Engenharia do Software I<br />Manuel Menezes de Sequeira<br />DCTI, ISCTE-IUL<br />Manuel.Sequeira@iscte.pt, D6.02<br />As...
Na aula anterior<br />Desenho arquitectónico<br />Decisões no desenho arquitectónico<br />Organização de sistemas<br />Est...
Desenho de interfaces com o utilizador<br />2009/2010<br />3<br />Engenharia do Software I<br />
Sumário<br />Desenho de interfaces com o utilizador<br />Problemas de desenho<br />Heurísticas de Nielsen para interfaces ...
Objectivos<br />Sugerir princípios gerais do desenho de interfaces<br />Explicar<br />Diferentes estilos de interacção e s...
A interface com o utilizador<br />Deve ajustar-se a competências, experiência e expectativas de prospectivos utilizadores<...
Factores humanos no desenho de interfaces<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />7<br />
Princípios do desenho de interfaces com o utilizador<br />Desenho considera necessidades, experiência e capacidades de uti...
Princípios do desenho de interfaces com o utilizador<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />9<br />
Familiaridade<br />Termos e conceitos recolhidos da experiência das pessoas que mais usarão sistema<br />Termos e conceito...
Consistência<br />Sempre que possível, operações comparáveis activadas da mesma forma<br />Exemplos<br />Comandos e menus ...
Mínima surpresa<br />Utilizadores nunca são surpreendidos pelo comportamento do sistema<br />Se utilizador conhece efeito ...
Recuperabilidade<br />Incluir mecanismos para utilizadores recuperarem de erros<br />Resiliência face a erros do utilizado...
Orientação<br />Disponibilizar informação quando erros ocorrem e mecanismos de ajuda sensíveis ao contexto<br />Disponibil...
Diversidade<br />Proporcionar mecanismos de interacção para diferentes tipos de utilizadores do sistema<br />Alguns utiliz...
Heurísticas de Nielsen<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />16<br />
Heurísticas de Nielsen<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />17<br />
Heurísticas de Nielsen<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />18<br />
Dois problemas de desenho<br />Como disponibilizar ao sistema informação vinda do utilizador?<br />Como disponibilizar ao ...
Estilos de interacção<br />Manipulação directa<br />Selecção em menus<br />Preenchimento de formulários<br />Comandos<br /...
Estilos de interacção<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />21<br /><ul><li>Jogos.
Sistemas CAD.</li></ul>Maioria dos sistemas de utilização geral.<br /><ul><li>Controlo de stocks.
Gestão pessoal de empréstimos.
Sistemas operativos.
Sistemas de comando e controlo.</li></ul>Sistemas de recuperação de informação.<br />
Múltiplas interfaces<br />2009/2010<br />22<br />Engenharia do Software I<br />Interface gráfica de utilização (Gnome/KDE)...
Interacção LIBSYS<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />23<br />
Interfaces baseadas na Web<br />Muitos sistemas baseados na Web têm interfaces baseadas em formulários cujos campos podem ...
Formulário de pesquisa do LIBSYS<br />2009/2010<br />25<br />Engenharia do Software I<br />LIBSYS: Pesquisa<br />Escolher ...
Apresentação da informação<br />Apresentação ao utilizador de informação do sistema<br />Informação pode ser apresentada<b...
Apresentação da informação<br />2009/2010<br />27<br />Engenharia do Software I<br />Informação a mostrar<br />Software de...
Modelo-vista-controlador<br />2009/2010<br />28<br />Engenharia do Software I<br />Mensagens de modificação da vista<br />...
Apresentação da informação<br />Informação estática<br />Inicializada no início de uma sessão<br />Não muda durante uma se...
Factores da apresentação da informação<br />Utilizador interessa-se por informação precisa ou relações entre dados?<br />Q...
Apresentações alternativas da informação<br />2009/2010<br />31<br />Engenharia do Software I<br />Jan.<br />2842<br />Fev...
Apresentação analógica ou digital?<br />Apresentação digital<br />Compacta – Ocupa pouco espaço no ecrã<br />Permite comun...
Métodos de apresentação<br />2009/2010<br />33<br />Engenharia do Software I<br />1<br />4<br />2<br />0<br />10<br />20<b...
Mostrando valores relativos<br />2009/2010<br />34<br />Engenharia do Software I<br />Pressão<br />Temperatura<br />0<br /...
Visualização de dados<br />Grandes quantidades de informação<br />Revela tendências e relações entre entidades<br />Possív...
Ecrãs coloridos<br />Cor adiciona dimensão extra à interface<br />Ajuda a compreender estruturas complexas de informação<b...
Erros comuns<br />Usar a cor para comunicar significado<br />Superabundância de cor no ecrã<br />2009/2010<br />Engenharia...
Mau exemplo<br />2009/2010<br />38<br />Engenharia do Software I<br />
Orientações para uso de cores<br />Limitar o número de cores<br />Ser conservador<br />Mostrar alterações de estado<br />S...
Bom exemplo<br />2009/2010<br />40<br />Engenharia do Software I<br />
Mensagens de erro<br />Bom desenho é crítico: más mensagens de erro podem levar à rejeição do sistema<br />Devem ser<br />...
Factores na redacção de mensagens de erro<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />42<br />
Erro do utilizador<br />2009/2010<br />43<br />Engenharia do Software I<br />Nome do paciente<br />Introduza o nome do pac...
Mau desenho: mensagem de erro orientada para o sistema<br />2009/2010<br />44<br />Engenharia do Software I<br />Erro!<br ...
Bom desenho: mensagem de erro orientada para o utilizador<br />2009/2010<br />45<br />Engenharia do Software I<br />Pacien...
Processo de desenho de interfaces com o utilizador<br />É processo iterativo<br />Relações estreitas entre utilizadores e ...
Actividades centrais do processo<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />47<br />
Processo de desenho<br />2009/2010<br />48<br />Engenharia do Software I<br />Analisar e compreender actividades dos utili...
Análise de utilizadores<br />Sem perceber o que utilizadores pretendem fazer não é possível desenhar interface eficaz<br /...
Cenário de interacção com o utilizador<br />A Joana é aluna de Estudos Religiosos. Está a trabalhar num ensaio sobre arqui...
Requisitos do cenário<br />Utilizadores podem não estar cientes de termos de pesquisa mais apropriados<br />Precisam de aj...
Técnicas de análise<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />52<br />
Análise hierárquica de tarefas<br />2009/2010<br />53<br />Engenharia do Software I<br />Obter imagens a partir de bibliot...
Entrevistas<br />Conceber entrevistas semi-estruturadas baseadas em perguntas abertas<br />Utilizadores fornecem informaçã...
Etnografia<br />Observador externo observa utilizadores trabalhando e questiona-os sobre o seu trabalho<br />Valor decorre...
Registos etnográficos<br />O controlo do tráfego aéreo usa um determinado número de ‘pacotes’ em que os pacotes de control...
Resultados da análise etnográfica<br />Controladores têm de ver todos os voos num sector: deve evitar-se visualizações em ...
Prototipagem da interface com o utilizador<br />Dar aos utilizadores experiência directa com interface<br />Sem ela é impo...
Prototipagem em papel<br />Estudar cenários usando esboços da interface<br />Usar guião para apresentar série de interacçõ...
Técnicas de prototipagem<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />60<br />Capítulo 17<br />
Avaliação de interfaces com o utilizador<br />Necessária para aferir se desenho é adequado<br />Avaliação completa muito c...
Atributos de usabilidade<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />62<br />
Técnicas de avaliação simples<br />Questionários ao utilizador<br />Gravação vídeo de utilização do sistema e posterior av...
A reter<br />Princípios do desenho guiam desenho de interfaces com utilizador<br />Estilos de interacção incluem<br />Mani...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Eng.ª do Software - 8. Desenho de interfaces com o utilizador

4,129

Published on

Desenho de interfaces com o utilizador. Unidade de Engenharia do Software I para o curso de METI no ISCTE-IUL no 2.º semestre do ano lectivo de 2009/2010.

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,129
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
238
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Eng.ª do Software - 8. Desenho de interfaces com o utilizador

  1. 1. Engenharia do Software I<br />Manuel Menezes de Sequeira<br />DCTI, ISCTE-IUL<br />Manuel.Sequeira@iscte.pt, D6.02<br />As apresentações desta série baseiam-se nas apresentações disponibilizadas por IanSommerville, tendo sido alteradas e adaptadas primeiro por  Anders Lyhne Christensen e finalmente por Manuel Menezes de Sequeira.<br />
  2. 2. Na aula anterior<br />Desenho arquitectónico<br />Decisões no desenho arquitectónico<br />Organização de sistemas<br />Estilos de decomposição<br />Estilos de controlo<br />Arquitecturas de referência<br />2009/2010<br />2<br />Engenharia do Software I<br />
  3. 3. Desenho de interfaces com o utilizador<br />2009/2010<br />3<br />Engenharia do Software I<br />
  4. 4. Sumário<br />Desenho de interfaces com o utilizador<br />Problemas de desenho<br />Heurísticas de Nielsen para interfaces com o utilizador<br />Estilos de interacção<br />Processo de desenho de interfaces com o utilizador<br />Análise dos utilizadores<br />Prototipagem de interfaces com o utilizador<br />Avaliação de interfaces<br />2009/2010<br />4<br />Engenharia do Software I<br />
  5. 5. Objectivos<br />Sugerir princípios gerais do desenho de interfaces<br />Explicar<br />Diferentes estilos de interacção e sua utilização<br />Quando usar apresentações gráficas e textuais de informação<br />Principais actividades do processo de desenho de interfaces<br />Apresentar atributos de usabilidade e abordagens à avaliação de sistemas<br />2009/2010<br />5<br />Engenharia do Software I<br />
  6. 6. A interface com o utilizador<br />Deve ajustar-se a competências, experiência e expectativas de prospectivos utilizadores<br />Utilizadores muitas vezes julgam sistema pela interface e não pela funcionalidade<br />Interface mal desenhada pode induzir utilizador a erros catastróficos<br />Mau desenho leva muitos sistemas não serem usados<br />2009/2010<br />6<br />Engenharia do Software I<br />
  7. 7. Factores humanos no desenho de interfaces<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />7<br />
  8. 8. Princípios do desenho de interfaces com o utilizador<br />Desenho considera necessidades, experiência e capacidades de utilizadores<br />Designers cientes de limitações físicas e mentais de humanos (e.g., memória de curta duração limitada) e reconhecem que humanos erram<br />Princípios subjazem a desenho de interfaces, nem todos os princípios aplicáveis a todos os desenhos<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />8<br />
  9. 9. Princípios do desenho de interfaces com o utilizador<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />9<br />
  10. 10. Familiaridade<br />Termos e conceitos recolhidos da experiência das pessoas que mais usarão sistema<br />Termos e conceitos orientados para utilizador e não computacionais<br />Por exemplo, sistema administrativo deve usar cartas, documentos e pastas e não ficheiros, identificadores ou directórios<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />10<br />
  11. 11. Consistência<br />Sempre que possível, operações comparáveis activadas da mesma forma<br />Exemplos<br />Comandos e menus com o mesmo formato<br />Pontuação de comandos semelhante<br />Utilização consistente de maiúsculas e minúsculas<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />11<br />
  12. 12. Mínima surpresa<br />Utilizadores nunca são surpreendidos pelo comportamento do sistema<br />Se utilizador conhece efeito de um comando, deve conseguir prever efeitos de comandos comparáveis<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />12<br />
  13. 13. Recuperabilidade<br />Incluir mecanismos para utilizadores recuperarem de erros<br />Resiliência face a erros do utilizador<br />Anular ou desfazer comandos<br />Confirmação de acções destrutivas<br />Remoções com possibilidade de recuperação<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />13<br />
  14. 14. Orientação<br />Disponibilizar informação quando erros ocorrem e mecanismos de ajuda sensíveis ao contexto<br />Disponibilização de orientação<br />Sistemas de ajuda<br />Manuais em linha<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />14<br />
  15. 15. Diversidade<br />Proporcionar mecanismos de interacção para diferentes tipos de utilizadores do sistema<br />Alguns utilizadores têm dificuldades de visão: disponibilizar texto com maiores caracteres<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />15<br />
  16. 16. Heurísticas de Nielsen<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />16<br />
  17. 17. Heurísticas de Nielsen<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />17<br />
  18. 18. Heurísticas de Nielsen<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />18<br />
  19. 19. Dois problemas de desenho<br />Como disponibilizar ao sistema informação vinda do utilizador?<br />Como disponibilizar ao utilizador informação vinda do sistema?<br />Interacção com utilizador e apresentação de informação podem ser integradas em estrutura coerente (e.g., metáfora de interface com o utilizador)<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />19<br />
  20. 20. Estilos de interacção<br />Manipulação directa<br />Selecção em menus<br />Preenchimento de formulários<br />Comandos<br />Linguagem natural<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />20<br />
  21. 21. Estilos de interacção<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />21<br /><ul><li>Jogos.
  22. 22. Sistemas CAD.</li></ul>Maioria dos sistemas de utilização geral.<br /><ul><li>Controlo de stocks.
  23. 23. Gestão pessoal de empréstimos.
  24. 24. Sistemas operativos.
  25. 25. Sistemas de comando e controlo.</li></ul>Sistemas de recuperação de informação.<br />
  26. 26. Múltiplas interfaces<br />2009/2010<br />22<br />Engenharia do Software I<br />Interface gráfica de utilização (Gnome/KDE)<br />Interface de linha de comandos (bash/ksh)<br />Gestor da interface gráfica de utilização do X WindowSystem<br />Interpretador de comandos<br />Sistema operativo Linux<br />
  27. 27. Interacção LIBSYS<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />23<br />
  28. 28. Interfaces baseadas na Web<br />Muitos sistemas baseados na Web têm interfaces baseadas em formulários cujos campos podem ser<br />Menus<br />Caixa de texto livre<br />Botões de rádio<br />Etc.<br />LIBSYS: Menu para escolher onde pesquisar e caixa de texto para frase a procurar<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />24<br />
  29. 29. Formulário de pesquisa do LIBSYS<br />2009/2010<br />25<br />Engenharia do Software I<br />LIBSYS: Pesquisa<br />Escolher colecção<br />Todas<br />Título<br />Palavra ou frase<br />Procurar usando<br />Palavras adjacentes<br />Sim<br />Não<br />Cancelar<br />Limpar<br />Pesquisar<br />
  30. 30. Apresentação da informação<br />Apresentação ao utilizador de informação do sistema<br />Informação pode ser apresentada<br />Directamente – Texto num processador de texto<br />Transformada – Formato gráfico<br />Abordagem Modelo-Vista-Controlador suporta múltiplas vistas dos mesmos dados<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />26<br />Padrão de desenho.<br />
  31. 31. Apresentação da informação<br />2009/2010<br />27<br />Engenharia do Software I<br />Informação a mostrar<br />Software de apresentação<br />Ecrã<br />
  32. 32. Modelo-vista-controlador<br />2009/2010<br />28<br />Engenharia do Software I<br />Mensagens de modificação da vista<br />Entradas do utilizador<br />Controlador<br />Vista<br />Modelo<br />estado<br />estado<br />estado<br />métodos<br />métodos<br />métodos<br />Interrogações e actualizações do modelo<br />Edições do modelo<br />
  33. 33. Apresentação da informação<br />Informação estática<br />Inicializada no início de uma sessão<br />Não muda durante uma sessão<br />Pode ser numérica ou textual<br />Informação dinâmica<br />Muda durante a sessão<br />Mudanças têm de ser comunicadas ao utilizador<br />Pode ser numérica ou textual<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />29<br />
  34. 34. Factores da apresentação da informação<br />Utilizador interessa-se por informação precisa ou relações entre dados?<br />Quão depressa mudam os valores da informação? Alterações devem ser indicadas imediatamente?<br />Utilizador deve responder a alterações?<br />Há interface de manipulação directa?<br />Informação textual ou numérica? Valores relativos importantes?<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />30<br />
  35. 35. Apresentações alternativas da informação<br />2009/2010<br />31<br />Engenharia do Software I<br />Jan.<br />2842<br />Fev.<br />2851<br />Mar.<br />3164<br />Abr.<br />2789<br />Mai.<br />1273<br />Jun.<br />2835<br />4000<br />3000<br />2000<br />1000<br />0<br />Jan.<br />Fev.<br />Mar.<br />Abr.<br />Mai.<br />Jun.<br />
  36. 36. Apresentação analógica ou digital?<br />Apresentação digital<br />Compacta – Ocupa pouco espaço no ecrã<br />Permite comunica valores precisos<br />Apresentação analógica<br />Fácil ter ideia dos valores num relance<br />Possível mostrar valores relativos<br />Fácil ver valores excepcionais dos dados<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />32<br />
  37. 37. Métodos de apresentação<br />2009/2010<br />33<br />Engenharia do Software I<br />1<br />4<br />2<br />0<br />10<br />20<br />3<br />Mostrador e<br />agulha<br />Gráfico em<br />queijo<br />Barra<br />horizontal<br />Termómetro<br />
  38. 38. Mostrando valores relativos<br />2009/2010<br />34<br />Engenharia do Software I<br />Pressão<br />Temperatura<br />0<br />200<br />400<br />100<br />300<br />0<br />50<br />100<br />25<br />75<br />
  39. 39. Visualização de dados<br />Grandes quantidades de informação<br />Revela tendências e relações entre entidades<br />Possíveis visualizações<br />Informação meteorológica recolhida em vários locais<br />Estado de rede como conjunto de nós ligados<br />Fábrica como conjunto de tanques e tubos mostrando pressões e temperaturas<br />Modelo 3D de molécula<br />Páginas Web como árvore hiperbólica<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />35<br />
  40. 40. Ecrãs coloridos<br />Cor adiciona dimensão extra à interface<br />Ajuda a compreender estruturas complexas de informação<br />Usada para destacar eventos excepcionais<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />36<br />
  41. 41. Erros comuns<br />Usar a cor para comunicar significado<br />Superabundância de cor no ecrã<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />37<br />
  42. 42. Mau exemplo<br />2009/2010<br />38<br />Engenharia do Software I<br />
  43. 43. Orientações para uso de cores<br />Limitar o número de cores<br />Ser conservador<br />Mostrar alterações de estado<br />Suportar tarefas do utilizador com código de cores<br />Usar de forma pensada e consistente<br />Cautela com emparelhamentos<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />39<br />
  44. 44. Bom exemplo<br />2009/2010<br />40<br />Engenharia do Software I<br />
  45. 45. Mensagens de erro<br />Bom desenho é crítico: más mensagens de erro podem levar à rejeição do sistema<br />Devem ser<br />Educadas<br />Concisas<br />Consistentes<br />Construtivas<br />Formação e experiência dos utilizadores é factor determinante no desenho<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />41<br />
  46. 46. Factores na redacção de mensagens de erro<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />42<br />
  47. 47. Erro do utilizador<br />2009/2010<br />43<br />Engenharia do Software I<br />Nome do paciente<br />Introduza o nome do paciente:<br />Ximenes, Xisto<br />Assuma que um(a) enfermeira(o) se engana no nome do paciente de cujo registo necessita.<br />Cancelar<br />OK<br />
  48. 48. Mau desenho: mensagem de erro orientada para o sistema<br />2009/2010<br />44<br />Engenharia do Software I<br />Erro!<br />!<br />Erro 27<br />ID de paciente inválido!<br />Cancelar<br />OK<br />
  49. 49. Bom desenho: mensagem de erro orientada para o utilizador<br />2009/2010<br />45<br />Engenharia do Software I<br />Paciente “Xisto Ximenes” desconhecido<br />“Xisto Ximenes” não está registado como paciente.<br />Carregue em “Pacientes” para ver uma lista de pacientes.<br />Carregue em “De novo” para introduzir o nome de novo.<br />Carregue em “Ajuda” para obter mais ajuda.<br />Cancelar<br />De novo<br />Ajuda<br />Pacientes<br />
  50. 50. Processo de desenho de interfaces com o utilizador<br />É processo iterativo<br />Relações estreitas entre utilizadores e designers<br />Três actividades centrais<br />Análise do utilizador<br />Prototipagem do sistema<br />Avaliação da interface<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />46<br />
  51. 51. Actividades centrais do processo<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />47<br />
  52. 52. Processo de desenho<br />2009/2010<br />48<br />Engenharia do Software I<br />Analisar e compreender actividades dos utilizadores<br />Produzir primeiro protótipo em papel<br />Avaliar desenho com utilizadores finais<br />Avaliar desenho com utilizadores finais<br />Protótipo de desenho<br />Protótipo executável<br />Produzir protótipo dinâmico<br />Implementar interface com o utilizador final<br />
  53. 53. Análise de utilizadores<br />Sem perceber o que utilizadores pretendem fazer não é possível desenhar interface eficaz<br />Análises descritas em termos que utilizadores e designers possam entender<br />Cenários descrevendo casos de uso típicos são forma de descrever análises<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />49<br />
  54. 54. Cenário de interacção com o utilizador<br />A Joana é aluna de Estudos Religiosos. Está a trabalhar num ensaio sobre arquitectura indiana e sobre a forma como foi influenciada pela prática religiosa. Para melhor compreender o assunto, gostaria de aceder a fotografias de pormenores de edifícios importantes. No entanto, não conseguiu encontrar nada de relevante na sua biblioteca local.<br />Aborda o bibliotecário para discutir as suas necessidades. Este sugere-lhe alguns termos de pesquisa. Também lhe sugere algumas bibliotecas em Nova Deli e Londres que talvez tenham o material desejado. Entram nos catálogos da biblioteca e fazem pesquisas com esses termos. Encontram algum material e fazem um pedido para serem enviadas directamente à Joana fotocópias das fotografias com pormenores arquitectónicos que encontraram.<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />50<br />
  55. 55. Requisitos do cenário<br />Utilizadores podem não estar cientes de termos de pesquisa mais apropriados<br />Precisam de ajuda na escolha dos termos<br />Têm de poder escolher colecções a pesquisar<br />Têm de poder pesquisar e pedir cópias do material relevante encontrado<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />51<br />
  56. 56. Técnicas de análise<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />52<br />
  57. 57. Análise hierárquica de tarefas<br />2009/2010<br />53<br />Engenharia do Software I<br />Obter imagens a partir de bibliotecas remotas<br />Fazer 1, 2 e 3 até imagens encontradas, 4<br />Descobrir possíveis fontes<br />Estabelecer termos de pesquisa<br />Pesquisar imagens<br />Pedir fotocópias dos itens encontrados<br />1<br />2<br />3<br />4<br />Fazer 3.1, 3.2 e 3.3 até imagens encontradas, 3.4 se necessário, 3.5<br />Seleccionar biblioteca<br />Autenticar no catálogo<br />Pesquisar imagens<br />Modificar termos de pesquisa<br />Registar itens relevantes<br />3.2<br />3.3<br />3.4<br />3.5<br />3.1<br />3.3.1, 3.3.2 e 3.3.3<br />Introduzir termos de pesquisa<br />Iniciar pesquisa<br />Analisar resultados<br />3.3.1<br />3.3.2<br />3.3.3<br />
  58. 58. Entrevistas<br />Conceber entrevistas semi-estruturadas baseadas em perguntas abertas<br />Utilizadores fornecem informação que julgam essencial, e não apenas informação que se previu recolher<br />Entrevistas de grupo e grupos foco permitem a utilizadores discutirem entre si o que fazem<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />54<br />
  59. 59. Etnografia<br />Observador externo observa utilizadores trabalhando e questiona-os sobre o seu trabalho<br />Valor decorre de muitas tarefas serem intuitivas e difíceis de descrever e explicar pelos utilizadores<br />Ajuda a compreender papel de influências sociais e organizacionais no trabalho<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />55<br />
  60. 60. Registos etnográficos<br />O controlo do tráfego aéreo usa um determinado número de ‘pacotes’ em que os pacotes de controlo de sectores adjacentes do espaço aéreo são fisicamente colocados lado a lado. Os voos num sector são representados por tiras de papel enfiadas nas ranhuras de um suporte de madeira por uma ordem que reflecte a sua posição no sector. Se não houver suficientes ranhuras num suporte (e.g., o espaço aéreo está muito intenso), os controladores espalham as tiras na secretária em frente do suporte.<br />Enquanto observávamos os controladores, notámos que os controladores olhavam regularmente para os suportes de tiras no sector adjacente. Chamámos a atenção para este facto e perguntámos-lhes porque o faziam. Responderam que, quando um controlador adjacente tem tiras na sua secretária, há muitos voos que se preparam para entrar no seu sector. Quando isso acontece, eles tentam acelerar a velocidade das aeronaves no seu sector para ‘fazer espaço’ para os voos que para ele se dirigem.<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />56<br />
  61. 61. Resultados da análise etnográfica<br />Controladores têm de ver todos os voos num sector: deve evitar-se visualizações em que voos deslizem para fora do ecrã (quer pelo topo, quer pela base)<br />Interface deve mostrar quantos voos estão em sectores adjacentes de modo a que controlador possa planear como lidar com pico de esforço que se aproxima<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />57<br />
  62. 62. Prototipagem da interface com o utilizador<br />Dar aos utilizadores experiência directa com interface<br />Sem ela é impossível aferir usabilidade da interface<br />Pode ser processo com duas etapas<br />Inicialmente protótipos em papel<br />Depois desenho é refinado e desenvolvem-se protótipos automatizados com sofisticação crescente<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />58<br />
  63. 63. Prototipagem em papel<br />Estudar cenários usando esboços da interface<br />Usar guião para apresentar série de interacções com sistema<br />Eficaz para obter reacções dos utilizadores a uma proposta de desenho<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />59<br />
  64. 64. Técnicas de prototipagem<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />60<br />Capítulo 17<br />
  65. 65. Avaliação de interfaces com o utilizador<br />Necessária para aferir se desenho é adequado<br />Avaliação completa muito cara e impraticável para maioria dos sistemas<br />Idealmente interfaces avaliadas face a especificação de usabilidade; mas é raro serem produzidas especificações<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />61<br />
  66. 66. Atributos de usabilidade<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />62<br />
  67. 67. Técnicas de avaliação simples<br />Questionários ao utilizador<br />Gravação vídeo de utilização do sistema e posterior avaliação<br />Instrumentação de código para recolher informação acerca da utilização de funcionalidades e da ocorrência de erros do utilizador<br />Disponibilização de código para recolha em linha de opiniões do utilizador<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />63<br />
  68. 68. A reter<br />Princípios do desenho guiam desenho de interfaces com utilizador<br />Estilos de interacção incluem<br />Manipulação directa<br />Sistemas de menu<br />Preenchimento de formulários<br />Linguagens de comandos<br />Língua natural<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />64<br />
  69. 69. A reter<br />Apresentações gráficas mostram tendências e valores aproximados<br />Apresentações digitais mostram valores precisos<br />Cor usada com parcimónia e consistência<br />Processo de desenho inclui<br />Análise de utilizadores<br />Prototipagem do sistema<br />Avaliação da interface<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />65<br />
  70. 70. A reter<br />Análise de utilizadores sensibiliza designers para forma de trabalho efectiva de utilizadores<br />Prototipagem é processo em etapas; protótipos iniciais em papel base para protótipos automáticos<br />Avaliação da interface informa como melhorar desenho e afere cumprimento de requisitos de usabilidade<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />66<br />
  71. 71. A ler<br />IanSommerville, Software Engineering, 8.ª edição, Addison-Wesley, 2006<br />Capítulo 16<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />67<br />
  72. 72. A ver<br />useit.com: JakobNielsen's Website<br />2009/2010<br />Engenharia do Software I<br />68<br />
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×