AI AD-TP1-G4-A

320 views
284 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
320
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
23
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

AI AD-TP1-G4-A

  1. 1. COMPARAÇÃO ENTREPLATAFORMAS DEGESTÃO DECONTEUDOS Autores: André Teixeira 9080168 Marisa Roque 9080012 Ricardo Esteves 9090300 Vasco Pacheco 9090034
  2. 2. Introdução• Trabalho feito no âmbito da disciplina Aplicações Informáticas;• Abordar as Plataformas de Gestão de Conteúdos: LMS, LME, e-portfolio e PLN;• Consistência destas e sua comparação.
  3. 3. LEARNING MANAGEMENT SYSTEMS (LMS)Aplicação de software, tem como finalidade agestão, criação, programação, treino ou aprendizagem.Método pedagógico de ensino à distância que também ajudana gestão da aprendizagem presencial deverá ser capaz de:• Centralizar e automatizar a administração;• Utilizar serviços auto-guiados e auto-serviço,• Montar e apresentar conteúdo deaprendizagem rapidamente;•Consolidar as iniciativas de formação numaplataforma baseada na web escalável,•Suportar portabilidade e estandardizados,•Personalizar o conteúdo e permitir a reutilização doconhecimento.
  4. 4. LEARNING MANAGEMENT SYSTEMS (LMS)Vantagens e benefícios:• Redução dos custos de formação• Diminuição dos custos com o pessoal• Aumentar as competências dos empregados• Gerir as ferramentas de aprendizagem em simultâneo com as metas definidas pelos recursos humanos
  5. 5. PORTEFÓLIO ELECTRÓNICO• Conjunto organizado de ficheiros, armazenados em pastas, em formato digital e só é acedido de forma online. Pode envolver ficheiros em vários formatos, como texto, PDF, imagens, multimédia, blogs, páginas da web e links, que ilustram reflexões ou ideias, podendo conter hiperligações.;• Permite, a qualquer pessoa que possua um e- portefólio, disponibilizar informação sobre si, desde a nível de percurso profissional como pessoal;• Considerado um instrumento que possibilita armazenar, de forma sistemática, trabalhos realizados por alunos durante um ano lectivo;• Serve de avaliação e permite diálogo entre um professor e um aluno, de forma individual, ou seja, permite gerir aprendizagem feita ou objectivos a atingir.
  6. 6. PORTEFÓLIO ELECTRÓNICO• Fácil acesso, pois pode ser acedido a partir de qualquer computador com acesso internet;• Pode ser criado através do Microsoft Word como pelo Powerpoint que permitem hiperligações para outros documentos;• A associação europeia EifEL (European Institute for E- Learning) lançou uma iniciativa intitulada “e-portfolio para todos”, com o objectivo de que todo o cidadão europeu tenha acesso a um e-portefólio, após 2010.
  7. 7. PORTEFÓLIO ELECTRÓNICO• Um sistema tecnológico para dar suporte a portefólios electrónicos deve ter condições de acesso, ser seguro no seu armazenamento de ficheiros, permitir a criação e edição de documentos organizados, assim como interacções, como o Moodle que pode servir para apoio à construção e manutenção de portefólios;• Um exemplo de uma aplicação para portefólios electrónicos é Mahara que permite, aos seus utilizadores, trabalhar com as suas funcionalidades como weblog, sistemas de redes sociais, construtor de currículos, gestor de ficheiros, contactos, etc.
  8. 8. (PLE) PERSONAL LEARNING ENVIRONMENT - AMBIENTE PESSOAL DE APRENDIZAGEM• Composto por um conjunto de múltiplas ferramentas agregadas entre si, com o intuito de criar um espaço virtual onde seja possível juntar os diferentes métodos, processos e técnicas de aprendizagem, de ensino e até de pesquisa, tudo num único local.• Tem como base o ambiente Web, funciona de forma a proporcionar uma melhor interactividade e relacionamento entre os diferentes utilizadores.• Cada utilizador poderá organizar, planear e estruturar a forma, como pretende controlar a sua própria aprendizagem de acordo com as suas reais necessidades e de acordo com o PLE em uso.
  9. 9. (PLE) PERSONAL LEARNING ENVIRONMENT - AMBIENTE PESSOAL DE APRENDIZAGEMServe para integrar determinados serviços digitais que serão subscritos pelos utilizadores, que mais poderão culminar em serviços digitais tais como:• Partilha de fotografias, Links, trabalhos académicos, Posts, resolução de exercícios, uso de chat em caso de dúvidas, entre outros.• As funcionalidades deste tipo de serviço permitem englobar mais conteúdos e mecanismos que irão beneficiar todos utilizadores do serviço.
  10. 10. (PLE) PERSONAL LEARNING ENVIRONMENT - AMBIENTE PESSOAL DE APRENDIZAGEMFactores para o sucesso das PLE:• O uso dado pelos utilizadores;• A sua facilidade de implementação;• O uso de um sistema de comunicação em multi-formato;• A confiança demonstrada pelos utilizadores e administradores na resolução de problemas;• O uso de um sistema de perfis para o estabelecimento de conexões entre diversos utilizadores;• A Interoperabilidade dos sistemas de informação;• A integração de funcionalidades de gestão de conteúdos de aprendizagem;• E por fim, um espaço de trabalho individual e colaborativo, com a finalidade de funcionar em simultâneo em ambas as situações.
  11. 11. (PLE) PERSONAL LEARNING ENVIRONMENT - AMBIENTE PESSOAL DE APRENDIZAGEMExemplo de um PLE• ECTO learning – sistema, em rede, aberto de Ambiente Pessoal de Aprendizagem.Composto por três elementos principais, tais como:• Aprender, Criar e Partilhar.• Aprendizagem – centra-se na aprendizagem e destina- se a ajudar os professores, a adoptar mais meios construtivos na sua forma de ensinar. Os estudantes podem assumir ou ter um papel mais activo.
  12. 12. (PLE) PERSONAL LEARNING ENVIRONMENT - AMBIENTE PESSOAL DE APRENDIZAGEMECTO – Torna os estudantes mais activos na sua aprendizagem;• Permite criar conteúdos de aprendizagem interactivos e cursos completos somente usando o seu próprio conteúdo como por exemplo: o Youtube, os Wikis e o RSS. Todos os materiais podem ser avaliados pelo utilizador assim com a geração conteúdos criados pelo utilizador, e pode ainda ser partilhado na vasta biblioteca aberta da ECTO.• Partilha – A colaboração com uma rede global de estudantes e professores, ligados entre si com outras turmas ao fundo do corredor, do outro lado da cidade e até do outro lado do mundo.• É possível ligar espontaneamente a uma vasta rede de professores e de estudantes, assim com estabelecer relações de aprendizagem usando o sistema peer-to-peer
  13. 13. REDES PESSOAIS DE APRENDIZAGEM• Existem na forma de procurar e partilhar informação cara a cara, como por exemplo quando um professor expõe o seu conhecimento aos seus alunos.• Com a internet e as ferramentas Web 2.0 estão presentes ao mesmo tempo em toda a parte, podendo incluir-se num enorme mundo variado de comunidades como blogs, wikis, ferramentas sociais de bookmarking e Google Reader entre outras.• Qualquer pessoa que interaja connosco, quer seja ela especialista em determinada área ou um colega de escola estará a pertencer à nossa PLN. Com isto, uma grande parte do conhecimento que adquirimos é através das PLN, ou seja on-line, isto porque, é-nos fácil encontrar e conectar pessoas com interesses semelhantes aos nossos
  14. 14. REDES PESSOAIS DE APRENDIZAGEMPlataforma extremamente útil para partilha de informações, exemplos para usar o PLN :• Âmbito de desenvolvimento profissional, através de conteúdos de especialistas;• Compartilhar informação;• Localização de recursos;• Encontrar ideias relacionadas com determinado problema;• Tomar conhecimento de novas tecnologias;
  15. 15. REDES PESSOAIS DE APRENDIZAGEM• Plataforma com elevada interoperabilidade, bem como uma grande diversidade de serviços e ferramentas, o seu manuseio e acesso é fácil, podendo ainda ser possível a publicação e a partilha de conteúdos livres.• Os estudantes relacionam-se bem com a rede, havendo professores que a promovem, dando assim um maior dinamismo na aprendizagem.• São redes para as pessoas partilharem informações e se relacionarem, independentemente do assunto, sendo uma ferramenta poderosa na aprendizagem à distância.• Em contrapartida tem baixa eficiência, privacidade e controlo, bem como de fiabilidade.
  16. 16. Quadro Comparativo
  17. 17. Conclusão

×