Rio+20, economia verde
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Rio+20, economia verde

on

  • 1,547 views

Minha apresentação sobre a Conferência RIO+20, economia verde e economia do compartilhamento.

Minha apresentação sobre a Conferência RIO+20, economia verde e economia do compartilhamento.

Statistics

Views

Total Views
1,547
Views on SlideShare
1,385
Embed Views
162

Actions

Likes
0
Downloads
20
Comments
1

9 Embeds 162

http://pedagogiario20.blogspot.com.br 69
http://grupocristalerio20.blogspot.com.br 34
http://educarparamudaravm.blogspot.com.br 25
http://educarparamudaravm.blogspot.ru 20
http://educarparamudaravm.blogspot.com 6
http://www.blogger.com 3
http://pedagogiario20.blogspot.com 2
http://grupocristalerio20.blogspot.com 2
http://pedagogiario20.blogspot.de 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment
  • Sinergia entre os MEAs Fortalecimento do PNUMA Agência especializada para o meio ambiente ECOSOC – Desenvolvimento Sustentável

Rio+20, economia verde Rio+20, economia verde Presentation Transcript

  • Blog ALDEIA COMUM - http://aldeiacomum.com/
  • Por que ainda se falar de meioambiente?
  • Impactos globais das mudançasclimáticas  risco de extinção de aproximadamente 20% a 30% das espécies vegetais  o Produto Interno Bruto Mundial (PIB) poderá sofrer, até o final do século, uma redução "muito grave", situada entre 5% e 20 %. Com isso, a conta global da destruição do meio ambiente no período caso redução da emissão de Gases de Efeito Estufa não for efetiva. É avaliada em cerca de 15 trilhões de reais;  As conseqüências do aquecimento global irão condenar os 40% mais pobres da população mundial – cerca de 2,6 bilhões de pessoas – a um futuro de oportunidades diminutas
  • Estudo: Economia da Mudança do Clima noBrasil: Custos e Oportunidades  Perdas econômicas para o país como um todo nos próximos 40 anos poderão estar próximas de 2,3% (R$ 3,6 trilhões) do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, em decorrência dos impactos da mudança do clima, se nada for feito em termos de adaptação ou de mitigação.  Na agricultura, o estudo projeta perdas de R$ 7,5 bilhões em 2020, evoluindo anualmente até chegar a R$ 10,7 bilhões em 2050.  Haveria uma perda média anual para o cidadão brasileiro em 2050 entre R$ 534 (ou US$ 291) e R$ 1.603 (ou US$ 874).
  • Impactos em Minas Gerais  Cenário no Estado poderá ser de aridização com características de menos chuvas e temperaturas mais elevadas.  Minas Gerais poderá ter uma redução do PIB variando, dependendo dos cenários, entre 0,5% a 1,7% em 2035 e 1,0% a 2,7% em 2050;  Aumento de focos de incêndio; redução da área agricola do Estado, especialmente nas culturas de cana de açúcar, soja e café; acentuação de eventos extremos (mais chuvas em determinados lugares e menos em outros);  Alteração no regime de chuvas, o que obrigaria um redimensionamento de barragens de indústria e mineração.
  • Breve histórico das grandesConferências da ONU e acontecimentosligados à temática ambiental
  • 1972: Clube de Roma e “Os limites do Crescimento”  grupo de composto por cientistas, industriais e políticos constituído em 1968 com objetivo de discutir temas relacionados a política, economia internacional, meio ambiente e desenvolvimento sustentável.  Contratação de estudo ao Massachusetts Institute of Technology (MIT) com o objetivo de analisar problemas cruciais para o futuro desenvolvimento da humanidade  1972: estudo intitulado “Os Limites do crescimento“  Modelo computacional – batizado de “World3”:  12 cenários que refletiam a seguinte constatação: as tendências de crescimento da população global e da atividade econômica não eram sustentáveis e levariam a um esgotamento dos limites físicos dos recursos do planeta.  Argumentava a favor da diminuição significativa das atividades produtivas em todo o mundo, com ênfase no corte da produção industrial.
  • 1972: Conferência das Nações Unidas sobreo Meio Ambiente Humano  Realizada de 5 a 16 de junho de 1972.  Marco na questão ambiental.  Contou com a presença de:  114 países;  250 ONGs;  apenas 2 Chefes de Estado.  Chamou a atenção das nações para a gravidade da degradação da natureza.  Foi marcada pelo confronto entre os países desenvolvidos e subdesenvolvidos.  A Declaração aprovada buscou introduzir na agenda política internacional a dimensão ambiental como condicionadora e limitadora do modelo tradicional de crescimento econômico e do uso dos recursos naturais.
  • Matéria de capa “Jornal do Brasil” de 06/06/1972
  • Participação brasileira em Estocolmo Teve participação ativa nos encontros preparatórios. Encabeçou a reação dos países em desenvolvimento contra metas e limitações propostas pelos países desenvolvidos.
  • 1987: Nosso Futuro comum "Relatório Brundtland“ Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento da ONU (presidida pela primeira-ministra da Noruega, Gro Brundtland) Sintetiza a visão crítica do modelo de desenvolvimento adotado; Ressalta a incompatibilidade entre os padrões de produção e consumo vigentes nos países industrializados e buscado pelos países em desenvolvimento com o o uso racional dos recursos naturais e a capacidade de suporte dos ecossistemas.  Primeiro (ou principal) documento que tratou do conceito de "desenvolvimento sustentável".
  • 1992: Conferência das Nações Unidas sobreMeio Ambiente e Desenvolvimento  maior evento realizado no âmbito das Nações Unidas até então;  Também conhecida como Eco 92 ou Rio 92.  1988: Resolução da AG da ONU prevendo a realização;  1989: convocação da Conferência, a ser realizada no Rio de Janeiro, por convite do Brasil.  Contou com a presença de representantes de 172 países e 108 chefes de Estado, 10.000 jornalistas e representantes de 1.400 ONGs  consolidou o conceito de desenvolvimento sustentável, proposto pelo Relatório “Nosso Futuro Comum”;
  • 1992: Conferência das Nações Unidas sobreMeio Ambiente e Desenvolvimento  No contexto das decisões da Rio 92, estabeleceu-se: ◦ Declaração do Rio de Janeiro sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento ◦ Agenda 21 ◦ Princípios para a Administração Sustentável das Florestas ◦ Convenção da Biodiversidade ◦ Convenção sobre Mudança do Clima  Dois anos depois, foi assinada a Convenção das Nações Unidas sobre Combate à Desertificação.  Um dos maiores momentos de discussão sobre a relação do homem com a natureza.
  • 2002: Cúpula Mundial sobreDesenvolvimento Sustentável  Rio +10 (Joanesburgo, na África do Sul)  analisar os resultados alcançados e indicar o caminho a ser seguido para implementação dos compromissos.  Presença de mais de 100 Chefes de Estado  Reafirmou metas relativas à erradicação da pobreza, à promoção da saúde, à expansão dos serviços de água e saneamento, à defesa da biodiversidade e à destinação de resíduos tóxicos e não-tóxicos.  A agenda de debates incluiu energias renováveis e responsabilidade ambiental das empresas, bem como a necessidade de que todos os atores sociais somem esforços na promoção do desenvolvimento sustentável.  Para muitos, o encontro foi decepcionante, por ter sido mais uma continuidade do debate filosófico e político, do que uma discussão de ações e resultados decorrentes da Rio 92.
  • “Towards a Green Economy: Pathways toSustainable Development and Poverty Eradication”  Um dos documentos base para subsidiar as discussões da Rio+20;  O estudo afirma que é possível garantir um futuro sustentável para o planeta através de investimentos no valor de 1,3 trilhão de dólares por ano – ou 2% da riqueza gerada pela economia global – em dez setores-chave, significando um estímulo à expansão econômica, com ênfase em fontes renováveis de energia. Trata-se de uma tentativa de uma mudança de paradigma em prol de uma economia verde.
  • RIO+20
  • Nome, data e convocação  Nome oficial: Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (UNCSD)  24/12/2009 - 68ª Reunião Plenária da Assembleia Geral da ONU - Resolução 64/236 de 24/12/2009 - ecisão de realização e principais objetivos e justificativas  Data: 20 a 22 de junho de 2012 (20º aniversário da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (UNCED), (Rio 92) , e o 10º aniversário da Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável (WSSD), ocorrida em Johanesburgo em 2002 (Rio +10)  Última estimativa de presença é de 135 Chefes de Estado (ONU – março de 2012)
  • Objetivo
  • TemasEconomia verde (Green Economy) no Quadro institucional para ocontexto do desenvolvimentosustentável e a erradicação da pobreza desenvolvimento sustentável
  • Processo preparatório Discutidos os temas principais da Conferência, resolvidas pendências processuais, eleição da Mesa;
  • Eventos oficiais
  • Eventos paralelos 8 a 12 de junho: Encontro de jovens ‘Youth Blast’ 11 e 12 de junho: TEDxRio+20 11 a 15 de junho: Fórum de Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Sustentável 13 a 22 de junho: Rio Conventions Pavilion 13 a 22 de junho: Global Town Hall (Encontro Global dos Municípios na Rio+20) 15 a 18 de junho: Fórum de Sustentabilidade Empresarial da Rio+20 – Inovação e Colaboração para o Futuro que Queremos 15 a 23 de junho: Cúpula dos Povos para a Justiça Social e Ambiental 17 a 19 de junho: Congresso Mundial sobre Justiça, Governança e Direito para a Sustentabilidade Ambiental 17 a 19 de junho: Cúpula Parlamentar Mundial de Legisladores 18 de junho: Eventos Especiais sobre Cidades Sustentáveis 19 de junho: Rio+Social 19 a 21 de junho: Fórum de Líderes Mulheres – Igualdade de Gênero, Empoderamento da Mulher e Desenvolvimento Sustentável 21 de junho: Evento Especial sobre a Iniciativa do Secretário-Geral da ONU de Energia Sustentável para Todos 21 de junho: Evento Especial sobre o Relatório do Painel do Secretário-Geral da ONU sobre Sustentabilidade Global
  • Zero Draft
  • Economia Verde
  • Green Economy Coalition DRAFT – Princípios de uma economia verdeUma economia flexível e abrangente, que fornece uma melhor qualidade de vidapara todos dentro dos limites ecológicos do planeta
  • Reforma institucional
  • Posição do Brasil na Rio+20
  • Conselhos... Abandonar os conceitos e práticas de uma economia tradicional; Resgate do passado incorporando o futuro: economia solidária e consumo colaborativo; Abraçar um olhar visionário sobre as relações entre o social, o econômico e o ambiental...
  • Blog ALDEIA COMUMhttp://aldeiacomum.com/