Análise ambiental do comércio bilateral
Brasil-China segundo as emissões de CO2
Marcelo F. Mazzero
Estudante de doutorado ...
Introdução
• A ideia fundamental por trás do conceito de
sustentabilidade é alterar a trajetória de progresso
(DALY, 2005)...
Introdução (cont.)
• Objetivo: conhecer o perfil ambiental da relação
comercial Brasil-China considerando a
substancial el...
Metodologia
• Indicadores de pressão ambiental
▫ Há bons indicadores físicos que captam, ao menos
parcialmente, a dinâmica...
Metodologia (cont.)
• Indicadores físicos baseados em emissões de CO2
▫ Mensuram basicamente poluição atmosférica
▫ Intens...
Metodologia (cont.)
• Intensidade-carbono das exportações (ICX)
▫ Verificar a tendência geral do impacto da atividade
econ...
Metodologia (cont.)
• Índice de emissões de carbono das exportações (IECX)
▫ Comparar relativamente a intensidade de emiss...
A Relação Comercial Brasil-China
• 1995 em diante: corrente comercial bilateral aumenta
25,4 vezes
A Relação Comercial Brasil-China (cont.)
• 1990-2011:
▫ Média do índice de abertura comercial (IAC) do Brasil é somente 0,...
A Relação Comercial Brasil-China (cont.)
• Síntese:
▫ Relação comercial bilateral: ganhos econômicos para
ambos
▫ Por outr...
Análise das Emissões de CO2 do Comércio
Brasil-China
• Volume total de emissões de CO2, 1990-2011 (BODEN;
MARLAND; ANDRES,...
Análise das Emissões de CO2 do Comércio
Brasil-China (cont.)
• Indicador ICX (ponderado pela participação das exportações ...
Análise das Emissões de CO2 do Comércio
Brasil-China (cont.)
• IECX do Brasil em relação à China (emissões das exportações...
Análise das Emissões de CO2 do Comércio
Brasil-China (cont.)
• Síntese: volume absoluto de emissões de CO2 das
exportações...
Análise das Emissões de CO2 do Comércio
Brasil-China (cont.)
• Desacoplamento relativo de impacto das exportações
▫ Questi...
Considerações Finais
• Vulnerabilidade ambiental da pauta comercial do Brasil
(ALMEIDA; MAZZERO, 2013)
▫ Concentração em a...
Considerações Finais (cont.)
• Resultado dos indicadores físicos: impacto ambiental
negativo
▫ Essa situação, futuramente,...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Apresentação do artigo "Análise ambiental do comércio bilateral Brasil-China segundo as emissões de CO2"

377 views

Published on

Apresentação do artigo "Análise ambiental do comércio bilateral Brasil-China segundo as emissões de CO2" realizada no X Encontro da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica - ECOECO realizada, no dia 19 de setembro de 2013, em Vitória-ES.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
377
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação do artigo "Análise ambiental do comércio bilateral Brasil-China segundo as emissões de CO2"

  1. 1. Análise ambiental do comércio bilateral Brasil-China segundo as emissões de CO2 Marcelo F. Mazzero Estudante de doutorado em Economia Aplicada na ESALQ/USP (mfmazzero@usp.br) Luciana Togeiro de Almeida Professora doutora no Departamento de Economia da FCL/UNESP, Campus de Araraquara (ltogeiro@fclar.unesp.br) Sílvia Helena Galvão de Miranda Professora doutora no Departamento de Economia, Administração e Sociologia da ESALQ/USP (shgdmira@usp.br)
  2. 2. Introdução • A ideia fundamental por trás do conceito de sustentabilidade é alterar a trajetória de progresso (DALY, 2005) ▫ Essa trajetória está apoiada em uma estrutura produtiva global com alto volume de emissões de CO2 • Evidências de que o grau de abertura de um país está correlacionado com o aumento de emissões dos gases de efeito estufa, majoritariamente emissões de CO2 (WTO; UNEP, 2009)
  3. 3. Introdução (cont.) • Objetivo: conhecer o perfil ambiental da relação comercial Brasil-China considerando a substancial elevação dos fluxos comerciais no período recente (de 2002 em diante) ▫ Aplicação de indicadores físicos baseados em emissões de carbono
  4. 4. Metodologia • Indicadores de pressão ambiental ▫ Há bons indicadores físicos que captam, ao menos parcialmente, a dinâmica biofísica dos impactos ambientais ▫ O principal indicador físico de mudanças climáticas para medir Desenvolvimento Sustentável é a emissão de CO2 (UNITED NATIONS, 2007)
  5. 5. Metodologia (cont.) • Indicadores físicos baseados em emissões de CO2 ▫ Mensuram basicamente poluição atmosférica ▫ Intensidade-carbono: razão entre o volume de emissões de CO2 e o PIB (WTO; UNEP, 2009) ▫ Variável: total de emissões de CO2 (BODEN; MARLAND; ANDRES, 2012)  Queima de combustíveis fósseis (sólidos, líquidos e gasosos); queima de gás em campos de petróleo; produção de cimento  As estimavas de emissões para o Brasil e para a China não se referem especificamente aos setores exportadores
  6. 6. Metodologia (cont.) • Intensidade-carbono das exportações (ICX) ▫ Verificar a tendência geral do impacto da atividade econômica exportadora sobre o ecossistema ▫ Volume absoluto em kt das emissões de CO2 ▫ Pressuposição: homogeneidade das emissões de carbono entre os setores produtivos voltados para o mercado interno e externo
  7. 7. Metodologia (cont.) • Índice de emissões de carbono das exportações (IECX) ▫ Comparar relativamente a intensidade de emissões de CO2 proveniente das exportações de um país com a de outro ▫ Três situações possíveis:  IECX<1, exportações de r é mais intensiva em emissões de CO2  IECX=1, exportações apresentam a mesma intensidade- carbono  IECX>1, exportações de i emite um volume maior de carbono
  8. 8. A Relação Comercial Brasil-China • 1995 em diante: corrente comercial bilateral aumenta 25,4 vezes
  9. 9. A Relação Comercial Brasil-China (cont.) • 1990-2011: ▫ Média do índice de abertura comercial (IAC) do Brasil é somente 0,17  2,6 vezes menor do que o da China, que é 0,45  Brasil manteve praticamente inalterada a sua participação nas exportações mundiais
  10. 10. A Relação Comercial Brasil-China (cont.) • Síntese: ▫ Relação comercial bilateral: ganhos econômicos para ambos ▫ Por outro lado, esse comércio bilateral é desigual  Exportações do Brasil para a China são concentradas em produtos primários  Importações do Brasil provenientes da China se concentram em manufaturas
  11. 11. Análise das Emissões de CO2 do Comércio Brasil-China • Volume total de emissões de CO2, 1990-2011 (BODEN; MARLAND; ANDRES, 2012): ▫ Brasil: queima de combustíveis fósseis aumentou linearmente atingindo 424.406,97 kt em 2011  Combustíveis líquidos, 68,4% em 2009; sólidos (carvão), 13,1% em 2010; outras formas (gasosos, da queima de gás em campos de petróleo e da produção de cimento), 20,9% em 2011 ▫ China: grande crescimento do volume total de emissões, saltando de 2.460.744,02 kt (1990) para 9.111.807,07 kt (2011)  Distribuição: carvão, 72,3% em 2011; combustíveis líquidos, 13,8% em 2011; produção de cimento, 11,3% em 2011; combustíveis gasosos e queima de gás em campos de petróleo, 2,6% em 2011
  12. 12. Análise das Emissões de CO2 do Comércio Brasil-China (cont.) • Indicador ICX (ponderado pela participação das exportações em relação ao PIB) ▫ Volume de emissões de CO2:  Brasil-China: saltou de 172,33 kt (1990) para 8.977,16 kt (2011)  China-Brasil: multiplicou-se por 29,2, alcançando 40.936,95 kt em 2011
  13. 13. Análise das Emissões de CO2 do Comércio Brasil-China (cont.) • IECX do Brasil em relação à China (emissões das exportações Brasil-China em relação às emissões das exportações China-Brasil) ▫ 1990-2011:  Variações significativas, chegando a 0,80 em 1992 e a beirar 0,10 (1996)  Abaixo de 1,0, indicando que as exportações brasileiras para a China têm menor intensidade relativa de carbono
  14. 14. Análise das Emissões de CO2 do Comércio Brasil-China (cont.) • Síntese: volume absoluto de emissões de CO2 das exportações de ambos os país aumentou significativamente ▫ Indica impacto ambiental negativo • Indicadores aqui propostos estão sendo analisados sem identificar a contribuição efetiva de cada setor e dos produtos que são destinados à exportação ▫ Naturalmente, o crescimento das exportações resulta em crescimento das emissões
  15. 15. Análise das Emissões de CO2 do Comércio Brasil-China (cont.) • Desacoplamento relativo de impacto das exportações ▫ Questionamento no artigo refere-se setorialmente e por produto
  16. 16. Considerações Finais • Vulnerabilidade ambiental da pauta comercial do Brasil (ALMEIDA; MAZZERO, 2013) ▫ Concentração em alguns poucos produtos intensivos em recursos naturais, energia e poluição • ICX sinaliza aumento da pressão ambiental local e global ▫ Intensificação da concentração de CO2 na atmosfera • IECX indica que o Brasil é menos intensivo em emissões do que a China ▫ Há uma melhora relativa deste índice do Brasil (abaixo 1,0)
  17. 17. Considerações Finais (cont.) • Resultado dos indicadores físicos: impacto ambiental negativo ▫ Essa situação, futuramente, poderá trazer dificuldades ao Brasil com relação aos seus principais parceiros comerciais, em especial a União Europeia, normalmente sensível às questões ambientais ▫ Brasil: iniciativa de adoção de políticas em prol de uma economia de baixo carbono: Plano de Agricultura de Baixa emissão de Carbono (ABC) do Ministério da Agricultura • Aumento das emissões de CO2, na prática, significa postergar a conciliação com um desenvolvimento ambientalmente sustentável

×