Your SlideShare is downloading. ×
7º Almanaque de Criação - Lixeira de Ouro
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

7º Almanaque de Criação - Lixeira de Ouro

134

Published on

"Lixeira de Ouro" …

"Lixeira de Ouro"
Cliente: Almanaque de Criação.
Peça: Mala direta.
Agência: Doisnovemeia Publicidade.
Redação: Luiz Otavio Medeiros.
Direção de Arte: Dario Joffily.

Bronze em Promo no Prêmio Colunistas Brasília 2012.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
134
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Mala Direta7º Almanaque de Criação
  • 2. O Almanaque de Criação é um evento anualque existe desde 2006.
  • 3. O Almanaque de Criação é um evento anualque existe desde 2006.Ele traz para Brasília o que há de melhore mais atual na publicidade brasileira.
  • 4. O Almanaque de Criação é um evento anualque existe desde 2006.Ele traz para Brasília o que há de melhore mais atual na publicidade brasileira.Em 2012, ele chegou a sua sétima ediçãoe a gente precisava convidar as pessoaspara participarem.
  • 5. Mas o Almanaque de Criação tem o estigmade ser um evento só para estudantes.
  • 6. Mas o Almanaque de Criação tem o estigmade ser um evento só para estudantes.O que afasta e traz poucos profissionaisda área para assisti-lo.
  • 7. Mas o Almanaque de Criação tem o estigmade ser um evento só para estudantes.O que afasta e traz poucos profissionaisda área para assisti-lo.Era necessário tirar esse estigma,mostrar o benefício de ir no Almanaquee atrair esse público para o evento.
  • 8. Assim, foi decidido produzir uma peçada campanha focada nessa segmentaçãode público: uma mala direta.
  • 9. Assim, foi decidido produzir uma peçada campanha focada nessa segmentaçãode público: uma mala direta.Como nosso objetivo era atingirprofissionais que atuam no mercado,a mala direta foi enviada para15 agências de publicidade de Brasília.
  • 10. Antes de pensar na ideia, era precisoentender dois pontos importantespara a demanda.
  • 11. Antes de pensar na ideia, era precisoentender dois pontos importantespara a demanda.A campanha seguia umdirecionamento pré-definido:
  • 12. Antes de pensar na ideia, era precisoentender dois pontos importantespara a demanda.A campanha seguia umdirecionamento pré-definido:Sua obras-primas não serão mais suficientes pra você.
  • 13. Além disso, a mala direta precisava seralgo útil, que se encaixasse no ambientede uma agência.
  • 14. Além disso, a mala direta precisava seralgo útil, que se encaixasse no ambientede uma agência.Para que fosse criada uma experiênciacontinua com a marca do Almanaque deCriação e com a ideia principal de nossacampanha.
  • 15. Tá, então precisávamos criar algoa partir desses dois pontos.
  • 16. Tá, então precisávamos criar algoa partir desses dois pontos.Mas antes era indispensável entendercomo esse argumento se encaixavapara o público definido.
  • 17. Tá, então precisávamos criar algoa partir desses dois pontos.Mas antes era indispensável entendercomo esse argumento se encaixavapara o público definido.Ou seja, qual é a obra-prima de um publicitário?
  • 18. O que move a nossa profissão sãoas ideias, mas nem todas são iguais.
  • 19. O que move a nossa profissão sãoas ideias, mas nem todas são iguais.Tem algumas que são especiais,que fazem todo o esforço para chegaraté elas se justificar.
  • 20. O que move a nossa profissão sãoas ideias, mas nem todas são iguais.Tem algumas que são especiais,que fazem todo o esforço para chegaraté elas se justificar.Todo publicitário tem aquelas ideiasque são especiais para ele.
  • 21. O que move a nossa profissão sãoas ideias, mas nem todas são iguais.Tem algumas que são especiais,que fazem todo o esforço para chegaraté elas se justificar.Todo publicitário tem aquelas ideiasque são especiais para ele.Todo publicitário tem suas ideias de ouro.
  • 22. Mas uma das primeiras coisas quese aprende nessa profissão é ter desapego.
  • 23. Mas uma das primeiras coisas quese aprende nessa profissão é ter desapego.Que se apoiar no seu melhor nãoajuda você a ir longe na profissão.
  • 24. Mas uma das primeiras coisas quese aprende nessa profissão é ter desapego.Que se apoiar no seu melhor nãoajuda você a ir longe na profissão.Pelo contrário, é necessário matar umleão por dia e abrir mão completamentede sua zona de conforto.
  • 25. Mas uma das primeiras coisas quese aprende nessa profissão é ter desapego.Que se apoiar no seu melhor nãoajuda você a ir longe na profissão.Pelo contrário, é necessário matar umleão por dia e abrir mão completamentede sua zona de conforto.Para que o nosso argumento fizessesentido, era necessário falar para essespublicitários, que já tem anos de mercado,para jogar suas ideias de ouro fora.
  • 26. Difícil, né?
  • 27. Difícil, né?Era preciso mostrar que a coisa quemais os atrapalhava a ter ideias de ouroeram suas antigas ideias de ouro.
  • 28. Difícil, né?Era preciso mostrar que a coisa quemais os atrapalhava a ter ideias de ouroeram suas antigas ideias de ouro.Que apesar de serem as preferidas,não adiantava viver do orgulho delas.
  • 29. Difícil, né?Era preciso mostrar que a coisa quemais os atrapalhava a ter ideias de ouroeram suas antigas ideias de ouro.Que apesar de serem as preferidas,não adiantava viver do orgulho delas.O que fizemos foi mostrar que o argumentoinicial de “insatisfação com suas obras-primas”também fazia parte do ciclo de produçãode ideias de um publicitário.
  • 30. Tá bom, era necessário jogarsuas ideias de ouro fora.
  • 31. Tá bom, era necessário jogarsuas ideias de ouro fora.Mas elas são ideias de ouro.
  • 32. Tá bom, era necessário jogarsuas ideias de ouro fora.Mas elas são ideias de ouro.Elas mereciam uma “despedida”a altura do que foram e do queproporcionaram para seus autores.
  • 33. Tá bom, era necessário jogarsuas ideias de ouro fora.Mas elas são ideias de ouro.Elas mereciam uma “despedida”a altura do que foram e do queproporcionaram para seus autores.Não podiam parar no lixo comum.
  • 34. Tá bom, era necessário jogarsuas ideias de ouro fora.Mas elas são ideias de ouro.Elas mereciam uma “despedida”a altura do que foram e do queproporcionaram para seus autores.Não podiam parar no lixo comum.Ideias de ouro mereciamuma lixeira de ouro.
  • 35. Para manter a unidade argumentativada campanha, o discurso foi feito pelolado da obra-prima dessa história:o lado dessas ideias de ouro.
  • 36. Para manter a unidade argumentativada campanha, o discurso foi feito pelolado da obra-prima dessa história:o lado dessas ideias de ouro.Adotamos uma postura provocativa, porquequeríamos causar um incômodo no público.
  • 37. Para manter a unidade argumentativada campanha, o discurso foi feito pelolado da obra-prima dessa história:o lado dessas ideias de ouro.Adotamos uma postura provocativa, porquequeríamos causar um incômodo no público.Incômodos geram contestações, provocamuma ação e tiram você da mesmisse.
  • 38. Para manter a unidade argumentativada campanha, o discurso foi feito pelolado da obra-prima dessa história:o lado dessas ideias de ouro.Adotamos uma postura provocativa, porquequeríamos causar um incômodo no público.Incômodos geram contestações, provocamuma ação e tiram você da mesmisse.E para trabalhar a ideia e o argumento de formaleve, o tom de humor predominava na peça.
  • 39. Agência: Doisnovemeia PublicidadeAtendimento: Silvio KazuoDiretor de Criação: Lucas CardosoRedator: Luiz Otavio MedeirosDiretor de Arte: Dario JoffilyIlustrador: Dario JoffilyProdutora: Luiza AntonelliAprovação: Alessandra Cavendish e Gabriel Cunha
  • 40. Nossos resultados?
  • 41. Nossos resultados?As malas diretas foram muito bemrecebidas por todas as agências.
  • 42. Algumas delas até fizeramquestão de postar em suasmídias sociais o ocorrido.
  • 43. A maioria das lixeiras cumpriramseu objetivo e continuam até hojeem muitas dessas agências.Ink Mustache SetteGraalBorghierh Lowe
  • 44. Elas se mostraram ser maisque uma lixeira.
  • 45. Elas se mostraram ser maisque uma lixeira.Elas são um símbolo.
  • 46. Elas se mostraram ser maisque uma lixeira.Elas são um símbolo.E toda vez que olharem para elas vãose lembrar de que não podemos nosacomodar, de que precisamos semprenos manter em movimento.
  • 47. Elas se mostraram ser maisque uma lixeira.Elas são um símbolo.E toda vez que olharem para elas vãose lembrar de que não podemos nosacomodar, de que precisamos semprenos manter em movimento.Nós pensamos exatamente assim.
  • 48. É por isso que queremos essePrêmio Colunistas para colocarna nossa lixeira de ouro.
  • 49. Bom pra você, ruim pra sua obra-prima.

×