Your SlideShare is downloading. ×
Acordo ortografico LP
Acordo ortografico LP
Acordo ortografico LP
Acordo ortografico LP
Acordo ortografico LP
Acordo ortografico LP
Acordo ortografico LP
Acordo ortografico LP
Acordo ortografico LP
Acordo ortografico LP
Acordo ortografico LP
Acordo ortografico LP
Acordo ortografico LP
Acordo ortografico LP
Acordo ortografico LP
Acordo ortografico LP
Acordo ortografico LP
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Acordo ortografico LP

794

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
794
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
25
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa
  • 2. Países signatários do acordo, membros da CPLP Brasil São Tomé e Príncipe Angola Cabo Verde Moçambique Timor-Leste Guiné-Bissau Portugal
  • 3. O novo Acordo Ortográfico entrou em vigor em janeiro de 2009 . O Ministério da Educação estabeleceu a sua aplicação, no Sistema Educativo, no início do ano letivo 2011 / 2012 .
  • 4. ATUALIDADE E PERTINÊNCIA DO NOVO ACORDO O objetivo do acordo é a defesa da unidade essencial da Língua Portuguesa. As razões que nortearam a procura de uma ortografia unificada são de natureza histórica , pedagógica e internacional .
  • 5.
    • Caraterísticas gerais
    • Privilegia-se mais o critério fonético do que o critério etimológico
    • Inclusão de três novas letras no alfabeto português
    • Sistematização do uso de maiúsculas e minúsculas
    • Supressão de consoantes mudas ou não articuladas
    • Supressão de alguns acentos gráficos
    • Redução e sistematização das regras de emprego do hífen
    • Definição de duplas grafias, incluindo também casos de dupla acentuação, no universo da Língua Portugu esa
  • 6.  
  • 7. Uso de maiúsculas e minúsculas
    • Passam a escrever-se com minúscula
    • Os meses do ano
    • janeiro, fevereiro
    • As estações do ano
    • inverno, primavera
    • Os pontos cardeais e colaterias
    • norte, sul, este, oeste, nordeste
    • Nota: Mantém-se inicial maiúscula nas abreviaturas e designação de regiões
    • (N, E , Vive e trabalha no Sul )
    • Vocábulos que nomeiam pessoas de forma vaga
    • fulano, beltrano e sicrano
  • 8. Emprego opcional de maiúscula ou minúscu la
    • Títulos de livros
    • Guerra e Paz / Guerra e paz
    • A Ilustre Casa de Ramires /A ilustre casa de Ramires
    • Formas de tratamento, expressões que exprimem reverência, hierarquia, cortesia
    • Senhor Professor / senhor professor
    • Exmo. Sr. / exmo. sr.
    • Nomes que designam domínios do saber, cursos e disciplinas
    • Português / português
    • Língua e Cultura Portuguesa / língua e cultura portuguesa
    • Logradouros públicos, monumentos e edifícios
    • Avenida da Liberdade / avenida da Liberdade
    • Torre dos Clérigos / torre dos Clérigos
  • 9. Supressão de consoantes mudas
    • Desaparecem as consoantes não articuladas:
    • cc - colecionador, confecionar, lecionar, selecionar
    • Nota: Nos casos em que a consoante se articula , esta continuará evidentemente a manter-se:
    • ficcional, perfeccionismo
    • cç - ação, coleção, correção, direção, distração, reação, seleção
    • Mas: convicção, ficção
    • ct - ata, ator, atual, afeto, correto, detetar, diretor, letivo, objetivo
    • Mas: bactéria, convicto, facto, intelectual, pacto
    • pc – anticoncecional, dececionante, excecional
    • Mas: egípcio, núpcias, opcional
    • pç - aceção, adoção, interação, receção
    • Mas: corrupção, interrupção, opção
    • pt – Egito, adotar, batismo, ótimo, otimismo
    • Mas: adepto, apto, eucalipto, rapto
  • 10. Coexistência de dupla grafia em Portugal
    • Nos casos em que existe variação na pronúncia de uma dada palavra, aceitam-se ambas as variantes:
    • característica / caraterística
    • dactilografia / datilografia
    • conceptual / concetual
    • infecção / infeção
    • intersecção / interseção
    • sector / setor
  • 11. Dupla grafia entre Portugal e Brasil É consagrada a dupla grafia para palavras escritas e pronunciadas de maneira diferente em Portugal e no Brasil facto fato dicção dição aspeto aspecto receção recepção amígdala amídala subtil sutil Emprego de acento agudo em Portugal e acento circunflexo no B rasil polémico polêmico género gênero cómico cômico ténis tênis bebé bebê metro metrô
  • 12.
    • Supressão de acentos gráficos em palavras graves
    • Formas da 3ª pessoa do plural do presente do indicativo ou do conjuntivo
    • creem, deem, leem, veem, releem, reveem
    • Palavras homógrafas
    • para (flexão do verbo parar ) / para (preposição)
    • pelo (flexão do verbo pelar ) / pelo (substantivo)
    • coa (flexão do verbo coar ) / Coa (topónimo)
    • Nota: o acento mantém-se nas formas
    • pôde (pretérito perfeito do indicativo) e pode (presente do indicativo);
    • dêmos (presente do conjuntivo) e demos (pretérito perfeito do indicativo)
    • andámos (1ª conjugação, pretérito perfeito do ind.) e andamos (1ª conjugação, presente do ind.)
    • pôr (verbo) e por (preposição)
    • Palavras graves com ditongo oi
    • asteroide, heroico, espermatezoide, joia
    • Nota:
    • - Formas semelhantes como comboio e dezoito já não tinham acento.
    • - Nos ditongos abertos de palavras agudas e monossílabas, o acento continua: herói , constrói , dói
  • 13. Hifenização
    • Elimina-se o hífen
    • Nas palavras formadas por prefixação em que o p refixo termina em vogal e o elemento seguinte começa por r ou s , dobrando-se estas consoantes
    • antirreligioso, fotorreportagem, microssistema, minissaia, semirreta
    • Nas palavras em que o p refixo termina em vogal e a palavra seguinte começa por vogal diferente
    • agroindustrial, antiaéreo, autoavaliação, autoestrada, extraescolar, plurianual
    • Na ligação da preposição de com as formas monossilábicas do presente do indicativo do verbo haver
    • hei de, hás de, há de
    • Nas locuções, salvo algumas exceções ( água-de-colónia, cor-de-rosa, mais-que-perfeito)
    • fim de semana, cor de vinho
  • 14. Hifenização
    • Mantém-se o hífen em compostos e locuções
    • Nas palavras compostas por justaposição que não contêm formas de ligação e constituem uma unidade de sentido
    • arco-íris, segunda-feira, decreto-lei
    • Nas palavras compostas que designam espécies na área da botânica e da zoologia
    • couve-flor, bem-me-quer, formiga-branca
    • Nos topónimos compostos
    • Grã-Bertanha, Trás-os-Montes
    • Nos compostos com os advérbios bem e mal (quando o elemento seguinte começa por vogal ou h)
    • bem-estar, bem-humorado, mal-afortunado
    • Nota: o advérbio bem , ao contrário de mal , pode não se aglutinar com palavras começadas por consoante (bem-falante, bem-mandado, bem-visto).
    • Nos compostos com os elementos além , aquém , recém e sem
    • além-mar, aquém-mar, recém-nascido, sem-vergonha
  • 15. Hifenização Mantém-se o hífen nas formações por prefixação
    • Quando o p refixo se junta a uma palavra começada por h
    • anti-herói, anti-histamínico, co-herdeiro, super-homem
    • Quando o prefixo termina com a mesma vogal que inicia a palavra seguinte
    • anti-inflamatório, auto-observação, micro-ondas, semi-interno
    • Nota: exceto no caso dos prefixos co- , pre- e re- : cooperação, preeminência, reeleger
    • Nas formações com os prefixos hiper , inter , sub e super quando combinados com elementos iniciados por r
    • hiper-requintado , inter-relacionar , sub-região, super-revista
    • Nas formações com os prefixos ex ( com sentido de anterioridade ) e vice
    • ex-aluno, vice-reitor
    • Nas formações com os prefixos pós , pré e pró
    • pós-graduação, pré-requisito, pró-europeu
  • 16.
    • BIBLIOGRAFIA
    • Texto original do acordo ortográfico disponível para consulta em
    • http://www. priberam.pt/docs/acortog90.pdf
    • CASTELEIRO, J . Malaca e CORREIA, P. Dinis (2008)
    • O novo acordo ortográfico – o que vai mudar na grafia do português , Lisboa, Texto Editora
  • 17. Sugestão: corretor ortográfico de instalação gratuita via Internet: Lince http://www.portaldalinguaportuguesa.org/?action=lince Paula Machado – 2011

×