I
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
619
On Slideshare
619
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. I) Definições:GEOGRAFIA - “Adequadamente, uma descrição da Terra ou do globo terrestre, particularmente dasdivisões de sua superfície, natural e artificial, e da posição dos muitos países, reinos, estados, cidades, etc.Como uma ciência, a Geografia inclui a doutrina ou conhecimento dos círculos astronômicos ou divisõesda esfera, pelos quais a posição relativa dos lugares no globo podem ser determinados e, geralmente,tratados de Geografia contêm alguns relatos de habitantes da Terra, ou seu governo, hábitos, etc. e umrelato dos principais animais, plantas e minerais. (Webster – 1828)GEOGRAFIA – Do grego geographía, pelo latin geographia – geo = Terra, grafo = descrever, escrever,descrição, escrita: grafia. 1. Ciência que tem por objeto a descrição da superfície da Terra, o estudo dosseus acidentes físicos, climas, solos e vegetações, e das relações entre o meio natural e os grupos. (NovoDicionário Aurélio da Língua Portuguesa)GEOGRAFIA – De acordo com o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, a Geografia é entendidacomo a “ciência que tem por objeto a descrição da Terra e, em particular, o estudo dos fenômenos físicos,biológicos e humanos que nela ocorrem.”GEOGRAFIA – Ciência que estuda as relações entre a sociedade, o trabalho e a natureza na produção doespaço geográfico. Ou seja, é o estudo da sociedade através das relações de trabalho e da apropriaçãohumana da natureza para produzir e distribuir os bens necessários às condições materiais que a garantem.(Parâmetros Curriculares Nacionais/PCN – Geografia - 1996).ALGUNS AUTORES DEFINEM A GEOGRAFIA COMO O:- Estudo da superfície terrestre: Esta concepção é a mais usual e a de maior vaguidade. Pois a superfícieterrestre é o teatro privilegiado de toda reflexão científica, o que desautoriza a colocação de seu estudocomo especificidade de uma só disciplina. Assim caberia descrever todos os fenômenos manifestados nasuperfície do planeta, sendo uma espécie de síntese de todas as ciências.- Estudo da paisagem: A análise geográfica estaria restrita aos aspectos visíveis do real. A paisagem évista como uma associação de múltiplos fenômenos, o que mantém a concepção de ciência de síntese, quetrabalha com dados de todas as demais ciências. Esta perspectiva apresenta duas variantes, para aapreensão da paisagem: uma, mantendo a tônica descritiva, se deteria na enumeração dos elementospresentes e na discussão das formas – daí ser denominada morfológica. A outra, se preocuparia mais coma relação entre os elementos e com a dinâmica destes, apontando para um estudo de fisiologia, isto é, dofuncionamento da paisagem. À Geografia caberia buscar estas inter-relações entre fenômenos dequalidades distintas que coabitam numa determinada porção do espaço terrestre.- Estudo da individualidade dos lugares: Alguns geógrafos vão buscar esta meta através da descriçãoexaustiva dos elementos, outros pela visão ecológica, encontrando, no próprio inter-relacionamento, umelemento singular. Em ambas as propostas, é a individualidade local o que importa.- Estudo da diferenciação de áreas: Esta proposta busca individualizar as áreas, tendo em vista compará-las com outras; daí a tônica nos dados que diferenciam cada uma.- Estudo do espaço: Tal concepção, na verdade minoritária e pouco desenvolvida pelos geógrafos, ébastante vaga e encerra aspectos problemáticos. Entre eles a necessidade de explicitar o que se entendepor espaço. Desta maneira, podem-se apontar três possibilidades mais usuais no trato da questão: o espaçopode ser concebido como uma categoria do entendimento, ou seja, toda forma de conhecimento efetivar-se-ia por meio de categorias (tempo, grau, gênero, espaço, entre outras). O espaço pode ser concebidocomo um atributo dos seres, no sentido de que nada existiria sem ocupar um determinado espaço (análisesistêmica). E o espaço pode ser concebido como um ser específico do real, com características e com uma
  • 2. dinâmica própria. Enfim, o estudo do espaço enfatiza a busca da lógica da distribuição e da localizaçãodos fenômenos, a qual seria a essência da dimensão espacial.- Estudo das relações entre o homem e o meio (ou entre a sociedade e a natureza): Para alguns autores asinfluências da natureza sobre o desenvolvimento da humanidade são tomadas como verdadesinquestionáveis. Cabe à Geografia explicar as formas e os mecanismos pelos quais esta ação se manifesta.Desta maneira, o homem é posto como um elemento passivo, cuja história é determinada pelas condiçõesnaturais, que o envolvem. Já os fenômenos humanos seriam sempre efeitos de causas naturais; isto seriauma imposição da própria definição do objeto, identificado com aquelas influências. Outros autoresdefinirão o objeto supracitado como a ação do homem na transformação deste meio. Ou seja, como ohomem se apropria dos recursos oferecidos pela natureza e os transforma, como resultados de sua ação.Para estes, o estudo buscaria compreender o estabelecimento, a manutenção e a ruptura do equilíbrio entreo homem e a natureza.DIVISÃO E PRINCÍPIOS RUDIMENTARES DA GEOGRAFIA A geografia é uma ciência que utiliza-se de outras ciências para o desempenho de seu papel. Sãoelas: biologia, geologia, climatologia, botânica, economia, sociologia, história, fitogeografia, política,matemática, geometria, etc. Utiliza-se ainda da cartografia, sendo esta de grande importância para osregistros geográficos. A Geografia sempre apresentou dois aspectos: um teórico e outro prático ou estratégico. O aspectoteórico da disciplina refere-se aos conhecimentos sobre o mundo como um todo, ou seja, a geografiageral, e também aos estudos sobre um determinado lugar ou região, a geografia regional. Por exemplo: asdensidades demográficas no mundo, o comércio internacional, os climas do nosso planeta, etc. (geografiageral); ou o estado da Europa ocidental, da Grácia ou da Amazônia ou da Amazônia (geografia regional).O aspecto estratégico da geografia diz respeito à sua utilidade para o Estado (isto é, para o poder público),para os militares (para fazer a guerra), para as empresas e indivíduos em geral (para conhecer o mundo eos lugares a fim de neles poder atuar mais eficazmente). Afinal, todos os povos, todas as sociedades humanas, habitam um determinado espaço, que é o seuterritório. E não é possível que exista um governo (cúpula ou comando do Estado) que administra umasociedade, cobrando impostos e garantindo a lei e a ordem, sem dispor de informações geográficas arespeito dessa sociedade e do seu território: conhecimentos e mapas sobre os recursos naturais (solos,minérios, recursos hídricos, etc.), sobre a população (número de habitantes e suas características – sexo,idade, faixas de rendimentos -, locais onde eles se concentram, entre outros). Para efeito didático, pode-se dividir a Geografia atual em Física, Humana e Regional, nuncaesquecendo que o ensino deve ser realizado de modo integrado e crítico, fazendo com que o alunoperceba as inter relações existentes entre os assuntos tratados, especialmente no que refere-se à ação dohomem como alguém que age sobre o espaço, transformando-o continuamente e assim, transformando asi mesmo.Geografia Física: Realiza a observação, medição e descrição da superfície da Terra. Para isto foi necessáriodesenvolver estudos específicos, que dela fazem parte: a geomorfologia, a climatologia, a biogeografia e ageografia dos solos. Podemos acrescentar a estes, dois ramos mais recentes que se desenvolveram a partirda constatação de que o homem tem aumentado sua capacidade de alterar as paisagens e a ecologiamundial: o manejo de recursos e estudos ambientais. O manejo de recursos visa criar métodos deutilização dos recursos naturais de forma a tirar o melhor proveito deles para o homem, sem agredir ouagredindo o menos possível a natureza. Como exemplo podemos citar a utilização de um curso de águapara irrigação, energia e lazer. A Geografia física e a Geologia têm como objetos comuns de estudo a Terra e suas várias esferas,que são, do interior para o exterior, o núcleo, o manto e a crosta (a Terra sólida), em cuja superfícieocorrem as trocas gasosa e a hidrosfera ou esfera líquida, de que fazem parte rios, logos e oceanos. AGeografia física, e especificamente à Geomorfologia, interessa a distribuição das formas de relevo e dosmateriais que as constituem. A Geomorfologia procura o entendimento do arranjo que apresentam, na
  • 3. superfície da Terra, os “produtos” desses processos ou, dito de outro modo, das formas de relevo(montanhoso, falhado, vulcânico, entre outros) e dos materiais que os sustentam (rochas ígneas,metamórficas, sedimentares). Essas informações ajudam o geógrafo a entender os tipos e distribuição dosrelevos e das rochas na superfície da Terra, que são resultados dos fenômenos que se verificam emprofundidade. Os estudos ambientais avaliam o impacto causado pelas ações humanas sobre a fauna e a flora,levando à extinção de diversas espécies, bem como qualquer agressão à hidrosfera, litosfera e atmosfera,como por exemplo efeito estufa, provocado pela derrubada e queima das florestas e lançamento de gasespoluentes na atmosfera. Além de analisar, são desenvolvidas medidas que podem minimizar ou sanar osresultados negativos da ação do homem, ajudando-o a corrigir o fluxo de suas ações sobre a Terra.Geografia Humana: Ocupa-se especificamente do estudo dos povos e suas características peculiarescomo, cultura, trabalho, divisão social, economia, hábitos, etc. Para isto, subdivide-se em geografia cultural e social, geografia política, geografia urbana,geografia médica, geografia histórica e geografia das populações. Esta área da geografia, com suas subdivisões vai estudar como cada povo satisfaz suasnecessidades, garantindo sua subsistência; quais são os seus valores sociais e culturais; como organizam-se em cidades e áreas metropolitanas; como é sua organização política; de que forma seus hábitos têmevoluído ao longo dos anos; e como é sua saúde e quais as doenças que os afetam.Geografia Regional: Bastante recente, os primeiros estudos da geografia regional datam do fim doséculo XIX e início do século XX. Esta abordagem trata de regiões com características afins, mesmo quefaçam parte de países ou continentes diferentes. Busca estudar cada região do globo em suas semelhançasquanto ao clima, vegetação, fauna, economia, etc. Questiona a divisão do mundo em continentes e como fruto de suas análises, já incorporaram-se àlinguagem dos estudiosos termos como América Latina, Mediterrâneo e Oriente Médio referindo-se àsregiões com países que apresentam grandes semelhanças. A região é como uma forma espacial de organização política (etimologicamente, região vem deregere, isto é, dominar, reger), os geógrafos acreditam na idéia de que região é um dado quase eterno,produto da Geologia e da História. Os geógrafos, de algum modo, acabaram por naturalizar as idéias deregião: regiões calcáreas, regiões graníticas, regiões frias, regiões florestais, entre outros. A noção deregião, que é fundamentalmente política, para designar todas as espécies de conjuntos espaciais, quersejam topográficos, geológicos, climáticos, botânicos, demográficos, econômicos ou culturais. Como ciência, a Geografia possui conceitos básicos, ou seja, rudimentos que conferem umentendimento geral do que ela estuda.Avaliação Cultural da Terra: A geografia não é meramente a ciência que descreve a Terra, mas sim aquela que a observa comoo local onde se desenrola a vida da humanidade, sua história, cultura, costumes, etc. Dentro destaperspectiva podemos entender que o ambiente físico pode influenciar o homem e este pode transformá-lopara alcançar seus objetivos. Mais importante que o homem viver numa área com fartos recursos naturais é a qualidade de suaeducação, sua capacidade de agir sobre a natureza, transformando-a para benefício próprio.Conceito Regional: O conceito regional nos remete ao entendimento de que a superfície da Terraapresenta diferenças e semelhanças. É possível notar uma homogeneidade interna numa certa região que adistingue de outra. Com esta visão em mente pode-se perceber que as regiões podem ser agrupadas de modo distinto:características econômicas, físicas, tipos de ecossistemas, etc. Exemplos: Região Amazônica, abrangendotoda a mata que pertence ao Brasil e países vizinhos, Região do Nordeste, abrangendo vários estados eidentificando peculiaridades como pobreza, escassez de água e vegetação pobre em muitas áreas, Centro-Sul brasileiro, abrangendo estados com uma economia bastante desenvolvida e grandes áreas urbanas.Cartografia: A Cartografia é a ciência mais antiga de todas as descritas, datando da Pré-História esempre desempenhou papel fundamental nos estudos geográficos. Ela é o conjunto de técnicas que visama elaboração, à redação e à edição de cartas geográficas ou mapas. É imprescindível que seja conhecidano estudo de Geografia. “Através dessa linguagem é possível sintetizar informações, expressar
  • 4. conhecimentos, estudar situações, entre outras coisas — sempre envolvendo a idéia da produção doespaço: sua organização e distribuição.” (PCN - Geografia)Contextualização: A Geografia é uma ciência com suas características próprias, porém ela utiliza-se dediversas outras ciências para o seu trabalho. Neste sentido, percebe-se que é uma ciência contextualizadacom outras, utilizando-se dos conhecimentos específicos acumulados pela botânica, climatologia,biologia, economia, etc. Os assuntos abordados pela geografia relacionam-se com o que acontece no mundo inteiro. Umestudante brasileiro estuda a geografia do país, mas necessita estar inteirado dos acontecimentosmundiais, pois, uma guerra, decisão de um presidente ou ação popular, pode modificar a geografia dealguma parte do mundo.II) História da Geografia: Embora tenha-se consciência, como educadores cristãos, que o início de tudo se deu com a criaçãoda Terra por Deus e pela formação do homem e da mulher para habitá-la, a Geografia, como ciência sócomeça a ser melhor desenvolvida pelos gregos, a partir do século V a.C. Datam desta época os primeirosregistros históricos e geográficos. Heródoto, considerado o pai da História, também pode ser chamado opai da Geografia, pois foi o primeiro a fazer relatos geográficos de suas viagens. Mais adiante, pode-secitar Pitágoras e Aristóteles, que já acreditavam que a Terra tinha forma esférica. No séc. III, Erastóstenesde Cirene escreveu “Geographica”, a primeira obra que se tem conhecimento a usar o nome Geografiacomo título. Este estudioso calculou a circunferência da Terra com espantosa precisão. Pode-se citartambém Strabo autor de uma obra de 17 volumes sobre a época de Cristo e Ptolomeu, com registrosdatados do II ano da Era Cristã, embora possuindo alguns erros. Por um longo período da história os estudos dos gregos foram esquecidos, somente nos séculos XIe XII foram revistos e ampliados pelos geógrafos árabes. No decorrer dos séculos seguintes os estudiosos europeus ignoraram as alterações realizadas pelosárabes e retomaram os estudos gregos, perpetuando algumas informações errôneas contidas nos materiaisde Ptolomeu e espalhando este conhecimento pelo Ocidente. Somente nos séculos XV e XVI foi possívelrevisar os registros comparando-os com as anotações das novas viagens. Em 1570 o cartógrafo AbrahamOrtelius compilou uma série de mapas juntando-os em um livro, elaborando assim o primeiro Atlas deque se tem notícia. No século XVIII todo o mundo estava interligado e as terras (do novo mundo) descobertas econhecidas; teve início o processo de recolhimento de dados e material com o objetivo de fazer avançaralgumas ciências; as grandes expedições científicas cumpriam esse papel, o que resultou na criação deáreas/disciplinas específicas. As bases metodológicas da Geografia vêem da Filosofia, cujo principal representante foi Kant, oqual a definiu como ciência natural, encarregada de estudar a natureza, através dos sentidos objetivos(observar, descrever); cabia, portanto, à Geografia os estudos dos fenômenos físico-naturais que sesucediam no espaço. Para o geógrafo atual, a Geografia é a ciência que estuda os relacionamentos dos homens entre si ecom a natureza, transformando e construindo continuamente o espaço. Nestas relações, os homenstransformam a si mesmos e a natureza. No primeiro caso, os seres humanos transformam-se pelo convíviosocial e transcultural. As culturas de povos diversos fundem-se dando origem a novos povos. No segundocaso, isto acontece porque tudo ao nosso redor vem da natureza e ela precisa ser modificada para que oseu produto possa chegar até os habitantes dos centros urbanos.