Saúde do Trabalhador

15,284 views
14,885 views

Published on

Disciplina: História e Fundamentos da Fisioterapia

Published in: Health & Medicine
0 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
15,284
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
10
Actions
Shares
0
Downloads
593
Comments
0
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Saúde do Trabalhador

  1. 1. Universidade Federal da Paraíba-UFPB Centro de Ciência e Saúde Curso: FisioterapiaDocente: Maria das Mercês OliveiraDiscentes:• Luiza Morais• Milena Maria• Kemmoly de Sá• Islaine Lima• Talita Laís• Vinícius Ferraz• Tarcísio Wanderson
  2. 2. Saúde do Trabalhador  Introdução e Histórico:-Surgimento dos médicos do trabalhador-Revolução industrial-Empresário Robert Dernham
  3. 3. Saúde do Trabalhador-Dr. Robert Baker-Surgiu no ano de 1830 o primeiro serviço de medicina do trabalho
  4. 4. Saúde do Trabalhador DIRETRIZES BÁSICAS:Constituição da República Federativa do Brasil Art. 200 - Ao Sistema Único de Saúde, compete, além de outras atribuições, nos termos da lei... II - executar as ações de vigilância sanitária e epidemiológica, bem como as de saúde do trabalhador; ... VIII - colaborar na proteção do meio ambiente, nele compreendido o do trabalho. Lei nº 8.689 de 27 de julho de 1993 Dispõe sobre a extinção do Instituto Nacional de Assistência Médica da Previdência Social (Inamps) e dá outras providências.
  5. 5. Saúde do Trabalhador Lei nº 8.080 de 19 de setembro de 1990 Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Lei nº 8.142 de 28 de dezembro de 1990Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da saúde e dá outras providências.
  6. 6. Saúde do Trabalhador Lei nº 6.259 de 30 de outubro de 1975 Dispõe sobre a organização das ações de Vigilância Epidemiológica, sobre o Programa Nacional deImunizações, estabelece normas relativas à notificação compulsória de doenças, e dá outras providências.
  7. 7. Saúde do TrabalhadorPortaria Interministerial nº 800 de 3 de maio de 2005 Publica o texto-base da minuta de Política Nacional de Segurança e Saúde do Trabalho. Portaria nº 3.908/GM, de 30 de outubro de 1998 Estabelece procedimentos para orientar e instrumentalizar as ações e serviços de Saúde do Trabalhador no Sistema Único de Saúde (SUS).
  8. 8. RENASTRede Nacional de AtençãoIntegral à Saúde do Trabalhador 2º A RENAST tem como principal objetivo integrar a rede de serviços do SUS, voltados à assistência e à vigilância, para o desenvolvimento das ações de Saúde do Trabalhador. § 3º A ampliação da RENAST dar-se-á pela adequação e ampliação da rede de Centros de Referência em Saúde do Trabalhador – CRST ou CEREST, pela indicação de serviços de retaguarda de média e alta complexidade já instalados, aqui chamados de Rede de Serviços Sentinela e, ainda, pela caracterização de Municípios Sentinela em Saúde do Trabalhador.
  9. 9.  De acordo com a Portaria 777/GM [2004] O art. 2º da portaria cria a Rede Sentinela de Notificação Compulsória de Acidentes e Doenças Relacionados ao Trabalho, enumerados no § 1° do artigo1º, desta Portaria, constituída por: I - Centros de Referência em Saúde do Trabalhador; II - Hospitais de referência para o atendimento de urgência e emergência e ou atenção de média e alta complexidade, credenciados como sentinela; e III - serviços de atenção básica e de média complexidade credenciados como sentinelas, por critérios a serem definidos em instrumento próprio.
  10. 10. ACIDENTES DE TRABALHO“É o que ocorre pelo exercício do trabalho aserviço da empresa, ou pelo exercício dotrabalho do segurado especial, provocandolesão corporal ou perturbação funcional, decaráter temporário ou permanente". artigo 19 da lei 8.213, publicada em 24 de julho de 1991
  11. 11. ACIDENTES DE TRABALHO Os acidentes de trabalho são caracterizados em: Acidente Típico: é aquele decorrente da característica da atividade profissional que o indivíduo exerce.
  12. 12. ACIDENTES DE TRABALHO Doença Profissional ou do Trabalho: doença que é produzida ou desencadeada pelo exercício de determinada função, característica de um emprego específico.
  13. 13. ACIDENTES DE TRABALHO Acidente de Trajeto: aquele que ocorre no trajeto entre a residência do trabalhador e o local de trabalho, e vice-versa.
  14. 14. ACIDENTES DE TRABALHO Auxílio-Acidente Ministério da Previdência Social, ao trabalhador que sofreu um acidente de trabalho e ficou com seqüelas que reduzem a sua capacidade para o trabalho.
  15. 15. ACIDENTES DE TRABALHO Beneficiários: trabalhador empregado; trabalhador avulso; o segurado especial. Não têm direito: o empregado doméstico, o contribuinte individual (autônomo) e o contribuinte facultativo. Sem carência de 01(um ano): Cessa quando recupera a capacidade e retorna ao trabalho ou quando o paciente solicita aposentadoria por invalidez. O auxílio-acidente é de caráter indenizatório, podendo ser acumulado com outros benefícios que não a aposentadoria.
  16. 16. Riscos Ocupacionais
  17. 17. AÇÕES INTERDISCIPLINARES“A integração de diferentes disciplinas em torno da discussão da saúde.” (Machado, 1996)
  18. 18. AÇÕES INTERDISCIPLINARES NORMA Portaria nº 3.120, de 1º de julho de 1998 Princípio da Interdisciplinaridade: a abordagem multiprofissional sobre o objeto da vigilância em saúde do trabalhador deve contemplar os saberes técnicos, com a concorrência de diferentes áreas do conhecimento e, fundamentalmente, o saber operário, necessários para o desenvolvimento da Os componentes tecnológicos, epidemiológicos e sociais dessa ação interdisciplinar atuam como mediadores da relação entre processo de trabalho e saúde. cinco esferas que atuam neste sistema. São elas a executiva, a acadêmica, a estratégica, a legislativa e, por fim, a social, onde está incluída a mídia
  19. 19. O que é Segurança do Trabalho?
  20. 20.  - Introdução à Segurança, - Higiene e Medicina do Trabalho, - Prevenção e Controle de Riscos em Máquinas, - Equipamentos e Instalações, - Psicologia na Engenharia de Segurança, - Comunicação e Treinamento, - Administração aplicada à Engenharia de Segurança, - O Ambiente e as Doenças do Trabalho, - Higiene do Trabalho, - Metodologia de Pesquisa, - Legislação, - Normas Técnicas, - Responsabilidade Civil e Criminal, - Perícias, - Proteção do Meio Ambiente, - Ergonomia e Iluminação, - Proteção contra Incêndios e Explosões e Gerência de Riscos
  21. 21. Fisioterapia na Saúde dotrabalhador Acreditamos que para atender aos trabalhadores de forma integral devemos auxiliá-los tanto como prevenção, como no processo de tratamento. E em seu processo de inclusão em um novo trabalho ou no retorno à mesma função .
  22. 22. PROCESSO DE REABILITAÇÃOAs diversas áreas profissionais na saúde são requisitadas, de acordo com o que o caso exija.Trata-se portanto de umprocesso multiprofissionalvisando a reinserçãobio-psico-social do paciente.
  23. 23. Ao final do processo, é considerado: Recuperado Reabilitado Readaptado
  24. 24. Trabalho baseado noconteúdo disponível no sitedo Ministério da Saúde.
  25. 25.  Professora Mercês, este último slide era o vídeo do Professor Robson Neves, como o tamanho é de 221 MB não o coloquei no slide, caso a Sra necessite, me informe por email, que converto para um tamanho menor. Att, Milena Maria.

×