Psicologia da Educação

80,133 views
79,635 views

Published on

Evolução
Ciência x Senso Comum

Conceito e definições

Objeto de estudo

Trajetória no Brasil

Published in: Education, Technology
10 Comments
28 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
80,133
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8
Actions
Shares
0
Downloads
2,153
Comments
10
Likes
28
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Psicologia da Educação

  1. 1. Prof. Carlos Caldas<br />PSICOLOGIADA EDUCAÇÃO<br />
  2. 2. Segundo a sua concepção o que é Psicologia da educação?<br />Dentro desse contexto reflita e escreva sobre o seu percurso educativo, ou seja, suas experiências como aprendiz.<br />Marco Zero<br />
  3. 3. Por quê estamos aqui?<br />
  4. 4.
  5. 5. ?<br />Como motivar?<br />Como fazer da aula um projeto inovador?<br />
  6. 6. Quebrando paradigmas...<br />
  7. 7. TODOS DEVEM PARTICIPAR!<br />
  8. 8. Origens da Psicologia<br />Compreender a dimensão humana e o funcionamento da mente.<br />Compreender os mecanismos corporais que estão na base dos processos mentais.<br />
  9. 9. Existe um mundo fora da nossa mente que é objeto de conhecimento<br />Filosofia Pré-moderna<br />Filosofia<br />Pré-moderna – Moderna<br />Transição<br />Clima do Ceticismo<br />Geocentrismo<br />x <br />Heliocentrismo<br />Racionalismo<br />Descartes (1596 -1650)<br /><ul><li> Descrença no mundo exterior;
  10. 10. Os sonhos como percepções inverídicas da realidade;
  11. 11. A matemática sob suspeita da intervenção divina;
  12. 12. A existência como resistência ao ceticismo e atividade mental.</li></ul>Filosofia Moderna<br />Penso, logo existo!<br />
  13. 13. Correntes filosóficas sobre o conhecimento<br />Empirismo<br />Apriorismo<br />Interacionismo<br /> John Locke<br />1632 -1704<br />Immanuel kant<br /> 1724 - 1804<br />LevSemenovitchVigotsky<br /> 1896 - 1934<br />Jean Piaget<br />1896 - 1980<br />
  14. 14. O conceito de Psicologia evoluiu e atualmente é aceita a definição de:<br />Ciência que estuda o comportamento e os processos mentais e as interações com ambiente”. <br />
  15. 15. x<br /><ul><li> Objeto de estudo
  16. 16. Linguagem precisa e rigorosa
  17. 17. Métodos e técnicas
  18. 18. Processo cumulativo do conhecimento
  19. 19. Objetividade
  20. 20. Ausência de objeto de estudo
  21. 21. Termos do cotidiano
  22. 22. Ausência de métodos
  23. 23. Conhecimento intuitivo
  24. 24. Subjetividade</li></li></ul><li>Exemplo de senso comum veiculado como piada<br /><ul><li>Se mexer, pertence à Biologia.
  25. 25. Se feder, pertence à Química.
  26. 26. Se não funciona, pertence à Física.
  27. 27. Se ninguém entende, é Matemática.
  28. 28. Se não faz sentido, é Economia ou Psicologia.
  29. 29. Se mexer, feder, não funcionar, ninguém entender e não fizer sentido, é INFORMÁTICA.</li></li></ul><li>Origens da Psicologia<br />Principais escolas de pensamento da Psicologia Científica<br />Estruturalismo<br />Wilhelm Maximilian Wundt<br />1832 - 1920<br />Edward Titchener<br />1867 - 1927<br />Define a psicologiacomociência da consciência ou da mente, defendiam que a menteseria a soma dos processos mentais (sensações, imagens, afeições e sentimentos).<br />O estruturalismo procurava explorar as inter-relações as "estruturas” através das quais o significado é produzido dentro de umacultura.<br />A primeira abordagem por eles adotada foi a análise introspectiva ou introspeccionismo “olharparadentro”.<br />
  30. 30. Origens da Psicologia<br />Principais escolas de pensamento psicológico<br />Funcionalismo<br />William James<br />1842 - 1910<br />James Rowland Angell<br />1869 - 1949<br />Aos Estruturalistas interessava “O que é consciência?” <br />Os Funcionalistasperguntavam: “Para que serve a consciência?”.<br />
  31. 31. Origens da Psicologia<br />Principais escolas de pensamento psicológico<br />Associacionismo<br />Edward L. Thorndike<br />1874 - 1949<br />Baseava-se no conceito de que a aprendizagem se dá por meio da associação <br />de ideias. Dos seus aspectos mais simples para os mais complexos.<br />Lei do Efeito - Os comportamentos dos organismos vivos tendem a se repetir se houver recompensa/reforço. Na mesma proporção tendem a extinção se os protagonistas forem castigados/punidos.<br />
  32. 32. Ao longo da história da humanidade, o estudo científico da Educação, <br />como área do conhecimento humano com pretensão de verdade, <br />vem sendo abrigado pelo termo Pedagogia.<br />
  33. 33. Johann Friedrich Herbart <br />(1776-1841)<br />Análise sistemática da educação possibilitou que a Pedagogia fosse formulada como ciência.<br />Pressupostos básicos:<br /><ul><li>Ênfase na formação moral;
  34. 34. Manutenção da ordem pelo controle do comportamento da criança;
  35. 35. Instrução educativa diversificada;
  36. 36. Disciplina como autodeterminação e como pré-requisito na formação do caráter.</li></li></ul><li>Origens da Psicologia da Educação<br />Segundo César Coll<br />Até meados do século XIX, aproximadamente, as relações entre a psicologia e a educação estiveram mediadas pela filosofia.<br />A história da Psicologia da Educação confunde-se, sobretudo nas suas origens, com a história da psicologia científica e com a evolução do pensamento educativo.<br />
  37. 37. Origens da Psicologia da Educação<br />Até o final do século XIX as influências que as explicações psicológicas, de natureza filosófica, exerceram no pensamento educativo eram baseadas na Teoria das Faculdades.<br />
  38. 38. Eis algumas idéias da Teoria das Faculdades<br />Postulam que a realidade pode ser reduzida a algumas estruturas primordiais, identificadas mediante observação e descritas com uma linguagem simbólica.<br />Os alunos são bastantes diferentes entre si, o que explica a diferença de rendimento.<br />O currículo deve ser formado por um conjunto de representações simbólicas da realidade, organizadas de forma a viabilizar a sua compreensão pelos alunos.<br />A finalidade principal do ensino deve ser o exercício das faculdades humanas dos alunos. Os conteúdos devem desenvolver a concentração, o raciocínio e a memória.<br />
  39. 39. As primeiras definições da psicologia da educação<br />Segundo César Coll<br />A finalidade da psicologia da educação é oferecer o conhecimento<br />da natureza humana aos estudiosos da teoria da Educação. <br />E.L . Thorndike (1903)<br />A finalidade da psicologia da educação é colocar os professores<br />a par do estudo científico do desenvolvimento mental. C.H Judd (1903)<br />
  40. 40. As primeiras definições da psicologia da educação<br />Segundo César Coll<br />A finalidade da psicologia da educação é colocar os professores<br />a par do estudo científico do desenvolvimento mental. C.H Judd (1903)<br />A psicologia da educação...dedica-se à aplicação da psicologia na<br />educação. W.H. Pyle (1911)<br />A psicologia da educação é a aplicação dos métodos e dos fatos<br />conhecidos da psicologia às questões que surgem em pedagogia.<br />K. Gordon (1917)<br />
  41. 41. Conceitos:<br />Psicologia da Educação<br />A Psicologia da Educação se concentra no estudo psicológico dos problemas cotidianos da educação. Seu domínio é constituído pela análise de todos os processos que envolvem a realidade educacional.<br />
  42. 42. Psicologia da Educação<br />A Psicologia da Educação se ocupa de estudar os processos de mudança que se produzem nas pessoas em consequência de sua participação em atividades educacionais.” César Coll<br />
  43. 43. Psicologia da Educação<br />Atualmente, rejeita-se a idéia de que a Psicologia da Educação seja resumida a um simples campo de emprego da Psicologia; <br />ela deve, ao contrário, atender simultaneamente aos processos<br />psicológicos e às características das situações educativas, que extrapolam ao contexto escolar. <br />
  44. 44. ANALISANDO CONCEITOS<br />
  45. 45. Psicologia da Educação entendida como um âmbito de aplicação da psicologia<br />Segundo César Coll<br /><ul><li>O conhecimento psicológico é o único que permite abordar e resolver de maneira científica as questões e os problemas educacionais.</li></li></ul><li>A psicologia da educação entendida como uma disciplina-ponte entre a psicologia e a educação<br />Segundo César Coll<br /><ul><li>A psicologia da educação é uma disciplina ou subdisciplina em sentido estrito – visto que tem um objeto de estudo próprio e aspira à geração de conhecimentos novos sobre ele – que se encontra no meio do caminho entre os âmbitos disciplinares da psicologia e das ciências da educação.</li></li></ul><li>Psicologia da Educação entendida como um âmbito de aplicação da psicologia<br />Segundo César Coll<br /><ul><li>O comportamento humano responde a leis universais que, uma vez estabelecidas pela pesquisa psicológica, podem ser utilizadas para compreender e explicar o comportamento humano em qualquer ambiente, incluídos os ambientes educacionais.</li></li></ul><li>Psicologia da Educação entendida como um âmbito de aplicação da psicologia<br />Segundo César Coll<br /><ul><li>A principal tarefa da psicologia da educação consiste em selecionar, entre os conhecimentos proporcionados pela psicologia científica, aqueles que em princípio podem ser mais úteis e relevantes para explicar e compreender o comportamento humano nos ambientes educacionais e poder intervir neles.</li></li></ul><li>A psicologia da educação entendida como uma disciplina-ponte entre a psicologia e a educação<br />Segundo César Coll<br /><ul><li>A abordagem e o tratamento das questões e dos problemas educacionais exige uma aproximação multidisciplinar.</li></li></ul><li>A psicologia da educação entendida como uma disciplina-ponte entre a psicologia e a educação<br />Segundo César Coll<br /><ul><li>O estudo e a explicação do comportamento humano nos ambientes educacionais deve ser feito nesses ambientes e devem levar em conta suas características próprias e específicas.</li></li></ul><li>A psicologia da educação entendida como uma disciplina-ponte entre a psicologia e a educação<br />Segundo César Coll<br /><ul><li>A psicologia da educação distingue-se das outras especialidades da psicologia, porque proporciona conhecimentos específicos sobre o comportamento humano em situações educacionais.</li></li></ul><li>Psicologia da Educação entendida como um âmbito de aplicação da psicologia<br />Segundo César Coll<br /><ul><li>A psicologia da educação não é uma disciplina ou subdisciplina em sentido estrito – visto que não tem um objeto de estudo próprio e nem pretende gerar conhecimentos novos –, mas simplesmente um campo de aplicação da psicologia.</li></li></ul><li>A psicologia da educação entendida como uma disciplina-ponte entre a psicologia e a educação<br /><ul><li>A principal tarefa da psicologia da educação consiste em elaborar, tomando como ponto de partida as contribuições da psicologia científica, instrumentos teóricos, conceituais e metodológicos úteis e relevantes, para explicar e compreender o comportamento humano nos ambientes educacionais e poder intervir neles.</li></ul>Segundo César Coll<br />
  46. 46. Psicologia da Educação entendida como um âmbito de aplicação da psicologia<br />Segundo César Coll<br /><ul><li>A psicologia da educação não se distingue das outras especialidades da psicologia pela natureza dos conhecimentos que proporciona – que são conhecimentos psicológicos e, portanto, próprios da psicologia científica –, mas pela área ao qual se aplicam tais conhecimentos: a educação.</li></li></ul><li>A lógica da hierarquia epistemológica entre o<br />conhecimento psicológico e a teoria e prática educacionais<br />Conhecimentos (teóricos, conceituais, metodológicos, etc.) proporcionados pelos diferentes ramos ou especializações da psicologia<br />Teorias e práticas Educacionais<br />
  47. 47. A lógica de interdependência e interação entre o<br />conhecimento psicológico e a teoria e prática educacionais<br />Conhecimentos (teóricos, conceituais, metodológicos, etc.) proporcionados pelos diferentes ramos ou especializações da psicologia<br /><ul><li>Natureza e funções da educação e da educação escolar
  48. 48. Características das situações escolares de ensino e aprendizagem</li></ul>Teorias e práticas Educacionais<br />Psicologia da Educação: Disciplina - ponte de natureza aplicada<br />
  49. 49. OBJETO DE ESTUDO<br />EDUCACIONAIS<br />
  50. 50. CONTEXTO<br />
  51. 51. PERSONAGEM<br />
  52. 52. O PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM<br />
  53. 53. ETAPASDO PROCESSO ENSINO - APRENDIZAGEM<br />Planejamento<br />Mediação<br />Avaliação<br />Objetivos<br />Estratégias<br />Diagnóstica<br />Conteúdos<br />Atividades<br />Somativa<br />Metodologias<br />Recursos<br />Formativa<br />Instumentos<br />Plano de aula<br />Avaliação<br />
  54. 54. QUESTÕES A SEREM PESQUISADAS<br /><ul><li>Professores do ensino superior realizam planejamento em equipe?
  55. 55. Esses planejamentos praticam a interdisciplinaridade?
  56. 56. As estratégias de mediação estão fundamentadas nas teorias de aprendizagem?
  57. 57. As mediações estimulam a participação e a construção do conhecimento?
  58. 58. As avaliações são diversificadas em termos de instrumentos?
  59. 59. São organizadas de acordo com o que se quer medir? E ainda, os professores de ensino superior possuem formação pedagógica?</li></li></ul><li>Psicologia da Educação<br />segundo César Coll<br />Objeto de estudo (aplicação prática)<br /><ul><li>Contribuir para a elaboração de uma teoria que permita compreender e explicar de forma mais efetiva os processos educacionais;
  60. 60. Ajudar na elaboração de procedimentos, estratégias e modelos de planejamento , mediação e avaliação;
  61. 61. Colaborar para o estabelecimento de práticas educativas</li></ul>mais eficazes, mais satisfatórias e mais enriquecedoras.<br />
  62. 62. Psicologia da Educação<br />Conteúdos da Psicologia da Educação (aplicação prática)<br />1. Processos de mudança que ocorrem nas pessoas como resultado de sua<br />participação em situações e atividades educacionais:<br /><ul><li>Processos de aprendizagem, de desenvolvimento e de socialização devidamente</li></ul> contextualizados.<br />2. A natureza dos processos de mudança que vão além do local físico em que<br />acontecem: Escola ou família, mas sim se internos ou externos ao aluno.<br /><ul><li>Internos: nível de desenvolvimentocognitivo, afetivo e social, maturidade emocional, </li></ul>experiências e conhecimentosprévios, capacidadesintelectuais, motivação, interesses, <br />autoconceito.<br /><ul><li>Externos: características do professor, materiaisdidáticos e meios de ensinar em geral, metodologia de ensino, organização do trabalho na sala de aula, dinâmicas grupais e institucionais,</li></li></ul><li>Psicologia da Educação<br />Espaços de atividade científica e profissional relacionados com a <br />psicologia da educação.<br />Relacionados com as práticas educacionais escolares.<br /><ul><li>Serviços especializados de orientação educacional e psicopedagogia.
  63. 63. Centros específicos e serviços de educação especial.
  64. 64. Elaboração de materiais didáticos e curriculares.
  65. 65. Formação dos professores.
  66. 66. Avaliação de programas, escolas e materiais educacionais.
  67. 67. Planejamento e gestão educacional.
  68. 68. Pesquisa educacional.</li></li></ul><li>Psicologia da Educação<br />Espaços de atividade científica e profissional relacionados com a <br />psicologia da educação.<br />Relacionados com outros tipos de práticas educacionais<br /><ul><li>Serviços e programas de atenção educacional à infância, à adolescência e à </li></ul>juventude, em contextos não-escolares (família, centros de acolhimento, centros de adoção, etc.).<br /><ul><li>Educação de adultos.
  69. 69. Programas de formação profissional.
  70. 70. Programas educativos/recreativos.
  71. 71. Televisão educacional e programas educativos multimídia.
  72. 72. Campanhas e programas educativos em meios de comunicação.</li></li></ul><li>Psicologia da Educação<br />Espaços de atividade científica e profissional relacionados com a <br />psicologia da educação.<br />Relacionados com a psicologia e a pedagogia clínica infantil<br /><ul><li>Centros de saúde mental, hospitais e outros serviços especializados;
  73. 73. Centros de diagnóstico e tratamento de dificuldades de aprendizagem.</li></ul>Fonte: Cesar Coll, 1996d<br />
  74. 74. Psicologia da Educação no Brasil<br />segundo Goulat , 1987<br />CRONOLOGIA<br />
  75. 75. Psicologia da Educação no Brasil<br />segundo Goulat , 1987<br />1964-1968<br />Período de reformas políticas<br />CSN<br />1973/74<br />Abertura política<br />1940-1950<br />Faculdades<br />De Filosofia<br />1960<br />Cursos <br />de OE<br />1920<br />Escola Nova<br />1930<br />Reforma do Ensino<br />1924<br />Criação da ABE<br />1930-1940<br />Psicometria<br />1961<br />Implantação<br />LDB<br />1968 - 1971<br />Leis 5.540/68<br />5692/71 <br />Década 80<br />Teoria de Piaget<br />Psicanálise<br />1950-1960<br />Psicologia Experimental<br />Comportamentismo<br />Tecnol.Educacional<br />
  76. 76. Psicologia da Educação no Brasil<br />segundo Goulat , 1987<br /><ul><li>Na fase de implantação a Psicologia da Educação foi a base científica que sustentou a reforma do ensino nas séries iniciais, a partir da preparação do professor para ser capaz de conhecer a personalidade da criança e orientar a sua aprendizagem.
  77. 77. As bases da Psicologia da Educação no Brasil fundamentavam-se no funcionalismo Europeu (Claparède) que pertencia ao Instituto Jean Jacques Rousseau.
  78. 78. Nos EUA essa mesma corrente era representada pelas ideias de John Dewey.
  79. 79. O uso abusivo dos testes tornava a Psicologia uma ciência capaz de explicar as diferenças individuais camuflando as desigualdades sociais ao apresentá-las com dificuldades psicológicas.
  80. 80. Escola Novismo, vinculado ao movimento trabalhista, facilitou a desmobilização das forças populares, transformando a educação num instrumento de consolidação dos ideais da classe dominante.
  81. 81. A constituição de 1934 “ A educação um direito individual que deve ser assegurado a todos, através da escola pública gratuita, obrigatória e leiga. Já a de 1937 (Estado Novo) ao invés de confirmar o que preconizava a de 1934, proclamou a liberdade da iniciativa individual quanto á promoção do ensino.
  82. 82. As ideias de John Dewey apresenta uma psicologia estritamente relacionada aos procedimentos da sala de aula (desenvolvimento do raciocínio, ênfase na avaliação, nas estratégias de ensino), ou seja, da escola democrática.
  83. 83. A aplicação do Comportamentismo teve lugar primeiramente no âmbito das empresas (treinamentos para alinhamento com o comportamento desejado).
  84. 84. Nas escola o uso dos testes visava sobretudo, diagnosticar dificuldades sob a justificativa de baixo nível de inteligência, sem levar em conta as condições socioeconômicas. Início da implantação da Orientação Educacional, no atual ensino médio, na perspectiva de realizar diagnósticos para a Orientação Vocacional.</li>

×