• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Ingresso de estudante de classe popular no ensino superior p+blico
 

Ingresso de estudante de classe popular no ensino superior p+blico

on

  • 489 views

 

Statistics

Views

Total Views
489
Views on SlideShare
489
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Ingresso de estudante de classe popular no ensino superior p+blico Ingresso de estudante de classe popular no ensino superior p+blico Document Transcript

    • 1 INGRESSO DE ESTUDANTE DE CLASSE POPULAR NO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO: chances de sucesso e enfrentamento das desigualdades Guiomar de Oliveira Passos1 Marcelo Batista Gomes2 Ana Caroline Viana Costa3 RESUMO Aborda-se a desigualdade social no ensino superior público, a partir das diferenças entre inscritos e aprovados na UFPI/2005, nos cursos de maior e menor concorrência. Investiga-se a seletividade e desigualdades sociais na educação superior pública, evidenciando os aspectos da desigualdade social a partir de fatores como a renda familiar liquida e o tipo de escola média freqüentada pelos candidatos. Os alunos de camadas populares, com renda até 3 salários mínimos e que estudaram o ensino médio em escola pública foram aprovados principalmente para os cursos menos concorridos. O sistema de ingresso ao ensino superior público, perpetua as desigualdades sociais. Palavras-chave: Educação Superior. Desigualdade social. Exclusão social. ABSTRACT Approaches to social inequality in higher education from the differences between registered and approved in UFPI/2005 in courses of greater and lesser competition. It investigates the selectivity and social inequality in public education, emphasizing the aspects of social inequality from factors such as net family income and type of school attended by applicants. Students of classes, with incomes up to 3 minimum wages, and who studied high school in public schools were adopted primarily for the courses attended less. The system of admission to public higher education, perpetuates social inequalities. Keywords: Higher Education. Social inequality. Social exclusion.1 Doutora em Sociologia – Docente da Universidade Federal do Piauí - Departamento de Serviço Social. E-mail: guiomar@ufpi.edu.br2 Graduando em Ciências Sociais - Departamento de Serviço Social/ Bolsista PIBIC/UFPI - Universidade Federal do Piauí . E-mail: marcelobatista81@hotmail.com3 Graduanda de Pedagogia - Departamento de Serviço Social/ Bolsista/PIBIC/CNPq - Universidade Federal do Piauí. E-mail: anacvcosta@hotmail.com São Luís – MA, 25 a 28 de agosto 2009
    • 21 INTRODUÇÃO Este texto parte dos resultados da pesquisa: “Acesso ao ensino superiorpúblico: democratização e desigualdades sociais na Universidade Federal do Piauí”,que analisa a condição e posição de classe de inscritos e aprovados no exameseletivo de ingresso na UFPI em 2005, financiada pelo CNPq e integrante doPrograma de Bolsa de Iniciação Científica PIBIC/CNPq e UFPI. A intenção é analisaro acesso à universidade pública, verificando o ingresso de estudantes de escolaspúblicas com renda familiar de 1 até 3 salários mínimos e pais e mãe comescolaridade elementar ou sem escolaridade. Parte-se, do princípio de inteligibilidade inaugurado por Pierre Bourdieude que o sistema de ensino guarda estreita relação com a estrutura das classessociais, sendo muito maiores as chances de um jovem da camada superior ingressarna universidade do que um filho de um assalariado agrícola ou um filho de umoperário. Pergunta-se: quais foram as chances de sucesso dos candidatos dascamadas populares de ingresso ao ensino superior público? Em que cursosobtiveram êxito? O objetivo é verificar o êxito obtido pelos candidatos a uma vaga na UFPIem 2005 que pertencem à classe popular por provirem de famílias com renda inferiora 3sm, possuírem pais e mães com escolaridade elementar ou inexistente ecursado o ensino médio em escolas públicas, analisando suas chances e os modosde enfrentamento da desigualdade. As políticas públicas de educação superior, desde a década de 1960 coma Reforma Universitária de 1968 e principalmente no governo atual, têm se voltadopara a ampliação da oferta de vagas, cursos, instituições e matrículas tanto no setorpúblico como no privado. Esses têm sido os objetivos do Programa Universidadepara Todos (PROUNI), instituído pela lei nº. 11.196 de 13 de Janeiro de 2005(BRASIL, 2005); a Bolsa-Permanência, instituída pela Portaria nº. 569 (BRASIL,2006) para os beneficiados do PROUNI que estudam em tempo integral e do São Luís – MA, 25 a 28 de agosto 2009
    • 3Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das UniversidadesFederais (REUNI), instituído pelo Decreto nº. 6.096 de 24 de abril de 2007 (BRASIL,2007). Essas ações, conforme consta no Plano de Desenvolvimento daEducação (PDE) (BRASIL, 2007, p. 27), voltam-se, prioritariamente, para “aexpansão democrática do acesso ao ensino superior”, ou seja, para o aumento do“contingente de estudantes de camadas sociais de menor renda na universidadepública”. Assim, analisa-se o que vem sendo feito pelo Estado, voltando-se, maispara os usuários de uma política que tem efeito sobre o trabalho e a renda, valedizer para quem usufrui de um recurso público. Para isso, foram utilizados os dadoscolhidos pela Comissão Permanente de Seleção (COPESE) através de questionáriosócio-econômico preenchido quando da inscrição no exame seletivo de ingresso àUniversidade Federal do Piauí realizado em 2005. Na analise, foram utilizados osProgramas Startitical Package for the Social Siences (SPSS version 13.0) eMicrosoft Office Excel 2003. No texto, primeiro, são analisadas possibilidades de sucesso doscandidatos da classe popular a partir do número de inscritos e de aprovados, emseguida, são examinados os modos de enfrentamento das dificuldades, com aidentificação dos cursos escolhidos e os que foram aprovados, a relação entreescolha e concorrência e, por último, a modalidade de ingresso preferida e ainfluência desta no resultado. Na conclusão, identifica-se a chance de êxito daquelesestudantes identificados como da classe popular e em quais cursos este foialcançado.2 AS CHANCES DE SUCESSO As 2.345 vagas oferecidas no ano de 2005 pela Universidade Federal doPiauí foram disputadas por 18.0654 candidatos, o que significava 7,7 por vagas.4 Este foi o número de inscritos divulgado, todavia, os dados válidos são relativos a 17.985 São Luís – MA, 25 a 28 de agosto 2009
    • 4Aqueles que pertenciam às classes populares, conforme os fatores aquiconsiderados ― renda menor que 3sm, pai e mãe com escolaridade elementar ouinexistente e curso médio realizado em escola pública ― eram 4.877 candidatos(27%), representando 2,1 por vaga. Os demais, considerando-se apenas os casosválidos, eram 13.108, o que significava 5,6 por vaga. Verifica-se que esse estrato da população, apesar de ser maioria napopulação piauiense (73,04%), é minoria entre os que pleiteiam o ingresso naUniversidade Federal do Piauí, por conseguinte, opera-se uma primeira seleção: aauto-exclusão. Isso pode decorrer tanto da falta de acesso ao ensino médio (noPiauí a taxa de escolarização nesse nível de ensino líquida é 22,4% e bruta 76,5%)como das escassas chances objetivas de sucesso, pois enquanto as probabilidadesde êxito dos que possuem maiores rendas, freqüentaram escolas particulares ouestudaram em uma escola e outra e possuem pais com escolaridade maior ou iguala fundamental completa, é de ocuparem 1709 vagas, a deles é de ocuparem 635vagas, o que significa que têm 2,7 vezes menos chances de sucesso.3 ENFRENTAMENTO DA DESIGUALDADE A inscrição se deu em todos os cursos, sendo maior nos seguintes:Licenciatura em Pedagogia - Magistério no Campus Senador Helvídio Nunes deBarros, 50,2% dos candidatos, Licenciatura em Matemática (Noturno), 46,6%,Licenciatura em Pedagogia - Magistério (Vespertino) no Campos Ministro PetrônioPortela 44,3%, Língua Portuguesa e Literatura Brasileira e Portuguesa (Matutino),41,6%, Licenciatura em Letras no Campus Senador Helvídio Nunes de Barros,41,3%, Licenciatura em Pedagogia - Magistério (Noturno), 41%, Licenciatura emFísica (Noturno), 40%, Ciências Econômicas no Campus Ministro Reis Veloso,37,9% e Licenciatura em Letras (Noturno), 36,8% dos inscritos. São Luís – MA, 25 a 28 de agosto 2009
    • 5 A concorrência nesses cursos variou de 3,0 candidatos por vaga, nocurso de Licenciatura em Licenciatura em Física (Noturno), a 6,8 no curso de LínguaPortuguesa e Literatura Brasileira e Portuguesa (Matutino), isto é menor que 7,7 quefoi a registrada no certame. Percebe-se, então, que tentam maximizar as chances deêxito, inscrevendo-se naqueles cursos menos concorridos. A aprovação foi obtidapor 298 inscritos de classe popular, aproximadamente, 47% dos que tinhamprobabilidade de êxito e 6,1% daqueles inscritos nessa condição. Em relação às São Luís – MA, 25 a 28 de agosto 2009
    • 6vagas oferecidas pela Universidade Federal do Piauí naquele ano, representa aocupação de 12,7%. O êxito foi obtido em todos os cursos, exceto, em Enfermagem, Direito(Diurno e Noturno), Odontologia e Bacharelado em Biologia. Todavia, maior númeroentre os seguintes: Engenharia de Agrimensura (29,6% dos inscritos da classepopular nesse curso), Língua Francesa (27,3%), Ciências econômicas- CampusMinistro Reis Veloso (21,3%), Licenciatura em Física noturno (19,4%), Bachareladoem Licenciatura em Matemática (18,8%), Licenciatura em Matemática Noturno(17%), Ciências econômicas (16,4%), Ed. Artística (15,4%), Química (13,1%) eLetras Noturno e Licenciatura em Pedagogia - Magistério Matutino respectivamentecom 12,5% de aprovações. São Luís – MA, 25 a 28 de agosto 2009
    • 7 Esses cursos, salvo, Ciências Econômicas (Campus Ministro ReisVeloso), Licenciatura em Licenciatura em Física (Noturno), Licenciatura emLicenciatura em Matemática (Noturno) e Licenciatura em Letras (Noturno), foramaqueles em que foi mais se inscreveram e são os dez de menor concorrência,exceto Licenciatura em Pedagogia - Magistério (Matutino) que teve uma taxa de 6,8e fica na 22ª posição. Percebe-se, então, que o êxito se dá nos cursos menosconcorridos, indicando haver relação entre aprovação e concorrência. A modalidade5 de ingresso escolhida por 62% foi a geral, sendo esta umapreferência pela maior parte dos candidatos em todos os cursos, menos no deAdministração que todos optaram pela gradativa ao contrário dos da Licenciatura emFísica que todos optaram pela geral. Dos candidatos da primeira modalidade 6,3%obtiveram êxito e dos da segunda 5,8%, por conseguinte, pequena a diferença entre5 O processo seletivo para ingresso de novos alunos nos cursos de graduação da UniversidadeFederal do Piauí consiste em um “concurso seriado, classificatório” denominado Programa Seriado deIngresso na Universidade (PSIU) que é realizado em duas modalidades: 1ª) GRADATIVA, através desubprogramas trienais, com provas realizadas em três etapas correspondentes às três séries doEnsino Médio regular, de no mínimo três anos e 2ª) GERAL, com as provas das três séries realizadasde uma única vez, ao final do Ensino Médio. Inclui, nas duas modalidades, o conteúdo específico dasmatérias e disciplinas do Núcleo Comum Obrigatório deste nível de ensino: Língua Portuguesa,Língua Estrangeira (Inglês, Espanhol e Francês), Licenciatura em Matemática, Biologia, Química,Licenciatura em Física, Geografia e História (Universidade Federal do Piauí/COPEVE, 2006). São Luís – MA, 25 a 28 de agosto 2009
    • 8as duas opções, ainda que aquela tenha sida a preferida por um maior número,mostrando ser essa uma das estratégias de ingresso. Foram aprovados 191 candidatos (64,1%) na modalidade geral e por 107(35,9%) na gradativa, sendo em 66% dos cursos na primeira, 18% na segunda e16% o mesmo número numa e noutra. Destaca-se que prevaleceu a modalidadegeral naqueles cursos em que os membros da classe popular obtiveram mais êxito,exceto Ciências Econômicas (Campus Ministro Petrônio Portela) que foi nagradativa. Além disso, que há cursos em que 100% obteve êxito na modalidadegeral ― Licenciatura Plena em Educação Artística, Licenciatura Plena em Filosofia,Licenciatura em Letras (Noturno), Ciências Contábeis, Licenciatura em Matemática,Engenharia Civil, Medicina e Farmácia. Já em outros, isso ocorreu na modalidadegradativa ― Serviço Social, Comunicação Social e Arquitetura e Urbanismo.Percebe-se que a modalidade de ingresso pouco altera o resultado, sendo maior ainfluência da concorrência.4 CONCLUSÃO O exame das chances de ingresso de candidatos da classe popular, porterem estudado o ensino médio em escolas públicas, possuírem genitores semescolaridade ou apenas a fundamental incompleta e pertenceram a famílias comrenda de até 3 salários mínimos se voltou para o número de inscritos e aprovados econdições econômicas e culturais dos candidatos à uma vaga na UniversidadeFederal do Piauí no exame seletivo de ingresso de 2005. Constatou-se que aschances de quem estudou o ensino médio em escola pública, têm genitores semescolaridade ou têm apenas a fundamental incompleta e pertence à famílias comrendimento menor ou igual a 3 salários mínimos é 7 vezes menor do que aquelesque freqüentaram escolas particulares ou estudaram em ambas as redes de ensino,têm pais com escolaridade maior ou igual ao ensino fundamental e renda familiarmaior que 3 salários mínimos. São Luís – MA, 25 a 28 de agosto 2009
    • 9 Essa diferença se dá tanto porque os primeiros concorrem menos àsvagas, havendo como que uma auto-exclusão ou uma seleção ‘natural’, comotambém porque só uma pequena parcela é aprovada. Isso apesar das estratégias deenfrentamento das desigualdades que utilizaram: escolher cursos menosconcorridos e a modalidade geral de ingresso. A primeira se mostrou proveitosa,pois a maior parte das aprovações ocorreu nos cursos menos concorridos, já asegunda quase não influenciou os resultados, pois relativamente, foi igual o númerode aprovados em uma e outra. Assim, se um menor número de postulantes favorece o ingresso de quemtradicionalmente está excluído do seleto ensino superior público e a modalidade deingresso não altera o resultado, verifica-se que as chances objetivas de sucesso demembros da classe popular encontra-se, fundamentalmente, na ampliação dasoportunidades e, principalmente, da melhoria das condições objetivas de acesso,como por exemplo, do aumento de vagas e melhoria da qualidade do ensino médio. REFERÊNCIASBRASIL. Lei nº 11.096, de 13 de Janeiro de 2005. Institui o Programa Universidadepara Todos - PROUNI, regula a atuação de entidades beneficentes de assistênciasocial no ensino superior; altera a Lei no 10.891, de 9 de julho de 2004, e dá outrasprovidências. Diário Oficial da União, publicado em 14/01/2005. Disponível em:<http://www.planalto.gov.br/CCIVIL/_Ato2004-2006/2005/Lei/L11096.htm>. Acessoem: 11 mar. 2008.BRASIL. Portaria MEC Nº 569, de 23 de Fevereiro de 2006. Regulamenta o art. 11da Lei no 11.180, de 23 de setembro de 2005; descreve procedimentos pararecebimento da bolsa-permanência para alunos beneficiados com bolsa integral peloPROUNI. Disponível em:<http://www.sinepemg.org.br/legislacao/ens_superior/prouni/index.html>. Acesso em: 11 mar. 2008.BRASIL. Decreto nº. 6.096 de 24 de abril de 2007. Institui o Programa de Apoio aPlanos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais - REUNI.Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL/_Ato2007-2010/2007/Decreto/D6096.htm >. Acesso em: 11 mar. 2008. São Luís – MA, 25 a 28 de agosto 2009
    • 10BRASIL. Ministério da Educação, Plano de Desenvolvimento da Educação: razões,princípios e programas. 2007. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/arquivos/livro/livro.pdf> Acesso em 11 mar. 2008.BOURDIEU, Pierre. A Escola Conservadora: as desigualdades frente á escola e àcultura. In: NOGUEIRA, Maria Alice; CATANI, Afrânio (Orgs). Escritos deEducação. Trad. Aparecida Joly Gouveia. 4. ed. Petrópolis (RJ): Vozes 2002, p.39-64. São Luís – MA, 25 a 28 de agosto 2009