Algoritmos e lp parte 2-fundamentos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Algoritmos e lp parte 2-fundamentos

on

  • 2,947 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,947
Views on SlideShare
2,694
Embed Views
253

Actions

Likes
0
Downloads
238
Comments
0

6 Embeds 253

http://profmaurojansen.blogspot.com.br 143
http://www.f2suporte.com 72
http://www.profmaurojansen.blogspot.com.br 23
http://profmaurojansen.blogspot.pt 11
http://profmaurojansen.blogspot.com 2
http://profmaurojansen.blogspot.it 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Algoritmos e lp parte 2-fundamentos Presentation Transcript

  • 1. Algoritmos e Linguagem de Programação Professor: Mauro Jansen Parte 2 – Fundamentos(Tipos de dados, variáveis, expressões e operadores) 09/2012
  • 2. Algoritmos e Ling.de ProgramaçãoProf. Mauro Fundamentos 2
  • 3. Introdução a tipos de dados Todo o trabalho realizado por um computador é baseado na manipulação das informações contidas em sua memória Estas informações podem ser classificadas em dois tipos: As instruções, que comandam o funcionamento da máquina e determinam a maneira como devem ser tratados os dados Os dados propriamente ditos, que correspondem à porção das informações a serem processadas pelo computador Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 3
  • 4. Introdução a tipos de dados Internamente, essas informações (dados e instruções), ficam registradas na memória na forma binária Porém, para facilitar, as linguagens de programação oferecem a noção de TIPOS DE DADOS, que nos permite manipular as informações de forma mais parecida com o modo como fazemos no mundo real Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 4
  • 5. Conceito de tipos de dados Podemos definir tipos de dados como um conjunto de objetos que têm em comum o mesmo comportamento diante de um conjunto definido de operações Exemplos: Pessoas Z (conjunto dos números inteiros) R (conjunto dos números reais) Letras Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 5
  • 6. Tipos de dados básicos As linguagens de programação não podem manipular todos os tipos do mundo real e têm os seus próprios tipos de dados Os tipos de dados básicos são: Numéricos (somente números) Inteiro Real Literais (letras números ou símbolos) Caractere String Lógicos ou Booleanos Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 6
  • 7. Tipos de dados básicos Tipos de Dados Numérico Literal Lógico inteiro real caractere String OBS: Além dos tipos básicos, as linguagens podem oferecer variações dos mesmos ou outros tipos como Data, Hora, etc. Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 7
  • 8. Dados numéricos São dados numéricos que podem ser usados em operações aritméticas. Subtipos: Inteiros: que não possuem parte fracionária e podem ser positivos ou negativos. 10 (número inteiro positivo) -9 (número inteiro negativo) 0 (número inteiro) Reais: que podem possuir parte fracionária e podem ser positivos ou negativos. 15.05 (número real positivo com duas casas decimais) -15. (número real negativo sem casas decimais) Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 8
  • 9. Dados literais Podem ser seqüências de letras, dígitos ou símbolos especiais. Subtipos: Caractere: um único caractere: ‘a’ ‘7’ ‘@’ Cadeia de Caracteres (string): conjunto de caracteres formando uma palavra, frase ou parágrafo: “Algoritmos” “Algoritmos e Linguagem de Programação” “*** Projeto Cara Limpa (anti-drogas) ***” Normalmente ficam entre aspas simples (caractere) ou duplas (string) Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 9
  • 10. Dados lógicos Também chamados booleanos, devido à Álgebra de Boole Só possuem dois valores possíveis: Verdadeiro ou Falso Normalmente são resultados de testes de expressões lógicas e servirão de condição para execução de uma ou mais instruções Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 10
  • 11. Algoritmos e Ling.de ProgramaçãoProf. Mauro Fundamentos 11
  • 12. Conceito de variável “Uma variável é um local na memória principal, isto é, um endereço que armazena um conteúdo” (LOPES E GARCIA, 2002) “Podemos imaginar uma variável como o nome de um local onde se pode colocar qualquer valor do conjunto de valores possíveis do tipo básico associado”. (GUIMARÃES E LAGES, 1994) Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 12
  • 13. Características de uma variável Basicamente, uma variável possui três atributos: um nome (ou identificador) tipo um tipo de dado associado à de dado mesma e o dado (valor) por ela guardado. Nome da variável Todas as variáveis utilizadas na valor elaboração de um programa devem ser declaradas. Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 13
  • 14. Declaração de variáveis Declarar uma variável corresponde à criação de um local na memória rotulado com o nome da variável (identificador) e marcado com o tipo de valores que ela pode conter: Memória RAM tipo de Nome da variável dado valor Nome da variável tipo valor de Nome da variável dado valor Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 14
  • 15. Declaração de variáveis: sintaxe Sintaxe: existem duas formas básicas para declaração de variáveis em pseudocódigos: Com o tipo após o(s) nome(s) das variável(is): Var <nome da variável 1>[,<nome da variável 2>,...]: <tipo1>; <nome da variável 3>[,<nome da variável 4>,...]: <tipo2>; Com o tipo antes do nome da(s) variável(is): <tipo1> <nome da variável 1>[,<nome da variável 2>,...]; <tipo2> <nome da variável 3>[,<nome da variável 4>,...]: Exemplos: Var nome, endereco: string; salario, aumento: real; String nome, endereco; Real salario, aumento; Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 15
  • 16. Declaração de variáveis: regras Como identificar os tipos de dados Inteiro – int ou integer Real – real, float ou double Literal – char (caractere) ou string (cadeia de caracteres) Lógico – boolean ou lógico Exemplos int valor; Variáveis do mesmo tipo podem ser declaradas juntas, bastando real salario, taxa; separar os identificadores por char opcao; vírgula. Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 16
  • 17. Declaração de variáveis: regras Regras para a Formação de Identificadores (nomes de variáveis): O primeiro caractere do nome deve ser uma letra. Se houver mais de um caractere, só se deve usar letra ou algarismo. Há diferença em usar letras maiúsculas e minúsculas. Não usar palavras que sejam reservadas Às Linguagens de Programação. Devemos dar nomes representativos para as variáveis. Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 17
  • 18. Declaração de variáveis: exemplos Declarações Válidas int quantidade Variáveis diferentes, pois real precodevenda uma usa letra maiúscula int Quantidade string nome Declarações Inválidas Não devemos usar cedilha real preço de venda nem espaço. int 2numero Não devemos iniciar o identificador com algarismo string nomeloj@ Não devemos utilizar caracteres especiais Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 18
  • 19. Exercícios de fixação O que é um tipo de dado? Quais são os tipos de dados básicos? Cite exemplos de dados de cada tipo. Diga qual o tipo de cada dado abaixo: “Linguagem de programação” 123.75 “A” -72 3>2 “12345” VERDADEIRO “01/01/2010” Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 19
  • 20. Exercícios de fixação O que é uma variável? Quais os atributos de uma variável? O que é declarar uma variável? Quais as regras para criação do nome de uma variável? Dê um exemplo de declaração de variável em cada tipo de dados básico. Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 20
  • 21. Exercícios de fixação Dados os nomes de variáveis abaixo, indique quais são válidos e quais são inválidos: VALOR X2 3X4 XYZ “NOTA” SALÁRIO-LÍQUIDO NOTA*DO*ALUNO MARIA NOMEDAESCOLA AH! A1B2C3 KM/H Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 21
  • 22. Algoritmos e Ling.de ProgramaçãoProf. Mauro Fundamentos 22
  • 23. Expressão Combinação de operandos (valores ou variáveis), operadores, e chamadas de funções que são interpretadas (avaliadas) de acordo com as regras de precedência e de associatividade particulares a uma determinada linguagem de programação, que calcula e, em seguida, produz (retorna) um valor Exemplos: 2+2 (expressão aritmética) “Algoritmos “+” e Programação” (expressão literal) 5 > 3 (expressão lógica) Salario * reajuste / 100 (expressão aritmética usando variáveis) Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 23
  • 24. Operadores Operadores são elementos que atuam sobre operandos e produzem um resultado. Operandos são valores ou variáveis de um dos tipos de dados Exemplo 5+3 Operandos: 5 e 3 Operador: + Resultado: 8 Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 24
  • 25. Tipos de operadores Operadores Unários: atuam sobre um único operando. Exemplo: -2 Operadores Binários: atuam sobre dois operandos. Exemplo: 3 + 6 Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 25
  • 26. Expressões aritméticas Produzem como resultado um tipo de dado numérico. Utilizam operadores aritméticos e variáveis numéricas. Operadores aritméticos: Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 26
  • 27. Expressões lógicas Produzem como resultado um valor lógico (.Verdadeiro. ou .Falso.). Fundamentam-se na Lógica Matemática. Conceito de Proposição Uma proposição ou sentença é qualquer oração que pode ser avaliada como verdadeira ou falsa. Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 27
  • 28. Expressões lógicas: exemplos e princípios Exemplos de Proposições São Luís é a capital do Maranhão. A Lua é feita de queijo. 2 é um número par. 5 – 3 = 0. Regras Fundamentais da Lógica Matemática Princípio da não contradição: uma proposição não pode ser verdadeira e falsa ao mesmo tempo. Princípio do terceiro excluído: uma proposição sempre assume um valor (verdadeiro ou falso) Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 28
  • 29. Expressões lógicas: tipos Tipos de Proposições Proposições Simples ou Atômicas Não é possível decompô-las Cinco é menor que dez. Proposições Compostas ou Moleculares Formadas por duas ou mais proposições simples ligadas por meio de conectivos lógicos. São cinco os conectivos lógicos: E – OU – NÃO – SE ... ENTÃO – SE, E SOMENTE SE Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 29
  • 30. Proposições compostas Exemplos de Proposições Compostas 1. Pelé é brasileiro E Maradona é Argentino. 2. Vou à praia OU ao cinema. 3. SE eu estudar, ENTÃO serei aprovado em Programação. 4. Serei aprovado em Programação SE, E SOMENTE SE, SE eu estudar. Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 30
  • 31. Operador lógico de negação (NÃO) Cada conectivo lógico está associado a uma operação lógica. Negação: usa o operador NÃO para modificar uma proposição, invertendo seu valor lógico. A representação desta operação na tabela verdade é a seguinte: p NÃO p V F F V Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 31
  • 32. Operador lógico de conjunção (E) Conjunção: Com o uso do conectivo E é possível ligar duas proposições, formando uma nova proposição chamada conjunção, cujo valor lógico é a verdade quando ambas as proposições que a compõe forem verdadeiras. a b aEb V V V V F F F V F F F F Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 32
  • 33. Operador lógico de disjunção (OU) Disjunção: Com o uso do conectivo OU é possível ligar duas proposições, formando uma nova proposição chamada disjunção, cujo valor lógico é a falsidade quando ambas as proposições que a compõe forem falsas. a b a OU b V V V V F V F V V F F F Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 33
  • 34. Resumo dos operadores lógicos Tabela Demonstrativa dos Operadores Lógicos Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 34
  • 35. Operadores relacionais Usados quando se deseja efetuar comparações. Produzem como resultado um dos valores lógicos. Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 35
  • 36. Funções Funções são sub-programas existentes nas linguagens de programação que recebem dados, efetuam operações com os mesmos e retornam um resultado Podem ser usadas em expressões Tipos de funções: Matemáticas (retornam valor numérico) Literais (retornam valor literal) Lógicas (retornam valor lógico) Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 36
  • 37. Funções Toda função tem um nome (identificador) seguido de “(“, dos parâmetros separados por vírgula e “)” Exemplos:Função Resultado fornecidoRAIZ(<número>) Raiz quadradaEXP(<base>,<expoente>) PotenciaçãoABS(<número>) Valor absoluto do númeroRESTO(<a>,<b>) Resto da divisão a / bTRUNCA(<n>) ou INT(<n>) Parte inteira do número real nLOG(<n>) Logarítmo na base 10 de n Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 37
  • 38. Prioridade dos operadores Toda expressão respeita a ordem de execução de seus operadores, sempre da esquerda para a direita. Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 38
  • 39. Exercícios de fixação Sabendo que X=2, Y=5, diga o tipo e resultado das seguintes expressões: 3 ** X + 10 / 2 – 3 X=Y 7+Y > X * 2 Y>X Crie a expressão aritmética para calcular: Média de quatro notas (n1, n2, n3 e n4) Valor do delta, X’ e X’’, em uma equação do 2º grau, em função das variáveis a, b e c Retornar somente a parte fracionária de um número real N Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 39
  • 40. Exercícios de fixação Dadas as variáveis A=3, B=16, NOME=“MARIA”, PROFISSAO=“ADVOGADO” e TESTE=FALSO, avalie as expressões: A+1 >= RAIZ(B) OU NOME=“ANA” A+1 >= RAIZ(B) E PROFISSAO=“MEDICO” NOME<>”ANA” OU PROFISSAO=“MEDICO” E A+1>RAIZ(B) INT(A/B) + 2 Algoritmos e Ling.de Programação Prof. Mauro Fundamentos 40