 Obsoleto268 Computador 17-dez-07 Obsoleto269 Computador 17-dez-07 Obsoleto270 Computador 17-dez-07 Obsoleto271 Computador 17-dez-07 Obsoleto272 Computador 17-dez-07 Obsoleto273 Computador 17-dez-07 Obsoleto274 Computador 17-dez-07 Obsoleto275 Computador 17-dez-07 Obsoleto276 Computador 17-dez-07 Obsoleto277 Computador 17-dez-07 Obsoleto278 Computador 17-dez-07 Obsoleto
    • 208279 Computador 17-dez-07 Obsoleto280 Computador 17-dez-07 Obsoleto281 Computador 17-dez-07 Obsoleto282 Computador 17-dez-07 Obsoleto283 Computador 17-dez-07 Obsoleto284 Computador 17-dez-07 Obsoleto285 Computador 17-dez-07 Obsoleto286 Computador 17-dez-07 Obsoleto287 Computador 17-dez-07 Obsoleto288 Computador 17-dez-07 Obsoleto289 Computador 17-dez-07 Obsoleto290 Computador 17-dez-07 Obsoleto291 Computador 17-dez-07 Obsoleto292 Computador 17-dez-07 Obsoleto293 Computador 17-dez-07 Obsoleto294 Computador 17-dez-07 Obsoleto295 Computador 17-dez-07 Obsoleto296 Computador 17-dez-07 Obsoleto297 Computador 17-dez-07 Obsoleto298 Computador 17-dez-07 Obsoleto299 Computador 17-dez-07 Obsoleto300 Computador 17-dez-07 Obsoleto301 Computador 17-dez-07 Obsoleto302 Computador 17-dez-07 Obsoleto303 Computador 17-dez-07 Obsoleto304 Computador 17-dez-07 Obsoleto305 Computador 17-dez-07 Obsoleto306 Computador 17-dez-07 Obsoleto307 Computador 17-dez-07 Obsoleto308 Computador 17-dez-07 Obsoleto309 Computador 17-dez-07 Obsoleto310 Computador 17-dez-07 Obsoleto311 Computador 17-dez-07 Obsoleto312 Computador 17-dez-07 Obsoleto313 Computador 17-dez-07 Obsoleto314 Computador 17-dez-07 Obsoleto315 Computador 17-dez-07 Obsoleto316 Computador 17-dez-07 Obsoleto317 Computador 17-dez-07 Obsoleto318 Computador 17-dez-07 Obsoleto319 Computador 17-dez-07 Obsoleto320 Computador 17-dez-07 Obsoleto321 Computador 17-dez-07 Obsoleto322 Computador 17-dez-07 Obsoleto323 Computador 17-dez-07 Obsoleto324 Computador 17-dez-07 Obsoleto
    • 209325 Computador 17-dez-07 Obsoleto326 Computador 17-dez-07 Obsoleto327 Computador 21-dez-07 Obsoleto328 Computador 21-dez-07 Obsoleto329 Computador 21-dez-07 Obsoleto330 Computador 21-dez-07 Obsoleto331 Computador 21-dez-07 Obsoleto332 Computador 21-dez-07 Obsoleto333 Computador 21-dez-07 Obsoleto334 Computador 21-dez-07 Obsoleto335 Computador 21-dez-07 Obsoleto336 Computador 21-dez-07 Obsoleto337 Computador 21-dez-07 Obsoleto338 Computador 21-dez-07 Obsoleto339 Computador 21-dez-07 Obsoleto340 Computador 21-dez-07 Obsoleto341 Computador 21-dez-07 Obsoleto342 Computador 21-dez-07 Obsoleto343 Computador 21-dez-07 Obsoleto344 Computador 21-dez-07 ObsoletoTabela 18 – Relatório do Sistema Patrimonial contendo os registros de baixa dos computadores da UPno ano de 2008, contendo o tipo do material e a data de baixa do ativo. BAIXAS EFETUADAS - RELATÓRIO SISTEMA PATRIMONIAL 2008 Material Data Baixa Observação1 Computador 4-jan-08 Obsoleto2 Computador 4-jan-08 Obsoleto3 Computador 9-jan-08 Obsoleto4 Computador 9-jan-08 Obsoleto5 Computador 9-jan-08 Obsoleto6 Computador 9-jan-08 Obsoleto7 Computador 9-jan-08 Obsoleto8 Computador 28-jan-08 Obsoleto9 Computador 28-jan-08 Doação10 Computador 28-jan-08 Doação11 Computador 28-jan-08 Doação12 Computador 28-jan-08 Doação13 Computador 28-jan-08 Doação14 Computador 5-mar-08 Obsoleto15 Computador 31-mar-08 Doação16 Computador 31-mar-08 Doação17 Computador 31-mar-08 Doação18 Computador 16-jul-08 Obsoleto19 Computador 16-jul-08 Obsoleto20 Computador 16-jul-08 Obsoleto
    • 21021 Computador 16-jul-08 Obsoleto22 Computador 16-jul-08 Obsoleto23 Computador 16-jul-08 Obsoleto24 Computador 16-jul-08 Obsoleto25 Computador 16-jul-08 Obsoleto26 Computador 16-jul-08 Obsoleto27 Computador 16-jul-08 Obsoleto28 Computador 16-jul-08 Obsoleto29 Computador 16-jul-08 Obsoleto30 Computador 16-jul-08 Obsoleto31 Computador 1-set-08 Obsoleto32 Computador 10-out-08 Obsoleto33 Computador 10-out-08 Obsoleto34 Computador 10-out-08 Obsoleto35 Computador 19-nov-08 Obsoleto36 Computador 19-nov-08 Obsoleto37 Computador 19-nov-08 Obsoleto38 Computador 19-nov-08 Obsoleto39 Computador 19-nov-08 Obsoleto40 Computador 19-nov-08 Obsoleto41 Computador 19-nov-08 Obsoleto42 Computador 19-nov-08 Obsoleto43 Computador 19-nov-08 Obsoleto44 Computador 19-nov-08 Obsoleto45 Computador 19-nov-08 Obsoleto46 Computador 19-nov-08 Obsoleto47 Computador 19-nov-08 Obsoleto48 Computador 19-nov-08 Obsoleto49 Computador 19-nov-08 Obsoleto50 Computador 19-nov-08 Obsoleto51 Computador 19-nov-08 Obsoleto52 Computador 19-nov-08 Obsoleto53 Computador 19-nov-08 Obsoleto54 Computador 19-nov-08 Obsoleto55 Computador 19-nov-08 Obsoleto56 Computador 19-nov-08 Obsoleto57 Computador 19-nov-08 Obsoleto58 Computador 19-nov-08 Obsoleto59 Computador 19-nov-08 Obsoleto60 Computador 19-nov-08 Obsoleto61 Computador 19-nov-08 Obsoleto62 Computador 19-nov-08 Obsoleto63 Computador 19-nov-08 Obsoleto64 Computador 19-nov-08 Obsoleto65 Computador 19-nov-08 Obsoleto66 Computador 19-nov-08 Obsoleto
    • 21167 Computador 19-nov-08 Obsoleto68 Computador 19-nov-08 Obsoleto69 Computador 19-nov-08 Obsoleto70 Computador 19-nov-08 Obsoleto71 Computador 19-nov-08 Obsoleto72 Computador 19-nov-08 Obsoleto73 Computador 19-nov-08 Obsoleto74 Computador 19-nov-08 Obsoleto75 Computador 19-nov-08 Obsoleto76 Computador 19-nov-08 Obsoleto77 Computador 19-nov-08 Obsoleto78 Computador 19-nov-08 Obsoleto79 Computador 19-nov-08 Obsoleto80 Computador 19-nov-08 Obsoleto81 Computador 19-nov-08 Obsoleto82 Computador 19-nov-08 Obsoleto83 Computador 19-nov-08 Obsoleto84 Computador 19-nov-08 Obsoleto85 Computador 19-nov-08 Obsoleto86 Computador 19-nov-08 Obsoleto87 Computador 19-nov-08 Obsoleto88 Computador 19-nov-08 Obsoleto89 Computador 19-nov-08 Obsoleto90 Computador 19-nov-08 Obsoleto91 Computador 19-nov-08 Obsoleto92 Computador 19-nov-08 Obsoleto93 Computador 19-nov-08 Obsoleto94 Computador 19-nov-08 Obsoleto95 Computador 19-nov-08 Obsoleto96 Computador 19-nov-08 Obsoleto97 Computador 19-nov-08 Obsoleto98 Computador 19-nov-08 Obsoleto99 Computador 19-nov-08 Obsoleto100 Computador 19-nov-08 Obsoleto101 Computador 19-nov-08 Obsoleto102 Computador 19-nov-08 Obsoleto103 Computador 19-nov-08 Obsoleto104 Computador 19-nov-08 Obsoleto105 Computador 19-nov-08 Obsoleto106 Computador 19-nov-08 Obsoleto107 Computador 19-nov-08 Obsoleto108 Computador 19-nov-08 Obsoleto109 Computador 19-nov-08 Obsoleto110 Computador 19-nov-08 Obsoleto111 Computador 19-nov-08 Obsoleto112 Computador 19-nov-08 Obsoleto
    • 212113 Computador 19-nov-08 Obsoleto114 Computador 19-nov-08 Obsoleto115 Computador 19-nov-08 Obsoleto116 Computador 19-nov-08 Obsoleto117 Computador 19-nov-08 Obsoleto118 Computador 19-nov-08 Obsoleto119 Computador 19-nov-08 Obsoleto120 Computador 19-nov-08 Obsoleto121 Computador 19-nov-08 Obsoleto122 Computador 19-nov-08 Obsoleto123 Computador 19-nov-08 Obsoleto124 Computador 19-nov-08 Obsoleto125 Computador 19-nov-08 Obsoleto126 Computador 19-nov-08 Obsoleto127 Computador 19-nov-08 Obsoleto128 Computador 19-nov-08 Obsoleto129 Computador 19-nov-08 Obsoleto130 Computador 19-nov-08 Obsoleto131 Computador 19-nov-08 Obsoleto132 Computador 19-nov-08 Obsoleto133 Computador 19-nov-08 Obsoleto134 Computador 19-nov-08 Obsoleto135 Computador 19-nov-08 Obsoleto136 Computador 19-nov-08 Obsoleto137 Computador 19-nov-08 Obsoleto138 Computador 19-nov-08 Obsoleto139 Computador 19-nov-08 Obsoleto140 Computador 19-nov-08 Obsoleto141 Computador 19-nov-08 Obsoleto142 Computador 19-nov-08 Obsoleto143 Computador 19-nov-08 Obsoleto144 Computador 19-nov-08 Obsoleto145 Computador 19-nov-08 Obsoleto146 Computador 19-nov-08 Obsoleto147 Computador 19-nov-08 Obsoleto148 Computador 19-nov-08 Obsoleto149 Computador 19-nov-08 Obsoleto150 Computador 19-nov-08 Obsoleto151 Computador 19-nov-08 Obsoleto152 Computador 19-nov-08 Obsoleto153 Computador 19-nov-08 Obsoleto154 Computador 19-nov-08 Obsoleto155 Computador 19-nov-08 Obsoleto156 Computador 19-nov-08 Obsoleto157 Computador 19-nov-08 Obsoleto158 Computador 19-nov-08 Obsoleto
    • 213159 Computador 19-nov-08 Obsoleto160 Computador 19-nov-08 Obsoleto161 Computador 19-nov-08 Obsoleto162 Computador 19-nov-08 Obsoleto163 Computador 19-nov-08 Obsoleto164 Computador 19-nov-08 Obsoleto165 Computador 19-nov-08 Obsoleto166 Computador 19-nov-08 Obsoleto167 Computador 19-nov-08 Obsoleto168 Computador 19-nov-08 Obsoleto169 Computador 19-nov-08 Obsoleto170 Computador 19-nov-08 Obsoleto171 Computador 19-nov-08 Obsoleto172 Computador 19-nov-08 Obsoleto173 Computador 19-nov-08 Obsoleto174 Computador 19-nov-08 Obsoleto175 Computador 19-nov-08 Obsoleto176 Computador 19-nov-08 Obsoleto177 Computador 19-nov-08 Obsoleto178 Computador 19-nov-08 Obsoleto179 Computador 19-nov-08 Obsoleto180 Computador 19-nov-08 Obsoleto181 Computador 19-nov-08 Obsoleto182 Computador 19-nov-08 Obsoleto183 Computador 19-nov-08 Obsoleto184 Computador 19-nov-08 Obsoleto185 Computador 19-nov-08 Obsoleto186 Computador 19-nov-08 Obsoleto187 Computador 19-nov-08 Obsoleto188 Computador 19-nov-08 Obsoleto189 Computador 19-nov-08 Obsoleto190 Computador 19-nov-08 Obsoleto191 Computador 19-nov-08 Obsoleto192 Computador 19-nov-08 Obsoleto193 Computador 19-nov-08 Obsoleto194 Computador 19-nov-08 Obsoleto195 Computador 19-nov-08 Obsoleto196 Computador 19-nov-08 Obsoleto197 Computador 19-nov-08 Obsoleto198 Computador 19-nov-08 Obsoleto199 Computador 19-nov-08 Obsoleto200 Computador 19-nov-08 Obsoleto201 Computador 19-nov-08 Obsoleto202 Computador 19-nov-08 Obsoleto203 Computador 19-nov-08 Obsoleto204 Computador 19-nov-08 Obsoleto
    • 214205 Computador 19-nov-08 Obsoleto206 Computador 19-nov-08 Obsoleto207 Computador 19-nov-08 Obsoleto208 Computador 19-nov-08 Obsoleto209 Computador 19-nov-08 Obsoleto210 Computador 19-nov-08 Obsoleto211 Computador 19-nov-08 Obsoleto212 Computador 19-nov-08 Obsoleto213 Computador 19-nov-08 Obsoleto214 Computador 19-nov-08 Obsoleto215 Computador 19-nov-08 Obsoleto216 Computador 19-nov-08 Obsoleto217 Computador 19-nov-08 Obsoleto218 Computador 19-nov-08 Obsoleto219 Computador 19-nov-08 Obsoleto220 Computador 19-nov-08 Obsoleto221 Computador 19-nov-08 Obsoleto222 Computador 19-nov-08 Obsoleto223 Computador 19-nov-08 Obsoleto224 Computador 19-nov-08 Obsoleto225 Computador 19-nov-08 Obsoleto226 Computador 19-nov-08 Obsoleto227 Computador 19-nov-08 Obsoleto228 Computador 19-nov-08 Obsoleto229 Computador 19-nov-08 Obsoleto230 Computador 19-nov-08 Obsoleto231 Computador 19-nov-08 Obsoleto232 Computador 19-nov-08 Obsoleto233 Computador 19-nov-08 Obsoleto234 Computador 19-nov-08 Obsoleto235 Computador 19-nov-08 Obsoleto236 Computador 19-nov-08 Obsoleto237 Computador 19-nov-08 Obsoleto238 Computador 19-nov-08 Obsoleto239 Computador 19-nov-08 Obsoleto240 Computador 19-nov-08 Obsoleto241 Computador 19-nov-08 Obsoleto242 Computador 19-nov-08 Obsoleto243 Computador 19-nov-08 Obsoleto244 Computador 19-nov-08 Obsoleto245 Computador 19-nov-08 Obsoleto246 Computador 19-nov-08 Obsoleto247 Computador 19-nov-08 Obsoleto248 Computador 19-nov-08 Obsoleto249 Computador 19-nov-08 Obsoleto250 Computador 19-nov-08 Obsoleto
    • 215251 Computador 19-nov-08 Obsoleto252 Computador 19-nov-08 Obsoleto253 Computador 19-nov-08 Obsoleto254 Computador 19-nov-08 Obsoleto255 Computador 19-nov-08 Obsoleto256 Computador 19-nov-08 Obsoleto257 Computador 19-nov-08 Obsoleto258 Computador 19-nov-08 Obsoleto259 Computador 19-nov-08 Obsoleto260 Computador 19-nov-08 Obsoleto261 Computador 19-nov-08 Obsoleto262 Computador 19-nov-08 Obsoleto263 Computador 19-nov-08 Obsoleto264 Computador 19-nov-08 Obsoleto265 Computador 19-nov-08 Obsoleto266 Computador 19-nov-08 Obsoleto267 Computador 19-nov-08 Obsoleto268 Computador 19-nov-08 Obsoleto269 Computador 19-nov-08 Obsoleto270 Computador 19-nov-08 Obsoleto271 Computador 19-nov-08 Obsoleto272 Computador 19-nov-08 Obsoleto273 Computador 19-nov-08 Obsoleto274 Computador 19-nov-08 Obsoleto275 Computador 19-nov-08 Obsoleto276 Computador 19-nov-08 Obsoleto277 Computador 19-nov-08 Obsoleto278 Computador 19-nov-08 Obsoleto279 Computador 19-nov-08 Obsoleto280 Computador 19-nov-08 Obsoleto281 Computador 19-nov-08 Obsoleto282 Computador 19-nov-08 Obsoleto283 Computador 19-nov-08 Obsoleto284 Computador 19-nov-08 Obsoleto285 Computador 19-nov-08 Obsoleto286 Computador 19-nov-08 Obsoleto287 Computador 19-nov-08 Obsoleto288 Computador 19-nov-08 Obsoleto289 Computador 19-nov-08 Obsoleto290 Computador 19-nov-08 Obsoleto291 Computador 19-nov-08 Obsoleto292 Computador 19-nov-08 Obsoleto293 Computador 19-nov-08 Obsoleto294 Computador 19-nov-08 Obsoleto295 Computador 19-nov-08 Obsoleto296 Computador 19-nov-08 Obsoleto
    • 216297 Computador 19-nov-08 Obsoleto298 Computador 19-nov-08 Obsoleto299 Computador 19-nov-08 Obsoleto300 Computador 19-nov-08 Obsoleto301 Computador 19-nov-08 Obsoleto302 Computador 19-nov-08 Obsoleto303 Computador 19-nov-08 Obsoleto304 Computador 19-nov-08 Obsoleto305 Computador 19-nov-08 Obsoleto306 Computador 19-nov-08 Obsoleto307 Computador 19-nov-08 Obsoleto308 Computador 19-nov-08 Obsoleto309 Computador 19-nov-08 Obsoleto310 Computador 19-nov-08 Obsoleto311 Computador 19-nov-08 Obsoleto312 Computador 19-nov-08 Obsoleto313 Computador 19-nov-08 Obsoleto314 Computador 19-nov-08 Obsoleto315 Computador 19-nov-08 Obsoleto316 Computador 19-nov-08 Obsoleto317 Computador 19-nov-08 Obsoleto318 Computador 19-nov-08 Obsoleto319 Computador 19-nov-08 Obsoleto320 Computador 19-nov-08 Obsoleto321 Computador 19-nov-08 Obsoleto322 Computador 19-nov-08 Obsoleto323 Computador 19-nov-08 Obsoleto324 Computador 19-nov-08 Obsoleto325 Computador 19-nov-08 Obsoleto326 Computador 19-nov-08 Obsoleto327 Computador 19-nov-08 Obsoleto328 Computador 19-nov-08 Obsoleto329 Computador 19-nov-08 Obsoleto330 Computador 19-nov-08 Obsoleto331 Computador 19-nov-08 Obsoleto332 Computador 19-nov-08 Obsoleto333 Computador 19-nov-08 Obsoleto334 Computador 19-nov-08 Obsoleto335 Computador 19-nov-08 Obsoleto336 Computador 19-nov-08 Obsoleto337 Computador 19-nov-08 Obsoleto338 Computador 19-nov-08 Obsoleto339 Computador 19-nov-08 Obsoleto340 Computador 19-nov-08 Obsoleto341 Computador 19-nov-08 Obsoleto342 Computador 19-nov-08 Obsoleto
    • 217343 Computador 19-nov-08 Obsoleto344 Computador 19-nov-08 Obsoleto345 Computador 19-nov-08 Obsoleto346 Computador 19-nov-08 Obsoleto347 Computador 19-nov-08 Obsoleto348 Computador 19-nov-08 Obsoleto349 Computador 19-nov-08 Obsoleto350 Computador 19-nov-08 Obsoleto351 Computador 19-nov-08 Obsoleto352 Computador 19-nov-08 Obsoleto353 Computador 19-nov-08 Obsoleto354 Computador 19-nov-08 Obsoleto355 Computador 19-nov-08 Obsoleto356 Computador 19-nov-08 ObsoletoTabela 19 – Relatório do Sistema Patrimonial contendo os registros de baixa dos computadores da UPno ano de 2009, contendo o tipo do material e a data de baixa do ativo. BAIXAS EFETUADAS - RELATÓRIO SISTEMA PATRIMONIAL 2009 Material Data Baixa Observação1 Computador 13-jan-09 Doação2 Computador 15-mai-09 Doação3 Computador 15-mai-09 Doação4 Computador 15-mai-09 Doação5 Computador 15-mai-09 Doação6 Computador 15-mai-09 Doação7 Computador 15-mai-09 Doação8 Computador 15-mai-09 Doação9 Computador 15-mai-09 Doação10 Computador 15-mai-09 Doação11 Computador 15-mai-09 Doação12 Computador 15-mai-09 Doação13 Computador 15-mai-09 Doação14 Computador 15-mai-09 Doação15 Computador 15-mai-09 Doação16 Computador 15-mai-09 Doação17 Computador 15-mai-09 Doação18 Computador 15-mai-09 Doação19 Computador 3-jun-09 Doação20 Computador 3-jun-09 Doação21 Computador 3-jun-09 Doação22 Computador 3-jun-09 Doação23 Computador 3-jun-09 Doação24 Computador 3-jun-09 Doação25 Computador 3-jun-09 Doação26 Computador 3-jun-09 Doação
    • 21827 Computador 3-jun-09 Doação28 Computador 3-jun-09 Doação29 Computador 3-jun-09 Doação30 Computador 3-jun-09 Doação31 Computador 3-jun-09 Doação32 Computador 3-jun-09 Doação33 Computador 3-jun-09 Doação34 Computador 3-jun-09 Doação35 Computador 3-jun-09 Doação36 Computador 3-jun-09 Doação37 Computador 3-jun-09 Doação38 Computador 3-jun-09 Doação39 Computador 3-jun-09 Doação40 Computador 3-jun-09 Doação41 Computador 3-jun-09 Doação42 Computador 3-jun-09 Doação43 Computador 3-jun-09 Doação44 Computador 3-jun-09 Doação45 Computador 3-jun-09 Doação46 Computador 3-jun-09 Doação47 Computador 3-jun-09 Doação50 Computador 22-set-09 Doação51 Computador 22-set-09 Doação52 Computador 22-set-09 Doação53 Computador 23-set-09 Venda Funcionário54 Computador 23-set-09 Venda Funcionário55 Computador 23-set-09 Venda Funcionário56 Computador 23-set-09 Venda Funcionário57 Computador 23-set-09 Venda Funcionário58 Computador 23-set-09 Venda Funcionário59 Computador 23-set-09 Venda Funcionário60 Computador 23-set-09 Venda Funcionário61 Computador 23-set-09 Venda Funcionário62 Computador 23-set-09 Venda Funcionário63 Computador 23-set-09 Venda Funcionário64 Computador 23-set-09 Venda Funcionário65 Computador 23-set-09 Venda Funcionário66 Computador 23-set-09 Venda Funcionário67 Computador 23-set-09 Venda Funcionário68 Computador 23-set-09 Venda Funcionário69 Computador 23-set-09 Venda Funcionário70 Computador 23-set-09 Venda Funcionário71 Computador 23-set-09 Venda Funcionário72 Computador 23-set-09 Venda Funcionário73 Computador 23-set-09 Venda Funcionário74 Computador 23-set-09 Venda Funcionário
    • 21975 Computador 23-set-09 Venda Funcionário76 Computador 23-set-09 Venda Funcionário77 Computador 23-set-09 Venda Funcionário78 Computador 23-set-09 Venda Funcionário79 Computador 23-set-09 Venda Funcionário80 Computador 23-set-09 Venda Funcionário81 Computador 23-set-09 Venda Funcionário82 Computador 23-set-09 Venda Funcionário83 Computador 23-set-09 Venda Funcionário84 Computador 23-set-09 Venda Funcionário85 Computador 23-set-09 Venda Funcionário86 Computador 23-set-09 Venda Funcionário87 Computador 23-set-09 Venda Funcionário88 Computador 23-set-09 Venda Funcionário89 Computador 23-set-09 Venda Funcionário90 Computador 23-set-09 Venda Funcionário91 Computador 23-set-09 Venda Funcionário92 Computador 23-set-09 Venda Funcionário93 Computador 23-set-09 Venda Funcionário94 Computador 23-set-09 Venda Funcionário95 Computador 23-set-09 Venda Funcionário96 Computador 23-set-09 Venda Funcionário97 Computador 23-set-09 Venda Funcionário98 Computador 23-set-09 Venda Funcionário99 Computador 23-set-09 Venda Funcionário100 Computador 23-set-09 Venda Funcionário101 Computador 23-set-09 Venda Funcionário102 Computador 23-set-09 Venda Funcionário103 Computador 23-set-09 Venda Funcionário104 Computador 23-set-09 Venda Funcionário105 Computador 23-set-09 Venda Funcionário106 Computador 23-set-09 Venda Funcionário107 Computador 23-set-09 Venda Funcionário108 Computador 23-set-09 Venda Funcionário109 Computador 23-set-09 Venda Funcionário110 Computador 23-set-09 Venda Funcionário111 Computador 23-set-09 Venda Funcionário112 Computador 23-set-09 Venda Funcionário113 Computador 23-set-09 Venda Funcionário114 Computador 23-set-09 Venda Funcionário115 Computador 23-set-09 Venda Funcionário116 Computador 23-set-09 Venda Funcionário117 Computador 23-set-09 Venda Funcionário118 Computador 23-set-09 Venda Funcionário119 Computador 23-set-09 Venda Funcionário120 Computador 23-set-09 Venda Funcionário
    • 220121 Computador 23-set-09 Venda Funcionário122 Computador 23-set-09 Venda Funcionário123 Computador 23-set-09 Venda Funcionário124 Computador 23-set-09 Venda Funcionário125 Computador 23-set-09 Venda Funcionário126 Computador 23-set-09 Venda Funcionário127 Computador 23-set-09 Venda Funcionário128 Computador 23-set-09 Venda Funcionário129 Computador 23-set-09 Venda Funcionário130 Computador 23-set-09 Venda Funcionário131 Computador 23-set-09 Venda Funcionário132 Computador 23-set-09 Venda Funcionário133 Computador 23-set-09 Venda Funcionário134 Computador 23-set-09 Venda Funcionário135 Computador 23-set-09 Venda Funcionário136 Computador 23-set-09 Venda Funcionário137 Computador 23-set-09 Venda Funcionário138 Computador 23-set-09 Venda Funcionário139 Computador 23-set-09 Venda Funcionário140 Computador 23-set-09 Venda Funcionário141 Computador 23-set-09 Venda Funcionário142 Computador 23-set-09 Venda Funcionário143 Computador 23-set-09 Venda Funcionário144 Computador 23-set-09 Venda Funcionário145 Computador 23-set-09 Venda Funcionário146 Computador 23-set-09 Venda Funcionário147 Computador 23-set-09 Venda Funcionário148 Computador 23-set-09 Venda Funcionário149 Computador 23-set-09 Venda Funcionário150 Computador 23-set-09 Venda Funcionário151 Computador 23-set-09 Venda Funcionário152 Computador 23-set-09 Venda Funcionário153 Computador 23-set-09 Venda Funcionário154 Computador 23-set-09 Venda Funcionário155 Computador 23-set-09 Venda Funcionário156 Computador 23-set-09 Venda Funcionário157 Computador 23-set-09 Venda Funcionário158 Computador 23-set-09 Venda Funcionário159 Computador 23-set-09 Venda Funcionário160 Computador 23-set-09 Venda Funcionário161 Computador 23-set-09 Venda Funcionário162 Computador 23-set-09 Venda Funcionário163 Computador 23-set-09 Venda Funcionário164 Computador 23-set-09 Venda Funcionário165 Computador 23-set-09 Venda Funcionário166 Computador 23-set-09 Venda Funcionário
    • 221167 Computador 23-set-09 Venda Funcionário168 Computador 23-set-09 Venda Funcionário169 Computador 23-set-09 Venda Funcionário170 Computador 23-set-09 Venda Funcionário171 Computador 23-set-09 Venda Funcionário172 Computador 23-set-09 Venda Funcionário173 Computador 23-set-09 Venda Funcionário174 Computador 23-set-09 Venda Funcionário175 Computador 23-set-09 Venda Funcionário176 Computador 23-set-09 Venda Funcionário177 Computador 23-set-09 Venda Funcionário178 Computador 23-set-09 Venda Funcionário179 Computador 23-set-09 Venda Funcionário180 Computador 23-set-09 Venda Funcionário181 Computador 23-set-09 Venda Funcionário182 Computador 23-set-09 Venda Funcionário183 Computador 23-set-09 Venda Funcionário184 Computador 23-set-09 Venda Funcionário185 Computador 23-set-09 Venda Funcionário186 Computador 23-set-09 Venda Funcionário187 Computador 23-set-09 Venda Funcionário188 Computador 23-set-09 Venda Funcionário189 Computador 23-set-09 Venda Funcionário190 Computador 23-set-09 Venda Funcionário191 Computador 23-set-09 Venda Funcionário192 Computador 23-set-09 Venda Funcionário193 Computador 23-set-09 Venda Funcionário194 Computador 23-set-09 Venda Funcionário195 Computador 23-set-09 Venda Funcionário196 Computador 23-set-09 Venda Funcionário197 Computador 23-set-09 Venda Funcionário198 Computador 23-set-09 Venda Funcionário199 Computador 23-set-09 Venda Funcionário200 Computador 23-set-09 Venda Funcionário201 Computador 23-set-09 Venda Funcionário202 Computador 23-set-09 Venda Funcionário203 Computador 23-set-09 Venda Funcionário204 Computador 23-set-09 Venda Funcionário205 Computador 23-set-09 Venda Funcionário206 Computador 23-set-09 Venda Funcionário207 Computador 23-set-09 Venda Funcionário208 Computador 23-set-09 Venda Funcionário209 Computador 23-set-09 Venda Funcionário210 Computador 23-set-09 Venda Funcionário211 Computador 23-set-09 Venda Funcionário212 Computador 23-set-09 Venda Funcionário
    • 222213 Computador 23-set-09 Venda Funcionário214 Computador 23-set-09 Venda Funcionário215 Computador 23-set-09 Venda Funcionário216 Computador 23-set-09 Venda Funcionário217 Computador 23-set-09 Venda Funcionário218 Computador 23-set-09 Venda Funcionário219 Computador 23-set-09 Venda Funcionário220 Computador 23-set-09 Venda Funcionário221 Computador 23-set-09 Venda Funcionário222 Computador 23-set-09 Venda Funcionário223 Computador 23-set-09 Venda Funcionário224 Computador 23-set-09 Venda Funcionário225 Computador 23-set-09 Venda Funcionário226 Computador 23-set-09 Venda Funcionário227 Computador 23-set-09 Venda Funcionário228 Computador 23-set-09 Venda Funcionário229 Computador 23-set-09 Venda Funcionário230 Computador 23-set-09 Venda Funcionário231 Computador 23-set-09 Venda Funcionário232 Computador 23-set-09 Venda Funcionário233 Computador 23-set-09 Venda Funcionário234 Computador 23-set-09 Venda Funcionário235 Computador 23-set-09 Venda Funcionário236 Computador 23-set-09 Venda Funcionário237 Computador 23-set-09 Venda Funcionário238 Computador 23-set-09 Venda Funcionário239 Computador 23-set-09 Venda Funcionário240 Computador 23-set-09 Venda Funcionário241 Computador 23-set-09 Venda Funcionário242 Computador 23-set-09 Venda Funcionário243 Computador 23-set-09 Venda Funcionário244 Computador 23-set-09 Venda Funcionário245 Computador 23-set-09 Venda Funcionário246 Computador 23-set-09 Venda Funcionário247 Computador 23-set-09 Venda Funcionário248 Computador 23-set-09 Venda Funcionário249 Computador 23-set-09 Venda Funcionário250 Computador 23-set-09 Venda Funcionário251 Computador 23-set-09 Venda Funcionário252 Computador 23-set-09 Venda Funcionário253 Computador 23-set-09 Venda Funcionário254 Computador 23-set-09 Venda Funcionário255 Computador 23-set-09 Venda Funcionário256 Computador 23-set-09 Venda Funcionário257 Computador 23-set-09 Venda Funcionário258 Computador 23-set-09 Venda Funcionário
    • 223259 Computador 23-set-09 Venda Funcionário260 Computador 23-set-09 Venda Funcionário261 Computador 23-set-09 Venda Funcionário262 Computador 23-set-09 Venda Funcionário263 Computador 23-set-09 Venda Funcionário264 Computador 23-set-09 Venda Funcionário265 Computador 23-set-09 Venda Funcionário266 Computador 23-set-09 Venda Funcionário267 Computador 23-set-09 Venda Funcionário268 Computador 23-set-09 Venda Funcionário269 Computador 23-set-09 Venda Funcionário270 Computador 23-set-09 Venda Funcionário271 Computador 23-set-09 Venda Funcionário272 Computador 23-set-09 Venda Funcionário273 Computador 23-set-09 Venda Funcionário274 Computador 23-set-09 Venda Funcionário275 Computador 23-set-09 Venda Funcionário276 Computador 17-nov-09 Venda Funcionário277 Computador 17-nov-09 Venda Funcionário278 Computador 17-nov-09 Venda Funcionário279 Computador 17-nov-09 Venda Funcionário280 Computador 17-nov-09 Venda Funcionário281 Computador 17-nov-09 Venda Funcionário282 Computador 17-nov-09 Venda Funcionário283 Computador 17-nov-09 Venda Funcionário284 Computador 17-nov-09 Venda Funcionário285 Computador 17-nov-09 Venda Funcionário286 Computador 17-nov-09 Doação287 Computador 17-nov-09 Doação288 Computador 17-nov-09 Doação289 Computador 17-nov-09 Doação290 Computador 17-nov-09 Doação291 Computador 17-nov-09 Doação292 Computador 17-nov-09 Doação293 Computador 17-nov-09 Doação294 Computador 17-nov-09 Doação295 Computador 17-nov-09 Doação296 Computador 17-nov-09 Doação297 Computador 17-nov-09 Doação298 Computador 22-dez-09 Obsoleto299 Computador 22-dez-09 Obsoleto300 Computador 23-dez-09 Obsoleto301 Computador 23-dez-09 Obsoleto302 Computador 23-dez-09 Obsoleto303 Computador 23-dez-09 Obsoleto304 Computador 23-dez-09 Obsoleto
    • 224305 Computador 23-dez-09 Obsoleto306 Computador 23-dez-09 Obsoleto307 Computador 23-dez-09 Obsoleto308 Computador 23-dez-09 Obsoleto