Your SlideShare is downloading. ×
A Juventude Quer Viver
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

A Juventude Quer Viver

4,475
views

Published on

Palestra sobre a Campanha A Juventude Quer Viver e seus desdobramentos, realizada em 07 de junho de 2010. Público: Área Juventude da Arquidiocese de Campinas

Palestra sobre a Campanha A Juventude Quer Viver e seus desdobramentos, realizada em 07 de junho de 2010. Público: Área Juventude da Arquidiocese de Campinas

Published in: Spiritual, Technology

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,475
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
141
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Uma Campanha em defesa da vida
  • 2. Agenda
    • Objetivos e Ações da campanha
    • Documento Evangelização da Juventude da CNBB
    • Campanha Contra o Extermínio de Jovens
    • 7o. Plano de Pastoral Orgânica
    • Festival A Cor Da Juventude
  • 3. Objetivos e Ações
    • O objetivo da campanha é despertar na juventude um outro olhar sobre si mesma.
    • Numa pesquisa feita no ano de 2003 foi constatado que 60% dos jovens que participam dos grupos das comunidades são favoráveis à redução da maioridade penal.
    • Assumir a Campanha em Defesa da Vida: A Juventude Quer Viver é poder dizer uma palavra diferente da disseminada nos meios de comunicação , que atingem diretamente os jovens educadores e educandos, na formação de opiniões sobre o tema.
  • 4. Objetivos e Ações
    • A campanha quer mostrar também que é fundamental o desenvolvimento de ações afirmativas e de políticas públicas que contemplem as/os jovens.
    • Falta ainda, em nossa sociedade, uma compreensão da juventude: ela não é reconhecida nem como agente , nem na diversidade de seus grupos atuantes.
    • As políticas de juventude buscam avançar para além de temas como violência ou sexualidade e combater o lobby que quer criminalizar a juventude.
  • 5. Objetivos e Ações
  • 6. Objetivos e Ações
    • 2004: Entidades lançam a campanha
    • 2005: Pastoral da Juventude assume a campanha
    • 2006: CNBB assume a campanha com Doc.85
    • 2009: Ministério Jovem da RCC assume a campanha – Sentinelas em Missão
    • 2010: Arquidiocese de Campinas assume a campanha – 7o. PPO
  • 7. Doc. Evangelização da Juventude
    • 8a. linha de ação: DIREITO A VIDA
    • “ Face à situação de extrema vulnerabilidade a que está submetida a imensa maioria dos jovens brasileiros, é necessária uma firme atuação de todos os segmentos da Igreja no sentido de garantir o direito dos jovens à vida digna e ao pleno desenvolvimento de suas potencialidades .
    • Isso se desdobra e concretiza no direito à educação, ao trabalho e à renda, à cultura e ao lazer, à segurança, à assistência social, à saúde e à participação social” (230)
  • 8. Doc. Evangelização da Juventude
    • 8a. linha de ação:
    • DIREITO A VIDA – Pistas de Ação
    • comprometer toda a Igreja com a promoção dos direitos dos jovens, em vista da:
    • superação das estruturas produtoras de desigualdade social,
    • ampliação do acesso e da permanência na escola de qualidade,
    • erradicação do analfabetismo entre os jovens,
    • preparação para o mundo do trabalho,
    • geração de postos de trabalho e renda,
    • luta para que os direitos trabalhistas dos jovens sejam respeitados,
    • promoção de vida saudável,
    • democratização do acesso ao esporte, ao lazer, à cultura e à tecnologia da informação,
  • 9. Doc. Evangelização da Juventude
    • 8a. linha de ação:
    • DIREITO A VIDA – Pistas de Ação
    • promoção dos direitos humanos e das políticas afirmativas,
    • combate à criminalidade e garantia da segurança pública,
    • estímulo à cidadania e à participação social,
    • democratização do acesso à terra e defesa de uma política agrícola que incentive a pequena agricultura familiar,
    • reconhecimento e valorização da qualidade de vida dos jovens no meio rural e nas comunidades tradicionais.
    • proporcionar conhecimento da Doutrina Social da Igreja aos jovens;
    • formar assessores para acompanhar militantes;
    • estimular debates no interior da Igreja sobre temas que afetam os jovens;
  • 10. Doc. Evangelização da Juventude
    • 8a. linha de ação:
    • DIREITO A VIDA – Pistas de Ação
    • utilizar da arte e cultura para despertar lideranças em vista da defesa da juventude;
    • levar o jovem a defender a vida desde a concepção até à morte natural;
    • ajudar a comunidade eclesial a utilizar os meios de comunicação social em vista da evangelização da juventude;
    • apoiar iniciativas que favoreçam o amadurecimento da família como primeiro espaço de direito à vida.
  • 11. Campanha contra o Extermínio de Jovens
  • 12. Campanha contra a Violência e o Extermínio de Jovens
  • 13. Campanha contra a Violência e o Extermínio de Jovens
  • 14. Campanha contra a Violência e o Extermínio de Jovens
  • 15. Campanha contra a Violência e o Extermínio de Jovens
  • 16. Campanha contra a Violência e o Extermínio de Jovens
  • 17. Campanha contra a Violência e o Extermínio de Jovens
  • 18. 7o. Plano de Pastoral Orgânica II - Igreja que Acolhe Ouvindo o clamor de Aparecida, “necessitamos sair ao encontro das pessoas, das famílias, das comunidades e dos povos para lhes comunicar e compartilhar o dom do encontro com Cristo” (DA 548). Essa convocação nos chama a atenção para mudarmos a concepção de acolhimento. Nossa busca deve ser por uma Igreja acolhedora, em todos os âmbitos – e não somente com a implantação de uma pastoral da acolhida. Acolher é uma atitude que abre as portas para as desafiadoras realidades que nos cercam, e nos impele a abraçar a todos – os que estão integrados à vida da Igreja e os afastados do seio da comunidade. Essa atitude deve permear toda a ação pastoral.
  • 19. 7o. Plano de Pastoral Orgânica Proposta 4 Acolher e evangelizar o jovem A comunidade deve assumir com um renovado ardor a “opção afetiva e efetiva de toda a Igreja pela juventude na busca conjunta de propostas concretas” (Doc. Evangelização da Juventude, CNBB). Isto implica em conhecer a realidade do jovem hoje, para poder acolhê-lo e valorizá-lo, aprendendo com suas experiências, favorecendo a ele um encontro pessoal com Jesus Cristo e assegurando-lhe a oportunidade de encontrar seu espaço na vida da Igreja e de ser uma presença cristã na sociedade.
  • 20. 7o. Plano de Pastoral Orgânica Objetivos específicos: 4.1 - Capacitar, de forma permanente, lideranças para o trabalho com o jovem; 4.2 - Promover um estudo da realidade do jovem e seus desafios; 4.3 - Fomentar um processo de formação humano-cristã que contribua para o crescimento do jovem, cuja mensagem seja adequada aos diversos ambientes e formas de inserção; 4.4 - Fortalecer e dinamizar a Área Pastoral Juventude, integrando as diversas iniciativas de evangelização; 4.5 - Conscientizar as comunidades, para que criem novos espaços de expressão dos jovens; 4.6 - Aderir ao projeto “A juventude quer viver”, da CNBB, que tem por objetivo criar uma cultura de valorização da vida, combatendo a violência e a criminalização da juventude.
  • 21. Festival A Cor Da Juventude Acessem http://www.acordajuventude.com.br
  • 22. Festival A Cor Da Juventude Letra: Rita Cardoso (Kakau) Música: Rita Cardoso (Kakau) e José Roberto (Coxinha) Somos jovens de todo lugar Com um sonho em comum, Marchar pela vida e o futuro Em que todos somos um Na bandeira vai o coração Denunciando o extermínio e a opressão Vim Senhor, aqui para oferecer, Minha vida e os sonhos que insisto em ter. Eu sou medo, mas também sou esperança. Vim dizer... A juventude quer viver! Eu não quero ser a morte, Portador da violência. Quero ter flores nas mãos Ser o beijo, a paciência. Ser o aroma que vem do porvir O frescor do alívio e do agir Vou “gritar, girar o mundo”, Declarar pra toda gente, Que não há transformação no poder pelas correntes. Se a rouca voz não mais agüentar, resta o coração pra paz sussurrar Juventude é ventania Sopra pra todo lugar. Como posso então ser juventude, Se não tenho onde soprar? Meus espaços, o meu florescer, Valem menos que o lucro e o poder Ter direitos respeitados É ter vida em abundância. Lutar pela juventude, É ter nela confiança. É cuidar, é não desistir, É acreditar, pra ver ressurgir.
  • 23. Mais informações http://www.casadajuventude.org.br http://juventudeemmarcha.org http://www.rccjovem.com http://www.arquidiocesecampinas.org.br http://pjcampinas.org