Your SlideShare is downloading. ×
A janela e o mar
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

A janela e o mar

193
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
193
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. A Janela e o Mar.... Autor: Falcão SR Texto recebido por email: Laerte Bittencourt Formatação: Gi Manteli Email: nani_mt2005@hotmail.com
  • 2. Quando surge a noite amiga e o céu muda de cor Sinto que a vida é mais bela, quando se tem um amor.
  • 3. Abro então minha janela que fica de frente para o mar Respiro o perfume da noite e deixo entrar o luar.
  • 4. Esqueço toda tristeza, que um dia alguém me deixou. De sonhos e falsas promessas que o tempo e o vento levou.
  • 5. Ao longe um farol ilumina os barcos a navegar Raios de luz vão beijando as claras espumas do mar.
  • 6. As ondas envolvem os rochedos com fúria de uma paixão E apagam as marcas da areia, seus castelos e ilusão.
  • 7. Meu olhar entristecido se perde na amplidão Sinto o perfume da noite e acalmo o coração.
  • 8. O vento sopra mansinho acariciando as dunas ao luar Dourados dançam um bailado querendo me encantar.
  • 9. Vejo o céu tão límpido que penso em estrelas alcançar Navios levam lembranças deixando a saudade ficar.
  • 10. A noite passa depressa fazendo promessa de logo voltar Estrelas se despedindo, a lua sorrindo, o sol vai chegar.
  • 11. Novo cenário surgindo, o azul do infinito se espelha no mar Natureza tão bela, que da minha janela, não canso de amar. Fim