Your SlideShare is downloading. ×
Sistemas Operacionais - 2 - Tipos de Sistemas Computacionais
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Sistemas Operacionais - 2 - Tipos de Sistemas Computacionais

261
views

Published on

Sistemas Operacionais - 2 - Tipos de Sistemas Computacionais

Sistemas Operacionais - 2 - Tipos de Sistemas Computacionais

Published in: Technology

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
261
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
19
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Aula 2 Sistemas Operacionais Prof. Mauro Duarte
  • 2. 29/04/14 Aula 2 ● Conceito ● Objetivos dos SO's ● Tipos de SO's
  • 3. 29/04/14 O seu desejo é uma ordem!
  • 4. 29/04/14 ● Execução de programas de usuários ● Permitir a solução de problemas ● Sistema operacional é um programa colocado entre o hardware do computador e os programas dos usuários de forma a atingir esses dois objetivos O que esperar de um sistema de computação?
  • 5. 29/04/14
  • 6. 29/04/14 Componentes de um sistema: ● Hardware: – Recursos básicos (CPU, memória, dispositivos de E/S, etc.) ● Sistema Operacional: – Controla o uso do hardware entre vários programas e usuários ● Aplicativos e de sistema: – Define como o hardware são empregados na solução de um problema (compiladores, jogos, banco de dados, etc.)
  • 7. 29/04/14 Componentes de um sistema: ● Usuários: – Pessoas, máquinas e outros computadores.
  • 8. 29/04/14 Componentes de um sistema(2):
  • 9. 29/04/14 Conceito: ● Sistema operacional: – Controla a alocação de aplicativos – Interface entre aplicativos e o hardware ● Formas de ver um sistema operacional: – Alocador de recursos – Controle
  • 10. 29/04/14 Objetivos: ● Tornar mais conveniente a utilização de um computador – Ocultar detalhes internos do hardware ● Tornar mais eficiente a utilização de um computador – Gerenciamento dos recursos de sistema ● Facilitar a evolução do sistema
  • 11. 29/04/14 Serviços: ● Criação de programas – Editores, depuradores, compiladores ● Execução de programas – Carga de programas na memória ● Acesso a dispositivos de E/S ● Controle de acesso a arquivos ● Acesso a recursos de sistema – Proteção entre usuários
  • 12. 29/04/14 Serviços: ● Contabilidade – Estatísticas – Monitoração de desempenho – Sinalizar atualização de hardware – Tarifação de usuários ● Detecção de erros – Erros de hardware – Erros de programação – Aplicação solicita recursos que o sistema não pode alocar
  • 13. 29/04/14 Um sistemaoperacional... ● ... possibilita o uso eficiente e controlado dos diversos componentes de hardware do computador (unidade central de processamento, memória, dispositivos de entrada e saída). ● ... implementa políticas e estruturas de software de modo a assegurar um melhor desempenho do sistema de computação como um todo.
  • 14. 29/04/14 Definição: ● Nome dado a um conjunto de programas que trabalham de modo cooperativo com o objetivo de prover uma máquina mais flexível e adequada ao programador do que aquela apresentada pelo hardware sozinho. – Interface de programação – Gerenciamento de recursos
  • 15. 29/04/14 Função: ● “A principal função de um sistema operacional é prover um ambiente no qual os programas dos usuários (aplicações) possam rodar. Isso envolve definir um framework básico para a execução dos programas e prover uma série de serviços (ex: sistema de arquivos, sistema de E/S) e uma interface de programação para acesso aos mesmos”.
  • 16. 29/04/14 Organização: ● Núcleo (kernel) – Responsável pela gerência do processador, tratamento de interrupções, comunicação e sincronização entre processos. ● Gerente de Memória – Responsável pelo controle e alocação de memória aos processos ativos.
  • 17. 29/04/14 Organização: ● Sistema de E/S – Responsável pelo controle e execução de operações de E/S e otimização do uso dos periféricos. ● Sistema de Arquivos – Responsável pelo acesso e integridade dos dados residentes na memória secundária. ● Processador de Comandos (shell) / Interface com o Usuário – Responsável pela interface conversacional com o usuário.
  • 18. 29/04/14 Tipos: ● Sistemas de Lotes (Batch) ● Sistemas deTempo Compartilhado (Time Sharing) ● Sistemas deTempo Real (Real-Time) ● Sistemas Mainframes ● Sistemas Desktop ● Sistemas Distribuídos ● Sistemas Paralelos ● Sistemas Handheld (mobile devices) ● Sistemas embarcados/computação ubíqua/redes ad hoc ● Sistemas de cartões inteligentes (smartcard)
  • 19. 29/04/14 Sistema em lotes ● Primeiro tipo de sistema operacional (usuário e operador passam a ser entidades diferentes). ● Job é o conceito básico num sistema de lotes, sendo constituído do programa a ser compilado e executado, acompanhado dos dados. ● Jobs semelhantes são organizados em lotes, de modo a reduzir o tempo de setup.
  • 20. 29/04/14 Sistema em lotes: ● Sequenciamento automático de jobs, com transferência automática de controle de um job para outro (processamento sequencial). – Inexistência de computação interativa. ● Número de tarefas processadas por unidade de tempo é alta devido à sequencialidade, sem interrupção. ● Tempo médio de resposta pode ser muito alto (ex: presença de jobs grandes à frente de jobs pequenos).
  • 21. 29/04/14
  • 22. 29/04/14
  • 23. 29/04/14 Sistemas de tempo compartilhado ● A capacidade e o tempo de processamento da máquina é dividida entre múltiplos usuários, que acessam o sistema através de terminais. ● Usuário dirige a sua tarefa. Seus comandos são interpretados e executados em seguida (processamento on-line).
  • 24. 29/04/14 Sistemas de tempo compartilhado ● Uso da técnica de multiprogramação para a manipulação de múltiplos jobs interativos. ● Jobs são constantemente “trocados” entre memória e disco (“swap”). ● Tempo de resposta é baixo. ● Número de tarefas processadas/tempo é baixo. ● Arquitetura mais complexa e de propósitos gerais.
  • 25. 29/04/14
  • 26. 29/04/14 Sistemasem tempo real: ● Sistemas dedicados a uma classe de aplicações, tipicamente de controle e medição, que exigem monitoramento contínuo de instrumentos. – Ex: sistemas de controle industriais, sistemas robóticos, sistemas de realidade virtual, automação doméstica, etc. – Ex: QNX, CMX-RTX, LynxOS, RTMX, etc.
  • 27. 29/04/14 Sistemasem tempo real: ● Possuem restrições temporais bem definidas (o tempo de resposta é considerado crítico). ● Pode ser hard ou soft real-time.
  • 28. 29/04/14 RealTime ● Hard Real-Time (crítico) – Memória secundária limitada ou ausente (dados armazenados em memória ROM) – Característica normalmente não suportada em sistemas operacionais de propósitos gerais.
  • 29. 29/04/14 RealTime ● Soft Real-Time (não crítico) – Utilização limitada em controle industrial e robótica. – Útil para aplicações que requerem características avançadas de sistemas operacionais (ex: multimídia, realidade virtual).
  • 30. 29/04/14 SistemasMainframe ● Primeiros sistemas computacionais usados na resolução de problemas comerciais e aplicações científicas. ● Nos dias atuais,são projetados para processamento de grande volume de dados. ● Arquitetura de hardware complexa. ● Trabalham em multimodo (usualmente “batch” e “time- sharing”).
  • 31. 29/04/14 SistemasDesktop ● Caracterizado pelo uso de computadores pessoais. ● Diferentemente dos sistemas mainframes, é um sistema de computação geralmente dedicado a um único usuário. ● Dispositivos típicos de E/S: teclado, mouse, terminal de vídeo, pequenas impressoras.
  • 32. 29/04/14 SistemasDesktop ● Apresenta conveniência para o usuário, com um bom tempo de resposta e uma boa taxa de processamento a um custo relativamente baixo. ● Pode adotar tecnologia desenvolvida para S.O. De maior porte. ● Pode rodar diferentes tipos de S.O. (Windows, MacOS, UNIX, Linux, etc.)
  • 33. 29/04/14 SistemasDistribuídos ● Conjunto de computadores interconectados de forma a possibilitar a execução de um serviço. ● Requer uma infra-estrutura física de redes (LAN,WAN) e suporte de protocolos de comunicação (TCP/IP). ● A realização de uma tarefa é distribuída entre vários nós da rede.
  • 34. 29/04/14 SistemasDistribuídos ● A existência de várias máquinas é transparente, isto é, o software fornece uma visão única do sistema. ● Vantagens: – Compartilhamento de recursos; – Balanceamento de carga; – Aumento da velocidade de computação; – Maior confiabilidade.
  • 35. 29/04/14 ● Sistema fracamente acoplado (Loosely coupled system): – Cada nó é uma máquina independente, com seu próprio S.O. e sua própria memória local, comunicando-se com os outros através das várias linhas de comunicação. Sistemas Distribuídos
  • 36. 29/04/14 ● Arquitetura Cliente-Servidor: – Mudança do paradigma de arquitetura centralizada, provocada pelo barateamento e aumento da capacidade de processamento e armazenamento dos PCs. – Servidores são configurados para satisfazer as consultas dos sistemas clientes (servidor de arquivos, servidor de mail, servidor de ftp, etc.). Sistemas Distribuídos
  • 37. 29/04/14
  • 38. 29/04/14 SistemasHandheld ● Sistemas operacionais adaptados para dispositivos móveis, como PDAs – Personal Digital Assistants e telefones celulares. ● Memória limitada, processador mais lento e display de pequenas dimensões. ● S.O. e aplicações projetados para minimizar o uso do processador (redução do consumo da bateria).
  • 39. 29/04/14 SistemasHandheld ● Uso possível de tecnologias wireless, como Bluetooth, para acesso remoto a e-mail e navegação Web. ● Câmeras e MP3 players são exemplos de acessórios que expandem a sua funcionalidade.
  • 40. 29/04/14
  • 41. 29/04/14 SistemasParalelos ● São sistemas com mais de uma UCP atuando de modo colaborativo (“multiprocessor systems”). ● Os processadores compartilham o barramento, memória e relógio, além de dispositivos periféricos (são sistemas fortemente acoplados – “tightly coupled systems”):
  • 42. 29/04/14 SistemasParalelos ● Principais vantagens: – Aumento da vazão (“throughput”). – Economia de escala; – Aumento da confiabilidade.
  • 43. 29/04/14 ● Symmetric multiprocessing (SMP) – Cada processador roda uma cópia idêntica do sistema operacional. – Vários processos podem ser executados em paralelo, sem perda de desempenho para o sistema. – Todos os processadores são pares, não existindo relação de mestre-escravo. – A maioria dos sistemas operacionais modernos suporta SMP, através do conceito de multithreading (Windows NT, Solaris, OS/2, Linux). Sistemas Paralelos
  • 44. 29/04/14 Sistemasde cartões inteligentes (smartcards) ● Os menores sistemas são executados em dispositivos do tamanho de cartões de crédito que contém um chip de CPU. ● Possuem grandes restrições de consumo de energia e de memória. ● Alguns realizam apenas uma função (pagamentos eletrônicos), outros podem gerenciar múltiplas funções no mesmo cartão. ● São sistemas proprietários. ● Alguns cartões são orientados a Java. Isso significa
  • 45. 29/04/14
  • 46. 29/04/14 E por hoje é só pessoal! ; - )
  • 47. 29/04/14 Para estudar mais: págs 20-22