APAV - Quem são ?
A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) é uma instituição particular de
solidariedade social, p...
Objectivos:
Para a realização do seu objectivo, a APAV propõe-se, nomeadamente:
»   Promover a protecção e o apoio a vítim...
Princípios e valores:
A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima reconhece-se enquanto organização:

 de VOLUNTARIADO SOCI...
10 medidas para uma politica de apoio á vitima



                 1. Prevenção da vitimação.

                 2. Respeit...
Parcerias Nacionais:                                                Parcerias internacionais:
    Governo:                ...
Parcerias mecenáticas:
Objectivos:
A Fundação da Juventude tem como principais objectivos realizar ou apoiar
iniciativas destinadas a promover a ...
A Fundação da Juventude é uma pessoa colectiva de direito privado, criada por escritura
notarial a 25 de Setembro de 1989,...
A AMI é uma Organização Não Governamental (ONG)
                 portuguesa, privada, independente, apolítica e sem fins l...
A AMI tem um quadro permanente de
                  profissionais assalariados, que se
                  encarregam de ass...
PARCERIAS
Campanhas Solidárias:
 Alto dos Moinhos;
 FUTURO - Sociedade Gestora de Fundo de Pensões,S.A.;
 MONTEPIO Geral ;...
Escutismo Católico Português - CNE
                                      C N E

        Fundador

            Escutismo

 ...
O FUNDADOR DO ESCUTISMO MUNDIAL




  Robert Stephenson Smyth Baden-Powell

  22 de Fevereiro de 1857

  Londres

  Morreu...
O
O Escutismo é um Movimento Mundial, de carácter
  não político, aberto a todos, com o propósito de
 contribuir para a ed...
A Missão do Escutismo consiste em contribuir
  para a educação dos jovens, partindo dum
   sistema de valores enunciado na...
O CNE é uma associação de juventude sem fins
                 lucrativos, não-política e não-
     governamental, destinad...
A Organização Mundial do Movimento Escutista (OMME) é uma organização
        internacional, não governamental, composta p...
Fundação   Missão    Fundadores


           Mecenas
A Fundação de Serralves é uma
instituição    privada   de    utilidade
pública, criada em 1989, e está situada
na cidade d...
Missão



     Fundação de Serralves é uma instituição
     cultural de âmbito europeu ao serviço da
     comunidade nacio...
Ser Fundador de Serralves é participar num projecto de objectivos
    ambiciosos, cuja acção é reconhecida nacional e inte...
.
O que faz,



O que é a Unicef



          Missão




     Parcerias
                    Direitos da criança
   A UNICEF é uma agência das Nações Unidas que tem
    como objectivo promover a defesa dos direitos das
    crianças, a...
A UNICEF rege-se pela Convenção
sobre os Direitos da Criança, e trabalha
para que esses direitos se convertam
em princípio...
A unicef dedica-se especificamente as crianças .Em geral trabalha com governos nacionais e
organizações locais em programa...
Donativo em nome da empresa - muitas empresas, ou
                                     fundações com carácter de solidarie...
A não discriminação, que significa que todas as crianças têm
o direito de desenvolver todo o seu potencial –todas as
crian...
A fundação Gil foi criada no final de 1999 por iniciativa do parque expo 98 e do
ministério de trabalho e solidariedade .
...
A Fundação do Gil tem como fins principais:
contribuir para o bem estar, a valorização
pessoal e a plena integração social...
O apoio ao domicilio


Dia do Gil
www.apav.pt      www.fundaçãodogil.pt
www.ami.org.pt   www.serralves.pt
www.cne.pt       www.fjuventude.pt
www.unicef.pt
Ana
                         Conde
Daniela                                           Ana
 Silva                           ...
Associações e Fundações
•   APAF (Associação Portuguesa de Arte Fotográfica);
•   APT (Associação Portuguesa de Tradutores);
•   APS (Associação P...
Associação Portuguesa de Arte
      Fotográfica (APAF)


   • Data da Fundação: 1949;
   • Fundador: Vários fotógrafos ama...
Associação Portuguesa de
      Tradutores (APT)


• Data da Fundação: 1988;
• Director: Maria Santa Montez;
• Objectivo: D...
Associação Portuguesa de
         Sociologia (APS)
• Data da Fundação: 9 de Maio de 1985;

• Director: Luís Baptista;

•  ...
Associação Portuguesa de
    Famílias Numerosas (APFN)



•   Data da Fundação: 22 de Abril de 1999
•   Director: Luís Cas...
http://www.youtube.com/watch?v=_ysN46mZQVc&hl=pt-PT




                                                      “The decline...
• Fundação Para Ciências e Tecnologias;
• Fundação Portuguesa de Comunicações;
• Fundação Gil.
Fundação para Ciências e
       Tecnologias
• Data da Fundação: Agosto de 1997
• Fundador: (Desconhecido)
• Objectivos: Pr...
Fundação Portuguesa de
        Comunicações



•   Data da Fundação: Outubro de 1997
•   Fundador:  ICP - Autoridade Nacio...
Fundação do Gil


• Data da Fundação: 1999
• Fundadora: D. Maria José Ritta
• Objectivos: Contribuir para o bem estar, a v...
Curiosidades
• O mais carismático treinador da actualidade doou à Fundação do
  Gil os direitos de imagem do seu livro bio...
•   Associação Portuguesa de Arte Fotográfica
     http://www.apaf.com.pt/
•   Associação Portuguesa de Tradutores
     ht...
Apelo
• Nunca deixem de ajudar seja qual for a
  Associação ou Fundação porque se elas
  fazem tanto por nós, porque não p...
Trabalho realizado por:



Eduardo Figueira nº.7
Elisabete Henriques nº.8
Helena Santos nº.11

         11ºL
Associ   Fundaçõ
Fundador
Um grupo de casais.
Data da fundação
3 de Outubro de 2003.
Missão
•   Defesa dos legítimos interesses das família...
O bj e cti vos
 Contribuir activamente para uma Cultura da Vida e dos Valores da Família;
 Promover uma Civilização de V...
Fundador
Luís de Miranda Pereira
                                         Objectivos
Data da fundação
                    ...
Fundadores
5 mulheres em Portugal

Data da fundação
Outubro de 2000

Objectivos

    Informar e divulgar a doença aos dive...
• Fundador
ICCCPO (Confederação Internacional das Associações de Pais de Crianças com
    Cancro)

•   Objectivos
    O ob...
Fundador
O padre Werenfried van Straaten

Data da fundação
1947

Objectivos
Proporcionar a divulgação de informação cristã...
Sociedade Portuguesa de Cardiologia
                              Objectivos

                              •   Educação d...
Fundador
                             António Mexia
                             Data da fundação
                        ...
Associações
• Associação     Portuguesa        de   Famílias
    Numerosas
http://www.apfn.com.pt

• Associação Portuguesa...
11º L
Turno 1
Turno 1
Turno 1
Turno 1
Turno 1
Turno 1
Turno 1
Turno 1
Turno 1
Turno 1
Turno 1
Turno 1
Turno 1
Turno 1
Turno 1
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Turno 1

1,616 views
1,489 views

Published on

Published in: News & Politics
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,616
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
165
Actions
Shares
0
Downloads
32
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Turno 1

  1. 1. APAV - Quem são ? A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) é uma instituição particular de solidariedade social, pessoa colectiva de utilidade pública, que tem como objectivo estatutário promover e contribuir para a informação, protecção e apoio aos cidadãos vítimas de infracções penais. É, em suma, uma organização sem fins lucrativos e de voluntariado, que apoia, de forma individualizada, qualificada e humanizada, vítimas de crimes, através da prestação de serviços gratuitos e confidenciais. Fundada em 25 de Junho de 1990, é uma instituição de âmbito nacional, localizando-se a sua sede em Lisboa.
  2. 2. Objectivos: Para a realização do seu objectivo, a APAV propõe-se, nomeadamente: » Promover a protecção e o apoio a vítimas de infracções penais, em particular às mais carenciadas, com o apoio moral, social, jurídico, psicológico e económico; » Colaborar com as competentes entidades da administração da justiça; » Incentivar e promover a solidariedade social; » Fomentar e patrocinar a realização de investigação e estudos sobre os problemas da vítima; » Promover e participar em programas, projectos e acções de informação e sensibilização da opinião pública; » Contribuir para a adopção de medidas legislativas, regulamentares e administrativas, facilitadoras da defesa, protecção e apoio à vítima de infracções penais, com vista à prevenção dos riscos de vitimização e atenuação dos seus efeitos; » Estabelecer contactos com organismos internacionais e colaborar com entidades que em outros países prosseguem fins análogos.
  3. 3. Princípios e valores: A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima reconhece-se enquanto organização:  de VOLUNTARIADO SOCIAL com presença NACIONAL;  APOLÍTICA e NÃO CONFESSIONAL;  de SOLIDARIEDADE SOCIAL SEM FINS LUCRATIVOS;  centrada na VÍTIMA como UTENTE, respeitando as suas opiniões e decisões;  que promove a justiça e práticas RESTAURATIVAS na resolução de conflitos;  INDEPENDENTE e AUTÓNOMA dos poderes políticos e de outras instituições;  que se rege pelo princípio da IGUALDADE DE OPORTUNIDADES e de TRATAMENTO;  integrada nas redes internacionais de COOPERAÇÃO à escala EUROPEIA e GLOBAL;  que presta serviços GRATUITOS, CONFIDENCIAIS e de QUALIDADE a todas as vítimas de crime;  uma VOZ ACTIVA na defesa e promoção dos direitos, das necessidades e interesses específicos das vítimas;  um centro de CONHECIMENTO, INVESTIGAÇÃO e QUALIFICAÇÃO nas temáticas das vítimas de crime e de violência;  que se rege pelo princípio da NÃO DISCRIMINAÇÃO em função do género, raça ou etnia, religião, orientação sexual, idade, condição sócio económica, nível de escolaridade, ideologia ou outros.
  4. 4. 10 medidas para uma politica de apoio á vitima 1. Prevenção da vitimação. 2. Respeito e reconhecimento. 3. Protecção. 4. Informação 5. Formação 6. Mediação vítima/infractor 7. Indemnização. 8. Saúde. 9. Educação e emprego. 10. Apoio às organizações
  5. 5. Parcerias Nacionais: Parcerias internacionais: Governo: A apav tem parcerias em vários países tais como :  Presidência do Conselho de Ministros Alemanha  Ministério da Administração Interna Áustria Bélgica  Ministério da Justiça Bulgária  Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Dinamarca  Ministério da Saúde Eslováquia Estónia  Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Finlândia Intercultural (ACIDI) França  Câmara Municipal de Lisboa Holanda  Linha Alerta - internetsegura.pt Hungria Irlanda  Sistema de Alerta de Rapto de Menores Malta (Procuradoria-Geral da República e Polícia Judiciária) Portugal Reino Unido  Fórum Não Governamental para a Inclusão Social (FNGIS) República Checa Sérvia Suécia Suíça
  6. 6. Parcerias mecenáticas:
  7. 7. Objectivos: A Fundação da Juventude tem como principais objectivos realizar ou apoiar iniciativas destinadas a promover a integração dos jovens na vida activa e profissional, e designadamente através do apoio ou realização de:  Programas de apoio ao lançamento e promoção de jovens artistas;  Incentivos a jovens cientistas, criadores e investigadores;  Formação técnica e profissional;  Bolsas de investigação e estágios profissionais;  Programas para a criação de empresas de jovens;  Promoção e apoio à realização de debates sobre temáticas de interesse para a Juventude;  Serviços de acompanhamento e aconselhamento de jovens;  Publicações e guias informativos;  Clube de emprego.
  8. 8. A Fundação da Juventude é uma pessoa colectiva de direito privado, criada por escritura notarial a 25 de Setembro de 1989, pela mão de 21 instituições públicas e privadas e declarada instituição de utilidade pública, em Março de 1990. De âmbito nacional, a Fundação da Juventude tem Sede na cidade do Porto, contando com Delegações nas Regiões de Lisboa e Vale do Tejo, no Algarve e na Região Autónoma da Madeira.
  9. 9. A AMI é uma Organização Não Governamental (ONG) portuguesa, privada, independente, apolítica e sem fins lucrativos. Desde a sua fundação, a 5 de Dezembro de 1984, pelo médico cirurgião urologista Fernando Nobre, a AMI assumiu-se como uma organização humanitária inovadora em Portugal, destinada a intervir rapidamente em situações de crise e emergência e a combater o subdesenvolvimento, a fome, a pobreza, a exclusão social e as sequelas de guerra em qualquer parte do Mundo. Com o Homem no centro de todas as suas preocupações, a AMI criou doze equipamentos Sociais em Portugal e já actuou em dezenas de países de todo o Mundo, para onde enviou toneladas de ajuda (medicamentos e equipamento médico, alimentos, roupas, viaturas, geradores, etc.) e centenas de voluntários. A Fundação AMI, Instituição genuinamente portuguesa, é uma organização que na sua Acção Humanitária Global, contra a Indiferença e a Intolerância, se alicerça em quatro pilares interventivos em todo o Mundo, incluindo evidentemente Portugal:  Assistência Médica: sem saúde não pode haver desenvolvimento humano.  Acção Social: enquanto houver fome, miséria e exclusão social não se pode aspirar a Paz Social e Harmonia na Sociedade Humana.  Defesa Ambiental: sem um habitat sustentável não haverá futuro para a Humanidade.  Alertar Consciências: sem uma acção consistente e persistente no reforço da Cidadania Global Solidária nunca a Democracia, os Direitos Humanos e a Paz estarão protegidos.
  10. 10. A AMI tem um quadro permanente de profissionais assalariados, que se encarregam de assegurar o desenvolvimento do trabalho da instituição. Contando também com o apoio indispensável dos voluntários. Na AMI, os voluntários, cerca de 3.000, são uma peça essencial e desempenham um papel fundamental na concretização dos projectos da instituição, actuando em duas áreas: nacional e internacional.
  11. 11. PARCERIAS Campanhas Solidárias: Alto dos Moinhos; FUTURO - Sociedade Gestora de Fundo de Pensões,S.A.; MONTEPIO Geral ; Grupo Auchan; Plabana; Wrigley. Farmalux e Tecnifar; Barco Évora; Barclays Bank; Apormed – Associação Portuguesa das Empresas de Dispositivos Médicos. Financiamento de missões AMI: Auto Sueco; Banco BES; Editora Quid Novi; FNAC; Fundo Nike; Henkel; Sanofi-Aventis; Top Atlântico; Zagope Construções e Engenharia SA. E muitos mais…
  12. 12. Escutismo Católico Português - CNE C N E Fundador Escutismo Missão e Valores Parcerias CNE OMME
  13. 13. O FUNDADOR DO ESCUTISMO MUNDIAL Robert Stephenson Smyth Baden-Powell 22 de Fevereiro de 1857 Londres Morreu a 8 de Janeiro de 1941 em Nairobi, Quénia Nacionalidade Inglesa Militar, Escoteiro Chefe Mundial Tenente- General Cônjuge Lady Olave Baden-Powell
  14. 14. O O Escutismo é um Movimento Mundial, de carácter não político, aberto a todos, com o propósito de contribuir para a educação integral dos jovens de ambos os sexos, baseado na adesão voluntária a um quadro de valores expressos na Promessa e Lei escutistas, através de um método original que permite a cada jovem ser protagonista do seu próprio crescimento, para que se sinta plenamente realizado e desempenhe um papel construtivo na sociedade  1907 - 1º Acampamento Escutista, na Ilha de Brownsea.  1908 - Publicação do Escutismo Para Rapazes.  1911 - Dão-se os primeiros passos do Escutismo em Portugal.  1912 - Funda-se em Lisboa a Associação de Escoteiros de Portugal (AEP).  1920 - 1º Jamboree Mundial em Olímpia, Londres. Neste Jamboree BP foi aclamado Chefe Escuta Mundial.  1923 (27 de Maio) - Fundação em Braga do Corpo Nacional de Escutas (CNE)pelo Arcebispo de Braga, D. Manuel Vieira de Matos.  1934 - BP visita Portugal pela segunda vez.  1982 - Ano Mundial do Escuteiro.  2003 - Há cerca de 30 milhões de Escuteiros em todo o mundo.
  15. 15. A Missão do Escutismo consiste em contribuir para a educação dos jovens, partindo dum sistema de valores enunciado na Lei e na Missão e Valores Promessa escutistas, ajudando a construir um mundo melhor, onde as pessoas se sintam plenamente realizadas como indivíduos e desempenhem um papel construtivo na sociedade. Isto é alcançado: Envolvendo os jovens, ao longo dos seus anos de formação, num processo de educação não-formal; Utilizando um método original, segundo o qual cada indivíduo é o principal agente do seu próprio desenvolvimento, para se tornar uma pessoa autónoma, solidária, responsável e comprometida.
  16. 16. O CNE é uma associação de juventude sem fins lucrativos, não-política e não- governamental, destinada à formação integral de jovens, com base no método criado por Baden Powell e no voluntariado dos seus A Junta Central é o órgão executivo do nível nacional do Corpo Nacional de Escutas, é eleito em membros. equipa constituída pelo Chefe Nacional, Chefe Nacional Adjunto, Secretário Internacional e 3 ou 5 Secretários Nacionais. O Assistente Nacional é nomeado pela hierarquia da Igreja . O Conselho Fiscal e Jurisdicional Nacional é composto por cinco dirigentes, competindo-lhes, nomeadamente: • velar pelo cumprimento dos Estatutos e Regulamentos do CNE; • acompanhar e fiscalizar a administração e gestão financeira da Junta Central; • dar parecer sobre o relatório e contas ao Conselho Nacional; • elaborar pareceres sobre questões de âmbito estatutário e regulamentar; • exercer o poder disciplinar; • exercer o poder jurisdicional como último órgão de recurso; • Emitir recomendações aos órgãos do CNE; • Convocar os Conselhos Nacionais quando a Mesa o não faça nos termos estatutários e regulamentares; • Cumprir as demais atribuições constantes da lei.
  17. 17. A Organização Mundial do Movimento Escutista (OMME) é uma organização internacional, não governamental, composta por três órgãos: Conferência Mundial do Escutismo A Conferência é a "assembleia geral" do escutismo. É o órgão deliberativo da OMME e é composta por todos os seus membros. Reúne de 3 em 3 anos Comité Mundial do Escutismo O Comité Mundial do Escutismo é o órgão executivo da OMME. É responsável pela implementação das resoluções da onferência Mundial do Escutismo e mandatado para agir em seu nome entre as reuniões. Bureau Mundial do Escutismo O Bureau Mundial do Escutismo presta os serviços de secretariado à OMME. O Bureau é dirigido pelo Secretário Geral da OMME, o qual é nomeado pelo Comité Mundial, sendo o chefe administrativo da organização
  18. 18. Fundação Missão Fundadores Mecenas
  19. 19. A Fundação de Serralves é uma instituição privada de utilidade pública, criada em 1989, e está situada na cidade do Porto, numa propriedade adquirida pelo Estado em 1986. É uma instituição preocupada com a sensibilização do público, promovendo conferências e exposições sobre artes plásticas modernas e contemporâneas. É também uma instituição preocupada com questões de educação ambiental. Situada num espaço amplo, cerca de 18 hectares, dela fazem parte, para além da casa onde está instalada a Fundação, um vasto jardim com escadarias, lagos e flora variada, uma casa de chá, terrenos agrícolas e o edifício do Museu de Arte Contemporânea. A propriedade da Fundação de Serralves foi classificada "Imóvel de Interesse Público" em
  20. 20. Missão Fundação de Serralves é uma instituição cultural de âmbito europeu ao serviço da comunidade nacional, que tem como missão sensibilizar o público para a arte contemporânea e o ambiente, através do Museu de Arte Contemporânea como centro pluridisciplinar, do Parque como património natural vocacionado para a educação e animação ambientais e do Auditório como centro de reflexão e debate sobre a sociedade contemporânea.
  21. 21. Ser Fundador de Serralves é participar num projecto de objectivos ambiciosos, cuja acção é reconhecida nacional e internacionalmente e identificar-se com os valores positivos de uma Instituição relevante no domínio das artes e da paisagem, cujas iniciativas têm um forte impacto na comunidade. O contributo dos Fundadores tem-se revelado fundamental para a Fundação poder enfrentar o significativo esforço financeiro decorrente da concretização das inúmeras actividades e projectos realizados graças ao apoio, que recebeu desde a sua criação e continua a receber, dos seus Fundadores, nomeadamente do Estado, assim assegurando uma programação de reconhecida qualidade e uma acção pedagógica de largo alcance social.
  22. 22. .
  23. 23. O que faz, O que é a Unicef Missão Parcerias Direitos da criança
  24. 24.  A UNICEF é uma agência das Nações Unidas que tem como objectivo promover a defesa dos direitos das crianças, ajudar a dar resposta às suas necessidades básicas e contribuir para o seu pleno desenvolvimento. 
  25. 25. A UNICEF rege-se pela Convenção sobre os Direitos da Criança, e trabalha para que esses direitos se convertam em princípios éticos permanentes e em códigos de conduta internacionais para as crianças.
  26. 26. A unicef dedica-se especificamente as crianças .Em geral trabalha com governos nacionais e organizações locais em programas de desenvolvimento nos sectores da saúde ,educação , nutrição , agua e saneamento e em situações de defesa de crianças em caso de catástrofes e guerras . A unicef mobiliza recursos para conseguir resultados em cinco áreas de intervenção comunitária tais como : * Sobrevivência e desenvolvimento infantil * Educação básica e igualdade do género * A sida e as crianças * Protecção infantil * Promoção de politicas e alianças
  27. 27. Donativo em nome da empresa - muitas empresas, ou fundações com carácter de solidariedade a elas associadas, decidem fazer directamente um donativo no valor que acham A UNICEF é inteiramente financiada conveniente. por contribuições voluntárias, e o apoio do sector privado é muito Campanhas de marketing social - em que uma empresa importante para o nosso trabalho. decide doar uma percentagem das vendas de um produto ou serviço Esta colaboração assume diversas à UNICEF. Deste modo as empresas aumentam a notoriedade e formas, nomeadamente: vendas das suas marcas e, ao mesmo tempo, contribuem para uma causa. Campanhas de angariação através dos clientes – incentivo à participação dos clientes através de programas de fidelização. Recolha de fundos junto dos colaboradores - em alguns casos, o montante angariado é duplicado pela empresa. Patrocínios de iniciativas e eventos Voluntariado - a empresa disponibiliza uma parte da carga horária dos seus colaboradores para participarem em acções de voluntariado.
  28. 28. A não discriminação, que significa que todas as crianças têm o direito de desenvolver todo o seu potencial –todas as crianças, em todas as circunstâncias, em qualquer momento, em qualquer parte do mundo. O interesse superior da criança deve ser uma consideração prioritária em todas as acções e decisões que lhe digam respeito. A sobrevivência e desenvolvimento sublinha a importância vital da garantia de acesso a serviços básicos e à igualdade de portunidades para que as crianças possam desenvolver-se plenamente. A opinião da criança que significa que a voz das crianças deve ser ouvida e tida em conta em todos os assuntos que se relacionem com os seus direitos.
  29. 29. A fundação Gil foi criada no final de 1999 por iniciativa do parque expo 98 e do ministério de trabalho e solidariedade . O seu símbolo é a mascote da expo 98, e este é conhecido como uma figura que contribui param tornar melhor a vida de muitas crianças.
  30. 30. A Fundação do Gil tem como fins principais: contribuir para o bem estar, a valorização pessoal e a plena integração social das crianças e dos jovens que, por razões de natureza diversa, se encontrem internados, por períodos prolongados, em unidades hospitalares, prisionais ou outras.  Para atingir seus fins ,a fundação promove a realização , participação ou patrocínio de acções de carácter cultural , educativo , artístico e de assistência. .
  31. 31. O apoio ao domicilio Dia do Gil
  32. 32. www.apav.pt www.fundaçãodogil.pt www.ami.org.pt www.serralves.pt www.cne.pt www.fjuventude.pt www.unicef.pt
  33. 33. Ana Conde Daniela Ana Silva Resende Curso Profissional – Técnico de Gestão - 11º L
  34. 34. Associações e Fundações
  35. 35. • APAF (Associação Portuguesa de Arte Fotográfica); • APT (Associação Portuguesa de Tradutores); • APS (Associação Portuguesa de Sociologia); • APFN (Associação Portuguesa DE Famílias Numerosas).
  36. 36. Associação Portuguesa de Arte Fotográfica (APAF) • Data da Fundação: 1949; • Fundador: Vários fotógrafos amadores e profissionais; • Objectivo: Visa o desenvolvimento da fotografia. Para mais informações: www.apaf.com.pt/
  37. 37. Associação Portuguesa de Tradutores (APT) • Data da Fundação: 1988; • Director: Maria Santa Montez; • Objectivo: Defesa dos interesses e da dignidade dos tradutores e da língua portuguesa. Para mais informações: www.apt.pt/
  38. 38. Associação Portuguesa de Sociologia (APS) • Data da Fundação: 9 de Maio de 1985; • Director: Luís Baptista; • Objectivos: Promover o desenvolvimento da Sociologia, encorajar a investigação e dinamizar a comunicação e o debate científicos, promover a actividade profissional dos sociólogos, incentivar e divulgar a análise sociológica da realidade portuguesa, promover a integração dos sociólogos portugueses na comunidade sociológica internacional, divulgar junto das instituições e da opinião pública, a natureza e os contributos da sociologia e favorece o relacionamento com outras disciplinas. Para mais informações: http://www.aps.pt/
  39. 39. Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN) • Data da Fundação: 22 de Abril de 1999 • Director: Luís Casal-Ribeiro Cabral • Objectivo: Defesa dos legítimos interesses das famílias numerosas, designadamente em matéria fiscal, de habitação, saúde e educação, defesa do princípio do rendimento "per capita“, promoção de acções de solidariedade e apoio mútuo entre famílias numerosas, obtenção de facilidades e descontos para os associados e desenvolve iniciativas de carácter sociocultural e de divulgação dos valores da família. Para mais informações: www.apfn.com.pt/
  40. 40. http://www.youtube.com/watch?v=_ysN46mZQVc&hl=pt-PT “The decline of the human family”.
  41. 41. • Fundação Para Ciências e Tecnologias; • Fundação Portuguesa de Comunicações; • Fundação Gil.
  42. 42. Fundação para Ciências e Tecnologias • Data da Fundação: Agosto de 1997 • Fundador: (Desconhecido) • Objectivos: Promover, financiar, acompanhar e avaliar instituições de ciência e tecnologia, programas e projectos de ciência e tecnologia, formação e qualificação dos recursos humanos, Promover a criação e o reforço de infra-estruturas de apoio à investigação científica e ao desenvolvimento tecnológico; Promover a difusão e a divulgação da cultura e do conhecimento científico e tecnológico, e do ensino da ciência e da tecnologia, em particular quando relevante para fins educativos em colaboração com a Agência Ciência Viva, Estimular a modernização, articulação, reforço e disponibilização pública de fontes de informação científica e tecnológica. Para mais informações: www.fct.mctes.pt/
  43. 43. Fundação Portuguesa de Comunicações • Data da Fundação: Outubro de 1997 • Fundador: ICP - Autoridade Nacional de Comunicações (ICP-ANACOM), os CTT - Correios de Portugal (CTT) e a Portugal Telecom (PT). • Objectivos: O promover o estudo, a conservação e a divulgação do património histórico, científico e tecnológico no domínio das comunicações. Para mais informações: www.fpc.pt/
  44. 44. Fundação do Gil • Data da Fundação: 1999 • Fundadora: D. Maria José Ritta • Objectivos: Contribuir para o bem estar, a valorização pessoal e a plena integração social das crianças e dos jovens que, por razões de natureza diversa, se encontrem internados, por períodos prolongados, em unidades hospitalares, prisionais ou outras. Para mais informações: www.fundacaodogil.pt/
  45. 45. Curiosidades • O mais carismático treinador da actualidade doou à Fundação do Gil os direitos de imagem do seu livro biográfico, intitulado: “José Mourinho, Vencedor Nato”. Nas bancas, com a chancela da Texto Editores. • Os principais patrocinadores da fundação do Gil são: Parquexpo; Delta Cafés; BARCLAYS; Instituto Português dos Livros e das Bibliotecas;Generali Companhia de Seguros S.p.A. • Estão já à venda os 17º e 18º DVDs da série Ruca: “A Banda do Ruca” e “O Bombeiro”. Trata-se de um lançamento da Lusomundo. Uma percentagem das vendas reverte para a Fundação do Gil.
  46. 46. • Associação Portuguesa de Arte Fotográfica http://www.apaf.com.pt/ • Associação Portuguesa de Tradutores http://www.apt.pt/CGI-BIN/2Nivel.asp?ch=1 • Associação Portuguesa de Sociologia http://www.aps.pt/?area=001&marea=001&sarea=002 • Associação Portuguesa de Famílias Numerosas Missão: http://www.apfn.com.pt/missao.php Estatutos: http://www.apfn.com.pt/estatutos.php • Fundação do Gil http://www.fundacaodogil.pt/Somos.htm • Fundação Portuguesa de Comunicação Missão: http://www.fpc.pt/FPCWeb/displayconteudo.do2;jsessionid=0069EEDAC4A2F54BDC9AE66CE04F0323?numero=18782 Estatutos: http://www.fpc.pt/FPCWeb/displayconteudo.do2?numero=18783 • Fundação para Ciências e Tecnologias http://alfa.fct.mctes.pt/fct
  47. 47. Apelo • Nunca deixem de ajudar seja qual for a Associação ou Fundação porque se elas fazem tanto por nós, porque não podemos nós ajudá-las um pouco!? De certeza que elas agradecem…
  48. 48. Trabalho realizado por: Eduardo Figueira nº.7 Elisabete Henriques nº.8 Helena Santos nº.11 11ºL
  49. 49. Associ Fundaçõ
  50. 50. Fundador Um grupo de casais. Data da fundação 3 de Outubro de 2003. Missão • Defesa dos legítimos interesses das família numerosas, designadamente em matéria fiscal, de habitação, saúde e educação; • Defesa do princípio do rendimento "per capita"; • Promoção de acções de solidariedade e apoio mútuo entre famílias numerosas; • Obtenção de facilidades e descontos para os associados; • Desenvolvimento de iniciativas de carácter sociocultural e de divulgação dos valores da família.
  51. 51. O bj e cti vos  Contribuir activamente para uma Cultura da Vida e dos Valores da Família;  Promover uma Civilização de Vida e de Amor, defendendo os direitos e deveres da Família;  Defender a Qualidade de Vida das famílias nos diversos aspectos: físico, material, cultural e espiritual;  Ajudar os casais jovens a não terem medo de assumir compromissos de fidelidade e responsabilidade e a manterem-se abertos à vida;  Fomentar o respeito pela liberdade de os casais decidirem, com sentido de responsabilidade, o número de filhos que desejam ter;  Ajudar as famílias a desenvolverem as suas capacidades de solidariedade intergeracional;  Defender os direitos da Família, colocando-a como objecto prioritário das políticas sociais;  Humanizar as relações Família-Empresa, através da organização do tempo de trabalho e de uma política de apoio à Família, atendendo, de modo particular, à situação e número dos seus membros;  Garantir aos Pais o direito de livremente optarem por se dedicar, um deles, exclusivamente à assistência aos seus filhos, aos familiares idosos e dependentes, sobretudo no caso de Famílias Numerosas, salvaguardando, no entanto, também o seu direito a um mínimo de condições que a dignidade das famílias exige;  Contribuir para que as leis e instituições do Estado respeitem, valorizem e defendam, de forma positiva, os direitos e deveres da Família, e, em particular, das Famílias Numerosas.
  52. 52. Fundador Luís de Miranda Pereira Objectivos Data da fundação Promover a protecção e o apoio a vítimas de infracções 25 De Junho de 1990 penais, em particular às mais carenciadas, designadamente através da informação, do atendimento personalizado e encaminhamento, do apoio moral, social, jurídico, psicológico e económico; Colaborar com as competentes entidades da administração da justiça, polícias, de segurança social, da saúde, bem como as autarquias locais, regiões autónomas e outras entidades públicas ou particulares de infracções penais e respectivas famílias; Incentivar e promover a solidariedade social, designadamente através da formação e gestão de redes de cooperadores voluntários e do mecenato social, bem como da mediação vítima – infractor e outras práticas de justiça restaurativa; Fomentar e patrocinar a realização de investigação e estudos sobre os problemas da vítima, para a mais adequada satisfação dos seus interesses; Missão Promover e participar em programas, projectos e acções “Apoiar as vítimas de crime de informação e sensibilização da opinião pública; prestando-lhes serviços de qualidade.”
  53. 53. Fundadores 5 mulheres em Portugal Data da fundação Outubro de 2000 Objectivos Informar e divulgar a doença aos diversos stakeholders, de forma a mudar a atitude e o comportamento perante a doença; Angariar fundos para apoiar projectos com grande impacto na luta contra o cancro da mama em Portugal ; Acompanhar de perto os projectos apoiados de forma a poder avaliar os resultados. Missão “ A Laço é uma associação sem fins lucrativos com o objectivo de ter um impacto significativo na prevenção, diagnóstico e tratamento do cancro da mama no nosso país.”
  54. 54. • Fundador ICCCPO (Confederação Internacional das Associações de Pais de Crianças com Cancro) • Objectivos O objectivo principal da Associação Acreditar é a luta diária pela esperança das crianças com cancro e suas famílias. • Missão “ Pretende ajudar as crianças e as suas respectivas famílias a superar melhor os diversos problemas que se colocam a partir do momento em que é diagnosticado o cancro, contribuindo para fomentar a esperança e superá-lo, e quando o tiverem feito de que possam voltar á sua vida o mais rapidamente possível e sem quaisquer problemas.”
  55. 55. Fundador O padre Werenfried van Straaten Data da fundação 1947 Objectivos Proporcionar a divulgação de informação cristã, apoiar projectos de cunho pastoral em países onde a Igreja Católica está em dificuldades. Missão Procurar que a igreja em geral esteja informada sobre a igreja perseguida e que esta última tenha condições para realizar a sua missão de evangelização.
  56. 56. Sociedade Portuguesa de Cardiologia Objectivos • Educação do público - Divulgar junto do público conhecimentos sobre a prevenção das doenças D a t a d a cardiovasculares, realçando as vantagens da f u n d a ç ã o adopção de estilos de vida saudáveis. • Acções na comunidade - Promover, estimularem e 7 de Novembro de 1979 apoiar todas as iniciativas da comunidade que visem, directa ou indirectamente, os objectivos da Fundação Portuguesa de Cardiologia. • Apoio á investigação -Tendo em vista a promoção da saúde em geral e da cardiovascular em particular, apoiar a investigação cientifica entre outros domínios os da epidemiologia e os da intervenção sobre factores de risco. • Apoio social e reabilitação - Promover, estimular e apoiar as acções de apoio social e de reabilitação destinadas a doentes cardíacos. Missão • Cooperação nacional e internacional - Colaborar, activamente, com a Sociedade Portuguesa de É sua primordial Cardiologia, com o Instituto de Cardiologia missão, a âmbito Preventiva, com outras Instituições congéneres, a nacional, a nível nacional, e com as Fundações de Cardiologia solidariedade social . de outros países e com a World Heart Federation, a nível Internacional.
  57. 57. Fundador António Mexia Data da fundação Dezembro 2004 Objectivos Fomentar o conhecimento científico e tecnológico nas áreas da energia e do ambiente, preservando o respectivo património histórico; Apoiar e promover iniciativas que concorram para o reforço das três dimensões do desenvolvimento sustentável: ambiental, económica e social; Promover o acesso à cultura em geral e às artes em particular; Contribuir para uma maior inserção do Grupo EDP na comunidade. Missão Contribuir para a preservação da memória do sector eléctrico nacional, facultar à instituição em que se integra os recursos bibliográficos e a informação necessários ao desempenho das suas atribuições e ainda servir de suporte à investigação em várias áreas do conhecimento.
  58. 58. Associações • Associação Portuguesa de Famílias Numerosas http://www.apfn.com.pt • Associação Portuguesa de Apoio à Vítima http://www.apav.pt • Laço http://www.laco.pt/ • Acreditar http://www.acreditar.org.pt Fundações • Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) http://www.fundacao-ais.pt • Cardiologia http://www.fpcardiologia.pt/ • EDP http://www.edp.pt
  59. 59. 11º L

×