A lenda do algodao
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

A lenda do algodao

on

  • 2,539 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,539
Views on SlideShare
2,539
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
24
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

A lenda do algodao A lenda do algodao Presentation Transcript

  • Ligue o som [email_address]
  • Clique para avançar Ligue o som [email_address]
  • Era uma vez... uma pequena aldeia onde o dinheiro não entrava. Tudo o que as pessoas compravam, tudo o que era cultivado e produzido por cada um, era trocado. Ligue o som [email_address]
  • A coisa mais importante, a coisa mais valiosa, era a amizade. Quem nada produzia, quem não possuía coisas que pudessem ser trocadas por alimentos, ou utensílios, dava seu CARINHO. Ligue o som [email_address]
  • O CARINHO era simbolizado por um floquinho de algodão. Muitas vezes, era normal que as pessoas trocassem floquinhos sem querer nada em troca. Ligue o som [email_address]
  • As pessoas davam seu CARINHO pois sabiam que receberiam outros num outro momento ou em outro dia. Ligue o som [email_address]
  • Um dia, uma mulher muito má, que vivia fora da aldeia, convenceu um pequeno garoto a não mais dar seus floquinhos. Desta forma, ele seria a pessoa mais rica da cidade e teria o que quisesse. Ligue o som [email_address]
  • Iludido pelas palavras da malvada, o menino, que era uma das pessoas mais populares e queridas da aldeia, passou a juntar CARINHOS e em pouquíssimo tempo sua casa estava repleta de floquinhos, ficando até difícil de circular dentro dela. Ligue o som [email_address]
  • Daí então, quando a cidade já estava praticamente sem floquinhos, as pessoas começaram a guardar o pouco CARINHO que tinham e toda a HARMONIA da cidade desapareceu. Ligue o som [email_address]
  • Surgiram a ganância, a desconfiança, o primeiro roubo, o ódio, a discórdia, as pessoas se xingaram pela primeira vez e passaram a ignorar-se pelas ruas. Ligue o som [email_address]
  • Como era o mais querido da cidade, o garoto foi a primeiro a sentir-se TRISTE e SOZINHO. Isto fez o menino procurar a velha para perguntar-lhe se aquilo fazia parte da riqueza que ele acumularia. Ligue o som [email_address]
  • Não a encontrando mais, ele tomou uma decisão: pegou uma grande carriola, colocou todos os seus floquinhos em cima e caminhou por toda a cidade distribuindo aleatoriamente seu CARINHO. Ligue o som [email_address]
  • A todos que dava CARINHO, apenas dizia: Ligue o som [email_address]
  • “ Obrigado por receber meu carinho”. Ligue o som [email_address]
  • Assim, sem medo de acabar com seus floquinhos, ele distribuiu até o último CARINHO sem receber um só de volta. Ligue o som [email_address]
  • Sem que tivesse novamente tempo de sentir-se sozinho e triste, alguém caminhou até ele e lhe deu CARINHO. Ligue o som [email_address]
  • Um outro fez o mesmo... Mais outro... E outro... Ligue o som [email_address]
  • Até que a aldeia voltou ao normal! Ligue o som [email_address]
  • Jesus Cristo também não nos pediu nada material... Apenas pediu isto: Ligue o som [email_address]
  • “ ...Amem uns aos outros como Eu amo vocês.” João 15:12 Ligue o som [email_address]
  • E este foi meu floquinho diário de algodão para você! Ligue o som [email_address]
  • Tenha um ótimo dia! Ligue o som [email_address]
  • JESUS está voltando! Prepara-te! http://www.bibliaonline.net/vp Ligue o som [email_address] www.mensagensvirtuais.com.br