Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
J.gabrieli
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply
Published

Palestra do presidente da Petrobras no seminário Brasilianas.org

Palestra do presidente da Petrobras no seminário Brasilianas.org

Published in Business , Economy & Finance
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
926
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3

Actions

Shares
Downloads
20
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide
  • Criar um mosaico com as imagens anteriores

Transcript

  • 1. 1 José Sergio Gabrielli Azevedo Presidente São Paulo, 8.11.2010 5º FÓRUM DE DEBATES BRASILIANAS.ORG Indústria Nacional: o Pré-Sal como propulsor da indústria brasileira
  • 2. 2 MARCO REGULATÓRIO : CONVIVER COM TRÊS REGIMES • Concessão: áreas fora do Pré-Sal (áreas estratégicas) e as áreas do Pré-Sal que já foram concedidas. • Cessão Onerosa: Franco, Florim, entorno de Tupi, Tupi-NE, Peroba, entorno Iara e de Júpiter, Pau-Brasil e Guará-Sul. • Partilha: áreas do Pré-Sal que não foram concedidas.
  • 3. 3 Não haverá mudança para as Áreas já concedidas, inclusive no Pré-Sal Petrobras 100% Petrobras Operadora Terceiros por Licitatório Cessão Onerosa Partilha de produção Pré-sal e Áreas Estratégicas NOVO MARCO REGULATÓRIO Outras Áreas Mantido Atual Modelo de Concessão Petrobras Até 5 Bi BOE
  • 4. 4 FUNDO SOCIAL - FS • Constituir-se-á em poupança pública de longo prazo • É transgeracional • Constituir-se-á em poupança pública de longo prazo • É transgeracional • Permitirá investimentos que garantirão implementação de política industrial • Prevenção contra doenças como a Holandesa • Permitirá investimentos que garantirão implementação de política industrial • Prevenção contra doenças como a Holandesa • Complementa o Novo Modelo de E&P para as áreas do Pré-Sal e estratégicas • Complementa o Novo Modelo de E&P para as áreas do Pré-Sal e estratégicas CaracterísticasCaracterísticas
  • 5. 5 10.100 Reservas Provadas 2002 11.500 Revervas Provadas 2006 14.169 Reservas Provadas 2009 5.000 Cessão Onerosa 30.000-35.000 Reservas Provadas + Pré-Sal + Cessão Onerosa Bacias do Pré-Sal de Campos e Santos² Cenário Otimista +5.400 Cenário Base +10.600 Volumes Recuperáveis Anunciados POTENCIAL DE HIDROCARBONETOS NO BRASIL AINDA EM DESCOBRIMENTO Nosso Desafio Para alcançar as metas de produção de 2020 a um índice de R/P de 15 anos, a Petrobras deve provar reservas de aprox. 25 bilhões de barris nos próximos 10 anos Nossas Capacidades • Sólido histórico de reposição de reservas – reservas em crescimento nos últimos 17 anos • Até 21 bilhões de barris somente das descobertas anunciadas do pré-sal e da Cessão Onerosa • Ampla base de recursos contingentes no pós-sal, com várias descobertas concretas anunciadas – 35 planos de avaliação • 265 blocos exploratórios, cobrindo 155 mil km2 • Gastos com exploração >US$ 4 bilhões por ano 14,169 Notas: 1. Critério do SPE 2. Estimativas de Reservas não Provadas: Tupi, Iara, Guará e Parques das Baleias, incluindo Petrobras e Parceiros mm boe
  • 6. 6 1.500 2.000 2.500 3.000 3.500 4.000 4.500 5.000 5.500 6.000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 Produção Total da Petrobras (Mil boe/d) Fonte: PFC Energy e Company’s reports Meta de Produção de Óleo e Gás (Mil boe/d) +33% +57 % 1.809 2.037 2.020 2.217 2.298 2.301 2.400 2.525 2.723 3.907 5.382 4,9% a.a. 7,1% a.a. 9,4% a.a. 1.500 1.540 1.493 1.684 1.778 1.792 1.855 1.971 2.100 252 251 265 274 277 273 321 316 384 623 1.109 176 203 2.980 3.950 35 161 168 163 142 126 124 141 146 22 85 94 96 101 110 100 97 93 128 120 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 ... 2014 ... 2020 Produção de Petróleo no Brasil Produção de Gás no Brasil Produção de Petróleo Internacional Produção de Gás Internacional 1,078Pré-Sal 241 CRESCENDO A UMA TAXA SUPERIOR AOS COMPARÁVEIS
  • 7. 7 AUMENTO DA DEMANDA DOMÉSTICA E PRODUÇÃO CRESCENTE EXIGEM INVESTIMENTOS EM REFINO mil bpd) 13%13% 110%110% 132%132% 124%124% Produção como % do Refino ● Produção de petróleo e a demanda do mercado brasileiro já excedem a capacidade de refino ● Exportação de petróleo bruto deve chegar a 1 milhão bpd em 2014, mesmo com a expansão da capacidade de refino no país 181 1.971 2.980 3.950 1.393 1.791 2.260 3.196 1.036 1.933 2.356 2.794 1980 2009 2014E 2020E Produção Carga Fresca Processada Demanda de Derivados
  • 8. 8 E&P RTC G&E Petroquímica DESENVOLVIMENTO DE OPORTUNIDADES ÚNICAS REQUER INVESTIMENTO SUBSTANCIAL 53% 33% 2%1%2% 8% 1% Fluxo de Caixa Operacional Projetado 2010-2014 80 Plano de Negócios 2010-2014 US$ 224,1 bilhões 163 Preço Médio de Venda (R$/barril) Brent Médio (US$/bbl) Taxa de Câmbio (R$/US$) 1,78 Principais Premissas Fluxo de Caixa Operacional (após dividendos) US$ 155 bilhões Investimentos US$ 224 bilhões Caixa US$ 11 bilhões Fonte Uso Amortização de Dívida US$ 38 bilhões Captações (Dívida + Equity) US$ 96 bilhões • Retorno de 14% nos projetos do Plano de Investimentos Distribuição Biocombustível Corporativo Brasil 95% Internacional 5%
  • 9. 9 Gasoduto GN Fertilizantes Termoelétricas Terminais de GNL Investimentos Totais em Gás e Energia: US$ 17,8 bilhões • Infra-estrutura completa de transporte e processamento de gás natural • Consolidação de Investimentos em geração de energia • Investimentos na cadeia de GNL para escoamento do gás do Pré-Sal • Aumento da flexibilidade com a conversão de gás natural em fertilizantes INSTALAÇÃO DE INFRAESTRUTURA PARA TRANSPORTE E PROCESSAMENTO DE GÁS NATURAL NO BRASIL • 5º maior país do mundo em área total (8,5 MM km²) • Mais de 9.000 km de costa 15% 23% 32% 30%GNL Energia Elétrica Plantas de Gás Gasodutos
  • 10. 10 CRESCIMENTO DO NÍVEL DE INVESTIMENTOS DA PETROBRAS
  • 11. 11 - Espera-se um nível de contratação anual no País de cerca de US$ 28,4 bilhões (no plano anterior este valor era cerca de US$ 20 bilhões) - Espera-se que cerca de 70% dos investimentos sejam colocados junto a fornecedores brasileiros - Considerando os investimentos com parceiros, a contratação anual no País atinge cerca de US$ 32,8 bilhões Investimentos Petrobras no Brasil (US$ bilhões) Conteúdo Nacional 0 % 40 % 60 % 80 % 100 % 20 % E&P (53%) Gás & Energia (82%) Distribuição e PBio (100%) Abastecimento e Corporativo (80%) Área de Negócio Investimentos no Brasil Colocação no Mercado Nacional Conteúdo Nacional (%) E&P 108,2 57,8 53% Abastecimento 78,6 62,8 80% Gás & Energia 17,6 14,4 82% Distribuição 2,3 2,3 100% PBio 2,3 2,3 100% Corporativo 3,3 2,6 80% Total 212,3 142,2 67% CONTEÚDO NACIONAL 2010-2014
  • 12. 12 O PROGRAMA DE INVESTIMENTOS DA PETROBRAS • O Plano de Investimentos da Petrobras (US$ 224 bilhões até 2014) exigirá cada vez maior participação do mercado nacional; • A implantação segura, rentável e dentro dos cronogramas de todos os seus projetos precisa garantir a sustentabilidade e expansão da cadeia de suprimento da Petrobras; • Medidas preventivas estão sendo adotadas para mitigação de riscos relacionados aos custos de suas aquisições e ao atendimento do cronograma de seus projetos; • Principais entraves à expansão sustentável da cadeia de suprimento: – Acesso a Tecnologia – Qualificação de mão de obra – Acesso a fontes de crédito – Investimentos – Capital de Giro – Qualidade da Gestão 2010 2011 2012 2013 2014
  • 13. 13 13 POLÍTICAS DE FOMENTO DE CONTEÚDO LOCAL Política de Suprimento: Maximizar o Conteúdo Local, em bases competitivas e sustentáveis Petrobras (demandante de bens e serviços) Conteúdo Local – requerido também nos contratos de bens e serviços de demais áreas BNDES Requisitos de Financiamento ANP Requisitos Regulatórios Petrobras Política Interna Requisitos de Conteúdo Local Mínimo exigido nos Contratos de Concessão de E&P
  • 14. 14 E&P INDICADOR DE CONTEÚDO LOCAL – 2º TRIMESTRE 2010 (US$bi) 2,98 3,38 5,32 6,13 10,95 10,21 8,99 8,44 8,73 5,20 5,66 8,42 10,23 17,20 16,28 14,12 13,50 13,92 3,54 4,61 6,74 9,19 6,20 7,40 9,64 12,41 75,38% 74,04% 57,03% 62,24% 69,98% 63,14% 59,92% 63,65% 62,70% 63,66% 62,51% 62,70% 57,33% 59,74% 0,00 10,00 20,00 30,00 40,00 50,00 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 0% 20% 40% 60% 80% 100% $ Previsto Nacional $ Previsto Total $ Realizado Nacional $ Realizado Total ICL Realizado Meta ICL 2,98 3,38 5,32 6,13 10,95 10,21 8,99 8,44 8,73 5,20 5,66 8,42 10,23 17,20 16,28 14,12 13,50 13,92 3,54 4,61 6,74 9,19 6,20 7,40 9,64 12,41 75,38% 74,04% 57,03% 62,24% 69,98% 63,14% 59,92% 63,65% 62,70% 63,66% 62,51% 62,70% 57,33% 59,74% 0,00 10,00 20,00 30,00 40,00 50,00 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 0% 20% 40% 60% 80% 100% $ Previsto Nacional $ Previsto Total $ Realizado Nacional $ Realizado Total ICL Realizado Meta ICLInvestimento Previsto Nacional Investimento Previsto Total Meta ICL 5,32 6,13 10,95 10,21 8,99 8,44 8,73 8,42 10,23 17,20 16,28 14,12 13,50 13,92 6,74 9,19 7,40 9,64 12,41 75,38% 74,04% 69,98% 63,14% 59,92% 63,65% 62,70% 63,66% 62,51% 62,70%4% 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 0% 20% 40% 60% 80% 100% acional $ Previsto Total $ Realizado Nacional Total ICL Realizado Meta ICL 2,98 3,38 5,32 6,13 10,95 10,21 8,99 8,44 8,73 5,20 5,66 8,42 10,23 17,20 16,28 14,12 13,50 13,92 3,54 4,61 6,74 9,19 6,20 7,40 9,64 12,41 75,38% 74,04% 57,03% 62,24% 69,98% 63,14% 59,92% 63,65% 62,70% 63,66% 62,51% 62,70% 57,33% 59,74% 0,00 10,00 20,00 30,00 40,00 50,00 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 0% 20% 40% 60% 80% 100% $ Previsto Nacional $ Previsto Total $ Realizado Nacional $ Realizado Total ICL Realizado Meta ICL 2,98 3,38 5,32 6,13 10,95 10,21 8,99 8,44 8,73 5,20 5,66 8,42 10,23 17,20 16,28 14,12 13,50 3,54 4,61 6,74 9,19 6,20 7,40 9,64 12,41 75,38% 74,04% 57,03% 62,24% 69,98% 63,14% 59,92% 63,65% 62,70% 63,66% 62,51% 62 57,33% 59,74% 0,00 10,00 20,00 30,00 40,00 50,00 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 $ Previsto Nacional $ Previsto Total $ Realizado Naci $ Realizado Total ICL Realizado Meta ICLInvestimento Realizado Total Investimento Realizado Nacional ICL Realizado 1,8 2,3 3,3 3,7 5,3 7,1 7,6 12,5 14,7 15,1 13,5 3,7 4,4 5,9 7,1 9,5 12,3 13,0 19,6 22,8 22,9 20,3 66,8% 48,1% 53,4% 57,0% 51,7% 55,5% 58,0% 58,1% 63,8% 64,3% 65,9% 0,00 10,00 20,00 30,00 40,00 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 0% 20% 40% 60% 80% 1,8 2,3 3,3 3,7 5,3 7,1 7,6 12,5 14,7 15,1 13,5 3,7 4,4 5,9 7,1 9,5 12,3 13,0 19,6 22,8 22,9 20,3 2,0 2,0 4,2 5,3 7,2 9,5 9,8 5,5 4,1 3,6 6,5 8,0 10,5 14,2 15,8 8,9 61,4% 66,8% 48,5% 55,4% 63,9% 65,9% 68,7% 67,0% 62,1% 48,1% 53,4% 57,0% 51,7% 55,5% 58,0% 58,1% 63,8% 64,3% 65,9% 0,00 10,00 20,00 30,00 40,00 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 0% 20% 40% 60% 80%
  • 15. 15 2007 2008 2009 2010 ANÁLISE DO CONTEÚDO LOCAL – E&P 67,0% 62,1% 61,4% 0,7% Perfuração e Completação Exploração Outros 2,6% 1,4% 0,9% 4,9% 0,7% Perfuração e Completação 68,7% 1,7% Exploração 1,0% Outros 0,7% 1o . semestre 2010 O conteúdo local das atividades que envolvem sondas devem permanecer em patamares modestos até a entrada em operação das 28 sondas que serão construídas no Brasil, pela relevância do custo destas unidades no custo total destas operações.
  • 16. 16 16 Barcos de apoio  146 embarcações contratadas ou programadas, 13 a serem entregues a partir de 2011  Conteúdo local exigido de 80% para itens que possam ser fabricados no Brasil Sondas de perfuração com grau de nacionalização  Previsão de operação: 2015 (2), 2016 (2), 2017 (1) e 2018 (2) PLANEJAMENTO DE MAXIMIZAÇÃO DE CONTEÚDO LOCAL 1a e 2a unidades 3a e 4a unidades 5a e 7a unidades Perfuração 20 % 30 % 50 % Geração, Propulsão e DP 40 % 50 % 60 % Global 55 % 60 % 65 % 1a e 2a unidades 3a e 4a unidades 5a e 7a unidades Perfuração 20 % 30 % 50 % Geração, Propulsão e DP 40 % 50 % 60 % Global 55 % 60 % 65 % Processamento Sísmico  As primeiras certificações obtidas para processamento sísmico indicam possibilidade de conteúdo local certificado de 80% neste item
  • 17. 17 17 POLÍTICA INDUSTRIAL DIRIGIDA POR DEMANDA – PIDD-P&G Uso do Poder de Compra pela Petrobras Exigência de conteúdo local em contratos Exigência de conteúdo local em contratos Termos de Cooperação para desenvolvimento de novos produtos / tecnologia Termos de Cooperação para desenvolvimento de novos produtos / tecnologia Contratos de longo prazoContratos de longo prazo Termo de Cooperação para substituição de importações Termo de Cooperação para substituição de importações Rotas Exemplos  Plataformas  Refinarias  Navios Novas Fábricas no Brasil  Novos Estaleiros  Guindastes Offshore  Unidades de Bombeio  Bombas e Válvulas Hastes de bombeio polidas Sistema submarino de separação água-óleo Umbilicais, árvores de natal Baleeiras Turbina a vapor API-611 Atuadores elétricos para válvulas Dutos Flexíveis Ampliação Capacidade Linhas Flexíveis Árvore de Natal Molhada Vasos de Pressão, Permutadores e Reforma do BOP Carrier (Nuclep)
  • 18. 18 18 DECOMPOSIÇÃO DA DEMANDA E CADEIA DE SUPRIMENTO Demandas de B&S (Escala) Operadoras de P&GSub-componentes/ Serviços Auxiliares Implantação / C&M Sub-fornecedoresSub-fornecedores FornecedoresFornecedores MGE EPCEPC IntegradorIntegrador EstaleiroEstaleiro Bens & Serviços Cadeia de Suprimento de B&S PME Planta / Unidade Equipamentos /Materiais Sub-componentes Cadeia de Valor DemandaDemanda Demanda
  • 19. 1919 OBJETIVOS PROMINP - FOMENTO A NOVOS FORNECEDORES ROTAS RESULTADOS Organização da Demanda Substituição Competitiva de Importação Tecnologi a Inserção de Micro e Pequenas Empresas Convênio Petrobras x Sebrae Dar visibilidade da demanda da Petrobras para M&E e componentes até 2013 Aumentar a visibilidade entre os elos da cadeia de P&G Desenvolver fornecedores nacionais de equipamentos e materiais que não são atendidos pelo mercado nacional. Promover desenvolvimento tecnológico de fornecedores em Processos, Produto e Gestão Promover a inserção de micro e pequenas empresas na cadeia de P&G: - Qualificação em gestão e SMS - Auxílio no Cadastramento da Petrobras - Rodadas de Negócio entre grandes compradores e fornecedores  Lançamento do Portal de Oportunidades do Setor de P&G do Prominp  Cerca de 3.500 empresas já cadastradas  Demanda mapeada para mais de 1.300 diferentes M&E e Componentes  R$ 46 milhões  24 projetos  Parceria com MCT/FINEP e BNDES  Investimentos de mais de R$ 130 Milhões  Participação de mais de 2.500 micro e pequenas empresas  51 rodadas de negócio que geraram cerca de R$ 2 Bilhões em negócios
  • 20. 2020 PORTAL DE OPORTUNIDADES DA CADEIA DE SUPRIMENTOS DO SETOR DE PETRÓLEO DE GÁS NATURAL 1) Decomposição da Demanda Demanda de mais de 1.300 itens de Materiais, Equipamentos e Componentes com projeção até 2014 2) Visibilidade da Cadeia Possibilidade da Empresa localizar potenciais Clientes e Fornecedores 3) Integração com o Portal de Qualificação Possibilidade da Empresa consultar Banco de Currículos de profissionais qualificados PRINCIPAIS BENEFÍCIOS
  • 21. 21 21 4.8224.822 5.3675.367 NacionalNacional EstrangeiroEstrangeiro 4.231 591 NacionalNacional EstrangeiroEstrangeiro 4.772 + 541 595 +4 ESFORÇO PARA AUMENTAR A INSERÇÃO DE FORNECEDORES NACIONAIS NO CADASTRO DA PETROBRAS
  • 22. 2222 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 PROMINP - QUALIFICAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS Afretamento 19 Navios Refinaria Premium I 28 Sondas 146 Barcos de Apoio Novas Plataformas de Produção Promef II Refinaria Premium II Plano de Negócios 2008 – 2012 78.402 Profissionais Qualificados 207.643 Lacunas de Recursos Humanos
  • 23. 23 Expandindo a capacidade tecnológica do Brasil 4 vezes a área original do CENPES Parceria com instituições de ensino e pesquisa Parceria com instituições de ensino e pesquisa 38 Redes Temáticas 2006 2009 Contratados R$ 1,7 bilhões (Infraestrutura e P&D) 50 Redes Temáticas 853 Instrumentos Contratuais assinados com 83 instituições de ensino e pesquisa em 19 estados
  • 24. 24 INSTRUMENTOS ESTRUTURAS DE FINACIAMENTOS ROTAS RESULTADOS Financiamento de Capital de Giro Capitalização de Fornecedores Financiamento de Infra- estrutura (Investimento Fabril) Prominp Recebíveis (Fornecedores com contrato direto com a Petrobras) Linhas de Financiamento do BNDES 3 Fundos R$ 1,9 Bilhões Programa Progredir (Extensão para toda a cadeia) FIP (Fundos de Investimento em Participações) 6 Fundos R$ 950 Milhões Lançamento na Rio Oil&Gas 2010
  • 25. 25 BANCOS COMPRADORES / CADEIA DE FORNECEDORES Petrobras Fornecedor (F1) Fornecedor (F2) Fornecedor (F3) Fornecedor (F4) Petrobras Bancos Prominp Comitê de Gestão FUCNIONALIDADES DO PORTAL DE FINANCIAMENTO Gerenciamento de Usuários Cadastro de Fornecedores Contratos de Fornecimento Avaliações de Performance Operações de Financiamento Notificações de Default Gestão de Pendências e Relatórios VISÃO GERAL DO PROGRAMA PROGREDIR Canal de relacionamento entre bancos e fornecedores, com a troca segura de informações, cria a oportunidade para a melhoria das atuais condições de crédito
  • 26. 26 GOVERNANÇA DA REDE DE MELHORIA DA GESTÃO •ABCE ABDI ABDIB ABEAM ABEMI ABENDI ABIMAQ ABINEE ABITAM ABM ABNT/CB-25 ANDIFES ANE ANP ANPROTEC BNDES CDES CEBDS CE-EPC CGEE CGTB CNI CONFEA CONSEPLAN CUT CTB DIEESE FENAINFO FINEP FNQ GesPública IEL INMETRO INPI IOS MBC MD MDIC MMA MME MP MT PETROBRAS PROMINP Rede Brasil + SAE SBGC SEBRAE SINAVAL SYNDARMA
  • 27. 27 José Sergio Gabrielli Azevedo Presidente São Paulo, 8.11.2010 5º FÓRUM DE DEBATES BRASILIANAS.ORG Indústria Nacional: o pré-sal como propulsor da indústria brasileira