Iluminacao 6_LEDlamps

5,154 views
4,979 views

Published on

Funcionamento geral de LEDs, mas mais destinados a iluminação, - Iluminação do estado sólido, (SSL)

Published in: Technology

Iluminacao 6_LEDlamps

  1. 1. LEDs -Solid State Lighting (SSL) LÂMPADAS A LED’s: Solid State Lighting (SSL)04-11-2012 Por : Luís Timóteo 1
  2. 2. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Introdução!..... A evolução da espécie humana Era Recolectora & de CaçaIluminação a LEDs 5 milhões – 10.000 Anos AC (500.000 gerações) 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 2
  3. 3. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Introdução!..... A evolução da espécie humana Tecnologias da Era Recolectora & de Caça  Transporte:  A pé.  Energia:  Queima de madeira.  Informação:  Pinturas rupestres.Iluminação a LEDs  Língua falada. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 3
  4. 4. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Introdução!..... A evolução da espécie humana Era da AgriculturaIluminação a LEDs 10,000 AC – 1700 DC (1,170 Gerações). 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 4
  5. 5. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Introdução!..... A evolução da espécie humana Tecnologias da Era da Agricultura  Transporte:  Cavalos, navios.  Rodas, carruagens.  Energia:  Madeira, hidro, carvão.  Informação:Iluminação a LEDs  Linguagem escrita  Livros. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 5
  6. 6. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Introdução!..... A evolução da espécie humana Era IndustrialIluminação a LEDs 1700 - 1960 (2.6 Gerações) 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 6
  7. 7. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Introdução!..... A evolução da espécie humana Tecnologias da Era Industrial  Transporte:  Máquina a vapor, comboio..  Automóveis.  Aviões.  Energia:  Electricidade.  Carvão, petróleo, gás natural..Iluminação a LEDs  Informação:  Jornais.  Telégrafo, telefone, rádio.  Televisão. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 7
  8. 8. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Introdução!..... A evolução da espécie humana Era da InformaçãoIluminação a LEDs 1960 – 2010 (1/2 Geração). 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 8
  9. 9. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Introdução!..... A evolução da espécie humana Tecnologias da Era da Informação  Transporte:  Voo espacial.  Minivans, SUVs…  Energia:  Combustíveis fosseis.  NuclearIluminação a LEDs  Alternativas: -Eólica, solar… 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 9
  10. 10. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Introdução!..... A evolução da espécie humana Tecnologias da Era da Informação (Cont.)  Informação:  Transmissão Digital.  armazenamento digital…  Computadores, PCs.  Internet/Web.  E-mail.  Telemóveis.Iluminação a LEDs  Busca Web (Google).  Blogging.  Texting.  Redes sociais: (Facebook/Twitter) 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 10
  11. 11. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Introdução!..... A evolução da espécie humana Será o crescimento Futuro sustentável?  Custo elevado da energia.  Mudanças climáticas.  Degradação do meio Ambiente.  Crescimento populacional  Pobreza, fome, doença…  Conflitos políticos, terrorismo…Iluminação a LEDs 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 11
  12. 12. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Introdução!..... A evolução da espécie humana Possibilidades para um Futuro sustentável…  Energias renováveis.  Agricultura sustentável.  Transporte de massas.  Estabilização populacional.  Biotecnologia.  Nanotecnologia.Iluminação a LEDs 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 12
  13. 13. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... A evolução na iluminação 1ª Geração 2ª Geração 3ª Geração 4ª GeraçãoIluminação a LEDs 4ª- Geração: SSL: Solid state Light. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 13
  14. 14. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Breve história (recente) da iluminação 1901 2000 Tubo ~1990 Demonstração de 2012 Fluorescente “LEDs de alto Brilho” Lâmpada de LEDs Produção de lâmpadas Vermelho, Laranja, brancos com eficácia LEDs que excedem 169 1919 Amarelo, & Verde incandescente de 17 lm/W 1879 Lâmpada de lm/W Lâmpada de Vapores de sódio 2005 1970s 1995 Lâmpada de LEDs Edison “LEDs de alto brilho” LED Vermelho branco demonstra LED Azul e Verde eficácia deIluminação a LEDs fluorescência de (70 lm/W) Sinais Monocromáticos Calculadoras Indicadores Sinais a Cores Solid State Lighting 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 14
  15. 15.  Porque é que a ,iluminação tem impacto na conservação da energia? A iluminação consome cerca de 25% o da electricidade gerada. Cerca de 8% do total do consumo de energia. Custa muitos milhões de €/ano. Liberta milhões de toneladas de CO2 na atmosfera por ano. Muita da sua tecnologia são dos séculos 19/20 com muito pouca eficiência.
  16. 16. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... A iluminação é um dos factores de maior relevância no que toca ao consumo de energia eléctrica…Cerca de 25% da electricidade, é consumida em iluminação doméstica/industrial/Pública.Iluminação a LEDs 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 16
  17. 17. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... % da Energia eléctrica Sectores dedicada á iluminação Sector Residencial Escritórios 50% Refrigeração Outros 5% Electrodomésticos 3% 5% Informática 1% Hospitais 20-30% Aquecimento Cozinha 36% Industria 15% 10% Iluminação Escolas 10-15% 13% ACS 27% Comércio 15-70% Hotéis 25-50% Sector Terciário Residencial 10-15% IluminaçãoIluminação a LEDs Outros 25% 21% Sector Industrial ACS Iluminação 11% 15% Refrigeração Aquecimento 19% 36% Outros 85% 2009: http://www.energylab.es 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 17
  18. 18. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Grandezas e Unidades Luminosas Equivalente Designação Aquilo que Símbolo Como é Medido Unidade Comentários Radiométrico Fotométrica é Medido Variavél 1 Lúmen, produz numa Potência Luminosa que Sai de Definido em termos Potência Fluxo superfície esférica de 1 m2 1 uma Fonte de Luz lm Lúmen Φ , F , P lm = Cd · sr da Candela Radiante Watt Luminoso Lúmen à distância de 1 metro, a Φ = 683 ∫ Pλ V(λ) dλ d Φ = I · dω Intensidade de 1 Candela 1 Candela, radiante duma Potência Luminosa que Sai de Definido em termos Intensidade Intensidade superfície esférica de 1 m2, 2 uma Fonte de Luz pontual, por Cd Candela I Cd = lm ⁄ sr do Fluxo Luminoso Radiante Watt ⁄ sr Luminosa Candela foi produzida por 1 Lúmen ângulo sólido, dω I = dΦ ⁄ dω à distância de 1 metro. Independente da Luminância Intensidade Luminosa Lúmenes Reflectidos da Cd ⁄ m2 Radiância Watt L distância r à Superfície 3 Candela ⁄ m2 que Sai de uma área Superfície AS,por ângulo sólido Candela sr · m2 L =dI ⁄ ( dAS cos θ ) dAS ~ Fotómetro elementar dAS da Superfície AS dω, e por área elementar dAS metro2 L=d2Φ ⁄ dω dAScos θ Sensação da Por comparação com Psicológico 3.1 Brilho bril B Luminância outras Sensações Subjectivo Diminui com o Inverso do Lúmenes Incidentes na Iluminância Luz Incidente que Entra numa Quadrado da Distância r, Irradiância Watt Superfície AD, por área lx EE = 4 ( Iluminação ) área elementar dAD às Fontes Emissoras dAS m2 elementar dAD Lux (dΦ ⁄ dAD) cos θ Lux E ~ Luxímetro da Superfície AD E = ( I dω ⁄ dAD ) cos θ Lux = Lúmen ⁄ m2 E = ( I ⁄ r2 ) cos θ Com 1 Candela/ m2 Luminância L da Fonte, Td Iluminação Luz Incidente que Entra numa numa Pupila Ap deIluminação a LEDs 4.1 Multiplicada pela Área Td Troland Retiniana Troland área elementar da Retina. 1 mm2 da Pupila do Olho, Ap Td = L · Ap teremos 1 Troland Equivalente da Luz Reflectida Lúmenes Reflectidos Iluminação! Emitância Emitância Watt que Sai de uma da Superfície AS, lx MM = Diminui com o Inverso do 5 Luminosa m2 área elementar dAS por área elementar dAS Lux (dΦ ⁄ dAS) cos θ Quadrado da Distância r Lux M ~ Luxímetro da Superfície AS Lux = Lumen ⁄ m2 M = ( I dω ⁄ dAS ) cos θ M = ( I ⁄ r2 ) cos θ Percentagem da Luz Medindo o Reflectido Superfície Lambertiana; Reflectância Incidente em dAD Medindo o Incidente Unidades um Luxímetro Mede os dAS = dAD 6 Reflectido ρ = M ⁄ E dAS = dAD Reflectida de dAS Reflectido < Lux Iguais Mesmos Valores em Lux a Incidente ( M ⁄ E ) x 100 % Incidente > Lux Entrar E, ou a Sair M. Percentagem da Luz Medindo o Reflectido Reflectância L/E = dI/dAS ⁄ dΦ/dAD L/E Incidente em dAD Medindo o Incidente Unidades L dAS = dAD 6.1 Reflectido ~ dI/dΦ ~ 1/dω ~ 1/sr Reflectida de dAS Reflectido < Candela / m2 Diferentes E dAS = dAD Incidente L ~ E / dω ; E ~ L · dω (L⁄E) Incidente > Lux 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 18
  19. 19. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Termos Básicos…  Lúmen: (símbolo: lm) é a unidade de medida de fluxo luminoso (Φ). Mede a quantidade total de luz saída de uma fonte Ex: lâmpada incandescente de 100 W: 1000 lm;.  KW/hora: Quilowatt-hora (kWh) equivale a 1.000 Wh ou 3,6×106 joules. Mede o ritmo de consumo de energia. 1 kW é o mesmo que 1000 W. Se o valor da potência do aquecedor é 1000 W. Se ele estiver ligado 1 hora, consome 1000 W x 1 h = 1 kWh.  Candela : A unidade de intensidade luminosa (I) é a candela (cd). LuzIluminação a LEDs produzida por 1 lúmen à distância de um metro…  Eficiência luminosa: é a relação entre o fluxo luminoso emitido por uma lâmpada e a potência eléctrica desta lâmpada. Ex: lâmpada incandescente de 100W-10 lm/W. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 19
  20. 20. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Termos Básicos…  Iluminância (E) : é o nível de iluminação de um local ou seja a densidade de fluxo luminoso na superfície sobre a qual este incide. A unidade é o LUX, definido como o iluminamento de uma superfície de 1 m2 recebendo de uma fonte puntiforme a 1m de distância, na direcção normal, um fluxo luminoso de 1 lúmen, uniformemente distribuído. E= Lux (= lm/m2) é medida com um Luxímetro.  Luminância (L) : quantidade de luz reflectida por unidade de superfície (na direcção da observação). A quantidade de luz recebida pelo olho vinda do local de observação ou seja, brilho. (mede-se em cd/m2).Iluminação a LEDs  Índice de reprodução de cor (IRC): é o valor percentual médio relativo à sensação de reprodução de cor, baseado em uma série de cores padrões. Um IRC em torno de 60 pode ser considerado razoável, 80 é bom e 90 é excelente. (Color Rendering Index – CRI) 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 20
  21. 21. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Termos Básicos… Média de Luminância de 150 cd/m2 Área da Pupila (100-200 cd/m2) (19.6 mm2 para uma diâmetro de 5mm). Luminância IluminânciaIluminação a LEDs Intensidade Iluminância retinal (2945 Trolands para uma retina de 5mm). Fluxo 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 21
  22. 22. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Termos Básicos… Potência fornecida à lâmpada Eficácia de Lâmpada = Lúmenes fornecidos pela lâmpada Lúmenes fornecidos P/Lâmpada x BF System Efficacyfluor = Potência fornecida ao Balastro/Driver Lúmenes fornecidos pela Luminária Eficácia de Luminária = Potência fornecida ao Balastro/DriverIluminação a LEDs 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 22
  23. 23. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Níveis e Valores de Iluminação… O nível de iluminação, e que se exprime em lux, deve ser adequado ao tipo de actividade, à duração do trabalho e à idade dos trabalhadores. As actividades mais minuciosas e/ou mais demoradas exigem maiores níveis de iluminação. Efectivamente, consultando uma tabela de níveis de iluminação adequados a diversas actividades verificamos, por exemplo:Iluminação a LEDs 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 23
  24. 24. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Níveis e Valores de Iluminação…Iluminação a LEDs 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 24
  25. 25. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Níveis e Valores de Iluminação… Níveis e Valores de ILUMINAÇÃO Recomendados Passeios e Escadarias 100 a 150 Lux Armazéns e Depósitos 100 a 150 Lux Trabalho Geral de Oficina 300 a 500 Lux Trabalho Duro Máquinas 300 a 500 Lux Trabalho Médio Máquinas 500 a 700 Lux Lojas e Escritórios 750 a 1000 Lux Trabalho Fino em Linhas 1000 a 1500 LuxIluminação a LEDs Inspecção Com Pormenores 1500 a 3000 Lux Trabalho Muito Detalhado 3000 a 5000 Lux A Unidade Alternativa da Iluminação ou Iluminância, é a Foot-candle, sendo 1 Foot-candle = 10.76 Lux 1 Lux = 1 Lumen / metro2 = 0.0929 Foot-candle / 1 Foot-candle = 1 Lumen / foot2 = 10.76 Lux 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 25
  26. 26. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Cor…IRC Representa quanto bem uma fonte luminosa reproduz as cores. IRC < 60Iluminação a LEDs Fraco (T12 Fluorescent, High Pressure Sodium). IRC 60-70 Razoável (T12 Fluorescent, Mercury Vapor, Metal Halide). IRC 70-80 Bom (T8/T12 Fluorescent, Metal Halide). IRC 80-90 Muito bom (T5/T8 Fluorescent, Ceramic Metal Halide). IRC 90+ Excelente (Incandescent, Halogen, Ceramic Metal Halide, Sunlight). (Color Rendering Index – CRI) 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 26
  27. 27. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Cor…IRC Color Rendering Index (CRI) CRI é uma medida da capacidade de uma fonte de luz para processar cores relativas a uma fonte de luz de referência (lâmpada incandescente). CRI pode ser comparado apenas para fontes de luz de CCTs iguais.Iluminação a LEDs 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 27
  28. 28. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!.....  Temperatura da Luz Encarnado Laranja Amarelo Verde Azul Violeta .780 .620 .597 .577 .492 .455 a .620 μm a .597 μm a .577 μm a .492 μm a .455 μm a .390 μm f 1800 K 4000 K 5500 K 8000 K 12000 K 16000 K Kº = Cº-123 Tonalidades Quentes Tonalidades Frias “Temperatura da Luz ?“- Então porque se mede a tonalidade da luz como “Temperatura”? Tudo começou nos finais do sec. XIX, quando um físico Inglês chamado William Kelvin aqueceu um bloco de carbono. Ele verificou que o bloco emitia uma luz de diferentesIluminação a LEDs tonalidades, a diferentes temperaturas. Inicialmente o bloco mudou para encarnado, aumentou para um amarelo mais brilhante á medida que a temperatura subia, até uma tonalidade de branco azulado nas mais altas temperaturas. Em sua honra, a temperatura das cores é medida em graus Kelvin (Kº), que não mais que uma variação da escala de graus centigrados/Celsius (Cº), mas que não tem nada a ver com a temperatura dos filamentos da lâmpadas que produzem luz, mas sim com o balanceamento da luz branca ter uma tonalidade mais amarelada ou mais azulada. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 28
  29. 29. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!.....  Temperatura da Luz A temperatura da cor, é medida em escala Kelvin, usada por cientistas, baseada na quantidade de luz emitida por metais quando aquecidos. Se uma barra de metal é aquecida a 1.000º K, emite a mesma luz que uma vela. A 3.000 K, a barra aumenta o brilho visivelmente com uma intensidade de luz semelhante à lâmpada residencial, e a 6.000 K, a barra parece ter um brilho branco azulado, fornecendo a mesma luz que o Flash de uma câmara….Iluminação a LEDs 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 29
  30. 30. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Temperatura da LuzIluminação a LEDs 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 30
  31. 31. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Temperatura da Luz Céu Nublado 6500 -7500ºK Sol do Meio-dia 5500ºK CFLs ,Fluorescentes LEDs 2700-6500ºK HalogénioIluminação a LEDs 3000ºK Luz de Vela 2000ºK Incandescente 2700ºK 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 31
  32. 32. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Fontes de Luz Natural Filamentos Descarga SSLIluminação a LEDs Sol Incandescentes Fluorescentes LEDs Halogéneo CFLs ÕLEDs HID 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 32
  33. 33. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Família de Lâmpadas  Há 10 famílias de lâmpadas, mas de acordo com o seu principio de emissão de luz ficamos com 5 categorias. Sódio Mercúrio Baixa Alta Filamento Pressão Pressão de MetalIluminação a LEDs Tungsténio Halidos Sódio Alta Tungsténio Pressão Fluorescente Indução Halogénio LED/OLED Descarga Incandescente 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 33
  34. 34. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Características das Lâmpadas Fluxo Luminoso (Lúmenes) Mede a quantidade de luz. Quanto maior for o número, maior quantidade de luz é emitida. Fluxo Luminoso (Lúmenes) 840 Watts Watts 9 Mede a quantidade de electricidade Eficiência: Lúmenes/Watt 93 (Potência) fornecida. Quanto menos potência menos energia é gasta. Índice de Reprodução Pureza da Cor de Cor (CRI) Índice de Reprodução de Cor(CRI) 87 Mede a pureza da cor . Eficiência (L/W) A reprodução da cor é o efeito do Mede a eficácia. Quanto maior for o espectro da luz da Lâmpada, sobre a número mais eficiente é o produto. Cor da Luz cor aparente dos objectos. Temperatura da cor correlacionada (CCT) 3100 (Branco Quente) Temperatura da CorIluminação a LEDs Correlacionada (CCT) Warm White Bright White Daylight Mede a cor da luz. 2600 K 3200 K 4500 K 6500 K “Cool”- Fria Têm uma temperatura Kelvin mais elevada (3500-5500ºk); “Warm”-Quente têm uma temperatura mais baixa (2700-3500ºk) Marca & Modelo 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 34
  35. 35. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Eficiências das LâmpadasIluminação a LEDs 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 35
  36. 36. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Tipos de fontes de luz : Como Funciona?  O Sol é uma estrela, fornece-nos calor e luz. Pros: Sol  Fonte grátis de luz;  Excelente reprodução de cores (CRI=100).Iluminação a LEDs Con:  Pode causar ofuscamento se não for controlada/projectada adequadamente.  Janelas/clarabóias podem aumentar aquecimento - perda/ganho em arrefecimento/aquecimento. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 36
  37. 37. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Tipos de fontes de luz : O SolIluminação a LEDs 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 37
  38. 38. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Tipos de fontes de luz : Lâmpada incandescente Como Funciona – A corrente eléctrica passa através de um filamento; A resistência causa o seu aquecimento e incandescência e brilho. Pros – Baixo custo. – Variedade de tamanhos e formas. – Luz de excelente qualidade (CRI 95+).Iluminação a LEDs Cons – 90% da energia é convertida em calor. – Curta duração. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 38
  39. 39. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Tipos de fontes de luz : Lâmpada Halogéneo /HIR  Como Funciona – Lâmpada incandescente com regeneração de filamentos.  Pros – Eficiência energética 20-40% superior. – Maior duração. – Luz de excelente qualidade (CRI 95+) – Controlo do feixe/spot.  ConsIluminação a LEDs – Mais cara. – Compromisso entre performance e eficiência. – Poucos tamanhos e configurações disponíveis. HIR-Halogen Infrared 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 39
  40. 40. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Tipos de fontes de luz : Lâmpada Fluorescente  Pros – Muito eficiente. – Longa duração – Muitos tamanhos e cores.  Cons – Difícil controlo.Iluminação a LEDs – Sensível à Temperatura. – Precisa de balastro. – Contém Mercúrio. http://home.howstuffworks.com/fluorescent-lamp5.htm  Como Funciona – Arco eléctrico excita vapores de mercúrio que produzem UVs; revestimento de fósforo transforma UVs em luz visível. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 40
  41. 41. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Tipos de fontes de luz : Lâmpadas Fluorescentes Compactas Actualmente, a alternativa acessível e eficiente às lâmpadas incandescentes  Da família das fluorescentes: – Lâmpadas fluorescentes compactas (CFL’s)  Casquilho de rosca.  Blocos de encaixe – Fluorescentes lineares. – Fluorescentes de indução.Iluminação a LEDs  Pros  Cons  Muito eficiente. ◊ Controlo S/C.  Balastro electrónico incorporado. ◊ Sensível à Temperatura.  Longa duração. ◊ Preço.  Muitos tamanhos e cores. ◊ Contém Mercúrio. ◊ Formas e dimensões não standard. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 41
  42. 42. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Tipos de fontes de luz : Lâmpadas Fluorescentes Compactas  Todas as lâmpadas fluorescente precisam de Cobertura balastro. de Vidro Lâmpada – Ignição do arco voltaico para arranque da lâmpada. Revestimento – Regula a corrente da lâmpada. de Fósforo – Magnético (pouco eficiente). – Electrónico - eficiente, durável, fiável, caro. Vapores de Mercúrio Argon  Todas as lâmpadas fluorescente precisam de Mercúrio.Iluminação a LEDs Balastro Afecta essencialmente o sistema nervoso Electrónico central, sistema cardiovascular, sistema motor e sistema reprodutor, é persistente e tóxico no meio ambiente e é mantido no ciclo da água daí que certas espécies de peixes em determinados Alojamento lugares apresentam níveis elevados de do Balastro Mercúrio, peixes esses que não devem ser usados na alimentação humana, (especialmente Casquilho mulheres grávidas) ou animal. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 42
  43. 43. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Tipos de fontes de luz : Lâmpadas descarga de alta intensidade (HID)  Como Funciona – O arco voltaico excita os vapores de Mercúrio, produzindo luz visível.  Pros – Eficiência relativa – Longa duração. – Insensível à temperatura.Iluminação a LEDs  Cons – Requer tempo de aquecimento (warm up time). – Por vezes tem fraco CRI. – Contém Mercúrio. – Mais utilizada em iluminação pública. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 43
  44. 44. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Tipos de fontes de luz : Lâmpadas metal Halide (sais metálicos) Lâmpada de descarga, fonte de Luz branca com qualidade de luz e eficiência melhoradas, mais usadas em iluminação pública.  Standard • Fraca manutenção de lúmenes (65%). • Reprodução de cor marginal (CRI ~ 60-75).  Pulse Start • Consumo de energia reduzido. • Manutenção de lúmenes melhorada(75-85%).Iluminação a LEDs  Ceramic • Excelente índice de reprodução de cor (CRI > 90). • Novas potências mais fracas (track lighting, etc.). 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 44
  45. 45. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Qual produz mais luz? 1 kWh = 600 Gr CO2 50-watt 200-watt < =Iluminação a LEDs 200-watt 50-watt = Eficiência eléctrica reduz as emissões de CO2 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 45
  46. 46. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!.....  Mas…. A publicidade pode enganar…Iluminação a LEDs ≠ 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 46
  47. 47. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Tipos de fontes de luz : Lâmpada incandescente LEDs são semicondutores, não “Lâmpadas”… LEDs são intrinsecamente direccionais…Iluminação a LEDs Source: Cree 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 47
  48. 48. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Luminárias e Ópticas: introdução A Óptica é o ramo da física que envolve o comportamento e as propriedades da luz, incluindo as suas interacções com a matéria e a construção de instrumentos que a utilizam ou detectam Luminária - Aparelho que distribui filtra ou Fonte de Luz transforma a luz de uma ou mais lâmpadas, incluindo apoio, fixação e protecção das Luminária lâmpadas, mas sem incluir as próprias lâmpadas. Parte Óptica: distribui, filtra e transforma a luz, A óptica primária do LED (silicone dome) para evitar encandeamentoIluminação a LEDs está colocada directamente no chip do LED, definida para melhorar o ângulo de visão e aumentar a eficácia óptica do LED. Os critérios para determinar que reflector, difusor e lente a utilizar, depende da aplicação. As Reflector Difusor Lente características do LED também devem ser tomadas em conta… 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 48
  49. 49. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Luminárias e Ópticas: introdução Os Reflectores são utilizados de modo a reflectir a luz para a direcção pretendida. São principalmente feitos de alumínio ou de plástico metalizado. É usada folha de alumínio de alta reflexão “Alanod / Almeco” que tem uma reflectância total superior a 96%. Quatro geometrias básicas de um reflector: Reflectores com várias estruturas de superfície Elipse Hipérbole Parábola Zonas LED FIluminação a LEDs LED LED LED F F F F Elliptical Hyperbolic Parabolic Zonal 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 49
  50. 50. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Luminárias e Ópticas: Reflectores Reflectores Lentes + eficientes menores dimensões04-11-2012 Por : Luís Timóteo 50
  51. 51. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Luminárias e Ópticas: Difusores Difusor direcciona a luz por dispersão e difusão, através das características do seu seu material. Luz difusa é também obtida, fazendo a luz reflectir-se difusamente a partir de uma superfície branca. Os difusores baseados em mecanismo de difusão são divididos nos seguintes tipos: Opal,  Gaussian, Difusor prismático. LUZ LUZ LUZIluminação a LEDs Micro-partículas dispersoras Estrutura fina criada por jacto de areia Opal Gaussian Prismatic 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 51
  52. 52. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Luminárias e Ópticas: Difusores O Difusor Microprismático é um difusor feito a partir de material plástico transparente com forma geométrica especial no interior do qual acontecem as leis da refracção da luz.Iluminação a LEDs A Curva de distribuição da luz tem uma forma de coseno. Luminária LED equipada com um difusor micro- prismático único, que cria o efeito dinâmico um anel 3D. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 52
  53. 53. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Luminárias e Ópticas: Lentes Lente: é um dispositivo ótico com perfeita ou aproximada simetria axial , que transmite e refracta a luz, convergindo ou divergindo o feixe.Iluminação a LEDs Uma lente simples consiste de um único elemento óptico. Uma lente composto é um conjunto de lentes simples (elementos) com um eixo comum. O uso de elementos múltiplos permite mais efeitos ópticos que podem ser projectados por uma única lente. As lentes são tipicamente feitas de vidro ou plástico transparente. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 53
  54. 54. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Luminárias e Ópticas: Lentes LED Função da lente. Convergir ou divergir… LENTE Tipos diferentes de lentes usadas com LEDsIluminação a LEDs 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 54
  55. 55. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Luminárias e Ópticas: Materiais Materiais para a óptica de reflexão - com características diferentes estão disponíveis a fim de alcançar os diferentes tipos de reflexão. Existem três tipos básicos de reflexão: reflexão espelho, difusa e mista. A diferença entre os tipos de reflexão é, devida á proporção do espelho e da peça de reflexão difusa. Tipos diferentes de reflexões produzidas…Iluminação a LEDs Reflexão ideal de espelho Reflexão real de espelho Reflexão difusa de ideal Reflexão Mista Reflexão lambertiana Lambertiana com reflexão por espelho Materiais para a ópticas de refracção - Várias peças ópticas precisam de diversos materiais ópticos. Alumínio com vários tipos de acabamento, e folhas de metal e com revestimento em pó são utilizadas para reflectores. Policarbonato transparente (PC), poliestireno, e polimetilmetacrilato (PMMA) são utilizados para difusores micro-prismáticas e lentes. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 55
  56. 56. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Transferência de calor: Introdução  Todas as fontes de luz(?), convertem energia eléctrica em luz visível e calor, em diversas proporções.  LEDs têm melhor eficácia do que as fontes tradicionais incandescentes ou lâmpadas fluorescentes. No entanto, a temperatura nos LEDs é uma questão de preocupação. O calor pode ser transferido por três maneiras: Condução, Convecção e Radiação. Panela Quente Aquecedor aquece ar frio O Sol aquece a TerraIluminação a LEDs Condução (COND): O calor é Convecção (CONV): O calor é Radiação (RAD): O calor é transferido entre objectos transferido entre fluidos transferido através do espaço sólidos. (gases e líquidos). sem medium. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 56
  57. 57. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Transferência Térmica: Comparações  No caso de fontes tradicionais de luz incandescentes ou lâmpadas fluorescentes, o calor é transferido da fonte de luz para o ambiente na mesma direcção que a luz visível através de radiação infravermelha (IR). Uma vez que os LEDs apenas emitem uma pequena radiação IR , é possível a transferência de calor, predominantemente por condução e por convecção. A área activa do LED tem de ser mantida á temperatura mais baixa possível durante a operação (até 70 ° C… pela regra do dedo..) O Design térmico é essencial para a concepção geral de luminárias á base de LEDs. Luminária com controle térmico inadequado causa acumulação de calor na área activa do LED que levarão à sua destruição. Incandescente LED Radiação Luz VisívelIluminação a LEDs Luz Visível Condução Condução+Convecção Convecção Ao contrário das fontes tradicionais de luz, nos LEDs a dissipação de calor depende, principalmente, da Condução e Convecção. O calor produzido pela fonte de luz LED, tem de ser dissipado da forma mais eficiente, a fim de garantir o melhor desempenho de uma luminária… 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 57
  58. 58. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Transferência Térmica: Comparações Os produtos de iluminação LED: usam diodos emissores de luz, parta produzir em Iuz muito eficiente. O movimento de Electrões através de um material semicondutor ilumina fontes minúsculas de luz a que chamamos LEDs. Uma quantidade pequena de calor é libertada para um dissipador de calor. Um produto LEDs bem projectado é normalmente frio ao toque. Luz Calor Lâmpadas incandescentes: produzem luz através da passagem de electricidade através por um filamento metálico , que ao ficar quente brilha produzindo luz. As lâmpadas Luz incandescente libertam 90% de sua energia na forma de calor…Iluminação a LEDs Luz CFL: a corrente eléctrica é conduzida através Calor de um tubo contendo gás. Esta reacção produz luz ultravioleta que é transformada em luz visível pelo revestimento fluorescente (chamado de fósforo) na parede interior do tubo. A CFL liberta cerca de 20% da sua Calor energia como calor. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 58
  59. 59. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Transferência Térmica: Comparações Tipos de fontes de luz : Lâmpada Halogéneo /HIRIluminação a LEDs LEDs transferem calor através de condução, não irradiação… LEDs não queimam, variam de brilho com o tempo… Source: Cree 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 59
  60. 60. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Transferência Térmica: Conversão de potência A energia eléctrica consumida por uma fonte de luz é convertida em luz visível, em radiação IR/UV e em calor em várias porções, dependendo do tipo de fonte de luz utilizada. Luz Luz Luz Luz VisívelIluminação a LEDs Cond+Conv. Radiação (RAD) emite directamente para o ambiente, na mesma direcção da luz visível. Suponha uma fonte de energia eléctrica com a potência de entrada de 20W, o calor dissipado por condução e convecção através de fontes de luz será: LED: CalorCOND+CONV = 20W x 75% = 15W Mais de dois terços do calor é retirado por Fluorescente: CalorCOND+CONV = 20W x 42% = 8.4W condução & Convecção. No entanto o LED tem Incandescente; CalorCOND+CONV = 20W x 19% = 3.8W a melhor eficácia, a gestão térmica é crucial e sistema de refrigeração é essencial para o design de luminárias baseadas em LEDs. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 60
  61. 61. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Transferência Térmica: Geração de calor A estrutura genérica dum módulo de luz LED consiste:  de um chip de LED  uma placa de circuito impresso  um sistema de arrefecimento fixado: Chip de LED Quando é ligado, o chip de LED, produz luz visível e gera calor O  fonte de luz calor. calor é extraído do chip de LED pela placa de circuito impresso e Placa de Circuito Impresso dissipador de calor e, posteriormente, libertado para a atmosfera.  ligação eléctrica com chip de LED. Dissipador  melhora a dissipação de calor por condução e convenção. LED chip PCBIluminação a LEDs LED Dissipador O CALOR é retirado do chip, para o ambiente. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 61
  62. 62. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Transferência Térmica: Geração de calor Temperatura da junção - quando os LEDs se ligam, um subproduto da produção de luz emitida é o calor. É importante manter a temperatura da junção de LED ao menor valor possível. O termo "junção" refere-se à junção PN dentro da pastilha do semicondutor. Você pode encontrar o valor máximo recomendado para cada LED na folha de dados (datasheet). Uma vez que a temperatura da junção é a temperatura mais elevada no interior do LED, representa a figura de mérito para Junção (área Activa) predizer a longevidade do LED.Iluminação a LEDs A Temperatura da junção é afectada por muitos factores, Temperatura da junção -Tj tais como o sistema de refrigeração, meio ambiente, material de interface, etc. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 62
  63. 63. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Transferência Térmica: Geração de calor  Resistência térmica - é a razão entre a diferença de temperatura e a energia consumida ( C/W). Mostra o quão boa é a transferência de calor entre os materiais / componentes.Iluminação a LEDs Resistência térmica entre junção e Configuração simplificada para ambiente. simulação térmica com parâmetros entrada / saída 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 63
  64. 64. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Transferência Térmica: Geração de calor Objectivo reduzir a temperatura do LED, de modo a ter maior saída, e um tempo de vida mais longo. A temperatura ambiente máxima a que os LEDs podem funcionar é determinada pela temperatura de junção PN: T j  A temperatura máxima da junção é: T j m ax, mas o objectivo é o de manter T j baixo. R1 + R2Iluminação a LEDs R1 + Rh + R2  Potência dissipada: P V I  Temperatura da junção :T j Ta Rth j a P  Dissipador: absorve o calor e dissipa-o por condução ou convecção.  Mas, ao adicionarmos um dissipador (heatsink), estamos também a adicionar uma resistência  é preciso determinar o seu valor máximo… 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 64
  65. 65. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Transferência Térmica: Sistema de Refrigeração Os LEDs, como todos os dispositivos electrónicos, são dependentes da temperatura. O desempenho dos LEDs depende fortemente da temperatura ambiente. A operação de luminárias á base de LEDs em altas temperaturas sem design térmico adequado, pode sobreaquecer os LEDs, e, eventualmente, levar a uma vida útil curta ou falha do dispositivo. Um Sistema de refrigeração bem projectado é necessário para manter a vida longa e alta eficácia da luminária.Iluminação a LEDs A gestão térmica é a parte mais crítica no design de luminárias LED. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 65
  66. 66. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Transferência Térmica: Sistema de Refrigeração O excesso de calor afecta directamente a curto e longo prazo, o desempenho LED. Curto prazo: mudança de cor e redução da emissão de luz.  A longo prazo: Acelera depreciação luminosa e redução de vida útil.Iluminação a LEDs Luminárias de LEDs com ventoinha LEDs com dissipadores de calor 1 & 2: Ventoinha, 3: LED, 4: Reflector de luz  Sistemas de arrefecimento Naturais e forçados são usados ​para a dissipação de calor … 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 66
  67. 67. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Transferência Térmica: Sistema de Refrigeração Sistemas de arrefecimento Naturais e forçados são usados ​para a dissipação de calor … Sistema de arrefecimento natural (Passivo): com dissipador de calor, com tecnologias ou recursos de design, usados ​para esfriar a fonte de luz, sem consumo de energia. Sistema de arrefecimento forçado (Activo): com ventilador ou jacto sintético, consome energia extra a fim de conduzir o calor para fora da fonte deIluminação a LEDs refrigeração da luz. Com o mesmo módulo LED, dois diferentes sistemas de refrigeração são aplicados, devido a diferentes ambientes de trabalho. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 67
  68. 68. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Transferência Térmica: Sistema de Refrigeração Com o mesmo módulo LED, dois diferentes sistemas de refrigeração são aplicados, devido a diferentes ambientes de trabalho. Luminária LED com arrefecimento Luminária LED com arrefecimento natural-Iluminação a LEDs forçado - Jacto sintético dissipador de calor Imagem da esquerda mostra um Na imagem da esquerda, há um sistema de refrigeração forçada sistema de refrigeração natural no no módulo LED, que é chamado módulo, chamada de dissipador . É de jacto sintético. É um tipo de um componente ou montagem, que fluxo de jacto que é sintetizada a transfere o calor gerado dentro do partir do ar ambiente. módulo de LED para o ar exterior. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 68
  69. 69. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Design térmico: Refrigeração passivaEspaçamento LED – A maioria da energia eléctrica no LED, é dissipada na forma de calor. O espaçamento mais apertado dos LEDs proporciona uma menor área de dissipação de calor, o que resulta em temperaturas mais altas de junção. Os LEDs devem ser espaçados tão distantes, quanto os “packs” dos mesmos e o design das ópticas o permitam. Exemplos de espaçamento de LEDs04-11-2012 Por : Luís Timóteo 69
  70. 70. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Design térmico: Refrigeração passivaForma - convecção é o processo de fluidos, seja no ar ou em líquido, no qual a energia do calor, é transferida da superfície para o ambiente.Quanto maior for a área da superfície, mais a convecção ocorre. Um dos exemplos é do dissipador de calor. O objectivo do desenho da geometria é maximizar a área de superfície de convecção. As aletas aumentam eficazmente a área de superfície, permanecendo confinada a um volume de espaço reduzido (footprint). O acabamento da superfície - A emissividade do material (geralmente ε escrito ou e) é a capacidade relativa da sua superfície para emitir energia por radiação. É a razão entre a energia irradiada por um determinado material e energia irradiada por um corpo negro à mesma temperatura. Um radiador de corpo negro ideal tem um ε = 1 enquanto qualquer objecto real teria ε <1.Revestimentos de alta emissividade: são usados ​para aumentar a taxa de transferência de calor para o meio. Em geral, quanto mais baço e mais negro é um material, mais próxima a sua emissividade é de 1. Quanto mais um material é reflector, mais a sua emissividade é próximo de 0.04-11-2012 Por : Luís Timóteo 70
  71. 71. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Design térmico: Refrigeração passivaPCB: Placa de circuito impresso – os LEDs são montados em multi-camadas FR4 ou em placas de circuito impresso com núcleo de metal (MCPCB). Para assegurar uma operação óptima, a resistência térmica do PCB deve ser mantido tão baixo quanto possível.FR4 PCB - FR4 é material padrão para MCPCB - Consiste de uma camada de cobre, PCBs. O número de LEDs por cada uma camada de dieléctrico e um difusor de PCB depende da potência de entrada calor de alumínio, ou de chapa de cobre. do LED, condições de espaçamento, Aumentando a espessura de cobre e um etc. Vias térmicas são o método para dieléctrica mais fino, com alta condutividade transferir o calor a partir do PCB para o térmica, reduziria drasticamente a resistência sistema de refrigeração. térmica.04-11-2012 Por : Luís Timóteo 71
  72. 72. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Design térmico: Refrigeração passivaRugosidade - Anexar um dissipador de calor para um pack de semicondutores, requer um contacto sólido entre as duas superfícies. Infelizmente, não importa o quão bem preparadas, as superfícies sólidas nunca são realmente planas ou suaves o suficiente para permitir o contacto íntimo. Todas as superfícies têm uma certa rugosidade devido aos montes e vales microscópicos. Sobreposta a esta rugosidade da superfície, existe uma não planaridade macroscópica ,sob uma forma côncava, convexa ou torcida. Quando tais superfícies são postas em contacto, apenas as colinas das superfícies entram em contacto físico. Os vales são separados e formam espaços cheios de ar.Material de interface térmico - material condutor térmico, que é aplicado para aumentar a condutividade térmica através de juntas de superfícies sólidas, tal como entre a PCB e do dissipador de calor, a fim de aumentar a eficiência da transferência térmica, pois os espaços entre as superfícies que estão em contacto mecânico são enchidos com o ar, que é um condutor muito pobre. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 72
  73. 73. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Controlo Electrónico: LED driver Lembra-se da ligação de lâmpadas incandescentes á rede eléctrica? Mas os LEDs trabalham com uma tensão muito menor (3-5 V) e é um dispositivo DC. Por esta razão os LEDs não podem ser ligados directamente à rede. Para ligar LEDs á rede eléctrica, usa-se um circuito electrónico simples, chamado LED driver (também chamado de Balastro electrónico, ReactorIluminação a LEDs Electrónico, fonte LED…) que muda a tensão AC em DC, reduzindo a condução de corrente nos LEDs. As Luminárias modernas, com valor acrescentado (possibilidade de controlo de luminosidade, unidade de emergência, sensor de presença, controle remoto) requerem circuitos electrónicos mais complexos. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 73
  74. 74. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Controlo Electrónico: LED driver – Tipos e parâmetros  De acordo com o tipo de sinal de  Parâmetros mais importantes LED saída, temos três grupos de drivers driver. de LED: Corrente Constante (CC) Voltagem/Corrente nominal LEDs estão ligados em serie, o driver Valor predefinido de voltagem/corrente. fornece um valor preciso de corrente. Bom para controlo de luminosidade Potência Nominal (Dimmer). Potência de saída do driver. Eficácia Voltagem Constante (VC) Relação entre a potência de saída e a potência LEDs estão ligados em paralelo, ideal para de entrada em percentagem - maior númeroIluminação a LEDs tiras decorativas de LEDs. significa melhor driver. Podem ser ligados muitos LEDs. Não recomendado para dimmer. Especial (CC+VC) Podem ser ligados LEDs em série e em paralelo. Solução mais cara. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 74
  75. 75. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Controlo Electrónico: LED driver – Recursos adicionais Interface analógico - maneira mais fácil de controlar o brilho de uma luminária. Interface Analógico - usado na industrial de iluminação , para controlo de luminosidade (dimming): TE/LE - trailing/leading edge (Regulação a Tiristor) - Somente para controlo de uma luminária. 0-10 V, 1-10 V dimming – suporta controlo sobre mais do que uma luminária.  Sistema mais utilizado, no controlo de luminosidade em estabelecimentos comerciais (Ex. luzes de montras - “spots”). - Não é possível desligar a luminária através do controlador analógico. Interface Digital - comunicação sofisticada com a luminária.Iluminação a LEDs Possibilidade de ligação de vários controladores de LED através do interface digital, e controlá-los de forma independente. Suporta a leitura do estado de cada luminária. Suporta “dimming”, sensor de presença, controlo remoto, sistemas ajustáveis ​de tonalidade de cores da luz, etc.,. Interface Digital é usado nos seguintes sistemas de controlo de iluminação: DALI - Digital Addressable Lighting Interface. DSI - Digital Signal Interface. DMX - Digital MultipleX. KNX - Worldwide standard for all applications in home and building control. 04-11-2012 Por : Luís Timóteo 75
  76. 76. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Controlo Electrónico: LED driver – Recursos adicionaisPrimeiro Circuito para “Dimming” LEDs, a partir do controlo a TRIACs usado para lâmpadas incandescentes.04-11-2012 Por : Luís Timóteo 76
  77. 77. LEDs -Solid State Lighting (SSL) Iluminação!..... Como é que os LEDs são diferentes? Controlo Electrónico: LED driver – Recursos adicionais04-11-2012 Por : Luís Timóteo 77

×