Your SlideShare is downloading. ×
0
éTica Aula005
éTica Aula005
éTica Aula005
éTica Aula005
éTica Aula005
éTica Aula005
éTica Aula005
éTica Aula005
éTica Aula005
éTica Aula005
éTica Aula005
éTica Aula005
éTica Aula005
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

éTica Aula005

2,814

Published on

Published in: Travel, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,814
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
29
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • Noções básicas sobre os princípios constitutivos da natureza humana( estrutura, dimensão e funcionamento ).
  • Transcript

    • 1.  
    • 2. Centro Universitário Ítalo Brasileiro e Associação Internacional de Direito Pontifício Arautos do Evangelho Curso de Graduação em Teologia Tomista Prof. Ms. Luiz Felippe Matta Ramos
    • 3. Para pensar <ul><li>“ Deus dos Pais, Senhor de misericórdia, que tudo criaste </li></ul><ul><li>com tua palavra e com tua Sabedoria formaste o homem para dominar as criaturas que fizeste, governar o mundo com justiça e santidade e exercer o julgamento com retidão de vida, </li></ul><ul><li>Dá-me a Sabedoria contigo entronizada e não me excluas do número de teus filhos. </li></ul><ul><li>(...) </li></ul><ul><li>Os pensamentos dos mortais são tímidos e </li></ul><ul><li>falíveis nossos raciocínios; </li></ul><ul><li>Um corpo corruptível pesa sobre a alma </li></ul><ul><li>e – tenda de argila – oprime a mente pensativa (...). </li></ul><ul><li>Quem conhecerá tua vontade, se não lhe dás </li></ul><ul><li>Sabedoria enviando </li></ul><ul><li>Dos céus teu santo espírito ?” </li></ul><ul><li>Livro da Sabedoria 9, 1-4.14-15.17. </li></ul>
    • 4. <ul><li>“ A Ética e suas inserções no processo histórico. O período helenístico e o pensamento ético na Idade Média. </li></ul><ul><li>Roteiro </li></ul><ul><li>1.- O período helenístico: doutrinas éticas decorrentes. </li></ul><ul><li>2.- O pensamento ético medieval: periodização. </li></ul>Em pauta:-
    • 5. &nbsp;
    • 6. &nbsp;
    • 7. 1.- O período helenístico: doutrinas éticas decorrentes . Helenismo : “Por helenismo – entre as discutidas e diversas definições (...), entende-se o conceito de indica uma época, o conjunto de idéias filosóficas, religiosas e morais – que nascem no seio da cultura e civilização iniciadas na Grécia clássica e propagada, depois da expedição de Alexandre Magno, pela área mediterrânea. O helenismo, em grande parte, é o resultado sincretístico do abraço do Oriente ao Ocidente”. FONTE : PIKASA, Xabier e SILANES, Nereo (Direção). Dicionário Teológico: o Deus cristão. São Paulo: Paulus, 1988. Série Dicionários. Filosofia helenístico-romana: “morto Aristóteles, desaparece o interesse pela Metafísica; a Filosofia entra em declínio, torna-se regra de vida individualista, procura de felicidade terrestre”. Principais escolas e suas propostas. FONTE : BETTENCOURT, Pe. Estêvão Tavares. Curso de Filosofia. Rio de Janeiro: Escola Mater Ecclesiae, s/d.
    • 8. <ul><li>1.- O período helenístico: doutrinas éticas decorrentes . </li></ul><ul><li>Princípios: </li></ul><ul><li>a pólis acaba e é substituída pelo império . Mudança de perspectivas ( = compreensão do mundo) e de valores morais. </li></ul><ul><li>com o término da mesma, a compreensão da categoria de “ cidadão ” é substituída pela categoria do “ indivíduo ”. </li></ul><ul><li>a vida política é interpretada como fonte de perturbação . Busca da felicidade fora da vida coletiva. </li></ul><ul><li>Com Alexandre Magno, manifesta-se uma das primeiras expressões da globalização cultural com seus inevitáveis desdobramentos. </li></ul><ul><li>Em decorrência destas perspectivas, manifestam-se escolas filosóficas com novos objetivos: </li></ul><ul><li>a paz da alma, </li></ul><ul><li>a felicidade por meio da tranqüilidade e </li></ul><ul><li>uma vida serena ainda neste mundo. </li></ul><ul><li>Alexandria: berço das coisas diferentes e exóticas. </li></ul><ul><li>Período dos princípios que hoje correspondem ao </li></ul><ul><li>esoterismo: pedras, cristais, cromoterapia, etc. </li></ul>
    • 9. <ul><li>1.- O período helenístico: doutrinas éticas . </li></ul><ul><li>Epicurismo ( Epicuro de Samos 270 a C). </li></ul><ul><li>A paixão é o movimento violento da alma. A virtude </li></ul><ul><li>do sábio é sua capacidade de moderação, de equilíbrio. </li></ul><ul><li>Busca da supressão das causas da intranqüilidade </li></ul><ul><li>(ataraxía), pois só existe o acaso. </li></ul><ul><li>As coisas são mecânicas. Nada possui uma ordem, </li></ul><ul><li>uma finalidade. </li></ul><ul><li>Não temer os deuses porque eles possuem suas vidas próprias. </li></ul><ul><li>Não temer a morte: quando ela vem, já não mais existimos. A alma humana é material e mortal. </li></ul>
    • 10. <ul><li>1.- O período helenístico: doutrinas éticas . </li></ul><ul><li>Estoicismo (Zenão de Cítio 263 a C). </li></ul><ul><li>Propõe uma “física panteísta”. Por conseqüência, a regra suprema está em viver conforme a natureza e buscar a apatia </li></ul><ul><li>( insensibilidade diante do bem e do mal). </li></ul><ul><li>O sábio é aquele que tudo suporta, tudo tolera para </li></ul><ul><li>manter-se em harmonia com o universo. </li></ul><ul><li>Adoção do suicídio como forma de superar a angústia </li></ul><ul><li>inevitável e decorrente desta tolerância. </li></ul><ul><li>Cinismo (Antístenes 365 a C). </li></ul><ul><li>Desprezo pelos costumes vigentes. </li></ul><ul><li>Valores morais = fonte de insatisfação. </li></ul><ul><li>Zombaria pelos cidadão em geral. </li></ul><ul><li>Negação da importância da vida coletiva. </li></ul><ul><li>Mascaramento das reais intenções individuais para poder se relacionar com os demais. </li></ul>
    • 11. <ul><li>1.- O período helenístico: doutrinas éticas . </li></ul><ul><li>Cristianismo: século I. Primeiros cristãos. </li></ul><ul><li>“ Nós também temos a nossa receita de felicidade” não baseada em princípios políticos, sociais ou filosóficos mas sim em princípios divinos. </li></ul><ul><li>passagem de um ethos individualista , racional para um ethos cristão . </li></ul><ul><li>manifestação de um Deus pessoal embora não constituído de uma identidade antropológica ou cosmológica </li></ul><ul><li>Detentor e proponente de um projeto de vida que se configura em um proposta de valores encimada sob uma revolucionária perspectiva de relacionamento humano (intra pessoal) e social (inter pessoal): o amor ao próximo (= amor cáritas ) </li></ul>
    • 12. <ul><li>2. O pensamento ético medieval: periodização. </li></ul><ul><li>“ As origens e formação da Ética cristã, que deveria exercer influência tão profunda e decisiva na constituição de ethos da civilização ocidental, constituem apenas uma das faces, e a que levou provavelmente mais tempo para delinear-se, de um fenômeno histórico-cultural extremamente complexo qual foi, dos séculos I ao III, a expansão e inculturação do Cristianismo no mundo mediterrâneo”. </li></ul><ul><li>Fonte:- LIMA VAZ, Henrique C. de. Escritos de Filosofia IV. Introdução à Ética Filosófica. São Paulo: Loyola, 1999. Coleção Filosofia. </li></ul>
    • 13. <ul><li>2. O pensamento ético medieval: periodização </li></ul><ul><li>Segundo BETTENCOUT (obra citada), “dá-se o encontro da Filosofia com o Cristianismo, que suscita à razão questões novas, provocando favoravelmente a especulação filosófica (grifo nosso): foram então elaboradas com precisão as noções de criação, pessoa, Providência, mal, vida póstuma, etc. </li></ul><ul><li>Distinguem-se duas fases: </li></ul><ul><li>A Patrística: séc. II – séc. VIII. </li></ul><ul><li>A Escolástica: séc. IX – séc. XV. </li></ul><ul><li>Escolástica ascendente: Santo Anselmo. </li></ul><ul><li>Escolástica alta: São Tomás de Aquino. </li></ul><ul><li>Escolástica decadente: Ockam. </li></ul>

    ×