Comportamento do Consumidor
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Comportamento do Consumidor

on

  • 729 views

 

Statistics

Views

Total Views
729
Views on SlideShare
729
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
13
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Comportamento do Consumidor Document Transcript

  • 1. Mestrado Ciências Comunicação, Comportamento do ConsumidorMARKETING E PUBLICIDADE Prof. Dr. Jorge Correia Jesuíno# Exercício Reúna anúncios que se baseiem no apelo 6 ao sexo para vender produtos. Com que frequência tais anúncios fazem referência aos benefícios do produto? Maycom Soares 21106320
  • 2. Mestrado Ciências Comunicação, Comportamento do ConsumidorMARKETING E PUBLICIDADE Prof. Dr. Jorge Correia Jesuíno Exposição do corpo feminino de forma acentuada, mulheres mostradas apenas como frágeis, doces e românticas ou como simples objecto de desejo masculino. Esses são exemplos de situações sexistas observados em alguns anúncios publicitários referente ao segmento de bebidas álcoolicas, categoria cervejas. Maycom Soares 21106320
  • 3. Mestrado Ciências Comunicação, Comportamento do ConsumidorMARKETING E PUBLICIDADE Prof. Dr. Jorge Correia Jesuíno É fácil estereotipar e dizer que as publicidades de cariz sexual têm mais impacto junto dos homens do que das mulheres. No entanto, isto não quer dizer que as mulheres não sejam afectadas por publicidade com conteúdo sexual, apenas que isso depende da mensagem que essa mesma sexualidade transmite: se o anúncio utiliza aquilo que se pode chamar de “sexualidade gratuita” (sem contexto e relação com o produto e/ou marca) as mulheres respondem de forma mais negativa; já no caso em que os anúncios apresentam imagens de cariz sexual dentro de um contexto de intimidade e/ou relacionamento a resposta das mulheres é positiva. No caso dos homens o contexto da sexualidade tem um impacto menor. Maycom Soares 21106320
  • 4. Mestrado Ciências Comunicação, Comportamento do ConsumidorMARKETING E PUBLICIDADE Prof. Dr. Jorge Correia JesuínoCerveja SKOLBrasil Vender cerveja no Brasil é sinônimo de vender mulher. São tantas as beldades expostas que fica até difícil fazer uma correspondência precisa entre a garota propaganda e a marca que está à venda. Identificar o produto com mulher, e não com a marca, é um velho clichê publicitário. Resta pouca ou nenhuma dúvida quanto à fonte do poderio mercadológico das cervejas Skol: possuir ano após ano o título de cerveja favorita e mais consumida pelos brasileiros se deve a estratégias de criação, exposição e consolidação de conceitos-chave brilhantemente fixados ao produto: inovação, diversão, irreverência e juventude. O slogan que embrulha o sucesso tornou-se clássico instantâneo da publicidade nacional. “Skol: a cerveja que desce redondo” A palavra redondo associa-se ao corpo feminino. Não é necessário ser um grande observador mercadológico para captar que os anúncios são sempre voltados para jovens entre 18 e 27 anos. Isso obviamente não significa que somente estes interessam, ao contrário, é assim um foco de expansão. Os que se identificam com uma vida repleta de festas, música, praia, saúde, aventuras e, principalmente, belíssimas loiras, estão igualmente convidados a partilhar do conceito e os que se identificam e os que também desejam se identificar. Maycom Soares 21106320
  • 5. Mestrado Ciências Comunicação, Comportamento do ConsumidorMARKETING E PUBLICIDADE Prof. Dr. Jorge Correia JesuínoLegenda: Legenda: «Se o cara que inventou a tarja de censura «Se o cara que inventou o sutiã bebesse Skol, bebesse Skol, ela não seria assim….seria assim.» ele não seria assim….seria assim.»A tarja padrão é usada para referência, mas para Normalmente os sutiãs são fechados ou presoso anúncio publicitário é trocada por tarjas redondas com um encaixe tipo “macho/fêmea”, mas parapara associar ao slogan e conceito da campanha, a campanha foi usado um tipo de botão «eject»evidenciando ao máximo o corpo feminino como redondo para associar ao slogan e conceito,apelo sexual. tornando fácil e prático a abertura do sutiã, evidenciando mais uma vez o corpo feminino como apelo sexual. Maycom Soares 21106320
  • 6. Mestrado Ciências Comunicação, Comportamento do ConsumidorMARKETING E PUBLICIDADE Prof. Dr. Jorge Correia JesuínoCerveja SUPERBOCKPortugal Quase todas as marcas que comercializam cerveja em Portugal embarcam em campanhas sexistas. E esta campanha não é exemplo único, tendo como publicidade o alvo da população masculina. Daí o sexismo vai num grande passo em estratégias. O conceito criativo associa a funcionalidade do sistema de abertura – o primeiro em Portugal – a uma dimensão relacional, visível no tema definido para a campanha. “Super Bock Stout: É Só Puxar” Todas as peças são construídas na lógica da proximidade com o consumidor, a relação afectiva, onde se privilegia a emoção, a intimidade, sensualismo e o lado mais fun da vida, elementos inerentes a esta referência da Super Bock. Pouco ou nada há a acrescentar a esta campanha. Não há dúvidas que o uso de conteúdo sexual é puramente gratuito tendo pouco a ver com as qualidades do produto. Mas como o target é o universo de consumidores de cerveja preta masculinos o uso deste conteúdo é compreensível. Maycom Soares 21106320
  • 7. Mestrado Ciências Comunicação, Comportamento do ConsumidorMARKETING E PUBLICIDADE Prof. Dr. Jorge Correia Jesuíno Estes outros anúncios da Superbock denota a sensualidade do corpo feminino com garrafas, respondendo a frescura do verão, não está tão explícito real quanto à outras campanhas, mas está bem criativo e inovador. Bockini | Miss Playbock Acerca do impacto do sexo na publicidade o recurso a imagens de cariz sexual em anúncios seja pouco mais do que o recurso a uma fórmula fácil, que esse uso “justifica-se” em determinadas categorias de produto em função do seu público-alvo. Não há produto melhor para isso do que cervejas. Maycom Soares 21106320
  • 8. Mestrado Ciências Comunicação, Comportamento do ConsumidorMARKETING E PUBLICIDADE Prof. Dr. Jorge Correia JesuínoCerveja AntarcticaBrasil A temática do impacto do sexo ou de imagens de índole sexual, na publicidade referindo estudos que apresentam argumentos contra esse uso e estudos que apresentam argumentos favoráveis a esse uso. Parece ser verdade que o recurso a imagens de cariz sexual aumenta o nível de atenção prestado a um anúncio, podendo servir de activador no processo de compra. Por outro lado, essas mesmas imagens não beneficiam positivamente o nível de recordação das marcas e produtos exibidos nesses anúncios. Mas o impacto das imagens sexuais sobre a eficácia da publicidade parece estar dependente de outros factores: o sexo da pessoa que vê o anúncio e o tipo de sexualidade apresentado. Maycom Soares 21106320
  • 9. Mestrado Ciências Comunicação, Comportamento do ConsumidorMARKETING E PUBLICIDADE Prof. Dr. Jorge Correia Jesuíno A beleza, a simpatia e a desenvoltura da actriz Juliana Paes são ideais para qualquer bebedor de cerveja. A Antarctica a escolheu como garota propaganda dos seus bebedores oficiais, e sempre faz relação ao corpo e intimidade feminina estampado nas campanhas. Resumindo, as mulheres parecem reagir negativamente a anúncios de cariz sexual “gratuito”, mas positivamente a anúncios que usam a sexualidade de forma a representar uma situação de intimidade e relacionamento. Já para os homens, o contexto no qual a sexualidade é apresentada não parece afectar a reacção aos anúncios. Seria interessante perceber se este fenómeno se aplica a todo o tipo de produtos. Maycom Soares 21106320
  • 10. Mestrado Ciências Comunicação, Comportamento do ConsumidorMARKETING E PUBLICIDADE Prof. Dr. Jorge Correia JesuínoConclusão Pessoalmente, considero que o excessivo uso de sexualidade em publicidade não é mais do que o recurso a um cliché e representa alguma falta de criatividade, sobretudo quando não existe qualquer relação com o produto a ser publicitado. No entanto, considero que existem categorias de produtos que, tendo em conta o seu público-alvo, sejam mais propícias ao uso de publicidade de cariz sexual mesmo quando esta não está directamente relacionada com o produto a promover.