Gt5 - Plano de Projeto
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Gt5 - Plano de Projeto

on

  • 1,009 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,009
Views on SlideShare
831
Embed Views
178

Actions

Likes
0
Downloads
12
Comments
0

5 Embeds 178

http://gt4-ufam-2011-cmmi.blogspot.com.br 140
http://gt4-ufam-2011-cmmi.blogspot.com 34
http://gt4-ufam-2011-cmmi.blogspot.ru 2
http://gt4-ufam-2011-cmmi.blogspot.pt 1
http://gt4-ufam-2011-cmmi.blogspot.de 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Gt5 - Plano de Projeto Document Transcript

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS INSTITUTO DE COMPUTAÇÃO PLANO DE PROJETO DE SOFTWAREDesenvolvimento de Sistema E-Commerce Equipe: Afranio Lopes Lucas Alexandre Braga Damasceno Arlesson de Souza dos Anjos Heber Santiago Manoel da Silva Mota Ramayana Júnior Professor: Rogerio P. C. do Nascimento Manaus - AM 2011
  • 2. Sumário1.0 INTRODUÇÃO........................................................................................................................ 3 1.1 Âmbitos do Projeto............................................................................................................3 1.2 Funções principais do produto de software........................................................................4 1.3 Requisitos comportamentais ou de performance................................................................6 1.4 Gestão e Restrições Técnicas..............................................................................................62.0 ESTIMAÇÃO DO PROJETO.....................................................................................................7 2.1 Dados históricos utilizados para as estimações...................................................................7 2.2 Técnicas de estimação e resultados....................................................................................7 2.2.1 Técnica de estimativa.................................................................................................7 2.3 Resultados......................................................................................................................... 8 2.4 Recursos do projeto...........................................................................................................9 2.4.1 Recursos de Software.................................................................................................9 2.4.2 Recursos de Hardware..............................................................................................103.0 ANÁLISE E GESTÃO DE RISCOS..........................................................................................10 3.1 Riscos do projeto.............................................................................................................. 11 3.2 Tabela de risco................................................................................................................. 12 3.3 Redução e Gestão do Risco..............................................................................................134.0 PLANEJAMENTO TEMPORAL...............................................................................................17 4.1 Conjunto de Tarefas do Projeto........................................................................................17 4.2 Diagrama de Gantt...........................................................................................................175.0 ORGANIZAÇÃO DE PESSOAL...............................................................................................18 5.1 Estrutura da Equipe......................................................................................................... 18 5.2 ­ Mecanismo de Comunicação..........................................................................................18 5.3 Uso do Edu­Blog como ferramenta de apoio....................................................................19Anexo I....................................................................................................................................... 20Anexo II...................................................................................................................................... 21
  • 3. 31.0 INTRODUÇÃO Tendo em vista a ampliação do comércio eletrônico nos últimos anos a Empresa decidiucriar um novo E-Commerce para entrar preparada nesse mercado tão promissor. Atualmente aEmpresa possui um site de vendas on-line que por ser terceirizado não tem a integraçãodesejada com os sistemas utilizados para controle de todo o processo de venda. Além da maiorintegração a empresa pretende incluir novas funcionalidades para melhor atender seusclientes.1.1 Âmbitos do ProjetoA Empresa visa desenvolver um novo sistema para: ■ Prover o auto-atendimento virtual que permita fazer solicitações, sem ter a necessidade de deslocamento do mundo virtual para o físico. “O cliente só vai a Loja física se quiser”. ■ Elevar a competitividade da Empresa em relação aos seus concorrentes, oferecendo serviços e valores diferenciados para os clientes. ■ Expandir a atuação do comercio eletrônico na região de Manaus e demais regiões do País. ■ Aproximar o cliente da Empresa. ■ Estabelecer novos critérios de relacionamento com os clientes recorrentes, de acordo com o volume e histórico de compras, regionalidade e hábitos de consumo. ■ Fazer uso das redes sociais e mobile, como recurso de relacionamento com o cliente, na captação de vendas e novos clientes. ■ Ter uma plataforma tecnológica em ambiente distinto para manter o comércio eletrônico, provido por recursos de segurança, administração e medição dos processos virtuais.
  • 4. ■ Obter flexibilidade para implantação de estratégias de negócio com margem à 4 escalabilidade e sustentabilidade para o crescimento do negócio virtual. ■ Integrar todos os sistemas da operação física com a plataforma de comércio eletrônico.1.2 Funções principais do produto de software Após entrevistar todas as pessoas das áreas envolvidas no processo e estudar adocumentação dos sistemas existentes foi possível identificar que o novo sistema deve: ■ Permitir que o cliente mantenha seus dados pessoais. ■ Permitir que o cliente recupere sua senha. ■ Permitir que o cliente cadastre uma palavra-chave para auxiliá-lo caso ele esqueça sua senha. ■ Permitir que o cliente modifique a sua senha. ■ Acumular pontos para o cliente a cada compra realizada. ■ Permitir ao cliente visualizar suas últimas compras. ■ Recomendar ao cliente produtos baseado no seu padrão de compras. ■ Permitir ao cliente comparar produtos. ■ Integrar promoções com as redes sociais. ■ Exibir o catálogo de produtos organizados em categorias e subcategorias. ■ Permitir ao cliente selecionar produtos e adicioná-los ao carrinho de compras, através de Drag-and-Drop. ■ Permitir que o cliente escolha mais de um endereço de entrega. ■ Enviar a confirmação do pedido via email. ■ Aceitar as seguintes formas de pagamento: Cartão de Crédito, Débito e Boleto Bancário. ■ Permitir ao cliente cadastrar sua lista de desejos. ■ Permitir aos administradores do site gerenciar os pedidos.
  • 5. ■ Gerar relatórios de pedidos. 5■ Permitir aos clientes visualizar seus contratos com suas respectivas parcelas dando ao cliente a opção para realizar o pagamento.■ Permitir que o cliente utilize seus pontos de bônus para obter desconto nas compras.■ Disponibilizar um chat para atendimento aos clientes.■ Permitir a venda de recarga de celular.■ Disponibilizar a lista das assistências técnicas.■ Permitir ao cliente imprimir a 2ª via de notas fiscais.■ Permitir ao cliente devolver produtos.■ Disponibilizar a opção Fale Conosco.■ Permitir aos clientes enviar sugestões de produtos.■ Disponibilizar um formulário para pesquisa de satisfação.■ Disponibilizar página para simulação de pagamento com cartão de Crédito.■ Disponibilizar um formulário para cadastro de currículos.■ Permitir cadastrar os dados das lojas físicas do grupo.■ Permitir que o cliente ao realizar uma compra pelo site opte por retirar o produto em qualquer loja que possua estoque.■ Permitir que o vendedor realize venda assistida.■ Permitir a identificação do cliente através do e-mail, código, CPF e CNPJ.■ Bonificar o cliente em que ele se identificar com o CPF.■ Enviar e-mail com promoções e orçamentos para os clientes que optarem em receber essas informações.■ Enviar SMS com promoções e notificações para os clientes.■ Permitir o cadastro de promoções.■ Deverá ter uma opção para exibição dos produtos mais vendidos.■ Enviar notificações ao cliente agradecendo-o por ter se inscrito no site, por ter ido a uma loja e também por ter realizado uma compra.■ Permitir vendas de produtos para todo Brasil.
  • 6. ■ Permitir que o cliente efetue um pedido informado apenas o CPF e o endereço de 6 entrega. ■ Permitir informar para que região os produtos devam ser vendidos. ■ Permitir computar pontos para o vendedor responsável pela venda.1.3 Requisitos comportamentais ou de performance Após o levantamento das necessidades foi observado em relação aos requisitoscomportamentais ou performance que o sistema deve: ■ Possuir uma interface Web. ■ Estar disponível 24 horas por dia e 7 dias por semana, para uso do cliente. Cabendo aos administradores a responsabilidade pela manutenção do sistema e a preocupação com as falhas ou erros da rede elétrica e com os provedores de acesso onde o sistema está hospedado. ■ Ser compatível com diversos sistemas operacionais, principalmente com as diversas distribuições Linux. ■ Funcionar nos navegadores: Internet Explorer e Firefox.1.4 Gestão e Restrições Técnicas Seguem neste item as restrições para o desenvolvimento do sistema delimitando oescopo em que o sistema deverá ser produzido. ■ O sistema deverá migrar os dados dos clientes do E-Commerce antigo para o novo. ■ O sistema deverá ser construído utilizando JSP e com integrações desenvolvidas usando SAP PI. ■ Falta de experiência prática com as ferramentas e métodos utilizados para o desenvolvimento.
  • 7. 72.0 ESTIMAÇÃO DO PROJETO A estimação do projeto leva em consideração uma série de fatores tais como: númerode pessoas envolvidas, complexidade do projeto, material disponível para execução dasatividades, conhecimento técnico dos envolvidos, além de outros fatores. As estimativasmostram ao gerente do projeto o que deverá ser feito em cada etapa de desenvolvimento equanto tempo cada uma delas irá consumir.2.1 Dados históricos utilizados para as estimações Por se tratar do primeiro projeto em que utilizaremos métricas para estimar o esforçonecessário para a produção do software, não temos dados históricos para apresentar.2.2 Técnicas de estimação e resultados Para estimar o prazo total do projeto, foi utilizada a métrica de Lorenz & Kidd,apresentada pela Lacertae Software. A seguir demonstramos o cálculo realizado e os fatoresenvolvidos.2.2.1 Técnica de estimativaEtapas de aplicação da técnica Lorenz & Kidd: 1. Definir o número de classes chave; 2. Encontrar o número de classes de suporte. Para isso temos que classificar o tipo de Interface do Produto e selecionar um valor Multiplicador para as Classes de Suporte; 3. Multiplicar a quantidade de classes-chave pelo Multiplicador para obter uma estimativa do número de classes de suporte; 4. Calcular a quantidade total de Classes, somando o número de Classes-Chave com o número de Classes de Suporte;
  • 8. 5. Multiplicar a quantidade total de Classes (classes-chave + classes de suporte) pelo 8 “número médio de unidades de trabalho (dias-pessoa) por classe”. Lorenz & Kidd sugere entre 15 e 20 dias-pessoa por classe. Escolher um número entre 15-20 dias- pessoa e justificar a escolha. 6. Determinar a quantidade de esforço estimada; 7. Cálculo do tempo previsto para a elaboração do projeto. A tabela abaixo mostra os fatores de multiplicação para encontrar a quantidade declasses de suporte: Interface Multiplicador Não gráfica 2 Baseada em texto 2,25 GUI 2,5 GUI complexa 3 Tabela 01: Fatores de multiplicação2.3 Resultados Para utilizar a métrica descrita no item 2.2.1 do diagrama de classes(Figura 01) emanexo. Segue a aplicação do método: 1. Quantidade de classes chaves = 15; 2. Este sistema rodará na WEB. Então, a interface gráfica GUI = 2,5; 3. Classes chaves x multiplicador (15 x 2,5) = 38 classes de suporte; 4. Classes chaves + classes de suporte (15 + 38) = 53 classes projetada para o sistema; 5. Por falta de experiência da equipe em trabalhos do gênero, consideramos o máximo de dias indicado pela métrica (20 dias-pessoa); 6. Calculando a quantidade de esforço estimado, temos: (53 x 20) = 1060 dias de trabalho; 7. Considerando 6 pessoas envolvidas no projeto, temos: 1060 dias ÷ 6 pessoas ≈ 176 (dias / pessoa), o que dividido por 22 (dias úteis / mês) resulta em um tempo total aproximadamente 8 meses.
  • 9. 2.4 Recursos do projeto 9 Para que um projeto seja bem elaborado precisamos conhecer os recursos que serãoutilizados na produção do mesmo. Os recursos se dividem em: Recursos de Software eHardware.2.4.1 Recursos de Software Para o desenvolvimento deste projeto serão utilizadas as seguintes ferramentas deSoftware: ■ SAP ERP – Sistema integrado de gestão empresarial (ERP). ■ SAP PI - Tecnologia de integração entre plataformas que visa prover um ponto único de integração para todos os sistemas, SAP e não SAP. ■ Oracle - sistema de gerência de banco de dados relacional muito usado em empresas e por grandes sistemas corporativos. ■ ABAP - É uma linguagem de programação de alto nível desenvolvida pela empresa de software SAP. ■ MsProject - utilizado para facilitar a administração do projeto. ■ Microsoft Word - para fazer documentações simples. ■ JavaServer Pages (JSP) - Tecnologia utilizada no desenvolvimento de aplicações para Web, browser de Internet. ■ Mozila Firefox, browser de Internet. ■ Eclipse - software que dá apoio ao desenvolvimento em Linguagem de programação JAVA.
  • 10. 102.4.2 Recursos de Hardware Para o desenvolvimento deste projeto serão utilizadas as seguintes ferramentas deHardware: ■ Computadores Pessoais PC. ■ Projetor para apresentações. ■ Impressora para testes de impressão. ■ Servidor de Desenvolvimento.3.0 ANÁLISE E GESTÃO DE RISCOS Na fase de Análise e Gestão de Riscos foi feito um brainstorming dos riscos potenciaispara o projeto de acordo com as necessidades e restrições de um sistema E-Commerce apartir das especificações da Lacertae Software. ■ Cada membro do grupo identificou uma lista de riscos individualmente ■ Logo após, para cada risco da lista foi atribuído uma probabilidade e um impacto de acordo com uma classificação predefinida pela equipe. ■ Em grupo juntamos todas as listas e fizemos uma análise circular em relação às probabilidades e impacto. ■ A lista de riscos foi organizada em ordem decrescente em relação ao impacto e probabilidade. ■ Por fim, foi feito o Plano de Redução, Supervisão e Gestão do Risco (RSGR), definindo para cada risco uma Estratégia de Redução, um Plano de Contingência e o(s) Responsável(eis) pela execução.
  • 11. 113.1 Riscos do projeto A partir da Análise Circular feita pela equipe foi elaborada a tabela contendo todos osriscos e sua classificação por área: 1.Projeto, 2.Técnico, 3.Negócio, 4.Comum, 5.Especial.Abaixo segue a tabela dos riscos gerais. N Risco 1 2 3 4 5 1 Falta de recursos financeiro x x 2 Volume de dados não suportado pelo banco x x 3 Treinamento da equipe indisponível x x 4 Problemas de segurança do sistema x x 5 Falta de pessoal com habilidades requeridas x x 6 Mudança de Requisitos durante o desenvolvimento x x 7 Excesso de requisições de páginas ao servidor x x 8 Falta de tecnologia para desenvolvimento x x 9 Atividades mal-distribuídas x x 10 Ferramentas de desenvolvimento com recursos limitados x x 11 Mudança no quadro de pessoal em estágios cruciais x x 12 Mudanças nas políticas governamentais x x Tabela 02: Lista de riscos - área A equipe elaborou a tabela 03, com o intuito de facilitar a classificação dos riscosatribuindo uma probabilidade para o mesmo. CLASSIFICAÇÂO PROBABILIDADE muito baixa < 10% baixa 10% e 25% média 25% e 50% alta 50% e 75% muito alta > 75% Tabela 03: Classificação dos Riscos
  • 12. 123.2 Tabela de risco Por motivos de organização do plano de projeto foi feita uma organização da Lista deriscos de acordo com a probabilidade e impacto de cada risco. Veja na tabela 04. Risco Prob. Impacto RSGR Falta de recursos financeiro 30% Catastrófico 001 Volume de dados não suportado pelo banco 25% Catastrófico 002 Treinamento da equipe indisponível 10% Catastrófico 003 Problemas de segurança do sistema 10% Catastrófico 004 Mudança de Requisitos durante o desenvolvimento 40% Crítico 005 Mudança no quadro de pessoal em estágios cruciais 40% Crítico 006 Excesso de requisições de páginas ao servidor 30% Crítico 007 Falta de tecnologia para desenvolvimento 30% Crítico 008 Falta de pessoal com habilidades requeridas 25% Crítico 009 Atividades mal-distribuídas 25% Crítico 010 Ferramentas de desenvolvimento com recursos limitados 20% Crítico 011 Mudanças nas políticas governamentais 50% Marginal 012 Tabela 04: Lista de Riscos – Probabilidade e Impacto.
  • 13. 133.3 Redução e Gestão do Risco Para o Plano de Redução, Supervisão e Gestão do Risco (RSGR), são descritos aseguir, uma estratégia de redução com o seu respectivo plano de contingência e a(s) pessoa(s)responsável(eis). Risco: 001 Prob: 30% Impacto: Catastrófico Descrição: Falta de recursos financeiro Estrategia de redução: Manter uma reserva financeira; Economia em gastos operacionais. Plano de contingência: Redução na folha de pagamento; buscar novos investidores; migrar para ferramentas de Software Livre. Pessoa responsável: Heber Santiago Status: Simulação finalizada Risco: 002 Prob: 25% Impacto: Catastrófico Descrição: Volume de dados não suportado pelo banco Estrategia de redução: Gravar no banco de dados apenas informações relevantes. Plano de contingência: Expansão ou migração para uma base que comporte grandes volumes de dados; Remover informações mais antigas que não seriam mais utilizadas. Pessoa responsável: Afrânio Lucas / Ramayana Júnior Status: finalizada Risco: 003 Prob: 10% Impacto: Catastrófico Descrição: Treinamento da equipe indisponível Estrategia de redução: Manter contato com as empresas de treinamento. Plano de contingência: Buscar outras empresas capacitadas. Pessoa responsável: Heber Santiago Status: em execução
  • 14. Risco: 004 Prob: 10% Impacto: Catastrófico 14Descrição: Problemas de segurança do sistemaEstrategia de redução: Efetuar testes de segurança, se possível com a ajuda de pessoasespecializadas em burlar segurança(harkers).Plano de contingência: Efetuar mudanças no sistema para correção de falhas, em casosgraves retirar o site do ar.Pessoa responsável: Alexandre BragaStatus: finalizadaRisco: 005 Prob: 40% Impacto: CríticoDescrição: Mudança de Requisitos durante o desenvolvimentoEstrategia de redução: Aplicar mais de uma técnica para elicitação de requisitos; Paracada requisito que for feito a elicitação aplicar verificação e validação para que não hajainconsistências; especificar em contrato que mudanças nos requisitos acarretarão emmudança no prazo de entrega e custo do projeto.Plano de contingência: Redefinir cronograma do projeto incluindo as alteraçõessolicitadas.Pessoa responsável: Arlesson Anjos / Manoel MotaStatus: finalizadaRisco: 006 Prob: 15% Impacto: CríticoDescrição: Mudança no quadro de pessoal em estágios cruciaisEstrategia de redução: Remunerar de forma justa os colaboradores; Reconhecerdesempenho por atividades concluídas no prazo estimado por meio de bonificação;Promover um bom clima organizacional; conceder benefícios como: auxílio alimentação,auxílio transporte, plano de saúde, participação nos resultados.Plano de contingência: contratar substituto a altura ; Rever cronograma; redistribuiratividades.Pessoa responsável: Heber SantiagoStatus: em execução
  • 15. Risco: 007 Prob: 30% Impacto: Crítico 15Descrição: Excesso de requisições de páginas ao servidorEstrategia de redução: Escolher servidor adequado com base na projeção de utilizaçãodo site.Plano de contingência: Upgrade ou migração para um servidor que comporte aquantidade de acessos simultâneos; limitar o número de acessos ao site, por meio deuma fila virtual de atendimento.Pessoa responsável: Afrânio Lucas / Ramayana JúniorStatus: finalizadaRisco: 008 Prob: 30% Impacto: CríticoDescrição: Falta de tecnologia para desenvolvimentoEstrategia de redução: Aplicar investimento em tecnologias alternativas.Plano de contingência: Adquirir produto tecnológico similar que supra as necessidades doprojeto.Pessoa responsável: Heber SantiagoStatus: finalizadaRisco: 009 Prob: 25% Impacto: CríticaDescrição: Falta de pessoal com habilidades requeridasEstrategia de redução: Buscar recrutar profissionais qualificados; aplicar treinamentointerno; Motivar a equipe à participar de workshops.Plano de contingência: Contratar profissional com a habilidade requerida pelo projeto;treinar equipe do projeto.Pessoa responsável: Heber SantiagoStatus: finalizada
  • 16. Risco: 010 Prob: 25% Impacto: Crítico 16Descrição: Atividades mal-distribuídasEstrategia de redução: Distribuir as atividades de forma correta, avaliando a experiência ecarga de trabalho atual dos colaboradores.Plano de contingência: Rever cronograma e redistribuir as atividades.Pessoa responsável: Heber SantiagoStatus: em execuçãoRisco: 011 Prob: 20% Impacto: CríticoDescrição: Ferramentas de desenvolvimento com recursos limitados.Estrategia de redução: Escolher ferramentas confiáveis de desenvolvimento que melhoratendam às necessidades do projeto; Desenvolver módulos da aplicação que sejamindependentes de bibliotecas ou plugins específicos.Plano de contingência: Buscar soluções alternativas; Entrar em contato com o fornecedorsolicitando / sugerindo a inclusão do recurso.Pessoa responsável: Alexandre Braga / Afrânio Lucas / Ramayana JúniorStatus: finalizadaRisco: 012 Prob: 15% Impacto: CríticoDescrição: Mudanças nas políticas governamentaisEstrategia de redução: Estar atento às mudanças nas políticas governamentais paracaso seja necessário tratar alguma modificação no projeto, existir tempo hábil pararealizá-las.Plano de contingência: Garantir que eventuais mudanças nas políticas governamentaisserão implantadas no âmbito do projeto; Rever cronograma incluindo a modificação nalista de atividades.Pessoa responsável: Heber SantiagoStatus: em execução
  • 17. 4.0 PLANEJAMENTO TEMPORAL 17 No Planejamento Temporal são definidas as datas de execução das tarefas assimcomo, os responsáveis por cada uma delas através do Diagrama de Gantt elaborado peloGerente do Projeto.4.1 Conjunto de Tarefas do Projeto Como calculado no item 2.3, o esforço estimado para a realização do projeto é de 1060dias trabalhados. Segue na tabelaFase %Projeto Cálculo Dias trabalhadosPlanejamento 3% 1060 x 3% 32Análise de requisitos e modelagem 40% 1060 x 40% 424Geração de código 20% 1060 x 20% 212Testes 37% 1060 x 37% 392 Resultado 1060 Tabela 05: Plano temporal das fases do projeto4.2 Diagrama de Gantt Para obter maior detalhamento das etapas de desenvolvimento do sistema, tempo quecada uma delas irá durar e quais atividades já foram concluídas, utilizou-se o Diagrama deGantt que pode ser visto em anexo (Figura 02).
  • 18. 185.0 ORGANIZAÇÃO DE PESSOAL A equipe é formada por seis componentes, todos devidamente relacionados aatividades que devem ser executadas para a implementação de um bom projeto. Essa divisãofoi realizada com base na preferência e nos conhecimentos de cada membro da equipe.5.1 Estrutura da Equipe ■ Analista: Planejar, monitorar e administrar projetos de clientes externos, usando processos e ferramentas formais para gerir recursos, orçamentos, riscos e mudanças. Responsável: Arlesson dos Anjos / Manoel Mota ■ Arquiteto de software: Liderar e coordenar as atividades e os artefatos técnicos no decorrer do projeto. O arquiteto de software estabelece a estrutura geral de cada visão de arquitetura: a decomposição da visão, o agrupamento dos elementos e as interfaces entre esses principais agrupamentos. Responsáveis: Afranio Lucas / Ramayana Júnior ■ Gerente de projeto: Alocar recursos, ajustar as prioridades, coordenar interações com clientes e usuários e geralmente mantém a equipe do projeto concentrada na meta certa. O gerente de projeto também estabelece um conjunto de práticas que garantem a integridade e a qualidade dos artefatos do projeto. Responsável: Heber Santiago ■ Programador: Organizam os papéis envolvidos principalmente no design e desenvolvimento de software. Responsável: Alexandre Damasceno ■ Testador: Organizam os papéis que lidam com habilidades específicas exclusivas para teste. Responsáveis: Manoel Mota / Ramayana Júnior5.2 - Mecanismo de Comunicação A comunicação entre a equipe foi mantida através de reuniões presenciais com menorfrequência e virtuais com maior frequência que ocorreram acompanhando as mudanças eevoluções do projeto. Virtualmente por meio de Web-Chats e E-mails em grupo (gerencia-de-projetos---gt4---cmmi-@googlegroups.com).
  • 19. Também através dos nossos twitters: 19 ■ Afrânio Lucas: @AfraLucas ■ Alexandre Damasceno: @AlexandreBragaD ■ Arlesson Anjos: @arlesson_anjos ■ Heber Santiago: @heberayres ■ Manoel Mota: @motamanoel ■ Ramayana Júnior: @ramayanajr5.3 Uso do Edu-Blog como ferramenta de apoio A utilização do Edu-Blog é importante para a orientação das equipes e paraacompanhamento das aulas em geral. Serve como ferramenta de apoio para que as atividadessejam cumpridas dentro do prazo e com a métrica esperada pelo professor. Através do blogpodemos revisar o conteúdo dado em sala de aula e nos manter informados sobre eventuaismudanças em datas de atividades e cronograma. Além de auxiliar na comunicação entre osalunos e o professor, o edu-blog torna-se uma fonte de pesquisa para temas abordados emaula através dos blogs relacionados.
  • 20. 20Anexo I Figura 01: Diagrama de Classe
  • 21. Anexo II 21 Figura 02: Diagrama de Gantt