Aula GraçA Taguti

677 views
601 views

Published on

Aula externa com alunosdos Porfs Graça Taguti e Rafael Rocha da Estácvio. Oarticipação pa palestra de Pierre Lévy no Oi Futuro Flamengo, RJ, em 25/08.2011. O evento contou com a presença de Gilberto Gil e foi registrado pela aluna e fotógrafa Felen Hoffmann,

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
677
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula GraçA Taguti

  1. 1. Palestra:Pierre Lévy e Gilberto Gil Oi flamengo 25 de Agosto de 2011
  2. 2. No último 25 de agosto, Pierre Lévy e Gilberto Gil se reuniram no OI Futuro paradiscutir a temática "O poder da palavra na cibercultura". Um dos destaques foi aexplicação de Pierre Lévy para o conceito de "internet semântica". A palestra, abertaao público e foi concorridíssima, contando em sua maioria com profissionais,da áreade comunicação, acadêmicos e universitários entre outros.
  3. 3. • "Ainda estamos na infância da cibercultura", afirma o filósofo tunisiano Pierre Lévy de 53 anos.• Para ele, as principais transformações sociais provocadas pela tecnologia ainda estão por vir.
  4. 4. • Após dez anos da publicação de seu livro no Brasil quais mudanças o senhor destaca nas redes digitais?• Pierre Lévy – A mais importante mudança é a demográfica: mais e mais pessoas estão participando da comunicação digital a cada dia. Em dez anos, a maioria das pessoas estará conectada.• Não posso deixar de mencionar o aumento da facilidade de criar conteúdos e remixar todos os tipos de informação multimídia. Outro aspecto são as múltiplas utilizações da tecnologia sem fio e a presença dos ultraportáteis e netbooks.• Quais as tendências para o futuro próximo?• P.L. – Vejo o crescimento das tendências em direção à criação distribuída, conteúdos gerados por usuários, o compartilhamento em rede global e a categorização social.
  5. 5. • Do ponto de vista técnico, deve crescer o uso da computação em nuvem e das tecnologias de realidade ampliada. Jogos on-line, abrangendo multi jogadores ficarão mais populares. Em resumo, a tendência básica é o aumento de poder da inteligência coletiva.• As tentativas de restringir a liberdade na internet terão êxito?• P.L. – Eu não acredito que controles e restrições irão ter êxito. Há um movimento bem mais forte em direção à interconexão além de todas as fronteiras, liberdade de criação de comunidades e aumento das faculdades cognitivas coletivas e pessoais.• A inteligência coletiva livre é a real plataforma do desenvolvimento humano e da prosperidade econômica, então todos possuem interesse em sua expansão irrestrita.
  6. 6. • Quais os principais problemas no caminho da cibercultura?• P.L. – Eu vejo dois principais problemas. Primeiro, a parte física da interconexão digital já está pronta ou estará em breve. Mas a interconexão semântica ainda é um grande problema: pessoas falam diferentes línguas, sistemas de classificação diferentes e possuem distintas experiências disciplinares e culturais. Eu acredito que precisamos uma metalínguagem computável universal, que irá nos ajudar a traduzir, procurar, analisar e sintetizar informação de forma colaborativa e aberta. O segundo problema é a evolução de todo sistema de mídia, político e educacional. Se as pessoas continuarem a se prender à velha forma estática e centralizada de comunicação (isso inclui estruturas legais) algumas transformações serão muito dolorosas.
  7. 7. • Como define a cibercultura?• P.L. – Nós ainda estamos na infância da cibercultura. Nossos sistemas econômicos, políticos e educacionais serão profundamente modificados no próximo século. Por isso, eu a defino da mesma forma que em 1997, quando o livro Cibercultura foi publicado em francês.• Existe uma cibercultura hoje em dia exatamente como existia uma cultura hieroglífica no tempo dos antigos egípcios, de manuscrito alfabético no tempo do império romano, ou de impressão no fim do século 18 na Europa.• No caso da comunicação digital, as principais características são a onipresença da informação, a interconexão geral de documentos e pessoas, e a automatização da manipulação simbólica (força computacional, software).
  8. 8. sobre formigas e processos• A intrincada teoria ganhou contornos poéticos• nas palavras de Gil, para quem seria interessante• a ideia de uma inteligência coletiva que falasse• "através de todos nós", mas que nunca tentasse dizer• o que devemos fazer.• Estimulado pelo público, o francês deixou a abstração de lado para dar exemplos mais concretos. Comparando a Humanidade às formigas, ele disse que essa nova "camada" que a web propõe nos daria asas e, uma vez transformados em águias, poderíamos enxergar os processos - ou os caminhos traçados no formigueiro - como um todo, e não apenas uma parte. Gil gostou:• - As formigas criarão asas e poderão percorrer e enxergar o espaço - disse o ex-ministro, para quem nada "é impossível" quando se trata da curiosidade humana.
  9. 9. Uma aula diferente• A professora Graça Taguti, de Mídias Digitais e o Professor Rafael Rocha de Cultura das mídias reuniram suas turmas da UNESA, do curso de Comunicação Social, para uma aula diferente, “externa” . Apesar de alguns contratempos, devido à superlotação da palestra, algo que realmente surpreendeu , o local não comportou o frisson da demanda No mais é sempre importante incentivar os alunos a participarem desse tipo de evento, que compareceram em peso, oriundos de diversos Campi da Estácio , além da considerável presença de ex-alunos um encontro como esse é, sem dúvida, memorável. Helen Hoffmann Aluna Campus Rebouças
  10. 10. Fotos do Evento
  11. 11. Fila gigantesca, com demanda de público maior do que o esperado,muita gente assistiu à palestra em dois telões, instalados no Oi FuturoFlamengo.
  12. 12. Poucos conseguiram entrar no teatro, a segunda sala, já com tradutor foi umaopção.
  13. 13. • Fontes ( apoio):• Observatório da Imprensa- on line• O Globo – Cultura – on line

×