M learningtftrsd-090915210536-phpapp02

444 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
444
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
73
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

M learningtftrsd-090915210536-phpapp02

  1. 1. M-learning O Novo Paradigma Educacional Teresa Rafael – Setembro 2009
  2. 2. Nas sociedades modernas <ul><li>um dos traços mais marcantes de desenvolvimento é: </li></ul><ul><ul><li>a mobilidade </li></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>De pessoas, </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>De bens </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>De informação. </li></ul></ul></ul></ul><ul><li>A mobilidade surge como um factor básico de desenvolvimento . </li></ul>
  3. 3. Num mundo crescentemente interactivo <ul><li>a concretização do potencial de cada lugar ou região depende cada vez mais </li></ul><ul><li>da capacidade de participar de forma activa em diferentes redes de circulação </li></ul><ul><ul><ul><li>De pessoas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>De bens </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>De conhecimento </li></ul></ul></ul>
  4. 4. Entre 1995 e 2000 <ul><li>o e-learning tornou-se uma forma nova de </li></ul><ul><ul><li>aprender e usar a tecnologia na educação. </li></ul></ul>
  5. 5. Nos últimos anos <ul><li>desenvolvimento tecnológico , sobretudo na área do muito pequeno , ou seja, da nanotecnologia , fez com que termos como </li></ul><ul><ul><ul><li>e-learning e </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>blended-learning, </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>entre outros, </li></ul></ul></ul><ul><li>passassem a fazer parte do jargão de qualquer jovem minimamente escolarizado e informado </li></ul>
  6. 6. o avanço das tecnologias móveis <ul><li>o Wireless ou o Hi-Fi </li></ul><ul><li>o aumento do potencial dos dispositivos móveis </li></ul><ul><ul><ul><li>( telemóvel, PDA, Pocket PC , Tablet PC ) </li></ul></ul></ul><ul><li>permitem actualmente aceder à informação: </li></ul><ul><ul><ul><li>em tempo real </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>em qualquer hora </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>em qualquer ponto geográfico </li></ul></ul></ul>
  7. 7. “ em qualquer hora e em qualquer lugar”, <ul><li>deixa de ser necessário ir ter com a formação para ser esta a deslocar-se para junto de quem dela necessita ou a solicita . </li></ul><ul><li>qualquer um pode realizar as tarefas que tem em mente desde que para isso possua um pequeno dispositivo móvel que lhe permita aceder a informação pretendida. </li></ul>comodamente, a partir de casa ou qualquer lugar
  8. 8. O que é o M-learning? <ul><li>Podemos encarar o m-learning como uma derivação ou sub-produto do e-learning na medida em que surge essencialmente com o desenvolvimento das redes sem fios e o aperfeiçoamento e massificação de dispositivos como os PDA e Smartphones . </li></ul>
  9. 9. O que é o M-learning? <ul><li>Para alguns autores, o m-learning ou educação móvel , deriva de educação a distância ou e-learning </li></ul><ul><li>Tem lugar quando a aprendizagem interactiva acontece através de dispositivos móveis </li></ul>
  10. 10. dispositivos <ul><li>Equipamentos como: </li></ul><ul><ul><ul><li>telemóveis, </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>PDAs, </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Smartphones </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Internet </li></ul></ul></ul><ul><li>podem ser usados em conjunto de forma a atrair a vontade de aprender em qualquer lugar e em qualquer altura . </li></ul>a mobilidade é determinante
  11. 11. a viabilidade do m-learning <ul><li>“ Três formas de aprendizagem podem ser consideradas mobile learning: </li></ul><ul><ul><ul><li>é móvel em termos de espaço; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>é móvel em diferentes facetas de vida (casa, trabalho, entre outras) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>é móvel referente ao tempo” </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>( Vavoula, Sharples, 2002 ). </li></ul></ul></ul>
  12. 12. a importância do m-learning <ul><li>aspectos para os quais o m-learning se revelou já como sendo de primordial importância : </li></ul><ul><ul><ul><li>obviar os problemas relacionados com a acessibilidade de formação a quem se encontra geograficamente distante </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Como forma rápida eficiente de formação ao longo da vida e em contexto de trabalho </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Como forma de combater a iliteracia e numeracia . </li></ul></ul></ul>
  13. 13. a viabilidade do m-learning <ul><li>Que perspectivas de futuro? </li></ul><ul><ul><li>o que se pretende com essa ferramenta? </li></ul></ul><ul><ul><li>que objectivos deve cumprir? </li></ul></ul><ul><ul><li>a que público é que se dirige? </li></ul></ul>
  14. 14. vantagens <ul><li>Motivação: </li></ul><ul><ul><ul><li>a formação/informação está acessível num dispositivo com o qual as pessoas estão familiarizadas e afectivamente ligadas e com que realizam tarefas também de lazer . </li></ul></ul></ul>
  15. 15. Vantagens <ul><li>Acessibilidade dos dispositivos móveis: </li></ul><ul><ul><ul><li>permanentemente acessíveis aos utilizadores. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>podem ser facilmente transportados (por exemplo no bolso, na carteira, etc.) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>facultam um acesso instantâneo à aprendizagem , JITL ( Just-In-Time Learning ) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Possibilitam a implementação de aprendizagem nos &quot;tempos mortos &quot; dos formandos (viagens ou períodos de espera) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Deixa de ser necessário ter equipamento mais completo para aceder a recursos formativos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>A dimensão das próprias unidades formativas é adaptada a um esquema de aprendizagem com períodos de estudo mais curtos . </li></ul></ul></ul>
  16. 16. tipo de informação recebida em m-Learning <ul><ul><li>SMS, em forma de lembrete </li></ul></ul><ul><ul><li>Quizzes </li></ul></ul><ul><ul><li>Moodle </li></ul></ul><ul><ul><li>Jogos </li></ul></ul><ul><ul><li>Guiões </li></ul></ul><ul><ul><li>… </li></ul></ul>
  17. 17. Expectativas <ul><li>há neste momento grande expectativa quanto às potencialidades/viabilideade acerca deste tipo de dispositivos no sistema educativo. </li></ul>Porque a aprendizagem ao longo da vida passará a ser uma constante:
  18. 18. Dez boas razões para acreditar nesta nova ferramenta de ensino <ul><li>Permite que o ensino-aprendizagem ocorra no local e tempo mais adequados </li></ul><ul><li>Permite ao aprendente um acesso flexivel e apropriado ao conhecimento . </li></ul><ul><li>Incrementa a literacia . </li></ul><ul><li>Muitas indústrias e profissões usam equipamentos móveis como se fossem telefones ou computadores de secretária. </li></ul><ul><li>Os dispositivos móveis podem executar mais tarefas, melhor e mais rapidamente que anteriormente. </li></ul><ul><li>O m-learning pode ser a mais económica das opções </li></ul><ul><li>Permite melhores comunicações e serviços . </li></ul><ul><li>Pode ser muito apelativo </li></ul><ul><li>conta com os estudantes para ultrapassar as fronteiras do m-learning. </li></ul><ul><li>Os dispositivos móveis apoiam e encorajam um ensino e práticas de aprendizagem pedagogicamente fortes tais como a partilha, a colaboração e a “construção de conhecimentos ”. </li></ul>
  19. 19. Casos de sucesso <ul><li>Oferta de novas oportunidades de formação/ aprendizagem: </li></ul><ul><ul><ul><li>Enfermagem </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Jornalismo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>… </li></ul></ul></ul><ul><li>Criação de interfaces móveis para ambientes de formação on-line . </li></ul><ul><li>Mobile Learning Engine ( MLE- investigação da Universidade de Camberra ) </li></ul><ul><li>África do Sul </li></ul>
  20. 20. M-learning -Países em desenvolvimento <ul><ul><li>Dispositivos móveis são cada vez mais acessíveis nos países em vias de desenvolvimento </li></ul></ul><ul><ul><li>Só em Africa há mais de 280 milhoes de subscrições móveis </li></ul></ul><ul><ul><li>Pessoas que nunca acederam a uma linha telefónica fixa, um computador ou carro, possuem agora um telefone móvel </li></ul></ul><ul><ul><li>Organizações como as </li></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Nações Unidas </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>UNICEF </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>… Ligam-se através desta via. </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><li>Kiwania.net ajuda organizações a usar as aplicações móveis como o Frontline.sms e NgOMobile </li></ul></ul><ul><ul><li>MobileActive é uma comunidade em crescimento demonstrativa de práticas interessantes no domínio da utilização dos telefones móveis como meio de mudanças sociais. </li></ul></ul>
  21. 21. O m-learning no futuro <ul><li>A computação móvel está ao virar da esquina: </li></ul><ul><ul><li>nos dispositivos que nos ligam permanentemente aos nossos pares e à web </li></ul></ul><ul><ul><li>fornecendo informação como resposta aos estímulos advindos do nosso meio envolvente </li></ul></ul><ul><li>Cada vez mais rápida e frequentemente as empresas desenvolvem software: </li></ul><ul><ul><li>que fornece mais oportunidades de conhecimento que reportam experiências da vida real e quotidiana . </li></ul></ul>
  22. 22. O m-learning e o futuro <ul><li>De acordo com estudos já realizados , nomeadamente em empresas e universidades, o futuro passa necessariamente pelo m-learning . </li></ul><ul><li>a longo prazo a tendência será para encarar o m-learning como um factor tão importante e imprescindível como é hoje o ensino à distância. </li></ul>
  23. 23. Rumo ao Futuro <ul><li>No futuro toda a gente recorrerá aos pequenos dispositivos que lhe permitam o acesso ao conhecimento em qualquer hora e em qualquer lugar </li></ul>
  24. 24. Referências: <ul><li>Education for the iPod generation- through Mobile devices, podcasting, PDAs and Web 2.0 platforms. Anything and everything regarding the next generation of educational technology (Learning 2.0) em http://www.zimbio.com/mLearning/articles/91/10+Reasons+Mobile+Learning+Matters, página visitada em 6 de Julho de 2009 . </li></ul><ul><li>Ally, M. (2009). Mobile Learning: Transforming the Delivery of Education and Training . AU Press, Athabasca University. Disponível em http://www.aupress.ca/index.php/books/120155 </li></ul><ul><li>Castells, Manuel, (2007). A Era da Informação: Economia, Sociedade e Cultura . (Vol. I). A sociedade em rede . Lisboa : Fundação Calouste Gulbenkian. </li></ul><ul><li>Quinn, Clark N. (2000). citado em http://dotreply.wordpress.com/2007/07/16/m-learning-um-novo-paradigma-na-educacao, visitada em 17/07/2009. </li></ul><ul><li>Savill-Smith, C., Attewell, J., Stead, G. (2006). Mobile Learning in Practice. London : Learning and Skills Network. </li></ul><ul><li>Vavoula, G., and Sharples, M. (2002) Requirements for the Design of lifelong Learning Organisers. Proceedings of MLEARN2002, European Workshop on Mobile and Contextual Learning , Birmingham, UK, pp. 23-26. </li></ul><ul><li>Attewell, J., Enhanced, T., & Research, L. (n.d.). Mobile technologies and learning. Development . </li></ul>Trabalho final de : Teresa Maria Valente de Carvalho Rafael MREL-MED Mestrado de Pedagogia do E-learning Setembro 2009

×