Rede Social (Parte 1 - resumo)

665 views

Published on

Resumo - parte 1

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
665
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • O estudo dasociedade a partir do conceito de rede não é algo novo, ele representa um dos focos de mudança que permeia o pensamento científico durante todo século XX. Até então, grande parte dos cientistas sustentavam suas pesquisas através do chamado paradigma analítico-cartesiano, ou seja, no estudos aprofundado das partes visando,assim, entender o todo. A partir do século XX, entretanto, começam a despontar estudos diferenciados focados na compreensão e observação da interação entre as partes que formam o todo. A Teoria Geral dos Sistemas, por exemplo, surge amparada pela ideia de que a ciência deveria buscar compreender os fenômenos em sua totalidade e não mais como entidades independentes – o pensamento sistêmico defende que o entendimento de um fenômeno carece sempre da observação não apenas de suas partes, mas de suas partes em interação.
  • De acordo com Recuero (2009a), essas redes podem ser definidas como um conjunto entre os atores (pessoas, instituições ou grupos: os nós ou nodos) e suas conexões (os laços sociais firmados). Através dessas redes pode-se observar certos padrões de conexão de um grupo social, a partir dos vínculos e ligações estabelecidos entre os atores que a constituem. Assim sendo, a autora evidencia que os atores são o elemento primeiro de uma rede – responsáveis por moldar as estruturas sociais através de suas interações e dos laços que estabelecem.
  • - A interação seria a “matéria-prima” das relações e dos laços sociais. O conjunto de interações pode dar origem a relações sociais e estas, por sua vez, formam os laços sociais. É por meio do estabelecimento de laços sociais que a troca de capital social é possibilitada.
  • Baran aplica essas topologias para redes de comunicação discutindo a eficiência da rede de acordo com a sua estrutura. Franco (2008) por sua vez, aplica as mesmas estruturas às redes sociais, discutindo como essas estruturas são capazes de alterar os fluxos de comunicação na redes. Rede Mundo Pequenos: teoria dos seis grausIgualitária: os nós possuem a mesma quantidade de conexões e iguais chances de receber novos links.
  • Teoria das Redes (déc. 50 – 90):Foca no estudo das propriedades dinâmicas das redes, tratando-as como estruturas em movimento e evolução constante. -Grafos aleatórios (déc.50) Redes Igualitárias: os nós possuem a mesma quantidade de conexões e iguais chances de receber novos links.- Rede Mundo Pequenos: teoria dos seis graus de separação
  • Laços Relacionais: Formados pelas relações sociais. Exigem a interação mútua entre os atores.Laços Associativos: Conexão de atores sociais com grupos, instituições, comunidades, em função do sentimento de pertencimento (BREIGER, 1974).
  • Rede Social (Parte 1 - resumo)

    1. 1. Universidade Católica de Pelotas Programa de Pós-Graduação em Letras Tópicos Especiais em Informática e SociedadeREDES SOCIAIS Carlos L. Recuero Mabel O. Teixeira @crecuero @mabel_ecos Pelotas, 22 de junho de 2012
    2. 2. CONCEITOSIntrodução – metáfora da RedeRedes SociaisLaços SociaisSite de Redes Sociais na InternetDinâmica das Redes Sociais
    3. 3. INTRODUÇÃOPequeno Histórico Redes – século XXParadigma analítico-cartesiano Teoria Geral dos Sistemas – déc. 50 (Bertalanffy, 1937)Metáfora da Rede – Teoria dos Grafos (Euler, 1736)
    4. 4. REDECONCEITO Uma rede representa a totalidade de nós (nodos), concretos ou abstratos, que são interligados através de relações diversas.CARACTERÍSTICA Uma redeé um sistema essencialmente aberto que pode integrar à sua estrutura infinitos novos nós.
    5. 5. REDES SOCIAIS Segundo Raquel Recuero (2009), uma rede social é um conjunto de dois elementos: CONEXÕES:ATORES (NÓS): Pessoas;Instituições; Grupos; Interações ou Etc. laços sociais
    6. 6. REDES SOCIAIS Ao se observar um conjunto social, portanto, a rede é uma metáfora para se observar os padrões de conexão do grupo social, a partir das conexões estabelecidas entre os diversos atores.Interações: processo comunicacional entre atores sociais Forma de relacionamento: Sincronicidade da interação: (Primo, 2007) Mútua Síncrona Reativa AssíncronaInterações Relações Sociais Laços Sociais
    7. 7. TOPOLOGIA DAS REDESAstopologias das redes sociais relacionam-se com a estrutura construída pelos atores através do estabelecimento dos laços. 3 TOPOLOGIAS BÁSICAS (BARAN, 1964) Centralizada -Modelos Fixos – uma rede social pode apresentar características de vários deles; Descentralizada -Compreensão do funcionamento das redes; - Estudo do processo de Distribuída difusão da informação;
    8. 8. TOPOLOGIA DAS REDES Teoria das Redes (Barabási, 2003) Redes Redes Sem Igualitárias Redes Mundos Pequenos Escalas(Erdös e Rényi, (Pool e Kochen, (Barabásie Albert, 1960) 1978) 1999) SITE DE REDES SOCIAIS
    9. 9. LAÇOS SOCIAIS CONCEITO Os laços sociais marcam a efetiva conexão entre atores e asedimentação de suas interações. TIPOS Relacionais Associativos
    10. 10. LAÇOS SOCIAIS Fracos Baixo grau de confiança; Pouca intimidade; Mais pontuais; Não despende tempo. Alto grau de confiança; FortesExpressam mais intimidade;Expressam maior confiança; Despendem tempo.

    ×