Curso horti parcial
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Curso horti parcial

on

  • 890 views

Terapia baseada no uso das plantas tendo como instrumento atividades horticulturais e o mundo natural a fim de promover melhorias através dos sentidos do tato, mente e espírito.

Terapia baseada no uso das plantas tendo como instrumento atividades horticulturais e o mundo natural a fim de promover melhorias através dos sentidos do tato, mente e espírito.

Statistics

Views

Total Views
890
Views on SlideShare
868
Embed Views
22

Actions

Likes
0
Downloads
21
Comments
0

1 Embed 22

http://www.hotmart.net.br 22

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Curso horti parcial Curso horti parcial Presentation Transcript

  • SumárioI Parte - Terapia II Parte – Horticultura1. Introdução 1. Propagação de plantas2. História 1.1. Propagação por sementes3. Relação pessoas e plantas 1.2. Propagação vegetativa3.1. Atividades hortícolas e experiência 2. Cultivo de ervas aromáticaspsíquica 2.1. Introdução às ervas3.2. Efeitos das plantas 2.2. Cultivando um jardim de ervas3.3. Benefícios no bem-estar 2.3. Coleta de ervas4. Comprovação científica 2.4. Armazenamento das ervas5. Perfil do profissional 2.5. As ervas na cozinha6. Métodos para aplicação 2.6. Ervas na Fitoterapia 6.1. Atividades 2.7. Receitas com ervas 6.2. Jardim para os sentidos 3. Compostagem 6.3. Horticultura para portadores de 4. Propagação de rosasdeficiência visual 5. Cultivo de hortaliças em recipientes 6.4. Horticultura para crianças 6.5. Horticultura para idosos 6.6. Horticultura Terapia para Pessoascom Demência e mal de Alzheimer 6.7. A aplicação em comunidades7. Casos de sucesso
  • ApêndicesI. Educação especial Referências BibliográficasII. Síndrome de DownIII. Autismo infantilIV. Ecoterapia – A saúde através da Natureza Livro Horticultura Terapia (PDF)V. Planejamento TerapêuticoVI. Formulário de AvaliaçãoVII. Normas Técnicas Setoriais Voluntárias –Terapia Holística Livro Ervas Aromáticas – Cultivo e Utilização (PDF)
  • AutorMarcelo RigottiEngenheiro Agrônomo – Msc EntomologiaDoutorando HorticulturaDocente UEMS e SENAITel.: (67) 8112 - 9799rigottims@gmail.comBiociência On Linewww.biocienciaonline.netProjeto A cura pelas plantaswww.curaplantas.com.br
  • I Parte - Terapia 1. IntroduçãoA Horticultura Terapia é um programa terapêutico que atendidos". É um procedimento relativamente novo quese baseia na jardinagem, é um instrumento ativo para também pode ser descrito como "o processo pelo qualser utilizado junto a pessoas em tratamento. Está sendo os indivíduos podem desenvolver o bem-estar usandousado, nos Estados Unidos e Europa em uma variedade plantas e jardinagem”. Em uma definição mais ampla “ade instituições incluindo hospitais psiquiátricos, clinicas Horticultura Terapia é um processo de terapia que usade reabilitação física, prisões, programas para as plantas tendo como instrumento atividadesdesenvolvimento mental para deficientes, programas horticulturais e o mundo natural a fim de promoverpara tóxico dependentes e de formação profissional. melhorias através dos sentidos do tato, mente eMuitos pacientes, com deficiência física e emocional, espírito”.têm vindo a fazer parte nesta poderosa forma da Várias denominações têm sido utilizadas para estaterapia que envolve trabalho com plantas para técnica, mas sempre com o mesmo sentido deestimular a recuperação. aplicação, tais como: Horticultura Terapia, Terapia deNo Brasil, talvez este termo, Horticultura Terapia, ainda Horticultura, Horticultura Terapêutica, Terapianunca tenha sido empregado, outros projetos utilizando Hortícola, Agroterapia e Terapia da Jardinagem. Aplantas e o mundo natural como instrumento de diferença é que a Terapia de Horticultura tem umrecuperação são usados, mas não com a mesma objetivo definido pré-clínico semelhante ao encontradoeficiência, talvez por ainda ser desconhecido o potencial em terapia ocupacional enquanto a Horticulturade cura desta técnica. Terapêutica ou Horticultura Terapia é direcionada para aHorticultura Terapia é definida como "o uso de plantas melhoria do bem-estar do indivíduo de uma forma maispor um profissional treinado como um meio através dos generalizada.quais certos objetivos definidos clinicamente são
  • I Parte - Terapia 1. IntroduçãoOutro termo criado no Reino Unido é a Horticultura A interação com a natureza, atividades ao ar livre e osTerapêutica Social que reconhece também a alimentos produzidos que a jardinagem proporciona,importância dos aspectos sociais das atividades de são ferramentas que têm sido utilizadas para envolverhorticultura. Todas essas abordagens têm sido as pessoas com necessidades especiais, idosos eempregadas em pessoas com vários tipos de crianças enfermas ou em risco, assim como as pessoasincapacidades, incluindo aquelas com problemas de com problemas de saúde mental. Uma significativasaúde mental, dificuldades de aprendizagem, evolução ocorre através deste tipo de trabalho comodeficiências físicas, vítimas de tortura, as minorias um beneficio social coerente e como ferramenta deétnicas e assim por diante. Na verdade, praticamente socialização de jovens infratores, presos adultos e astodos os grupos e indivíduos podem ser atendidos. A pessoas que utilizavam drogas e álcool em reabilitação.Horticultura Terapêutica Social em geral é praticada por A Horticultura Terapia tem atualmente sido aceita comomeio de projetos organizados com um grupo de um mecanismo de intervenção positiva através dapacientes claramente definidos. implantação de hortas comunitárias em comunidadesA Horticultura Terapia é um campo emergente da carentes ou com problemas.prática clínica com base nos comprovados benefícios O contato com o mundo das plantas estimula todos ospara o bem-estar físico, mental e emocional que resulta sentidos, aliviando o estresse. Vários benefícios sãoda jardinagem como uma cura ou processo terapêutico. adquiridos tais como, ajuda a exercitar o corpo, aguça a imaginação e ameniza o espírito, promovendo assim uma educação das pessoas de forma a melhorar a qualidade de vida.
  • I Parte - Terapia 1. IntroduçãoJohnson (1999) propõe duas propriedades que são Talvez isso explique por que as intervenções queexclusivas para Horticultura Terapia. A primeira, a envolvem a atividade ao ar livre, onde a interação com omelhoria dos ambientes, que beneficiam toda a meio ambiente é incentivada e exposição aos elementoscomunidade e a segunda, o relacionamento planta- e estações do ano ocorrem, são particularmentepessoa, que é primordial, fornecendo interação que eficazes. Isso pode ser reforçado pelo fato de queajuda na resposta ao tratamento e também promove a ambientes naturais incentivam a reflexão econexão com a natureza. espiritualidade, e facilitam a interação social.A natureza está ligada à identidade do ser humano emuma variedade de contextos. A hipótese da Biofilia, quesuporta uma relação genética entre o homem e anatureza, propõe que “a identidade humana e pessoalde alguma forma dependem da nossa relação com anatureza”. Esta hipótese foi incorporada a um modelode Horticultura terapêutica e social.Varias teorias estão surgindo, que apontam aumento deincidência de problemas de saúde mental e diminuiçãodo bem-estar com o distanciamento da naturezacausada pelo estilo de vida moderno.
  • I Parte - Terapia 2. HistóriaHorticultura Terapia é provavelmente mais antiga do A primeira pessoa a se interessar pela Horticulturaque qualquer outro tipo de terapia que Terapêutica, e também considerada o criador destaconhecemos, começou desde o início dos tempos, mas técnica foi o médico norte-americano Dr. Benjaminnunca foi reconhecida como tal. Rush. Além da sua atividade na medicina ele estavaA influência da terapia usando as plantas remonta ao envolvido na política do seu dia e foi um dos signatáriosantigo Egito, quando médicos prescreviam passeios no da Declaração da Independência Americana.jardim para os seus pacientes. O primeiro datado dos Dr. Rush também tem sido considerado como o pai dacasos de “Horticultura Terapêutica” foi em torno de Horticultura Terapêutica por trazer à atenção do mundo1600. Isso aconteceu porque as pessoas pobres não o fato de que a jardinagem tem potencial para tratarpodiam pagar as suas faturas de hospital, para isso eles pessoas que sofrem de alguns tipos de doença.tinham que trabalhar nos jardins como forma de A importância das observações sobre as supostas curaspagamento. Percebeu-se que estes pacientes, bem alcançadas pelo Dr. Rush reside no fato de que elascomo aqueles que tinham alguma atividade nos representam um passo na busca de uma explicaçãojardins, se recuperaram mais rapidamente que outros causal e científica dos benefícios da horticultura epacientes sem qualquer contato com as plantas. Além jardinagem. As pessoas sabem há séculos que os jardinsdisso, depois das duas “guerras mundiais” alguns dos podem ser lugares de paz e de cura, mas agora pareceferidos militares participaram no que é agora chamado haver algum fundamento para essas crenças. Embora a“Horticultura Terapêutica”, trabalharam em jardins para legitimidade das observações do Dr. Rush possa sermelhorar o funcionamento das partes questionável, têm inspirado as pessoas a acreditar quelesadas, aumentar a função mental, e também é possível encontrar evidências dos benefícios erecuperar as capacidades físicas.. consequentemente, os pesquisadores voltaram sua atenção para este campo.
  • I Parte - Terapia 2. HistóriaEm 1798, o Dr. Benjamin Rush, um signatário da Um hospital, fundado pelos Quakers em 1813, temDeclaração da Independência e professor no Instituto utilizado a horticultura terapêutica desde o seu início.de Medicina e Práticas Clínicas na Filadélfia, Estados Este hospital foi originalmente concebido para ser auto-Unidos, reconheceu que o trabalho no campo ajudou a suficiente, apresentava 30 hectares cultivados comaliviar a loucura em um de seus pacientes. Em 1812, ele ervas, milho, batata e trigo. Carne e manteiga eramobservou que o trabalho no jardim foi uma atividade fornecidas por vacas leiteiras, uma horta produziam osque muitas vezes levou à recuperação de doentes legumes para a cozinha. As plantas medicinais e ervasmentais em hospitais. condimentares também eram cultivadas. Grandes áreasMais tarde em 1800, a Horticultura ganhou aceitação de pasto e tranqüilas trilhas florestais eram deixadascomo um meio para facilitar a vida estressante de para uso recreativo. O hospital proporcionou umaresidentes urbanos de baixa renda e para o atmosfera serena onde os pacientes podiam se sentirdesenvolvimento do ensino de indivíduos com seguros.deficiência. Em 1879, na Filadélfia o Hospital Friends Hoje, este hospital usa a horticultura terapêutica comoconstruiu aquilo que foi a primeira estufa nos Estados um tratamento. Os recursos do hospital incluem umUnidos para serem usados exclusivamente com doentes grande barracão com espaço para armazenamento, umamentais. No início de 1900, a Fundação Menninger em moderna estufa, um jardim de flores de corte, umTopeka, Kansas incorporou o trabalho com plantas, herbário com plantas prensadas e ervas parajardinagem e natureza como parte integrante das confeccionar pot-pourri. Este hospital também tem feitoatividades dos pacientes. alterações em seus 100 acres de terra. Por exemplo, o Jardim Borgeest, construído em 1991, foi construído especificamente para os doentes de Alzheimer, sendo um jardim seguro, onde os doentes podiam andar sem se perder ou ferir-se.
  • I Parte - Terapia 2. HistóriaEmbora não tenha expressão como outras técnicas Hoje a Horticultura Terapia é utilizada em todos os tiposterapêuticas, como a terapia ocupacional que trabalha de ambientes que talvez nunca se tenha imaginado.muitas vezes da mesma maneira. Em comparação com Muitas pessoas associam a horticultura com pessoasoutros tipos de terapias a Horticultura terapêutica é mais velhas, mas o fato é que a horticultura terapêuticamuito mais intensa. Envolve os pacientes de saúde poder ser utilizada por crianças e pessoas de todas asmental, auxiliando em seu desenvolvimento físico e idades. Com isto em mente, pode-se pensar quebem-estar emocional. qualquer ambiente pode trazer benefícios de se utilizarNos Estados Unidos em 1940, o Governo Federal a horticultura como terapia. Hoje ela é usada eminstituiu hospitais para veteranos em que a horticultura hospitais, lares, creches, prisões, centros deterapêutica era usada para cuidar de feridos. Desde reabilitação, nas escolas, nas empresas, e mesmo ementão, a quantidade e qualidade dos programas de casas particulares. E ainda pode crescer se levarmos emformação em Terapia Hortícolas tem crescido. Hoje em consideração as organizações não governamentais,dia, muitas faculdades e universidades têm oferecido associações de moradores, etc.cursos e programas para a formação de terapeutas Existem programas de Terapias Hortícolas em todo ohortícolas. mundo concebido para adaptar a horticultura paraEm 1955, foi criado um curso de graduação oferecido atender as necessidades especiais de todas as pessoas.pela Michigan State University, em 1971 foi criado um No Brasil ainda não se conhece nenhuma práticaprograma de graduação na Kansas State University. Isso terapêutica utilizando como base a Horticultura,mostra que a horticultura terapêutica já não é apenas entretanto pode estar associada a outras atividades queuma idéia, é agora uma profissão que vai continuar a tem a mesma função ou se aproxima muito dacrescer. Horticultura terapia.
  • I Parte - Terapia 2. HistóriaHorticultura terapêutica é um termo simplificado e Os programas de Horticultura terapêutica foram concebidosdifícil de explicar na pratica. Este não é, certamente, um para ajudar estas pessoas a melhorar as suas capacidadesnovo conceito de cura, durante séculos os índios norte para a realização de tarefas simples, bem como ajudá-las aamericanos têm mostrado respeito à ligação entre o lidar com as mudanças que têm ocorrido por vezes inesperadamente, em suas vidas.homem e a natureza. O que está acontecendo é quefinalmente a sociedade moderna esta abrindo os olhos Nos últimos anos, a jardinagem tem sido usada como umapara essa alternativa de cura. Num mundo de alta forma de lazer, ao contrário do passado, quando a humanidade era dependente do cultivo de plantastecnologia na medicina, o que sem dúvida tem um alimentares apenas para a sobrevivência, as pessoas hojepapel importante na assistência à saúde, é de se estão usando a horticultura para satisfação pessoal eadmirar quando aparece uma terapia tão pura e básica melhoria da qualidade de vida.como esta, por trazer tantas vantagens e benefícios. É Até pouco tempo muitos hospitais, especialmente nosum dos poucos processos de cura em que a mente, hospitais psiquiátricos tinham jardins que produziamcorpo e espírito são restaurados simultaneamente. É alimentos para os pacientes e funcionários, e funcionavamum elemento que pode ser utilizados para ajudar as como uma distração para os pacientes que nelas trabalham.pessoas que foram de alguma forma perturbada por Este tipo de jardim já quase desapareceu, mas os jardins emdoenças, ferimentos, problemas sociais e econômicos, hospitais começaram a reaparecer em diferentes formasperturbações psicológicas e de desenvolvimento, bem como jardins ornamentais e pequenas hortas. Existe umacomo o processo de envelhecimento. percepção de que o espaço construído para jardins e da atividade da jardinagem são benéficas e até terapêutica. Os jardins são importantes para se contemplar e para trabalhar. A estrutura de alguns novos hospitais foi alterada para incorporar esse sentimento à natureza.
  • I Parte - Terapia 2. HistóriaA jardinagem tem sido utilizada como uma atividadepara pessoas em recuperação de uma lesão oudeficiência física, uma vez que pode proporcionaratividades que requerem um conjunto estruturado eregular de movimentos. Esta atividade ajuda a melhorara força muscular e a coordenação, mas também sãoutilizados para envolver e distrair o paciente. Em seulivro, “The Rehabilitation of the Injured” (A reabilitaçãodo paciente), Colson (1944) descreve as diferentesatividades de jardinagem que podem ser utilizadascomo terapia no processo de recuperação. Elemenciona que "apenas as atividades de jardinagem comvalor terapêutico são utilizadas" assim, emboraevidência da eficácia dessas atividades não sejaapresentada, elas foram escolhidas por apresentarresultados nas experiências com pacientes.
  • I Parte - Terapia 3. Relação pessoas e plantasA influência da interação das plantas com as pessoas em As atividades físicas da Horticultura terapêuticauma atmosfera calmante e relaxante, como por estimulam o tônus muscular e fortalecem gruposexemplo, um jardim ou uma estufa tem um efeito musculares utilizando movimentos suaves. Melhorias napositivo sobre todos os participantes. Em um grupo coordenação e controle dos dedos das mãos e dosmuitas pessoas podem desfrutar os benefícios sociais e movimentos em vítimas de AVC e em pessoas comagradáveis, onde conversas e alguns risos certamente lesões cerebrais são conseguidas com técnicas comoirão surgir, o que é necessário para se fazer novos transplante, enchimento de vasos, propagação ouamigos. plantio.Pode ser usado também com um grupo de pessoas que Um sentimento de realização, sabendo que eles sãoestão enfrentando dificuldades semelhantes, pode ser responsáveis pelo cuidado e alimentação de uma plantaencorajador quando se vê como outros enfrentam e se viva é muito gratificante para o indivíduo. Sabendo queajustam ao problema. Uma pessoa com deficiência ou o subproduto da sua terapêutica pode ter um valoridosa, que se sente isolado do convívio, pode se econômico para apoiar os programas, ou até mesmobeneficiar da estimulação mental que um trabalho em alimentício ou medicinal, dá a sensação de ter dadogrupo pode proporcionar. Os indivíduos também podem uma valiosa contribuição para a comunidade.ocupar os seus pensamentos com tarefas, como plantiode mudas, enquanto liberta sua mente mesmo que sejapor um breve momento.
  • I Parte - Terapia 3. Relação pessoas e plantasMelhorar a memória por relembrar memórias do A Horticultura terapêutica pode ajudar a recobrar epassado e encorajar conversas sobre acontecimentos manter funções perdidas devido a doenças efelizes da família e dos amigos, através de tarefas lesões, bem como melhorar a forma prescrita porsimples como manusear vasos, aprender os nomes das profissional de fisioterapia.plantas e flores ou até mesmo recordar os nomes das Doenças ou deficiências específicas incluindo acidentesplantas que plantou em seu jardim no passado. vasculares cerebrais, lesões cerebrais, paralisiaÀ medida que anda pelas estufas ou jardins que cerebral, grupos de apoio a pacientes comestimulam os sentidos, o individuo observa câncer, doente mental, geriatria, as pessoas que vivematentamente os aromas, texturas, cores e sons. Ouvir a com AIDS, deficienteságua no lago e imaginar os peixes ao sentir o ar úmido físicos, visuais, auditivos, estresse, angústiacirculando pela estufa, sentir o cheiro da terra molhada emocional, luto, etc.que dá sensação de bem estar e traz lembranças, ouvir Quem precisa de calmaria têm um sentimento de prazeros pássaros e os sons ao ar livre no campo. Sentir o sol de ocupar um lugar importante no mundo como umno rosto ou o frescor da sombra, tocar e sentir as membro funcional na comunidade. Aquele que precisadiferentes texturas das folhas e comparar umas com as de incentivo e apoio, num momento de incerteza e deoutras. medo ou aquele é excluído, há, pelo menos, um lugarQualquer pessoa pode se beneficiar da Horticultura que pode ir junto com outras pessoas que estejamTerapêutica, este elemento de recuperação pode ser sofrendo dos mesmos receios.usado para melhorar a vida das pessoas que lutamcontra qualquer doença ou deficiência seja ela a pessoaque necessita de cuidados ou aquela que cuida.
  • I Parte - Terapia 3. Relação pessoas e plantasPlantas podem nos dar prazer e podem trazer a Veja alguns exemplos:reabilitação através de todos os cinco sentidos, tanto - Vermelho: estimulante, chama a atenção.fisicamente ou mais indiretamente através de - Verde: pacífica, sutil, repousante.lembranças e sentimentos. Tudo está diretamente - Amarelo: cor do sol, esperança.relacionado à Horticultura Terapêutica porque atravésdeste conhecimento que se pode tornar essa terapia - Laranja: quente e rico.ainda mais útil. Os cinco sentidos que podem ser - Azul: sedativa, tristeza.despertados pelas plantas são: - Rosa: suave, repousante, quente.visão, audição, olfato, paladar e tato. - Branco: profundamente calmante.A visão é uma parte muito importante dos nossossentidos, observando a estrutura e forma, a pessoa Mesmo que não se imagine que o som de um jardimpode reagir através de vários sentimentos. Dependendo pode realmente causar algum impacto nos sentimentos,do desenho de um jardim, por exemplo, o sentimento isto pode ocorrer com certeza. Desde o ruído de folhaspode ser de calma ou pode ter efeito contrário. As e plantas dançando com a brisa, ao tilintar da águapessoas também podem variar na sua preferência pela como se fosse o som de uma cachoeira distante, podecor, as pessoas têm diferentes reações sejam elas ter um efeito psicológico na cura. Também pode servirpsicológica, emocional ou física, mas existem princípios para isolar a poluição sonora, urbanas e os problemasbásicos que podem ajudar a pessoa a misturar e do trabalho.combinar as cores para o efeito que se deseja.
  • I Parte - Terapia 3. Relação pessoas e plantas- Vento: som calmante pode ser produzido pelo ar Certas plantas são ótimas para o toque com sua variedadesoprando através do bambu ou de gramíneas dando de texturas, as folhas têm tecidos diferentes, como a cerauma sensação agradável e que causa bem estar. suave que as protege. Além de textura rendilhada formada pelos vasos condutores de seiva. Existem também algumas- Água: cachoeiras e fontes podem trazer uma sensação folhas que possuem pêlos como se fossem cabelos brancosrefrescante, diminuindo a temperatura do ar e minúsculos que lhes dão sensação aveludada (Pelargonium).agradando os ouvidos. Também as cascas de certas árvores são muito interessantes- Insetos e animais: plantas que atraem insetos, como ao toque, é importante para as pessoas interessadas emborboletas e abelhas vão produzir mais um som horticultura terapêutica porque nem sempre podem se usaragradável ao seu jardim, alem da beleza e todos os seus outros sentidos para apreciar o jardim. Comencantamento que estes animais podem trazer. isto em mente plantas sensíveis precisam ser capazes de resistir ao toque.- Aromas das plantas podem atrair não só ospolinizadores, mas também os seres humanos. A Será que o manejo com jardins e hortas não é um trabalho que exige muito de pessoas que estão passando por umafragrância é um dos mais fortes estimulantes da fase de recuperação? Pois não é o que acontece com asmemória e pode ser um potente antídoto para a pessoas que participam deste tipo de tratamento. Enquantodepressão. a jardinagem é considerada uma atividade de lazer, muitas- O gosto é um dos sentidos mais apreciados nas pessoas podem não reconhecer os seus benefícios para aplantas, pois grande maioria dos alimentos que saúde física e mental. Psiquiatras e fisioterapeutasconsumimos provém de plantas. concordam que a jardinagem é uma excelente maneira de aliviar o estresse mental e obter um bom exercício ao mesmo tempo.
  • I Parte - Terapia 3. Relação pessoas e plantasOs profissionais de saúde têm percebido que a Horticultura proporciona excelente estímulo para oshorticultura não é apenas um passatempo gratificante, sentidos - visão, paladar, tato e olfato. Os pacientesmas trabalhar com o solo, sementes e plantas pode ser tomam parte em atividades que estimulam ouma experiência enriquecedora que ajuda a construir a pensamento, exercitam o corpo e estimulam aauto-estima e confiança. conscientização do ambiente em que vivem.Existe algo mágico e curativo sobre os poderes da Após a avaliação cognitiva, comportamental, física enatureza, assim como ocorre no crescimento de uma habilidades sociais dos pacientes, os terapeutasplanta. As flores perpetuam-se com as suas sementes planejam uma variedade de tarefas e atividades daconstantemente repetindo o ciclo. A natureza perdoa, horticultura que são significativas e desafiadoras para ose uma planta morre, outra pode ser cultivada em seu indivíduo, promovem a auto-estima, funcionam comolugar. Se um erro acontecer, a natureza ensina como lazer e ensinam habilidades que apóiam o processo deevitar a repeti-lo, porque o ciclo de vida das plantas dá- recuperação. Muitas dessas atividades tambémnos esperança de vida renovada e uma oportunidade proporcionam oportunidades de criatividade epara começar de novo. imaginação.Vários tipos de pacientes podem ser tratados com essa Os pacientes são incentivados a partilhar os seusterapia, ajudando as pessoas a lidar com dependências; sentimentos e emoções através de interação com odepressão e ansiedade, transtorno de estresse pós- grupo e individuais. Os terapeutas constroemtraumático, transtornos alimentares, transtornos de relacionamento com os pacientes, enquanto trabalhamhumor, demências em idosos e doenças em longo prazo com plantas selecionadas, avaliam a sua capacidadecomo a esquizofrenia. para se relacionar socialmente através do grupo de trabalho e compreendem um grande número de tarefas.
  • I Parte - Terapia 3. Relação pessoas e plantasÉ também altamente eficaz com pacientes idosos que Atividades são concebidas para satisfazer asprecisam tanto dos benefícios físicos como psicológicos. capacidades físicas e mentais do indivíduo. Com osO trabalho com as plantas e o solo contribui para idosos, os especialistas recomendam uma sessão deaumentar a agilidade, a melhorar a circulação e não mais do que meia hora para garantir o sucesso.desenvolver as musculaturas superiores e inferiores do Horticultura Terapia tem-se revelado benéfica paracorpo. Atividades em grupo aumentam as suas pacientes com outros problemas. Ao entrar em contatocompetências sociais e comunicativas. O cheiro, o toque e trabalhar com as plantas, pacientes que lutam contrae sentir as plantas ajudam a reduzir a ansiedade e o vício, aprendem sobre autopromoção, relacionamentoestresse. Depressão e ansiedade são atenuadas e inter-pessoal, cooperação, a manter o auto controle eatividades especificamente adaptadas às necessidades aprender a ouvir, habilidades que podem aplicar as suasdos pacientes ajudam a levantar a auto-estima e vidas e suas relações com a família e os amigos.confiança. Para os pacientes se recuperarem de estresse pós-O planejamento é o elemento essencial para o êxito de traumático, o local deve ser convidativo e rico comuma Terapia Hortícola, o primeiro passo no processo é o plantas, calor e luz solar natural. Fragrâncias, comoentendimento do diagnóstico de cada paciente. Depois lavanda, gerânio e neroli ajudar a estimular, acalma eque for compreendida as características da doença, diminuir a ansiedade e depressão. Uma variedade deentão poderá ser utilizada a horticultura como uma plantas oferece atividades, para os pacientes aintervenção para melhorar a qualidade de vida e oportunidade de experimentar o mundo da natureza.dignidade. Por exemplo, pessoas idosas que tenham Através de projetos de classe e atividades deraiva e ansiedade podem se beneficiar de atividades jardinagem, os pacientes celebram seus pontos fortes ecomo escavar e a poda de galhos, que irá ajudá-los a sucessos. Eles aprendem a relaxar, diminuir as tensões,liberar a raiva e sentimentos oprimidos. desenvolver interação social positiva com os outros e se divertir sem traumas com as pessoas do seu grupo.
  • I Parte - Terapia 3. Relação pessoas e plantasDiariamente atividades hortícolas ajudam a equilibrar As plantas possuem qualidades e necessidades que asos remédios psicoterapêuticos através de sessões com tornam muito semelhantes às pessoas, tais como aatividades criativas e projetos que estimulam a estabilidade ou enraizamento, flexibilidade e elegância,imaginação. as plantas também possuem outras característicasOs pacientes que sofrem de depressão sentem alivio ao como a beleza, a força ou fraqueza, o repouso ouutilizar a horticultura como um canal para remover as agitação, só para compor um pouco das suasemoções negativas, deixando-as com sentimentos de características.otimismo, confiança e auto-estima. No plantio de De acordo com a teoria da Ecologia Humana, nósprodutos hortícolas, pacientes com transtornos devemos ver a natureza como uma projeção do nossoalimentares aprendem sobre nutrição e também a interior. Através desta projeção podemos ampliar asimportância de fortalecer o organismo. Pacientes qualidades intangíveis do “Eu”, aqueles conjuntos deesquizofrênicos que trabalham com jardinagem se relações internas que são mais estruturais do que a vidabeneficiam com maior fixação na realidade e maior turbulenta do desejo, raiva e ansiedade, quecontrole do seu ambiente. transcorrem através do nosso “ser” como humanos. AsAo tentar entender a relação entre as plantas e as qualidades que as pessoas estão procurando dependempessoas em atividades de horticultura, ocorre um da sua personalidade, suas experiências pessoais e suasprocesso chamado “mútuo reconhecimento”, que projeções. As plantas representam umasignifica que a planta pode ajudar as pessoas a correspondência entre o mundo natural e a mente.compreender a si mesmas. Esta teoria é um modelo O benefício do contato com as plantas pode ser usadopara descrever o processo entre as plantas e os seres para trabalhar com os pacientes, que estão perturbadoshumanos. ou que se sentem limitados, isso poderá ajudá-los a conversar sobre seus pensamentos, sentimentos, problemas e outras coisas que os ameaçam.
  • I Parte - Terapia 3. Relação pessoas e plantasEsse caminho torna a comunicação mais fácil para os A correlação significa uma relação mútua entre duaspacientes que têm dificuldade de se expressar entidades. Como já observado, trabalhando de formaverbalmente. A natureza e as plantas são exemplos de específica com as plantas pode levar a certo estado devida em formas diferentes, elas fornecem metáforas espírito acompanhando os pensamentos e sentimentos.para as fases da vida, mas de uma forma oculta. Esse fenômeno acontece quando os pacientes estãoO sofrimento do paciente e suas doenças têm muitas trabalhando com plantas atentamente erazões, pode ser a falta de adaptação às condições de conscienciosamente. Essa pode muito bem ser avida, que deixa os pacientes sem saber o que fazer. principal forma de ação das plantas para as pessoasMudanças na vida das plantas ocorrem de formas com boa saúde.diferentes, de forma lenta e muitas vezes em váriosciclos. As mudanças na vida dos vegetais têm umsignificado que a maioria das pessoas não é capaz deentender. As pessoas podem, por exemplo, não aceitaro murchamento de uma planta que gosta muito, ou aperda da sua beleza ou o seu definhamento, mas istodeve ser visto como um processo de mudança e assim oser humano pode aprender a seguir os processosnaturais.As plantas são companheiras perfeitos, que precedem,acompanham ou seguem os seres humanos. Além disso,criam a atmosfera, onde vivemos como seres humanos.Elas fornecem a segurança alimentar e dão abrigo.
  • I Parte - Terapia 3. Relação pessoas e plantas3.1. Atividades hortícolas e experiência psíquica Preparo do soloA seguir alguns exemplos de praticas em horticultura Escavar, afofar a terra, adubar, enfim uma adequadaque são utilizadas em experiência psíquicas. Na preparação para um bom e saudável desenvolvimentoprática, é aconselhável que se utilize cada tarefa por vez das plantas. Os pacientes utilizarão a sua habilidadeem atividades repetitivas. O indivíduo pode ser para misturar a terra, quebrar os torrões e preparar aconvidado a explicar as atividades que estão sendo sementeira. Nesta experiência, os pacientes terão váriosdesenvolvidoss, e convocados a manter contato com benefícios psíquicos, algumas percepções estãooutras pessoas sobre a sua descoberta. Exemplos de diretamente ligadas com esta atividade, tais como, umatividades hortícolas e correlação com as experiências novo início é possível, esperança e confiança napessoais. É uma pequena ação para uma pessoa que se habilidade das mãos. Antes desta atividade algunsconsidera normal, mas para um paciente com algum fatores devem ser considerados, como a condição física,tipo de deficiência é uma imensa realização. a situação pessoal e que o paciente deseja. Os pacientes adquirem a capacidade de organizar a situação de sua vida e refletir sobre sua personalidade. São preparados para novas habilidades, alem de uma abordagem nova e positiva para a vida. A partir da experiência em conjunto com outras pessoas, onde ocorre uma troca de idéias e conhecimentos, as emoções negativas e perturbadoras vão dando lugar ao positivismo e apreço pela vida.
  • I Parte - Terapia 3. Relação pessoas e plantasAs pessoas se sentem aliviadas ao compartilhar seus Plantiosentimentos com as outras. O preparo do solo além detrazer a satisfação do comprimento de uma tarefa, As plantas cultivadas precisam de um local com espaçosignifica o estabelecimento de um ambiente facilitador adequado para o seu pleno desenvolvimento. Nestapara os diálogos que se seguem. situação o paciente pode descobrir a sua habilidade potencial para um melhor enfrentamento com o meioSemeadura ambiente, os pacientes percebem que sua experiência tem componentes importantes e significativos para a sua pessoa e sua vida, o sentido completo pode levarO enterrio das sementes no solo estabelece as novas tempo para ser reconhecido. Para crescer, os pacientesplantas que irão se desenvolver naquele local. Neste também precisam de espaço para viver, movimento ecaso a sementeira pode representar a experiência do desenvolvimento, menos espaço pode acarretar emcrescimento, propagação e desenvolvimento de um estresse. Após o plantio o sentimento é de alivio enúcleo sólido pessoal com um sentido para a vida dos afirmação, esta sensação confirma que o melhorpacientes e dos relacionamentos. Normalmente a trabalho foi realizado.consciência do semeador é aumentada e pode serfocada no grão da semente. Semear significa aautoconfiança, o processo de cobrir o grão com a terraconfirma o que foi feito.
  • I Parte - Terapia 3. Relação pessoas e plantasCuidados e manutenção Crescimento O processo mais interessante é o processo deIrrigação, fertilização e capina; fornecimento de crescimento, embora não se encaixe nos exemplosnutrientes, água e ar para as plantas. Os pacientes acima mencionados como uma atividade humanareconhecem que é necessário fazer algo para a planta, específica. O processo de crescimento desperta umassim como para si próprios. Eles aprendem a cuidar de grande interesse nos pacientes. Crescer significa:si mesmos enquanto estão cuidando das plantas. Eles se Desenvolver o potencial de uma semente ou umatornam conscientes de que precisam se nutrir física, planta ou um ser humano, desenvolvendo a sua formaintelectual e emocionalmente para o crescimento completa. O crescimento auxilia para o inicio dosaudável. Os cuidados e a manutenção da saúde são desenvolvimento, mudança e aceitação, dando espaçoalcançados ao se concentrar em pensamentos para um processo natural que tem as suas próprias leisafirmativos, sentimentos e atividades de apoio ao internas. O processo natural pode ser estimulado pordesenvolvimento, para assim impedir ações destrutivas. condições favoráveis do ambiente, preparados pelo paciente. É emocionante ver, como os pacientes a mudam e crescem sob a influência de um ambiente positivo. Outras atividades podem ser acrescentadas a essa lista como: capina, corte, compostagem, proteção de plantas, colheita, etc. O efeito de qualquer atividade no estado físico, emocional e mental da pessoa pode ser observado e utilizado para fins específicos.
  • I Parte - Terapia 3. Relação pessoas e plantasCada atividade tem sua própria qualidade,dependendo:• o estado do clima, solo e estádio de crescimento daplanta• a história pessoal e atual estado de espírito• e como se executa a tarefa.Pode-se mudar a ferramenta em uso e pensar em comouma ferramenta diferente pode influenciar o efeitosobre a planta e correlacionar mais o efeito desejadosobre a pessoa.
  • I Parte - Terapia 3. Relação pessoas e plantas3.2. Efeitos das plantas Abordagens relacionadasOs efeitos são sentidos em ambos os lados, esta Aspectos correlacionais são amplamente utilizados eabordagem sugere um processo reflexivo. Todos os podem ser encontrados em diferentes abordagensaspectos das atividades são significativos para o indivíduo terapêuticas e de ecologia humana. A eficácia deste tipoe importantes para o desfecho adequado e desejado. Por de tratamento consiste em acreditar na própriaexemplo, a colheita pode ser muito poderosa, quando o capacidade de realizar procedimentos que criarão umpaciente está se sentindo preso e emocionalmente resultado esperado e desejável.exaltado, se o paciente não consegue ver resultado em Ao trabalhar no mundo das plantas em um jardim ouuma conversa, a colheita pode ajudar. Direcionar os cultivo de hortaliças, as pessoas influenciam seuspensamentos negativos para o exterior e torná-los úteis pensamentos, sensações e emoções de uma maneirapara uma tarefa hortícola significa mudar seu ímpeto de específica. O efeito desta relação é causado por umdestrutivo para uma atividade construtiva. Quanto mais processo ativo entre as pessoas envolvidas emuma atividade for específica para o indivíduo, mais eficazserá beneficio pessoal. atividades de horticultura. Esta atividade influencia o seu bem-estar de uma forma significativa, além deUsando essa abordagem, os pacientes podem desenvolver explorar mais profundamente os fenômenosauto-estima, habilidades práticas, sociais e emocionais. relacionados na área da psicofisiologia, a cibernética, aFundamentos são fornecidos para mudar pensamentos e bio-mecânica, psicologia ambiental, a psicanálise, ocomportamentos inadequados, evocado pela doença, odesenvolvimento indesejável ou inadequado de trabalho em grupo, processos de socialização, neuro-socialização. Ela pode ajudar a viver mais em harmonia e ciência e ecologia humana.envolvido socialmente, que produz contato e estabilidade.
  • I Parte - Terapia 3. Relação pessoas e plantas3.3. Benefícios no bem-estar Os benefícios sociais são devidos ao trabalho compartilhado dentro de um grupo de aprendizagem, de relacionamento, de compromisso e de trabalho emA Terapia Hortícola tem sido importante para os prol de um objetivo comum. A interação social atravésdoentes com tratamento porque melhora o corpo, a de um trabalho em grupo ajuda os pacientes, fazendomente, o espírito e consequentemente a qualidade de com que eles se sintam melhor consigo mesmos.vida. A Horticultura Terapêutica é específica porque Oportunidade para interagir com os outros, cooperaçãoenvolve o trabalho com algo que está vivo, por exemplo, em equipe e o trabalho das competências, a lida com ouma planta que precisa ser tratada com “carinho”. sucesso e o fracasso, proporciona um ambiente paraExistem quatro áreas básicas em que a Horticultura aprender e servir de exemplo para os outros.Terapêutica pode trazer benefício: o desenvolvimentocognitivo, social, psicológico e físico. A jardinagem tem o poder de causar um impacto psicológico, pois é considerada uma ocupação serena,Os benefícios cognitivos envolvem aprendizado de um oásis de calmaria, enfim uma experiêncianovas habilidades e a linguagem, através da Terapia interessante. A combinação do ar fresco e da atividadeHortícola, os pacientes podem melhorar o seu processo física das tarefas ajuda a oxigenar o sangue e energizarde tomada de decisão e resolução de problemas e o corpo ao mesmo tempo, liberando endorfinas quehabilidades, bem como aprender a seguir instruções estão envolvidas com o processo de alívio da tensão.complexas. Eles são capazes de trabalhar com Numerosos estudos científicos tem demonstrado oindependência e ao mesmo tempo aumentar a efeito calmante da jardinagem, mostrando resultadosconsciência do mundo à sua volta. que revelam que o simples fato de estar em um jardim diminui a pressão arterial.
  • I Parte - Terapia 3. Relação pessoas e plantasO desenvolvimento psicológico ajuda na melhoria da Tem sido demonstrado que a coordenação motoraauto-estima e autoconfiança, o trabalho com plantas melhora, estimula a atividade muscular para aqueles quevivas faz com que o paciente sinta o significado de necessitam movimentar seus músculos, melhora também oresponsabilidade. Sabendo que se deve alimentar e equilíbrio, consequentemente, aumento da força muscular. As melhorias físicas são resultantes do trabalho ao arcuidar das plantas, as pessoas em tratamento sentem- livre, movendo seu corpo e se adaptando a mudanças físicasse mais produtivas e motivadas, além de se tornarem do ambiente de forma segura. Para ajudar os pacientes amais pacíficas e tranquilas. Isso permite uma atmosfera recuperar o seu sentido de cor, textura, forma emelhor com os pacientes deixando-os mais relaxados e cheiro, podem ser usadas as plantas e flores. Outrotornando-os mais abertos a falar sobre os seus beneficio físico é o estimulo do apetite e uma boa noiteproblemas. Assim, os pacientes sentem um maior sono. Também oferece benefícios para a reabilitação desentimento de auto-estima. Aumenta a autonomia, a enfermos, através de melhorias na capacidade cognitiva oucompetência para a observação, oferece capacidade trauma. Os estímulos originados pela Jardinagem envolvempara resolver problemas, ajuda a utilizar suas todos os nossos sentidos e não apenas a visão, audição ehabilidades, incentiva a criatividade, elimina o stress, olfato que nos cercam, mas também o toque.raiva e controla as emoções. Os benefícios desta prática incluem o fato de que uma boaO impacto físico é tal que a jardinagem não só oferece relação com outros organismos vivos está para serbenefícios através da queima de calorias e tonificação construída. O fato de que o paciente está fazendo contato com o mundo natural, como o paciente cuida das plantas namuscular, mas oferece oportunidades para a melhoria sua casa e também no jardim, terá um caráter maisda força, resistência e flexibilidade nas pernas, braços e permanente onde a pessoa poderá sempre estar emmãos. contato com estas plantas que vivem no seu espaço, elevando assim o lado natural do seu lar, mesmo morando em área urbana.
  • I Parte - Terapia 4. Comprovação científicaA Horticultura terapêutica está no limiar de um grande A resposta para recuperação ao estresse pode ser medida porfuturo no setor da saúde. Descobrir as maravilhas da classificação de estados fisiológicos e por medições da atividade cardíaca, tensão muscular, pressão arterial, atividade elétricanatureza pode representar uma profunda mudança do cerebral e condutância da pele (Ulrich e Parson 1992).estilo de vida para as pessoas que estão aprendendo a Os resultados dos estudos de medição dos fatoressentirem-se otimistas sobre si mesmas. Ao mesmo fisiológicos indicam que uma maior redução do estressetempo em que ajudam a nutrir as plantas e desenvolver é atribuída por ambientes naturais do que poruma consciência do ambiente, são capazes de devolver ambientes urbanos. Em uma situação de estresseas competências perdidas e renovar as energias para simulado, a recuperação dos sintomas, foi mais rápida euma melhor convivência com suas famílias, bem como mais completa quando o paciente foi exposto acom a comunidade. ambientes naturais, em vez de ambientes urbanosPlantas e paisagens naturais podem aumentar o bem- (Ulrich et al. 1991).estar humano, causando efeito positivo físico e Após o estresse induzido, um paciente sentado em umpsicológico, afetando o comportamento humano quarto com vista para árvores teve um declínio maisatravés de modificações físicas de fatores rápido na pressão arterial diastólica do que sentado emambientais, tal como a umidade relativa do ar (Relf e uma sala desprovida de uma visão natural (Hartig et al.Lohr, 2003). 2003).As emoções podem ser consideradas como respostas No mesmo estudo, em seguida a redução da pressãoaos estressantes eventos ambientais, motivando os arterial promovida através da caminhada em ambienteindivíduos a reagir de forma apropriada. O estresse natural, houve aumento da pressão arterial enquantodesencadeia alterações fisiológicas que podem ter um caminhava em um ambiente urbano.impacto negativo sobre a saúde.
  • I Parte - Terapia 4. Comprovação científicaLaumann et al. (2003) relataram que, após uma carga Alterações nos estados emocionais estão relacionados amental induzida, pacientes apresentaram menor exposição a natureza, que provoca mais efeitosfreqüência cardíaca, quando lhes foi mostrado um vídeo positivos do que ambientes urbanos. Indivíduosde um ambiente natural que quando foi mostrado um expostos ao natural tinham menores acessos de raiva,vídeo sobre ambiente urbano. agressividade e medo, em comparação com indivíduosEmoções afetam não apenas a forma como os seres expostos a um ambiente não natural (Ulrich et al. 1991).humanos se sentem, mas também o seu bem-estar. Em Hartig et al. (2003) relataram aumento nos efeitosuma pesquisa sobre estados emocionais e saúde positivos e diminuição da raiva e agressão após umKubzansky e Kawachi (2000), provocaram emoções que passeio em um ambiente natural. O inverso foiinfluenciavam diretamente a saúde através de registrado depois de uma caminhada em um ambienteprocessos fisiológicos e indiretamente por associações urbano. A visualização de vídeos dos ambientes naturaiscom comportamento. Por exemplo, os sentimentos suscitou maior melhora no humor dos estudantesnegativos podem elevar os níveis de Norepinefrina que, universitários do que ver vídeos mostrando ambientespor sua vez pode aumentar a pressão arterial ou a urbanos (Van den Berg et al. 2003).concentração de lipídios na corrente sanguinea. As Outro trabalho realizado por Gigliotti et al., 2004 apóiaemoções também afetam o sistema imunitário, através o valor das ações ligadas a horticultura para osda ativação do sistema nervoso simpático. A relação pacientes com demência, independentemente daentre emoções e saúde é recíproca: problemas de saúde atividade empregada.podem levar a emoções negativas e as emoções podemdesempenhar um papel no inicio das doenças. Altosníveis de raiva e ansiedade estão associados com o riscode aumento de doença cardíacas.
  • I Parte - Terapia 4. Comprovação científicaEm um caso de estudo onde foram investigados osefeitos sobre a melhoria da vida diária em adultosidosos com demência através de atividadeshorticulturais, os resultados mostraram que ahorticultura em grupo pode ter um efeito benéficosobre a melhoria da qualidade de vida dessas pessoas(Park et al., 2008).Sugimoto (2008) desenvolveu atividades horticulturaisentre crianças e idosos em um asilo e chegou aconclusão que durante as ações integradas a pressãosanguínea e a freqüência cardíaca dos idosos estava emníveis saudáveis durante as atividades. Não houvealterações significativas antes e após, o que mostra quea atividade possui efeitos positivos psicologicamente efisiologicamente para as pessoas idosas. Além disso, ainvestigação indicou que a comunicação durante ahorticultura é importante para a melhoria da saúdemental.
  • I Parte - Terapia 5. Perfil do profissionalA Horticultura Terapêutica é geralmente aceita como Além desses fatores, o terapeuta em Horticultura deveum segundo ofício, os praticantes freqüentemente têm possuir alguns atributos como paciência, compreensão,experiência em trabalho social, ensino, terapia tolerância e capacidade de trabalhar com pessoas cujoocupacional ou enfermagem. Outros podem ter comportamento pode ser incomum; deve ter tambémexperiência em horticultura, ou pode ter participado um forte interesse em horticultura; habilidades deem atividades como voluntário com experiência em comunicação e senso de humor e a capacidade deatividades hortícolas. Não é uma atividade reconhecida formar pessoas em diversas habilidades.e pouco conhecida no Brasil, para o profissional poder Os terapeutas também precisam estar atentos e possuirtrabalhar deve se filiar a um sindicato (ver NTSV) e capacidade de motivar, encorajar e reconhecer quandoregistra-se como autônomo. elogiar os pequenos avanços de seus atendidos. ÉEsta é uma área de trabalho aberta a vários tipos de aconselhável construir uma experiência profissionalprofissionais, licenciados ou bacharéis, mas as seguintes com crianças ou adultos em trabalhos voluntários. Seáreas do conhecimento podem aumentar o nível do você não tiver uma qualificação em horticultura, oprofissional: trabalho voluntário em escolas especiais ou hospitais• horticultura; com um terapeuta pode ajudar.• educação;• paisagismo, arquitetura e design;• botânica;• terapia ocupacional ou psicologia;• trabalho social.
  • I Parte - Terapia 5. Perfil do profissionalLocais de trabalho para os Terapeutas em Horticultura,o profissional pode encontrar trabalho em:• hospitais;• centros de educação social;• colégios para portadores de deficiência física;• residências e centros geridos pelos serviços sociais;• autoridades sanitárias;• instituições beneficentes;• prisões;• escolas;• parques e jardins;• viveiros.Embora não seja generalizada, alguns terapeutashortícolas podem tornar-se terapeutas autônomos.Algumas ocupações estão relacionadas, tais comoconsultor em horticultura, paisagista, nutrólogo,ergoterapeuta, psicoterapeuta, professores denecessidades especiais e de educação física, etc.
  • I Parte - Terapia 5. Perfil do profissionalOs voluntários são importantes e indispensáveis emqualquer programa de Horticultura Terapia, a eles deveser oferecida uma variedade de formas de participação,incluindo o trabalho direto com os participantes,planejamento e programas de formação e assistência.Os mesmos devem ser preparados antes de entrar emcontato com as atividades e os assistidos, sendonecessário passar por palestras e acompanhamentosperiódicos.Terapeutas em horticultura pode forneceraconselhamento, treinamento de habilidades para avida, educação, formação profissional, emprego ereabilitação.Acima de tudo o profissional dessa área deve estarempenhado em promover e apoiar programas quemelhorem a qualidade de vida para pessoas de todas ashabilidades através da jardinagem e da interação com omundo natural.
  • I Parte - Terapia 6. Métodos para aplicação6.1. Atividades Dicas para tornar a terapia viável: Não desenvolva projetos por um período muito longoVarias atividades podem ser utilizadas em programas de de tempo. Isso pode se tornar uma obrigação e perde otratamento. sentido da terapia.- germinação; Não desenvolva projetos que não se encaixam no calendário, ou que irá comprometer a saúde física e- transplantio; mental.- colheita e beneficiamento;- arranjos com plantas;- saches;- terrários, etc.Alem de programas educacionais e workshops abertos atodos os membros da comunidade.- Cultivar as suas próprias ervas.- A polinização.- Compostagem.- Plantas para alegrar sua casa.- Hortas que produzem alimentos.