Your SlideShare is downloading. ×
Resenha de estudos espiritas 05
Resenha de estudos espiritas 05
Resenha de estudos espiritas 05
Resenha de estudos espiritas 05
Resenha de estudos espiritas 05
Resenha de estudos espiritas 05
Resenha de estudos espiritas 05
Resenha de estudos espiritas 05
Resenha de estudos espiritas 05
Resenha de estudos espiritas 05
Resenha de estudos espiritas 05
Resenha de estudos espiritas 05
Resenha de estudos espiritas 05
Resenha de estudos espiritas 05
Resenha de estudos espiritas 05
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Resenha de estudos espiritas 05

648

Published on

Estudos espíritas dedicados especialmente ao principiante espírita, descortinando novos horizontes à criatura humana, semeando conhecimento iluminativo, estimulando a prática incondicional do bem, …

Estudos espíritas dedicados especialmente ao principiante espírita, descortinando novos horizontes à criatura humana, semeando conhecimento iluminativo, estimulando a prática incondicional do bem, enaltecendo Jesus.

1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • Iniciativas como essa é que realmente melhoram a postura de nossa sociedade.
    Enriquecer o conhecimento se tornando mais feliz influi significativamente em nosso entorno podendo ser essa a ajuda mais simples porém a mais eficiente.
    Levar o conhecimento adiante!
    Muito bom!
    Marcia
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
648
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. especialmente ao principiante espírita E spíritas Resenha de Estudos Espiritismo estudado descortinando novos horizontes às criaturas humanas 5 SÉRIE o celeste roteiro dezembro 2013 semeando conhecimento iluminativo; estimulando a prática incondicional do bem; enaltecendo Jesus 1
  • 2. Roteiro O CELESTE CONVITE O CELESTE Resenha de Estudos Espíritas 8 de dezembro de 2013 Unidade em estudo: nº C “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.” (Mateus 11 :28) 5 onvite o suave Eu Sou o Caminho tema: Jesus, nosso modelo e guia abordagem: O Celeste Convite parte única O Celeste Convite título desta edição: O Celeste Convite objetivo do tema abordado: O objetivo do tema é enaltecer a figura de Jesus e sua presença em nossas vidas, como expressão de esperança e consolo, relacionando o Espiritismo com a Sua mensagem, por ser ela a essência da Doutrina Espírita. observação: Além das Notas de Referência para as citações contidas no texto de abordagem do assunto, ao final seguem referências bibliográficas, que recomendamos sejam lidas e estudadas, pois ali se encontra conhecimento que irá dar maior substância ao que ora nos dispomos aprender. P or mais que a alma humana busque proteção e apoio nos dias de árduas lutas e de graves testemunhos, em coisas e pessoas, terá que encontrar frustrações e desalento em razão da ordem mesma da vida. das, acabarão por impor enfado e fadiga. Os cardápios primorosos em mesas engalanadas, com o tempo, trarão enjoo e inapetência. Os jogos de azar, que aparentemente Se a pessoa se apoia em algo mate- distraem, tornam-se ladeiras escorregarial para tentar superar a fase complexa, dias do vício e estuário de vacuidades. logo se desiludirá. As taças de licores, repetidas vezes, As viagens de espairecimento e de la- farão com que se acumulem sombras zer trarão cansaço e aborrecimento. nas estradas de torturante embriaguês. As compras, por mais caras e varia- 2 3
  • 3. Vinde a mim... propõe o Celeste AmiCaso alguém se apoie em outro alguém, na tentativa de impor-se ao perí- go. odo áspero, muito cedo se desgostará, No entanto, a proposta do Mestre é caindo em desconforto. de auxílio e clareza, uma vez que Ele Umas pessoas toleram outras, en- não promete retirar o problema da vida quanto essas outras não se tornam pe- de ninguém. Não se compromete a evisos que acarretam desgastes emocio- tar que cada um resgate o que deve perante as leis da consciência. Ele acena, nais e complicações. Um indivíduo suporta os problemas isso sim, com o alívio, com a ajuda, com de outro até os limites da própria resis- o socorro na quadra mais complexa. tência. Vinde a mim... que eu vos aliviarei. O apoio do Cristo é, assim, de imporAlguém acompanhará alguém nas vias escarpadas enquanto não surge a tância capital para cada um e para todos bifurcação que impõe a cada um seus nós. Se, por um lado, Ele não retira o fardo da quota das nossas responsabipróprios passos e escolhas. O mergulho na sexualidade, como lidades, por outro, jamais nos deixa à quem deseja chafurdar-se em ondas de mingua da Sua luminosa presença, o que esquecimento das deficiências próprias, será sempre garantia de fortalecimento transforma-se numa danação a mais, para o enfrentamento da asperidade. A ajuda de Jesus é essencial para a pelo vazio que se impõe o desditoso que acaba por afogar-se no agastamento e conquista da nossa harmonia gradativa, nos quadros das lutas humanas, porna perturbação. que, à medida que nos vai auxiliando, 4 vai-nos nos informando a respeito dos dizado para os tempos de invernia. motivos da nossa dificuldade, da perturBusque-O, você também, em cada bação que nos atinge. dia da sua vida, com alegria interior, insCom Jesus Cristo fica mais fácil en- talando em si mesmo os prenúncios da tender que ninguém se acha no mun- paz que o vacinará contra os maus temdo como se estivesse numa estação de pos da alma, dando-lhe resistência para entretenimento permanente. A Terra se facear, com bom ânimo, todo e qualquer mostra também como uma escola ben- testemunho pelo qual tenha que passar. dita que nos vai permitindo verificar que o destino de todas as coisas é passar, e 1 Francisco de Paula Vitor que cada companheiro ou companheira ao nosso lado tem a sua própria cruz a conduzir, não lhe sendo possível dar atenção continuada ao nosso madeiro. O Cristo é, assim, para todos nós, a fonte do ansiado alívio para todos os tormentos, para todas as lutas e dores, impulsionando-nos para que aprendamos a solucionar intricados enigmas por meio da nossa comunhão com os Seus ensinos, não apenas nas quadras de aperto e infelicidade, mas, também, quando tudo nos sorri, quando o Sol brilha sobre as nossas estradas, pois esse é o melhor tempo de fixarmos o apren- 1 TEIXEIRA, Raul. Quem é o Cristo? Ditado pelo Espírito Francisco de Paula Vitor. Niterói, RJ: Fráter. 1997. Cap.: 3, p. 33-34. 5
  • 4. São diversos os convites que recebe- ceder, ou por não terem sabido limitar mos diariamente, vindo das mais dife- seus desejos! rentes formas e pessoas. Quantas uniões desgraçadas, porque Avaliamos os convites recebidos de resultaram de um cálculo de interesse diversas maneiras, a fim decidirmos ou de vaidade e nas quais o coração aceitar ou não. não tomou parte alguma! Uma das maneiras é considerar quem está nos fazendo determinado convite. Conforme quem seja a pessoa e a importância dela em nossas vidas, dizemos ser irrecusável o convite, ou, ainda, dizemos não poder deixar de atendê-lo, nem que para isso tenhamos que mudar todos os outros programas já traçados ou nos impor qualquer sacrifício que seja para atendermos tal convite. Diante de nossas necessidades e expectativas na vida, ansiamos por receber determinado convite que venha atender-nos, resolvendo nossos problemas. O simples aceno de um convite nesse sentido e nos pomos em alerta, grandemente motivados. Quanto mais as dores e as aflições se fazem mais agudas, mais ansiamos pelo apoio socorrista de alguém. E quem não guarda aflições, conflitos, padecimentos, enfermidades d’alma, dores lancinantes? Quantas dissensões e funestas disputas se teriam evitado com um pouco de moderação e menos suscetibilidade! Quantas doenças e enfermidades decorrem da intemperança e dos excessos de todo gênero! Quantos pais são infelizes com seus filhos, porque não lhes combateram desde o princípio as más tendências! Por fraqueza, ou indiferença, deixaram que neles se desenvolvessem os germens do orgulho, do egoísmo e da tola vaidade, que produzem a secura do coração; depois, mais tarde, quando colhem o que semearam, admiram-se e se afligem da falta de deferência com que são tratados e da ingratidão deles. Interroguem friamente suas consciências todos os que são feridos no coração pelas vicissitudes e decepções da vida; remontem passo a passo à origem dos males que os torturam e verifiquem se, as mais das vezes, não poderão dizer: Se eu houvesse feito, ou deixado de fazer tal coisa, não estaria em semelhante condição. Quando consultamos o livro O Evangelho segundo o Espiritismo, de Allan Embora ninguém possa voltar atrás Kardec, em seu Capítulo V que trata de Bem-aventurados os aflitos, aprende- e fazer um novo começo, qualquer um mos que grande parte dos males terres- pode começar agora e fazer um novo tres são consequência natural do cará- fim, nos diz Chico Xavier. ter e do proceder dos que os suportam. O convite que tratamos aqui vem de Quantos homens caem por sua pró- Jesus para nós, os que temos algum pria culpa! Quantos são vítimas de sua tipo de sofrimento, um dos males terimprevidência, de seu orgulho e de sua restres. ambição! Eis o Celeste Convite: “Vinde a mim, Quantos se arruínam por falta de or- todos os que estais cansados e oprimidem, de perseverança, pelo mau pro- 6 dos, e eu vos aliviarei.”2, que é dirigido aos cansados e oprimidos, pois, ainda segundo o Amigo Incondicional: “Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores ao arrependimento.” 3 Através do notável médium Francisco Cândido Xavier, o Espírito Emmanuel ditou a mensagem que segue, denominada Vem 6: A Terra é a grande escola das almas em que se educam alunos de todas as idades. Há que se perguntar: tem alguém Se atingiste o nível das grandes exque não necessite de médico? periências, não te inquiete a incessante Jesus não deixa dúvidas sobre ser extensão do trabalho. Ele a vereda da verdadeira vida, suaveNão enxergues inimigos nos sememente repetindo o roteiro definitivo de lhantes de entendimento imperfeito. luz e paz: Muitos deles não saíram ainda do jar“Tomai sobre vós o meu jugo, e dim de infância espiritual. aprendei de mim, que sou manso e huDá sempre o bem pelo mal, a verdade milde de coração; e encontrareis despela mentira e o amor pela indiferença. canso para as vossas almas.” 4 A inexperiência e a ignorância dos “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis afli- corações que se iniciam na luta fazem, ções, mas tende bom ânimo, eu venci frequentemente, grande algazarra em torno do espírito que procura a si meso mundo.” 5 mo. Por isso, padecerás muitas vezes aflição e desânimo. Não te perturbes, porém. Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim... Se as ilusões e os brinquedos da maioria não mais te satisfazem, é que a madureza te inclina a horizontes mais vastos. Recorda que somente Jesus é bastante sábio e bastante forte para acalmar-te. Ouve-lhe o apelo divino, formulado nas derradeiras palavras do seu Testamento de Amor: - “Vem!” Ninguém te pode impedir o acesso à fonte da luz infinita. O Mestre é o Eterno Amigo que nos rompe as algemas e nos abre portas re- 2 Mateus 11 : 28 4 5 Mateus 11 : 29 João 16 : 33 3 Marcos 2 : 17 6 XAVIER, Francisco C. Fonte Viva. Ditado pelo Espírito Emmanuel. 7ed. Rio de Janeiro, RJ: FEB. 1978. Cap.: 152, p. 343-344. 7
  • 5. Mais J novadoras... Entretanto, é preciso saibas querer. O Senhor jamais nos fará violência. Sofres? Estás fatigado? Tropeças sob os fardos do mundo? Vem! esus Jesus reserva-te os braços abertos. Vem e atende-o ainda hoje. É verdade que sempre alcançaste ensejos de serviço, que o Mestre sempre foi abnegado e misericordioso para contigo, mas não te esqueças de que as circunstâncias se modificam com as horas e de que nem todos os dias são iguais. É chegado o momento para todos nós, de fazermos uma pausa mental, e meditarmos sobre a vida e as razões de viver. Sobre o que já sabemos sobre valores reais e virtudes e o que temos feito na conquista desses bens permanentes. Sobre Jesus, seus feitos e seus ensinos, e o nosso esforço pessoal em não só saber, mas também em viver segundo o que já sabemos dEle. sobre E m O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec, aprendemos: 625. Qual o tipo mais perfeito que Deus tem oferecido ao homem, para lhe servir de guia e modelo? - “Jesus.” Hora de oportunizarmo-nos com mais E comenta Allan Kardec: dedicada atenção os valores do Espírito Para o homem, Jesus constitui o tipo da perfeição moral a que a Humanidade pode aspirar na Terra. Deus no-lo oferece como o e os ensinos de Jesus, para deles nos mais perfeito modelo e a doutrina que ensinou é a expressão mais pura da lei do Senhor, porque, sendo ele o mais puro de quantos afeiçoarmos. têm aparecido na Terra, o Espírito Divino o animava. Jesus reserva-te os braços abertos... Vem! Quanto aos que, pretendendo instruir o homem na lei de Deus, o têm transviado, ensinando-lhes falsos princípios, isso aconteceu por haverem deixado que os dominassem sentimentos demasiado terrenos e por terem confundido as leis que regulam as condições da vida da alma, com as que regem a vida do corpo. Muitos hão apresentado como leis divinas simples leis humanas estatuídas para servir às paixões e dominar os homens. Mohandas Karamchand Gandhi, o Mahatma, que em sânscrito significa “grande alma”, comentou: “Se toda a literatura espiritual da humanidade perecesse, e só se salvasse o Sermão da Montanha, nada estaria perdido.”7 Jesus, Ele próprio, não deixou motivos para dúvidas sobre Sua missão na Terra e sobre Sua condição perante nós outros: “Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas.”8 “Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede.”9 8 7 8 9 ROHDEN, Huberto. Mahatma Gandhi. O Apóstolo da Não-Violência. Capítulo 4. Página 38. 1ª Reimpressão. Editora Martin Claret Ltda. 2008 João 12 : 46 João 6 : 35 9
  • 6. Nosso Jesus relacionamento com ao mesmo tempo, o Cristo ensina que a vida no Além será o reflexo do que se viveu no mundo corporal, inexistindo quaisquer privilégios distantes do adquirido mérito. E m realidade, todas as criaturas, de um ou de outro modo, mantêm entre si uma relação mais ou menos estreita, capaz de propiciar-lhes o recíproco entendimento. volta. Diante dessa comunicação, nós, os indivíduos nas lutas redentoras, voltamo-nos para Jesus e pedimos ajuda; Jesus, por Sua vez, pede-nos ajudemos àqueles que se acham carentes e nossa do-lhe afugentar-se dos miasmas múltiplos, dos vícios materiais e morais, que derribam os recursos mantenedores do equilíbrio orgânico e mental. O homem recorre ao Mestre, exorando paz; o Mestre, por Seu turno, solicita do homem o empenho por desenvolver a paz nas contribuições para a Sem embargo, de uma maneira ou de harmonia do lar, da oficina, das ruas, outra, procuramos manter um contato onde quer que esteja. com o Divino Amigo, mesmo que essa A criatura implora saúde para o corprocura reflita a imperfeição caracterís- po ao Médico Celeste; no entanto, o tica do ser humano, nas faixas das suas Médico Celeste roga o devido cuidado necessidades educacionais. e respeito para com a saúde, sugerin- 10 O ser humano reclama o roteiro para que possa caminhar pela Terra, com segurança; daí, o Excelso Guia aponta as inumeráveis orientações e bússolas que, em Seu nome, um pugilo de Embaixadores do Mundo Superior têm apresentado ao mundo, e que não têm encontrado a devida valorização. Em toda interação da alma humana com Jesus Cristo, urge considerar que não podemos admitir direitos ou bênçãos longe de deveres e serviços nobres. Nas elações do homem com Jesus, vale a pena buscá-Lo com a coragem de romper com os velhos grilhões e com a falsária ideia de autovitimação. Todos carecemos de Jesus, é bem verdade. Entretanto, nos labores que a Terra deve realizar para ascender na A pessoa suplica ao Bom Pastor escala dos orbes, Jesus aguarda o esequilíbrio nas escolhas do bem; nisto, o forço dos homens, igualmente. Bom Pastor requer que a pessoa exerQuando pensares, pois, no que pecite o seu bom senso, nas análises, nos exames cotidianos, que não podem ser des e não recebes, examina se a concessão não te está sendo feita de maprocrastinados. neira que não notas, ou se não te estás A alma pede ao Cristo o necessário inscrevendo no rol dos que guardam as apoio, para quando o corpo vier a tom- devidas condições para receber. bar em razão do fenômeno da morte; 11
  • 7. Atentemos para o fato de que não foi sem razão que o Divino Mestre prelecionou: “buscai, primeiro, o Reino dos Céus e a sua justiça, para que tudo mais se vos acrescente” 10. Este ensino, demarcado por intensa lógica, espiritualmente considerada, concita-nos a reavaliar a nossa relação com Jesus, a fim de compreendermos, de fato, como andam as relações do Senhor conosco. A estás flito? Assim, sentimos o quanto é importante nos dediquemos aos trabalhos da autoeducação, da autorrenovação, de modo a que nos ligarmos às esferas psíquicas em que, agindo no bem, possamos recolher o bem, igualmente, como resposta feliz. Camilo11 Nada mais, nada menos, é Jesus or toda parte, a aflição tem povoado quem nos faz o Celeste Convite: “Vina vida de incontáveis criaturas, pede a mim, todos os que estais cansa12 los mais variados motivos. dos e oprimidos, e eu vos aliviarei.” P Em verdade, qual a nossa vontade? Tu estás aflito? Por quê? Estás aflito por causa dos problemas da saúde que tu ou algum dos teus tem enfrentado? -o- Estás aflito por questões de ordem econômico-financeira, que te ferreteiam a existência? Estás aflito em virtude do desemprego que vens amargando há longo tempo? Estás aflito por dificuldades na esfera política da sociedade em que vives? 10 Mateus 6:33 11 TEIXEIRA, Raul. Nossas riquezas maiores. Ditado por Diversos Espíritos. Niterói, RJ: Fráter. 1997. Cap.: 2, p. 15-16. 12 Mateus 11:28 12 Estás aflito por medo da violência, denunciada, audaciosa e renitente, a extravasar em todo lugar a sua baba perturbadora? Por que te deixas afligir? É importante que te deixes empolgar pelas vozes de Jesus, quando exprime “A cada dia já basta o seu mal”. Asque “a cada dia já basta o seu mal”. sim, dá conta dos teus quefazeres e Faz-se urgente mais atenção para das tuas responsabilidades, no tempo com os ensinos da vida eterna, tendo presente, no dia de hoje, e não te perem vista que, por mais aflija a criatura, turbes na aflição por desejar, sem connada será modificado se não se modifi- seguir, consertar as pessoas, refazer os cam concepções, mentalidades e pos- caminhos alheios ou modificar a Humanidade. turas dos indivíduos. Se te queres libertar das peias das desnecessárias aflições, basta que passes a prestar atenção naquilo que se constitua o teu dever e teus compromissos, dando conta dessas atividades e realizações. E aquilo que não te couber, e que não tenhas possibilidades de ativar ou propiciar o ativamento, tranquiliza-te, pondo-te e pondo todas as coisas sob a guarda de Quem de tudo cuida, tudo prevê, tudo provê... põe tudo, e põe-te, também, nas Mãos do Criador. Se estiveres operando o melhor, segue avante, confiando sempre nas providências do Altíssimo, que a tudo atende, que ao ser humano entende e envia ao mundo tudo o de que carecem os Seus filhos, a fim de que desenvolvam a própria felicidade, em clima de tranquila confiança no amanhã de Deus. Camilo13 13 TEIXEIRA, Raul. Revelações da luz. Ditado pelo Espírito Camilo. Niterói, RJ: Fráter. 1994. Cap.: Estás aflito?, p. 31-33 13
  • 8. O Meigo Rabi da Galileia fala-nos, revivido nas letras da Doutrina Espírita: Sou o grande médico das almas e venho trazer-vos o remédio que vos há de curar. Os fracos, os sofredores e os enfermos são os meus filhos prediletos. Venho salvá-los. Vinde, pois, a mim, vós que sofreis e vos achais oprimidos, e sereis aliviados e consolados. Não busqueis alhures a força e a consolação, pois que o mundo é impotente para dá-las.14 solucionar problemas mesquinhos. “E Jesus, voltando-se e vendo que eles o seguiam, disse-lhes: Que buscais?” - João 1:38 Esquecem-se de que o Cristo ensinou e exemplificou. A cruz do Calvário é símbolo vivo. Quem deseja a liberdade precisa obedecer aos desígnios supremos. Sem Espírito Verdade que Por que demoramos tanto tempo para atender o chamado de Jesus? O que nos impede ainda? O que buscamos, afinal, na vida? Desejamos a felicidade? Estamos procurando conquistá-la? “E se alguém ouvir as minhas palavras, e não crer, eu não o julgo; porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo.” - João 1 7 2:1 Buscais? 14 KARDEC, Allan. O Evangelho segundo o Espiritismo. 116ed. Rio de Janeiro, RJ: FEB. 1999. Cap.VI, item 7, p. 131 14 a compreensão de Jesus, no campo íntimo, associada aos atos de cada dia, a alma será sempre a prisioneira de inferiores preocupações. E Ninguém olvide a verdade de que o Cristo se encontra no umbral de todos os templos religiosos do mundo, perguntando, com interesse, aos que entram: “Que buscais?” mmanuel, Benfeitor Espiritual, nos fala15 a respeito dessa indagação do Cristo: O Celeste Amigo nos alerta o entendimento: “Nem todo o que me diz: Cada existência isolada oferece ao homem o proveito de novos conhecimentos. A aqui- Senhor, Senhor! entrará no reino dos sição de valores religiosos, entretanto, é a mais importante de todas, em virtude de cons- céus, mas aquele que faz a vontade de tituir o movimento de iluminação definitiva da alma para Deus. meu Pai, que está nos céus.” 16 A vida em si é conjunto divino de experiências. O que nos faculta entender que, uma Os homens, contudo, estendem a esse departamento divino a sua viciação de sentivez nos intitulando como Cristãos, prementos, no jogo inferior dos interesses egoísticos. cisamos sê-lo mantendo-nos cristãos Os templos de pedra estão cheios de promessas injustificáveis e de votos absurdos. com Cristo. Discípulo, sendo-lhe fiel seMuitos devotos entendem encontrar na Divina Providência uma força subornável, eiva- guidor. da de privilégios e preferências. Outros se socorrem do plano espiritual com o propósito de Não basta a nossa vinculação a de15 XAVIER, Francisco C. Caminho, verdade e vida. Ditado pelo Espírito Emmanuel. 17ed. Rio de Janeiro, RJ: FEB. 1997. Cap.: 22, p. 59-60. 16 Mateus 7:21 15
  • 9. terminada bandeira religiosa. PrecisaEm todos os serviços, o concurso da mos conhecê-la e vivenciá-la. palavra é sagrado e indispensável, mas Nesse sentido, como sempre, Jesus aprendiz algum deverá esquecer o suCristo se faz diamantino e não deixa blime valor do silêncio, a seu tempo, dúvidas: “Todo aquele, pois, que escu- na obra superior do aperfeiçoamento de ta estas minhas palavras e as pratica, si mesmo, a fim de que a ponderação assemelhá-lo-ei ao homem prudente se faça ouvida, dentro da própria alma, que edificou a sua casa sobre a rocha.” norteando-lhe os destinos. 17 Certa feita, Gandhi foi questionado sobre a sua aceitação de Jesus, ao que Gandhi respondeu: Ó! Eu não rejeito seu Cristo. Eu amo seu Cristo. Apenas creio que muitos de vocês cristãos são bem diferentes do vosso Cristo. Ainda segundo Emmanuel18, os grandes pregadores do Evangelho sempre foram interpretados à conta de expressões máximas do Cristianismo, na galeria dos tipos veneráveis da fé; entretanto, isso somente aconteceu, quando os Em outro momento, o Mahatma fainstrumentos da verdade, efetivamen- lou: “Não conheço ninguém que tenha te, não olvidaram a vigilância indispen- feito mais para a humanidade do que sável ao justo testemunho. Jesus. De fato, não há nada de errado É interessante verificar que o Mes- no cristianismo. O problema são vocês, tre destaca, entre todos os discípulos, cristãos. Vocês nem começaram a viaquele que lhe ouve os ensinamentos ver segundo os seus próprios ensinos.” e os pratica. Daí se conclui que os homens de fé não são aqueles apenas palavrosos e entusiastas, mas os que são portadores igualmente da atenção e da boa-vontade, perante as lições de Jesus, examinando-lhes o conteúdo espiritual para o trabalho de aplicação no esforço diário. Reconforta-nos assinalar que todas as criaturas em serviço no campo evangélico seguirão para as maravilhas interiores da fé. Todavia, cabe-nos salientar, em todos os tempos, o subido valor dos homens moderados que, registrando os ensinos e avisos da Boa Nova, cuidam, desvelados, da solução de todos os problemas do dia ou da ocasião, sem permitir que suas edificações individuais se processem, longe das bases cristãs imprescindíveis. 17 Mateus 7:24 18 XAVIER, Francisco C. Pão nosso. Ditado pelo Espírito Emmanuel. 18ed. Rio de Janeiro, RJ: FEB. 1999. Cap.: 9, p. 29-30. 16 Mahatma Gandhi C harrua M tomar da “E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus.” - Lucas 9:62 uitas recomendações despontam da Boa Nova, dentre elas o chamado ao trabalho incessante pela nossa renovação, bem como pelo próximo. que aceitemos o seu Celeste Convite, apresentada por Jesus, conforme se lê em Mateus, capítulo 20, versículo 20: “Portanto, pelos seus frutos os conheE o trabalho deverá render frutos que cereis.” alimentem a alma, enriquecendo-nos de O mundo atual, em suas elevadas consolo e esperança. características de inteligência, reclama Não podemos deixar de repetir a frutos para examinar as sementes dos identificação de Seus seguidores, os princípios. 17
  • 10. O cristão, em razão disso, necessita aprender com a boa árvore que recebe os elementos da Providência Divina, através da seiva, e converte-os em utilidades para as criaturas. Convém o esforço de autoanálise, a fim de identificarmos a qualidade das próprias ações. Muitas palavras sonoras proporcionam simplesmente a impressão daquela figueira condenada. É indispensável conhecermos os frutos de nossa vida, de modo a saber se beneficiam os nossos irmãos. Campos), ditou, pela mediunidade ímpar de Francisco Cândido Xavier, em seu livro Cartas e Crônicas, na introdução, o seguinte texto: Num belo apólogo conta Rabindranath Tagore que um lavrador, a caminho de casa, com a colheita do dia, notou que, em sentido contrário, vinha suntuosa carruagem, revestida de estrelas. Contemplando-a, fascinado, viu-a estacar, junto dele, e, semi-estarrecido, reconheceu a presença do Senhor do Mundo, que saiu dela e estendeu-lhe a mão a pedir-lhe esmolas. A vida terrestre representa oportuO quê? - refletiu, espantado - o nidade vastíssima, cheia de portas e horizontes para a eterna luz. Em seus Senhor da Vida a rogar-me auxílio, círculos, pode o homem receber diaria- a mim, que nunca passei de mísero mente a seiva do Alto, transformando-a escravo, na aspereza do solo? em frutos de natureza divina.19 Conquanto excitado e mudo, mer20 Arestides Spínola , Espírito, concei- gulhou a mão no alforje de trigo que tua, com muita propriedade: trazia e enfrentou ao Divino Pedinte Indispensável que todos nos cons- apenas um grão da preciosa carga. cientizemos – desencarnados e encarnados – dos compromissos perante a ensementação do bem, na seara do Senhor, e, sem medirmos esforços partamos para a lavoura da realização, porquanto, nunca, tal como agora ocorre, houve tanta necessidade do conhecimento, da vivência e da lição espírita, modeladores de um homem feliz e de um mundo melhor. O Senhor agradeceu e partiu. Quando, porém, o pobre homem do campo tornou a si do próprio assombro, observou que doce claridade vinha do alforje poeirento. O grânulo de trigo, do qual fizera sua dádiva, tornara à sacola, transformado em pepita de ouro luminescente. Deslumbrado, gritou: Ilustrando a ideia da necessidade de - Louco que fui! . Porque não dei nossa real conversão aos postulados do Cristo, leiamos as narrativas que se- tudo o que tenho ao Soberano da Vida? guem: O Espírito Irmão X (Humberto de 19 XAVIER, Francisco C. Caminho, verdade e vida. Ditado pelo Espírito Emmanuel. 17ed. Rio de Janeiro, RJ: FEB. 1997. Cap.: 122, p. 259-260. 20 FRANCO, Divaldo P. Aos espíritas. Organizado por Álvaro Chrispino. Salvador, BA: Leal. 2005. Cap.: 24, p. 128. 18 vez o pensador e sacerdote hebreu Shammai e o interrogou: - Poderias ensinar- me toda a Bíblia durante o tempo em que eu possa quedar- me de pé, num só pé? - Impossível! – respondeu- lhe o filósofo religioso. - Então de nada me serve a tua doutrina – redarguiu o moço. Logo após buscou Hilel, o famoso doutor, propondo- lhe a mesma indagação. O mestre, acostumado à sistemática da lógica e da argumentação, mas, também, conhecedor das angústias humanas, respondeu: - Toma a posição. Louco que fui! . Porque não dei tudo o que tenho ao Soberano da Vida? - Pronto! – retrucou o moço. - Ama! – elucidou Hilel. - Só isso?! E o resto, que existe na Bíblia? – inquiriu, apressadamente. - Basta o amor – concluiu o austero religioso – Todo o restante da Bíblia é somente para explicar isso. -o- Basta o amor – concluiu o austero religioso – Todo o restante da Bíblia é somente para explicar isso. Por sua vez, a Benfeitora Espiritual Joanna de Ângelis, na Introdução do livro Estudos Espíritas, narra: Contam que um jovem sedento de afirmação espiritual procurou certa 19
  • 11. nhor... Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as fizerdes... Viverás faze isso e F “E disse-lhe: Respondeste bem; faze isso, e viverás.” - Lucas 10:28 oram muitos os pontos levantados coisas sem importância e seguirmos os neste nosso estudo, apresentando o passos dEle. Celeste Convite feito por Jesus à nós Quem quiser vir após mim, tome de todos. sua cruz, negue-se a si mesmo... Por certo, há muito mais material na Isto significa mudar valores exisliteratura espírita, bem como na biblio- tenciais, seguir por caminhos comporgrafia que segue apresentada. tamentais que nos conduzam à Deus, Cabe-nos estudar com vagar e refletir buscar e vivenciar as verdades eternas madura de demoradamente a respeito. que o amor à nós mesmos, ao próximo - Vinde a mim, (...), e eu vos aliviarei! e à Deus revela, e fazermos de nossas vidas um modo dinâmico de autotransÉ necessário, porém, ir a Ele... formações morais para melhor, com Em nossas reflexões, rememoremos constante e incansável esforço em doque o suave Convite conclama-nos ir mar as nossas más tendências. ao encontro dEle e uma vez com Ele De nada adiantará querermos servir encontraremos também o alívio prome- à Deus e à Mamon, na referência evantido às nossas dores, conflitos, opres- gélica. Não conseguiremos. É preciso sões, aflições. optar. Para essa jornada, nós precisamos deixar o estado vigente em nós das 20 Vem hoje trabalhar na vinha do Se- Grande número de aprendizes, plenamente integrados no conhecimento do dever que lhes compete, tocam a pedir orientação dos Mensageiros Divinos, quanto à melhor maneira de agir na Terra... a resposta, porém, está neles mesmos, em seus corações que temem a responsabilidade, a decisão e o serviço áspero... Repetimos Francisco de Paula Vitor: Busque-O, você também, em cada dia da sua vida, com alegria interior, instalando em si mesmo os prenúncios da paz que o vacinará contra os maus tempos da alma, dando-lhe resistência Se já foste banhado pela claridade para facear, com bom ânimo, todo e qualquer testemunho pelo qual tenha da fé viva, se foste beneficiado pelos princípios da salvação, executa o que que passar. aprendeste do nosso Divino Mestre: Vamos finalizando, não sem anFaze isso, e viverás.21 tes examinarmos que “o caso daquele Jesus jamais foi impositivo em seus doutor da Lei que interpelou o Mestre a respeito do que lhe competia fazer ensinos, pois sempre respeitava o livrepara herdar a vida eterna, reveste-se de -arbítrio de todos, deixando-nos, porgrande interesse para quantos procu- tanto, livres para escolher, e dizia a todos: “Se alguém quer vir após mim, ram a bênção do Cristo. tome cada dia A palavra de Lucas é altamente elu- negue-se a si mesmo, e22 a sua cruz, e siga-me.” cidativa. Com a clareza que lhe é própria, Vianna de Carvalho, Espírito, elucida-nos, através da lavra mediúnica de Divaldo Franco: “Simples como um raio de luz e poderoso como chama crepitante, o Espiritismo é a resposta sábia dos Céus às interrogações da criatura aflita na Terra, conduzindo-a ao enconRespondeste bem, diz o Mestre. E tro de Deus.”23 acrescenta: Faze isso, e viverás. E é a Doutrina dos Imortais que reaSemelhante afirmação destaca-se viva-nos hoje a lembrança, repetindo o singularmente, porque o Cristo se di- Celeste Convite: “Vinde a mim...” rigia a um homem em plena força de O que estamos esperando? ação vital, declarando entretanto: Faze Finalizemos com um dos cânticos de isso, e viverás. É que o viver não se circunscreve ao luz e esperança de Rabindranath Tagomovimento do corpo, nem à exibição re escrito através do médium exemplar de certos títulos convencionais. Esten- Divaldo Franco: Não se surpreende Jesus com a pergunta, e, conhecendo a elevada condição intelectual do consulente, indaga acerca da sua concepção da Lei e fá-lo sentir que a resposta à interrogação já se achava nele mesmo, insculpida na tábua mental de seus conhecimentos. de-se a vida a esferas mais altas, a outros campos de realização superior com a espiritualidade sublime. A mesma cena evangélica diariamente se repete em muitos setores. 21 XAVIER, Francisco C. Caminho, verdade e vida. Ditado pelo Espírito Emmanuel. 17ed. Rio de Janeiro, RJ: FEB. 1997. Cap.: 157, p. 329-330. 22 Lucas 9:23 23 FRANCO, Divaldo P. Aos espíritas. Organizado por Álvaro Chrispino. Salvador, BA: Leal. 2005. Cap.: 15, p. 81 21
  • 12. Enquanto longe Te buscava jamais Te encontrei. Sugestões bibliográficas Ao perguntar aos bosques, o farfalhar das folhas apavorava-me. Estas indicações de livros para tema geral: O Celeste Roteiro, contemplam suas três abordagens: Nas trilhas de Jesus, A verdade que liberta, Vida em abundância. Ao indagar ao arrozal, trêmulo este dobrava o dorso, quedando-se silencioso. • Inquirindo às águas cantantes do riaIrmãos e irmãs, que foram felicicho, despencavam-se ligeiras, aparentados com a luz do Espiritismo nas tando não me ouvir. próprias vidas, urge o tempo, é Examinei a terra, perguntei às gentes hora de nos aplicarmos ao estudo, e tudo me pareceu indiferente... a fim de que a alegria que já é sen- ... Um dia examinei minha alma e lá tida nos diversos afazeres, mesencontrei-Te, enfim.24 mo que falte o necessário saber, possa ampliar-se ao infinito, com a consciência das suas razões, que o conhecimento das arrebatadoras lições da Doutrina Espírita é capaz de proporcionar. Servidores atentos, que desejamos ser, dessa Mensagem que se faz manancial e farol, orientando e libertando, dirijamos a nossa visão e o nosso entendimento para o seu conteúdo excelente. É preciso aprender! Camilo KARDEC, Allan. O evangelho segundo o espiritismo. Cap. VI, itens 5 a 8 • XAVIER, Francisco C., VIEIRA, Waldo. O espírito da verdade. Diversos. Cap.: 21, 40, 54, 61, 71, 76, 89, 94, 100 • ________. A vida escreve. Hilário Silva. Cap.: 7, 27 • XAVIER, Francisco C. Fonte viva. Emmanuel. Cap.: Introdução, 77, 79, 113, 121, 152, 172, 173 • ________. Vinha de luz. Emmanuel. Cap.: 1, 175, 176 • ________. Caminho, verdade e vida. Emmanuel. Cap.: Introdução, 16, 21, 22, 41, 157 • ________. Pão nosso. Emmanuel. Cap.: Introdução, 61, 62, 73, 180 • ________. Encontro marcado. Emmanuel. Cap.: 57, 60 • ________. Religião dos espíritos. Emmanuel. Cap.: Na hora da crise, Jesus e atualidade • ________. Contos e apólogos. Irmão X. Cap.: 21 • FRANCO, Divaldo O. Lampadário espírita. Joanna de Ângelis. Cap.: 6, 8, 43 • ________. Messe de amor. Joanna de Ângelis. Cap.: 1, 14, 46, 59 • ________. Dimensões da verdade. Joanna de Ângelis. Cap.: Ao chamado do Cristo • ________. Celeiro de bênçãos. Joanna de Ângelis. Cap.: 13 • • • TEIXEIRA, Raul. Nossas riquezas maiores. Diversos. Cap.: 2, 32 ________. Vozes do infinito. Diversos. Cap.: 18, 25, 29, 39, 41 ________. Revelações da luz. Camilo. Cap.: 21 Lembretes oportunos: Rabindranath Tagore Ao lado, portanto, de qualquer terapia prescrita, seja a oração a de maior significado e a mais simples a ser utilizada. Joanna de Ângelis 24 FRANCO, Divaldo P. Filigranas de luz. Ditado pelo Espírito Rabindranath Tagore. 3ed. Salvador, BA: Leal. 1986. Cap.: 54, p. 88 22 O problema não é apenas de saber. É o de reformar-se cada um para a extensão do bem . Emmanuel 23
  • 13. EN carTe TRILHAS DA LIBERTAÇÃO: Esta é mais uma importante leitura para os que se dedicam ao CINQUENTA ANOS DEPOIS: Somente os séculos de trabalho e dor poderão anular os séculos de egoísmo, orgulho e ambição que nos conduziram à iniquidade! Passados cinquenta anos de sua trajetória como o senador Publius Lentulus, o Espírito Emmanuel retorna à existência terrena em uma realidade totalmente diferente da anterior. Como o escravo Nestório, o autor espiritual vivencia a lei de causa e efeito e reencontra alguns personagens apresentados no livro Há dois mil anos, enquanto percorre um caminho de aprendizado sobre orgulho e vaidade, sob sincera misericórdia do Senhor. A psicografia do médium Francisco Cândido Xavier apresenta ainda a história da jovem Célia, mulher de coração sublime que vivenciou as lições de Jesus de maneira profunda e intensamente influenciou Nestório com exemplos de humildade e calma em pleno Cristianismo nascente do século II. estudo da obsessão. Manoel Philomeno de Miranda, Espírito profundamente conhecedor desse fenômeno, tem nos oferecido obras de grande valor, informativas e esclarecedoras sobre o assunto. Neste livro é apresentada, defendida e detalhada a posição da Medicina holística, que trata o homem em seu todo: corpo material, mas, acima de tudo, um ser espiritual. Tratando do fenômeno obsessivo, são narrados três casos de obsessão, que se desenrolam concomitantemente, sendo um deles a temática central no desenvolvimento da obra – um médium curador que usava mal suas condições mediúnicas. Mostra, ao mesmo tempo, uma luta travada com as forças do mal que procuram atuar junto aos médiuns trabalhadores de uma Casa Espírita, aproveitando-se das fraquezas de cada um, visando à desorganização dos trabalhos do bem e à promoção do caos total, com a consequente desmoralização dos trabalhos dos benfeitores espirituais. A obra detalha, passo a passo, todas as medidas da Espiritualidade superior para conseguir o seu objetivo maior: a conversão ao bem de uma entidade tida como um dos ministros do gênio do mal, testemunhada pelo grande séquito que o acompanhava. Há, no livro, lições de grande profundidade, tanto no que diz respeito à obsessão, como as relacionadas com a prática mediúnica. MINHA FAMÍLIA, O MUNDO E EU: Assumindo a postura ora de moderno e amadurecido pensador, de psicólogo social e de sociólogo, ora de um pai e de experiente educador, eis o Benfeitor Camilo a nos trazer às reflexões ângulos importantes sobre a nossa relação familiar. Nesta obra, o Espírito tange com profundidade e simplicidade algumas das mais usuais situações-problema que eclodem no lar, que exigem sérias e delicadas considerações, tais como: o número de filhos, a educação escolar dos filhos, filhos homossexuais, o casal e sua sexualidade, as separações conjugais dentre várias outras. Em Minha família, o mundo e eu, acharemos um surpreendente e bonito presente do Mundo Superior, que Camilo converte em páginas de lucidez e beleza, para que tenhamos um apoio a mais no trato dos variados desafios da nossa família humana. 24 As Cartas Psicografadas por Chico Xavier é um filme de conversas e silêncio. Mães e pais que perderam filhos, procuraram Chico, receberam cartas. Sentimentos, lembranças, imagens da falta de alguém. A procura por alento para a dor sem nome. As palavras chegam em papel manuscrito. As cartas são lidas. Sobreviver a isso, viver ainda assim. As cartas são os elos entre mães e filhos, entre Chico e essas mães e seus filhos, entre o público e o filme. 25
  • 14. Que ama, que ensina, que alfabetiza, Que trauteia uma canção E que o Teu nome profere com sentida emoção! POEMA DA GRATIDÃO Muito obrigado Senhor! Muito obrigado pelo que me deste. Muito obrigado pelo que me dás. Obrigado pelo pão, pela vida, pelo ar, pela paz. Muito obrigado pela beleza que os meus olhos veem no altar da natureza. Olhos que fitam o céu, a terra e o mar Que acompanham a ave ligeira que corre fagueira pelo céu de anil E se detém na terra verde, salpicada de flores em tonalidades mil. Muito obrigado Senhor! Porque eu posso ver meu amor. Mas diante da minha visão Eu detecto cegos guiando na escuridão que tropeçam na multidão que choram na solidão. Por eles eu oro e a ti imploro comiseração porque eu sei que depois desta lida, na outra vida, eles também enxergarão! 26 Muito obrigado Senhor! Pelos ouvidos meus que me foram dados por Deus. Ouvidos que ouvem o tamborilar da chuva no telheiro A melodia do vento nos ramos do olmeiro As lágrimas que vertem os olhos do mundo inteiro! Ouvidos que ouvem a música do povo que desce do morro na praça a cantar. A melodia dos imortais, que se houve uma vez e ninguém a esquece nunca mais! A voz melodiosa, canora, melancólica do boiadeiro. E a dor que geme e que chora no coração do mundo inteiro! Pela minha alegria de ouvir, pelos surdos, eu te quero pedir Porque eu sei Que depois desta dor, no teu reino de amor, voltarão a sentir! Obrigado pela minha voz Mas também pela sua voz Pela voz que canta Diante da minha melodia Eu quero rogar pelos que sofrem de afazia. Eles não cantam de noite, eles não falam de dia. Oro por eles Porque eu sei, que depois desta prova, na vida nova Eles cantarão! Obrigado Senhor! Pelas minhas mãos Mas também pelas mãos que aram Que semeiam, que agasalham. Mãos de ternura que libertam da amargura Mãos que apertam mãos De caridade, de solidariedade Mãos dos adeuses Que ficam feridas Que enxugam lágrimas e dores sofridas! Pelas mãos de sinfonias, de poesias, de cirurgias, de psicografias! Pelas mãos que atendem a velhice A dor O desamor! Pelas mãos que no seio embalam o corpo de um filho alheio sem receio! E pelos pés que me levam a andar, sem reclamar! Obrigado Senhor! Porque me posso movimentar. Diante do meu corpo perfeito Eu te quero rogar Porque eu vejo na Terra Aleijados, amputados, decepados, paralisados, que se não podem movimentar. Eu oro por eles Porque eu sei, que depois desta expiação Na outra reencarnação Eles também bailarão! Obrigado por fim, pelo meu Lar. É tão maravilhoso ter um lar! Não é importante se este Lar é uma mansão, se é uma favela, uma tapera, um ninho, um grabato de dor, um bangalô, uma casa do caminho ou seja lá o que for. Que dentro dele, exista a figura do amor de mãe, ou de pai De mulher ou de marido De filho ou de irmão A presença de um amigo A companhia de um cão Alguém que nos dê a mão! Mas se eu a ninguém tiver para me amar Nem um teto para me agasalhar, nem uma cama para me deitar Nem aí reclamarei. Pelo contrário, eu te direi Obrigado Senhor! Porque eu nasci! Obrigado porque creio em ti Pelo teu amor, obrigado senhor! Amélia Rodrigues 27
  • 15. índia, e os cientistas começaram a realizar testes em Akrit para desvendar os segredos da sua inteligência... e ele espantou a todos ao obter o grau 146 de QI no seu primeiro teste! Aos 7 anos, o mais novo cirurgião do mundo fantástica em aprender cada vez mais. Aos 6 anos, fazia discursos altamente complexos sobre temas de Medicina, Biologia e Cirurgia, e debatia com médicos adultos qualquer tipo de tema ligado à Ciência Médica. Akrit Jaswal nasceu em 23/04/1993, numa família pobre Rajput da cidade de Himachal Pradesh, na índia. Desde a sua infância, Akrit demonstrou habilidades incomuns: começou a falar no 10° mês de idade; aos 2 anos de idade começou a escrever e a ler, apenas olhando as páginas dos livros; começou a ler avidamente tudo o que chegava as suas mãos; aos 5 anos começou a ler livros de poesia e peças de Shakespeare; depois desenvolveu uma paixão precoce por livros de Medicina, Anatomia e Cirurgia. Os professores da sua Aldeia descobriram que Akrit possuía a formidável capacidade da memória fotográfica, jamais esquecia nada e possuía uma voracidade 28 Ele memorizou de cabeça dezenas de tratados médicos de medicina, anatomia, fisiologia e cirurgia, que são difíceis de ler até mesmo para os Especialistas veteranos destas áreas! Akrit solicitou e obteve uma autorização especial para acompanhar e assistir às Cirurgias feitas no Hospital de Himachal. Aos 7 anos de idade tornou-se o cirurgião mais jovem do mundo, quando a família de uma menina da sua aldeia solicitou a sua ajuda para realizar uma cirurgia. A Menina havia sofrido um acidente e queimado os dedos, que acabaram colando uns nos outros; Akrit apiedou-se da menina e realizou uma Cirurgia extremamente bem-sucedida, que foi filmada e surpreendeu os médicos de todo o Mundo. Tornou-se uma celebridade em toda a com seus estudos autodidáticos sobre Medicina e outras áreas da Saúde. O Sonho de Akrit é encontrar a Cura definitiva para o Câncer e a AIDS, pois ele declara em suas Foi convidapalestras que já do pelo Governo possui milhares Hindu para esde ideias extretudar na Punjab mamente criatiUniversity aos vas para a renoAkrit operando aos 7 anos de idade 11 anos de idavação completa de, em 2004. da Medicina atuAkrit logo demonstrou outros poderes, al e para o Tratamento do Câncer. como o dom de Curar as pessoas apenas colocando as mãos sobre os seus ferimentos, que ele diagnostica instantaneamente as causas, graças à sua Memória Fotográfica que identifica os sintomas psicobiofísicos de qualquer enfermidade, Akrit surpreendeu o mundo todo ao dizer no programa televisivo da apresentadora Oprah que, com sua superinteligência, ele leu todos os tratados atuais de Oncologia e descobriu as falhas e limitações da atual pesquisa do Câncer; afirmou que ele possui a solução do Problema e que pode criar novos remédios e novas tecnologias de tratamento oncológico, mas que para isso precisa antes formar-se oficialmente como Médico e criar um centro filantrópico de estudos, para tratar gratuitamente os milhares de doentes da Índia. Com estas afirmações, tornou-se instantaneamente uma celebridade nos EUA, conseguindo grandes doações e apoios para as suas pesquisas. Akrit sendo entrevistado por Oprah Winfrey Akrit é reconhecido hoje como um verdadeiro avatar da apenas olhando de relance os pacientes. medicina na Índia, é visto como um granHoje, ele é estudante da Universidade de mahatma que encarnou na matéria de Harvard nos EUA onde está no 2º ano para revolucionar completamente a Mede um curso de Bacharelado em Zoologia dicina. e Botânica; ao mesmo tempo continua 29

×