• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Reino unido 2011
 

Reino unido 2011

on

  • 2,924 views

Great Britain tour 2011 itinerary

Great Britain tour 2011 itinerary

Statistics

Views

Total Views
2,924
Views on SlideShare
2,877
Embed Views
47

Actions

Likes
0
Downloads
79
Comments
0

1 Embed 47

http://www.educlic.net 47

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Reino unido 2011 Reino unido 2011 Presentation Transcript

    • Guia Mauro Friedrich [email_address] Março 2011
      • Nome oficial desde 1927: Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte
      • Formado por 4 nações: Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales (a Irlanda é outro país independente do Reino Unido, com capital em Dublin, membro da Comunidade Européia e adota o Euro como moeda, mas é separado do Reino Unido desde 1922).
      • O Reino Unido é membro da Comunidade Européia desde 1973, mas não adota o Euro, utilizando a Libra Esterlina.
      Nação Área (km2) População Capital Inglaterra 130.395 51,6 milhões Londres Escócia 78.772 5,2 milhões Edimburgo País de Gales 20.779 3 milhões Cardiff Irlanda do Norte 13.843 1,8 milhões Belfast REINO UNIDO 243.789 62,1 MILHÕES LONDRES
      • O Reino Unido foi parte da província de Britânia do antigo Império Romano.
      • A Irlanda do Norte é a única área do território do Reino Unido que tem fronteiras terrrestres com outro país, que embora na mesma ilha, não integra o Reino Unido: é a Irlanda (Éire ou República da Irlanda, país independente desde 1916 e reconhecido em 1922).
    •  
    • O Reino Unido compõem-se de ilhas próximas ao continente europeu. O litoral continental mais próximo está no território francês. Devido a sua posição geográfica e a grande força naval que desenvolveu desde o século XVI, sua influência política, comercial e cultural estendeu-se por quase 25% dos territórios mundiais, através de sua política colonialista.
      • A tradicional Union Jack data de 1801, quando a Irlanda ainda fazia parte do Reino Unido até 1922, e as bandeiras dos 3 países formavam o desenho da bandeira do Reino Unido.
      • 1707 – Inglaterra, Escócia & Gales formam Reino Unido
      • 1801 – Grã-Bretanha & Irlanda
      • 1169 a 1171 – Conquista da ilha da Irlanda pelos ingleses.
      • 1282 – Os ingleses conquistam o País de Gales.
      • 1535 – Inclusão do País de Gales no Reino Unido.
      • 1541 – Implantação do Reino da Irlanda.
      • 1603 – O rei da Escócia, Jaime VI, herda o trono da Inglaterra, e unifica o poder dos 2 reinos sob seu comando.
      • 1/05/1707 – O Reino da Escócia e o país de Gales, pelos Atos de União, passa a integrar o Reino Unido da Grâ-Bretanha que foi criado para unificar os reinos sob ao comando da monarquia da Inglaterra.
      • 1773 a 1921 – O Império Britãnico viveu seu apogeu, e sua influência abrangia territórios em quase todas as partes do mundo (dizia-se que era o Império onde o sol nunca deixava de iluminar qualquer que fosse a hora do dia), e legislava sob uma população de 458 milhões de pessoas (cerca de 25% da população mundial na época).
      • A cultura e o idioma inglês foi disseminado pelo mundo.
      • 1801 a 1922 – A Irlanda agregou-se ao Reino Unido em 1801, até que em 1922 a Irlanda do Norte separou-se da dos Estados Livres da Irlanda, e o restante da Irlanda a partir de então formou um país separado até 1937,e até hoje a Irlanda não integra o Reino Unido.
    •  
      • Londinium (nome latino da cidade) foi fundada pelos romanos em 43 DC, e ali permaneceram até o século V, com a queda do Império Romano.
      • No século III, a cidade tinha entre 45 a 60 mil habitantes.
      • Essa pequena vila romana cresceu em volta da ponte sob o rio Tâmisa.
      • Londres tem hoje 7,5 milhões de habitantes e sua área metropolitana soma 8,2 milhões de habitantes, que falam além do inglês, cerca de 300 idiomas diferentes. É a maior cidade européia e uma das cidades mais globalizadas do mundo, e importante centro financeiro e cultural.
    •  
      • A cidade espalha-se por grande área metropolitana e sua forma atual começou em 1800, quando tornou-se na maior cidade do mundo durante o século XIX, nas mesma época em que o Império Britânico atingia o seu apogeu político e econômico, durante o longevo reinado da Rainha Vitória.
      • Thames River (Rio Tâmisa) tem 346 km de extensão, banha Oxford e Londres e deságua no Mar do Norte. Em 1858, era conhecido como “Grande Fedor”, com águas poluídas desde 1610. Foram necessários 120 anos de trabalhos e investimentos para despoluir o rio, que hoje conta com cerca de 121 espécies de peixes vivendo em suas águas. O rio é atravessado por 214 pontes, 20 túneis, 6 linhas férreas e um vau.
      • A Tower Bridge (Ponte da Torre) é a mais famosa das pontes londrinas, cruzando o rio Tâmisa. Sua construção começou em 1886, com 400 operários trabalhando nas duas torres com 65 metros de altura, em sua estrtura de aço recoberta por granito. A ponte foi inaugurada em 1894. Inicialmente suas partes móveis usavam motores a vapor para serem abertas, mas atualmente são feitas por máquinas modernas. Em volta da torre, localiza-se a City of London (o centro financeiro e antigo da cidade).
      • The Saint Katharines Docks (as docas de Santa Catarina) foi criada no século XII, graças a um hospital com o mesmo nome que foi implantado ali. Básicamente, uma marina dentro do rio Tãmisa desde 1828, o local foi colocado sob administração do governo em 1825, mas não podia acomodar barco muito grandes. Hoje o local é um complexo de lojas, restaurantes, hotéis e marina, com um tradicional pub Dickens Inn, numa casa de madeira.
      • Prefeitura de Londres , onde está o gabinete do Prefeito e a Assembléia de Londres, foi inaugurado em 2002 e está localizada em Southpark, às margens do rio Tâmisa, e próxima à Tower Bridge.
      • O projeto é do arquiteto Norman Foster, que através da forma arrojada do prédio objetiva o menor consumo de energia e melhor percepção de sua arquitetura na paisagem da cidade. Porém a forma do prédio gera controvérsias para os conservadores londrinos.
      • A Torre de Londres (The London Tower) é uma fortificação e palácio construído nas margens do rio Tâmisa em 1078 por Guilherme, o Conquistador. Era uma fortificação nos arredores da antiga cidade romana de Londinium (atual centro de Londres). Sua função era ser residência dos reis coroados (até meados do século XVII), mas serviu como Casa da Moeda, prisão (com torturas) e Mostra de Animais do reino. A Torre Sangrenta viu os assassinatos dos príncipes, filhos de Eduardo IV, e é local onde estão guardadas as jóias e o trono da Coroa Britãnica. Seus corvos negros são preservados por lei. Acredita-se, na lenda popular, que quando as aves deixarem a torre todo o Reino Uinido será arruinado.
      • Os três prédios mais altos da cidade formam o centro financeiro de Canary Wharf, com sede de várias empresas, entre elas o banco HSBC.
      • Big Ben (o relógio da Torre do Parlamento no Palácio de Westminster) é o cartão-postal e símbolo da cidade desde 1859. O nome não é dado ao relógio em si, mas ao maior sino do carrilhão do relógio com 13,5 toneladas de peso e 3 metros de altura. O nome veio do ministro de Obras públicas da época da instalação do relógio , Benjamin Hall , cujo apelido era Big Ben. O relógio é o símbolo da precisão e pontualidade britãnica.
      • Palácio de Westminster (atual prédio data de 1834) é a sede do Parlamento Britânico (House of Lords & House of Commmons), desde o século XIII. O primeiro palácio ali construído era residência real nos séculos XI e XII. Os prédios originais sofreram dois grandes incêndios em 1512 e 1834. Tem 1.100 salas, 300 escadarias, 4,8 km de corredores e ocupa uma área de 8 acres às margens do rio Tâmisa. O complexo tem 3 torres principais: Torre Victoria ou antiga Torre do Rei (com 98,5 metros de altura é a mior e mais larga); Torre do Relógio (com 96,3 metros de altura) e a Torre Central (com 91,4 metros de altura) que está acima do lobby central do palácio.
      • Victoria Embankment Gardens foi construído sobre um aterro nas margens do rio Tâmisa, entre os anos 1865 a 1870. O objetivo do aterro foi prover a cidade com um sistema de esgotos mais eficiente (que na época ainda lançava os resíduos no leito do rio) e também ampliar o sistema de metrô da cidade com um túnel em paralelo ao leito do rio. A região passou a ser popularmente conhecida como Embankment (aterro, em português), onde também há uma das principais estações do Tube londrino (metrô). A região começa na ponte de Westminster , próximo ao palácio do mesmo nome.
      • A Catedral Anglicana de São Paulo (Saint Paul’s Cathedral) é a sede do Bispo de Londres e o atual edifício data do século XVII (sendo o 5º. prédio da mesma igreja construído no mesmo local), e é um dos pontos turísticos mais visitados da cidade. Aqui foi realizado em 1981 o chamado Casamento do Século (XX) entre o Príncipe Charles e a Princesa Diana, assisitido por 600 mil pessoas nas ruas de londres.
      • The Bank of England (O Banco da Inglaterra) foi fundado como banco privado em 1694, para financiar a reconstrução da marinha Inglesa, bastante prejudicada pelas inúmeras batalhas com a França. Em apenas 12 dias, levantou o capital de 1,2 milhão de libras esterlinas no fundo de recuperação dos navios ingleses. Entre 1920 a 1944, passou a operar como o Banco central do Reino Unido, sendo nacionalizado em 1946.
      • O prédio sede do banco (foto ao lado) na Threadneddle St data de 1734, e abriga também o museu do banco.
      Para os ingleses, o Banco da Inglaterra é o ícone da prosperidade econômica do país e da segurança e confiabilidade do sistema bancário britânico. É o banco que guarda as reservas de ouro do país e emite a moeda (libra esterlina).
      • Trafalgar Square , no centro da cidade, homenageia a vitória da Marinha Britãnica na Batlaha de Trafalgar em 1805 nas Guerras Napoleônicas., uma das maiores glórias navais do Reino Unido.
      Na coluna de Horatio Nélson , o famoso almirante inglês nascido em Norfolk em 1758 e falecido na Batalha de Trafalgar em 21/10/1805, atingido por um atirador francês. O Almirante Nélson, herói de muitas guerras, iniciou sua carreira na Marinha Britãnica em 1771 e logo descobriu que enjoava quando embarcado, problema que o acompanhou por toda a vida.
      • Piccadilly Circus é a praça da rua do mesmo nome no centro de Londres. Até o século XV era chamada de rua Portugal, mas no século XVI passou ao atual nome, graças ao famoso alfaiate Robert Baker, que fabricava em seus ateliês os picadills (extravangantes golas de brocados para homens e mulheres, muito em moda na época). No quadro, temos Sir Walter Raleigh retratado usando uma picadill . O famoso explorador britânico popularizou o uso do tabaco na Inglaterra.
      • Oxford Street é a rua das lojas mais sofisticadas da cidade, e faz esquina com a não menos famosa Baker Street, onde está a segunda maior loja de departamentos londrina desde 1909, a SELFRIDGES (foto abaixo).
      • Com mais de 3oo lojas, Oxford Street é considerada a rua mais comercial mais movimentada da Europa.
      • A rua começa no Marble Arch, ao lado do Hyde Park e estende-se por 2,5 km até New Oxford Street. Na verdade a rua é parte da rodovia A 40, mas não é sinalizada como tal. A rua é ligação entre Londres e Oxford, que começa em Newgate.
      • The Marble Arch (0 Arco de Mármore) foi projetado em 1828, baseado nas linhas do Arco de Constantino em Roma, para ser um dos portais dos jardins do Palácio de Buckinghan, mas em m1885 foi removido e reconstruído na atual localização, em frente ao Speakers Corner’s do Hyde Park.
      • Enquanto foi portal do palácio, apenas o rei e as tropas de Cavaleiros reais podiam atravessá-lo, em desfiles cerimonais.
      • O monumento é coberto por mármore branco italiano de Carrarra, que dá origem ao nome.
      • The Wellington Arch , localizado no Hyde Park Corner, em frente a Apsley House, a primeira residência do Duque de Wellington. Também planejado em 1825, foi construído entre 1826 e 1830, e recebe também o nome de Constituiion Arch e Green Park Arch (que foi o primeiro nome). Em 1846, recebeu o nome atual em homenagem ao Primeiro Ministro, SirArthur Wellesley, o primeiro Duque de Wellington.
      • Foi construído como um portal de Londres e em homenagem as vitórias militares do Reino Unido nas guerras napoleônicas.
      A estátua da Quadriga, em bronze, data de 1912, representando o Anjo da Paz sobre a carruagem da Guerra., é considerada a maior estátua de bronze da Europa. Dentro do arco, funcionou até 1992 a segunda menor delegacia de polícia da cidade.
      • Harrod’s é maior loja de departamentos da cidade e a mais sofisticada também. Fundada em 1834, ocupa a atual localização em Brompton Road desde 1849, um prédio com 4,5 acres (na época uma área rural). O empresário egípcio Mohammad Al Fayed (na foto com Pelé) comprou a loja em 1985 por 615 milhões de libras esterlinas e a vendeu em maio de 2010 por 1,5 bilhões de libras esterlinas ao Grupo Qatar Holding.
      O lema da Harrod’s é vender toda e qualquer mercadoria para quem possa comprá-la; custe o que custar.
      • O Victoria e Albert Museum foi fundado em 1852 ao sul de Kensington e é certamente o maior museu de arte e design do mundo, expondo cerca de 4,5 milhões de peças de seu acervo compreendendo 5 mil anos de história da humanidade.
      • O museu recebe anualmente 2,6 milhões de visitantes.
      • The Royal Albert Hall (Sala Real Albert) foi inaugurado em 29/03/1871 pela então Rainha Vitória que batizou a sala de espetáculos com o nome de seu falecido marido, o Príncipe Albert de Saxe –Coburgo Gota.
      • O prédio está ao sul do Parque de Kensington e tem capacidade para 8 mil pessoas para espetáculos musicais e esportivos.
      • O Museu Britânico , criado em 1753 pelo cientista Hans Sloane (foto abaixo), abriu as portas ao púlbico em 1759 na Montagu House, local onde está construído o atual prédio do museu (foto abaixo); é considerado um dos maiores museus do mundo de arte , história, e cultura humana. Seu acervo conta com mais de 7 milhões de objetos.
      O museu é gratuito para todos os visitantes, abre diariamente, das 10 ás 17,30 hs. Só fecha no Natal e no Ano Novo.
      • O Kensington Palace é residência real desde o século XVII, e está nos Jardins de Kensington. A Rainha Vitória passou a sua infância no palácio, e depois de coroada foi viver no Palácio de Buckhinghan. De1981 a 1992, o Principe Charles e a Princesa Diana usaram o palácio com sua residência, que mesmo após o divórcio continuou sendo a resid~encia da Princesa de Gales. Seu funeral em 6/7/1997 foi transmitido pela Tv e assitido por cerca de 2 bilhões de pessoas em todo mundo (40% da população mundial). E os jardins do Palácio ficaram apinhados de flores, enviados pelos admiradores da Princesa Diana.
      A estátua da Rainha Vitória nos jardins de Kensington e as flores enviadas pelos fãs de Diana no dia de seu funeral (foto abaixo)
      • Hyde Park é o maior parque do centro de Londres , medindo 2,4 km X 1,6 km, onde é bastante conhecido o Speakers Corner’s (Local dos Pronunciamentos), onde manda a tradição que o interessado em fazer um discurso público, suba num banquinho, para que não fale mal de alguma coisa pisando o solo britânico, e faça o discurso sobre o assunto que desejar (representando a ampla liberdade de expressão no Reino Unido).
      • De 1536 a 1637, o local era campo de caça dos monarcas ingleses, e somente transformado em parque público em 1637.
      • Double-deckers (os famosos ônibus de andares) de Londres fazem parte da pasiagem da cidade, e o sistema de transporte público é muito diversificado e eficiente. A cidade introduziu este tipo de ônibus no serviço de transporte público em 1956, mas os ônibus de dois andares são uma invenção francesa de 1853. Atualmente, a cidade tem a maior frota de ônibus double-deckers do mundo. Os modelos mais antigos, super conservados, são mantidos em linhas que abrangem pontos turísticos, pois o tradiconal Red-bus é um símbolo da cultura britânica.
      • Os Phone-Boxes (cabines telefônicas de madeira e pintadas de vermelho) são outro ícone da cultura londrina. O telefone público é uma invenção norte-americana de 1898, e o modelo de cabine telefônica inglesa data da primeira década do século XX, sendo feitas apenas em madeira até os anos 1950, quando passaram a ser construídas apenas com vidro. Estão em desuso em função da proliferação de telefones celulares.
      • Palácio de Buckingham , construído em 1703 pelo duque de Buckingham foi comprado em 1762 pelo rei Jorge III, tornando-se oficialmente a residência real a partir de 1837 com a rainha Vitória. Cerca de 50 mil visitantes passam pelo castelo anualmente, onde Elizabeth II (foto atual e quando jovem) reina desde 1952.
      • A cerimônia diária de troca da guarda real, às 11,30 hs, é um espetáculo que atrai multidões às portas do palácio.
      • The Saint james Palace (Palácio São Jaime) data de 1530, construído pelo rei Henrique VIII para ser um hospital para doentes da lepra, tendo como patrono Saint James, mas só funcionou como hospital até 1532.
      • Em 1698 tornou-se a principal residência da monarquia, após o incêndio do Palácio de Whitehall (que era usado como residência real).
      • Hoje o Palácio abriga as atividades administrativas da Casa Real, assim como o regimento de Guardas Reais que diariamente participam da cerimônia marcial de Troca da Guarda no Palácio de Buckinghan, quase vizinho.
      Os Guardas Reais saem marchando do Saint James para a cerimônia da Troca da Guarda no Palácio de Buckinghan
      • London Eye (o Olho de Londres) foi inaugurada em 1999, com 135 metros de altura, para ser a mais alta do mundo. Mas hoje é somente a 3ª. Maior, pois em 2006 os chineses fizeram outra maior na China.
      • A roda-gigante está às margens do rio Tâmisa e leva cerce de 1 hora para dar uma volta completa, permitindo ao visitante uma bela vista panorâmica da cidade.
      • The London Imax BFI (cinema 360 graus), próximo a estação do metrô de Waterloo, foi inaugurado em 1999 e é a mairo tela de cinema do Reino Unido (20 metros de altura e 26 metros de largura). Tem capacidade para 500 espectadores e um sistema de som de 12 mil watts de potência. A cidade tem outro cinema Imax Odeon desde 2008, mas é menor do que o primeiro.
      • Museu de Cêra de Madame Tussaud foi o primeiro do gênero instalado em Londres em 1835 , na Baker Street, com exibições de peças criadas pela talentosa francesa Marie Tussaud (1761-1850), que reproduz faces em cera de personalidades mundiais.
      • Tussaud era governanta de um médico francês e especializou-se na arte de fazer máscaras mortuárias em cêra, desenvolvendo técnicas usadas até hoje em seus 8 museus filiais espalhados pelo mundo.
      • População: 23 mil habitantes
      • Localizada no condado de Warwickshire, ao sul de Birminghan, a segunda maior cidade do Reino Unido.
      • O nome da vila significa: “via romana a um vau sobre o rio Avon’)
      • A pequena vila medieval é mundialmente conhecida como a terra natal do famoso poeta, maior escritor da língua inglesa e ator inglês, William Shakespeare (26/4/1564 – 23/4/1616) (foto acima), e recebe anualmente a visita de 3 milhões de turistas.
      • John Shakespeare , pai do escritor, era fabricante de luvas na cidade e foi sub-prefeito do burgo entre 1561 a 1564.
      • Há 3 casas importantes ligadas à vida do escritor: sua casa natal; a Hall’s Croft (onde viveu sua filha Susannah) e a New Place, que ele comprou em 1597 e foi local do falecimento do escritor em 1616.
      • Shakespeare é chamado de “O Bardo do Avon”, é considerado o mais importante escritor da língua inglesa, e foi autor de 38 peças teatrais (entre as mais conhecidas estão: Romeu e Julieta e Hamlet), 154 sonetos e vários outros poemas. Casou-se aos 18 anos com Anne Hathaway (de 26 anos de idade e que já estava grávida de 3 meses) e lhe deu 3 filhos; Susannah e os gêmeos Hamnet e Judith, mas separou-se da mulher. Entre 1585 e 1592 viveu em Londres como ator e escritor de teatro. Somente retornou à cidade natal em 1613, onde viveu até 1616. A maior parte de sua obra foi feita entre 1590 e 1613. Sua genialidade foi reconhecida em sua época e em especial no século XIX.
    •  
      • A tumba de William Shakeaspeare (foto ao lado) está no interiror de Holy Trinity Church (Igreja da Santíssima Trindade) (fotos abaixo), a mesma igreja onde foi batizado e sua filha casou-se .
      • A pena da mão da estátiua do escritor é trocada anualmente, no dia 23/4, data que comemora a sua morte e o seu aniversário.
      • A vida do escritor W. Shakaespeare é envolta por mistérios, onde até mesmo a sua sexualidade é contestada.
      • Na morte, não foi menos polêmico, pois em sua tumba na Holy Trinity Church ele deixou gravada uma maldição para aqueles que se atreverem a tirar de lá os seus ossos.
      • População: 77 mil habitantes
      • Chester foi uma fortaleza romana ( Castrum Dea Victrix) criada no ano 79 às margens do Rio Dee. As quatro principais estradas da cidade seguem os traçados romanos até hoje. Foi uma das três principais bases do exército romano na província da Britânia e ainda preserva sua muralha romana (uma das últimas e mais bem conservadas do país).
      • No século V, os Saxões tomaram a cidade e mudaram no nome para Chester. Foi uma das últimas cidades da Inglaterra a passar ao controle normando.
      • A cidade tem a fama de ser a cidade medieval por excelência, com seu pequeno centro comercial com muitas casas em estilo normando, (foto acima) e algumas delas em estilo Tudor de 1571.
      Chester mescla vários estilos arquitetônicos e é considerada um museu ao ar livre
    •  
      • O marco de pedra do centro de Chester é um dos mais antigos monumentos da cidade.
      • Na época medieval, o marco era o centro da praça onde ocorriam as proclamações reais ao povo, as festas, assim como as execuções públicas daqueles que as autoridades julgavam ter cometido algum crime ou traição ao rei.
      • Bastante semelhante ao conceito do pelourinho usado no Brasil colônia.
      • Stanley Palace , na Watergate Street, data de 1591 e era chamada antigamente de Derby House mas atualmente pertence ao Conselho da Cidade e é gerenciado por uma associação de amigos do palácio.
      • Acredita-se que seja a casa mais mal assombrada de toda cidade.
      • The Bier & Billet Inn (datada de 1661) foi onde nasceu a avó de músico John Lennon em 1873 e a Tudor House, construída em 1603, são das mais antigas casas históricas da cidade no estilo Tudor.
      • O relógio de Eastgate inaugurado em 1899 pela rainha Victoria para comemorar o jubileu de seu reinado , segundo os habitantes da cidade, é o segundo mais fotografado relógio da Inglaterra (só perde para o Big Bem em Londres).
      • The Chester Town Hall (a Prefeitura) foi construída entre 1864 e 1869 no estilo de um prédio do século XIII. O arquiteto William Henry Linn inspirou-se num prédio medieval belga, o Clothe Hall de Ypres, que na Idade Média era um importante centro comercial de tecidos do norte da Europa.
      • O Anfiteatro romano da cidade é umas das ruínas mais estudadas a Inglaterra, e ainda está em processo de pesquisa pelos arqueologistas.
      • Este é o maior dos anfiteatros que existem no Reino Unido.
      • Catedral de Santa Werburga , data de 907 mas já foi ampliada 3 vezes. Seu aspecto atual data de 1250, em estilo anglo saxônico. Nos primeiros 530 anos, era chamado de Abadia de Santa Werburga, e o corpo da santa estava enterrado lá.
      • Catedral de Santa Werburga é também conhecida como Catedral de Chester, tendo seu interior ricamente decorado com vitraux e painés de madeira esculpida.
      • Catedral de Santa Werburga mantem seu famoso claustro com belas pilastras. O altar principal também impressiona pela beleza e simplicidade de suas linhas.
      • As muralhas romanas de Chester serviram de proteção ao Castrum Dea Victrix desde o ano 79 DC. Os romanos as construiram de madeira, como uma palisada e ao longo do tempo foram sendo reconstruídas em pedra e tijolos a partir dos séculos I e III.
      • Com a saída dos romanos da região, as muralhas ficaram abandonadas até o ano 907, quando foram reforçadas para servir de proteção contra os ataques de povos vikings.
      • As atuais muralhas, no mesmo local, são construções medievais e da época Vitoriana. A parte mais antiga que ainda existe até hoje data do ano 120 DC, e a mais moderna é de 1966.
      • Atualmente são cerca de 3 km de trechos amuralhados.
      • Uma antiga lei decretada pelo Rei Henrique V condena qualquer Galês que esteja sujando a cidade (dentro dos muros) após o anoitecer a ser morto por decapitação ou ser alvo de uma flechada. A lei nunca foi revogada oficialmente.
      • Mapa de chester e suas muralhas históricas que demarcaram o antigo castrum romano que deu origem a cidade no ano de 79 DC.
      • População: 447 mil habitantes
      • Vila de pescadores na Idade Média tornou-se numa das principais cidades portuárias do Reino Unido a partir de 1666.
      • Cidade co-irmã do Rio de Janeiro, surgiu no cenário mundial como a cidade natal do legendário grupo de rock and roll em 1960: The Beatles
      • A cidade de operários surgiu após 1960 como meca do turismo musical do Reino Unido.
      • The Beatles (os Besouros) formado em 1960 eram 4 adolescentes de Liverpool que mudaram a história da música no mundo: John Lennon, Paul Macartney, George Harrinson e Ringo Star
    •  
      • Estúdios da Abbey Road (foto ao lado), foi o local onde eles gravaram pela primeira vez de forma profissional em 1962. Desde então a carreira do grupo começa a fazer sucesso na Inglaterra, e em pouco tempo no mundo todo.
      • The Cavern Club, local onde o grupo fez 292 apresentações n o começo de sua carreira, tornou-se a “Meca dos Beatlemaníacos”, a grande legião de fãs que conquistaram em todo mundo.
      • Penny Lane era um local bem frequentado pelos integrantes do conjunto numa época em que ainda não estavam no topo do sucesso. O local tornou-se fonte de inspiração musical e Penny Lane foi imortalizada nos versos e na música de Paul Macartney de 1967. A placa da rua é a mais roubada pelos fãs dos Beatles, e frequentemente reinstalada pela Prefeitura de Liverpool. Da mesma época, é a canção auto-biográfica Strawberry Fields Forever.
      • Strawberry Fields era um orfanato mantido pela Exército da Salvação na cidade de Liverpool, construído em 1950, do qual depois de algumas reformas só sobrou o portão vermelho original.
      • John Lennon morava, durante sua infância, na Avenida Menlove (paralela ao campo), com sua tia Mimi e o Tio George.Costumava frequentar o local quando criança, em especial nas quermesses de verão.
      • Em 1966 ele compôs uma música auto-biográfica e deu o nome de Strawberry Fields Forever (gravada em 1967) que deu fama ao lugar.
      Portão de ferro de Strawberry Fields é a única peça original do lugar na época da infância de john Lennon e chegou a ser roubado por um fã dos Beatles
      • O grupo foi o ícone de uma revolução cultural, no campo da música e das concepções de estética pré-moderna, que alimentará a estética dos Hippies (geração dos anos 1960 – 1970).
      • Liverpool passa a ser conhecida mundialmente como a cidade berço desta “revolução cultural” que fincou raízes, e até hoje é apreciada pelos fãs de todas as idades.
      • Foto do mais famoso disco dos Beatles, a Banda do Sargento Pimento.
      • O parque nacional de lake District é um dos 15 parques nacionais do Reino Unido, estabelecido entre 1936 e 1946. É também o maior de todos eles, e tem como principal atração o Pico Scaffell (978 metros de altitude), o mais alto do país.
      • O lago Windermere, o maior da Grã-Bretanha, está na área do parque de Lake District, rodeada de montanhas no Condado de Cumbria, que é uma das raras regiões da Inglaterra a ter montanhas.
      • Muitas atividades ao ar livrfe são realizadas no parque pelos seus visitantes.
      • As poesias e escritos de William Wordsworth (1770 – 1850), o maior poeta romântico inglês (foto acima) ficaram famosos no século XIX, cantando as belezas naturais da região. Ele era natural da região, e junto com dois outros companheiros de letras passaram a ser conhecidos como “The Lake’s Poets”, pois usavam as lembranças que tinham da região como tema e pano de fundo de seus poemas.
      • População: 8 mil habitantes
      • Vila localizada no Condado de Cumbria, mas está a cerca de 1,5 km de distância do lago do mesmo nome na região de Lake District Park.
      • O nome da cidade data de 1847, quando foi inaugurada a estação ferroviária, que tomou o mesmo nome do lago.
      • O MAIOR LAGO DA INGLATERRA DE FORMAÇÃO GLACIAR TORNOU-SE ATRAÇÃO TURÍSTICA POPULAR DESDE 1847 COM A IMPLANTAÇÃO DA LINHA FÉRREA E A CONSTRUÇÃO DA ESTAÇÃO FERROVIÁRIA NA VILA DE WINDERMERE
      • O LAGO TEM 18 ILHAS, SENDO A ILHA BELLE A MAIOR DELAS, QUASE NO MEIO DO LAGO.
      • O termo Escócia deriva do termo latino Scoti, que significa “terra dos Gauleses”. Inicialmente o termo latino era usado para identificar os irlandeses, mas a partir do século XI o termo passou a referir- se aos escoceses. Outro termo lationo para os escoeses é Albania , derivado de Alba.
      • A ocupação humana do território escocês é muito antiga , data de 12.800 anos passados, mas o que começaram a colonizar a região datam de 9.500 anos passados, e as primeiras vilas começaram a surguir a 6 mil anos passados. Os romanos ocuparam a Escócia e a Inglaterra no século I e lá ficaram até por volta do século V.
    •  
      • População: 580 mil habitantes. Área metropolitana: 1,750 milhões de habitantes ( primeira maior cidade escocesa e a terceira mais populosa do Reino Unido)
      • Localizada nas Lowlands (terras baixas) e as margens do rio Clyde.
      • A cidade cresceu no século XVI, depois da União ao Reino Unido em 1707, graças ao intenso mercado de tabaco com as colonias inglesas da América do Norte.
      • O comércio de tabaco de Glasgow respondia por mais de um terço das importações da Escócia e e por dois terços das exportações na época. A viagem de navio de Glasgow para Charleston ou Annapolis era cerca de 2 a 3 semanas mais curta do que partindo de Londres, portanto mais lucrativa.
      Comércio de Tabaco das colônias da América do Norte para Glasgow (o apogeu econômico da cidade foi considerável em 30 anos apenas ) Adam Smith , escocês e o pai da Economia moderna e autor de “A Riqueza das Nações” estudou e depois foi professor na Universidade de Glasgow entre 1751 e 1764 . Também foi amigo dos principais comerciantes de tabaco da cidade. Sua obra no campo da Economia foi uma das mais influentes no mundo ocidental. Ano Milhões de Libras anuais 1741 7 1752 21 1771 41
    •  
    • As fortunas acumuladas com o comércio de Tabaco na cidade foram investidas em outros negócios nos séculos XVIII e XIX, criando condições para que a Escócia liderasse a Revolução Induistrial, fazendo de Glasgow a 2ª. maior cidade do Império Britânico e até hoje um dos maiores centros financeiros da Europa. Na foto, a Câmara de Glasgow na Praça George
    • A Universidade de Glasgow foi fundada em 1451, sendo a quarta mais antiga universidade de língua inglesa no mundo. No século XIX, inovou a educação superior criando cursos para alunos da crescente população urbana da cidade, treinando-os para atividades econômicas e comerciais e não apenas para postos acadêmicos ou religiosos. Está classificada entre as 17 principais instituições de ensino superior da Grã-Bretanha que figuram entre as 100 melhores universidades do mundo. Na foto, o prédio da Universidade no Parque Kelvingrove.
    • Clyde Auditorium construído entre 1995 e 1997, é parte do Centro de Conferências da cidade. Sua arquitetura remete ao Ópera House de Sidney, Austrália.
    • Buchanan Street, no centro da cidade
    • Buchanan Street no século XIX
    • Catedral de Glasgow é a mais antiga construção da cidade (data de 1197) em homenagem a Saint Mungo, padroeiro da cidade. Jóia da arquitetura gótica escoesa medieval. Na foto, sua fachada com iluminação especial.
    • A Catedral de Glasgow é um dos marcos da cidade.
    • O Mercado das Pulgas do East End é uma feira ao ar livre com venda de artesanato e outros objetos curiosos
    •  
    • Glen Coe está na área das Higlands da Escócia, formando uma das áreas naturais mais bonitas do país. O vale tem o formato de U com 16 km de comprimento e 700 metros de largura. Sua formação geológica é resultado do descongelamento de glaciares.
      • População: 56 mil habitantes (2008)
      • A cidade escocesa de Inverness é a capital da região das Highlands, e sua atividade econômica é basicamente agropecuária e indústria textil. É também importante centro comercial de lã.
      • O lago Ness está ao sul da cidade, local onde lendas contam da existência do famoso “Monstro do lago Ness”.
      • Inverness está entre Glasgow e Edimburgo
      • Catedral de Saint Andres, junto ao rio Ness. O Monstro de Ness é lembrado nos festivais populares da cidade
      • A destilaria Dalwhinnie foi criada em 1897, mas com este nome começou a funcionar em 1898, e está localizada nos arredores de Inverness, local onde se encontra a fonte da mais pura água usada na fabricação do Whisk de puro malte escocês, considerada uma bebida símbolo da Escócia.
      • Dalwhinnie significa “lugar de encontro” e era o cruzamento de caminhos entre criadores de gado na região. O lugar está a mais de 1 mil pés de altitude, o que garante o ambiente e temperatura ideal para a produção da bebida.
      • A destilaria é aberta à visitação pública (mediante ingresso), há visitas degustativas onde se pode experimentar os famosos produtos.
      • A região de Dalwhinnie é de muita beleza natural, com excelencia de qualidade de água, um dos principais insumos na fabricação do Whisk de malte. As águas vêm de rios nas montanhas altas e são de grande pureza. Nenhuma outra destilaria tem o direito de usar a mesma fonte de água, o que garante a Destilaria Dalwhinnie a qualidade e unicidade de seus produtos .
      • Whisky em gaulês significa “água da vida”, e somente os produzidos na Escócia podem receber a denominação de Scotch Wkisky, as bebidas semelhantes produzidas em qualquer outra origem são denominadas “wiskey”, que até podem ser muito bons, mas não carregam a mesma tradição do produto escocês. As primeiras destilarias escocesas datam de 1494 (pelo menos das que se tem registro histórico) e já produziam 1.500 garrafas, mas as técnicas de destilação datam do ano 500, e conta a lenda que foi Saint Patrick, o padroeiro dos Irlandeses, que trouxe as técnicas para a Irlanda, e dá lá chegaram à Escócia.
      • O processo desenvolveu-se com o tempo, mas é basicamente o mesmo para fabricação de perfume e vinhos destilados. O Rei escocês James IV (1488 – 1513) foi um dos grandes fãs da bebida. Entre 1707 e 1823, devido aos impostos, o Scotch Whisky foi produzido e consumido na clandestinidade. Com o fim da taxação excessiva, passou a ser produzido e comercializado pelas vias legasi no país.
      • Capital do Reino da Escócia desde 1492, situada no sul do estuário do rio Forth.
      • População: 450 mil habitantes.
      • A cidade é também chamada de “Atenas do Norte”, devido a sua topografia semelhante a Atenas (capital da Grécia) e a posição do Castelo de Edimburgo, no alto da Pedra do Castelo (Castle Rock) –a atração turística mais visitada da Escócia e tombada pela Unesco. O castelo foi construído na Idade Média, e a sua Capela de Santa Margarida (do século XII) é o mais antigo dos prédios do castelo.
      • A economia da cidade é baseada no Turismo, em serviços bancários e financeiros, serviços educacionais e pesquisas teconológicas.
      • Castelo de Edimburgo é o marco turístico da cidade e está em cima de um vulcão extinto.
      • Edimburgo foi também centro cultural do Iluminismo e da Revolução Industrial na Escócia.
    •  
    •  
      • A Princess Street (foto à esquerda) é uma das ruas principais do centro histórico de Edimburgo, que se dividie em Old Town e New Town.
      • Como na maioria das cidades medievais, a cidade foi crescendo além dos muros defensivos do castelo, inicialmente com edifícios de madeira (qause todas destruídas pelo Grande Incêndio de 1824) quando foram substituídas por construções em alvenaria.
      • A Catedral de Santo Egídio (Saint Giles Cathedral), em homenagem ao santo padroeiro da cidade, tem mais de 900 anos de tradição católica, sendo sede episcopal da Igreja da Escócia, uma das ramificações da religião Anglicana, que também inclui a Igreja da Inglaterra.
      • Saint Gilles era um eremita (e depois abade) francês do século VII e sua ligação com Edimburgo se deve às relações entre os monarcas escoceses e a França, que remontam a tempos muito antigos.
      • A Royal Mille ( a Milha Real) é uma sucessão de ruas históricas no centro de Edimburgo , entre o Castelo de Edimburgo e a a Abadia e Castelo de de Holyrood (foto à esquerda).
      • O local é repleto de bares, restaurantes e lojas e um dos mais frequentados pelos turistas da cidade.
      • O Palácio de Holyroodhouse é a residência oficial da Rainha Elizabeth na Escócia e local das cerimônias oficiais dos monarcas. O palácio começou como Abadia em 1128 e serviu como palácio para os monarcas escoceses desde o século XV. A rainha costuma passar uma semana no palácio a cada início de verão, quando são realizadas as cerimônias oficiais. Para uso privado (fora de cerimônias oficiais) a Família Real usa o Castelo de Balmoral, também localizado na Escócia.
      • O Parliament House data de 1639 e está localizado nas vizinhanças da Catedral de Saint Gilles e foi usado pelo Parlamento da Escócia até o ano de 1707, quando o país uniu-se ao Reino Unido. Posteriormente, foi ocupado pela Suprema Corte da Escócia, mas manteve o seu nome histórico de Casa do Parlamento.
      • Parliament Building ou Holyrood é o complexo de edificações modernas que abriga o atual parlamento escocês desde 2004. A Escócia foi governada pelo Parlamento de Londres de 1707 a 1999 (por 292 anos), quando começou a ser construído o atual complexo de prédios. Há 129 parlamentares e mais de 1 mil funcionários trabalhando lá.
    •  
    •  
      • O castelo normando do século XI é também a sede da Universidade de Durham e vem sendo usado a mais de 900 anos
      • Durhan é uma cidade universitária, com 29 mil habitantes, e suas tradições medievais são muito preservadas na arquitetura de seus prédios. A cidade sofreu a influência da cultura de Roma antiga e depois das ocupações Vikings.
      • A cidade é banhada pelo rio Wear
    • A Catedral de Durhan é tombada pela Unesco como patrimônio da Humanidade, foi construida em 1093, sendo um dos mais belos exemplos de estilo arquitetônico normando. Sua torre maior tem 66 metros de altura, sendo uma das mais populares atrações turísticas da cidade.
    • O núcleo antigo da cidade é cercado pelo leito do rio Wear, que é atravessado por pontes de pedra.
      • População: 183 mil habitantes
      • Cidade do norte da Inglaterra, situada na confluência dos rios Ousse e Foss, no condado de North Yorkshire.
      • Está no meio do caminho entre Edimburg, capital da Escócia e Londres, capital do Reino Unido.
      • É uma das mais antigas cidades inglesas, fundada com o nome de Eboracum, dado pelos antigos romanos no ano de 71 DC e que foi utilizado até o século VII.
      • Tornou-se capital do Império Romano entre os anos 190 e 192, no governo do Imperador Sétimo Severus.
      • O centro de York com a vista da Catedral de York (York minster) e é a maior catedral em estilo gótico do norte europeu. A primeira igreja, construída ainda em madeira, data do ano 627. Ao longo de sua história sofreu alguns incêndios e chegou a ser ocupada pelos dinamarqueses, que a modificaram para o estilo normando.
      • A Catedral de York também já foi reformada diversas vezes, e a última em 2007 custou cerca de 23 milhões de libras esterlinas, recuperando inclusive o grande vitraux da fachada oriental da catedral (foto ao lado).
    •  
      • Ponte Skeldergate no centro de York
      • Universidade de York
      • Antigas muralhas de York
      • Ruas antigas de York
    •  
      • População: 109 mil habitantes, dos quais 22 mil são estudantes universitários.
      • Cambridge está às margens do rio Cam, afluente do rio Ouse, que deságua no Mar do Norte. Na Idade Média, era importante porto fluvial para barcos de pequeno calado, e tornou-se sede de importante feira comercial, graças a comercialização de lã, tecidos e outros produtos agrículos.
      • Século XIII – graças ao seu enriquecimento com o comércio, Cambridge foi se tornando num centro universitário, com a criação dos Colleges.
      • 1209 – Fundação da Universidade de Cambridge, a segunda mais antiga do Reino Unido, e considerada em 2010 a melhor do mundo. Estudaram aqui 82 dos ganhadores de premios Nobel. Isaac Newton foi diplomado por Cambridge, por exemplo. Atualmente tem 8 mil alunos.
      • 1284 - Peterhouse College, o primeiro a ser fundado em Cambridge. Foram criados 19 deles para rapazes e 2 para moças, donde destacam-se o Christ College (onde Erasmo ensinou Teologia), o Kings College e sua belíssima arquitetura com sua capela (foto abaixo), o Queens College, o Trinity College e o Corpus Christi College.
      • A cidade notabilizou-se pelas suas instituições de ensino e deixam as ruas da cidade quase que vazias durante as férias escolares. As escolas da universidade formam as ruas da cidade.
    •  
      • Capela do Kings College, as margens do rio Cam, é um dos pontos turísticos da cidade. As universidades surgiram na Idade Média como instituições culturais e de ensino, ligadas à Igreja católica e as mais antigas tradicionalmente mantém suas capelas.
      • O sistema educacional em Cambridge, assim como na Universidade de Oxford (sua rival acadêmica) é o sistema de ensino tutorial, com pequenos grupos de alunos coordenados por professores que servem como orientadores pedagógicos. Não há aulas formais, mas sim reuniões entre alunos e professores, onde os temas são debatidos e aprofundados.
      • População: 1,7 milhão de habitantes (3% da população do Reino Unido) Sua população é predominantemente protestante.
      • O país manteve-se no Reino Unido a partir de 1921, mantendo o pacto de União de 1801, e separando-se da Irlanda do Sul (atual Éire, ou República da Irlanda).
      • O país tem área de 3,8 mil km2, ocupando cerca de 1/6 do território da Ilha da Irlanda.
      • Crown Liquor Saloon, o mais famoso bar do país, está nas proximidades da antiga estação ferroviária.
    • The Crown Bar Salloon é o mais famoso pub do país na Great Victoria Street em estilo vitoriano de 1885, com show s de Blues nas noites de sextas-feiras.
      • A Catedral de Santa Anne na Donegall Street teve seu primeiro prédio construído em 1899, mas a atual catedral foi construída a partir de 1903. Em abril de 2007 foi adicionada um mastro de 40 metros de altura, em aço, que se denomina “Spire of Hope”. No interior, há o maior órgão de tubos da Irlanda do Norte.
      • O imponente Castelo de Belfast atual data de 1870, mas o primeiro a ter sido ali construído pelos Normandos data do século XII. Localizado no topo da Cave Hill, o castelo proporciona uma bela vista da cidade. O terceiro Marques de Donegall começou a construir o castelo em 1862 e o terminou em 1870, sendo herdado pela sua família e em 1934 doado à cidade, que o transformou num centro de eventos em 1988.
      • The Grand Opera House foi inaugurado em 23/12/1895, e é considerado um dos primeiros prédios históricos da cidade. Sobreviveu a dois ataques terroristas em 1991 e 1993, e sua última reforma data de 2006. É usado como auditório, teatro, centro de eventos.
      • A Prefeitura de Belfast ocupa o antigo prédio de White Linen Hall na Victoria Square, antigo e importante centro comercial de roupas de cama. Belfast recebeu o status de cidade em 1888 por ordem da Rainha Victoria, que reconheceu o desenvolvimento da cidade na industrialização de roupa de cama, fabricação de cordas, construção naval e engenharia. O prédio data de 1898 e foi terminado em 1906.
      • Fato curioso é a cidade de Durban, na África do Sul, cujo prédio da prefeitura construído em 1910 é uma réplica do prédio da Prefeitura de Belfast.
      • A República da Irlanda não faz parte do reino Unido, mas está localizada na ilha da Irlanda, onde ocupa cerca de 5/6 do território, que em 3/5/1921 foi redividida e 1/6 do território pertence a Irlanda do Norte (que integra o Reino Unido).
      • População: 4,3 milhões de habitantes. (87% de católicos, religião introduzida por São Patrício, o santo padroeira da Irlanda)
      • Idiomas: inglês e irlandês
      • Moeda: Euro (mebro da Eu desde 1973)
      • Governo: República Presidencialista Parlamentar, independente desde 1916, mas só reconhecida em 1922.
      • Entre 1/1/1801 a 6/12/1922 só havia uma Irlanda e compunham o Reino Unido. Durante a Grande Fome de 1845 a 1849, a população da ilha que era de 8 milhões de habitantes perdeu cecrca de 30%. O país tornou-se um dos mais pobres da Europa. Cerca de 1 milhão de irlandeses morreram e outros 1,5 milhões emigraram, em especial para os EUA. Diferenças políticas e religiosas (entre católicos e protestantes) acirram-se e provocou a secessão em 2 Irlandas, a do Norte e a então chamada Irlanda do Sul (atual Éire).
      • População: 505 mil habitantes (1,6 milhões de habitantes na área metropolitana).
      • Localizada na foz do rio Liffey, na Baía de Dublin.
      • Foi fundada pelos Vikings em 1170, o nome Dublin em gaélico significa “piscina negra”.
      • Dublin é hoje a maior cidade do país e um centro econômico e cultural muito dinâmico, reunindo a tradição e a modernidade sem maiores conflitos.
      • A Câmara Municipal de Dublin, foto ao lado
    •  
      • Temple Bay é uma área de bares, lojas e cafés tradicionais irlandeses.
      • O’ Connel Street é a mais larga e mais conhecida rua do centro de Dublin. Até 1924 era chamada de Sackville Street e mudou de nome em homenagem a ao líder Daniel O’Connel, que participou das lutas da independência da Irlanda em 1916. Hoje a rua é tomada por lojas de prestígio.
      • Catedral de Saint Patrick (São Patrício), homenageia o padroeiro cristão da Irlanda, e começou como uma pequena igreja em 1197. O atual prédio data de reformas feitas entre 1860 e 1871, que lhe deu a arquitetura gótica, além do belíssimo jardim. É a maior igreja do país, comparada como a Notre Dame de Paris em Dublin, e sua torre mede 43 metros de altura. É considerada monumento nacional, visitado por 300 mil turistas por ano. O escritor irlandês, Jonathan Swift, autor de “Viagens de Gulliver”, está enterrado na catedral.
      • The Trinity College é a mais antiga universidade da Irlanda, fundada pela rainha Elizabeth I em 1592. Atualmente tem 16.200 alunos, mas as mulheres só puderam estudar ali depois de 1904.
      A tradicional e belíssima biblioteca da Trinity College, na foto ao lado
      • Incunábulo dos 4 Evangelhos em Latim com iluminuras de monges celtas feitas no ano 800. Um tesouro nacional.
      Livro de Kells na Trinity College