França

1,050 views
987 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,050
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
10
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

França

  1. 1. França OLIVEIRA, Marinara Moreira Introdução A Republica Francesa (nome oficial) localizada no oeste da Europa, faz fronteira comAlemanha, Andorra, Bélgica, Itália, Principado de Mônaco, Espanha, Suiça. A França é umarepublica unitária semi presidencialista, tendo com capital Paris que possui 2.100.000habitantes. França ocupa 21º posição do rank de maiores concentrações demográficas, comuma população total de 62.814.233 de habitantes. Esta também administra osseguintes territórios Guadalupe, Guiana Francesa, Ilhas Wallis e Futuna, Martinica,Mayotte, Nova Caledônia, Polinésia Francesa, Reunião, Saint-Pierre e Miquelon. l.A línguaoficial é o Francês mas, existem outros dialetos.É o maior país do oeste europeu com550.000 km² .(BANCO MUNDIAL, 2010; CI, 2009)Disponível em:<https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/maps/fr_largelocator_template.html >Acessado em: 13/04/2011http://europa.eu/abc/maps/members/france_pt.htm acessado em 13/04/2011 Histórico de Formação A região onde hoje está localizada a França aparece na história ocidental com apresença dos gregos em Massilia -a atual Marselha-, em 600 a.C. Encontraram ali os celtas,ocupantes desde o início do Século VIII antes da era Cristã. Ao longo de três Séculos,gauleses bárbaros e latinos forjaram a civilização gálico-romana. O latim foi adotado comolíngua local. Todavia, a cultura celta ainda permanecia enraizada nos costumes do povo. A
  2. 2. partir da segunda metade do Século III da Era Cristã, tribos de alamanos e francosultrapassavam fortificações romanas no Reno e começavam a se estabelecer na Gália. Atribo germânica dos francos provavelmente teve origem na região da Panônia (situada naatual Hungria). (IBGE, 2010) Em meados do século IV, o imperador romano se uniu com a Gália e a Gália aosfrancos, integrando-os ao Império como aliados federados. Com esse ato, pretendia-seamenizar os constantes atritos envolvendo os francos. As modernas fronteiras francesassão muito semelhantes às fronteiras da antiga Gália. A França está entre os protagonistas de alguns eventos marcantes da história dahumanidade, como: o feudalismo; as Cruzadas; o Renascimento e a expansão domercantilismo após os grandes descobrimentos. No século XVIII, a França envolveu-se emdispendiosas guerras, ao passo que investia numerosas somas à sua rivalidade com aInglaterra. Além disso, sua política de privilégios concedidos ao clero e nobreza geravacrescente insatisfação do chamado "Terceiro Estado". Em 1789, os representantes do povonas Cortes que eram convocadas proclamaram a constituição da Assembléia Nacional, oprimeiro passo na direção da monarquia constitucional. Contudo, Luís XVI não se mostroudisposto a colaborar com essa reforma política, provocando uma reação violenta por parteda população, apoiada pela burguesia. O clímax registrou-se com a tomada da Bastilha em 14 de Julho de 1789. Em 4 deagosto desse ano, foi estabelecida a igualdade civil, aboliu-se o feudalismo e proclamaram-se os Direitos do Homem. Então, com a Assembléia Legislativa, fez-se uma tentativa demonarquia constitucional, que fracassou, ocasionando a queda da realeza. A Convenção salvou a França da invasão estrangeira. Contudo, a fraqueza dossucessivos governos abriu caminho para o governo de Napoleão Bonaparte, que organizouuma administração centralizada e sancionou, no Código Civil de 1804, as reformas de 1789.Daí, podemos avaliar que a Primeira República, criada após a queda da monarquiaBourbon, durou até o Primeiro Império, sob o domínio de Napoleão I, quando a Françatornou-se a potência política dominante na Europa. Durante seu governo, Napoleão - uma das figuras mais emblemáticas da HistóriaMundial de todos os tempos - travou uma incessante luta contra as demais potênciaseuropéias. Os gastos com as guerras, os recrutamentos militares e a queda nos lucros daburguesia o tornaram bastante impopular. Depois da queda de Bonaparte, após a derrotaem Waterloo, os Bourbons reinstalaram-se no trono Luís XVIII e Carlos X -apesar de umabreve tentativa de restabelecimento do Império. A monarquia durou até a abdicação de Luís Filipe. Nessa ocasião foi criada aSegunda República. Contudo, ondas de revoltas operárias serviram como justificativa paralançar novamente a República nos braços do conservadorismo. A Segunda República durou
  3. 3. até 1852, quando Napoleão III proclamou o Segundo Império. Deu-se então a expansão doimpério francês, particularmente no sudeste asiático e no Pacífico. A captura e exílio de Napoleão III, bem como a derrota francesa na guerra franco-prussiana selaram o fim do Segundo Império, dando lugar ao surgimento da TerceiraRepública. Após as eleições de 1879, o país só se estabilizou em 1899, com a subida aopoder de uma coligação entre o Partido Radical e o Partido Moderado. Esse fato permitiuum período de desenvolvimento econômico e social que seria interrompido em 1914, com oinício da Primeira Guerra Mundial. França pós II Guerra Mundial A França emergiu da segunda guerra mundial para enfrentar uma série de novosproblemas. Após um curto período de governo provisório, inicialmente dirigido pelo generalCharles de Gaulle, a quarta republica foi criada por uma nova constituição e estabeleceucomo uma forma de governo parlamentar controlado por uma série de coalizões. A França se tornou uma das grandes potencias e teve grande importância durante aGuerra fria. Em 1949, tornou-se membro OTAN (Organização do Tratado do AtlânticoNorte), enquanto em 1946 a primeira revolta das colônias francesas começou na Indo-China. Em 1954, após uma derrota ,a França foi obrigada pela Convenção de Genebra a seretirar da Indo-China.No mesmo ano uma revolução estorou no território francês da Argéliacolônia francesa o Presidente Charles de Gaulle enviou tropas para a Argélia o que resultouem uma guerra civil.Para prevenir outras revoluções em Marrocos e na Tunísia,a françaconcedeu-lhes a independência em 1956,enquanto outras colônias francesas na áfrica sóreceberiam sua independência em 1960.
  4. 4. Em 1957, França e outras nações da Europa ocidental formaram a União Européia eem 1958 um grande numero de franceses queriam acabar com o conflito na Argélia, emmaio de 1958 eles se rebelaram e ameaçaram derrubar o governo.Uma nova constituição foicriada em 28 de setembro de 1958, que estabeleceu a Quinta República francesa. Em1961,percebeu-se que a guerra civil da Argélia só terminaria quando ela alcançasse a suaindependência.Então em Julho março de 1962 o Pres. De Gaulle negociou um cessar-fogo eem Julho de 1962 Argélia conquistou a sua independência. Em março de 1966 França seretirou militarmente da OTAN mas permaneceu como membro no âmbito político. Em julho de 1985 o Ministério da Defesa francês enviou agentes do serviço secretopara afundar o navio Rainbow Warrior, navio do Greenpeace, que se preparava paraprotestar contra os testes nucleares franceses no Pacífico. Em maio de 1990 houve umsurto de anti-semitas, os crimes raciais principalmente contra os árabes aumentaram, bemcomo um aumento significativo na publicação de literatura anti-semita. Em 1991, a Françaenviou tropas e equipamentos para a Arábia Saudita com os EUA na liderançadesempenhou um papel importante na remoção de coalizões, no Iraque e no Kuwait. Emsetembro de 1992, os franceses votaram em um referendo sobre o Tratado de Maastrichque visava resumidamente consolidar União Européia, deixando de ser a ComunidadeEuropéia. Em outubro de 1992, funcionários do Centro Nacional de Transfusão de Sangueforam condenados por um tribunal de Paris depois de infectar e distribuir sangue com ovírus HIV para 1300 pessoas no ano de 1985.Em 1993 o desemprego atingiu 3,4milhões.Em 2010,o senado apoiou uma lei polemica que entrou em vigor em 2011. A leiproíbe o uso de véus islâmicos que cubram parcialmente ou totalmente o rosto de mulheresem locais públicos no país que tem a maior colônia muçulmana da Europa. 58 pessoastambém foram detidas em uma manifestação organizada por associações islâmicas, e nãoautorizada pelas autoridades. De acordo com o delegado responsável essas pessoas forampresas por que não informaram as autoridades que iria ocorrer uma manifestação. Mudanças abruptas ocorreram com a França em um século, tais como: Umasociedade que era 85% rural, tornou-se 93% urbana. Antes majoritariamente pobre, agora aFrança possui um nível de vida entre os mais elevados no mundo, mesmo no mundoocidental. O que era uma monarquia de direito divino, a França se tornou uma democracia
  5. 5. republicana(GOUBERT & REY, 1993). Índice de Desenvolvimento Humano parte dopressuposto de que para aferir o avanço de uma população não se deve considerar apenasa dimensão econômica, mas também outras características sociais, culturais e políticas queinfluenciam a qualidade da vida humana. A frança ocupa o 14º lugar no IDH, levando emconsideração os indicadores que compõe o índice: Educação, Longevidade e RendaNacional Bruta. A educação é gratuita, com início aos 2 anos de idade, e obrigatória entre as idadesde 6 e 16 anos. São investidos 5,6% do PIB em educação. A expectativa de anos de escolamédio são de 15,4 anos. A maioria das escolas são públicas (85%), mas há tambémescolas privadas em toda a França (sobretudo nas regiões muito religiosa da EuropaOcidental e Leste da França). Separação entre Igreja e Estado foi decretada em1905,mas as escolas católicas continuam a coexistir com as públicas - e obter financiamentopúblico para professores salários, encargossociais e bolsas de estudo. 13,4% das criançasdo ensino fundamental e 20% dos alunos do ensino médio freqüentam escolas particulares.A expectativa de estudo na frança está em torno de 16,1. A República Francesa tem quase63 milhões de habitantes, que vivem nas 22 regiões da França metropolitana e quatrodepartamentos ultramarinos (1,7 milhões). Apesar do fato de que a população estácrescendo ligeiramente (mais 0,4% ao ano), o número e a proporção de jovens com menosde 25 está caindo O sistema de educação publica e altamente centralizado. O sistema de ensino naFrança é composto de três fases, o ensino primário, secundário e ensino superior. OPrograma Internacional de Avaliação de Alunos, coordenado pela Organização para aCooperação e Desenvolvimento Econômico, classifica a educação da França como a 25ªmelhor do mundo, não sendo nem significativamente superior nem inferior à média daOCDE.A educação primária e secundária são predominantemente públicas, administradaspelo Ministério da Educação Nacional. O ensino superior na França começou com a fundação da Universidade de Paris em1150.Ele agora é constituído por 91 universidades publicas e 175 escolasprofissionais.investimentos em educação. Muitas dessas universidades possui convênios debolsas com outras universidades do mundo. A Universidade Federal de Uberlândia possui38 convênios com as faculdades e universidades da França.. França é a 5ª economia do mundo com um PIB de $2,555 trilhões, ficando atrás deEUA, China, Japão, e Alemanha. De 1978 até 2010, a média do crescimento do PIBtrimestral foi de 0,49% atingindo um máximo histórico de 1,60% em junho de 1978 e umrecorde de baixa de -1,60 por cento em dezembro de 2008. A França é a segunda maioreconomia e nação comercial na Europa. Como em muitas nações industrializadasmodernas, tem uma base industrial grande e diversificada. É o segundo maior exportador de
  6. 6. produtos agrícolas e o sexto maior produtor agrícola do mundo e a principal potenciaagrícola União Européia. Representando cerca de um terço de todas as terras agrícolas daUnião Européia.O destino de 70% das suas exportações são para os membros da UE. AFrança também exporta produtos agrícolas de muitos países pobres Africano (incluindosuas ex-colônias), que enfrentam escassez de alimentos. Produtos de trigo, carnebovina, suína, aves e laticínios são as principais exportações. Em 2010, de acordo com aOrganização mundial do comercio a França era o 5ª maior importador de produtosmanufaturados e o sexto maior exportador. Taxas de crescimento econômicoem França tem sido constante durante décadas devido ao planejamento conservadora daeconomia, que em comparação com outros países da Europa Ocidental é mais centralizadopelo governo da França. 82 milhões de turistas visitam o país anualmente, tornando oturismo um dos muitos contribuintes para a economia da França. Outrora precária e frágil, o nível da saúde dos franceses se tornou um dos maiselevados do mundo, levando em conta a esperança de vida no nascimento que dobrou emdois séculos. A saúde na França, como em outros países da Europa, tem um sistema de saúdeuniversal em grande parte financiados pelo governo através de um sistema de seguronacional de saúde.Na avaliação mundial de 2000 de sistemas de cuidados à saúde, aOrganização Mundial de Saúde (OMS) concluiu que a França forneceu os melhorescuidados de saúde em geral no mundo. A expectativa de vida de 2005 para 2009 cresceuum ano e passou para 81 anos.Relação com os vizinhosFrança e Andorra:Os laços entre a França e Andorra são marcados por uma atividade significativa na áreade acordos: na educação, na cooperação administrativa e na segurança social. Um acordoque regulamenta as estadias dos cidadãos andorranos na França e dos franceses emAndorra foi assinado em 04 de dezembro de 2000. Há cerca de 5.000 cidadãos francesesem Andorra. A relação entre esses dois países já existia desde 1278, quando foi concedidaa soberania Andorra através do conde Foix, do sul da França.Mais de um quarto docomercio anual de Andorra é feito com a França. Em 2000, as exportações de Andorra eFrança valiam US $ 11,9 milhões, ante US $ 269,7 milhões no valor das importaçõesfrancesas. Isso cria um beneficio total do comercio franco-andorrano de 257,8 milhões deUSD para a França. Como Andorra é um país muito pequeno e tem pouco espaço parafabricação, as importações superam as exportações. Não e comum na maioria das relaçõesbilaterais, mas a Andorra e dependente da França, por muitas conveniências comuns. O
  7. 7. serviço postal, internet, televisão e radio são parcialmente fornecidas pela frança.A França étambém a fonte de uma parte substancial do PIB de Andorra através do turismo.França e Itália:As relações políticas entre a França e a Itália são baseadas em um sistema diversificado ebem desenvolvido, proporcional à cooperação com um dos principais parceiros da França.A Itália é muito ligada a França através da cultura, comércio e história. Cooperação franco-italiana é regulamentada por uma reunião de cúpula anual, institucionalizada em fevereirode 1982 em Roma. A Cúpula 28 foi realizada em Paris em 9 de abril de 2010.(FRANCEDIPLOMATIE, 2010). Permitiu reforçar a parceria global nuclear lançado em Fevereiro de2009, que abrange todos os aspectos da cadeia nuclear, da pesquisa ao reprocessamentode resíduos. A cimeira de Paris foi marcada por progressos nos domínios da formação,cooperação industrial e segurança. na área da formação, uma universidade intergovernamental, acordo de cooperação científica e técnica foi assinado. Vai tornar possível acooperar na formação de futuros engenheiros e técnicos nucleares nos dois países.(FRANCE DIPLOMATIE, 2010) No domínio da segurança, os organismos competentes dosdois países assinaram acordos de cooperação, para partilhar a experiência da França nestesetor com a Itália. No futuro, a Roma deve selecionar locais nos para a criação de seusreatores. Estreita cooperação na área da reciclagem dos resíduos também foi iniciada. AItália é um parceiro comercial da França, segunda principal. O comércio total entreos dois países caiu 21% em 2009 no contexto da recessão global, situando-se em59.1bilhões de euros. As exportações francesas atingiram 28.2b euros (queda de21%) e as importações francesas chegaram 30.9bilhões de euros (também abaixode 21%). Balança comercial da França com a Itália mostra um déficit de 2.1bilhõeseuros, Em 2009, a Itália ainda era o segundo maio cliente da França e absorveu 8,5% dasexportações da França no mundo, depois da Alemanha (14,9%) e apenas à frente daEspanha (8,0%). A Itália está em terceiro lugar entre os fornecedores globais da França,com uma quota de 7,9%, depois da Alemanha (16,9%) e Bélgica (8,3%), e à frente daEspanha (6,3%). A França é o segundo maior investidor estrangeiro, na Itália, ondetodos os grandes grupos franceses têm presença.França e Alemanha:No final da Segunda Guerra Mundial, a reconciliação franco-alemã, parecia a todos ser acondição para a paz na Europa, que era muito incerto devido a política francesa que tinhacomo objetivo impedir a recuperação da Alemanha, e o sentimento anti-francês era muitoforte na Alemanha, em particular na zona de ocupação francesa.No entanto, em 1945 sãotomadas iniciativas que visam aproximar os dois países. Após o termino da segunda guerramundial, as nações francesas e alemãs fizeram variados acordos que auxiliaram a retirada
  8. 8. da rivalidade. Um dos tratados foi o Tratado de Eliseu, assinado em 22 de janeiro de 1963,este se tornou o emblema das intensas relações entre a França e a Alemanha. Possui umabreve declaração conjunta que estabelece a reconciliação franco alemã, Nos últimos anos, aa reconciliação e cooperação com a Alemanha provaram ser fundamentais para aintegração econômica da Europa, incluindo a introdução de uma moeda de troca comum, oEuro. Dada a dimensão do seu mercado, seu grau de abertura e proximidade geográfica, aAlemanha é um dos principais parceiros comerciais da França. Durante o primeiro semestrede 2009, a Alemanha absorveu 14,9% das exportações da França e forneceu 16,2% dassuas importações. Como resultado da grande recessão ambas as economias estãopassando por uma forte desaceleração no comercio , o comércio bilateral diminuiu 23%durante o primeiro semestre de 2009. Em termos de investimento,a Alemanha é o quintomaior investidor estrangeiro na França e o segundo maior empregador estrangeiro, depoisdos Estados Unidos. Um em cada cinco empregos no setor automotivo francês é gerado porempresas alemãs.(FRANCE DIPLOMATIE, 2009) França e Bélgica Em 1934, estes assinaram um acordo comercial. Em 1997, os ministros da defesafrancês e belga assinaram um acordo, em que a França permite que a Bélgica, faça uso dosatélite das forças armadas francesas. A proximidade geográfica, histórica e fatores culturais (40% dos belgas são delíngua francesa), o bloqueio considerável das duas economias e análises que sãomuitas vezes semelhantes torna as relações entre a França e a Bélgica, próxima econfortável.Um diálogo regular foi estabelecida para os assuntos europeus,processos político-estratégico, e assuntos Africano. Ao nível político, no contatosbilaterais são bastante frequentes. De acordo com dados da Belgian National Bank,em 2009, a França permaneceu o maior cliente belga das exportações e da suaterceira maior fornecedora, atrás da Holanda e Alemanha (a França foi o segundomaior cliente da Bélgica no ambito das exportações e da sua terceira maiorfornecedora em 2008). França e Espanha Relações de Espanha com a França tinha sido problemáticas desde 1945, quando aFrança pediu uma invasão aliada da Espanha para remover o ultimo ditador facista. Quandoos Estados Unidos e a Grã Bretanha se recusaram a concordar com esse curso de ação, aFrança permitiu forças utilizarem a França como base para organizar ataques naEspanha.Durante anos, a França manteve uma política de fornecer abrigo a terroristas, que
  9. 9. eram ditos combatentes da resistência basca. Mas após o aparecimento de atividadesterroristas no interior da França essa política foi restrita. Institucionalizado em 1985, durantea visita dos reis da Espanha para a França, as reuniões bianuais franco-espanhola têmpossibilitado a esses países a desenvolver laços estreitos. Em 1986 a França estavacooperando com a Espanha na luta contra as atividades terroristas. As principais questõesbilaterais que estão em curso, são as políticas de luta contra o terrorismo e contra aimigração ilegal. Os ministros da educação desses países assinaram ,em maio de 2005 umacordo de turmas bilíngües fazendo as perspectivas de um bacharelato francês espanhol,uma realidade. Cooperação no âmbito da pesquisa e ensino superior é organizado combase na declaração de intenções , assinado durante a Cimeira de 2005.O Conselho deDefesa franco espanhol , que se reuniu em 2008, marcou o reconhecimento do papel daEspanha na área de armamentos. França é o principal parceiro econômico daEspanha. O volume de comércio entre os dois países duplicou em dez anos, situando-seem 65bilhões de euros em 2008. Até 2006, esse comércio resultou no primeiro dosexcedentes bilateral e está associada com uma forte presença francesa na Espanha,enquanto que mantêm laços de turismo especial a Espanha é o principal destino de turistasfranceses, e vice-versa. Mesmo a França sendo o principal sócio comercial da Espanha, aquota de mercado vem diminuído a dez anos. A participação dos produtos franceses nasimportações da Espanha passou de 17,9% em 1999 para 12,3% em 2007 e 10,9% em 2008,enquanto a quota de mercado de produtos alemães manteve-se estável (FRANCEDIPLOMATIE, 2009). Em 2007 um aumento de aproximadamente 12% emcomparação com 2006 no âmbito do turismo Espanha - França, e é o seu principal destino,assim como a Espanha é o principal destino para os franceses. Em 2008, 8.151Milhões dopovo francês visitou a Espanha -8,5% em comparação com 2007 e seus gastos, 4.8 bilhõesde euros em 2008 2,5% maior em comparação com 2007, foi responsável por 9,6% dosgastos totais dos turistas não residentes na Espanha em 2008, que é o terceiro, depoisdo Reino Unido e Alemanha. França e SuiçaAs relações políticas coma Suíça são constantes. Um sinal da qualidade destas rela ções: aSuíça concordou em representar os interesses franceses na RFJ depois que a Françarompeu suas relações diplomáticas com Belgrado em março de 1999.A pedido de Berna, naFrança, representada pelo seu ministro dos Negócios Estrangeiros, com o apoio àadesão da Suíça à ONU em 10 de setembro de 2000.Reuniões políticas são realizadas commuita freqüência. Em 2010, o presidente francês se reuniu com o presidente DorisLeuthard, ao lado do Fórum Econômico Mundial em Davos, no dia 27 de janeiro,e depois recebeu o seu em Paris em 21 de julho. As exportações são estimuladas porprodutos aeronáuticos e de energia,embora o crescimento acentuado do setor de
  10. 10. energia pode ser o efeito de um viés de contabilidade. De fato, o item principal produto deexportação é o grupo de produtos aeronáuticos e espaciais (1,2 mil milhões de euros) com10% do total das exportações (até 84% em comparação com 2007).(DIPLOMATIEFRANCE, 2009) O segundo item é de preparações farmacêuticas (631 milhões deeuros), com 5,2%das nossas exportações, apesar de uma queda muito pequena emcomparação com o período anterior. O terceiro item é de produtos elétricos eprodutos nuclearesirradiados (552 milhões de euros, 4,3% das exportações, 52% emum ano) e joalharia, ourivesaria e artigos de ourivesaria (475 milhões de euros 3,9%das exportações; 14,5%).(FRANCE DIPLOMATIE, 2010) França e Principado de Mônaco O francês é a língua oficial do principado. Monegascos tem uma língua nacional, oMónaco, cujo ensino nas escolas públicas é obrigatório até a quinta classe e opcional apartir da quarta classe. Uma centena de nacionalidades estão representadas no Mónaco, ofrancês é, para muitos moradores, uma segunda língua. A relação entre Mônaco e França remete ao tratado estabelecidos entre as suassoberanias em 1918. Neste tratado a França garante a Monaco defesa de suaindependência e soberania. Novos tratados foram assinados após a Segunda GuerraMundial em 1945 e em 1951. O objetivo era fazer algumas alterações nesses acordos.Eles podem criar suas próprias condições econômicas e sociais. Em 18 de maio, Mónaco eFrança formaram uma união aduaneira renovada. Da mesma forma, os dois paísesassinarão um acordo sobre tributação e de troca de cartas oficiais na regulaçãobancária. Cidadãos franceses que vivem em Mônaco após 13 out 1957 estão sujeitos aoimposto francês sobre o rendimento pessoal. Relação com outras potencias França e China O reconhecimento da República Popular da China em 27 de janeiro de 1964 foio ponto de partida para as relações oficiais entre a República Popular da China eda França.(FRANCE DIPLOMATIE, 2011). A assinatura da "Declaração conjunta para uma parceria global" em 16 de maio de1997 abriu proporcionou a ambos a visão de relação promissora. A visita do presidenteHu Jintao, em janeiro de 2004, por ocasião do 40º aniversário do estabelecimento dasrelações diplomáticas entre os dois países ea assinatura de uma nova declaração conjunta,confirmou o compromisso da França e da China para "aprofundar parceria estratégica
  11. 11. franco-chinesa para promover um mundo mais seguro, mais unidos que seja maisrespeitoso da diversidade ". O ano de 2009 marcou o 45º aniversário das relações diplomáticas entre a RepúblicaPopular da China e a República da França. As relações entre os dois países superou asdificuldades em torno de questões relacionadas com o Tibete e continuou a melhorare desenvolver. As duas partes mantiveram uma estreita consulta e coordenação sobre asgrandes questões internacionais e regionais. Os dois países comunicados e consultaram-sesobre a reforma da governança mundial, a crise financeira internacional, as alteraçõesclimáticas, a questão nuclear iraniana, a questão nuclear na península coreana, noAfeganistão e outras grandes questões mundiais e as questões internacionais e regionais França e Brasil Por vários anos, a França vem a desenvolvendo uma parceria estratégica com oBrasil baseado em um diálogo político aprofundado, com uma rica cooperação cultural,científica e técnica e a presença de grandes empresas francesas em setores chave daeconomia brasileira. Quatro visitas presidenciais, em 2005, 2006, 2008 e 2009, mostraram ofortalecimento dessas relações. A relação entre Brasil e França é baseada em valorespartilhados pelos dois países: a promoção dos princípios democráticos e dos direitoshumanos, o fortalecimento do direito internacional e do multilateralismo, promoção dodesenvolvimento e do respeito da justiça social, preservação da paz e da segurança,compromisso com a não-proliferação de armas de destruição em massa e aodesarmamento, à proteção do ambiente e a diversidade cultural. A parceria estratégica com o Brasil foi lançado em maio de 2006, durante a visita doPresidente Chirac de Estado ao Brasil, em seguida, recebeu um impulso decisivo duranteo encontro dos Presidentes Lula e Sarkozy. Isso resultou na aprovação de um plano deação ambicioso e com a assinatura de vários acordos bilaterais durante a cúpula no Rio,em 23 de dezembro de 2008 . O Brasil é o principal parceiro comercial na América Latinae o quarto fora da OCDE e do Magrebe, depois da China e da Rússia. A França é oitavofornecedor líder Brasil, com 2,8% do comercio, contra 6,9% na Alemanha e 14,8% para osEUA .França compra principalmente produtos agro-alimentares (óleos bruto e farelo de soja)do Brasil. Ela exporta bens de capital, em aviões particulares (22% do total), equipamentosautomotivos e automóveis, e de preparações farmacêuticas do Brasil. França e Estados Unidos da América Forças militares francesas foram indispensáveis para a luta pela independência dosEUA.País que era colônia da Grã-Bretanha. A estatua da liberdade foi um presente que opovo Frances deu aos Americanos celebrando a conquista da independência. A relaçãoentre frança e EUA são ativas e amigáveis. Visitas entre chefes de estado são frequentes.
  12. 12. França e EUA têm valores em comum e possuem política paralelas na maior partedas questões políticas, econômicas e de segurança. Suas diferenças são discutidasabertamente para que não se comprometa a relação entre eles. Em 2010, os EstadosUnidos foi o principal destino dos investimentos franceses no exterior. França é o sétimomaior investidor estrangeiro em termos de totais nos Estados Unidos (depois do ReinoUnido, Japão, Canadá, Países Baixos e Alemanha): o que dá a França a quota para163 bilhões de dólares, ou 7,2% dos investimentos estrangeiros diretos (IED).Mais de 2.800 empresas francesas estão configuradas nos Estados Unidos: lá, elas gerammais de 550.000 postos de trabalho e seu volume de negócios total é superior a US$ 170bilhões. Os investimentos franceses são feitos principalmente na indústria 46%,serviçosfinanceiros 17% e no setor da informação 9,8%. Em contrapartida, os Estados Unidos sãoos principais investidores estrangeiros na França, com 75 bilhões de dólares. De acordocom o Departamento de Estado Frances, as empresas norte americanas empregam mais de650.000 pessoas na França, divididos entre 4.200 locais na França. Em termos decomercio, os Estados Unidos e o maior cliente da França fora da União Européia. E aFrança é o 11º cliente dos Estados Unidos e o seu 10º fornecedor. Para todo o ano de 2009,as exportações francesas caíram 18% em comparação ao ano de 2008 e as importaçõescaíram 5%. Em 2009, o deficit comercial com os Estados Unidos chegou a 5,3 bilhoes deeuros. O mercado americano continua sendo um mercado de referencia: 24 mil empresasfrancesas exportam para os EUA sendo 5 mil a mais do que para a Alemanha. Aseconomias americana e francesa desfrutam de um elevado nível de integração. O volumetotal do comercio entre os dois países é de cerca de 140 milhões de euros por dia.(FRANCEDIPLOMATIE, 2011). França e Japão As relações entre Japão e França têm sido amigáveis, e as trocas ocorrem em umaampla variedade de campos que envolvem tanto o governo e organizações privadas. Aeleição do Presidente Chirac (1995), deu um impulso decisivo para a parceria japonesa,francesa e promete interação ainda maior no futuro. França e Japão mantêm um constantediálogo político em todos os grandes temas internacionais de interesse atual: a regulação dosistema econômico e financeiro e os esforços para sair da recessão no âmbito das reuniõesdo G20, a segurança na luta contra as alterações climáticas internacionais questões (lutacontra o terrorismo e a pirataria, de manutenção da paz). França apoia o objetivo do Japãode assumir novas responsabilidades políticas na arena internacional. O comércio entre a França e Japão continua a ser assimétrica, com a taxa decobertura das importações pelas exportações francesas situando-se em cerca de 55%.Japão é um dos grandes parceiros comerciais da França, segundo maior na Ásia, depois daChina,e o fornecedor dias 11 e 12 clientes. As exportações francesas para o Japão tem
  13. 13. vindo a diminuir desde 2008, devido à desaceleração econômica global, assim como asimportações francesas do Japão. Presença do Japão na França é muito forte, com cerca de 600 sites que fornecemcerca de 63.000 postos de trabalho em solo francês. De acordo com a IFA (Invest in FranceAgency), as empresas japonesas criaram 1.100 empregos na França em 2008.REFERENCIASATLAPEDIA.Disponível em: <http://www.atlapedia.com/online/countries/france.htm>
  14. 14. BANCO MUNDIAL.Banco Mundial Disponível em :<http://data.worldbank.org/country/france>CENDOTEC Disponível em:<http://www.cendotec.org.br/dossier/cendotec/duplosdiplomas.pdf> Acessado em:10 maiode 11CI.CI Disponível em:< http://www.ci.com.br/guia-mundo/especial-cidades.paris/>CIA.CIA Disponivel em <https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/geos/fr.html#top>Acessado em:13 abril 2011COUNTRY DATA Disponível em: http://www.country-data.com/cgi-bin/query/r-13082.htmlAcessado em: 30 mai. 11DEPARTAMENTO DE ESTADO-EUA Disponível em:<http://ww:w.state.gov/r/pa/ei/bgn/3842.htm> Acessado em: 9 maio de 11Disponível em: http://library.thinkquest.org/27028/UKmenu/Government/government.htmDisponívelem:http://books.google.com.au/books?id=7xZFKfQHAtMC&pg=PA85&lpg=PA85&dq=belgium+france+%22bilateral+agreement%22&source=bl&ots=4dT-UPsRoE&sig=uqXM214NM62iVtK4n9YHPcJscKs&hl=en&ei=ErBRSsDjJZSKsgPpve2qDQ&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=3#v=onepage&q=belgium%20france%20%22bilateral%20agreement%22&f=falseECONOMY WATCH Disponível em:<http://www.economywatch.com/world_economy/france/> Acessado em:10 maio 2011ENCYCLOPEDIA Disponível em :<http://www.encyclopedia.com/topic/Andorra.aspx#2-1G2:3410700114-full> Acessado em:13 maio de 11FRANCE 2. Disponível em :<http://info.france2.fr/encadres/L-Agriculture-en-chiffres-51414796.html> Acessado em:10 maio 2011FRANCE DIPLOMATIE Disponível em :<http://www.diplomatie.gouv.fr/en/country-files_156/andorra_414/france-and-andorra_6248/economic-relations_6250/economic-relations_11131.html> Acessado em:13 maio de 11FRANCE DIPLOMATIE Disponível em :<http://www.diplomatie.gouv.fr/en/country-files_156/belgium_322/france-and-belgium_5355/index.html> Acessado em:16 maio de 11FRANCE DIPLOMATIE Disponível em http://www.diplomatie.gouv.fr/en/country-files_156/united-states_425/france-and-united-states_2541/political-relations_6033/index.html Acessado em: 29 MAIO 11FRANCE DIPLOMATIE Disponível em: http://www.diplomatie.gouv.fr/en/country-files_156/germany_335/france-and-germany_3386/political-relations_6085/index.htmlAcessado em:29 MAIO 11
  15. 15. FRANCE DIPLOMATIE Disponível em: http://www.diplomatie.gouv.fr/en/country-files_156/germany_335/france-and-germany_3386/economic-relations_6086/economic-relations_4159.html Acessado em: 29 MAIO 2011FRANCE DIPLOMATIE Disponível em: http://www.diplomatie.gouv.fr/en/country-files_156/spain_351/spain-and-france_3511/index.html Acessado em:30maio de 11FRANCE DIPLOMATIE Disponível em:http://www.diplomatie.gouv.fr/en/_6345/index.html?recalcul=oui#nb1 Acessado em:30 mai.11FRANCE DIPLOMATIE Disponível em:http://www.mapsofworld.com/monaco/government/foreign-relations.html Acessado em:16abril 2011FRANCE DIPLOMATIE Disponível em http://www.diplomatie.gouv.fr/en/country-files_156/united-states_425/france-and-united-states_2541/economic-relations_6034/index.html Acessado em:29 maio de 11FRANCE DIPLOMATIE Disponível em: < http://www.diplomatie.gouv.fr/en/country-files_156/brazil_444/france-and-brazil_2515/political-relations_7046/political-relations_2631.html>Acessado Em:30 mai. 11FRANCE DIPLOMATIE Disponível em:< http://www.diplomatie.gouv.fr/en/country-files_156/switzerland_422/france-and-switzerland_2496/index.html> Acessado Em:30 maio11FRANCE DIPLOMATIE Disponível em:< http://www.diplomatie.gouv.fr/en/country-files_156/switzerland_422/france-and-switzerland_2496/economic-relations_6219/economic-relations_2608.html> Acessado Em:30 maio de 11FRANCE DIPLOMATIE Disponível em:< http://www.diplomatie.gouv.fr/en/country-files_156/brazil_444/france-and-brazil_2515/economic-relations_7047/economic-relations_2633.html> Acessado Em:30mai.11G1. G1, Com Agências Internacionais Disponível em:<http://g1.globo.com/mundo/noticia/2010/09/parlamento-frances-aprova-definitivamente-lei-que-proibe-veu-integral.html>http://nl.newsbank.com/nl-search/we/Archives?p_product=NewsLibrary&p_multi=BBAB&d_place=BBAB&p_theme=newslibrary2&p_action=search&p_maxdocs=200&p_topdoc=1&p_text_direct-0=0F99F67A1B870BA2&p_field_direct-0=document_id&p_perpage=10&p_sort=YMD_date:D&s_trackval=GooglePM Acessadoem:16 maio de 11http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=fr&u=http://www.diplomatie.gouv.fr/fr/pays-zones-
  16. 16. geo_833/monaco_452/index.html&ei=lKXjTae_Csnw0gGbr8D1Bg&sa=X&oi=translate&ct=result&resnum=8&ved=0CGkQ7gEwBw&prev=/search%3Fq%3Dfrance%2Brelation%2Bmonaco%26hl%3Dpt-BR%26prmd%3Divns Acessado em:30 mai. 11IBGE. IBGE PAISES Disponivel em:<http://www.ibge.gov.br/paisesat/main.php > Acessadoem:13 abril 2011IRISH TIMES Disponível em<:http://www.irishtimes.com/newspaper/finance/2008/1125/1227486546603.html> Acessadoem:16 maio de 11MEDICAL NEWS TODAY Disponível em:<http://www.medicalnewstoday.com/articles/9994.php> Acessado em:11maio de 11MFADisponívelem:<http://www.mfa.gov.cn/eng/wjb/zzjg/xos/gjlb/3291/t16883.htm>Acessado Em:30 mai. 11MINISTRY OF FOREIGN AFFAIRS OF JAPAN DISPONIVEL EM:<http://www.mofa.go.jp/region/europe/france/index.html>Acessado Em: 30 maio 11NATIONS ENCYCLOPEDIA Disponível em:http://www.nationsencyclopedia.com/Europe/Andorra-FOREIGN-TRADE.html Acessadoem:13 maio de 11OECD Disponível em :<http://www.oecd.org/dataoecd/42/8/39700724.pdf> Acessado em:9maio 2011PNUD. Disponível em: <http://www.pnud.org.br/idh/>Acessado em:13 abril 2011PORTAL BRASIL. Portal Brasil Disponívelem:<http://www.portalbrasil.net/europa_franca.htm>Revista Consultor JurídicoDisponivel em:<http://www.conjur.com.br/2011-abr-11/franca-proibe-uso-veu-islamico-manifestantes-sao-presas>SENAT. Disponível em :<http://www.senat.fr/rap/l97-504/l97-5041.html> Acessado em:9maio 2011TRADINGS ECONOMICS Disponível em :<http://www.tradingeconomics.com/france/gdp-growth> Acessado em: 10 maio 2011UNDERSTAND FRANCE Disponívelem:<http://www.understandfrance.org/France/Education.html> Acessado em:9 maio 2011US FOREIGN POLICY Disponível em:http://usforeignpolicy.about.com/od/countryprofil2/p/usfrance.htm Acessado em:29 maio de11WHO. Disponível em :<http://www.who.int/whr/2000/media_centre/press_release/en/>Acessado em:11 maio de 11

×