Autoavaliação BE-relatório final-2009/2010

1,457 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,457
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
840
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Autoavaliação BE-relatório final-2009/2010

  1. 1. Relatório de auto-avaliação Biblioteca Centro de Recursos Lídia Jorge Escola Sec/3 Sta Maria do Olival Tomar Tomar, 12 de Outubro de 2010 Apresentação ao Conselho Pedagógico
  2. 2. Estrutura do Modelo. Domínios – áreas de trabalho da BE: Domínios/Subdomínios A. Apoio ao Desenvolvimento Curricular B. Leitura e Literacia C. Projectos, Parcerias e Actividades Livres e de Abertura à Comunidade D. Gestão da BE A1. Articulação curricular da BE com as Estruturas Pedagógicas e os Docentes. B1. Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura. C1. Apoio a Actividades Livres, Extra-Curriculares e de Enriquecimento Curricular. D1. Articulação da BE com a Escola. Acesso e serviços prestados pela BE. A2. Desenvolvimento da Literacia da Informação. B2. Trabalho articulado da BE com departamentos e docentes e com o exterior, no âmbito da leitura. C2. Projectos e Parcerias. D2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços. B3. Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no âmbito da leitura e das literacias. D3. Gestão da Colecção.
  3. 3. Operacionalização do Modelo de AA <ul><li>Cada domínio possui indicadores temáticos que se concretizam em diversos factores críticos de sucesso . </li></ul><ul><li>Os indicadores apontam para as zonas nucleares de intervenção em cada domínio e permitem a aplicação de elementos de medição . </li></ul><ul><li>Os factores críticos de sucesso são exemplos de situações, ocorrências e acções que operacionalizam o respectivo indicador. </li></ul><ul><li>Para cada indicador deverá proceder-se à recolha das evidências que irão suportar a avaliação. </li></ul><ul><li>Finalmente, para cada indicador deverão ser apresentadas as acções para a melhoria. </li></ul>Indicadores Factores Cr í ticos de Sucesso Recolha de Evidências Ac ç ões para melhoria Exemplos
  4. 4. Domínio Avaliado B - Leitura e literacia <ul><li>Sub- domínios:  </li></ul><ul><li>B.1 Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura na escola/agrupamento. </li></ul><ul><li>B.2 Integração da BE nas estratégias e programas de leitura ao nível da escola/agrupamento. </li></ul><ul><li>B.3 Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no âmbito da leitura e da literacia. </li></ul>
  5. 5. Intervenientes no processo Amostras (mínimas): Alunos : 10% do número total de alunos (em escolas de maior dimensão – com mais de 800 alunos –, esta percentagem pode ser inferior). Ano / Ciclo de Ensino N.º de Alunos N.º de intervenientes % 7.º Ano 82 8 9.76 8.º Ano 99 10 10.10 9.º Ano 68 8 11.77 Total 3.º Ciclo 249 26 10.44 10.º Ano 186 20 10.75 11.º Ano 196 20 10.20 12.º Ano 138 14 10.15 Total Ensino Secundário 520 54 10.38 Outros cursos (CEF, EFA, …) 14 2 14.29 Total 783 82 10.47
  6. 6. Intervenientes no processo <ul><li>Amostras (mínimas): </li></ul><ul><ul><li>Escolas com 50 ou mais docentes: 20% do n.º total de docentes . </li></ul></ul><ul><ul><li>Pais/encarregados de educação (só para o ensino básico): tal como para os alunos, uma amostra correspondente a 10%. </li></ul></ul>Departamentos/outros intervenientes com funções pedagógicas Nº Total Nº de Inquiridos % D. C. Expressões 25 6 24.00 D. C. Línguas 27 5 18.52 D. C. Ciências Sociais e Humana s 20 5 25.00 D. C. Ciências Experimentais, Matemática e Informática 36 7 19.44 Total Docentes 108 23 21.30 Pais/ encarregados de educação N.º N.º de inquiridos % EE do 3º CEB 249 26 10.44 Outros a definir N.º N.º de inquiridos % Pessoal não docente (excepto dos serviços administrativos) 25 4 16.00
  7. 7. B.1 Trabalho da BE ao servi ç o da promo ç ão da leitura. <ul><li>Actualização regular da equipa de professores da BE no que diz respeito às novidades editoriais (nomeadamente, lendo periódicos da especialidade, por exemplo, a revista Os Meus Livros, o suplemento cultural do jornal Expresso, Jornal de Letras que existem na própria BE e visitando livrarias). </li></ul><ul><li>A atribuição de verba (1 100 euros) pelo PNL que possibilitou a aquisição de uma vasta lista de obras (recomendadas pelo próprio PNL e não só). </li></ul><ul><li>Aquisição de obras com verbas disponibilizadas pela Direcção da escola. </li></ul><ul><li>Multiplicidade de meios de divulgação de informação (relativa à colecção existente na BE, às actividades desenvolvidas, etc.): blogue, plataforma Moodle, 1 boletim, placares, … . </li></ul><ul><li>Fundo documental considerado adequado. </li></ul><ul><li>Coincidência entre o horário de funcionamento da BE e o horário lectivo da escola. </li></ul>
  8. 8. B.1 Trabalho da BE ao servi ç o da promo ç ão da leitura. <ul><li>Reconhecimento por parte dos docentes do trabalho da BE na promoção da leitura, quer pelo impacto que a BE tem nas competências de leitura dos alunos, quer, por exemplo, porque permite o recurso a ambientes digitais e ferramentas da Web 2.0. </li></ul><ul><li>Percepção positiva por parte dos professores relativamente ao acompanhamento dos alunos na BE. </li></ul><ul><li>Reconhecimento por parte dos alunos do contributo da BE para a melhoria das suas competências leitoras e dos seus resultados escolares. </li></ul><ul><li>Aumento do número absoluto de empréstimos domiciliários relativamente a 2007/2008 e 2006/2007. </li></ul>
  9. 9. B.1 Trabalho da BE ao servi ç o da promo ç ão da leitura. <ul><li>Diminuição ligeira do número de requisições domiciliárias, comparativamente ao ano lectivo anterior (607 neste ano lectivo, 704 em 2008/2009). </li></ul><ul><li>Acções de leitura na BE de forma ainda pouco sistemática. </li></ul><ul><li>Grau de participação em concursos abaixo das expectativas. </li></ul>
  10. 10. B.2 Integração da BE nas estratégias e programas de leitura ao nível da escola <ul><li>Reconhecimento, por parte dos principais órgãos de gestão e coordenação pedagógica da escola, da importância da articulação entre os departamentos curriculares e a BE. </li></ul><ul><li>A percepção, pelos principais órgãos de gestão e coordenação pedagógica da escola, da relevância do domínio da leitura e da escrita para o sucesso académico dos alunos e da importância do papel da BE no desenvolvimento das competências nesse domínio. </li></ul><ul><li>Apoio e colaboração com diferentes grupos disciplinares (Francês e História, por exemplo) na realização de mostras e exposições. </li></ul><ul><li>Articulação de actividades de promoção da leitura entre as várias bibliotecas escolares do concelho. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Apenas 50% de alunos afirma participar em actividades de leitura na BE acompanhados do professor e dos colegas. </li></ul><ul><li>Apenas 50% de docentes integram a BE e os seus recursos nas suas funções docentes relacionadas com o desenvolvimento de competências relacionadas com a leitura. </li></ul><ul><li>Falta de uma prática colaborativa sistemática entre a BE e os departamentos curriculares. </li></ul><ul><li>Reduzidos níveis de participação de docentes em actividades de promoção da leitura e das literacias em colaboração com a BE. </li></ul>B.2 Integração da BE nas estratégias e programas de leitura ao nível da escola
  12. 12. <ul><li>Utilização mais sistemática de instrumentos de registo de utilização de materiais e equipamentos por parte da equipa da BE. </li></ul><ul><li>Bom fundo documental. </li></ul><ul><li>Percepção positiva, por parte de alunos e professores, do impacto da BE nas competências leitoras e nos resultados escolares dos alunos. </li></ul><ul><li>Percepção, por parte do Conselho Pedagógico e da Direcção, da necessidade de uma maior interactividade Departamentos Curriculares-BE para o desenvolvimento de competências no âmbito da leitura e das literacias. </li></ul><ul><li>Diversidade adequada de periódicos (jornais e revistas) na zona de leitura informal. </li></ul><ul><li>Elevada procura, por parte de alunos dos cursos profissionais e de Área Projecto de 12º ano, dos equipamentos informáticos (computadores, impressora e scanner). </li></ul>B.3 Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no âmbito da leitura e da literacia
  13. 13. B.3 Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no âmbito da leitura e da literacia <ul><li>Elevada procura, por parte de alunos dos cursos profissionais e de Área Projecto de 12º ano, dos equipamentos informáticos (computadores, impressora e scanner). </li></ul>
  14. 14. B.3 Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no âmbito da leitura e da literacia <ul><li>Ausência de instrumentos de registo específicos para a utilização da BE em situação de plena autonomia e informalidade. </li></ul><ul><li>Envolvimento dos alunos em actividades de promoção da leitura de forma ainda pouco expressiva. </li></ul>
  15. 15. Síntese da auto-avaliação do domínio B <ul><li>Nível obtido (1 a 4): 3 </li></ul>
  16. 16. Síntese - Acções de melhoria <ul><ul><li>Reforçar o incentivo à requisição domiciliária de livros, particularmente no período das interrupções lectivas, envolvendo os professores dos diferentes departamentos curriculares. </li></ul></ul><ul><ul><li>Criar um sistema de registo, pouco “invasivo” e pouco “perturbador” do funcionamento da BE, do número de utilizadores em actividades de carácter informal e que não carecem de requisição. </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumentar o número de actividades de promoção da leitura. </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumentar o número de alunos que participem em actividades de leitura na BE. </li></ul></ul><ul><ul><li>Apelar a uma maior participação dos alunos nos concursos de leitura, no blogue e na plataforma Moodle. </li></ul></ul><ul><ul><li>Apelar a uma maior participação dos docentes nas actividades de promoção da leitura e das literacias em colaboração com a BE. </li></ul></ul>
  17. 17. <ul><ul><li>Aumentar o número de docentes que integrem a BE e os seus recursos nas suas funções docentes relacionadas com o desenvolvimento de competências de leitura dos alunos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Implementar, de forma mais sistemática, práticas colaborativas entre a BE e os departamentos curriculares. </li></ul></ul><ul><ul><li>Produzir listas bibliográficas e de sítios da internet, em articulação com os departamentos curriculares, para orientação de trabalhos de pesquisa dos alunos na BE. </li></ul></ul><ul><ul><li>Elaborar, em colaboração com os departamentos curriculares, guiões de pesquisa de informação. </li></ul></ul><ul><ul><li>Realizar reuniões com as estruturas intermédias e com os responsáveis pelas ACND do 3ºCEB no sentido de planificar actividades conjuntas de promoção da leitura. </li></ul></ul>Síntese - Acções de melhoria
  18. 18. <ul><ul><li>Propor em Conselho Pedagógico: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>que cada conselho de turma, sobretudo do 3º CEB, elabore no âmbito do respectivo PT, um projecto de leitura (selecção de obras de leitura orientada, títulos para trabalhos de pesquisa, entre outros) que promovam a utilização da BE no desenvolvimento das competências de leitura e literacia; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>a criação de semanas de divulgação do fundo documental, por área disciplinar, junto dos respectivos professores; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>que cada docente utilize, pelo menos uma vez no ano, um tempo lectivo da sua disciplina no desenvolvimento de actividades de promoção de leitura em colaboração com a BE (leitura orientada, fóruns de discussão, participação em blogue, …); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>que a Associação de Pais e Encarregados de Educação, em articulação com a BE, promova acções concertadas que envolvam as famílias na melhoria das competências de leitura dos alunos. </li></ul></ul></ul>Síntese - Acções de melhoria
  19. 19. Fontes de evidências <ul><li>Documentos de gestão da Escola </li></ul><ul><ul><li>Projecto Educativo da escola; </li></ul></ul><ul><ul><li>Projecto Curricular da escola; </li></ul></ul><ul><ul><li>Plano Anual de Actividades da Escola. </li></ul></ul><ul><li>Documentos pedagógicos da Escola </li></ul><ul><ul><li>Actas das reuniões do Conselho Pedagógico; </li></ul></ul><ul><ul><li>Levantamento estatístico dos resultados de avaliação dos alunos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Documentos de Gestão da BE </li></ul></ul><ul><ul><li>Regulamento/regimento Interno da BE; </li></ul></ul><ul><ul><li>Plano Anual de Actividades da BE; </li></ul></ul><ul><ul><li>Protocolo da constituição do Grupo de Trabalho Concelhio das Bibliotecas Escolares de Tomar (GTC); </li></ul></ul><ul><ul><li>Memorandos das reuniões do GTC; </li></ul></ul><ul><ul><li>Inventário e catálogo da BE. </li></ul></ul><ul><li>Devido ao carácter sigiloso das reuniões dos conselhos de turma, escusámo-nos de consultar actas e outros documentos dos CT. </li></ul>
  20. 20. Fontes de evidências <ul><li>Documentos de funcionamento e dinamização da BE </li></ul><ul><ul><li>Actas das reuniões da equipa da BE; </li></ul></ul><ul><ul><li>Actas das reuniões da equipa da BE com os professores colaboradores; </li></ul></ul><ul><ul><li>Relatórios de avaliação da equipa da BE; </li></ul></ul><ul><ul><li>Relatórios de actividades realizadas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Estatísticas da BE; </li></ul></ul><ul><ul><li>Materiais produzidos pela BE; </li></ul></ul><ul><ul><li>Sugestões dos utilizadores. </li></ul></ul>
  21. 21. Análise geral dos restantes domínios Domínio A. Apoio ao desenvolvimento curricular A.1. Articulação curricular da BE com as estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica e os docentes. A.2. Promoção das literacias da informação, tecnológica e digital. Domínio C. Projectos, parcerias e actividades livres e de abertura à comunidade C.1. Apoio a actividades livres, extra-curriculares e de enriquecimento curricular. C.2. Projectos e Parcerias. Domínio D. Gestão da biblioteca escolar D.1. Articulação da BE com a escola/agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE. D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços. D.3. Gestão da colecção/da informação.
  22. 22. Análise geral dos restantes domínios Domínio A. Apoio ao desenvolvimento curricular A.1. Articulação curricular da BE com as estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica e os docentes. A.2. Promoção das literacias da informação, tecnológica e digital.
  23. 23. <ul><li>Relatório de avaliação </li></ul><ul><li>Muitas das actividades de articulação resultaram de uma planificação informal e de contactos ocasionais, ao longo do ano lectivo. </li></ul><ul><li>A BE promoveu sessões de formação de utilizadores a todas as turmas da escola, em articulação com os respectivos directores de turma e, no caso concreto do 3º CEB, em articulação com a ACND de Formação Cívica. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Evidências que fundamentam o relatório </li></ul><ul><li>Actas das reuniões do Conselho Pedagógico. </li></ul><ul><li>Reuniões informais com os docentes dos diferentes departamentos. </li></ul><ul><li>Plano Anual de Actividades </li></ul><ul><li>Planos de actividades (por exemplo, o Dia do Francês e Comemoração do 1º Centenário da República) e respectivos relatórios de avaliação. </li></ul><ul><li>Registos fotográficos das diferentes actividades. </li></ul><ul><li>Guia do utilizador. </li></ul><ul><li>Apresentações em power-point. </li></ul><ul><li>Acções para melhoria </li></ul><ul><li>Reunir formalmente, com os grupos disciplinares e departamentos curriculares, para planear actividades conjuntas, informar sobre recursos e equipamentos da BE. </li></ul><ul><li>Apostar em intervenções de articulação curricular de maior impacto junto dos alunos da escola. </li></ul><ul><li>Planificação mais concertada entre os grupos disciplinares e a BE. </li></ul>A.1. Articulação curricular da BE com as estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica e os docentes.
  24. 24. <ul><li>Relatório de avaliação </li></ul><ul><li>A equipa de BE, de forma sistemática, esteve disponível para apoiar todos os alunos utilizadores na pesquisa e realização de trabalhos. </li></ul><ul><li>Os equipamentos e materiais tecnológicos e digitais da BE foram amplamente utilizados por docentes e alunos. </li></ul><ul><li>Evidências que fundamentam o relatório </li></ul><ul><li>Estatísticas de utilização da BE. </li></ul><ul><li>Acções para melhoria </li></ul><ul><li>Articulação e planificação mais estreitas entre os grupos disciplinares/projectos e a BE. </li></ul><ul><li>Elaboração de um guião de pesquisa que sirva toda a escola. </li></ul>A.2. Promoção das literacias da informação, tecnológica e digital.
  25. 25. Análise geral dos restantes domínios Domínio C. Projectos, parcerias e actividades livres e de abertura à comunidade C.1. Apoio a actividades livres, extra-curriculares e de enriquecimento curricular C.2. Projectos e Parcerias
  26. 26. <ul><li>Relatório de avaliação </li></ul><ul><li>A BE disponibilizou ( e colaborou sempre que solicitada) o seu espaço para exposições temáticas dinamizadas por docentes de diferentes grupos disciplinares. </li></ul><ul><li>A BE realizou diferentes exposições e divulgou eventos de carácter cultural. </li></ul><ul><li>A BE disponibilizou uma colecção variada de jogos educativos, cd’s áudio e filmes, muito procurados pelos alunos nos seus tempos livres. </li></ul><ul><li>A BE apoiou actividades de dramatização e de leitura. </li></ul><ul><li>A BE orientou os alunos na selecção de obras (livros e filmes) quando pretendem ocupar os seus tempos livres. </li></ul><ul><li>Os alunos beneficiam de acesso livre e permanente à BE nos períodos lectivos. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Evidências que fundamentam o relatório </li></ul><ul><li>Registos de utilização. </li></ul><ul><li>Registos fotográficos. </li></ul><ul><li>Trabalhos dos alunos colocados no blogue/plataforma Moodle. </li></ul><ul><li>Relatórios dos assistentes operacionais que fazem o atendimento na BE. </li></ul><ul><li>Acções para melhoria </li></ul><ul><li>Enriquecer o fundo documental não livro(DVD’s e CD’s) de carácter lúdico e didáctico </li></ul><ul><li>Investir em material lúdico e cultural (revistas de Sudoku, palavras cruzadas, …) para ocupação de tempos livres. </li></ul><ul><li>Incentivar os docentes a manifestar que outras revistas de carácter científico pretendem também ver na BE. </li></ul>C.1. Apoio a actividades livres, extra-curriculares e de enriquecimento curricular
  27. 27. <ul><li>Relatório de avaliação </li></ul><ul><li>A BE deu continuidade à parceria com a Biblioteca Municipal e as outras BE’s do concelho, nomeadamente em projectos de promoção de leitura, no âmbito do já referido GTC (grupo de trabalho concelhio). </li></ul><ul><li>A BE manteve a parceria com a Biblioteca Municipal para apoio técnico. </li></ul><ul><li>A BE apoiou a dinamização de todas as actividades para as quais foi solicitada. </li></ul><ul><li>A professora bibliotecária participou activamente em todas as reuniões do GTC. </li></ul><ul><li>A BE estabeleceu uma parceria com livrarias da cidade, no âmbito da feira do livro, aquisições para enriquecimento do fundo documental e ainda na impressão do Boletim da BE. </li></ul><ul><li>Evidências que fundamentam o relatório </li></ul><ul><li>Actas das reuniões do Conselho Pedagógico. </li></ul><ul><li>Memorandos das reuniões do GTC. </li></ul><ul><li>Registos fotográficos. </li></ul><ul><li>Relatórios elaborados pelos Assistentes Operacionais. </li></ul><ul><li>Relatórios de actividades da BE. </li></ul><ul><li>Correspondência entre a BE e os seus parceiros. </li></ul><ul><li>Acções para melhoria </li></ul><ul><li>Reforçar parcerias com os projectos dinamizados na escola, em que a participação da BE seja pertinente. </li></ul><ul><li>Estabelecer parceria com o projecto NEDOIKOS de Tomar. </li></ul><ul><li>Produzir materiais (in)formativos e de apoio destinados aos pais e encarregados de educação. </li></ul><ul><li>Desenvolver projectos e/ou actividades, em diferentes domínios, com a Associação de Pais e Encarregados de Educação. </li></ul>C.2. Projectos e Parcerias
  28. 28. Análise geral dos restantes domínios Domínio D. Gestão da biblioteca escolar D.1. Articulação da BE com a escola/agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE. D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços. D.3. Gestão da colecção/da informação.
  29. 29. <ul><li>Relatório de avaliação </li></ul><ul><li>A BE é contemplada na formulação e desenvolvimento da missão da escola, nos princípios e objectivos estratégicos e de aprendizagem que constam do seu projecto educativo. </li></ul><ul><li>A professora bibliotecária faz parte do Conselho Pedagógico, secretariando-o e nele participando de forma activa. </li></ul><ul><li>O Regulamento Interno da escola contempla referências à BE, nomeadamente ao nível da sua função, composição e competências da equipa, e normas gerais de utilização. </li></ul><ul><li>A BE é valorizada pelos docentes da escola, na medida em que tenta responder às necessidades da escola. </li></ul><ul><li>A BE encontra-se aberta durante todo o período de funcionamento lectivo. </li></ul><ul><li>A BE disponibiliza, a todos os utilizadores, serviço de impressão e de scanner. </li></ul><ul><li>A BE disponibiliza o seu catálogo online. </li></ul><ul><li>A BE disponibiliza, no balcão de atendimento, materiais de apoio ao utilizador. </li></ul><ul><li>A BE assume-se como núcleo de fomento e de difusão cultural. </li></ul><ul><li>A BE cria condições e é usada como local de lazer e de trabalho. </li></ul><ul><li>A BE implementou pela primeira vez o MAABE, tendo seleccionado o domínio B (Leitura e Literacias) como alvo preferencial. </li></ul><ul><li>A professora bibliotecária, antes de apresentar o MAABE ao Conselho Pedagógico, reuniu com a Directora para dar a conhecer o modelo e definir estratégias de implementação. </li></ul>D.1. Articulação da BE com a escola/agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE
  30. 30. <ul><li>Evidências que fundamentam o relatório </li></ul><ul><li>Projecto Educativo da escola. </li></ul><ul><li>Projecto Curricular da escola. </li></ul><ul><li>Regulamento Interno da escola. </li></ul><ul><li>Actas do Conselho Pedagógico. </li></ul><ul><li>Regulamento Interno da BE. </li></ul><ul><li>Auscultação informal de docentes e discentes. </li></ul><ul><li>Catálogo da BE disponibilizado online. </li></ul><ul><li>Relatórios da professora bibliotecária. </li></ul><ul><li>Acções para melhoria </li></ul><ul><li>Apelar, de forma mais assertiva, ao envolvimento de todos os intervenientes no processo de auto-avaliação da BE. </li></ul><ul><li>Aumentar o nível de participação dos docentes no levantamento de necessidades a que a BE pode dar resposta. </li></ul>D.1. Articulação da BE com a escola/agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE
  31. 31. D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços. <ul><li>Relatório de avaliação </li></ul><ul><li>A professora bibliotecária tentou dar o melhor cumprimento às funções que lhe estão atribuídas por lei. </li></ul><ul><li>A professora bibliotecária fez formação contínua em bibliotecas escolares. </li></ul><ul><li>A equipa da BE é constituída por 3 professoras (incluindo a professora bibliotecária) e 2 assistentes operacionais (sendo que um deles foi substituído por uma outra, sem experiência, a meio do ano). </li></ul><ul><li>Existiu um bom relacionamento entre os elementos da equipa. </li></ul><ul><li>Número satisfatório de professores colaboradores que, no entanto, não correspondeu, na prática, a uma colaboração efectiva e sistemática. </li></ul><ul><li>As assistentes operacionais (AO) fizeram formação contínua na área das bibliotecas escolares. </li></ul><ul><li>As professoras da equipa tinham em comum apenas 45’ para planificação de actividades. </li></ul><ul><li>Os computadores e os equipamentos tecnológicos estão adequados aos serviços prestados pela BE. </li></ul><ul><li>O espaço e o mobiliário da BE são considerados bons. </li></ul><ul><li>Evidências que fundamentam o relatório </li></ul><ul><li>Actas e memorandos das reuniões da equipa da BE. </li></ul><ul><li>Horários das professoras da equipa. </li></ul><ul><li>Registos de utilização dos materiais e equipamentos tecnológicos. </li></ul><ul><li>Auscultação dos utilizadores da BE. </li></ul><ul><li>Registos biográficos (da professora bibliotecária e AO). </li></ul><ul><li>Relatórios da professora bibliotecária. </li></ul>
  32. 32. D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços. <ul><li>Acções para melhoria </li></ul><ul><li>Reuniões formais mais frequentes com os colaboradores, com vista a um trabalho mais eficaz. </li></ul><ul><li>Solicitar, ao centro de formação, mais acções de formação no âmbito da promoção da leitura e das literacias. </li></ul><ul><li>Reforçar, junto da direcção, a necessidade de os horários dos professores da equipa da BE permitirem mais tempo em comum para as reuniões de planificação e coordenação do trabalho a desenvolver. </li></ul>
  33. 33. D.3. Gestão da colecção/da informação. <ul><li>Relatório de avaliação </li></ul><ul><li>Boa adequação do fundo documental às necessidades manifestadas pelos utilizadores. </li></ul><ul><li>As novas aquisições do fundo documental são feitas de acordo com os pedidos apresentados pelos diferentes departamentos e com as novidades editoriais das quais a equipa toma conhecimento e julga serem adequadas. </li></ul><ul><li>Continua a investir-se na catalogação do fundo documental, segundo a CDU, e com o apoio técnico da Biblioteca Municipal, que no entanto se processo a ritmo lento. </li></ul><ul><li>A verba atribuída pelo PNL e pela direcção da escola à BE foi convenientemente aproveitada para reforço do fundo documental. </li></ul><ul><li>A BE foi contemplada com a oferta de um vasto número de obras (cerca de 230) por parte da Imprensa Nacional/Casa da Moeda. </li></ul><ul><li>Evidências que fundamentam o relatório </li></ul><ul><li>Identificação das estantes por categoria da CDU. </li></ul><ul><li>Catálogo existente. </li></ul><ul><li>Registos de opinião dos utilizadores da BE. </li></ul><ul><li>Listagens de aquisições entregues pelos departamentos curriculares. </li></ul><ul><li>Livro de registo do fundo documental. </li></ul><ul><li>Relatórios da professora bibliotecária. </li></ul><ul><li>Acções para melhoria </li></ul><ul><li>Elaboração do documento “Política de desenvolvimento da colecção”, em articulação com o GTC. </li></ul><ul><li>Melhorar a sinalética das estantes/prateleiras. </li></ul><ul><li>Aumentar o tempo destinado ao processo de catalogação. </li></ul><ul><li>Proceder a uma melhor gestão do tempo/tarefas por parte da equipa da BE. </li></ul><ul><li>Envolver mais os docentes no planeamento das aquisições. </li></ul>
  34. 34. Síntese – Acções de Melhoria <ul><ul><li>Reforçar o incentivo à requisição domiciliária de livros, particularmente no período das interrupções lectivas, envolvendo os professores dos diferentes departamentos curriculares. </li></ul></ul><ul><ul><li>Criar um sistema de registo, pouco “invasivo” e pouco “perturbador” do funcionamento da BE, do número de utilizadores em actividades de carácter informal e que não carecem de requisição. </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumentar o número de actividades de promoção da leitura. </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumentar o número de alunos que participem em actividades de leitura na BE. </li></ul></ul><ul><ul><li>Apelar a uma maior participação dos alunos nos concursos de leitura, no blogue e na plataforma Moodle. </li></ul></ul><ul><ul><li>Apelar a uma maior participação dos docentes nas actividades de promoção da leitura e das literacias em colaboração com a BE. </li></ul></ul>
  35. 35. Síntese – Acções de Melhoria <ul><ul><li>Aumentar o número de docentes que integrem a BE e os seus recursos nas suas funções docentes relacionadas com o desenvolvimento de competências de leitura dos alunos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Implementar, de forma mais sistemática, práticas colaborativas entre a BE e os departamentos curriculares. </li></ul></ul><ul><ul><li>Produzir listas bibliográficas e de sítios da internet, em articulação com os departamentos curriculares, para orientação de trabalhos de pesquisa dos alunos na BE. </li></ul></ul><ul><ul><li>Elaborar, em colaboração com os departamentos curriculares, guiões de pesquisa de informação. </li></ul></ul><ul><ul><li>Realizar reuniões com as estruturas intermédias e com os responsáveis pelas ACND do 3ºCEB no sentido de planificar actividades conjuntas de promoção da leitura. </li></ul></ul>
  36. 36. Síntese – Acções de Melhoria <ul><ul><li>Propor em Conselho Pedagógico: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>que cada conselho de turma, sobretudo do 3º CEB, elabore no âmbito do respectivo PT, um projecto de leitura (selecção de obras de leitura orientada, títulos para trabalhos de pesquisa, entre outros) que promovam a utilização da BE no desenvolvimento das competências de leitura e literacia; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>a criação de semanas de divulgação do fundo documental, por área disciplinar, junto dos respectivos professores; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>que cada docente utilize, pelo menos uma vez no ano, um tempo lectivo da sua disciplina no desenvolvimento de actividades de promoção de leitura em colaboração com a BE (leitura orientada, fóruns de discussão, participação em blogue, …); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>que a Associação de Pais e Encarregados de Educação, em articulação com a BE, promova acções concertadas que envolvam as famílias na melhoria das competências de leitura dos alunos. </li></ul></ul></ul>
  37. 37. Síntese – Acções de Melhoria <ul><ul><li>Reunir formalmente, com os grupos disciplinares e departamentos curriculares, para planear actividades conjuntas, informar sobre recursos e equipamentos da BE. </li></ul></ul><ul><ul><li>Apostar em intervenções de articulação curricular de maior impacto junto dos alunos da escola. </li></ul></ul><ul><ul><li>Planificação mais concertada entre os grupos disciplinares e a BE. </li></ul></ul><ul><ul><li>Articulação e planificação mais estreitas entre os grupos disciplinares/projectos e a BE. </li></ul></ul><ul><ul><li>Elaboração de um guião de pesquisa que sirva toda a escola. </li></ul></ul><ul><ul><li>Enriquecer o fundo documental não livro(DVD’s e CD’s) de carácter lúdico e didáctico </li></ul></ul><ul><ul><li>Investir em material lúdico e cultural (revistas de Sudoku, palavras cruzadas, …) para ocupação de tempos livres. </li></ul></ul>
  38. 38. Síntese – Acções de Melhoria <ul><ul><li>Incentivar os docentes a manifestar que outras revistas de carácter científico pretendem também ver na BE. </li></ul></ul><ul><ul><li>Reforçar parcerias com os projectos dinamizados na escola, em que a participação da BE seja pertinente. </li></ul></ul><ul><ul><li>Estabelecer parceria com o projecto NEDOIKOS de Tomar. </li></ul></ul><ul><ul><li>Produzir materiais (in)formativos e de apoio destinados aos pais e encarregados de educação. </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolver projectos e/ou actividades, em diferentes domínios, com a Associação de Pais e Encarregados de Educação. </li></ul></ul><ul><ul><li>Apelar, de forma mais assertiva, ao envolvimento de todos os intervenientes no processo de auto-avaliação da BE. </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumentar o nível de participação dos docentes no levantamento de necessidades a que a BE pode dar resposta. </li></ul></ul>
  39. 39. Síntese – Acções de Melhoria <ul><ul><li>Reuniões formais mais frequentes com os colaboradores, com vista a um trabalho mais eficaz. </li></ul></ul><ul><ul><li>Solicitar, ao centro de formação, mais acções de formação no âmbito da promoção da leitura e das literacias. </li></ul></ul><ul><ul><li>Reforçar, junto da direcção, a necessidade de os horários dos professores da equipa da BE permitirem mais tempo em comum para as reuniões de planificação e coordenação do trabalho a desenvolver. </li></ul></ul><ul><ul><li>Elaboração do documento “Política de desenvolvimento da colecção”, em articulação com o GTC. </li></ul></ul><ul><ul><li>Melhorar a sinalética das estantes/prateleiras. </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumentar o tempo destinado ao processo de catalogação. </li></ul></ul><ul><ul><li>Proceder a uma melhor gestão do tempo/tarefas por parte da equipa da BE. </li></ul></ul><ul><ul><li>Envolver mais os docentes no planeamento das aquisições. </li></ul></ul>

×