Your SlideShare is downloading. ×
Estilos de Aprendizagem
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Estilos de Aprendizagem

188
views

Published on

A análise dos Estilo de Aprendizagem fornece indicadores que ajudam a guiar as interações da pessoa com as realidades existenciais. Podemos definir como propõe Keefe (1988), como traços afetivos, …

A análise dos Estilo de Aprendizagem fornece indicadores que ajudam a guiar as interações da pessoa com as realidades existenciais. Podemos definir como propõe Keefe (1988), como traços afetivos, cognitivos e fisiológicos , que servem como indicadores relativamente estáveis de como os alunos percebem , interagem e respondem a seus ambientes de aprendizagem.
São aspectos bastante interessantes para que possamos envolver progressivamente os alunos, despertando-lhes a motivação.

Published in: Education

1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
188
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Estilos de Aprendizagem Proposta de atividades para os estilos reflexivo e ativo Mayara Marins- 10756757
  • 2. Jogo da Forca
  • 3. Jogo da forca Proposta para o estilo reflexivo Faixa etária: 4 e 5 anos; Materiais necessários: lousa, giz colorido e crachá com os nomes das crianças da turma; Objetivo: através do jogo, trabalhar a observação, atenção, raciocínio e reflexão.
  • 4. Desenvolvimento: • Os crachás são entregues às crianças, cada uma com seu nome; • Na lousa, o professor desenha a forca e faz pequenos traços na quantidade de letras da palavra (nesse caso nome) escolhida; • Uma criança por vez deverá falar uma letra. Se ela fizer parte da palavra o professor a escreve, se não, desenha uma parte do boneco na forca e escreve a letra ao lado, formando um banco de letras.
  • 5. • A brincadeira segue até que a palavra seja revelada ou até que o boneco seja totalmente desenhado, nesse caso, o professor revela a palavra no final. Variações: • Os crachás são utilizados para auxiliar no uso das letras e composição dos nomes, podem ser trocados, ficando cada criança com o nome do colega e também não serem utilizados, dependendo do nível da turma; • O professor pode utilizar outras palavras existentes no vocabulário das crianças, como nome de animais de brinquedos, de objetos da sala de aula, etc.
  • 6. Avaliação: Através desse jogo, o professor pode avaliar quais crianças utilizaram a observação, a reflexão a atenção e o raciocínio e quais não fizeram uso dessas características, podendo propor outras atividades que favoreçam o seu desenvolvimento.
  • 7. Continue a História Proposta para o estilo ativo Faixa Etária: 4 e 5 anos Materiais Necessários: caixa com objetos variados do universo das crianças; Objetivo: estimular a criatividade e a cooperação; desenvolver a oralidade.
  • 8. • • •   Desenvolvimento: A professora deve preparar uma caixa ou baú com diversos objetos que fazem parte do cotidiano das crianças, como peças de roupa, brinquedos, pente, escova de cabelo, sapato, bicho de pelúcia, fotos de pessoas e animais, etc.; Ela inicia a contação de uma história, pode ser inédita ou não, e em determinado momento interrompe para que seja continuada por uma criança; A criança deve retirar um objeto da caixa e criar a continuação da história, citando o objeto retirado. A turma pode estar organizada em círculo; A história termina até que todos participem, para isso, a caixa deve conter a quantidade de objetos igual ou superior ao número de crianças.
  • 9. Avaliação: Através da atividade o professor poderá avaliar quais crianças têm mais desenvoltura na sua realização e criar outras estratégias para estimular as mais inibidas.