Your SlideShare is downloading. ×
Redes Sociais Horizontais e as Relações Públicas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Redes Sociais Horizontais e as Relações Públicas

99
views

Published on

Published in: Social Media

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
99
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Redes Sociais Horizontais: potencial estratégico ao serviço das RP Madalena Miguel RP Electrónicas
  • 2. 2013 2005 #OMundoEstáAMudar
  • 3. Actualmente vivemos os “efeitos secundários” das redes sociais
  • 4. Hoje “gostamos” disto e daquilo
  • 5. Falamos no Skype
  • 6. Vemo-nos no Youtube
  • 7. Seguimo-nos no Twitter
  • 8. As organizações também são “vítimas” dessas transformações sociais, que em muito mudam a nossa forma de comunicar e interagir.
  • 9. Nunca como agora se deu tanta importância ao que os públicos pensam e dizem. CLIENTES MEDIA OPINION LEADERS
  • 10. Relações Públicas não é apenas dar a conhecer uma marca ao mercado. É preciso credibilizá-la e humanizá-la! OPORTUNIDADE
  • 11. VANTAGENS Perante esta nova era da Internet, os profissionais de RP têm a possibilidade de: -dirigir-se de forma mais directa aos públicos; - segmentar mais facilmente os públicos; - obter feedback dos públicos de forma quase direta e imediata (críticas, opiniões, sugestões e dúvidas) - gerar notoriedade e aumentar a reputação da organização
  • 12. As redes sociais tornaram-se num fenómeno mundial!
  • 13. Mas afinal, o que são Redes Sociais Horizontais
  • 14. DEFINIÇÃO RedesSociais Horizontais centram-se, essencialmente,na ideia de conectar pessoas,através da partilha de gostos, interesses,opiniões e notícias sobreum lequeabrangente de assuntos.
  • 15. CARACTERÍSTICAS • Não são especializadas nem segmentadas; • São as mais genéricas; • Não existem limitações temáticas; • Menor probabilidade de conversão; • Lançar novas funcionalidades é menos arriscado nestas redes; • Existe maior facilidade em cativar utilizadores;
  • 16. EXEMPLOS
  • 17. //Missão «Give people the power to share and make the world more open and connected» //Breve história - Fundado em 2004 por Marck Zuckerberg, Eduardo Saverin, Distin Moskocitz e Chris Hudges, na Universidade de Harvard. - Inicialmente era uma rede social destinada aos estudantes universitários. - Rapidamente se expandiu, e, hoje em dia, já possui mais de mil milhões de pessoas registadas. - Em 2013, adquiriu o Instagram, e já este ano, comprou a aplicação de messagingWhatsApp Conhecer a plataforma
  • 18. UtilizadoresActivosMensais UtilizadoresActivosMensaisMobile Médiadeusopormês Médiadeamigosporutilizador Receitasanuais NºEmpregados NºdePáginasPequenasEmpresas Partilhas(Links,posts,fotos,notas) NºdeLikesDiáriosGerados 1.23 mil milhões 945 milhões 8,3 horas 300contactos US$7.87 mil milhões 6337 25 Milhões 4.75 mil milhões de conteúdos partilhados 1.45 mil milhões // Alguns factos e dados relevantes Dados de Dezembro de 2013 Conhecer a plataforma
  • 19. // Plataformas de acesso Conhecer a plataforma Deskpot Portátil Tablet Smartphone SmartTV’s Consolas
  • 20. Conhecer os elementos interactivos // Contribuição dos públicos para este canal O Facebook baseia-se na construção de interacções entre todos os utilizadores, facilitando o contacto entre os mesmos. Do ponto de vista das empresas, a rede social é vista como uma oportunidade para as entidade se aproximarem dos seus públicos. A partir dela, consegue-se obter feedback quase imediato, através de comentários, sugestões e críticas deixadas pelos utilizadores. // Partilha do conhecimento relativa/ ao conteúdo - Posts - Comentários - “Likes”
  • 21. Conhecer os elementos interactivos // Potencial de risco da organização -Manutenção de uma página exige tempo e recursos (necessita constante atualização e interactividade com os públicos); - Não existe controlo total sobre as mensagens.
  • 22. Políticas e requisitos e optimização // Definição de políticas de utilização - Alinhar as percepções dos públicos com a estratégia de utilização do canal de comunicação; - Estar atento aos comentários dos utilizadores, e responder de forma pronta e gentil , sem nunca eliminar comentários negativos; - Definir políticas de utilização do facebook e de actuação online, a nível interno e externo.
  • 23. Políticas e requisitos e optimização // Optimização do facebook - Apostar continuamente na criação, gestão e partilha de conteúdos relevantes, originais e inspiradores - Colocação do link do site no campo “sobre” - Criação de um conjunto de separadores organizados na página de Facebook - Escrever posts curtos -Apelar à interacção e colocar questões - Colocar conteúdos visuais e apelativos
  • 24. Monitorização e avaliação // Facebook Insights Esta ferramenta de mensuração da actividade do facebook, disponibiliza estatísticas sobre as seguintes categorias: • Visão Geral • Gostos • Alcance • Visitas • Publicações • Pessoas
  • 25. Monitorização e avaliação
  • 26. Monitorização e avaliação // Plataformas de avaliação externas
  • 27. Razões de utilização // Vantagens de utilizar o Facebook - Possibilidade de interagir com os utilizadores 24 horas p/ dia, 7 dias por semana - Possibilidade de comunicar em tempo real para um conjunto de pessoas com as mesmas necessidades - Comunicação de novos serviços, campanhas e produtos a um preço relativamente baixo - Criação de anúncios segmentados de acordo com o perfil desejado(mensagensdirecionadas) - Possibilidade de monitorizar a concorrência e potenciais influenciadores de opiniões
  • 28. Planeamento e implementação Para criar uma página no Facebook, as organizações e as marcas devem aceder ao link “www.facebook.com”. De seguida devem procurar do lado direito da homepage e clicar na opção “Crie uma página para uma celebridade, banda ou empresa”: - Início
  • 29. - Identificar e determinar o segmento de actuação Planeamento e implementação Escolher o tipo de perfil adequado à organização/marca, de forma a facilitar a identificação dos públicos interessados. Esta escolha tem como base um conjunto de perfis pré- definidos, sendo eles:
  • 30. Planeamento e implementação Ao clicar em qualquer uma das opções anteriormente apresentadas, será pedido para preencher um conjunto de dados solicitados. Após a criação da página, procede-se atualização e customização da página: imagem de perfil, informações adicionais acerca da empresa e gestão de aplicações de forma a dar-se a conhecer aos utilizadores.
  • 31. Planeamento e implementação Imagem de capa Imagem de perfil Descrições Gestão de aplicações
  • 32. //Missão Ligar as pessoas às coisas que gostam e ás pessoas que amam, tendo por base a simplicidade, a segurança e a confiança. //Breve história Conhecer a plataforma - O Google+ surgiu a 28 de Junho de 2011 para utilizadores com convite, que por sua vez puderam convidar outros utilizadores; - Em Novembro de 2011 é lançado o Google+Pages que possibilita às empresas e organizações marcar presença nestarede social; - Em Janeiro de 2012, a rede social foi aberta para o registo de adolescentes, a partir dos 13 anos.
  • 33. Conhecer a plataforma // Alguns factos e dados relevantes 300 milhões utilizadores activos 3ª maior Rede Social do mundo maior que o Linkedin Twitter Tumblr
  • 34. Conhecer a plataforma // Plataformas de acesso Deskpot Portátil Tablet Smartphone
  • 35. Conhecer os elementos interactivos Google Hangouts Sparks Circles Instant Upload
  • 36. Conhecer os elementos interactivos Google+Pages Huddle Google+Chat
  • 37. // Potencial de risco da organização -Questões de privacidade e segurança; - Não existe domínio total em tempo real sobre a informação; -Separação entre o espaço pessoal e profissional dentro da redevirtual; - Estratégia de publicação dos conteúdos Conhecer os elementos interactivos
  • 38. Políticas e requisitos e optimização // Definição de políticas de utilização - O Google Inc apresenta uma política de termos de utilização gerais (no qual inclui o Google+) específica que impõe limites a determinadas situações; - Os termos de utilização adicionais do Google+ visam também aspetos como a autoridade e acesso, o conteúdo, dados fornecidos, entre outros aspetos. - Relativamente aos requisitos de acesso, qualquer utilizador com idade mínima de 13 anos pode criar um perfil no Google+.
  • 39. Políticas e requisitos e optimização // Optimização do Google+ - Publicações dinâmicas e atrativas - Botão +1 - Emblema da Google - LinkBuilding
  • 40. Monitorização e avaliação Google Analytics Google Adwords Ripples
  • 41. Razões de utilização // Vantagens de utilizar o Google+
  • 42. Planeamento e implementação Para a criação de uma página no Google+ é necessária a existência de uma conta Google (Gmail, Youtube, Google Chrome, Blogger etc). A mesma conta dará acesso a todas estas aplicações. Aquando o registo de uma empresa no Google+, esta terá de selecionar a sua vertente entre:
  • 43. Planeamento e implementação Posteriormente, é necessário continuar a configuração da página de acordo com a empresa. É necessário de seguida colocar a mensagem de força da organização, por exemplo um slogan e também o logo ou imagem identificativa desta. Nesta etapa é também possível inserir uma descrição mais detalhada sobre a organização.
  • 44. Planeamento e implementação Após esta fase a página encontrar-se-á criada e torna-se necessário apenas personalizar a página e alimentá-la ao longo do tempo.
  • 45. Obrigado pela atenção! Q&A