Estados e Cidadãos em Rede

1,043 views

Published on

Apresenta o percurso de pesquisa realizado pela PRODEB e o LCAD de modo coerente com o governo aberto, incluindo acesso, participação e colaboração entre estado e cidadãos em rede

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,043
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
607
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Estados e Cidadãos em Rede

  1. 1. MÍDIAS SOCIAIS E ESPAÇOS DE PARTICIPAÇÃO Estado e Cidadãos em Rede Maria Célia Furtado Rocha PRODEB/UFBa
  2. 2. <ul><li>COLABORAÇÃO </li></ul>PERCURSO DE PESQUISA !!! ... PARTICIPAÇÃO ??? 2004-2005 ACESSO 2009-2010 2011-2013
  3. 3. acesso Projeto GeoPortal do Estado da Bahia
  4. 4. Abril de 2010 – lançamento da INDE
  5. 7. pesquisa exploratória Projeto 2i2p – Internet e Interatividade para a Participação Pública reflexão e inovação em projetos de sítios web que veiculem informação geográfica e estimulem a participação pública princípios e definições para projetos de sítios web diálogo entre administração pública e cidadãos acerca de ações sobre o território participação
  6. 8. O Estado mais transparente ao cidadão PUBLICIDADE O Estado mais dialógico com o cidadão RESPONSIVIDADE O Estado mais aberto ao cidadão POROSIDADE participação O Estado mais transparente ao cidadão PUBLICIDADE O Estado mais dialógico com o cidadão RESPONSIVIDADE O Estado mais aberto ao cidadão POROSIDADE participação informação diálogo
  7. 9. 2i2p – Internet e Interatividade para a Participação Pública www.2i2p.ufba.br/portal
  8. 10. 2i2p – Internet e Interatividade para a Participação Pública Páginas Informação Geográfica
  9. 11. www.2i2p.ufba.br/ushahidi
  10. 13. Colóquio Internacional Democracia e Interfaces Digitais para a Participação Pública Salvador set 2010
  11. 14. Mapping facebook pairs of friends. Illustration: Paul Butler Fonte: Visualizing Friendships – Notas do Facebook por Paul Butler, 13/12/2010
  12. 15. Kathryn Zickuhr, Web Coordinator December 16, 2010 Generations 2010
  13. 16. Fonte: Redes Sociais: revolução cultural na Internet - cgi.br abr/2010
  14. 17. Turim informa vias bloqueadas na cidade Veiculado no Facebook – Città di Torino
  15. 21. O projeto PortoAlegre.cc declara basear-se no conceito de Wikicidade. Academia, Prefeitura e cidadãos são envolvidos
  16. 22. Rede social lançada Rede social privada de interesse público do Brasil. Permite avaliação de serviços urbanos por usuário cadastrado, através de dispositivos móveis e do Facebook
  17. 23. Projeto de inclusão social através de mapeamento colaborativo
  18. 25. http://webcidadania.org.br/
  19. 30. colaboração Projeto Cidadão em Rede: De Consumidor a Produtor de Informação sobre o Território
  20. 31. O Google promove competições para a criação de representações 3D das cidades
  21. 32. The New Social Cartography Project of the Amazon collaborates with indigenous and other communities in Brazil to map their territories, combining traditional knowledge with scientific, legal and policy expertise.  Amazon Mapping Ford Fundation
  22. 35. http://www.openstreetmap.org/?lat=-22.5151&lon=-43.1829&zoom=14&layers=M
  23. 37. Salvador, 13-14 out 2011 Dados Governamentais Abertos “ Dado aberto é um dado que pode ser livremente utilizado, reutilizado e redistribuído por qualquer um” (opendefinition.org)
  24. 38. Salvador, 13-14 out 2011 Transparência Informar todos os cidadãos sobre o trabalho da Administração Pública (AP) Participação Estimular os cidadãos a contribuírem com idéias e conhecimentos. O recurso à inteligência coletiva melhora as decisões das instituições Colaboração Encorajar parcerias e garantir constante colaboração dentro e fora do governo, em diversos níveis da Administração Pública OPEN GOVERNMENT Diretiva do Governo Obama 2009
  25. 39. Salvador, 13-14 out 2011 OPEN DATA recurso à inteligência coletiva Tornar os dados produzidos pela AP acessíveis a todos na web Permitir que indivíduos, organizações não-governamentais, institutos de pesquisa e empresas organizem e combinem dados públicos de maneira original e criativa www.data.gov
  26. 40. Salvador, 13-14 out 2011 Princípios (OpenGovData,2007) <ul><li>Completos : todos os dados públicos (os que não estão sujeitos a limitações de privacidade, segurança e controle de acesso) estão disponíveis </li></ul><ul><li>Primários : os dados são apresentados tais como coletados na fonte, com o maior nível possível de granularidade </li></ul><ul><li>Atuais : são disponibilizados tão rapidamente quanto necessário à preservação de seu valor </li></ul><ul><li>Acessíveis : são disponibilizados para o maior alcance possível de usuários e para o maior conjunto possível de finalidades </li></ul>
  27. 41. Salvador, 13-14 out 2011 <ul><li>Compreensíveis por máquina : os dados são razoavelmente estruturados para possibilitar o processamento automatizado </li></ul><ul><li>Não discriminatórios : os dados são disponíveis para todos, sem exigência de requerimento ou cadastro </li></ul><ul><li>Não proprietários : os dados são disponíveis em formato sobre o qual nenhuma entidade detenha controle exclusivo </li></ul><ul><li>Livres de licenças : os dados não estão sujeitos a nenhuma restrição de direito autoral, patente, propriedade intelectual ou segredo industrial </li></ul>
  28. 42. Salvador, 13-14 out 2011 As 3 leis dos dados governamentais abertos (Eaves, 2010) <ul><li>Se o dado não for encontrado e indexado na web ele não existe </li></ul><ul><li>Se não estiver aberto e disponível em formato compreensível por máquina ele não pode ser aproveitado </li></ul><ul><li>Se algum dispositivo legal não permitir sua replicação, ele é inútil </li></ul>
  29. 43. Salvador, 13-14 out 2011 http://mashupaustralia.org/
  30. 44. Salvador, 13-14 out 2011 www.data.gov/opendatasites
  31. 45. Salvador, 13-14 out 2011
  32. 49. http://dados.gov.br/dados Lançamento da versão BETA: dezembro de 2011
  33. 50. Workshop “Computers, Technologies and Planning”
  34. 51. www2.unpan.org/egovkb/global_reports/10report.htm
  35. 52. <ul><li>e-Informação </li></ul><ul><li>O governo está provendo informações que encorajem a participação? </li></ul><ul><li>Existe publicação on-line de políticas de e-Participação; calendário de fóruns de discussão online; notificação eletrônica para alertar cidadãos que pretendem participar? Austrália obteve o maior escore, seguida de Japão, México e República da Coréia </li></ul><ul><li>e-Consulta </li></ul><ul><li>Quais os meios utilizados para capturar a visão do cidadão, sua opinião, feedback? questionários on-line, chats, instant messaging, blogs, etc. A maioria dos sites governamentais dos Estados Unidos realizam pesquisa de satisfação do usuário, mas foi a República da Coréia que obteve o maior escore neste item </li></ul><ul><li>e-Decisão </li></ul><ul><li>Em que medida os países estão comprometidos em envolver o cidadão e em levar em consideração sua visão quando tomam decisões? A República da Coréia liderou essa avaliação, sendo seguida pela Austrália e Cazaquistão </li></ul>
  36. 53. <ul><li>Trata-se de ajustar as capacidades das novas tecnologias às aspirações atuais do cidadão. </li></ul><ul><li>É fundamental oferecer serviços novos, mostrar na prática que o e-Gov oferece maiores possibilidades de participação, agilidade, intervenção na vida pública que a forma tradicional de relação administrado-Administração. </li></ul>Salvador, 25 nov 2011 Então, o que muda?
  37. 54. Álvarez, J. Francisco (2009). “Ciberciudadanía, Cultura y Bienes Públicos”. ARBOR Ciencia, Pensamiento y Cultura . mai-jun 2009, p. 569-579. <ul><li>A inadequação do funcionamento do e-Gov não é simplesmente uma problema de ineficiência tecnológica. </li></ul><ul><li>É reflexo de uma compreensão inadequada sobre a transformação do marco sociotécnico e sua incidência na conformação das relações cidadãos-administração. </li></ul>Salvador, 25 nov 2011 Basta prestar serviços + rápido?
  38. 55. [email_address]

×