Apresentacao estado mato_grosso

152 views

Published on

Apresentação feita em 2003 quando a Embrapa Florestas participava do grupo de discussão para a definição da criação de uma frente de pesquisa da Embrapa em Mato Grosso. Esta ação foi o embrião do estabelecimento de uma Unidade da Embrapa em Mato Grosso

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
152
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentacao estado mato_grosso

  1. 1. AVALIAÇÃO GERAL DA QUESTÃOFLORESTAL NO ESTADO DOMATO GROSSOEvaldo Muñoz BrazO Estado do MT possui extensos domínios climáticos efito fisionômicos , com grande diversidade geológica,pedológica e geomorfológica, resultando nosecossistemas: Florestas (52%); Cerrado (41%) ePantanal (7%) (Fernandes et al., 1995).Chefia Geral Moacir J. S. Medrado
  2. 2. •1.300 empresas, ou 34% do total de indústrias do Estado de MatoGrosso•> 8% do ICMS estadual, em 1998;•6,4% do PIB do Estado e segundo lugar em exportação (R$ 500milhões);•Geração de 39.000 empregos diretos, ou 26% do setor industrial;•Envolve cerca de 350.000 pessoas, ou 16% da população doEstado.Fonte: (Governo do Estado de Mato Grosso (1999).1. Setor florestal no Estado do Mato Grosso
  3. 3. O consumo atual de madeira em tora no estado do MT é de7.200.000 m3para os mais variados fins.70% de manejo e 30% de desmatamento (informação doIBAMA).Considerando o plantio por hectare de 1700 mudas areposição implicaria em um plantio mínimo anual de 10.000ha.Os plantios iniciaram por volta do início da década de 70.Hoje com um total de 50.000 ha. Isto significa uma taxa de1.667 há por ano ou seja, 17% do ideal.
  4. 4. Tabela 1. Estabelecimentos industriais e volume de produção, Mato Grosso - 1997TIPOS DE INDÚSTRIAS NÚMERO DEESTABELECIMENTOSPRODUÇÃO ANUAL(m3)Serrarias 1.122 720.000Laminadoras 63 381.600Compensados 29 114.600TOTAL 1.214 1.216.200
  5. 5. 2.Situação do manejo da floresta nativa no estado do MT:Relatórios do Ibama 98 e 99Em 1999: aproximadamente 1.500 (inc.25%)PMFSprotocolados no IBAMAAptos – 217Suspenso – 984Cancelado – 175Análise – 20Indeferido – 104
  6. 6. 20%54%16%1% 9%AptoSuspensoCanceladoAnáliseIndeferidoFig.1. Situação dos Planos de Manejo no MT entre98/99
  7. 7. 1052198 aptorecomposiçãosuspensoFig.2. Situação dos Planos de Manejo noMT em 2001/2002(IBAMA/MMA)
  8. 8. Com este última dado pode se chegar a esta questão:7.200.000 m3/ 20m3por há/ 770 (média talhão noMT) ha ano =467 PMFS são necessários .Logo: 105 / 467 = 22%Os planos de manejo cobrem apenas 22% do total.Os 78 % restantes de madeira são originarias entãode desmatamentos?
  9. 9. Descrição das vistorias efetuadas no campo mostrando orelatório técnico dos PM e suas respectivas pendências: •  A área do projeto já se encontra praticamente toda explorada, tendo sido constatada que o mesmo aconteceu de forma totalmente desordenada, não respeitando a exploração por talhões;•  Ausência de tratos silviculturais pós-exploratório da área;•  Ausência de relatório técnico atualizado da situação atual do PMFS.•  A exploração da área é terceirizada e vem causandodanos significativas ao manejo, estão sendo abertasclareiras de até 8 m de raio;•  Ausência de demarcação de talhões;
  10. 10. • Ausência da identificação através do plaqueteamento deespécies de potencial econômico dentro da parcelapermanente.• Falta ou largura inadequada nos aceiros preventivos aincêndios florestais.• Ausência de acompanhamento e orientações do responsáveltécnico pelo manejo.• Adequar o PMFS com a nova legislação vigente.• Número de parcelas permanentes não correspondente aoprojeto original.• Ausência da listagem de porta sementes.• Ausência de metodologia e orientação técnica para aexploração, locação das trilhas de arraste em mapa.
  11. 11. Ausência da apresentação de inventário a 100%;Ausência da apresentação de mapa atualizado constando: limites e confrontantes, coordenadas geográficas, unidades amostrais, árvores matrizes, reserva indígena, acesso, infra-estrutura, árvores porta sementes, hidrografia.      Ausência da apresentação de relatório pós-exploratório;Ausência da apresentação de relatório do inventário contínuo;.
  12. 12. Ausência da apresentação do contrato de execução do PMFS com  o referido Eng. Responsável.Ausência da apresentação do inventário florestal.Ausência da apresentação da certidão de inteiro teor do cartório RGI contando os memoriais descritivos da área total do imóvel e da área de reserva legal;Atualização documental da área;Não pagamento de taxa de vistoria de acompanhamento.
  13. 13. Ausência da delimitação da área do plano;Ausência da delimitação da área do projeto e dos talhões em campo;Ausência da delimitação em campo da área de reserva legal;Exploração desordenada e de grande impacto realizada em 1998 sem autorização do IBAMA;Exploração seletiva em talhões não autorizados.
  14. 14. 3. Situação do Reflorestamento no MT:•Predomínio da teca, Eucalyptus spp. (>70%) e pinho-cuiabano/Schizolobium amazonicum (<20%)•Reflorestamentos apenas para cumprir a reposição florestal•Pouca preocupação com a qualidade da floresta – seleção espécie, sementes, mudas, fertilidade do solo, tratos silviculturais•Escassez de pesquisas com espécies florestais nativas•Reflorestamento é recente no estado do Mato Grosso;•Ainda muito pouco (50.000 ha no total, ou seja 0,35% do total nacional).
  15. 15.                                      EucalyptusMais plantados: E. camaldulensis; E. citriodora; E. grandis; E.pelitta; E. saligna; E. tereticornes e E. uropphyla.  Melhores resultados: E. camaldulensis e E pelitta.Espaçamentos: 2x2; 3x2; 3x2,5.IMA: 2,5 a 9 m3/ha/ano.Pragas/doenças: Atta sexdens e Acromyrmex spp (quem-quem);perdas de 4 a 5% devido a “cupins”; exudação marrom escura (gomose pau-preto?); no período seco (maio/outubro) à partir de agosto: secamento e morte dos ponteiros em E. camaldulensis; E. citriodora; eE. pelitta (défict hidrico?). 
  16. 16. TecaAlto valor econômico.IMA: 10 a 14 m3/ha/anoEspaçamento: 2x3.Previsão da FIEMT: plantio massiço no estado.Praga: indícios de praga que perfura o tronco.
  17. 17. 4.Situação Pólo Noroeste do estado do MTO desflorestamento da Amazônia na década passada foi daordem de 13,5 milhões de há, tendo o estado de MatoGrosso participado com 4,9 milhões de há, ou 36,6% da áreatotal desflorestada. Além das grandes propriedades,participam também, fortemente, no deflorestamento acriação e implantação de projetos de assentamentos naregião. O MT como um todo possui 350 assentamentos (cifranada desprezível). Cerca de 69% das áreas dos projetos deassentamento do Instituto Nacional de Colonização eReforma Agrária (INCRA), no estado de Mato Grosso, e 92%criados pelo Instituto de Terras do Estado de Mato Grosso(INTERMAT) estão em região de floresta (Passos e Noqueli,2002).
  18. 18. A região noroeste do estado de Mato Grosso é aentrada meridional da Amazônia brasileira, onde éintensa a dinâmica de ocupação e de transformaçãodas florestas em áreas de pastagens e de cultivosagrícolas se caracterizando como fronteira agrícola.Compõe o “Arco do Desflorestamento” e do fogo queabrange cerca de 188 municípios dos estados deAcre, Rondônia, Mato Grosso, Amazonas, Pará,Maranhão e Tocantins, e compreende uma faixa decerca de 3.000 km de extensão e até 600 km delargura.
  19. 19. Figura 3 - Incrementos do desflorestamento observado em 1999 sobre oMapa de Vegetação do Brasil (FIBGE).
  20. 20. 5. Perspectivas no campo da pesquisa etransferencia de tecnologia para o estado doMT- florestas nativas- florestas plantadas- agro-sistemas
  21. 21. 5.1Florestas nativasTransferencia de tecnologia:- normas de abate e arraste sob critérios de EIR,-planejamento econômico e ambiental da exploração florestal (de acordocom EIR), otimização manejo/exploração.- técnicas de monitoramento do manejo da floresta nativa,- técnicas de manejo comunitário, adaptado principalmente aosassentamentos.-técnicas de conservação genética (seleção, corredores, áreas deconservação/preservação).- técnicas de preservação de madeira: térmites, rachaduras, pragas, etc.- sementes.
  22. 22. Pesquisa da floresta nativa•Pesquisar sistemas de colheita dentro dos critérios de EIRadequados a região, considerando também ao manejocomunitário;•Modelar o crescimento do estoque de madeira das espéciesflorestais potenciais em diferentes condições ecológicas esistemas silviculturais;•Avaliar o estoque atual de madeira das diferentes tipologiasflorestais do MT;•Desenvolver sistemas de manejo para uso múltiplo dasflorestas naturais;•Estudar a cadeia produtiva dos produtos florestais.•Pesquisar o manejo de uso múltiplo: técnicas, colheita,mercado, administração, etc.•Estudo de novas espécies com potencial comercial.
  23. 23. 5.2 Floresta plantadaTransferencia de tecnologia- Regimes mais adequados;- Instrumentos de manejo (Ex.: SisEucalipto)- Técnicas de Seleção de Espécies para plantio baseado eminformações edafo climáticas, biofísicas e econômicas.- técnicas de produção de mudas.Pesquisa-Introdução e seleção de espécies para plantio por meio deexperimentos: nativas e exóticas.-Avaliação de pragas e doenças; questões nutricionais.- Melhoramento Teca.-Agro – sistemas Empresariais
  24. 24. 5.3 Agro-sistemas(transferencia de tecnologia)Seu enorme potencial encontra-se nos assentamentos (350 no MT).Naturalmente devido ao mosaico de vegetação, haverá um gradiente denecessidades e de modelos de agro-sistemas.-seleção das espécies e modelo de agro-sistema mais adequado- visando manutenção da diversidade biológica (auxilio aoscorredores);-refúgio de animais; sombra para gado;-produção de madeira; produção de frutos;-manutenção do solo-visando alimentos de subsistência familiar.
  25. 25. 6. EstratégiasProjeto UFMT/Embrapa: produtos madeireiros; não madeireiros e agrosistemas (nível comunitário), apoiado pelo GEF e UNDP.Projeto Manejo de Precisão na Exploração Empresarial (Embrapa/UFMT): buscar apoio Pro-manejo; GEF.Transferência de Tecnologia:Secretaria de Ciência e Tecnologia ( criação de Centro de Tecnologia).FIEMT (Escola técnica em SINOP): participação no desenvolvimento deprograma do estado (amplo programa de reflorestamento para o estado);imediatamente prevê cursos programados.Secretaria da Indústria e Comercio (sugestão áreas experimentais); cursos,palestras.
  26. 26. Associação do engenheiros florestais(patrocínio/organização de cursos).Cursos para empresas organizadas.Prefeitura de Juruena (agro sistemas)Obs.: Desenvolver imediatamente material didático.
  27. 27. 6.1 Projetos estratégicosProjeto de Manejo FLORESTA COMUNITÁRIA: Vale do AmanhecerLocalidade: Juriena, MTÁrea total: 14.400 ha p/250 famílias.Concorreu no Edital no. 03/2002, manejo Comunitário naAmazônia(Gestão e Manejo Comunitário dos Recursos Florestais ePesqueiros na Amazônia Legal. Chamada IIValor: R$ 200.000,00 Duração: 24 mesesFoi aprovado, mas sem verbas.Instituição proponente: UFMT.Elaboração e parceria: UFMT e Embrapa Florestas/UEP MT. Tambémestá prevista a participação da Universidade de Cornell, Nova York, USA.
  28. 28. Fig. 2. Localização do projeto
  29. 29. Especificamente, o projeto tem como objetivos:• Criar e fortalecer instância de gestão participativa doprojeto com a comunidade alvo;• Definir normas para detalhamento do potencial dosprodutos florestais madeireiros e não madeireiros nastipologias florestais envolvidas;• Possibilitar o desenvolvimento de sistemas deregeneração e de colheita de produtos madeireiros enão madeireiros nas tipologias florestais envolvidas;incluindo potencialidade dos agro sistemas.• Propor técnicas para busca de alternativas debeneficiamento, armazenagem e comercialização dosprodutos florestais selecionados;
  30. 30. • Definir uma metodologia para obtenção deplano de manejo florestal sustentável adequadopara uso múltiplo comunitário em assentamentosrurais;• Definir treinamentos necessários paracapacitar pessoal para a elaboração eoperacionalização do plano de manejo e para agestão dos recursos florestais (como foco dedifusão na região).• Servir de base estratégica inicial na regiãocomo barreira ao efeitos de queimadas edeflorestamentos.

×