1

CARTA DE REQUERIMENTO
Ao Presidente da UNIP – União das Prefeituras do Platô de Irecê,
Uilson Monteiro – Prefeito do Mu...
2

Certos de que poderemos contar com este importante apoio, nos colocamos à disposição no
aguardo da resposta.

FUNDAÇÃO:...
3

OBS: NESTA CARTA ESTÁ APENAS O RESUMO DO
PROJETO: FUNDAÇÃO SINPISBA

FUNDAÇÃO:

NÚCLEO DE PESQUISA
INPS – INSTITUTO NAC...
4

RESUMO
A Metodologia deste Projeto é a solução para a crise econômica das regiões semiáridas
do Nordeste, em especial, ...
5

Para a boa dinâmica econômica na cidade, contemplada pelo SINPISBA, levam-se em
consideração a expansão e diversificaçã...
6

1. ÁREA DE ABRANGÊNCIA
1.1 NOME DO TERRITÔRIO E SUA COMPOSIÇÃO: – Platô de Irecê.
Área 1 do Estado, constituída por 20 ...
7

1.4 ASPÉCTOS GEOGRÁFICOS DO TERRITÓRIO:≈
ÁREA TERRITORIAL: 26.730 km², equivalente a 4,6% da superfície do Estado.
LOCA...
8

“O COFPINSNE - Comitê de Fomento dos Parques Industriais do Semiárido do
Nordeste é um Modelo de “Macro-gestão”, que co...
9

2. LOCAL DE REALIZAÇÃO DO PROJETO
10

2.1. ÁREA PRINCIPAL AFETADA PELO PARQUE: ENTRE IRECÊ, ACHADO E
LAPÃO.

Figura 3. Área do Parque Industrial de cor lilá...
11

A área do Projeto para Implantação do Parque Industrial está localizada a cerca de 478
km de Salvador no sentido Leste...
12

2.2. ÁREA DO PERÍMETRO DO CANAL PRINCIPAL: ENTRE XIQUE-XIQUE E
AMÉRICA DOURADA.

Figura 6. Canal Principal de Azul e C...
13

Figura da (1ª Etapa). Captação de água no Rio São Francisco entre as proximidades de
Xique-xique – Ba.

Figura 7. Plan...
14

provocados pelas variações do relevo e outros fatores como, pequenos leitos do Rio ou
pequenas fissuras no solo acima ...
15

2.3. ÁREA DO PERÍMETRO IRRIGADO: IRÁ ABRANGER AS CIDADES DE
CENTRAL, PRESIDENTE-DUTRA, UIBAÍ, IRECÊ, JOÃO DOURADO, LAP...
16

Oferta de água no sistema integrado
2%
8%
20%
Irrigação
Indústria
70%

População
Perdas

3. BENEFICIADOS

3.1 PERFIL G...
17

Quadro demonstrativo do número de pessoas e famílias e proporção com renda
familiar per capita de até ½ salário mínimo...
18

Além da população beneficiada de forma direta e indireta, o restante da população que
não estiver vinculada, também, s...
19

O SINPISBA é dividido em cinco grupos:
o Quatro Grupos Executores:
1. Grupo dos Políticos,
2. Grupo dos Pesquisadores,...
20

O SINPISBA também é formado por Programas Sociais nos quais são:


Programa Avança Irecê



Programa Irecê Sustentáv...
21

6. OBJETIVOS:

6.1. GERAL:

Os Principais Objetivos do Projeto é a geração de mais de 80.000 empregos diretos e
indire...
22

6.2. ESPECÍFICOS:
 Elaboração do Plano Diretor do Projeto para servir de modelo a outras áreas dos demais
estados.
 ...
23

 INTEGRAÇÃO ENTRE EMPRESAS JÁ EXISTENTES COM O SINPISBA E COM
AS PREFEITURAS.
 PLANEJAMENTO

DO

DESENVOLVIMENTO

SO...
24

IV. INCENTIVO

À

ENERGIA

EÓLICA

E

SOLAR

NAS

ÁREAS

DESFAVORÁVEIS AO MANEJO DE IRRIGAÇÃO E PECUÁRIA.
 PLANTIO IR...
25

8. METAS E RESULTADOS ESPERADOS

8.1. METODOLOGIA DE VEICULAÇÃO DAS INFORMAÇÕES E ATUALIZAÇÕES
PERIÓDICAS – (SISTEMA E...
26

sociais exclusivamente com o objetivo de mapear, discutir e propor ações voltadas para o
aumento da Sustentabilidade R...
27

8. 4. METODOLOGIA DA INFRA – ESTRUTURA HÍDRICA E OPERAÇÃO DO
PERÍMETRO IRRIGÁVEL

O Projeto será dividido por Etapas d...
28

reservatório de armazenamento de água para garantia de turnos de rega em situações que
ocorrer a falta de água por alg...
29

PROGRAMA PEQUENOS AGRICULTORES EM GRANDES NEGÓCIOS

INTEGRAÇÃO DA PECUÁRIA COM CANA-DE-AÇÚCAR,
FRUTICULTURA COM OUTRAS...
30

Exemplo de distribuição de água por canais a céu aberto

Figura 13. Fonte: Simulação numérica de canais de irrigação c...
31

As dimensões dos canais serão proporcionais entre si de acordo com a demanda.
Os canais terão uma forma geométrica tra...
32

Figura 14. Desenho Técnico: Maykon Mendes

Figura 15. Dimensões do C.P. Autor: Maykon Mendes.

8.5. METODOLOGIA DE FUN...
33

8.5.1 SITUAÇÕES EM QUE A SIMULAÇÃO HIDRODINÂMICA DE CANAIS DE
IRRIGAÇÃO PODE SER ÚTIL
– Verificação do projeto do cana...
34

8.5.3 ESQUEMA DE COMPORTA AVIO

1) nível d’água a montante da comporta;
2) abertura;
3) comporta;
4) eixo;
5) contrape...
35

IMPORTANTE:
 Esquema de Preissmann
 Solução não linear (Newton - Raphson)
 Intervalo de tempo não é fixo:


Longos...
36

SIMULAÇÃO:
37

8.5.5 SOFTWARES DE CONTROLE DE AUTOMAÇÃO DOS CANAIS

8.6 REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA NO PERÍMETRO IRRIGADO

OBS: Os C...
38

8.6. METODOLOGIA DA INFRA – ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO
PARQUE INDUSTRIAL

LOCALIZAÇÃO: DISTRITO INDUSTRIAL DE IRECÊ
...
39

.6.1. REFERENCIAL TEÓRICO DE UM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE UM
SISTEMA INTEGRADO DE EMPRESAS EM UM PARQUE OU POLO.

Fi...
40

8.7. METODOLOGIA DO LOTEAMENTO DO PARQUE INDUSTRIAL DO
SEMIÁRIDO BAIANO. CIDADE PILOTO: IRECÊ-BA.

Figura 18: DESENHO ...
41

8.8. METODOLOGIA DA DINÂMICA ECONÔMICA INTEGRADA

SETORES ECONÔMICOS PRIVADOS A SEREM IMPLANTADOS NO PARQUE
INDUSTRIAL...
42



Área ou pátio de recepção de caminhões do Complexo Industrial Sucoalcoleiro,



Central Administrativa e Central d...
43

MODELO DE UMA USINA DE ETANOL COM CAPACIDADE DE PRODUÇÃO DE
1.800.000L/DIA.

Figura 21: USINA DE ETANOL DO GRUPO DEDIN...
44
45

8.10. METODOLOGIA PARA O CONTROLE AMBIENTAL

A metodologia adequada a este tópico já foi citada no (Capítulo 9) desta ...
46

 FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE CONTROLE AOS IMPÁCTOS AMBIENTAIS:
 CRIAÇÃO DA DE5LEGAÇIA INDUSTRIAL E AMBIENTAL
 REVITA...
47

8.10.1. REVITALIZAÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO

Por meio do SISTEMA VETIVER
Utilização do Capim Vetiver Zizanioides
Autor ...
48

RETORNOS:
I.

Biomassa para combustível, 70 Ton de feno seco/hec/ano.

II.

Seqüestra de carbono 250 Ton/hec/ano

III....
49

8.10.2. REAPROVEITAMENTO DA VINHAÇA

Figura 24. Área de sacrifício para recepção de vinhaça bruta. Foto: O Autor.

Dev...
50

Figura 26. Vinhaça de 4 destilações e vinhos independentes. O segredo está na Fermentação. O Autor.

Figura 27. Vinhaç...
51

9. ESTRATÉGIAS PARA A SUSTENTABILIADE DO PROJETO
9.1. SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA
A Princípio, o Projeto será Licitado...
52









Galvani
Complexo Laticínio da Valpadana
Indústria de Ração Moinho Pop
Futura Indústria de Paulo Freire
...
53

OBS: DIAGRAMAS DE AVANÇO INOVADOR
54

13. EXPANSÃO DO PROJETO COM IMPLANTAÇÃO EM DEMAIS ESTADOS DO
NORDESTE
O Projeto SINPISBA servirá de Modelo de Referênc...
55

PROJETO DO EVENTO

I SEMINÁRIO PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO,
TECNOLÓGICO E SUSTENTÁVEL DO SEMIÁRIDO DO NORDES...
56

ASSUNTOS ABORDADOS NO SEMINÁRIO:


Projeto para Implantação de Parques Industriais Ecológicos no Semiárido do Nordest...
57

PALESTRANTES:

Prof. Dr. Fernando Fernandes Vieira
Eng. Mecânico – Doutorado em Eng. Mecânica/UFPB-2002.

Prof. Emanue...
58
COMITÊ DE FOMENTO DO NÚCLEO DE PESQUISA, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO
59

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO:
LOCAL DE REALIZAÇÃO: GranFest Eventos.
ENDEREÇO: Av. Santos Lopes – Centro.
CIDADE: Irecê Bahia...
60

COLABORADORES DE ORGANIZAÇÃO E REALIZAÇÃO:
CONCELHO DE ADMINISTRAÇÃO:
MEMBROS

FORMAÇÃO ACADÊMICA

CARGO OU FUNÇÃO NO
...
61

APOIO E PATROCINADORES:

ITEAL TRATORES
IREVEL
DISKOL
RÁDIO CARAÍBAS FM – GRUPO ÂNGELO DOURADO
GRAN FEST EVENTOS
TAPEÇ...
62

FOTOS DOS COLABORADORES E PATROCINADORES:

EQUIPE DO BANCO DO NORDESTE

GIORLAN - GERENTE DO BANCO DO NORDESTE

EDUARD...
63

MANOEL DOURADO, CEZAR E ANDRÉ LUÍZ

PREFEITO LUIZINHO SOBRAL, VEREADOR LÉO DA UNIBEL

ENG. AGRª ANDRÉ ROCHA, VET. DANI...
64

ROBÉRIO E NILTON DA CONSTRUMAC

SILVANO CAMPOS E SANDRA OLIVEIRA

KARNEIRO, EMPRESÁRIO-GRÁFICA KARNEIRO

CARLINHOS - G...
65

JOÃO DA CRUZ E EQUIPE DA FETAG

ROBERTO - GERENTE DA CDL

TURMA DE ELETROMECÂNICA DO IFBA

EDMILSON GOMES, ULISSIS E M...
66
PLANILHA DE ORÇAMENTO DO EVENTO NA CIDADE DE IRECÊ:

ORÇAMENTO PARA AQUISIÇÃO DO MATERIAL DE REALIZAÇÃO DO I SEMINÁRIO ...
67

RECIBO DA CARTA DE REQUERIMENTO DE APOIO AO PROJETO DE
FUNDAÇÃO: SINPISBA DESTINADA À UNIP – UNIÃO DAS PREFEITURAS DA
...
68

Referências:
APOIO À GESTÃO MUNICIPAL – Catálogo de Programas do Governo Federal destinados aos Municípios
(2008). Bra...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Requerimento de apoio/parceria do Projeto Fundaçâo: SINPISBA destinado a UNIPI de Irecê-BA.

1,608 views
1,342 views

Published on

Resumo do Projeto SINPISNBA à ser implantado na Cidade de Irecê BA.
Uma das SGI's do Projeto Fundação: COFPISNE.

Published in: News & Politics
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,608
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
200
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Requerimento de apoio/parceria do Projeto Fundaçâo: SINPISBA destinado a UNIPI de Irecê-BA.

  1. 1. 1 CARTA DE REQUERIMENTO Ao Presidente da UNIP – União das Prefeituras do Platô de Irecê, Uilson Monteiro – Prefeito do Município de Central. Ref. a apoio ao Projeto Fundação: SINPISBA. Sr. Presidente, Uilson Monteiro, Eu, Maicon Mendes de Paula, portador do RG de Nº 000000000-00, natural de Irecê – Ba, residente e domiciliado na Cidade de Campina Grande – PB, no End:___________________________, com função de Discente de Química Industrial no DQ/CCT/UEPB – Departamento de Química do Centro de Ciência e Tecnologias da UEPB - Universidade Estadual da Paraíba, Idealizador e Fundador do COFPISNE – Comitê de Fomento dos Parques Industriais do Semiárido do Nordeste e suas SGI’s – Sistemas de Gestão Integradas: SINPISBA, SINPISPE, SINPISCE, SINPISPB e SINPISRN, como pessoa física, venho por meio deste, expor e solicitar a Vossa Senhoria de apoio ao Projeto “Fundação: SINPISBA – Sociedade Integrada do Parque Industrial do Semiárido Baiano”, no Estado da Bahia, para ser implantado no Platô de Irecê – Área 1 do Estado, constituída de 20 Municípios e uma população com mais de 318 mil habitantes. “Precisamos do apoio da UNIP na forma de reconhecimento do SINPISBA sob condição de entidade regional, com perfil jurídico: Autarquia Estadual no objetivo de dirigir e coordenar seu próprio projeto e seus programas sociais voltados para a agricultura familiar e desenvolvimento econômico, tecnológico, educacional e sustentável no Semiárido Baiano”. É fundamental que a UNIP abrace esta causa para que juntos, possamos alcançar este sucesso em nossa região. Mas para isso, é preciso obedecer o roteiro no qual o próximo passo é a realização do evento para apresentar o projeto a toda sociedade regional, no qual precisamos que a UNIP assuma o papel de cobrir todos os gastos provenientes da locação de um micro-ônibus para transportar os profissionais responsáveis pela realização do evento, material informativo, banners, buffet (coffbrack) e eventuais despesas. Anexo a este ofício, segue o resumo do projeto de Fundação SINPISBA, e detalhes do projeto do evento (a partir da página 55), no qual deverá ocorrer na Cidade Piloto do Projeto. “A folha de orçamento se encontra na página 65 deste documento”. O tema do evento é: “I Seminário para o Desenvolvimento Socioeconômico, Tecnológico e Sustentável no Semiárido do Nordeste. O evento deverá ser realizado neste 2º semestre de 2013 ou no 1º semestre de 2014,no Granfest, na Avenida Santos Lopes na Cidade de Irecê – Ba. O Seminário tem o objetivo de unir todas as forças sindicais, políticas e jurídicas, sociais e técnicas da Região, para posteriormente, licitar o Projeto ao Governo do Estado e ao MIN – Ministério da Integração Nacional de forma eficaz e ágil. O evento irá gerar uma “Lauda” de apresentação do Projeto à sociedade para posteriormente, requerer o registro de CNPJ ao MTE – Ministério do Trabalho e Emprego. O salão de cerimônias e eventos do Granfest tem capacidade para receber 1500 convidados sentados. Neste evento, contaremos com a presença de todas as Entidades e Instituições regionais, Líderes Políticos, Estudantes Pesquisadores, Empresários e Autônomos e o Grupo Parceiro que são as Cooperativas e Associações voltadas para Agricultura Familiar.
  2. 2. 2 Certos de que poderemos contar com este importante apoio, nos colocamos à disposição no aguardo da resposta. FUNDAÇÃO: COFPISNE – COMITÊ DE FOMENTO DOS PARQUES INDUSTRIAIS NO SEMIÁRIDO DO NORDESTE COORDENAÇAO DOS SGI’S: SINPISBA, SINPISPE, SINPISCE, SINPISPB E SINPISRN
  3. 3. 3 OBS: NESTA CARTA ESTÁ APENAS O RESUMO DO PROJETO: FUNDAÇÃO SINPISBA FUNDAÇÃO: NÚCLEO DE PESQUISA INPS – INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISA DO SEMIÁRIDO WWW.PORTALQUIMICAEMFOCO.COM.BR Coordenação: SINPISBA E-mail: portalquimicaemfoco@hotmail.com Contatos: 74 – 9121 2106 / 83 – 9674 3627
  4. 4. 4 RESUMO A Metodologia deste Projeto é a solução para a crise econômica das regiões semiáridas do Nordeste, em especial, a Região de Irecê, pois este trabalho analisa a decisão (política e jurídica) de executar etapas de operações nas quais fazem parte de todo o projeto, construção de um canal principal de irrigação com captação de água de aproximadamente 60 m³/s no rio São Francisco, partindo de Xique-Xique até América Dourada, paralelo a Ba052, obedecendo às curvas de nível favoráveis, e construção de canais secundários para atender a demanda hídrica do perímetro irrigável, de áreas de agricultura familiar, com reforma agrária natural (na qual mais de 70% do projeto é destinado a esta área). O canal também beneficiará empresários e indústrias já existentes na cidade, e outras que venham a surgir no Parque Industrial do SINPISBA. Para o funcionamento do Parque Industrial, o Projeto tem como um dos objetivos específicos; a delimitação de uma área inicial de aproximadamente 2.000 ha entre Irecê, Achado e Lapão para implantação de um Parque Industrial no qual tem como objetivo, beneficiar toda a produção agrícola do Perímetro Irrigado com mais de 50.000 ha em regime irrigável planejado pelo Projeto, e receber novos investimentos de concessionárias em todos os setores econômicos para diversificação industrial produção em larga escala. Também fazem parte deste trabalho à preparação desta área com toda infra estrutura e saneamento básico instalada, deixando-a pronta para receber grandes investimentos industriais, loteamento de acordo com a demanda dos investimentos, padronização da logística acessível aos lotes industriais, implantação de redes de distribuição de água e esgotamento sanitário por canais abertos e adutoras pressurizadas, drenagem de efluentes industriais e rede elétrica e de comunicação. O projeto tem por finalidade, beneficiar sua matéria prima produzida, com o objetivo geral de demonstrar que a promessa de desenvolvimento econômico e sustentável, sem considerar adequadamente a dimensão ambiental e a social, legará à sociedade brasileira, em especial a do Semiárido baiano, impactos, danos e riscos ambientais, além dos custos financeiros de sua manutenção. Para a realização deste estudo adotou-se o método indutivo e foram utilizadas fontes primárias e secundárias, com mais de 3 anos de pesquisa por discentes das diversas áreas do conhecimento, tecnólogos, mestrandos, doutores, e profissionais do ramo. Através das pesquisas concluiu-se que a decisão de captar água do rio São Francisco em prol do desenvolvimento econômico com a chancela do poder judiciário, desconsidera a opinião popular que é contra e busca pelo desenvolvimento sustentável, bem como demonstra a ineficácia do Direito Ambiental Brasileiro.
  5. 5. 5 Para a boa dinâmica econômica na cidade, contemplada pelo SINPISBA, levam-se em consideração a expansão e diversificação industrial, que depende exclusivamente tanto da visão de futuro de cada investidor, quanto da preparação da cidade para adaptação a este avanço, nos quais dependem de alguns tópicos a serem discutidos, planejados e executados por programas e ministérios do Governo Federal como: Padronização da infraestrutura da Cidade Piloto, desenvolvimento cultural, desenvolvimento econômico, desenvolvimento rural e agronegócios, desenvolvimento social e urbano, desportos e lazer, direitos da cidadania, desenvolvimento educacional, da distribuição de serviços fundamentais a sobrevivência como água, luz, e outros, uma boa gestão pública, conservação adequada do meio ambiente, melhores atendimentos de serviços públicos como previdência social, desenvolvimento da saúde, segurança pública e tecnologia da informação e inclusão digital, trabalho e renda, transporte e turismo. Para estas etapas temos:  Divisão da Cidade em quatro Distritos (Distrito Industrial, Distrito Comercial, Distrito Educacional e Distrito Jurídico),  Criação do Centro Administrativo no Distrito Jurídico,  Construção do Rodoanel na Cidade de Irecê e novas entradas com vias duplas, ciclovias e ciclo faixas,  Criação e Implantação da UFSBA – Universidade Federal do Semiárido Baiano, com cursos nas áreas de Exatas, Humanas e Saúde, com Campus I na Cidade Piloto do Projeto, Campus II, Campus III e Campus IV e Campus V em demais Cidades espalhadas no Platô. (Projeto aprovado para implantação da Universidade Federal do Nordeste),  Implantação do Serviço de Transporte Coletivo com um núcleo de integração na Cidade Piloto,  Construção do Aeroporto Nacional na Cidade Piloto, (Projeto aprovado),  Construção de uma ETE – Estação de Tratamento de Esgoto na Cidade Piloto, (Projeto aprovado e em andamento, com obras paralisadas),  Revitalização da Caatinga e do Rio São Francisco nos Perímetros do Projeto. PALAVRAS-CHAVE: Projeto SINPISBA, Rio São Francisco, Direito Ambiental, Desenvolvimento Sustentável, Ineficácia. Referências: APOIO À GESTÃO MUNICIPAL – Catálogo de Programas do Governo Federal destinados aos Municípios (2008). Brasília – Brasil: Presidência da República.
  6. 6. 6 1. ÁREA DE ABRANGÊNCIA 1.1 NOME DO TERRITÔRIO E SUA COMPOSIÇÃO: – Platô de Irecê. Área 1 do Estado, constituída por 20 Municípios: América Dourada, Barra do Mendes, Barro Alto, Cafarnaum, Canarana, Central, Centil do Ouro, Ibipeba, Ibititá, Ipupiara, Irecê, Itaguaçu da Bahia, João Dourado, Jussara, Lapão, Mulungu do Morro, Presidente Dutra, São Gabriel, Ubaí e Xique-Xique. 1.2 MUNICÍPIOS ENVOLVIDOS NO PROJETO: América Dourada, João Dourado, Lapão, Irecê, Presidente-Dutra, Uibaí, Central, Gentil do Ouro, Mirorós, Itaguaçú da Bahia, Xique-Xique. 1.3 FONTE HÍDRICA: Rio São Francisco Fluxo de água: 2.943 m³/s Área da Bacia: 641.000 km² Comprimento: 2.830 km Foz: Oceano Atlântico Vazão média: 2.800 m³/s Nº de Sub-bacias: 32
  7. 7. 7 1.4 ASPÉCTOS GEOGRÁFICOS DO TERRITÓRIO:≈ ÁREA TERRITORIAL: 26.730 km², equivalente a 4,6% da superfície do Estado. LOCALIZAÇÃO: No Centro-oeste da Bahia. PRINCIPAIS VIAS DE ACESSO: Rodovias Ba052 (Estrada do Feijão), Ba131, Ba160 e Ba432. BACIAS HIDROGRÁFICAS: - Vale do Rio São Francisco. - Sub-bacia dos Rios Verde-Jacaré. POPULAÇÃO: 418.166 habitantes. CLIMA: SEMIÁRIDO. POTENCIAL AGRÍCOLA: Fertilidade Alta Figura 1. Sujeito a alterações. CLASSIFICAÇÃO DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS: C2 - S1 - Águas com salinidade média e baixo teor de sódio. Só devem ser usadas em solos com boa lixiviação e drenagem. SOLO: Cambissolo Háplico e Latossolo Amarelo. 1.5 MAPA DO TERRITÓRIO DE IRECÊ Figura 2. Território de Irecê. Fonte: IBGE.
  8. 8. 8 “O COFPINSNE - Comitê de Fomento dos Parques Industriais do Semiárido do Nordeste é um Modelo de “Macro-gestão”, que coordena outros cinco SGI’s – Sistemas de Gestão Integrada” que são: SINPISBA, SINPISPE, SINPISCE, SINPISPB, SINPISRN, onde cada um é um sistema de gestão de Parque Industrial integrado as comunidades, empresas e outros projetos afins, todos subordinados ao COFPINSNE (Autarquia Federal). É um Projeto de Gestão das águas de Transposição do Rio São Francisco de forma democrática, sustentável e integrada. A meta esperada é anexar a Bahia na Transposição do Rio São Francisco beneficiando a área 1 do Estado que é o Território de Irecê, área de grande potencial agrícola, porém, com escassez de água. O projeto tem por objetivo, tornar todo o Semiárido do Nordeste, num verdadeiro mar de riquezas semelhante à Califórnia e Israel, nos quais são os maiores produtores mundiais de alimentos. Tema Principal: Fundação: SINPISBA. Tema secundário: Produção Industrial e Geração de Emprego e Renda no Semiárido.
  9. 9. 9 2. LOCAL DE REALIZAÇÃO DO PROJETO
  10. 10. 10 2.1. ÁREA PRINCIPAL AFETADA PELO PARQUE: ENTRE IRECÊ, ACHADO E LAPÃO. Figura 3. Área do Parque Industrial de cor lilás, e áreas de risco de cor verde. Autores: Maykon Mendes, Edilson G. Oliveira e Iendes Figuereido. Figura 4. Foto comparativa do Distrito Industrial e S. de Integração. Área com mais de 4.000 ha disponíveis para implantação de indústrias e agrovilas, na qual serão será exploradas 1.400 ha para inicialização do Parque. Área totalmente plana, com reserva permanente na qual toda a caatinga será revitalizada para proteger as unidades de risco e valorização da área para beneficiamento dos proprietários durante a negociação com investidores interessados. O Parque Industrial ficará estabelecido no Distrito Industrial de Irecê, no qual terão ruas pavimentadas via-dupla central para o Centro da Cidade no sentido Oeste.
  11. 11. 11 A área do Projeto para Implantação do Parque Industrial está localizada a cerca de 478 km de Salvador no sentido Leste, situado na Cidade de Irecê, em frente a Rodovia Ba052 (estrada do Feijão), e tem como Municípios vizinhos, Lapão e João Dourado, ligado ao Povoado Achado na direção Leste e a Cidade de Lapão na direção Sudeste. O acesso à área do Projeto se dá principalmente por meio da Ba052 que também faz ligação ao Vale do São Francisco no sentido oeste a uma distância de 120 km. Têm como empresas vizinhas, Galvani, Fábrica de Rações Moinho Pop e o Complexo Laticínio da Valpadana. E está localizado a uma distância de 5 km do Contorno de entrada da Cidade. 2.1.1. ASPECTOS GEOGRÁFICOS DA CIDADE CONTEMPLADA - Zona Fisiográfica da Chapada Diamantina Setentrional - Abrange toda área do Polígono da Seca - Pertence à Bacia do São Francisco LIMITES: João Dourado, Presidente – Dutra, Lapão e São Gabriel. ÁREA: 314 km² COORDENADAS GEOGRÁFICAS: LATITUDE SUL: 11º18’ LATITUDE OESTE: 41º52’ ALTITUDE: 722 metros POPULAÇÃO: 62.676 habitantes DENSIDADE DEMOGRÁFICA: 199 habitantes / km² CLIMA: Semiárido Figura 5Irecê, Vista do Alto. Imagem do Google Earth PLUVIOSIDADE: 582 mm de novembro a janeiro (Atualmente, está muito abaixo da média) BACIA HIDROGRÁFICA: São Francisco MINÉRIOS: Fosforita e Zinc Fonte: IRECÊ – HISTÓRIA, Casos e Lendas, 2ª Ed.: IRECÊ – UM PEDAÇO, História da Bahia. Autor. Jackson Rubem.
  12. 12. 12 2.2. ÁREA DO PERÍMETRO DO CANAL PRINCIPAL: ENTRE XIQUE-XIQUE E AMÉRICA DOURADA. Figura 6. Canal Principal de Azul e Canais Secundários de Branco. Autores: Maykon Mendes e Edilson G. Oliveira. OBS: (Para o Perímetro Irrigado de Mirorós, sistema de adução pressurizado. Q ≈ 2m³/s). Com captação de água no Rio São Francisco entre as proximidades de Xique-xique, para alimentação do canal principal, que se prolongará paralelo a Ba052 ate América Dourada. As operações de construção do canal principal serão divididas por Etapas de Construção, assim como todas as outras fazes da construção do Projeto como: Canteiros de obras, acampamentos, pista de pouso, canal de aproximação do rio até a primeira estação de bombeamento principal e demais estações, de recalque e pressurização, subestações elétricas e linhas de transmissão, possíveis pontes-canais, possíveis túneis, pontes pedestres sobre os canais para pequenos transportes rodoviários, passarelas para pedestres, bueiros, extravasores de segurança, controladores de nível, drenos para escoamento de águas pluviais, estradas, casas de comando de automação e monitoramento, possíveis pequenas centrais hidrelétricas nos trechos de queda do canal para recuperação da energia elétrica gasta nos Trechos de elevação, canais secundários e comportas semi-automáticas, sistema de adução pressurizado para os lotes de irrigação, canais secundários, em fim, todas estas fazes de execução, divididas por Etapas, facilita o andamento, a administração e alcança o cumprimento dos prazos e metas determinados.
  13. 13. 13 Figura da (1ª Etapa). Captação de água no Rio São Francisco entre as proximidades de Xique-xique – Ba. Figura 7. Planejamento de Captação de água. Autores: Maykon Mendes de Iendes Figuereido. 1ª Etapa de Construção De Forma detalhada. Figura 8. Autores: Maykon Mendes e Iendes Figuereido. Canal de aproximação escavado todo em rocha quartzítica, (estrutura rochosa incomum na região) com 6m profundidade e largura de 25m, consideração que o canal terá uma área de escoamento superficial de 150m² com velocidade de escoamento de 0,5 m/s, poderá atender a demanda de captação de água de ≈ 75m³/s por meio de bombeamento da EBP.0 – Estação de Bombeamento Principal 0, que bombeará a água em sistema de recalque para o Desemboque 1, na qual terá sua desturbulência no Módulo 1 do Canal Principal com Altura Manométrica de ≈ 25 m. c. a. Após o Módulo 1, a água seguirá ao longo do Canal Principal por gravidade, passando por Pontes-canais que fará com que ela vença obstáculos
  14. 14. 14 provocados pelas variações do relevo e outros fatores como, pequenos leitos do Rio ou pequenas fissuras no solo acima de 5m de largura. O canal de aproximação terá uma distância da captação até o poço de sucção de 3,6km de extensão. Da captação no Rio até o desemboque principal, todas as metas de operação fazem parte da 1ª Etapa de Construção. Do desemboque principal até a 1ª estação elevatória na Ba052, o Canal Principal se prolongará por 10 km de extensão e então estará finalizada a 2ª Etapa de Construção. Imagens representativas da 1ª Etapa apenas para facilitar a compreensão:
  15. 15. 15 2.3. ÁREA DO PERÍMETRO IRRIGADO: IRÁ ABRANGER AS CIDADES DE CENTRAL, PRESIDENTE-DUTRA, UIBAÍ, IRECÊ, JOÃO DOURADO, LAPÃO E AMÉRICA DOURADA, COM POSSIBILIDADE DE INTEGRAR O PERÍMETRO IRRIGADO DE MIRORÓS, POR MEIO DE ADUTORAS QUE IRÁ OFERTAR UMA VAZÃO DE ≈ 2m³/s. Figura 9. Planejamento estratégico: Edilson G. Oliveira, Iendes Figuereido e Maykon Mendes. Área totalizada em 50.000 há, na qual a oferta hídrica é destinada para atender mais de 80% de agricultura familiar e o restante para pequenos médios e grandes produtores, e demais setores, com saldo de água estimado para atender 70% para irrigação, 20% para o setor industrial e agroindustrial, e o restante para uso da população. ESBOÇO:
  16. 16. 16 Oferta de água no sistema integrado 2% 8% 20% Irrigação Indústria 70% População Perdas 3. BENEFICIADOS 3.1 PERFIL GEOGRÁFICO: Toda população semiárida, pertencente ao Polígono das Secas no estado da Bahia, na Região de Irecê, conhecida nacionalmente como a “Capital do Feijão” localizada na Área 1 do Estado com nome “Platô de Irecê”, onde estão inseridos mais 19 Municípios além da cidade contemplada, sendo que 8 deles serão beneficiados de forma direta e o restante de forma indireta por estarem inseridos no Território. 3.2. NÚMERO DE PESSOAS & FAMÍLIAS QUE SERÃO ATENDIDAS:  DE FORMA DIRETA: Pessoas: 169.892 Famílias: 44.790  DE FORMA INDIRETA: Pessoas: 203.102 Famílias: 50.443  BENEFICIADOS DE FORMA DIRETA E INDIRETA: Pessoas: 372.944 Famílias: 95.233
  17. 17. 17 Quadro demonstrativo do número de pessoas e famílias e proporção com renda familiar per capita de até ½ salário mínimo mensal, nos municípios do Território Irecê: Bahia / Município / Território População Total População com renda per capita familiar de até 1/2 SM (%) Total de famílias Famílias com renda familiar per capita de até 1/2 SM (%) BAHIA 13.070.250 55,3 3.463.749 48,1 Território Irecê Representação no Estado (%) América Dourada 372.994 65,9 95.233 58,7 2,86 3,4 2,75 3,36 15.799 75,3 3.912 67,1 Barra do Mendes 13.610 65,3 3.737 56,7 Barro Alto 12.054 65,4 3.188 57,7 Cafarnaum 15.883 66,9 4.036 58,7 Canarana 21.453 64,7 5.583 57,4 Central 16.645 69,5 4.327 63,6 Gentio do Ouro 10.065 77,4 2.550 67,5 Ibipeba 15.251 64 4.105 59,3 Ibititá 17.760 65 4.836 59,1 Ipupiara 8.559 67,3 2.339 57,7 Irecê 57.035 48,4 15.586 43,9 Itaguaçu da Bahia 11.209 73,6 2.716 64,6 João Dourado 18.816 60,5 4.717 54,2 Jussara 15.272 70,6 3.680 62,8 Lapão 24.409 66,6 6.321 60,2 Mulungu do Morro 14.935 81,4 3.321 75,8 Presidente Dutra 13.560 67,4 3.680 61,6 São Gabriel 18.488 71,6 4.497 64 Uibaí 13.563 61 3.697 54,7 Xique-Xique 44.521 74,1 10.744 65,5 Fonte: SEI. Censo 2000. Beneficiados de forma direta de cor amarelo. 4. PERFIL DA POPULAÇÃO ATENDIDA: De forma direta: Produtores Rurais, Instituições de Ensino, Empresários e Profissionais Autônomos e Técnicos. De forma indireta: Jovens Estudantes de Cursos Técnicos, Graduação, Pós, e Mestrado, Educadores, Políticos.
  18. 18. 18 Além da população beneficiada de forma direta e indireta, o restante da população que não estiver vinculada, também, será beneficiado por está inserido na área afetada, pois haverá muitos outros investimentos terceiros, novas oportunidades de emprego e renda na Região, outros desenvolvimentos recebidos pelo governo e por ministérios como a UFSBA Universidade Federal do Semiárido Baiano, o Aeroporto Nacional, a ETE – Estação de Tratamento de Esgoto, Transporte Coletivo, Melhor Funcionamento dos Serviços Públicos, Segurança, Saúde, Educação ligada a Ciência e Tecnologia, em fim, uma cadeia de desenvolvimento. Pessoal ocupado conforme a categoria no Território Pessoal Ocupado Território Categoria do trabalhador Estado Nº % Nº % 1. Responsáveis e familiares não remunerados 98.896 80,2 2.075.697 82,7 2. Empregados permanentes 3.486 2,8 160.935 6,4 3. Empregados temporários 20.225 343 357 123.307 43.138 34,98 16,4 210.762 8,4 0,3 11.139 0,4 4. Parceiros 5. Outra condição a) Total de ocupados b) Residentes nos estabelecimentos rurais c) % de b/a 0,3 50.057 2 100 2.508.590 100 - 1.874.604 - 75 - Fonte: IBGE. Censo Demográfico - 2000 - Micro dados da Amostra. 5. CRITÉRIOS PARA SELEÇÃO DE PESSOAS A SEREM ATENDIDAS: Para fazer parte do SINPISBA inicialmente, é necessário acessar a página de cadastro inicial que se encontra disponível no Portal Química em Foco e efetuar o cadastro de forma gratuita preenchendo o formulário com nome completo e email no endereço eletrônico http://www.29.e-goi.com/w/5eae80we67KDkaWJmKhe!uid. Após a aquisição do CNPJ, só será possível por meio de concurso público. Após o cadastro inicial, entraremos em contato com o subscrito por email para saber qual o motivo o - levou a se cadastrar, seu grau de interesse, perfil pessoal e profissional para o Departamento de Assessoria e Comunicação analisar detalhadamente e discutir de qual forma irá necessitar da contribuição do cadastrado de acordo com a Equipe de Treinamento, e posteriormente contemplá-lo em algum dos Grupos do SINPISBA.
  19. 19. 19 O SINPISBA é dividido em cinco grupos: o Quatro Grupos Executores: 1. Grupo dos Políticos, 2. Grupo dos Pesquisadores, 3. Grupo das Entidades e Instituições, 4. Grupo dos Empresários e Autônomos, o Um Grupo Participativo: 1. Grupo dos Parceiros. OBS: Posteriormente, detalharemos cada um deles. Cada Grupo tem seu objetivo, seu regulamento, e seus benefícios em todo o Projeto. Para fazer parte de algum deles, é preciso está inicialmente cadastrado e preencher o Formulário específico de acordo com o Grupo. Este formulário é enviado para o email da pessoa cadastrada no endereço que ela efetuou o cadastro inicial ou pode ser preenchido diretamente no Portal Química em Foco. Para as pessoas carentes de inclusão digital em áreas rurais, o SINPISBA terá uma Equipe Técnica de Assistentes Sociais que fará o cadastramento dessas pessoas diretamente no campo, em suas residências ou propriedade. Após o formulário preenchido, haverá uma entrevista presencial feita pela Equipe de Treinamento do SINPISBA com a pessoa e nesta entrevista será apresentado o Estatuto de Regulamento, Documentação Necessária e Comitê de Ética que deve ser cumprido para fazer parte do Grupo. Após todos os Laudos e Atas preenchidas e aprovadas pela Equipe de Treinamento, a pessoa passa a fazer parte do SISTEMA INTEGRADO que é propriamente o SINPISBA com direito aos benefícios de acordo com o Estatuto apresentado a ele no ato da entrevista. Caso o mesmo deseja fazer parte do Conselho de Administração, uma nova entrevista poderá ser agendada, realizada e nela será apresentado o “Edital com as Diretrizes para fazer parte do Conselho de Administração do SINPISBA”, que futuramente, a seleção será feita por meio de Concursos. Nesta entrevista serão apresentados novos Formulários a serem preenchidos e outros Regulamentos Jurídicos, Documentação Exigida, Participação de Programas Necessários e o Perfil Pessoal e Profissional adequado. Após estas etapas, uma audiência será marcada com o mesmo e com toda a Equipe de Comissão Administrativa para que a Equipe possa estudar julgar e determinar a possível aprovação do novo Sócio Administrativo com Regulamentos, Cargo ou Função, Setor ou Grupo de Trabalho, Equipe de Trabalho e as Tabelas de Metas e Obrigações, com prazos determinados a serem cumpridos.
  20. 20. 20 O SINPISBA também é formado por Programas Sociais nos quais são:  Programa Avança Irecê  Programa Irecê Sustentável  Programa Educação na Indústria  Programa Pequenos Agricultores em Grandes Negórcios Além dos Programas Sociais, o SINPISBA também coordena outros projetos sociais nos quais contribuem para o desenvolvimento e aprimoramento da aprendizagem de professores e alunos da rede pública de ensino, ações culturais, e incentivo para o controle de impactos ambientais. OBS: Há mais detalhes dos Programas e Projetos sociais no Projeto detalhado.
  21. 21. 21 6. OBJETIVOS: 6.1. GERAL: Os Principais Objetivos do Projeto é a geração de mais de 80.000 empregos diretos e indiretos na Região, tanto por meio da atração de novos investimentos industriais e agroindustriais no Parque Industrial, quanto por meio das atividades agrícolas no Perímetro Irrigado do Projeto em uma área com mais de 50.000 ha de terras privadas, favoráveis ao pequeno produtor de Agricultura Familiar de Subsistência na qual a meta para alcançar um dos objetivos principais é cadastrar e beneficiar 10.000 pequenos produtores no SINPISBA com área mínima entre 2 ha e área máxima entre 10ha, com área média entre eles de 4 a 6ha por produtor, sendo que o produtor que tiver o dobro da área máxima, pagará a taxa de cadastro proporcional a média, onde haverá um limite de até 50ha para cada produtor, afim de evitar latifúndio. Tem como um dos principais objetivos também o desenvolvimento sócio econômico e tecnológico da Região de forma sustentável, servindo de modelo empírico para ser aplicado em demais Regiões semelhantes. Outros objetivos do projeto são a fixação do homem a terra, aumentar a renda das famílias do campo e da cidade, aumentar a produção agrícola e beneficiá-la de forma industrializada no Parque, gerando assim, novas oportunidades de emprego e renda, diversificação do setor econômico da Região, aumento do PIB da Cidade, da renda per – capta e do IDH regional, incentivar a implantação de agroindústrias e aproveitar as terras férteis do Perímetro, tornando-as produtivas com a irrigação. O Projeto terá uma área total irrigável de mais de 50 mil hectares nas quais toda área já é privada de Pequenos Produtores nos quais não necessitam de muitas áreas de terra para uma boa qualidade de vida, apenas de um pequeno pedaço de terra fértil com água de qualidade em abundância e tecnologia que será alcançada por meio das assistências técnica e sociais para aplicar a tecnologia adequada a sua realidade. O projeto tem uma reserva ambiental de mais de 20.000 ha na qual será exigida a revitalização para regularização do cadastro no Projeto. Outro objetivo importante é a eliminação das migrações de jovens da cidade para outras cidades mais desenvolvidas a procura de uma boa qualificação profissional e posteriormente estabilidade empregatícia.
  22. 22. 22 6.2. ESPECÍFICOS:  Elaboração do Plano Diretor do Projeto para servir de modelo a outras áreas dos demais estados.  Construção do canal principal de irrigação com dimensões semelhantes aos projetos Baixio de Irecê, Salitre de Juazeiro e Transposição do Rio São Francisco.  Construção de canais secundários para tomadas d’água para os lotes de irrigação ao longo do canal.  Construção de Pequenas Centrais Hidrelétricas nos trechos de queda para recuperação da energia gasta nos trechos de subida.  Loteamento e dimensionamento das áreas de plantio em trechos desapropriados respeitando as normas de controle ambiental que exige uma reserva de preservação de 20 a 30%.  Planejamento e construção da infra - estrutura, saneamento e logística em todo perímetro do projeto.  Delimitação e Loteamento de alguns trechos do Parque Industrial de acordo com a demanda de empreendimentos e Lançamento do Edital de Aquisição de Lotes desapropriados nos quais serão negociados diretamente com o Governo do Estado.  Planejamento de Plantio Irrigado e Política de Incentivo ao plantio da cana-de-açúcar para produção de etanol em larga escala.  Levantamento dos Primeiros Complexos Industriais e Agroindustriais privados nos Lotes do Parque. 1. Complexo sucoalcoleiro para produção de etanol. 2. Agroindústrias de beneficiamento de frutas, verduras, leguminosas, e vinícolas. 3. Indústrias de outros setores de acordo com a demanda e o interesse de cada investidor.  Integração do Parque Industrial do Semiárido Baiano com demais projetos instalados no Semiárido do Estado:  BAIXIO DE IRECÊ  SALITRE DE JUAZEIRO  PERÍMETRO IRRIGADO DE MIRORÓS  COOPERFRUTI DE PRESIDENTE – DUTRA  UNNIP – ASSOCIAÇÃO DAS PREFEITURAS DA REGIÃO DE IRECÊ  CONAB - COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO  APRIR – ASSOCIAÇÃO DOS PEQUARISTAS DA REGIÃO DE IRECÊ
  23. 23. 23  INTEGRAÇÃO ENTRE EMPRESAS JÁ EXISTENTES COM O SINPISBA E COM AS PREFEITURAS.  PLANEJAMENTO DO DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO PARA MELHOR DINÂMICA DA CIDADE. PARA ESTAS ETAPAS TEMOS: Divisão da Cidade em quatro Distritos (Distrito Industrial, Distrito Comercial, Distrito Educacional e Distrito Jurídico). Criação do Centro Administrativo de Irecê geolocalizado no Distrito Jurídico. Implantação da UFSBA – Universidade Federal do Semiárido Baiano, com cursos nas áreas de Exatas, Humanas e Saúde, (Projeto aprovado para implantação da Universidade Federal do Nordeste). “Requerer a Inicialização das Obras”. Implantação do Serviço de Transporte Coletivo com um núcleo de integração no centro da cidade. Construção do Aeroporto Nacional, (Projeto aprovado). “Requerer a Inicialização das Obras”. Construção de uma ETE – Estação de Tratamento de Esgoto na Cidade. (Projeto aprovado e em andamento, com obras paralisadas). “Requerer a Continuação das Obras”. Revitalização da Caatinga e do Rio São Francisco nos Perímetros do Projeto.  DESENVOVIMENTO SOCIOECONÔMICO E DE INFRAESTRUTURA DA CIDADE NOS TÓPCOS: I. Transporte Coletivo II. Melhoria da Saúde Pública III. Programas de Educação Sociocultural IV. Capacitação e Desenvolvimento de Pessoas para o Mercado de Trabalho e Empreendimento V. Desenvolvimento Tecnológico e Sustentável  FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE CONTROLE DE IMPÁCTOS AMBIENTAIS: I. DE5LEGAÇIA INDUSTRIAL E AMBIENTAL II. REVITALIZAÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO III. REVITALIZAÇÃO DA CAATINGA
  24. 24. 24 IV. INCENTIVO À ENERGIA EÓLICA E SOLAR NAS ÁREAS DESFAVORÁVEIS AO MANEJO DE IRRIGAÇÃO E PECUÁRIA.  PLANTIO IRRIGADO QUE TENHA POTENCIAL ENERGÉTICO E VIABILIDADE A ESTES EMPREENDIMENTOS. 7. A SÍNTESE DO TRABALHO A síntese do trabalho a ser percorrida com seus passos iniciais, planos de meta, recursos humanos e financeiros, conclusões e metodologias para implantação, gerenciamento, fiscalização e transparência do Projeto SINPISBA, encontra-se aqui logo abaixo deste texto, cuja entrega temos o privilégio de entregar ao Governador Jaques Wagner com quatro vertentes a serem abordadas:  NÍVEL FEDERAL (investimento em infra-estrutura e logística)  NÍVEL ESTADUAL (investimento em infra-estrutura e logística)  PROGRAMAS E MINISTÉRIOS DO GOVERNO FEDERAL  SETOR PRIVADO (Empresas no Parque)
  25. 25. 25 8. METAS E RESULTADOS ESPERADOS 8.1. METODOLOGIA DE VEICULAÇÃO DAS INFORMAÇÕES E ATUALIZAÇÕES PERIÓDICAS – (SISTEMA ELETRÔNICO) Através do Site: Portal Química em Foco Endereço eletrônico: http://www.portalquimicaemfoco.com.br OBJETIVO: Criado exclusivamente para publicar arquivos do projeto e demais projetos integrados, atrair novas parcerias, armazenar, planejar e orientar sócios, parceiros, empreendedores e interessados no desenvolvimento econômico e sustentável que o projeto tem como um dos objetivos. 8.2. METODOLOGIA DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO Através do: Modelo empírico do Sistema de Gestão Integrado SINPISBA OBJETIVO: O SINPISBA – Sociedade Integrada do Parque Industrial do Semiárido Baiano, Empresa com Direito Privado, na proposta de formar integração entre estudantes universitários, tecnólogos, profissionais graduados, pós-graduados e doutores, empresários, instituições de ensino técnico e superior e entidades governamentais e não governamentais, ONGs, autoridades e líderes políticos, foi planejado e desenvolvido por meio de organizações
  26. 26. 26 sociais exclusivamente com o objetivo de mapear, discutir e propor ações voltadas para o aumento da Sustentabilidade Regional e aumento da competitividade do Complexo Industrial e Agroindustrial com foco populacional em Regiões do Semiárido Baiano em benefício a Agricultura Familiar. O plano de administração tem áreas prioritárias, a seguir relacionadas:  Assuntos Fiscais e Créditos de ICMS  Infraestrutura e Logística  Formação de Mão de obra  Matérias-primas e Matriz Energética  Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Científica, Tecnológica e Sustentável.  Revisão do Plano Diretor do Parque  Expansão e Diversificação Industrial e Agroindustrial  Controle e Política de Fiscalização aos Impactos Ambientais  Planejamento e Desenvolvimento Socioeconômico da Cidade OBS: O SINPISBA é dividido em cinco grupos como já foi citado no item 8. desta TESE. 8.3. METODOLOGIA DE AVANÇO E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA CRIADO PELO NÚCLEO DE PESQUISA: INPS – INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISA DO SEMIÁRIDO. Coordenação: COFPISNE. Figura 10: INPS – Instituto Nacional de Pesquisa do Semiárido. Coordenação COFPISNE OBJETIVO: Criado exclusivamente para planejar, organizar e executar as pesquisas de campo e científicas para implantação do Projeto de Implantação, desenvolvimento, inovação, e diversificação do Parque Industrial do Semiárido Baiano. Para fazer parte do INPS é preciso realizar o primeiro cadastro no link disponível na página inicial do Portal Química em Foco. http://www.portalquimicaemfoco.com.br/
  27. 27. 27 8. 4. METODOLOGIA DA INFRA – ESTRUTURA HÍDRICA E OPERAÇÃO DO PERÍMETRO IRRIGÁVEL O Projeto será dividido por Etapas de Construção e posteriormente, Áreas de Operação, sendo que para a construção do C.P - canal principal haverá uma empreiteira contratada para execução das obras na qual será a responsável por todas as 8 Etapas de Construção do C.P e demais Etapas de Construção em outros setores como: canais secundários, terciários e quaternários, sistema de adução para distribuição de água pressurizada destinadas aos lotes de irrigação dos pequenos agricultores e também ao Parque Industrial, sistemas de bombeamento e, elevações. Para o sistema de controle de distribuição hídrico nas propriedades da Região, o Perímetro total irrigável será dividida em 4 áreas na qual cada uma terá um intervalo de tempo de funcionamento durante o dia para ofertar água aos produtores integrados no sistema. OBS: haverá uma tabela descritiva das 4 áreas do perímetro hídrico com todos os detalhes de operação. Esta tabela já está sendo elaborada de acordo com os cadastrados. 8.4.1. DESCRIÇÃO DAS 4 ÁREAS DO PERÍMETRO TOTAL IRRIGÁVEL:  ÁREA 1: Perímetro Irrigado do Mirorós, beneficiando Gentio do Ouro, (25%)  ÁREA 2: Perímetro Irrigável dos Municípios de Presidente - Dutra, Uibaí e Central, integrando a Cooperfrut de Presidente – Dutra, (25%)  ÁREA 3: Área do Parque Industrial e Perímetro Irrigável dos Municípios de Irecê e Lapão, fornecendo água as empresas já existentes que farão parte do sistema integrado, sendo elas: Galvani, Complexo Laticínio da Valpadana, Fábrica de Rações Moinho Pop, Futura Fábrica de Móveis de Paulo Freire, Abatedouro de Irecê e a Fazenda Nova Canaã. (25%)  ÁREA 4: Perímetro Irrigável dos Municípios de João Dourado e América Dourada. (25%) Em todas as Áreas irrigáveis, a rede de distribuição de água será feita por meio de canais secundários, terciários e quaternários quando a topografia favorecer a este sistema, e também será por meio de adução pressurizada, na qual levará água até a entrada dos lotes onde em cada lote ou propriedade deverá ter um hidrômetro na entrada para registrar o consumo de água de cada produtor, e dentro do lote, o proprietário será responsável pelo sistema de irrigação, sendo que o mesmo deverá ter em sua propriedade um pequeno
  28. 28. 28 reservatório de armazenamento de água para garantia de turnos de rega em situações que ocorrer a falta de água por algum motivo de manutenção ou racionamento no sistema de distribuição. O SINPISBA só se responsabilizará com a manutenção hídrica até o hidrômetro. Na entrada de cada propriedade terá um hidrômetro de 4” para registrar o consumo individual, no qual cada produtor terá um limite máximo diário, independentemente da cultura a explorar, sendo que este limite será controlado por meio de sensores de bloqueio diário programados no próprio hidrômetro Figura 12. Hidrômetro. Foto: O Autor. com lacre de segurança, onde a derivada da função de necessidade hídrica será calculada proporcional a área da propriedade do produtor cadastrado, sendo que a área máxima de acordo com as normas de uso da água para cada produtor é de até 50 ha, evitando assim, latifúndios, onde cada área do perímetro irrigado terá um controle de intervalos de tempo de oferta de água para os módulos, nos Figura 11. Foto: LITRICO Xavier. quais a propriedade do produtor estará inserida. “Haverá uma tabela descritiva de oferta hídrica do perímetro irrigado, com todos os dados descritos como: turnos de operação em cada área e seus módulos, integrados ao Sistema, para servir de guia de controle geral, e evitar possíveis perdas ou falta de água em outras áreas por conta da má distribuição”. A tecnologia adotada a este sistema será por automatização eletromecânica com sensores de alívio e trava interligada ao sistema de monitoramento com as válvulas, comportas e moto bombas programados com o uso de temporiza dores automáticos. OBS: Todo este sistema de controle hídrico será planejado e construído por uma empresa especializada no setor ou pela mesma empresa que ficará responsável pela construção da rede de distribuição pressurizada nos lotes, desde que a mesma tenha total controle e domínio do assunto.
  29. 29. 29 PROGRAMA PEQUENOS AGRICULTORES EM GRANDES NEGÓCIOS INTEGRAÇÃO DA PECUÁRIA COM CANA-DE-AÇÚCAR, FRUTICULTURA COM OUTRAS CULTURAS, PISCICULTURA, FRANGO-DE-CORTE, SUÍNOS, E OUTROS. Plantio de Cana-de-açúcar por sistema de irrigação localizada (Fita gotejadora). Des. Técnico: Maykon Mendes
  30. 30. 30 Exemplo de distribuição de água por canais a céu aberto Figura 13. Fonte: Simulação numérica de canais de irrigação controlados por comportas automáticas. Autores: Walter Collischonn, Fernando S. C. Meirelles e Luiz A. M. Endres.
  31. 31. 31 As dimensões dos canais serão proporcionais entre si de acordo com a demanda. Os canais terão uma forma geométrica trapezoidal. Exemplos: o Canal Principal: (100% proporcional ao Canal Principal) Base superior: 25 metros de largura Base inferior: 6 metros de largura Altura: 6 metros (OBS: O canal principal de 160km terá larguras variáveis, reduzindo gradativamente ao longo do canal, de acordo com a demanda hídrica das áreas do perímetro). o Canais Secundários: (≈ 50% proporcional ao Canal Principal) Base superior: 12 metros de largura Base inferior: 3 metros de largura Altura: 3 metros o Canais terciários: (≈ 50% proporcional ao Canal Secundário) Base superior: 6 metros de largura Base inferior: 1,5 metros de largura Altura: 1,5 metros o Canais quaternários: (≈ 50% proporcional ao Canal Terciário) Base superior: 3 metros Base inferior: 0,75 metros Altura: 0,75 metros. OBS: DIMENSÕES SUJEITAS A ALTERAÇÕES DE ACORDO COM OUTROS PROJETOS EXISTENTES EM BOM FUNCIONAMENTO.
  32. 32. 32 Figura 14. Desenho Técnico: Maykon Mendes Figura 15. Dimensões do C.P. Autor: Maykon Mendes. 8.5. METODOLOGIA DE FUNCIONAMENTO E OPERAÇÃO DOS CANAIS o Controle dos canais de irrigação:  Controle manual (canaleiros)  Comportas automáticas mecânicas  Comportas eletro comandadas
  33. 33. 33 8.5.1 SITUAÇÕES EM QUE A SIMULAÇÃO HIDRODINÂMICA DE CANAIS DE IRRIGAÇÃO PODE SER ÚTIL – Verificação do projeto do canal em situações dinâmicas; – Avaliação do funcionamento em situações normais ou de emergência; – Projeto de alterações do canal; – Projeto de alterações das demandas, tanto nos volumes como no calendário de irrigação; – Análise da estabilidade do algoritmo de controle; – Verificação da necessidade de reservatórios intermediários (pulmões); – Controle em tempo real. (Burt e Gartrell, 1993). 8.5.2 SITUAÇÕES DINÂMICAS Os canais de irrigação são, quase sempre, projetados considerando o escoamento permanente (sem variação no tempo), mas existem situações em que os efeitos dinâmicos são muito importantes:  Fechamento de comporta  Início e fim de bombeamento
  34. 34. 34 8.5.3 ESQUEMA DE COMPORTA AVIO 1) nível d’água a montante da comporta; 2) abertura; 3) comporta; 4) eixo; 5) contrapeso regulável; 6) flutuador; 7) decremento; 8) nível de referência; 9) nível d’água a jusante da comporta 8.5.4 OBJETIVO DA COMPORTA AVIO  Manter nível da água constante a jusante da comporta.  Atender as demandas de jusante.
  35. 35. 35 IMPORTANTE:  Esquema de Preissmann  Solução não linear (Newton - Raphson)  Intervalo de tempo não é fixo:  Longos períodos de vazão nula: intervalo de tempo longo  Início e fim de demanda, intensa variação de vazão e nível: intervalo de tempo curto  Mudança de intervalos de tempo é feita de acordo com o número de iterações para resolver o sistema – Muitas iterações: diminuir intervalo – Apenas 1 iteração: aumentar o intervalo Em situações de escoamento normal o método de Newton-Raphson converge rapidamente para a solução do sistema de equações, mas quando ocorrem às mudanças bruscas de vazão e nível, a solução é encontrada apenas depois de muitas iterações. Em alguns casos de fechamento brusco das comportas o método pode mesmo não convergir para uma solução. Para superar esta dificuldade o modelo foi adaptado para reduzir o intervalo de tempo de cálculo (t) quando o método de solução demora a convergir, isto é, quando o número de iterações supera um limite pré-determinado, de aproximadamente 10 iterações. O programa volta, então, à situação anterior àquela em que ocorreu o problema, já utilizando um intervalo de tempo igual à metade do anterior. Por outro lado, quando o método converge na primeira iteração, o que ocorre normalmente nos períodos de escoamento permanente ou de vazão nula, o intervalo de tempo é aumentado, até restabelecer seu valor original. Desta forma o modelo permite a rápida simulação de longos períodos de vazão constante ou nula intercalados por períodos de vazão rapidamente variada sem sofrer interrupções ou gerar resultados absurdos, e em um tempo de processamento relativamente curto.  Condições iniciais:  Nível da água constante em todos os trechos (nível estático = comportas fechadas)  Contorno de montante  Nível da água constante (grande reservatório)  Contorno de jusante  Vazão retirada do canal variando no tempo nas 4 tomadas de água (demanda)  Provável pior situação possível: demandas sincronizadas
  36. 36. 36 SIMULAÇÃO:
  37. 37. 37 8.5.5 SOFTWARES DE CONTROLE DE AUTOMAÇÃO DOS CANAIS 8.6 REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA NO PERÍMETRO IRRIGADO OBS: Os Canais de Irrigação servirão apenas para escoamento da água em grandes quantidades, transportando-a para longas distâncias do perímetro. Mas em todo o perímetro irrigado, o sistema de distribuição da água será feito por rede de adução pressurizada (adutoras de aço-carbono com revestimento interno impermeabilizante. Para as linhas centrais de adução, serão utilizadas adutoras de 600mm, diminuindo gradativamente de acordo com a demanda hídrica da área irrigável. As adutoras de menor diâmetro serão as de 8” nas quais passarão na frente da propriedade servindo de rede de distribuição final.
  38. 38. 38 8.6. METODOLOGIA DA INFRA – ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO PARQUE INDUSTRIAL LOCALIZAÇÃO: DISTRITO INDUSTRIAL DE IRECÊ SISTEMA DE GESTÃO: SINPISBA Para as Etapas de Construções de demais setores como rede de distribuição elétrica, e montagem de sistemas eletromecânicos automatizados, deverá ser contratada outra empresa especializada no setor para executar estas obras de construção. Já para as Etapas de terraplanagens da área delimitada para construção do Parque Industrial, outra Empreiteira deverá ser contratada, na qual será responsável pela execução de outras obras dentro deste setor de operação como: sistema de logística adequado aos lotes, terraplanagens de acordo com a demanda inicial de indústrias ou agroindústrias e toda infra – estrutura de saneamento, iluminação e drenagem industrial e pluvial do Parque. Figura 16. Foto comparativa do Distrito Industrial e S. de Integração.
  39. 39. 39 .6.1. REFERENCIAL TEÓRICO DE UM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE UM SISTEMA INTEGRADO DE EMPRESAS EM UM PARQUE OU POLO. Figura 17. MAPA DO POLO INDUSTRIAL DE CAMAÇARI. Maior Pólo Integrado da América Latina. Fonte: COFIC POLO.
  40. 40. 40 8.7. METODOLOGIA DO LOTEAMENTO DO PARQUE INDUSTRIAL DO SEMIÁRIDO BAIANO. CIDADE PILOTO: IRECÊ-BA. Figura 18: DESENHO TÉCNICO: MAICON MENDES Figura 19: EXEMPLO DE UNIDADE INTEGRADA AO PARQUE
  41. 41. 41 8.8. METODOLOGIA DA DINÂMICA ECONÔMICA INTEGRADA SETORES ECONÔMICOS PRIVADOS A SEREM IMPLANTADOS NO PARQUE INDUSTRIAL DO SEMIÁRIDO QUE TEM IRECÊ COMO POLO. Figura 20: O Autor 8.9. METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO COMPLEXO SUCOALCOLEIRO (Primeira Unidade a ser instalada) “BIOCOMBUSTÍVEIS, UMA ALTERNATIVA SUSTENTÁVEL” Como uma das metas iniciais é a implantação do Complexo Sucoalcoleiro no Parque, uma empresa especializada em construções pesadas e instalações industriais, deverá ser contratada para estudar a dimensão adequada de acordo com a produção canavieira do Projeto, planejar e construir o Complexo Sucoalcoleiro, “ Usina de Etanol”, para o SINPISBA, para beneficiamento da principal matéria-prima desta TESE que é a Cana-deaçúcar. Caso o Governo do Estado ou Governo Federal não se disponibilize de financiamento para construção da mesma, o SINPISBA irá ceder o espaço para outro Investidor de fora da Região que deseja instalar a unidade dentro do Projeto, pois, Empresas do Ramo é o que não falta tanto no Nordeste quanto no Sudeste e Centro Oeste. Caso o Investimento deste complexo sucoalcoleiro venha de fora, também não haverá alterações nas oportunidades de emprego e renda dentro da Região, pois, a mão-de-obra será do Território beneficiado. Esta Usina deverá ser constituída de todos os setores de processo de produção do etanol e do açúcar, a fim de produzir e exportar dois produtos finais ao mercado externo e também seus derivados de acordo com a expansão e diversificação industrial do Parque. Entre todos os setores, deve no mínimo, haver os principais deles que são:
  42. 42. 42  Área ou pátio de recepção de caminhões do Complexo Industrial Sucoalcoleiro,  Central Administrativa e Central de Automação Industrial do Complexo,  Laboratório de Química Analítica, Experimental e Orgânica, e almoxarifado,  Balança de Veículos Longos acrescentada de uma ponte-torre com sonda vertical para coleta de garapa no caminhão,  Mesa alimentadora da usina e sistema de lavagem dos colmos,  Setor de Preparo dos colmos para moagem,  Setor de Moagem e Esteiras de bagaço para entulha mento,  Setor de tratamento térmico e tratamento químico do caldo,  Setor de Cozimento e Secagem,  Centrífugas horizontais e empacotadeiras de açúcar,  Armazéns para fardos de açúcar e moegas para carregamento de veículos longos,  Setor de fermentação do mosto,  Destilaria com torres econômicas para produção de álcool hidratado e anidro,  Tanques reservatórios de etanol (hidratado e anidro),  Área de sacrifício para recepção e armazenagem de vinhaça bruta,  Caldeira aquatubular vertical com capacidade ideal de acordo com a Usina,  Casa de força dotada de Sistema de Co-geração de energia,  Subestação Elétrica e transformação da energia gerada pela casa de força,  Torres de resfriamento de água,  Oficina industrial,  Linhas de distribuição de vapor e fluidos por adução simples e pressurizada,  Moegas verticais para abastecimento de carros-pipa de etanol,  Casa de expediente com auditório, sala de reuniões, sala de treinamento, vestuário, restaurante e refeitório, pátio com jardim, garagem de veículos pequenos, dormitórios e laboratório de informática,  Posto médico com um centro de emergência,  Centro de pesquisa, inovação e desenvolvimento tecnológico do Complexo,  Guarita de Entrada e Cabine Policial.
  43. 43. 43 MODELO DE UMA USINA DE ETANOL COM CAPACIDADE DE PRODUÇÃO DE 1.800.000L/DIA. Figura 21: USINA DE ETANOL DO GRUPO DEDINI (GO) IMPLANTAÇÃO DO COMPLEXO SUCOALCOLEIRO PELO SETOR PRIVADO
  44. 44. 44
  45. 45. 45 8.10. METODOLOGIA PARA O CONTROLE AMBIENTAL A metodologia adequada a este tópico já foi citada no (Capítulo 9) desta TESE, na qual é dotada de serviços de fiscalização por meio da Delegacia Industrial e Ambiental, e por meio da iniciativa tomada pelo SINPISBA com as Instituições nas quais dotarão a metodologia e fornecerão os alunos e profissionais necessários de forma solidária para cumprir as metas esperadas que são: a revitalização do Rio São Francisco nos perímetros do Projeto e a Revitalização da Caatinga ao redor do Parque Industrial para proteger as unidades do Parque e áreas de risco, e também, manter as espécies nativas da reserva permanente, com a intenção de expandir e diversificar os tipos de espécies catingueiros e tornar nossa reserva natural na mais diversificada e protegida do Planeta. Para isso, o Projeto será reeditado e anexado a um novo Projeto escrito e encaminhado para o Programa da “PETROBRÁS MEIO AMBIENTE”, na intenção de pedir patrocínio e apoio a empresa PETROBRAS, que é pioneira no assunto e incentivadora, a fim de facilitar esta Meta tão Importante. Figura 22. Caatinga em Campo Alegre, Município de América Dourada. Foto: Maykon Mendes
  46. 46. 46  FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE CONTROLE AOS IMPÁCTOS AMBIENTAIS:  CRIAÇÃO DA DE5LEGAÇIA INDUSTRIAL E AMBIENTAL  REVITALIZAÇÃO DA CAATINGA  REVITALIZAÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO  REAPROVEITAMENTO DA VINHAÇA  SISTEMA ROTATIVO DE CULTURA NAS ÁREAS AGRICULTÁVEIS Área de APP. Preservação Permanente (controle aos impactos ambientais)
  47. 47. 47 8.10.1. REVITALIZAÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO Por meio do SISTEMA VETIVER Utilização do Capim Vetiver Zizanioides Autor da Pesquisa: Manuel Ângelo Dourado. VANTAGENS:  Sistema radicular excepcionalmente denso, profundo e resistente, cresce verticalmente e atinge 3 metros de profundidade em um ano.  Suporta todos os tipos de solos, resistente a seca e inundação prolongada.  Resistente ao fogo graças a sua coroa subterrânea.  Não compete com culturas adjacentes.  Estéril, não invasiva, sem rizomas nem estolões, apenas se reproduz por separação de touça.  Não tem doenças nem pragas, nem é hospedeiro ou vetor.  C4, perene, de crescimento rápido.  Para ser eficaz no controle de erosão deve ser plantada em cordões densos acompanhando as curvas de nível. Figura 23. Capim VETIVER. Cultivo para Pesquisas no CETEP (Antiga ESAGRI). Irecê. Foto: Luiz Alberto.
  48. 48. 48 RETORNOS: I. Biomassa para combustível, 70 Ton de feno seco/hec/ano. II. Seqüestra de carbono 250 Ton/hec/ano III. Controle de erosão, consolidação de encostas retenção de sedimentos, controle de voçorocas. IV. Recuperação e enriquecimento de todos os tipos de solos. V. Controle de água, conservação de lençóis freáticos, aplicação em estações de tratamento de água. VI. Forragem de Vetiver com alto valor nutritivo. VII. Excepcional adaptação micorrizica, com potencial seqüestro de carbono associado. VIII. Bio-remediação, recuperação de solos tóxicos com metais pesados. Fonte: HTTP://vetiverbr.blogspot.com │ www.vetiver.org (rede internacional de vetiver). Pesquisadores Colaboradores: – Edimilson Gomes de Lima, – Manuel Ângelo Dourado, – José Ulisses.
  49. 49. 49 8.10.2. REAPROVEITAMENTO DA VINHAÇA Figura 24. Área de sacrifício para recepção de vinhaça bruta. Foto: O Autor. Deve-se fazer um Tratamento Simples para aproveitar 20% da vinhaça na lavoura e o restante na Indústria nos sistemas de aquecimento e resfriamento. Diagrama de tratamento de vinhaça. Protótipo de Maykon Mendes. Iniciação Científica em Pesquisa de Controle Ambiental na Indústria Agroquímica. Figura 25. O Autor Pesquisa de Controle Ambiental na Indústria Agroquímica. Reuso da Vinhaça na Indústria e na Lavoura.
  50. 50. 50 Figura 26. Vinhaça de 4 destilações e vinhos independentes. O segredo está na Fermentação. O Autor. Figura 27. Vinhaça Tratada. Autor da Pesquisa: Maykon Mendes.
  51. 51. 51 9. ESTRATÉGIAS PARA A SUSTENTABILIADE DO PROJETO 9.1. SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA A Princípio, o Projeto será Licitado pelo SINPISBA a três principais vertentes: Governo do Estado, Governo Federal e Ministérios Públicos. Após receber este investimento inicial, o Projeto terá auto-sustentabilidade devido aos rendimentos e arrecadações dos sócios integrados no mesmo, com possibilidade de formar parceria com o próprio Governo para empreender juntos e ter vínculo direto de EmpresaGoverno, com saldos de créditos fiscais e ICMS. Também há outras fontes de financiamento como o BNB, BB, BC, BNDES, nos quais podem financiar grandes empreendimentos para expansão, inovação e diversificação empresarial e industrial. 9.2. PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE O Projeto tem a capacidade de mobilizar a comunidade local devido a sua dimensão e diversificação, gerando novas oportunidades para a participação tanto nas áreas de Pesquisa, quanto nos Serviços Assistencialistas. O Projeto precisará de Técnicos de várias áreas tanto na parte inicial de construção quanto em todos os períodos de operação e funcionamento. Tem o objetivo de incentivar a comunidade para a Inovação Tecnológica e Sustentabilidade, por meio de Programas, Workshops, Seminários e Treinamentos de forma Solidária, ministrados sempre pelo Programa “EDUCAÇÃO NA INDÚSTRIA”, com direito a certificação. 9.3. ESTRATÉGIAS DE ARTICULAÇÃO E PROMOÇÃO DE PARCERIAS Porque Sociedade Integrada? Pensamos em Fazer integração com outros projetos implantados no Semiárido baiano por meio do fornecimento de água ou produtos e também serviços. Temos em Vista projetos para formar parcerias:     Baixio de Irecê Perímetro Irrigado de Mirorós Polo Nacional de Fruticultura de Pinha de Presidente – Dutra Salitre de Juazeiro. Podemos Expandir a Economia baiana no sentido integrado, com estes outros projetos tanto no fornecimento de produtos ou serviços, como no beneficiamento dos mesmos em nossa localidade. Temos em Vista, a Integração do Parque Industrial com outras unidades já existentes nas quais estão instaladas na área principal afetada como:
  52. 52. 52        Galvani Complexo Laticínio da Valpadana Indústria de Ração Moinho Pop Futura Indústria de Paulo Freire CETEP – Centro de Educação Técnica e Profissionalizante (antiga ESAGRI) IFBA e UNEB Fazenda Nova Canaã OBS: Possibilidade de atração de muitos outros Investimentos de dentro e de fora da Região. 10. MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO O SINPISBA ficará responsável por todo o serviço de fiscalização durante as Etapas de construção do Projeto. Haverá uma Equipe de Técnicos responsáveis pela coleta de dados como: metas e horas cumpridas, empresa ou representante executor, despesas, material de construção necessário de acordo com a realidade da obra, material existente no canteiro de obras, planilhas com assinaturas de ponto, articulações de funcionários, e sempre que possível, fazer correções e ações necessárias, tendo em vista, possibilitar uma avaliação do alcance dos resultados esperados e da utilização adequada dos recursos financeiros alocados. 11. JUSTIFICATIVA PARA REEDIÇÃO DO PROJETO Será necessário haver reedições periódicas devido à diversificação dos serviços nas áreas como : Engenharia Civil, Mecânica, Elétrica, Eletromecânica, Agrícola, Química, de Produção, e também outras áreas tanto em áreas de Saúde quanto Humanas e Sociais. Cada área será responsável pela realização de uma determinada etapa sendo que em cada uma delas deverá emitir relatórios periódicos e planilhas, descrevendo as condições reais e os resultados já alcançados. 12. ASPECTO INOVADOR NO PROJETO DE REEDIÇÃO O SINPISBA como já sabemos, será dividido em 4 Grupos de execução e 1 Grupo de Participação. Um dos grupos de execução é o Grupo dos Pesquisadores, no qual será o responsável pela reedição dos aspectos inovadores durante o período de funcionamento.
  53. 53. 53 OBS: DIAGRAMAS DE AVANÇO INOVADOR
  54. 54. 54 13. EXPANSÃO DO PROJETO COM IMPLANTAÇÃO EM DEMAIS ESTADOS DO NORDESTE O Projeto SINPISBA servirá de Modelo de Referência para ser implantado em demais Estados do Nordeste obedecendo a uma série de critérios políticos locais do Estado a receber o projeto e de acordo com o dimensionamento, planejamento e necessidades de acordo com a situação real das áreas a serem exploradas. SINPISBA SINPISRN SINPISCE SINPISPE SINPISPB Figura 28 Modelo Macro de Gestão em todo o Nordeste O Estado da Bahia ficará responsável pela gestão piloto de todo o macro-projeto do nordeste por meio do órgão “COFPISNE - Comitê de Fomento dos Parques Industriais do Semiárido do Nordeste”. COFPINSNE - COMITÊ DE FORMENTO DOS PARQUES INSUTRIAIS DO SEMIÁRIDO DO NORDESTE. SINPISBA - Sociedade Integrada do Parque Industrial do Semiárido Baiano SINPISPE - Sociedade Integrada do Parque Industrial do Semiárido Pernambucano SINPISCE - Sociedade Integrada do Parque Industrial do Semiárido Cearense SINPISPB - Sociedade Integrada do Parque Industrial do Semiárido Paraibano SINPISRN - Sociedade Integrada do Parque Industrial do Semiárido do Rio Grande do Norte. O projeto tem a facilidade de se expandir por todos os estados do nordeste devido a Transposição do Rio são Francisco que irá passar por Quatro estados do Nordeste acima do Estado da Bahia. A metodologia poderá ser a mesma, devido a realidade social, econômica e geográfica ser incomum entre eles por todos estarem localizados no Polígono das Secas.
  55. 55. 55 PROJETO DO EVENTO I SEMINÁRIO PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO, TECNOLÓGICO E SUSTENTÁVEL DO SEMIÁRIDO DO NORDESTE. Fundação: SINPISBA O Projeto SINPISBA está voltado para a população do Território de Irecê na forma de:  Construção de um canal de irrigação de 160 km partindo da cidade de Xique-Xique e se estendendo até a cidade de América Dourada, beneficiando uma área irrigável de 50 mil hectares e atendendo a demanda hídrica de 10 mil agricultores familiares.  Construção de um Parque Industrial na Cidade Piloto do Projeto que é Irecê.  Geração de mais de 80 mil empregos diretos e indiretos, tornando o Semiárido Baiano no maior produtor de etanol e alimentos do Nordeste.  Preparação da Cidade Piloto para receber grandes investimentos industriais e ampliação de novas oportunidades de capacitação profissional por meio da criação e implantação de cinco Campus Universitários da UFSBA - Universidade Federal do Semiárido Baiano, nas cidades do território.
  56. 56. 56 ASSUNTOS ABORDADOS NO SEMINÁRIO:  Projeto para Implantação de Parques Industriais Ecológicos no Semiárido do Nordeste.  Projeto para Implantação de um Parque Industrial no Semiárido Baiano. Cidade Piloto: Irecê.  Recursos Hídricos e Controles Ambientais em Processos de Produção Agrícola, Agroindustrial e Industrial na Bahia e em demais estados do Nordeste.  Processos de Produção de Cana-de-açúcar irrigada voltada para Agricultura Familiar.  Processos de Produção de Açúcar e Álcool em Pequena e Larga Escala. SETOR DE ORIGEM: Coordenador: Maicon Mendes de Paula – Téc. Agrª/Discente de Química Industrial Instituição: UEPB – Universidade Estadual da Paraíba Endereço: Rua Juvêncio Arruda, s/n – Campus Universitário – Bodocongó Cidade: Campina Grande/PB E-mail: cct@uepb.edu.br Telefone: (83) 3315 – 3352 / (83) 9674 – 3627 O Projeto vai proporcionar vários benefícios à Cidade Piloto na qual a área afetada está em estudo referente à matéria prima, clima, solo, recursos hídricos e outros. Terá como benefício geração de emprego e renda, aumento do PIB bruto da região, reconhecimento nacional, implantação de novas Instituições de Ensino Superior Local, fortalecimento e diversificação do comércio local e regional dentre outros. Terá como viabilidade a melhoria em todos os setores da economia regional e terá participação do apoio de entidades, órgãos, políticos e profissionais habilitados para a sua execução.
  57. 57. 57 PALESTRANTES: Prof. Dr. Fernando Fernandes Vieira Eng. Mecânico – Doutorado em Eng. Mecânica/UFPB-2002. Prof. Emanuel Campos dos Santos Químico Industrial – Eng. Sanitária e Ambiental – Eng. Segurança do Trabalho - Mestre em Eng. Civil e Ambiental. – Doutorando em Eng. Ambiental. Professor Severino Borges da Silva Filho Eng. de Saneamento Básico – Mestre em Salinidade do Solo e da Água. Prof. Emanuel Campos e Prof. Fernando Fernandes COLABORADORES MESTRANDOS: Professor Severino Borges, Cleiton Ribiro e Hércules Alves
  58. 58. 58 COMITÊ DE FOMENTO DO NÚCLEO DE PESQUISA, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO
  59. 59. 59 PROGRAMAÇÃO DO EVENTO: LOCAL DE REALIZAÇÃO: GranFest Eventos. ENDEREÇO: Av. Santos Lopes – Centro. CIDADE: Irecê Bahia DATA: Previsto para o 2º semestre de 2013 HORÁRIO: das 08:00 às 12:00 h e das 14:00 às 18:00 h INTERVALOS PARA BUFFÊT: das 10:15 às 10:30 h (manhã) e das 16:15 às 16:30 h (tarde). PERFIL DE CONVIDADOS:  Líderes Políticos (Câmara de Vereadores, UNIPI, Deputados, e Candidatos)  Entidades e Instituições (Secretarias municipais, Sindicatos, Universidades, Coop. e Ass.)  Empresários e Autônomos (O comércio local)  Estudantes e Pesquisadores (Ens. Técnico e Superior)  Agricultores Familiares (Pequeno, médio e grande Produtor) NÚMERO DE CONVIDADOS: 1.500 convidados sentados INFORMAÇÕES EXTRAS: Sede após a fundação do SINPISBA: Imóvel onde está funcionando a Receita Federal. End: Av. Caraíbas – Próximo ao Posto de Combustível em frente à AMI. Cidade: Irecê – Ba. Contatos: (74) 8124 3288 / 9121 2106 / 9147 7611 / (83) 9674 3627 Patrocinador Investidor da Sede de Funcionamento: Edigar Martins – Empresário. Site: WWW.portalquimicaemfoco.com.br E-mail: portalquimicaemfoco@hotmail.com COMISSÃO ORGANIZADORA: Téc. Agrª. Maicon Mendes de Paula – Discente de Química Industrial – DQ/CCT/UEPB. Téc. Agrª. Edilson Gomes de Oliveira – Discente de Eletromecânica – IFBA-Irecê. Sandra Ramos Oliveira – IP. Engenharia. Silvano Campos Melo Junior – Agência Comunicar. David Zuca – FegVídeo. Portal Química em Foco WWW.portalquimicaemfoco.com.br
  60. 60. 60 COLABORADORES DE ORGANIZAÇÃO E REALIZAÇÃO: CONCELHO DE ADMINISTRAÇÃO: MEMBROS FORMAÇÃO ACADÊMICA CARGO OU FUNÇÃO NO SINPISBA Maykon Mendes de Paula QUÍMICA INDUSTRIAL PRESIDENTE Edilson Gomes de Oliveira ELETROMECÂNICA VICE-PRESIDENTE Edimilson Gomes de Lima AGRICULTOR DIRETOR DE GRUPO Hércules Alves Miguel ENGENHARIA AGRÍCOLA COORDENADOR/PESQUISADOR Manuel Ângelo Dourado AGRICULTOR MOTORISTA Edmário Marques Moitinho ELETRICISTA REPRESENTANTE EXECUTOR Sandra Ramos Oliveira GESTÃO COMERCIAL COORDENADOR Davi Vídeos EDIÇÃO DE VÍDEOS DIRETOR DE GRUPO Dr. Marcos Barroso ADVOGADO DIRETOR DE GRUPO Michela Roc dos Santos Tavares ACESSORIA DE COMUNI. COORDENADOR Adelmo Lopes ARQUITETURA E URBANISMO COORDENADOR/PESQUISADOR Willis Neiva Pires CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COORDENADOR/PESQUISADOR Iendes Figuereido ENGENHARIA CIVIL COORDENADOR/PESQUISADOR Tamy de Castro ASSISTÊNCIA SOCIAL COORDENADOR/PESQUISADOR ALINE ALMEIDA GEOGRAFIA PESQUISADOR Aldeir Ronaldo ENG. AGRÍCOLA COORDENADOR/PESQUISADOR Cleiton Ribeiro Alves ENFERMAGEM COORDENADOR/PESQUISADOR Dr. Luíz Róvero ADVOGADO REPRESENTANTE EXECUTOR Meire Joyce ADMINISTRAÇÃO COORDENADOR José Marcio ELETROMECÂNICA REPRESENTANTE EXECUTOR Silvano Campos PUBLICIDADE REPRESENTANTE EXECUTOR Luciano VEREADOR REPRESENTANTE EXECUTOR Cleido Nery Portela ELETROMECÂNICA REPRESENTANTE EXECUTOR José Guimarães TENENTE POLICIAL COORDENADOR Rogério Vilas Boas ADMINISTRAÇÃO DIRETOR DE GRUPO Arí da Silva Carvalho TOPÓGRAFO COORDENADOR Antônio Sandoval TOPÓGRAFO DIRETOR DE GRUPO Nivaldo Dias Araújo MESTRE DE OBRAS REPRESENTANTE EXECUTOR Adelmo Lopes ARQUITETURA E URBANISMO COORDENADOR/PESQUISADOR Adriana (ASS. SOCIAL) Dr. Ernane Dourado Lopes Robério Alves Santos ASSISTÊNCIA SOCIAL ADVOGADO ELETROMECÂNICA DIRETORA DE GRUPO REPRESENTANTE EXECUTOR REPRESENTANTE EXECUTOR Sérgio Almeira TOPÓGRAFO REPRESENTANTE EXECUTOR Felipe Oliveira ENGENHARIA MECÂNICA PESQUISADOR
  61. 61. 61 APOIO E PATROCINADORES: ITEAL TRATORES IREVEL DISKOL RÁDIO CARAÍBAS FM – GRUPO ÂNGELO DOURADO GRAN FEST EVENTOS TAPEÇARIA REAL AGÊNCIA COMUNICAR GRÁFICA CARNEIRO CONSTRUMAC ANHANGUERA O ESKINÃO BANCO DO NORDESTE SEBRAE CASA MEDEIROS APRI – ASSOCIAÇÃO DOS PECUARISTAS DA REGIÃO DE IRECÊ SINPRI – SINDICATO DOS PECUARISTAS DA REGIÃO DE IRECÊ CDL – CÂMARA DOS DIRIGENTES LOGISTAS CASA DO COMÉRCIO VEREADOR LUCIANO FOTO SOUZA FEGVÍDEO PREFEITURA MUNICIPAL DE IRECÊ UNIPI – UNIÃO DOS MUNICÍPIOS DO PLATÔ DE IRECÊ CIBI – AJUDANDO A PLANTAR O SOCIAL GEOCOMERCIAL
  62. 62. 62 FOTOS DOS COLABORADORES E PATROCINADORES: EQUIPE DO BANCO DO NORDESTE GIORLAN - GERENTE DO BANCO DO NORDESTE EDUARDO SALLES - SEC. DA SEAGRI EDIGAR MARTINS - EMPRESÁRIO RAY CRUZ - LOCUTOR DA CARAÍBAS FM ÂNGELO DOURADO E GILMAR OLIVEIRA RÁDIO CARAÍBAS FM
  63. 63. 63 MANOEL DOURADO, CEZAR E ANDRÉ LUÍZ PREFEITO LUIZINHO SOBRAL, VEREADOR LÉO DA UNIBEL ENG. AGRª ANDRÉ ROCHA, VET. DANIEL ALENCAR E MICHELA ROC GILMAR ROSA - SEC. DE AGRICULTURA RENATINHO DA APRIR JACÓ E EQUIPE DO CAA
  64. 64. 64 ROBÉRIO E NILTON DA CONSTRUMAC SILVANO CAMPOS E SANDRA OLIVEIRA KARNEIRO, EMPRESÁRIO-GRÁFICA KARNEIRO CARLINHOS - GERENTE DA DISKOL MARCOS DO CAR ALBERTO – DIRETOR DO CETEP PAULO, COORDENADOR DO SEBRAE JOÃO BOMBINHA – ENG. CIVIL DA CONSTRUTEC
  65. 65. 65 JOÃO DA CRUZ E EQUIPE DA FETAG ROBERTO - GERENTE DA CDL TURMA DE ELETROMECÂNICA DO IFBA EDMILSON GOMES, ULISSIS E MANOEL DOURADO 86 TÉCNICOS DA FETAG TURMA DE ASS. SOCIAL DA ANHANGUERA. TUTORA: JOYCE MEIRE TURMA DE COMPUTAÇÃO DO IFBA TURMA DE AGROINDÚSTRIA - CETEP
  66. 66. 66 PLANILHA DE ORÇAMENTO DO EVENTO NA CIDADE DE IRECÊ: ORÇAMENTO PARA AQUISIÇÃO DO MATERIAL DE REALIZAÇÃO DO I SEMINÁRIO PARA O DES. SOCIOECONÔMICO, TEC, E SUST. DO S.ÁRIDO DO NE. UTILIDADE MATERIAL INFORMATIVO PARA SER DISTRIBUIDO MATERIAL DE ORNAMENTAÇÃO MATERIAL DE DIVULGAÇÃO COFFBRACK DESLOCAMENTO DOS PALESTRANTES E PESQUIS. COMBUSTÍVEL PARA ORGANIZAR O EVENTO TOTAL MATERIAL PASTA BLOCO DE ANOTAÇÕES FOLDER CONVITE COM ENVELOPE CANETA RESMA CRACHA PORTE FÓLIO BANNER 5X3 METROS BANNER 3X2 METROS BANNER 1,2 X 0,8 METROS CARTAZ FOLHA A3 PILOTO AZUL FITA ADESIVA COLA TENAZ 500ml REFRIGERNTES DE 2 LITROS SALGADOS VARIADOS GUARDANAPOS 23x22cm COPOS DESCARTÁVEIS MICRO-ÔNIBUS GASOLINA QUANTIDADE POR CONVIDADO 1 1 2 # 1 1 1 1 # # # # # # # # 3,3 cada pacote contem 50 unid. cada pacote contém 100 unid. locação de 5 dias 20 litros por veículo QUANTIDADE TOTAL 1500 1500 3000 300 1500 1500 1500 1500 1 1 2 200 1 2 1 500 5000 30 15 33 vagas 2 VALOR TOTAL R$ 1.300,00 R$ 946,00 R$ 1.252,00 R$ 300,00 R$ 750,00 R$ 75,00 R$ 500,00 R$ 1.000,00 R$ 750,00 R$ 300,00 R$ 120,00 R$ 446,00 R$ 2,50 R$ 3,80 R$ 6,00 R$ 1.250,00 R$ 1.000,00 R$ 37,50 R$ 37,50 R$ 5.000,00 R$ 112,00 R$ 15.188,30 LISTA DOS MATERIAIS ALCANÇADOS VIA PATROCÍNIO:  Espaço para realização do evento: GRAN FEST (patrocinado pelo Gran Fest Eventos)  Palestrantes: Professores Doutores da UEPB-Universidade Estadual da Paraíba  Equipe de Organização: Concelho de Administração do SINPISBA.  Fotografia: Agência Comunicar.  Cobertura em Audio e Vídeo: FegVídeo  Cobertura de divugação: Rádio Caraíbas FM.
  67. 67. 67 RECIBO DA CARTA DE REQUERIMENTO DE APOIO AO PROJETO DE FUNDAÇÃO: SINPISBA DESTINADA À UNIP – UNIÃO DAS PREFEITURAS DA REGIÃO DE IRECÊ. Certos de que poderemos contar com seu importante apoio, nos colocamos à disposição no aguardo da resposta. Atenciosamente, _________________________________ _________________________________ Projetista - Maicon Mendes de Paula Presidente da UNIP - Uilson Monteiro Coordenador do Projeto Téc. Agrª – Téc. em Inf. - Discente de Química Industrial na UEPB – Universidade Estadual da Paraíba E-mail: maickbatera@hotmail.com Contato: (83) 3065 5719 / (83) 96743627 / (74) 91212106 Site: Portal Química em Foco End: WWW.portalquimicaemfoco.com.br E-mail: portalquimicaemfoco@hotmail.com IRECÊ-BA 28 de Setembro de 2013
  68. 68. 68 Referências: APOIO À GESTÃO MUNICIPAL – Catálogo de Programas do Governo Federal destinados aos Municípios (2008). Brasília – Brasil: Presidência da República. IRECÊ – HISTÓRIA, Casos e Lendas, 2ª Ed.: IRECÊ – UM PEDAÇO, História da Bahia. Autor. Jackson Rubem. Programa de Revitalização do Rio São Francisco. Bahia. Superintendência de Estudos Sociais e Econômicos. Censo Demográfico 2000 Microdados da Amostra – 2000. Disponível em <http://www.sei.gov.br> Brasil. Ministério do Desenvolvimento Agrário. Instituto Potiguar de Desenvolvimento Social. Estudo Propositivo do Território Irecê. Brasília: MDA/SDT. Agosto, 2005. _____. Ministério do Desenvolvimento Agrário. Orientações Gerais para a Constituição e Gestão das Institucionalidades Territoriais. Brasília: MDA / GOC, Junho 2005. _____. Ministério do Desenvolvimento Agrário. Referências para um Programa Territorial de Desenvolvimento Rural Sustentável. Brasília: MDA / CONDRAF. Junho, 2003. ______. Ministério do Desenvolvimento Agrário. Memória Território Irecê. Bahia: SDT, 2006. ______. Ministério do Desenvolvimento Agrário. Plano Safra Territorial 2006 – 2011 Território Irecê. Bahia: 2006. ______. Ministério do Desenvolvimento Agrário. Referências para a Gestão Social de Territórios Rurais. Brasília: MDA/SDT. Novembro, 2005. Companhia de Desenvolvimento E Ação Regional. Irecê: Perfil Regional: Programação de Desenvolvimento Regional Sustentável (PDRS). Salvador: CAR, 2002. FAVARETO, Arilson. Os arranjos institucionais de implementação das iniciativas locais para o desenvolvimento territorial (Nota elaborada para a Oficina de capacitação em Desenvolvimento Territorial Fase III – Indicadores de Monitoramento e Avaliação), SDT. Brasília: 2005. FILHO, João Alves (Org.). Transposição do Rio São Francisco. Rio de Janeiro: Mauad Editora, 2008; IBGE. Censo Demográfico 2000. Disponível em <http://www.sei.gov.br> RIBEIRO, Manoel Bonfim. A potencialidade do Semi-Árido Brasileiro. Rio de Janeiro: publicação independente, 2007 ROCHA, Alynson S.; COUTO, Vítor A. Reveses à Questão Territorial na Região de Irecê, Bahia. UFBA. Salvador: 2006 (versão digital). OBS: Algumas Imagens deste conteúdo foram extraídas da internet pelo site da Google.

×