Pesquisa cientifica i projeto de atuação

  • 14,614 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
14,614
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
358
Comments
0
Likes
5

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. PESQUISA CIENTÍFICA: PROJETO, DESENVOLVIMENTO E RELATÓRIO FINAL Profª Mara Salvucci Disciplina: Projeto de Atuação I
  • 2. ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA E RELATÓRIO FINAL
    • O que é Projeto de Pesquisa?
    • Organização do Projeto de Pesquisa
    • Elaboração do Projeto de Pesquisa
    • O que é um Relatório Final ?
    • Organização de um Relatório Final
    • Elaboração de um Relatório Final
    • Conclusão
    • Referências
  • 3. O QUE É PROJETO DE PESQUISA?
    • A partir do momento em que deseja-se realizar uma pesquisa é necessário antes de tudo elaborar um projeto que possa garantir sua viabilidade.
    • Trata-se do planejamento da pesquisa.
    • O projeto faz a previsão e a provisão dos recursos necessários para atingir o objetivo proposto de solucionar um problema e estabelecer a ordem e a natureza das diversas tarefas a serem executadas dentro de um cronograma a ser observado.
  • 4.
    • Muitas pesquisas importantes, tanto para as ciências como para a pessoa do pesquisador, viram-se fadadas ao fracasso por não se ter feito um projeto das pesquisas.
    • Desse modo, este trabalho tem como principal objetivo apresentar como é a elaboração de um projeto de pesquisa e de um relatório final, desde o seu planejamento até a sua apresentação.
    O QUE É PROJETO DE PESQUISA?
  • 5.
    • Documento que representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico retrospectivo, de tema único e bem delimitado em sua extensão, com o objetivo de reunir, analisar e interpretar informações. Deve evidenciar o conhecimento de literatura existente sobre o assunto.
    • Esse tratamento deverá resultar em interpretação cientifica com a finalidade de apresentar uma contribuição relevante ou original e pessoal á ciência.
    • Trata-se de um trabalho sistemático, metódico, feito em profundidade, no qual se utiliza uma metodologia específica para a investigação cientifica.
    • Deve apresentar resultados que permitam a qualquer outra pessoa que realizar a mesma investigação, nas mesmas circunstâncias, encontra os mesmo resultados.
    O QUE É UM RELATÓRIO FINAL ?
  • 6. ORGANIZAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA Projeto Pesquisa Passos da Pesquisa Capa Página de Rosto Sumário Resumo Introdução Escolha do Tema Delimitação do Tema Objetivos Objetivo geral Objetivos específicos Justificativa Justificativa da Escolha do Tema Fundamentação Teórica Revisão de Literatura Formulação do Problema Enunciado da Hipótese Materiais instrumentos utilizados na pesquisa Metodologia Caracteriza a natureza do problema e o tipo de pesquisa Forma de Análise dos Resultados Como os dados serão analisados Resultados Esperados Resultados esperados com a pesquisa Orçamento Despesas com o projeto Cronograma Cronograma de atividade Referências
  • 7. ORGANIZAÇÃO DE UM RELATÓRIO FINAL Desenvolvimento Pré-Textuais Textuais Pós-Textuais Relatório Final Capa (obrigatório) Lombada (obrigatório) Folha de Rosto (obrigatório) Folha de aprovação (obrigatório) Dedicatória (opcional) Agradecimentos (opcional) Epígrafe (opcional) Resumo na língua vernácula (obrigatório) Resumo em língua estrangeira (obrigatório) Sumário (obrigatório) Lista de ilustrações (opcional) Lista de abreviaturas e siglas (opcional) Lista de símbolos (opcional) Introdução Objetivos Justificativa Fundamentação Teórica Materiais Métodologia Apresentação dos dados e sua análise Interpretação dos resultados Conclusões Recomendações e Sugestões Apêndices Anexos Glossário Referências
  • 8. ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA
    • Resumo
    • Escolha do Título
    • Introdução
    • Objetivos
    • Justificativa
    • Fundamentação Teórica
    • Materiais
    • Metodologia
    • Forma de Análise dos Resultados
    • Resultados Esperados
    • Orçamento
    • Cronograma
    • Referência
  • 9. ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO FINAL
    • Resumo
    • Escolha do Título
    • Introdução
    • Objetivos
    • Justificativa
    • Fundamentação Teórica
    • Materiais
    • Metodologia
    • Apresentação dos dados e sua Análise
    • Interpretação dos Resultados
    • Conclusões
    • Recomendações e Sugestões
    • Apêndices, Anexos e Glossário
    • Referência
  • 10. COMO ELABORAR UM RESUMO
    • Resumo é uma apresentação sintética e seletiva das idéias de um texto, ressaltando a progressão e a articulação delas. Nele devem aparecer as principais idéias do autor do texto.
    • O resumo deve ser :
        • UNO : interligação entre suas partes, que deverão convergir para um direcionamento único;
        • COERENTE : as idéias apresentadas devem ser coerentes e não contraditórias;
        • COESO : os elementos da frase devem estabelecer os nexos entre as partes do texto;
  • 11. COMO ELABORAR UM RESUMO
    • O resumo deve considerar o contexto , transmitindo uma i nformação de forma clara e eficaz . O autor objetiva alcançar o entendimento e a compreensão do leitor.
    • Portanto, devem constar do resumo:
        • O assunto do texto
        • O objetivo do texto
        • A articulação das idéias
        • As conclusões do autor do texto objeto do resumo.
  • 12. ESCOLHA DO TÍTULO
    • A escolha do título da pesquisa é uma das etapas mais importantes da preparação, pois o título bem elaborado pode facilitar a compreensão do tema da pesquisa.
    • Uma boa idéia é o pesquisador escolher o título de acordo com os objetivos de seu trabalho e com bibliografia estudada.
    • Os objetivos da titulação são múltiplos: visa criar a sensação de expectativa, despertar o interesse e, sobretudo, facilitar a transmissão de conhecimento.
  • 13. COMO ELABORAR A INTRODUÇÃO
    • A introdução é a primeira parte da apresentação de um trabalho cientifico e dela devem fazer parte:
        • Antecedentes do problema, tendências, pontos críticos; caracterização do tema e da organização.
        • Formulação do problema que inclui: dados e informações que dimensionam a problemática.
    • A introdução pode ser definida a partir de alguns passos básicos da pesquisa, como a escolha do tema e a delimitação do tema.
  • 14.
    • O tema de uma pesquisa é qualquer assunto que necessite melhores definições, melhor precisão e clareza do que já existe sobre o mesmo.
    • O tema pode surgir de um interesse particular ou profissional, de algum estudo ou leitura.
    • Um tema deve ser adequado à capacidade e à formação do pesquisador e corresponderá às suas possibilidades, quanto ao tempo e aos recursos econômicos.
    ESCOLHA E DELIMITAÇÃO DO TEMA
  • 15.
    • A primeira escolha deve ser feita com relação a um campo delimitado, dentro da respectiva ciência de que trata o trabalho científico.
        • Delimitar é indicar a abrangência do estudo, ou seja, é estabelecer os limites extensionais e conceituais do tema em questão.
    • As razões que podem levar o pesquisador a formular questões de pesquisas são de dois tipos:
        • os intelectuais, baseadas simplesmente no desejo de conhecer ou compreender
        • os práticos, baseadas no desejo de conhecer para realizar algo melhor ou de maneira mais eficiente
    ESCOLHA E DELIMITAÇÃO DO TEMA
  • 16.
    • Há a necessidade de uma revisão da literatura já existente sobre o tema específico escolhido para verificar
        • a relevância  contribuição social e científica
        • a viabilidade  disponibilidade de tempo, material e recursos humanos
        • e se o tema é original.
    ESCOLHA E DELIMITAÇÃO DO TEMA
  • 17. OBJETIVOS
    • A definição dos objetivos determina o que o pesquisador quer atingir com a realização do trabalho de pesquisa
    • definem, na maioria das vezes, a natureza do trabalho, o tipo de problema a ser selecionado, o material necessário a ser coletado e outros
    • O objetivo pretende dessa forma, conseguir como resultado intelectual final de sua investigação, delimitar e dirigir os raciocínios a serem desenvolvidos.
  • 18.
    • Alguns autores separam os objetivos em categorias, dividindo-os em:
      • Objetivos Gerais: Procuram determinar, com clareza e objetividade as idéias do pesquisador, enunciando de forma abrangente as finalidades do projeto. Para organizar o objetivo geral é necessário antepor à hipótese um verbo que expresse a ação da escolha do pesquisador, onde esse verbo possa transmitir aquilo que realmente se quer como resultado. Portanto para tornar o conteúdo correto, deverá tomar o cuidado de inserir após o verbo (ação) uma hipótese (conteúdo).
      • Objetivos Específicos: Apresentam caráter mais concreto. Têm função intermediária e instrumental, permitindo de um lado, atingir o objetivo geral e, de outro, aplicar este a situações particulares, correspondendo às ações que se propõe executar dentro de um determinado período de tempo.
    OBJETIVOS
  • 19.
    • É o convencimento de que o trabalho de pesquisa é fundamental de ser efetivado. O tema escolhido pelo pesquisador e a Hipótese levantada são de suma importância, para a sociedade ou para alguns indivíduos, de ser comprovada (CERVO; BERVIAN (2003)).
    • Segundo Cervo e Bervian (2003), a justificativa visa apresentar as razões por que se pretende realizar a pesquisa. Nesta fase, deve-se conter:
        • O estágio de desenvolvimento em que o tema se encontra e sua evolução histórica;
        • O contexto em que o fenômeno ocorre;
        • As contribuições que os resultados da pesquisa poderão trazer;
        • A relevância social do tema;
    JUSTIFICATIVA DO TEMA
  • 20.
    • A justificativa serve para mostrar a contribuição que a pesquisa poderá oferecer no campo social e/ou no âmbito do conhecimento cientifico
    • Deve-se tomar o cuidado, na elaboração da Justificativa, de não se tentar justificar a Hipótese levantada, ou seja, tentar responder ou concluir o que vai ser buscado no trabalho de pesquisa.
    JUSTIFICATIVA DO TEMA
  • 21.
    • Esta etapa do apresenta uma breve discussão teórica do problema, na perspectiva de fundamentá-lo nas teorias existentes.
    • As idéias apresentadas no texto devem estar ligadas com os objetivos, hipóteses, definição conceitual e operacional das variáveis (significado que os termos do problema assumem na pesquisa).
    • A fundamentação teórica apresentada deve servir de base para a análise e interpretação dos dados coletados.
    FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
  • 22.
    • Sabemos que o problema é uma questão que envolve dificuldades teóricas ou práticas, na qual se deve encontrar uma solução.
    • Dessa forma, a primeira etapa da pesquisa é a formulação do problema, que pode ser representada na forma de formulação de perguntas, devendo ser formuladas de tal maneira que haja possibilidade de respostas utilizando a pesquisa.
    FORMULAÇÃO DO PROBLEMA
  • 23. VANTAGENS DA FORMULAÇÃO DE PROBLEMAS
    • Delimita, com exatidão, qual tipo de resposta deve ser procurado;
    • Leva o pesquisador a uma reflexão benéfica e proveitosa sobre o assunto;
    • Fixam, roteiros para início do levantamento bibliográfico e da coleta de dados;
    • Auxilia, na prática, a escolha de cabeçalhos para o sistema de tomada de apontamentos;
    • Discrimina com precisão os apontamentos que serão tomados, isto é, todos tão-somente aqueles que respondem as perguntas formuladas.
  • 24.
    • O problema é a mola propulsora de todo o trabalho de pesquisa. Depois de definido o tema, levanta-se uma questão para ser respondida através de uma hipótese, que será confirmada ou negada através do trabalho de pesquisa.
    • “ Einstein, acreditava que é mais
    • importante para o desenvolvimento da ciência saber formular problemas do que encontrar soluções”
    FORMULAÇÃO DO PROBLEMA
  • 25. HIPÓTESE
    • Hipótese é uma suposição que se faz a respeito das possíveis explicações de um problema. Esta suposição deve ser testada e comprovada (ou não) no decorrer da pesquisa.
    • Um único problema pode levantar várias hipóteses e cabe ao pesquisador definir quais orientarão o seu trabalho.
    • A hipótese tem um importante papel no processo de pesquisa, pois é a partir dela que o pesquisador identifica as informações que lhe são necessárias, evita a dispersão, delimita o campo de observação, seleciona os dados, etc.
    • Para a elaboração de uma boa hipótese é necessário que o pesquisador tenha um certo grau de familiaridade com o assunto pesquisado.
  • 26. MATERIAIS
    • Os materiais ou recursos são as listagens quantitativas de tudo que será utilizado no desenvolvimento do projeto de pesquisa, podendo ser divididas em:
      • Recursos humanos;
      • Materiais;
      • Financeiros e outros.
    • A divisão vai ser definida a partir dos critérios de organização de cada instituição onde está sendo apresentado o projeto.
  • 27. METODOLOGIA
    • A metodologia é considerada uma forma de conduzir a pesquisa, ou seja, refere-se as atividades práticas necessárias para a aquisição dos dados com os quais se desenvolverão os raciocínios.
    • Enquanto que o método pode ser entendido como sendo o “caminho para chegar a um fim", ou seja, para chegar a verdade ou conclusão.
    • As perguntas a serem respondidas na elaboração da metodologia são:
    • como ? , com quê ? , onde ? , quanto ?
    • “ Que atividades concretas devo desenvolver para obter dados/informações necessários para o desenvolvimento de cada objetivo específico
  • 28.
    • Tem como finalidade captar e analisar as características dos vários métodos disponíveis, avaliar suas capacidades, potencialidades, limitações ou distorções e criticar os pressupostos ou as implicações de sua utilização.
    • A metodologia refere-se ao momento em que o pesquisador especifica o método que irá adotar para alcançar seus objetivos, optando por um tipo de pesquisa.
    METODOLOGIA
  • 29. TIPOS DE PESQUISAS CIENTÍFICA
    • Três critérios podem ser utilizados para identificar a natureza metodológica dos trabalhos de pesquisa:
        • Segundo seus objetivos;
        • Fontes utilizadas na coleta dos dados;
        • Procedimento de coleta de dados.
  • 30. TIPOS DE PESQUISAS CIENTÍFICA SEGUNDO SEUS OBJETIVOS
    • Exploratória : Se o autor tem como objetivo tornar mais explícito o problema, aprofundar as idéias sobre o objeto de estudo;
    • Descritiva : descreve as características ou relações de uma população ou de um fenômeno (variáveis);
    • Explicativa : essas pesquisas são aquelas que se ocupam com o porquê dos fatos relacionados com a realidade.
  • 31. TIPOS DE PESQUISA CIENTÍFICA SEGUNDO AS FONTES DE DADOS
    • Pesquisa de campo : é aquela que recolhe os dados in natura , como percebidos pelo pesquisador;
    • Pesquisa de laboratório : pode ser caracterizada por duas situações: a interferência artificial na produção do fato ou fenômeno, ou artificialização de sua leitura ou captação;
    • Pesquisa bibliográfica : constitui-se numa preciosa fonte de informação, com dados já organizados e analisados com informações e idéias prontas.
  • 32. TIPOS DE PESQUISA CIENTÍFICA SEGUNDO OS PROCEDIMENTOS DE COLETA DE DADOS
    • Pesquisa bibliográfica : é aquela desenvolvida exclusivamente a partir de fontes já elaboradas como livros, as publicações periódicas, fitas gravadas de áudio e vídeo, websites , etc.;
    • Pesquisa de levantamento : caracteriza-se pela investigação direta com pessoas para conhecer-lhes o comportamento;
    • Pesquisa experimental : o objetivo desta pesquisa é descobrir os fatores que os produzem ou que por eles sejam produzidos;
  • 33. TIPOS DE PESQUISA CIENTÍFICA SEGUNDO OS PROCEDIMENTOS DE COLETA DE DADOS
    • Pesquisa ex-post-facto : neste tipo de pesquisa, trabalha-se com fatos já ocorridos naturalmente e trabalha-se sobre eles como se estivessem submetidos a controle;
    • Pesquisa documental : assemelha-se à pesquisa bibliográfica, porém utiliza-se das fontes que não receberam organização e tratamento analítico;
    • Pesquisa ação : caracteriza-se por se realizar em estreita relação com uma ação ou problema coletivo, sendo que o pesquisador e os representantes da pesquisa estão mutuamente envolvidos de modo participativo.
    • Estudo de caso : trata-se de um estudo em profundidade, de uns poucos objetos, visando obter o máximo de informações que permitem o amplo conhecimento.
  • 34. FORMA DE ANÁLISE DOS RESULTADOS
    • Necessário definir como será realizada a análise dos resultados obtidos durante a pesquisa
        • Pode ser experimental ou racional
    • Indicam-se os recursos que serão utilizados para a análise dos dados. Se forem estatísticos, devem ser informados os tipos de gráficos, quadros ou tabelas;
    • Possibilidade de comparar e confrontar os dados obtidos
    • Realizar a análise das provas destinadas a comprovar ou rejeitar as hipóteses
  • 35. RESULTADOS ESPERADOS
    • Segundo Severino (1991)
      • “ Na elaboração de um projeto de pesquisa não é possível trabalhar com resultados, pois esses ainda não foram obtidos, de forma que o que se tem é uma meta, um resultado esperado que deve ser alcançado cumprindo todas as etapas descritas no projeto “
    • Reservar um tópico para descrever os resultados, sem eles obtidos com êxito ou não.
  • 36. Gasto Pessoal
    • Ganhos globais, mensais, semanais, ou por hora/atividade do coordenador, dos pesquisadores ou de qualquer pessoa envolvida na realização da pesquisa.
      • Exemplo:
    ORÇAMENTO
    • Responde a questão “com quanto?”
    • A elaboração desse tópico é feita usualmente dividindo os gastos pessoa e material
    ITEM    CUSTO MENSAL (R$)      CUSTO TOTAL (R$)   (10 meses) 1 estagiário pesquisador 500,00 5.000,00 1 datilógrafo 200,00 2.000,00 1 revisor 2.000,00 Impostos incidentes (hipotético) 4.000,00 TOTAL: 700,00 13.000,00
  • 37. GASTO MATERIAL
    • Podem ser dividido em elementos consumidos e elementos permanentes.
        • Elementos consumidos: Deve levar em consideração os custos com todo e qualquer elemento consumido durante a realização da pesquisa, como papel, canetas, lápis, xérox, encadernação, etc.
        • Exemplo:
    ITEM     CUSTO (R$)    10 caixas de disquete para computador 100,00 10 resmas de papel tipo A4 200,00 10 cartuchos de tinta para impressora 650,00 TOTAL: 950,00
  • 38. GASTO MATERIAL
      • Elementos Permanentes: Deve mencionar os elementos permanentes utilizados durante a realização da pesquisa, como computadores, calculadoras, aparelhos entre outros, elementos esses que podem ser alugados ou adquiridos para satisfazer as necessidades da pesquisa. Podendo ser ou não devolvidos a entidade financiadora ao término dos trabalhos.
      • Exemplo:
    ITEM     CUSTO (R$)    Computador 1.700,00 Impressora 500,00 Scanner 400,00 Mesa para o computador 300,00 Cadeira para a mesa 200,00 TOTAL: 3.100,00
  • 39. CRONOGRAMA
    • Diz respeito à questão “quando?”
    • Referente aos prazos estipulados para a conclusão do trabalho proposto
    • Deve-se dividir a pesquisa em partes, fazendo-se uma previsão do tempo necessário para passar de uma fase para outra
    • Algumas partes podem ser executadas simultaneamente pelos membros da equipe, ao passo que outras dependem do término das anteriores
  • 40. EXEMPLO DE CRONOGRAMA Atividades Meses (de 2004) 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Obtenção dos créditos             Revisão Bibliográfica           Treinamento no software Socet Set            Estudos no ambiente C++ Builder     Adaptação dos modelos matemáticos necessários ao projeto    Implementação de algoritmos preliminares/testes     Atividades Meses (de 2005) 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Obtenção/Preparação dos dados             Implementação do protótipo             Realização de testes             Análise dos resultados             Elaboração da dissertação  
  • 41. REFERÊNCIAS
    • Abrange todos os livros, artigos, publicações e documentos que foram utilizadas para a elaboração do projeto (Projeto Entregue).
    • Constituída de textos fundamentais que abordam a problemática em questão e que poderá ser enriquecida no decorrer do projeto pois não é ainda tão completa como a bibliografia final (Bibliografia Básica).
    • As referencias de trabalhos científicos devem seguir as normas de documentação da ABNT, atualizadas em agosto de 2002.
    • Para facilitar a elaboração de trabalhos de conclusão de cursos, teses, dissertações e outros, foi elaborada uma apostila pelo Serviço técnico de biblioteca e documentação da UNESP, com base nas Normas da ABNT.
  • 42. CONCLUSÃO
    • Uma vez que o projeto de pesquisa esteja terminado, a vontade de iniciar a pesquisa imediatamente é comum, já que todas as etapas foram concluídas, as hipóteses enunciadas, as variáveis identificadas, a metodologia determinada, incluindo as provas estatísticas as quais os dados colhidos serão submetidos, agora seria necessário coletar os dados.
    • O projeto é uma das etapas componentes do processo de elaboração, execução e apresentação da pesquisa.
    • Esta necessita ser planejada com extremo rigor, caso contrário o investigador, em determinada altura, encontrar-se-á perdido num emaranhado de dados colhidos, sem saber como dispor dos mesmos ou até desconhecendo seu significado e importância.
    • Conclui-se que a elaboração do projeto é fundamental antes de iniciar qualquer pesquisa.
  • 43.
    • Representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico retrospectivo, de tema único e bem delimitado em sua extensão, com o objetivo de reunir, analisar e interpretar informações. Deve evidenciar o conhecimento da literatura existente sobre o assunto e a capacidade de sistematização do pesquisador.
    • Em um Relatório Final é necessário enfatizar os aspectos novos e importantes do estudo e as conclusões derivadas dos mesmos.
    • Um Relatório Final abrange todo o conhecimento que se adquiriu durante todas as etapas da pesquisa.
    CONCLUSÃO
  • 44. REFERÊNCIAS CONSULTADAS
    • CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A. Metodologia científica . 5. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2002. 242p.
    • SANTOS, A. R.; Métodos científicos: a construção do conhecimento. 6. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2004. 166 p.
    • SEVERINO, A. J.; Metodologia do Trabalho Científico. 17. ed. São Paulo: Cortez, 1991. 252 p.
    • MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Metodologia do Trabalho Cientifico. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2001. 219 p.
  • 45. APRESENTAÇÃO DOS DADOS E SUA ANÁLISE
    • Apresentação dos dados obtidos na pesquisa, juntamente com a análise e interpretação dos resultados deve ser desenvolvido de forma precisa e clara, tendo como foco a relação com o tema e problema analisado e os objetivos do estudo.
    • Os dados serão apresentados de acordo com sua análise estatística, incorporando no texto apenas as tabelas, quadros, os gráficos e outras ilustrações estritamente necessárias a compreensão do desenrolar do raciocínio; os demais deverão vir em apêndice.
  • 46. INTERPRETAÇÃO DOS DADOS
    • Corresponde a parte mais importante do relatório. Será nessa etapa que serão transcritos os resultados, agora sob forma de evidências para a confirmação ou a refutação das hipóteses.
    • Quando os dados são irrelevantes, inconclusivos, insuficientes, não se pode nem confirmar nem refutar a hipótese, e tal fato deve ser apontado agora não apenas sob o ângulo da análise estatística, mas também correlacionada com a hipótese enunciada.
  • 47. CONCLUSÕES
    • A apresentação e a análise dos dados, assim como a interpretação dos resultados, encaminham naturalmente às conclusões, e estas devem:
      • evidenciar as conquistas alcançadas com o estudo;
      • indicar as ilustrações e as reconsiderações;
      • apontar a relação entre os fatos verificados e a teoria.
    • É a revisão sintética dos resultados e da discussão de estudo ou pesquisa realizados. Deve apresentar deduções lógicas correspondentes de suas contribuições. Pode também indicar problemas dignos de novas investigações e sugestões para outros trabalhos. Deve basear-se em dados comprovados.
  • 48. RECOMENDAÇÕES E SUGESTÕES
    • As recomendações consistem em indicações, de ordem prática, de intervenções na natureza ou na sociedade, de acordo com as conclusões da pesquisa.
    • Por sua vez, as sugestões são importantes para o desenvolvimento da ciência, pois apresentam novas técnicas de pesquisa, inclusive levantando novas hipóteses, abrindo caminho a outros pesquisadores.
  • 49. ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS
    • São elementos elucidativos e que dão suporte ao texto, auxiliando na sua compreensão. Os elementos pós-textuais abrangem glossário, referências, anexos e apêndice.
      • Apêndice : são elementos opcionais que envolvem textos ou documentos elaborados pelo autor, sem prejudicar os todos, para complementar a seu trabalho (roteiros de entrevista, questionários, etc.).
      • Anexos: são documentos opcionais, como textos ou documentos não elaborados pelo autor, que servem de ilustração, fundamentação ou comprovação, como organogramas, leis, regulamentos de organizações, etc.
      • Glossário : É a explicação dos termos técnicos, verbetes ou expressões que constem do texto.
  • 50. DESENVOLVIMENTO
    • O desenvolvimento é a parte mais extensa e consistente do trabalho. Nela são expostas as principais idéias sobre o assunto, além dos aspectos metodológicos empregados, resultados e interpretação do estudo.
    • Da mesma forma que na introdução, os elementos que fazem parte do desenvolvimento do trabalho também podem ser alterados em função da natureza do mesmo e da área de conhecimento sob investigação.
    • Entretanto, as partes essenciais que integram esta etapa do trabalho são: a fundação teórica (revisão bibliográfica); a metodologia; a apresentação, análise e interpretação dos resultados.
  • 51. FIM !!!