Engenharia do Software I<br />Manuel Menezes de Sequeira<br />DCTI, ISCTE-IUL<br />Manuel.Sequeira@iscte.pt, D6.02<br />As...
Sumário<br />Processo da engenharia de requisitos<br />Estudos de viabilidade<br />Eliciação e análise de requisitos<br />...
Processos da Engenharia de Requisitos<br />2009/2010<br />3<br />Engenharia do Software I<br />
Na aula anterior<br />Requisitos<br />Funcionais e não funcionais<br />Do utilizador<br />Do sistema<br />Especificação da...
O processo da engenharia de requisitos<br />Estudo de viabilidade<br />Eliciação e análise de requisitos<br />Especificaçã...
Engenharia de requisitos<br />Especificação de requisitos<br />Especificação dos requisitos do sistema e modelação<br />Es...
Estudos de viabilidade<br />Decide se o sistema proposto vale a pena<br />Estudo bem focado que verifica se sistema<br />C...
Implementação do estudo de viabilidade<br />Baseada em<br />Avaliação de informação (o que é necessário)<br />Recolha de i...
Eliciação e análise<br />Por vezes conhecida por eliciação de requisitos ou descoberta de requisitos<br />Equipa técnica c...
Eliciação e análise<br />Pode envolver<br />Utilizadores finais<br />Gestores<br />Engenheiros responsáveispela manutenção...
Parte interessada ou stakeholder<br />Termo muito importante!<br />Qualquer pessoa ou entidade afectada pelo sistema ou in...
Problemas da análise de requisitos<br />Partes não sabem o que de facto querem<br />Partes expressam requisitos usando ter...
Espiral da análise de requisitos<br />Prioritização e negociação<br />Classificação e organização<br />Documentação<br />D...
Actividades do processo de eliciação e análise de requisitos<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />14<br />
Descoberta de requisitos<br />Processo de<br />Recolha de informação acerca do sistema proposto e de sistemas existentes <...
Partes interessadas num ATM<br />Clientes dos bancos<br />Representantes dos bancos<br />Gestores dos bancos<br />Pessoal ...
Pontos de vista<br />Estruturação de requisitos representando diferentes perspectivas das partes (partes podem ser classif...
Tipos de pontos de vista<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />18<br />
Tipos de pontos de vista: ATM<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />19<br />
Identificação de pontos de vista<br />Fornecedores e consumidores de serviços do sistema<br />Sistemas que interagem direc...
Hierarquia de pontos de vista do LIBSYS<br />Todos<br />Indirectos<br />Domínio<br />Interacção<br />Director da bibliotec...
Entrevistas<br />Formais ou informais<br />Equipa de eliciação coloca questões às partes acerca do sistema que usam e do s...
Entrevistas na prática<br />Normalmente misto entre abertas e fechadas<br />Boas para compreender o que as partes fazem e ...
Entrevistadores eficazes<br />Características<br />Espírito aberto<br />Bons ouvintes das partes<br />Sem preconceitos ace...
Cenários<br />Exemplos reais de possíveis utilizações do sistema<br />Devem incluir<br />Descrição da situação inicial<br ...
Cenário LIBSYS<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />26<br />
Cenário LIBSYS<br />2009/2010<br />27<br />Engenharia do Software I<br />
Casos de uso<br />Técnica UML baseada em cenários identificando actores e descrevendo a interacção<br />Conjunto dos casos...
Etnografia<br />Sociólogo/antropólogo dedica tempo a observar e analisar como pessoas trabalham<br />Pessoas não explicam ...
Etnografia focalizada<br />Combina etnografia e prototipagem<br />Desenvolvimento de protótipos resulta em novas questões ...
Âmbito da etnografia<br />Requisitos derivam da forma efectiva de trabalho das pessoas e não das especificações em definiç...
Validação de requisitos<br />Pretende demonstrar que requisitos definem sistema pretendido pelo cliente<br />Altos custos ...
2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />33<br />custo<br />tempo<br />
Verificação de requisitos<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />34<br />
Técnicas de validação de requisitos<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />35<br />
Revisões de requisitos<br />Devem realizar-se regularmente durante formulação da definição dos requisitos<br />Devem envol...
Verificações das revisões<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />37<br />
Gestão de requisitos<br />Processo de gerir requisitos em mudança durante processo da engenharia de requisitos e desenvolv...
Os requisitos mudam<br />Prioridades de diferentes pontos de vista mudam durante processo de desenvolvimento<br />Clientes...
Evolução dos requisitos<br />2009/2010<br />40<br />Engenharia do Software I<br />Compreensão inicial do problema<br />Com...
Requisitos duradouros  e voláteis<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />41<br />
Classificação de requisitos<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />42<br />
Classificação de requisitos<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />43<br />
Planeamento da gestão de requisitos<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />44<br />
Suporte em ferramentas CASE<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />45<br />
Gestão de mudanças em requisitos<br />Deve aplicar-se a todas as modificações de requisitos propostas<br />Principais etap...
Gestão de mudanças em requisitos<br />2009/2010<br />47<br />Engenharia do Software I<br />Análise do problema e especific...
A reter<br />Processo de engenharia de requisitos inclui <br />Estudo de viabilidade<br />Eliciação e análise de requisito...
A reter<br />Sistemas têm múltiplas partes interessadas com diferentes requisitos<br />Factores sociais e organizacionais ...
A reter<br />Modificações no negócio conduzem inevitavelmente a mudanças nos requisitos <br />Gestão de requisitos inclui ...
A ler<br />IanSommerville, Software Engineering, 8.ª edição, Addison-Wesley, 2006<br />Capítulo 6<br />Capítulo 7<br />200...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Eng.ª do Software - 3. Processos da engenharia de requisitos

7,419

Published on

Requisitos, segunda parte. Unidade de Engenharia do Software I para o curso de METI no ISCTE-IUL no 2.º semestre do ano lectivo de 2009/2010.

Published in: Education, Technology, Business
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
7,419
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
535
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Eng.ª do Software - 3. Processos da engenharia de requisitos

  1. 1. Engenharia do Software I<br />Manuel Menezes de Sequeira<br />DCTI, ISCTE-IUL<br />Manuel.Sequeira@iscte.pt, D6.02<br />As apresentações desta série baseiam-se nas apresentações disponibilizadas por IanSommerville, tendo sido alteradas e adaptadas primeiro por  Anders Lyhne Christensen e finalmente por Manuel Menezes de Sequeira. <br />
  2. 2. Sumário<br />Processo da engenharia de requisitos<br />Estudos de viabilidade<br />Eliciação e análise de requisitos<br />Validação de requisitos<br />Gestão de requisitos<br />2009/2010<br />2<br />Engenharia do Software I<br />
  3. 3. Processos da Engenharia de Requisitos<br />2009/2010<br />3<br />Engenharia do Software I<br />
  4. 4. Na aula anterior<br />Requisitos<br />Funcionais e não funcionais<br />Do utilizador<br />Do sistema<br />Especificação da interface<br />Documento de requisitos de software<br />2009/2010<br />4<br />Engenharia do Software I<br />
  5. 5. O processo da engenharia de requisitos<br />Estudo de viabilidade<br />Eliciação e análise de requisitos<br />Especificação de requisitos<br />Relatório de viabilidade<br />Validação de requisitos<br />Modelos do sistema<br />Documento de requisitos<br />Requisitos do utilizador e do sistema<br />2009/2010<br />5<br />Engenharia do Software I<br />
  6. 6. Engenharia de requisitos<br />Especificação de requisitos<br />Especificação dos requisitos do sistema e modelação<br />Especificação dos requisitos do utilizador<br />Especificação dos requisitos do negócio<br />Eliciação dos requisitos do sistema<br />Estudo de viabilidade<br />Eliciação dos requisitos do utilizador<br />Prototipagem<br />Eliciação de requisitos<br />Validação de requisitos<br />Revisões<br />Documento de requisitos do sistema<br />2009/2010<br />6<br />Engenharia do Software I<br />
  7. 7. Estudos de viabilidade<br />Decide se o sistema proposto vale a pena<br />Estudo bem focado que verifica se sistema<br />Contribui para objectivos da organização?<br />Pode ser realizado usando a tecnologia existente e com o orçamento disponível?<br />Pode ser integrado com outros sistemas em uso?<br />2009/2010<br />7<br />Engenharia do Software I<br />
  8. 8. Implementação do estudo de viabilidade<br />Baseada em<br />Avaliação de informação (o que é necessário)<br />Recolha de informação<br />Redacção de relatórios<br />Questões para membros da organização<br />E se o sistema não fosse implementado?<br />Quais são os problemas de processo correntes?<br />De que forma o sistema proposto ajudará?<br />Quais serão os problemas de integração?<br />É necessária nova tecnologia? E que competências?<br />O que terá o sistema de suportar?<br />2009/2010<br />8<br />Engenharia do Software I<br />
  9. 9. Eliciação e análise<br />Por vezes conhecida por eliciação de requisitos ou descoberta de requisitos<br />Equipa técnica colabora com cliente para obter informação acerca de<br />Domínio de aplicação<br />Serviços a prestar pelo sistema<br />Restrições operacionais do sistema<br />2009/2010<br />9<br />Engenharia do Software I<br />
  10. 10. Eliciação e análise<br />Pode envolver<br />Utilizadores finais<br />Gestores<br />Engenheiros responsáveispela manutenção<br />Peritos no domínio<br />Sindicatos<br />Etc.<br />Partes interessadas<br />ou Stakeholders<br />2009/2010<br />10<br />Engenharia do Software I<br />
  11. 11. Parte interessada ou stakeholder<br />Termo muito importante!<br />Qualquer pessoa ou entidade afectada pelo sistema ou interessada nele, quer directa, quer indirectamente<br />2009/2010<br />11<br />Engenharia do Software I<br />
  12. 12. Problemas da análise de requisitos<br />Partes não sabem o que de facto querem<br />Partes expressam requisitos usando termos próprios<br />Partes podem ter requisitos contraditórios<br />Factores organizacionais e políticos influenciam requisitos do sistema<br />Requisitos mudam durante a análise<br />Surgem novas partes<br />Contexto do negócio muda<br />2009/2010<br />12<br />Engenharia do Software I<br />
  13. 13. Espiral da análise de requisitos<br />Prioritização e negociação<br />Classificação e organização<br />Documentação<br />Descoberta<br />2009/2010<br />13<br />Engenharia do Software I<br />
  14. 14. Actividades do processo de eliciação e análise de requisitos<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />14<br />
  15. 15. Descoberta de requisitos<br />Processo de<br />Recolha de informação acerca do sistema proposto e de sistemas existentes <br />Destilação dos requisitos do utilizador e do sistema a partir dessa informação<br />Fontes de informação<br />Documentação<br />Partes interessadas no sistema<br />Especificações de sistemas semelhantes<br />2009/2010<br />15<br />Engenharia do Software I<br />
  16. 16. Partes interessadas num ATM<br />Clientes dos bancos<br />Representantes dos bancos<br />Gestores dos bancos<br />Pessoal de balcão<br />Administradores de bases de dados<br />Gestores de segurança<br />Departamentos de marketing<br />Engenheiros de manutenção de hardware e software<br />Reguladores da banca<br />2009/2010<br />16<br />Engenharia do Software I<br />
  17. 17. Pontos de vista<br />Estruturação de requisitos representando diferentes perspectivas das partes (partes podem ser classificadas sob diferentes pontos de vista)<br />Análise multi-perspectiva importante: Não há forma correcta única de analisar requisitos do sistema<br />2009/2010<br />17<br />Engenharia do Software I<br />
  18. 18. Tipos de pontos de vista<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />18<br />
  19. 19. Tipos de pontos de vista: ATM<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />19<br />
  20. 20. Identificação de pontos de vista<br />Fornecedores e consumidores de serviços do sistema<br />Sistemas que interagem directamente com sistema<br />Regulamentos e normas<br />Fontes de requisitos do negócio e não funcionais<br />Engenheiros de desenvolvimento e manutenção<br />Marketinge outras facetas do negócio<br />2009/2010<br />20<br />Engenharia do Software I<br />
  21. 21. Hierarquia de pontos de vista do LIBSYS<br />Todos<br />Indirectos<br />Domínio<br />Interacção<br />Director da biblioteca <br />Finanças<br />Fornecedores<br />Normas da interface com utilizador<br />Sistema de classificação<br />Utilizadores<br />Pessoal da biblioteca<br />Estudantes<br />Funcionários<br />Externos<br />Gestores de sistemas<br />Catalogadores<br />2009/2010<br />21<br />Engenharia do Software I<br />
  22. 22. Entrevistas<br />Formais ou informais<br />Equipa de eliciação coloca questões às partes acerca do sistema que usam e do sistema a desenvolver<br />Dois tipos<br />Fechadas – Conjunto pré-definido de questões<br />Abertas – Sem ordem de trabalhos pré-definida; explora-se uma variedade de assuntos<br />2009/2010<br />22<br />Engenharia do Software I<br />
  23. 23. Entrevistas na prática<br />Normalmente misto entre abertas e fechadas<br />Boas para compreender o que as partes fazem e como podem interagir com o sistema<br />Más para compreender requisitos do domínio<br />Engenheiros de requisitos não entendem terminologia específica do domínio<br />Algum conhecimento do domínio é tão familiar que entrevistados têm dificuldade em articulá-lo ou julgam não valer a pena fazê-lo<br />2009/2010<br />23<br />Engenharia do Software I<br />
  24. 24. Entrevistadores eficazes<br />Características<br />Espírito aberto<br />Bons ouvintes das partes<br />Sem preconceitos acerca dos requisitos<br />Incentivam entrevistado com perguntas ou propostas<br />Não esperam que entrevistado responda a perguntas vagas (“Oque precisa?”)<br />2009/2010<br />24<br />Engenharia do Software I<br />
  25. 25. Cenários<br />Exemplos reais de possíveis utilizações do sistema<br />Devem incluir<br />Descrição da situação inicial<br />Descrição do fluxo normal de eventos<br />Descrição do que pode correr mal<br />Informação acerca de actividades paralelas<br />Descrição do estado final<br />2009/2010<br />25<br />Engenharia do Software I<br />
  26. 26. Cenário LIBSYS<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />26<br />
  27. 27. Cenário LIBSYS<br />2009/2010<br />27<br />Engenharia do Software I<br />
  28. 28. Casos de uso<br />Técnica UML baseada em cenários identificando actores e descrevendo a interacção<br />Conjunto dos casos de uso deve cobrir todaspossíveis interacções com sistema<br />Diagramas de sequência podem pormenorizar casos de uso mostrando sequência de processamento de eventos<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />28<br />
  29. 29. Etnografia<br />Sociólogo/antropólogo dedica tempo a observar e analisar como pessoas trabalham<br />Pessoas não explicam seu trabalho<br />Revela factores sociais e organizacionais importantes<br />Mostram que trabalho é mais rico e complexo que aparente e que sugerido por modelos simples do sistema<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />29<br />
  30. 30. Etnografia focalizada<br />Combina etnografia e prototipagem<br />Desenvolvimento de protótipos resulta em novas questões focalizando análise etnográfica<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />30<br />
  31. 31. Âmbito da etnografia<br />Requisitos derivam da forma efectiva de trabalho das pessoas e não das especificações em definições de processos<br />Problema com a etnografia é que estuda práticas com explicação histórica que já não é relevante<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />31<br />
  32. 32. Validação de requisitos<br />Pretende demonstrar que requisitos definem sistema pretendido pelo cliente<br />Altos custos associados a erros nosrequisitos! Validação importantíssima<br />Corrigir erro nos requisitos depois da entrega pode custar 100 vezes mais que corrigir erro de implementação<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />32<br />
  33. 33. 2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />33<br />custo<br />tempo<br />
  34. 34. Verificação de requisitos<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />34<br />
  35. 35. Técnicas de validação de requisitos<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />35<br />
  36. 36. Revisões de requisitos<br />Devem realizar-se regularmente durante formulação da definição dos requisitos<br />Devem envolver cliente e adjudicatário<br />Formais (documentos) ou informais<br />Boa comunicação entre desenvolvedores, clientes e utilizadores permite resolver problemas mais cedo<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />36<br />
  37. 37. Verificações das revisões<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />37<br />
  38. 38. Gestão de requisitos<br />Processo de gerir requisitos em mudança durante processo da engenharia de requisitos e desenvolvimento do sistema<br />Requisitos inevitavelmente incompletos e inconsistentes<br />Novos requisitos surgem durante processo devido a mudanças nas necessidades do negócio e à melhor compreensão do sistema<br />Pontos de vista diferentes têm diferentes requisitos muitas vezes contraditórios<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />38<br />
  39. 39. Os requisitos mudam<br />Prioridades de diferentes pontos de vista mudam durante processo de desenvolvimento<br />Clientes podem especificar requisitos sob perspectiva do negócio que colidem com requisitos de utilizadores finais<br />Contextos do negócio e técnico mudam durante desenvolvimento do sistema<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />39<br />
  40. 40. Evolução dos requisitos<br />2009/2010<br />40<br />Engenharia do Software I<br />Compreensão inicial do problema<br />Compreensão do problema modificada<br />Requisitos iniciais<br />Requisitos modificados<br />tempo<br />
  41. 41. Requisitos duradouros e voláteis<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />41<br />
  42. 42. Classificação de requisitos<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />42<br />
  43. 43. Classificação de requisitos<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />43<br />
  44. 44. Planeamento da gestão de requisitos<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />44<br />
  45. 45. Suporte em ferramentas CASE<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />45<br />
  46. 46. Gestão de mudanças em requisitos<br />Deve aplicar-se a todas as modificações de requisitos propostas<br />Principais etapas<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />46<br />
  47. 47. Gestão de mudanças em requisitos<br />2009/2010<br />47<br />Engenharia do Software I<br />Análise do problema e especificação da mudança<br />Problema identificado<br />Documentos revistos<br />Análise e custeio da mudança<br />Implementação da mudança<br />
  48. 48. A reter<br />Processo de engenharia de requisitos inclui <br />Estudo de viabilidade<br />Eliciação e análise de requisitos<br />Especificação de requisitos<br />Gestão de requisitos<br />Eliciação e análise de requisitos são iterativas e incluem<br />Compreensão do domínio<br />Recolha de requisitos<br />Classificação de requisitos<br />Estruturação de requisitos<br />Prioritizaçãode requisitos<br />Validação de requisitos<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />48<br />
  49. 49. A reter<br />Sistemas têm múltiplas partes interessadas com diferentes requisitos<br />Factores sociais e organizacionais influenciam requisitos do sistema<br />Validação dos requisitos verifica<br />Validade<br />Consistência<br />Completude<br />Realismo<br />Verificabilidade<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />49<br />
  50. 50. A reter<br />Modificações no negócio conduzem inevitavelmente a mudanças nos requisitos <br />Gestão de requisitos inclui planeamento e gestão de mudanças<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />50<br />
  51. 51. A ler<br />IanSommerville, Software Engineering, 8.ª edição, Addison-Wesley, 2006<br />Capítulo 6<br />Capítulo 7<br />2009/2010<br />51<br />Engenharia do Software I<br />
  1. Gostou de algum slide específico?

    Recortar slides é uma maneira fácil de colecionar informações para acessar mais tarde.

×